Pesquisar este blog

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

1 Coríntios 8:11-12

1 Coríntios 8:11-12 - E pela tua ciência perecerá o irmão fraco, pelo qual Cristo morreu. Ora, pecando assim contra os irmãos, e ferindo a sua fraca consciência, pecais contra Cristo.
E PELA TUA CIÊNCIA. Na realidade existiam alguns que faziam parte da igreja cristã de Corinto, que se gabavam de serem os mais sábios de todos, e chegavam a afirmar que não tinha problema se um cristão participasse das celebrações que eram oferecidas aos ídolos e aos falsos deuses, porque tais ídolos nada eram no mundo. Porem, se para estes tais não afetava a suas consciências, mas haviam outros que eram débeis na fé, que se escandalizavam com isso, e terminavam se desviando dos caminhos do Senhor.

PERECERÁ O IRMÃO FRACO. O autor esta falando naqueles casos em que, os irmãos mais fracos na fé se desviavam da igreja, por causa dos que se achavam fortes, e que faziam coisas que para os mais fracos era escândalo. Ao se referir aos irmãos mais fracos, Paulo certamente se reporta sobre aqueles que eram novos convertidos, e que ainda não haviam se firmado nos caminhos do evangelho, os infantes espirituais.

PELO QUAL CRISTO. O irmão mais simples da igreja de Cristo tem valor igual a qualquer outro que faz parte do povo de Deus, até mesmo aqueles que se dizem líderes do rebanho do Senhor. Diante de Cristo, e do coração de Deus, não tem ninguém mais importante do que o outro, porque todos que aceitam a Cristo como Senhor e Salvador, se tornam filhos de Deus, e como tal, todos tem igual valor.

MORREU. O apóstolo dos gentios era especialista em focalizar o valor expiatório da morte do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, Jesus Cristo. Na verdade, antes mesmo da vinda do Messias de Deus a este mundo, já estava previsto que o Cristo de Deus morreria em morte substituta pelos suas ovelhas desgarrada, por isso que está escrito, o castigo que nos traz a paz estava sobre ele. Cristo morreu por nós, pagando o alto preço da redenção, como sendo a propiciação que trouxe a paz.

ORA, PECANDO ASSIM CONTRA O IRMÃO. Deve haver um grande esforço de todos os líderes cristão, no sentido de evitar que alguém se desvie dos caminhos do Senhor, por conta dos escândalos que ocorrem no meio do povo de Deus. Se alguém faz algo, que para ele não é pecado, mas que o irmão fraco se sentir que foi atingido negativamente em sua consciência, então, o que se acha forte, pode pecar contra o fraco.

FERINDO A SUA FRACA CONSCIÊNCIA. Os ministros do evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo são chamados para servir de bons exemplos para o rebanho do Senhor, vivendo de tal maneira que não venham a escandalizar os mais fracos na fé. Assim como os ímpios irão prestar contas diante do grande trono branco, os que confessam o nome de Cristo também irão comparecer ante o tribunal de Cristo (2 Corinto 5:10).

PECAIS CONTRA CRISTO. No que diz respeito ao nosso próximo, Cristo estabeleceu em sua lei que, devemos amar ao nosso semelhante, como amamos a nós mesmos. Desta forma, quando pecamos contra os nossos irmãos, sendo causa de escândalo para eles, estaremos pecando sistematicamente contra o Senhor Jesus. Não se pode desprezar a obra de redenção que Cristo efetuou em prol de suas ovelhas, isso é um perigo.

1 Coríntios 8:10

1 Coríntios 8:10 - Porque, se alguém te vir a ti, que tens ciência, sentado à mesa no templo dos ídolos, não será a consciência do que é fraco induzida a comer das coisas sacrificadas aos ídolos?
PORQUE, SE ALGUÉM. Este alguém a quem se refere o apóstolo, diz respeito ao irmão novo convertido, ou aquele que é fraco na fé, e que não tenha pleno conhecimento da verdade do evangelho. Estas pessoas são fáceis de se escandalizarem, porque suas convicções são frágeis, ao ponto de pelo pecado dos outros elas mesmos caírem da fé, ou apostatarem do caminho do evangelho. Estes irmãos precisam de bons exemplos dos mais fortes para permanecerem no evangelho, coso contrário se desviam da igreja.

TE VIR A TI. Paulo alerta aos líderes cristãos da igreja de Corinto para que os tais não sejam pedras de tropeço para aqueles que ainda não alcançaram a maturidade espiritual. Cada um dos que são ministros do evangelho deve servir de espelho para o rebanho de Cristo, ao ponto dos que tem pouca fé tomarem como bom exemplo o testemunho dos que são lideranças da igreja amada do Senhor Jesus Cristo.

QUE TENS CIÊNCIA. O autor fala daqueles que já eram lideranças na igreja cristã de Corinto, que já desenvolveram suas convicções na fé, alcançando desenvoltura nos caminhos gloriosos do evangelho de Cristo Jesus. A igreja de Corinto era uma comunidade cristã que se empenhava com tamanha dedicação para adquirir mais e mais conhecimento do plano de Deus para o seu povo, por meio da nova dispensação.

SENTADO À MESSA NO TEMPLO DOS ÍDOLOS. Não se sabe se esta colocação de Paulo era uma realidade no tocante a alguns líderes da igreja cristã de Corinto, em que eles participavam de banquetes nas celebrações das religiões politeístas, ou o escritor estava apenas supondo que se isso viesse a acontecer, os mais fracos na fé seriam induzidos a fazerem o mesmo. Queremos crer que essa seja apenas uma suposição.

NÃO SERÁ A CONSCIÊNCIA DO QUE É FRACO. O que de fato o apóstolo esta demostrando é que os líderes da igreja cristã de Corinto não fossem motivos para que os débeis na fé fossem induzimos ao que era errado. Os representantes de Cristo devem ser o bom perfume de Cristo, no sentido de encaminhar aos mais fracos na fé a serem firmes no evangelho da libertação, e não o contrário. Vós sois a luz do mundo.

INDUZIDA A COMER. Os líderes do cristianismo tem uma responsabilidade muito grande diante da igreja de Cristo, porque metaforicamente eles servem de exemplos para aqueles que têm pouco conhecimento das doutrinas cristãs. Por exemplo: aqueles que não sabem ler, ou não tem o habito de lerem a bíblia, se espelham naqueles que pregam a palavra de Deus. O mau exemplo pode derribar o fraco na fé.

DAS COISAS SACRIFICADAS AOS ÍDOLOS. Paulo já tem demostrado que os sacrifícios que são oferecidos aos ídolos, na verdade são oferecidos aos demônios e não a Deus. De forma que, se um servo de Cristo participar de tais sacramentos pode ser afetado negativamente, por prestar culto aos demônios e não a Deus. No fundo, no fundo, o que o escritor está recomendando é que os servos de Deus não devem participar de celebrações ecumênicas com os praticantes de cultos dedicados ao politeísmo.

1 Coríntios 8:8-9

1 Coríntios 8:8-9 - Ora a comida não nos faz agradáveis a Deus, porque, se comemos, nada temos de mais e, se não comemos, nada nos falta. Mas vede que essa liberdade não seja de alguma maneira escândalo para os mais fracos.
ORA, A COMIDA. Não há dúvida que na igreja cristã de Corinto estava acontecendo movimentos estranhos quanto a certas dietas de alimentos, em que alguns achavam de que se evitassem alguns tipos de alimentos, poderiam ser mais santos do que os demais. Já outros achavam de que poderiam comer qualquer tipo de alimentos, inclusive aqueles que eram supostamente consagrados aos ídolos, estes últimos baseados na liberdade cristã. A intenção de Paulo era orientar sobre estes assuntos.

NÃO NOS FAZ AGRADÁVEIS A DEUS. O que o apóstolo dos gentios tenta explicar para os irmãos daquela igreja era de que, os alimentos, ou seja, a prática de determinadas dietas, ou a prática da abstinência de comidas, isso não aproxima nem afasta a pessoa de Deus. Uma pessoa não se torna agradável a Deus pelo que ela come. O que nos torna efetivamente agradáveis diante de Deus é fazer a sua vontade em tudo.

PORQUE, SE COMEMOS NADA TEMOS DE MAIS. A nova dispensação tem um conceito equilibrado quanto ao sacramentalismo e o cerimonialismo meramente humanos. Uma pessoa não vai barganhar a Deus por praticar certas fórmulas sacrificiais em comer somente determinados tipos de alimentos. Se alguém come tudo que vem pela frente, usando da liberdade cristã, isso não o torna mais santo que os outros.

E, SE NÃO COMEMOS, NADA NOS FALTA. A prática do jejum é muito importante no cristianismo como um ato de sacrificar a carne. Na realidade, todo cristão verdadeiro, quando possível, deve fazer jejum, no sentido de renúncia aos apetites e desejos da carne. No entanto, a prática do jejum não pode ser usada com o intuito de querer barganhar com Deus e achar que tal renúncia vai fazer diferença para com o Criador.

MAS VEDE QUE ESTA LIBERDADE. Havia por parte de alguns na igreja de Cristo em Corinto o conceito de que, quem foi liberto por Cristo pode comer tudo que vier a sua mesa sem restrição. O evangelho é contra a glutonaria, e é preciso observar algumas recomendações da própria ciência, quanto a ingerir determinados tipos de alimentos. Tudo deve ser feito com equilíbrio, evitando os alimentos que ofendem a saúde.

NÃO SEJA DE ALGUMA MANEIRA ESCÂNDALO. Neste caso, Paulo recomenda aos irmãos de Corinto que não comessem determinados tipos de alimentos, que de alguma maneira viesse a escandalizar aos mais fracos na fé. Podemos dizer que os novos convertidos, em alguns casos, entram na igreja com algum tipo de asceticismo ainda da velha vida mundana. Assim sendo, os mais experientes precisam ajuda-los.

PARA OS MAIS FRACOS. Certamente, o escritor se refere aos débeis na fé, os que ainda ou nunca desenvolvem suas vidas espirituais. Bem como, Paulo deve também estar se referindo aos novos convertidos, que ainda eram meninos espirituais e que começavam na vida cristã com muitas dúvidas. A recomendação de Paulo era de que os irmãos mais maduros na fé, não escandalizassem, por meio de suas dietas, os mais fracos na fé. É necessário cuidar destes fracos na fé, não dando motivos de escândalos.

1 Coríntios 8:7

1 Coríntios 8:7 - Mas nem em todos há conhecimento; porque alguns até agora comem, no seu costume para com o ídolo, coisas sacrificadas ao ídolo; e a sua consciência, sendo fraca, fica contaminada.
MAS NEM EM TODOS HÁ CONHECIMENTO. Há quem diga que, quando Paulo esteve fundando aquela comunidade cristã em Corinto, não tenha tido tempo o suficiente para ensinar estas cosas aos seus filhos na fé. Bem como existem aqueles que pensam que o autor esteja falando para aqueles que se converteram recentemente, e que não faziam ainda parte da igreja de Cristo, quando Paulo esteve na cidade de Corinto. O que sabemos é que estes ainda não estavam cientes sobre estes assuntos.

PORQUE ALGUNS ATÉ AGORA COMEM. Também não se sabe se o escritor está se referindo a práticas errôneas dentro da própria comunidade cristã, ou se ele se refere, neste ponto, a alguns que participavam dos cultos idólatras nos templos pagãos, ou ainda, se alguns irmãos participavam de festas profanas a convite de seus amigos, e que nestas festas profanas, haviam coisas imundas oferecidas aos ídolos.

NO SEU COSTUME COM O ÍDOLO. Certamente, alguns dos irmãos novos convertidos, que ainda não estavam esclarecidos sobre as doutrinas e costumes do cristianismo, ainda eram participantes de celebrações em que os pagãos ofereciam seus sacrifícios aos falsos deuses. Nesta mesma época, era tanta idolatria em todos os lugares, que até mesmo no mercado livre se compravam alimentos oferecidos aos ídolos.

COISA SACRIFICADA AO ÍDOLO. Na maioria das vezes eram animais e aves que de alguma forma haviam sido oferecidas aos ídolos e as imagens de esculturas, coisas sacrificadas aos ídolos. Mas também existia todo tipo de cereais e outros alimentos em que desde os agricultores até os vendedores faziam suas oblações aos ídolos. Quase tudo era supostamente consagrado aos ídolos, o que era algo repetitivo e recorrente.

E A SUA CONSCIÊCIA. Quem estava firme na sua fé cristã, vivendo de acordo com as doutrinas cristãs sabiam que o ídolo nada é no mundo, que nem bem nem mal faz a um servo de Deus. Mas os que ainda não estavam firmes na fé em Cristo viviam perturbados, porque tinham medo de estarem se contaminando com os alimentos comprados no mercado. Os novos convertidos se sentiam inseguros quanto a isto.

SENDO FRACA. É provável, que Paulo se refira aqueles que ainda não haviam atingido maturidade espiritual, e que por motivos diversos, tinham pouca fé no evangelho libertador do Senhor Jesus. Sempre existiram e sempre haverá de existirem os que nunca deixam de ser crianças espirituais. Discípulo de Cristo que tem a consciência fraca são aqueles que ainda não estão totalmente firmes em Cristo Jesus, o Libertador.

FICA CONTAMINADA. Veja que o escritor não fala que a pessoa fica contaminada, mas sim a sua consciência, levando em conta que a falta de firmeza de tal pessoa faz com que ela se sinta contaminada por causa de algum tipo de alimento que tenha ingerido. Jesus falou que, o que contamina uma pessoa não é o que entra em seu estômago, mas sim, o que ela fala contra o seu próximo. Mas, quem tem pouca fé, e pouco conhecimento das verdades da palavra de Deus, se sente culpado por qualquer coisa.

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

1 Coríntios 8:6

1 Coríntios 8:6 – Todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele.
TODAVIA, PARA NÓS. No texto anterior Paulo diz que para os politeístas, há muitos deuses, e muitos senhores, tanto no céu como na terra, porque os ídolos e as imagens de esculturas dos idólatras são frutos das mentes enganosas dos líderes religiosos do paganismo. Mas para quem conhece a verdade e foi liberto pela mesma verdade, que é Cristo, estes sabem que só há um Deus único e verdadeiro, e um só Senhor, que é Jesus Cristo. Para nós, os ídolos e as imagens não valem nada, são como nada.

HÁ UM SÓ DEUS. Este é o Deus Criador de todas as coisas, ele só que é Onipresente, Onisciente e Onipotente. Apesar das muitas falhas, por isso que Deus sempre amou a Israel, porque desde o patriarca Abraão, que os seus descendentes buscavam seguir o monoteísmo, com suas crenças no único Deus verdadeiro, aquele que pode todas as coisas, que está presente simultaneamente em todo lugar e que conhece a tudo.

DE QUEM É TUDO. O salmista diz: Do Senhor é a terra, e toda a sua plenitude, o mundo e todos que nele há. Qualquer coisa que já existiu, que existe nos dias de hoje e que ainda haverá de existir, está sob o alcance dos atos criativos do Deus de plena e absoluta sabedoria. Deus não somente criou todas as coisas, mas ele governa de maneira majestosa sobre tudo e sobre todos. E nós reconhecemos isso como verdade.

E PARA QUEM NÓS VIVEMOS. Paulo expressa esse seu pensamento muito bem em Atos 17:28 - Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos também sua geração. O cristão verdadeiro não vive para o mundo, nem para o que no mundo há, não vive para si mesmo, porque sua vida está escondida em Deus, mas vive para a vontade do Pai. Vivemos para Deus, porque não fazemos mais a nossa vontade, mas sim, a vontade soberana do Pai.

E UM SÓ SENHOR, JESUS CRISTO. Antes mesmo de sua vinda, o Messias de Deus já era esperado como Senhor que viria para governar sobre tudo e sobre todos (Daniel 7:14). E Paulo escrevendo aos (Filipenses 2:9-11) esclarece ponto a ponto de como o Senhor Jesus Cristo se tornou Senhor de todos para glória de Deus Pai. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e Cristo quer dizer: O ungido e enviado de Deus Pai como Salvador.

PELO QUAL SÃO TODAS AS COISAS. O próprio Senhor Jesus disse: Mateus 28:18 – Todo poder foi me dado, no céu e na terra, e isso nos fala sobre o governo absoluto do Cristo de Deus sobre toda a criação, quer sobre a terra, quer no próprio céu. Deus o Pai entregou nas mãos do seu Filho Jesus o controle de todas as coisas. Nada há que esteja fora do poderio de ação do domínio de Jesus Cristo, porque ele é Rei dos reis.

E NÓS POR ELE. Certamente, Paulo faz uma crítica aos idólatras, que deixaram de ser por Cristo, para serem enganados pelos seus ídolos e imagens de esculturas que são falsos deuses. O próprio Paulo foi um baluarte na defesa de Cristo como sendo o Senhor de tudo e de todos. Bem como a igreja de Cristo de todos os tempos tem se levantado como testemunha de que o Cristo de Deus governa sobre este mundo.

1 Coríntios 8:5

1 Coríntios 8:5 - Porque, ainda que haja também alguns que se chamem deuses, quer no céu quer na terra (como há muitos deuses e muitos senhores).
PORQUE, AINDA QUE HAJA TAMBÉM ALGUNS. O autor fala como pensam os homens naturais a respeito dos seus conceitos meramente religiosos, do ponto de vista dos seguidores do politeísmo. Esses ídolos são frutos das imaginações dos líderes religiosos das religiões pagãs, que para tirarem proveitos financeiros dos prosélitos da religiosidade fabricam suas imagens de esculturas, supostamente consagram e dedicam a determinadas personagens influentes que já morreram e canonizam.

QUE SE CHAMEM. Pode-se perceber que essa tradição de adoração e veneração dos ídolos e das imagens de esculturas vem passando de geração a geração dos líderes das religiões pagãs de uns para os outros. As personagens que se destacaram no passado, são canonizados no presente, bem como os do presente serão feitos deuses no futuro pelas próximas gerações. Porem, não tem apoio do evangelho da verdade.

DE DEUSES. O escritor fala da forma falsária que os líderes religiosos do politeísmo fazem para consagrar seus ídolos perante as massas. Assim procedem, quando atribuem aos que chamam de santos, aqueles que já morreram, lhes dando atributos que pertencem somente ao Deus único e verdadeiro Criador dos céus e da terra. Se dizem que tal santo tem poder para fazer milagre, é porque estão divinizando tal ídolo.

QUE NO CÉU. O pior de tudo é que chegam a afirma que estes ídolos estão no céu, quando as Escrituras afirmam que não estão, porque diz a verdade bíblica que os idólatras não herdarão o reino de Deus. Estes mesmos que são os ídolos dos pagãos, também seguiam os mesmo ditames do politeísmo, de forma que, quem adora ídolo e imagem de escultura, diz as Sagradas Escrituras que não fazem parte do reino de Deus.

QUE NA TERRA. A terra está completamente contaminada com os ídolos e as imagens de esculturas. O ser humano natural tem uma tendência horrível em adorar e venerar os ídolos e as imagens de esculturas. As Escrituras afirmam que por traz das coisas sacrificadas aos ídolos estão os demônios, de forma que, quando o diabo quer ser adorado e venerado por um ser humano, ele promove a idolatria aos ídolos. O pior é que satanás sega o entendimento dos incrédulos para não perceberem isso.

COMO HÁ MUITOS DEUSES. Mudam de nome, mas não a realidade. Quando afirmam que um ídolo ou uma imagem de escultura tem poder de ouvir e responder a petição de um dos seus adoradores, estão dizendo que tal objeto tem todo poder, quando a bíblia diz que todo poder pertence unicamente ao Deus Criador de todas as coisas. Quando se adora ou venera um morto, nada mais é do que afirmar que ele é um deus.

E MUITOS SENHORES. Essa é uma questão de dominação, seja do homem sobre o homem, ou principalmente do diabo sobre os seres humanos. O diabo que tem domínio sobre os demônios também quer ter domínio e governar sobre os seres humanos, e com tal influência sobre os idólatras ele passa a ser adorado e venerado por meio dos ídolos e das imagens de esculturas. Os líderes religiosos que promovem a idolatria dominam as massas, mas eles mesmos são dominados pelo diabo.

1 Coríntios 8:4

1 Coríntios 8:4 - Assim que, quanto ao comer das coisas sacrificadas aos ídolos, sabemos que o ídolo nada é no mundo, e que não há outro Deus, senão um só.
ASSIM QUE, QUANTO AO COMER. O apóstolo faz um ataque direto ao pragmatismo religioso do paganismo, em que as falsas religiões aplicavam uma dieta recheada de glutonarias, por meio de alimentos dedicados e supostamente consagrados aos mais diversos ídolos, representados pelas imagens de escultura do politeísmo. No cristianismo verdadeiro só existe uma coisa muito simples, que é o memorial da Santa Ceia do Senhor, com a distribuição do pão e do cálice. O resto é heresia pagã.

DAS COISAS SACRIFICADAS. O judaísmo tinha o seu sistema bem elaborado de sacramentalismo, em que várias festividades eram celebradas, sempre regadas com muita comida e bebidas. As religiões pagas do tempo em que Paulo escreveu esta sua carta muito mais do que o judaísmo, tinham suas inumeráveis festividades também com ofertas de manjares e oblações de todos os tipos, baseados na idolatria.

AOS ÍDOLOS. A fé cristã não tem fundamento em algo que se ver, nem no que se pode tocar. Já nas falsas religiões politeístas, como não existe a fé verdadeira, os seus prosélitos vivem pela fé natural, com a fé lógica, e não sobrenatural. Por isso que as religiões pagas criam seus ídolos, que podem ver e tocar, supostamente representando aos falsos deuses, que não existem, mas são frutos da imaginação.

SABEMOS QUE O ÍDOLO. Historicamente falando, os gentios sempre se voltaram para o politeísmo, deixando de adorarem e servirem ao verdadeiro Deus, para adorarem e venerarem os ídolos e as imagens de esculturas. O ídolo, que nada mais é do que a representação falsa de um deus que não existe, por meio de uma imagem de escultura, fruto da imaginação dos líderes religiosos das seitas heréticas do paganismo.

NADA É NO MUNDO. A imagem de escultura, que supostamente representa um deus que não existe, esses mesmos que são venerados nas falsas religiões, surgiram como a venda de relíquias para sustentar um sistema religioso falido, que precisava manter o clero do império religioso de Roma. Para tanto, tinha que vender objetos que supostamente representavam algum valor religioso para os seus prosélitos. A mistura do cristianismo com a antiga religião de Roma foi responsável pelos anos das trevas.

E QUE NÃO HÁ OUTRO DEUS. Onipresença, Onisciência e Onipotência são atributos exclusivos do Deus único e verdadeiro. De forma que, os ídolos e as imagens de esculturas, são objetos sem vida, que não ouvem, não veem e nem fazem coisa alguma pelos seus adoradores. Somente o Deus Criador, está presente em todos os lugares, sabe de todas as coisas e tem o poder de realizar tudo que lhe apraz.

SENÃO UM SÓ. Quem faz suas orações, quem entrega suas causas e quem venera os ídolos e as imagens de esculturas está perdendo o seu tempo, porque todos estes falsos deuses não tem poder para nada no mundo. Mas o Deus único e verdadeiro, na pessoa do Pai, do Filho e do Espírito Santo, tem Todo-poder de ajudar, socorrer e responder aos seus filhos que buscam sua ajuda sempre. Não dá para entender que uma religião que se diz cristã, deixa de adorar somente a Deus para confiar nos ídolos.

1 Coríntios 8:2-3

1 Coríntios 8:2-3 - E, se alguém cuida saber alguma coisa, ainda não sabe como convém saber. Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido dele.
E, SE ALGUÉM CUIDA SABER. Pela mensagem contida neste segundo versículo deste capítulo, podemos conjecturar que o escritor está dando uma alfinetada nos cristãos que estavam dando crédito às teorias defendidas pelos gnósticos. Eles que eram pragmáticos no asceticismo mais radical, ao ponto de imporem uma dieta rigorosa para os prosélitos do seu sistema, em que os seus adeptos rejeitavam uma variedade grande de alimentos, isso, para castigarem o próprio corpo como sede do pecado.

ALGUMA COISA. O escritor é taxativo ao afirma que esses tais hereges, defensores do asceticismo gnóstico, não sabiam de nada, porque de acordo com o cristianismo, as coisas que enjerimos não tem efeito sobre a nossa alma. Jesus falou que o que entra no homem não há contamina, mas sim, o que sai do homem. Paulo diz que, o alimento foi feito para o estômago e o estômago para os alimentos, e isso é fato.

AINDA NÃO SABE. Ao que tudo indica, o autor se dirige aos novos convertidos, que não faziam parte do rebanho que ele ganhou para o reino de Cristo, até porque, quando em Corinto esteve evangelizando e discipulando os novos convertidos, Paulo deve ter ensinado sobre estas coisas aos seus filhos na fé. No entanto, a partir de agora, não tinham mais desculpas de não saberem mais, porque agora sabiam.

COMO CONVÉM SABER. As cartas de Paulo enviadas às igrejas por ele fundadas eram para esclarecer dúvidas aqueles que não tiveram o privilégio de ouvi-lo de quando ele esteve presente, quando da fundação de tais igrejas. Assim como o apóstolo dos gentios tinha a preocupação de evangelizar os cidadãos das cidades por onde ele passava, da mesma forma, ele cuidava em aplicar o devido discipulado cristão.

MAS, SE ALGUÉM. Agora, Paulo fala sobre aqueles que verdadeiramente viviam para Deus e com Deus. Todos aqueles que aceitaram a Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas, de quando Paulo esteve presente em Corinto, eram conhecedores das regras e das doutrinas que faziam parte do verdadeiro cristianismo. Não há dúvida que Paulo sabia para quem estava apontando e direcionando suas palavras e que faziam parte da igreja cristã de Corinto, porque quase todos eram seus filhos na fé.

AMA A DEUS. Amar a Deus sobre todas as coisas é o primeiro mandamento da lei de Cristo. Marcos 12:30 - Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. Percebe-se que este é o grande problema da humanidade, porque as pessoas amam mais o mundo e o que nele há, do que ao Deus verdadeiro.

ESSE É CONHECIDO DELE. Que grande privilégio tem os remidos de Cristo, porque são conhecidos por Deus, e isso significa dizer que tal pessoa ganha à atenção do grande Deus, Ele que trabalha em prol dos que Nele esperam. Ser conhecido por Deus é ser chamado de amigo de Deus, como foi o caso do patriarca Abraão. Ser conhecido por Deus é ser uma pessoa segundo o coração de Deus, como foi o caso do rei Davi. Essa colocação feita por Paulo nos fala da comunhão que há entre Deus e os seus filhos.

sábado, 10 de fevereiro de 2018

1 Coríntios 8:1

1 Coríntios 8:1 - Ora, no tocante às coisas sacrificadas aos ídolos, sabemos que todos temos ciência. A ciência incha, mas o amor edifica.
ORA, NO TOCANTE. Ao que tudo indica, havia pelo menos dois grupos em Corinto que se aplicavam ao asceticismo alimentar. Certamente, o partidos dos essênios, que era uma facção do judaísmo, já estava infiltrado naquela comunidade cristã, eles que tinham uma dieta alimentar cheia de regras. Já do outro lado, os gnósticos também já haviam penetrado naquela igreja, semeando seu asceticismo radical, quanto a não ingestão de determinados alimentos, que eles achavam que era proibido comer.

ÀS COISAS SACRIFICADAS. As igrejas fundadas por Paulo e seus amigos de ministério no mundo gentílico viviam cercadas pelas coisas pagãs, praticadas pelas seitas heréticas do mundanismo. Tanto no judaísmo, quanto nas religiões pagas daquela época, os líderes religiosos viviam envolvidos com o sacrifício de animais, porque as seitas heréticas impressionavam seus adeptos por meio do sacramentalismo religioso.

AOS ÍDOLOS. Os seguidores do judaísmo não tinham esse problema com os ídolos, porque os judeus sempre seguiram, pela legislação do Moisés, o monoteísmo, com a adoração somente ao Deus verdadeiro, Criador dos céus e da terra. Mas as religiões pagãs sempre tiveram suas tendências para as práticas do politeísmo, com a adoração e veneração aos ídolos e das imagens de escultura, que é uma abominação.

SABEMOS QUE TODOS TEMOS CIÊNCIA. Essa ciência sobre a qual escreve Paulo, neste ponto de sua carta, nos fala do saber, do conhecimento terreno, ou sabedoria deste mundo, que é diferente da verdadeira sabedoria que vem do alto. O escritor fala dos vários conceitos que os seus leitores tinham sobre os assuntos abordados neste capítulo de sua carta, envolvendo as coisas oferecidas aos falsos ídolos pagãos.

A CIÊNCIA INCHA. O apóstolo esta se referindo a multiplicidade das opiniões que havia na igreja de Corinto sobre os alimentos oferecidos em sacrifícios ou oblações aos ídolos e as imagens pagãs daquela época. Ao mesmo tempo, o autor fala sobre os problemas que estes assuntos estavam causando dentro da comunidade cristã de Corinto, uma vez que, muitas contendas e divisões eram os resultados das discussões. Qualquer assunto polêmico em Corinto era motivo de contendas e divisões.

MAS O AMOR. O que Paulo faz saber aos seus filhos na fé naquela igreja é que estes assuntos controversos na comunidade cristã de Corinto estavam abafando algo muito mais importante, do que conceitos humanos e práticas religiosas. O mais importante para os irmãos era de que, se orientassem pelas doutrinas cristãs e pela prática do amor fraternal, como dever supremo daqueles que confessam o nome de Cristo.

EDIFICA. Em vez de ficarem brigando uns com os outros sobre assuntos menos importantes, que os leitores de Paulo e a igreja do Senhor Jesus em Corinto se envolvessem em coisas mais valiosas, como a compreensão de uns para com os outros. Enquanto assuntos que envolviam o paganismo provocavam divisões no seio da igreja, os irmãos se esqueciam de cuidarem da edificação espiritual de uns para com os outros. O mais importante é o amor ao próximo e não as coisas do paganismo.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

1 Coríntios 7:40

1 Coríntios 7:40 - Será, porém, mais bem-aventurada se ficar assim, segundo o meu parecer, e também eu penso que tenho o Espírito de Deus.
SERÁ, POREM. Neste capítulo sete de sua carta, o autor aconselha várias classes de pessoas que faziam parte da igreja cristã de Corinto, tudo isso em resposta as indagações dos líderes daquela comunidade cristã. Todavia, de acordo com o versículo anterior, agora, ele se dirige as irmãs, que por algum motivo se tornaram viúvas. Como em várias partes deste capítulo o apóstolo deu a sua opinião pessoal sobre as perguntas feitas a ele, neste caso não seria diferente, ele também imite sua opinião.

MAIS BEM-AVENTURADA. Se as viúvas ficassem sem contrair um novo casamento, diz Paulo que elas seriam mais felizes, porque desta forma, se dedicariam com mais esforço aos trabalhos da igreja de Cristo. A felicidade na vida dos que servem a Cristo, em muitos casos é um contra senso dos conceitos da sociedade. Na realidade o que o apóstolo dos gentios queria era poupar as irmãos das responsabilidades de casadas.

SE FICAR ASSIM. No fundo, no fundo, o que Paulo adotou para si mesmo era o que ele desejava para as demais pessoas. O apóstolo dos gentios vivia sobre a terra, mas com o pensamento ligado nos céus, esperando a qualquer momento a volta eminente de Cristo Jesus. De forma que, o tempo que Paulo tinha na terra, ele dedicava inteiramente a fazer a obra de Cristo, levando o evangelho a todas as partes.

SEGUNDO O MEU PARECER. No caso das viúvas, o parecer de Paulo era de que elas ficassem sem se casar, e que procurassem se empenhar cada dia mais nas coisas do reino de Cristo, vivendo na terra como peregrinas, porque a qualquer momento teriam que sair deste planeta terra por meio do arrebatamento. Paulo afirma que as mulheres casadas teriam que cuidar do marido, dos filhos e do seu próprio lar, enquanto isso, as solteiras, da obra de Deus em como haveriam de agradar a Cristo, o seu noivo.

E TAMBÉM EU PENSO. Neste sua frase, mais uma vez o escritor deixa transparecer, assim como muitas outras vezes, neste mesmo capítulo, que ele transmite, dentro destes assuntos, a sua opinião pessoal, em resposta as indagações feitas pelos líderes da igreja cristã de Corinto. Mas, para que as respostas dadas não ficassem sem autoridade celestial, nas frases seguintes, o apóstolo diz que tinha o Espírito de Deus.

QUE TENHO O ESPÍRITO. Sobre a presença do Espírito de Deus em sua vida, isso Paulo não tinha dúvida, até porque, nesta mesma carta, ele afirma que os servos de Cristo eram templos do Espírito Santo de Deus. Portanto, ele também era templo de Deus pelo seu Espírito Santo. As opiniões dadas representavam o parecer pessoal do apóstolo, mas isso não significava que era uma mensagem meramente humana.

DE DEUS. O Espírito de Deus. Na velha dispensação, o Espírito de Deus era dado a determinadas pessoas para que tais pessoas cumprissem missões específicas a serviço do Deus Criador. Porem, já dentro da nova dispensação da graça de Deus e de Cristo, o Espírito Santo de Deus veio para habitar na vida de todos aqueles que verdadeiramente vivem para Cristo e com Cristo, até o dia do arrebatamento da igreja remida do Senhor Jesus. O Espírito de Deus veio dar continuidade a obra de Cristo.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

1 Coríntios 7:39

1 Coríntios 7:39 - A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto, que seja no Senhor.
A MULHER CASADA. Neste capítulo sete, Paulo fala para as mulheres solteiras, transmitindo seus conselhos a tais, que melhor seria que ficassem sem se casar para que se dedicasse ao serviço de Cristo, fala também sobre as viúvas, que eram aquelas irmãs que por motivos diversos perderam seus esposos. E nesta frase, ele fala sobre as mulheres casadas, que estão ligadas pela lei aos seus esposos, portanto, não tinham permissão para adquirirem novos matrimônios, por causa do contrato de casamento.

ESTÁ LIGADA PELA LEI. Não se sabe ao certo, se o escritor fala neste ponto, da lei de Moisés, que tinha suas regras sobre o casamento entre os judeus, e que precisavam ser guardadas conforme a legislação de Moisés. Porem, é mais provável que Paulo esteja se referindo a lei dos homens, quanto ao casamento civil. Se esta “lei” é a dos homens, então, somente com o divórcio é que se pode contrair novo casamento.

TODO O TEMPO EM QUE O SEU MARIDO VIVE. Alguns, que pegam esta frase ao pé da letra, afirma que, o casamento é indissolúvel, de qualquer jeito. Mas, o próprio Cristo falou em casos específicos em que se permite o divórcio, bem como Paulo também abre a possibilidade para que isso ocorra. Conforme as leis dos homens, com o divórcio, tanto o homem, quanto a mulher fica livre para se casarem novamente.

SE FALECER O SEU MARIDO. Neste caso, o escritor fala das mulheres que por algum motivo se tornaram viúvas. As viúvas eram um grupo especial da igreja que merecia cuidados especiais do ministério. Desde o tempo do judaísmo, que o povo de Deus dispensava cuidados especiais para com as viúvas, porque eram as pessoas mais vulneráveis das sociedades antigas. Hoje elas são amparadas pelos governos.

FICA LIVRE. A mulher que é casada, conforme as leis dos homens e de Deus, mas que perde seu legítimo esposo fica livre para contrair novo casamento. No tempo em que Paulo escreveu esta sua carta, as viúvas não contavam com a ajuda do governo para sobreviverem com seus filhos e filhas, portanto, elas passavam a ser sustentadas por meio de campanhas sociais feitas nas igrejas locais, o que se tornava muito difícil.

PARA CASAR COM QUEM QUISER. Percebe-se que o autor desta carta, ainda que de maneira subliminar, ele estimula que as irmãs da igreja que se tornavam viúvas, que se possível escolhessem um novo marido, até para não sobrecarregar o departamento de ação social da comunidade cristã. Hoje, quando alguém fica viúva, ganha uma pensão do governo, mas se casar novamente pode perde o benefício automaticamente.

CONTANTO, QUE SEJA NO SENHOR. Em Israel, e no que diz respeito aos seguidores do tradicional judaísmo, não era permitido pela legislação do Moisés o casamento misto, ou seja, de um judeu com uma mulher pagã. No cristianismo, não era proibido, mas os líderes da igreja primitiva aconselhavam aos servos e servas de Cristo, que evitassem tais casamentos com pessoas, que não faziam parte da igreja de Cristo, o que se chamava de julgo desigual. “No Senhor” é com pessoas da mesma fé cristã.

1 Coríntios 7:37-38

1 Coríntios 7:37-38 – Todavia, o que está firme em seu coração, não tendo necessidade, mas com poder sobre a sua própria vontade, se resolveu no seu coração guardar a sua virgem, faz bem. De sorte que, o que a dá em casamento faz bem; mas o que não a dá em casamento, faz melhor.
TODAVIA, O QUE ESTÁ FIRME EM SEU CORAÇÃO. Se Paulo fala ao jovem solteiro que resolveu viver o celibato, então, podemos dizer que na realidade havia mesmo um partido dos celibatários na igreja cristã de Corinto. No texto anterior o autor falou sobre este mesmo homem jovem que tinha namorada ou noiva, mas que fez voto de celibato, no caso em foco, se houvesse consentimento da moça em se casar com tal jovem, que convivessem juntos, por meio de casamento, porem, sem sexo.

NÃO TENDO NECESSIDADE. A questão do sexo para o homem, bem como para a mulher, principalmente quando ainda bem jovens, é uma necessidade fisiológica, como qualquer outra do próprio organismo. Mas Jesus falou sobre aquele que se decidiu a renunciar a vida sexual por achar que o sexo é pecado, por ser um desejo da carne. Tinha casos naquela época em que o homem se castrava pelo celibato.

MAS COM PODER SOBRE A PRÓPRIA VONTADE. Neste caso, o apóstolo fala sobre aqueles homens jovens, que não tinha problemas de disfunção sexual, era uma pessoa normal, mas que por vontade própria resolveu renunciar o sexo de todas as formas, para viver de forma fidedigna o estado celibatário. Há pessoas que vê na prática do sexo a essência do pecado, por ser este uma obra dos desejos carnais mais fortes.

SE RESOLVEU NO SEU CORAÇÃO. Esta era uma questão de voto de castidade, ou seja, a pessoa fez um firme propósito em seu coração de não ser praticante do sexo. Há quem diga que Paulo tenha feito um voto a Deus e um compromisso consigo mesmo de não se casar, para se dedicar completamente a sua missão de levar o evangelho de Cristo aos quatros cantos do mundo gentílico de sua época, o que tem pano de fundo.

GUARDAR A SUA VIRGEM, FAZ BEM. Neste caso, o escritor volta a falar sobre aquele caso em que o homem jovem tenha feito um voto de celibato, mas tinha namorada ou noiva, já namoravam ha muito tempo, não queria terminado o relacionamento, combinam em se casarem, porem, mesmo casados, decidem não praticarem o sexo, porque um dos dois fez voto de castidade. Isso só era possível, se feito um acordo.

DE SORTE QUE, O QUE A DÁ EM CASAMENTO, FAZ BEM. Já neste caso, do versículo trinta e oito, ao que tudo indica, Paulo se refere ao pai de uma jovem que era desposada com um homem jovem, e que pedia sua filha em casamento, então, cabia ao pai da moça em consentir o casamento, como também fazer a festa. Neste tempo, os pais tinham poder sobre suas filhas, quanto à escolha do futuro esposo de sua filha.

MAS O QUE NÃO A DÁ EM CASAMENTO, FAZ MELHOR. Com isso, Paulo deixa claro que, cabia ao pai da noiva decidir se ela devia ou não se casar com quem se apresentasse como seu namorado ou noivo. Ainda neste mesmo capítulo de sua carta, Paulo também esclarece que a vida de casada para a mulher não era nada fácil, querendo poupar as jovens dos problemas do casamento é que o autor fala assim.

1 Coríntios 7:36

1 Coríntios 7:36 - Mas, se alguém julga que trata indignamente a sua virgem, se tiver passado a flor da idade, e se for necessário, que faça o tal o que quiser; não peca; casem-se.
MAS. SE ALGUÉM. Este versículo é um tanto nebuloso, quanto a sua interpretação, porque o autor não nos deixa transparecer se de fato ele está falando de um pai de família ou de um jovem que namora ou é noivo de uma jovem, mas que ainda não se casou, apesar de já ter passado do tempo de se casar. Pela última frase: “Casem-se” nos dá a hipótese de que é possível que Paulo esteja falando a respeito de um jovem que vem enrolando sua namorada ou noiva, sem, no entanto, se casar com ela.

JULGA QUE TRATA. Há quem diga que, na igreja primitiva, havia o sentimento predominante do celibato, principalmente para aqueles que se dedicavam inteiramente a obra de Deus, é tanto que quase todas as lideranças da igreja cristã primitiva, supostamente eram solteiras, porque não se fala nada sobre suas esposas, nem famílias. Ao que tudo indica, alguns de Corinto queriam seguir o celibato.

INDIGNAMENTE SUA VIRGEM. O escritor deixa escapar, que naquela comunidade cristã havia alguns que secretamente em seu coração desejavam seguir o estado de celibatário, mas que, por uma questão social, tinham suas namoradas ou noivas. Neste caso, estes alguns, não estavam tratando dignamente suas namoradas ou noivas, porque vinham levando no banho Maria, mas a intenção não era de se casarem.

SE TIVER PASSADO DA FLOR DA IDADE. Nos tempos mais antigos, a mulher tinha como função principal dentro da estrutura familiar a procriação. Desta forma, se compreendia que a jovem mulher já estava plenamente na flor da idade, entre os seus dezesseis anos até os vinte e cinco. Assim sendo, o rapaz que namorasse com uma jovem e passasse muito tempo enrolando, não estava sendo honesto com ela.

E SE FOR NECESSÁRIO. Fala-se que o celibato no meio cristão dos tempos da igreja primitiva era mais uma questão de voto por parte do que assim optava em não adquirir o casamento, para se dedicar inteiramente as coisas de Deus. Paulo está esclarecendo que, se alguém optou pelo celibato, mas tem namorada ou noiva, tem que resolver esta questão, o que não podia era continuar enganando sua noiva.

QUE FAÇA O TAL O QUE QUIZER. Pode-se falar em duas situações neste caso, em que a primeira era aquela em que, se o rapaz fez o voto do celibato, ele poderia continuar com seu propósito, mas que fizesse um contrato de casamento. E a outra suposição era de que, o rapaz poderia fazer o que quisesse com sua noiva, mas que no final das contas fosse homem o suficiente para se casar com sua namorada ou noiva.

NÃO PECA, CASEM-SE. Estaria Paulo dizendo que a fornicação era permitida naquele tempo, ao afirmar: “Não peca”? Certamente que o apóstolo não estava aprovando tal atitude, o que o escritor está afirmando é que, se o rapaz tivesse um voto de celibato, poderia se casar, mas combinado com sua futura esposa, eles passariam a conviver juntos, porem, sem praticarem plenamente uma vida sexual ativa. Quando o escritor fala: “Casem-se”, ele estava dizendo, essa situação tinha que ser resolvida.

1 Coríntios 7:35

1 Coríntios 7:35 - E digo isto para proveito vosso; não para vos enlaçar, mas para o que é decente e conveniente, para vos unirdes ao Senhor sem distração alguma.
E DIGO ISTO. Mesmo que indiretamente, mais uma vez o escritor afirma que está repassando seus conceitos pessoais, no que diz respeito a suas respostas as indagações feitas por carta, pelos irmãos de Corinto. Por isso que alguns comentaristas bíblicos afirmam que a bíblia contém a palavra de Deus, porque nela também tem a palavra dos homens e também a opinião pessoa de alguns dos seus autores. Apesar de não ser casado, mas o apóstolo tinha experiência de vida para emitir sua opinião.

PARA PROVEITO VOSSO. Na opinião de Paulo, se os irmãos ficassem sem se casar, mas que se dedicassem inteiramente a obra do evangelho de Cristo, bem como as irmãs solteiras fizessem o mesmo, isso seria muito bom. Até porque, o apóstolo já explicou que a pessoa que se casa, tem a grande responsabilidade em cuidar das coisas desta vida, em como a de agradar ao seu conjugue, e isso é fato irrevogável e prático.

NÃO PARA VOS ENLAÇAR. Paulo administrava as igrejas fundadas por ele, direta ou indiretamente, de forma democrática, como se diz nos dias de hoje, de maneira congregacional, em que ele emitia sua opinião, não usando o autoritarismo, mas deixando que a congregação julgasse. Muitos líderes dos dias atuais deviam apreender com estas palavras, que eles não são os donos da igreja, mas apenas alguém que participa do corpo de Cristo, como um membro importante, mas não o cabeça.

MAS PARA O QUE É DECENTE. O que Paulo mais desejava para seus leitores e o povo de Deus em geral, era que a comunidade dos santos representasse bem o reino de Deus no meio da sociedade. As pessoas descrentes têm que olhar para o rebanho do Senhor e sentir o desejo de fazer parte dele. Os escândalos que tem ocorrido dentro das denominações tem envergonhado o evangelho de Cristo, o que não deveria ser.

E COVINIENTE. Jesus ensinou que os seus discípulos são a luz do mundo e o sal da terra. Desta forma, entende-se que devemos brilhar como astros neste mundo de trevas, e dar bom sabor e sentido a esta sociedade corrompida pela degradação moral e ética. A igreja de Cristo é a escora deste mundo, é tanto que, quando o arrebatamento se der, e os remidos saírem da terra, este mundo vai ser destruído.

PARA VOS UNIRDES AO SENHOR. Os bons conselhos de Paulo aos seus filhos na fé da igreja de Corinto, e que servem para a igreja de todos os tempos, são para que os servos de Cristo não se detenham com as coisas desta vida, nem se deixe enganar por este mundo passageiro. Se todos os que confessam a Cristo como Senhor e Salvador tomassem esses conselhos de Paulo, a igreja já teria tomado este mundo das trevas.

SEM DISTRAÇÃO ALGUMA. Com estas palavras, o escritor concorda com o que disse Jesus: Buscai em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça. O mundo com seus atrativos, e o inimigo com suas tentações, não podem nos deter de dar prioridade total as coisas de Deus. Quem analisa o caso de Paulo, pelo fato de ele não ter optado em se casar, logo percebe que ele assim o fez, para se dedicar inteiramente, sem distração alguma, a sua importante missão em pregar o evangelho de Cristo Jesus.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

1 Coríntios 7:34

1 Coríntios 7:34 - Há diferença entre a mulher casada e a virgem. A solteira cuida das coisas do Senhor para ser santa, tanto no corpo como no espírito; porém, a casada cuida das coisas do mundo, em como há de agradar ao marido.
HÁ DIFERENÇA ENTRE A MULHER CASADA. Dificilmente se houve falar sobre isso nas igrejas, mas essa é uma grande realidade. Há na verdade uma enorme diferença de vida para essas duas classes de pessoas, aquelas que fizeram a opção pelo casamento, e aquelas jovens solteiras que se decidiram em se reservar para o celibato a fim de se dedicarem completamente ao serviço de Deus. A mulher casada tem mais responsabilidades do que as solteiras, porque cuidam de suas respectivas famílias.

E A VIRGEM. No nosso país, virgem é aquela jovem que ainda não teve nenhuma experiência sexual prática. Mas, para os leitores desta carta, virgem eram aquelas jovens solteiras que ainda não haviam se casado, seja porque ainda não tinham namorado com um homem, que quisesse se casar com ela, seja por problemas de saúde, ou ainda porque se decidira viver a vida celibatária, como as freiras.

A SOLTEIRA CUIDA DAS COISAS DO SENHOR. Um pouco antes, o escritor havia dito isso com relação aos homens solteiros, que ainda não haviam se casado, por vários motivos, inclusive o celibato. Agora, Paulo fala sobre as jovens solteiras, que tinham toda a oportunidade de se dedicarem ao serviço do reino de Deus. O departamento de mocidade é muito importante na igreja, porque se dedica aos trabalhos da igreja.

PARA SER SANTA. Uma jovem santa, é aquela que se separa do mundo e de tudo o que o mundo oferece, para então se dedicar a obra de Deus. Uma das doutrinas cristãs mais importantes para a igreja de Cristo é a santidade de vida nos membros da comunidade cristã. Uma jovem que busca com todo empenho ao Senhor, tem a possibilidade real de ser um instrumento do Espírito Santo com os dons espirituais.

TANTO NO CORPO COMO NO ESPÍRITO. Quando uma jovem se reserva dos desejos da carne, das concupiscências dos olhos e da soberba da vida, essa jovem passa a ser muito usada pelo Espírito de Deus, para honra e glória do nome de Jesus. Ser santa no espírito é quando a jovem se dedica ao estudo da palavra de Deus, a momentos intensos de oração, meditando nas coisas de Deus, e adorando sempre ao Senhor.

POREM, A CASADA CUIDA DAS COISAS DO MUNDO. O mesmo que Paulo já havia tido quanto aos homens que são casados, que eles cuidam das coisas do mundo em como há de agradar suas esposas. Agora, o escritor afirma que a mulher casada cuida de sua casa, de seus filhos e filhas, do seu lar e das coisas desta vida. Dificilmente uma mulher casada vai poder se dedicar inteiramente aos trabalhos da casa de Deus.

EM COMO HÁ DE AGRADAR AO MARIDO. Muitas irmãs casadas, e principalmente que tem maridos ainda não convertidos, terminam prejudicando seus casamentos, porque querem se dedicar mais as coisas de Deus do que as coisas próprias do casamento. O conceito de Paulo era de que, já que a mulher escolheu a vida de casada, que ela se dedica com todo empenho as atividades próprias de mulher casada, porque neste caso, se cumpre aquela palavra que Jesus disse: Ninguém pode servir a dois senhores.

1 Coríntios 7:32-33

1 Coríntios 7:32-33 - E bem quisera eu que estivésseis sem cuidado. O solteiro cuida das coisas do Senhor, em como há de agradar ao Senhor. Mas o que é casado cuida das coisas do mundo, em como há de agradar à mulher.
E BEM QUISERA EU QUE ESTIVÉSSEIS SEM CUIDADO. Acredita-se que estes eram os argumentos de Paulo em defesa do seu estado celibatário, o porquê que ele não era casado. O casamento traz consigo muitas responsabilidades, principalmente para o homem que passa a ser deste então o provedor do lar, ou seja, aquele que vai ter que trabalhar e muito para dar conta de sua família. O que Paulo desejava mesmo era poupar os irmãos das grandes responsabilidades que acompanham o casamento.

O SOLTEIRO CUIDA. Pelas leis daquela época, solteiro era aquele que ainda não havia contraído matrimônio, bem como todo aquele que já havia se casado no passado, mais que por motivos vários chegou a se separar da ex-esposa, e que no momento se encontrava sem mulher, livre. Quem se encontra solteiro, tem mais tempo livre de responsabilidades para se dedicar inteiramente as coisas do reino de Deus e de Cristo.

DAS COISAS DO SENHOR. No caso de Paulo, estas coisas a que ele se reporta, dizem respeito as suas atividades em prol do reino dos céus, em que ele fazia suas campanhas de evangelização, depois, se empenhava para discipular os novos convertidos, e só depois partia para outro campo missionário. O solteiro tem toda a chance que desejar de ser um homem dedicado completamente às coisas de Deus.

EM COMO HÁ DE AGRADAR AO SENHOR. De um lado, não é nada fácil para o que é solteiro se manter longe da fornicação e da prostituição, porque existe a questão das necessidades fisiológicas do próprio organismo. Mas por outro lado, sem as responsabilidades que são próprias do casamento, quem é solteiro, pode e deve preencher seu tempo buscando o reino de Deus em primeiro lugar e as coisas de cima.

MAS O QUE É CASADO CUIDA. Essa é a lógica de quem assume a responsabilidade de se casar, porque o casamento é um contrato em que o homem se compromete a cuidar de sua esposa e dos filhos que serão frutos do matrimônio. Desta forma, o homem que fica com a responsabilidade de ser o provedor do lar, ele deve fazer o que for possível para não deixar faltar nada para sua esposa, seus filhos e filhas.

DAS COISAS DO MUNDO. O escritor esta se referindo as várias atividades que um homem casado se envolve, no sentido de cumprir suas responsabilidades como provedor do lar. Quando um homem sério se casa, sistematicamente deve construir em sua cabeça o senso de estabelecer o bem estar de sua família, que para isso, deve se esforçar ao máximo para cuidar bem de sua família em todos os aspectos sociais.

EM COMO HÁ DE AGRADAR A MULHER. O homem casado tem que ter este padrão de vida, acima de qualquer coisa, buscar com tamanha dedicação agradar a sua querida esposa. Isso não acontece quando o sentimento de posse passar a dominar a cabeça do marido, que acha que é dono de sua mulher, e que não precisa mais conquistar o seu amor e dedicação. Talvez, o escritor estivesse pensando, ao escrever estas palavras, em como o marido deve satisfazer os desejos de sua amada esposa.

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

1 Coríntios 7:30-31

1 Coríntios 7:30-31 - E os que choram, como se não chorassem; e os que folgam, como se não folgassem; e os que compram, como se não possuíssem. E os que usam deste mundo, como se dele não abusassem, porque a aparência deste mundo passa.
E OS QUE CHORAM, COMO SE NÃO CHORASSEM. A expectativa com que viviam os cristãos primitivos da volta de Cristo, e Paulo era um dos que estava sempre preparado para este dia glorioso. Fazia com que os sofrimentos se tornassem mais leves e suportáveis. Foi como se o autor dissesse para seus leitores: Quando vocês estiverem sendo perseguidos e maltratados por seguirem a Cristo, se lembrem de que logo mais vocês irão sair desta terra, para uma vida replena de alegria e paz com Cristo no céu.

E OS QUE FOLGAM, COMO SE NÃO FOLGASSEM. Já nesta frase, o escritor fala daqueles que desfrutavam de uma vida mais favorável. Do mesmo modo, não poderiam se deixar dominar pela vida fácil, como se as coisas boas deste mundo fossem prioridade em suas vidas. Se Deus abençoa um servo seu, neste mundo, isso deve ser para gloria do nome do Senhor, porem, não para desviá-lo do evangelho.

E OS QUE COMPRAM. A cidade de Corinto era pujante em suas várias atividades econômicas, por isso, muitas vezes prendia os seguidores de Cristo, ao ponto de que estes se esquecessem das coisas do reino de Deus. Com isso, Paulo estava preocupado e enviava seu conselho, para que seus filhos na fé se acordassem para a realidade, de que não adiantaria nada viver como um comerciante bem sucedido, mas no final das contas, Cristo voltar para buscar os remidos e tal pessoa ficar nesta terra.

COMO SE NÃO POSSUÍSSEM. O apóstolo dos gentios estava nesta sua carta ensinando dobre o desapego as coisas materiais, e ao mesmo tempo incentivando aos irmãos que se ligassem nas coisas do que são de cima. De que adianta ganhar o mundo todo e perder a salvação? Se Deus nos abençoa, que possamos ter as coisas, porem, sem por os bens materiais como prioridade de nossas vidas. Temos um bom conselho aqui.

E OS QUE USAM DESTE MUNDO. Certamente, o escritor fala daqueles que eram bem sucedidos economicamente, e que faziam parte da igreja cristã de Corinto. Não havia nada de errado em possuir riquezas e desfrutar de uma boa vida. O problema é o quanto de nossa vida, isso tudo vai roubar. Geralmente, as pessoas que possuem bens materiais, são pessoas que estão quase sempre envolvidas em muitas atividades.

COMO SE DELE NÃO ABUSASSEM. Essa frase chama a atenção para o que estamos fazendo com os bens que Deus deposita sob nossa administração. Aqueles que possuem bens matérias, não devem usar deles para se ufanarem de ser melhores do que os outros. Para o conceito do mundo, alguém vale pelo que se possui, mas diante de Deus, não é a mesma coisa. Deus valoriza o bom caráter e a boa personalidade.

PORQUE A APARÊNCIA DESTE MUNDO PASSA. Por isso que João escreveu: Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não são do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

1 Coríntios 7:29

1 Coríntios 7:29 - Isto, porém, vos digo, irmãos, que o tempo se abrevia; o que resta é que também os que têm mulheres sejam como se não as tivessem.
ISTO, POREM, VÓS DIGO. Continuam os instrutivos conselhos do apóstolo aos seus filhos na fé, orientando de como os irmãos deveriam agir no dia a dia, dada a brevidade da permanência da igreja sobre a terra. Reiteradas vezes, o autor fala, dando a intender que está dando sua opinião pessoal sobre os assuntos abordados neste capítulo sete de sua carta. O fato é que os líderes daquela igreja mandaram uma carta ao apóstolo (1 Coríntios 7:1) e Paulo tinha que dá respostas convincentes a eles.

IRMÃOS. Apesar de ser quem efetivamente era, o grande apóstolo dos gentios, como missionário transcultural, pregando o evangelho em muitos países do mundo, mas Paulo não deixava que o poder humano subisse a sua cabeça. Por isso que com humildade chamava seus filhos na fé de irmãos, até porque este era um bom costume da igreja primitiva, em que todos se consideravam irmãos uns dos outros.

QUE O TEMPO. Duas coisas podem ser ditas sobre o tempo, dentro deste texto bíblico. Primeira é que, muitos cristãos estavam sendo perseguidos, presos e mortos pelas autoridades do império romano. Depois, é que a igreja primitiva vivia sob a expectativa da vinda eminente do Senhor Jesus para arrebatar a sua igreja remida. Desta forma, os que ainda estavam vivos esperavam sair da terra a qualquer momento.

SE ABREVIA. Para o próprio autor desta belíssima carta do Novo Testamento, não havia mais tempo de ficar se enrolando com as coisas desta vida. Aliais, Paulo, desde que se converteu ao cristianismo, que se dedicava inteiramente ao reino de Cristo, buscando cumprir sua missão em levar as boas novas de Cristo nos quatro cantos do mundo civilizado de sua época, e ele tinha presa, por causa da volta de Cristo Jesus.

O QUE RESTA É QUE TAMBÉM. O escritor vivia intensamente a vida cristã, por isso que ele falando de se mesmo deixou escrito, Gálatas 2:20 - Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Do mesmo modo é que Paulo queria que os seus filhos na fé vivessem, não somente os que faziam parte da igreja cristã de Corinto, mas de todas as partes do mundo.

OS QUE TÊM MULHERES. Este recadinho de Paulo era para os seus leitores que já haviam se casado, e que procuravam fazer da estrutura familiar, a célula máster da sociedade, valorizando o matrimônio, o que era aconselhado pelo cristianismo histórico. No entanto, que os irmãos não colocassem isso como se fosse à prioridade máxima, porque a salvação e a vida eterna eram mais importantes do que tudo isso.

SEJA COMO SE NÃO AS TIVESSEM. O escritor não está mandando aos irmãos casados que desvalorizassem suas queridas esposas, de forma alguma, o que ele estava afirmando para seus filhos na fé é que a vinda de Cristo para buscar a sua igreja remida deveria ser prioridade para todos. O cristianismo dá a devida importância ao matrimônio, porem, existe outros valores mais essenciais na vida cristã como prioridades. Cristo é que deve ser a pessoa mais importante em nossas vidas.

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

1 Coríntios 7:28

1 Coríntios 7:28 - Mas, se te casares, não pecas; e, se a virgem se casar, não peca. Todavia os tais terão tribulações na carne, e eu quereria poupar-vos.
MAS, SE TE CASARES. No texto anterior, o autor vinha falando aos jovens que ainda eram solteiros, e que ainda não havia assumido o compromisso do casamento, como sendo um contrato matrimonial com uma mulher. Paulo mostra que ambos os casos estavam de acordo com as regras do cristianismo, quem desejasse ficar solteiro, que assim o fizesse, mas se alguém não suportava passar pelas necessidades sexuais sem se meter na fornicação ou prostituição, melhor seria que se casasse conforme a lei.

NÃO PECA. Ao que tudo indica, havia no tempo da igreja primitiva um certo cuidado, de que o fato de alguém praticar sexo, mesmo que fosse de forma lícita, conforme as doutrinas cristãs, estaria pecando. O apóstolo esclarece neste ponto que, os relacionamentos lícitos conforme a palavra de Deus, não comete pecado quem assim procede. Assim sendo, o casamento é uma forma de legalizar a relação matrimonial.

E, SE A VIRGEM. Agora, Paulo fala das jovens que ainda não eram casadas, mas que viviam sob os cuidados e a tutela dos seus pais. Em nosso país, virgem também é chamada de donzela, ou jovem mulher que ainda não provou uma relação sexual em plenitude. Pelos bons costumes e as tradições morais das famílias tradicionais, tais virgens deveriam se guardar para seu futuro esposo, coisa que está difícil na atualidade. Dificilmente se encontra uma virgem depois dos bons dias da juventude.

SE CASAR, NÃO PECA. Desde temos remotos da humanidade, que as jovens virgens sempre foram um símbolo de pureza, de inocência e santidade. O sentimento religioso mal orientado sempre buscou incentivar que as virgens mais puras se guardassem dos desejos sexuais, para dedicação completa das práticas religiosas, por isso que existem segmentos da religiosidade, que até incentiva o não casamento de tais virgens.

TODAVIA, AS TAIS. O escritor deseja apenas mostrar que o casamento envolve um peso de responsabilidade muito grande, principalmente nos tempos mais antigos, em que as mulheres até certo ponto, se transformavam em propriedades dos seus maridos. O apóstolo não queria que as jovens da igreja se deixassem levar simplesmente pela paixão compulsiva, como se o casamento fosse apenas flores.

TERÃO TRIBULAÇÕES NA CARNE. Por esses dias, ouvi alguém dizer que o casamento é emblemático, porque quem está fora quer entrar, e quem está dentro quer sair. Na época em que Paulo escreveu esta carta, uma das principais funções da mulher no casamento era a procriação, portanto, naquela época não existia a cesariana, e com isso, a mulher sofria muitas dores, porque os partos eram quase sempre normal. Talvez o escritor estivesse pensando no que falou Deus em (Gênesis 3:16).

E EU QUERERIA POUPAR-VOS. Neste capítulo sete, Paulo deixa transparecer que ele está dando sua opinião pessoal sobre as coisas relacionadas ao casamento, e com isso, ele demostra que tinha profundo conhecimento de causa. Por isso que alguns defendem que antes de se converter ao cristianismo, Paulo já era casado, mas que por conta de sua missão transcultural, tenha deixado sua família para se dedicar a missão.

1 Coríntios 7:26-27

1 Coríntios 7:26-27 - Tenho, pois, por bom, por causa da instante necessidade, que é bom para o homem o estar assim. Estás ligado à mulher? Não busques separar-te. Estás livre de mulher? Não busques mulher.
TENHO, POIS, POR BOM. Os conselhos de Paulo eram bons para a situação em que estava acontecendo na igreja cristã em Corinto, porque estas são respostas exclusivas a perguntas que os líderes daquela igreja mandaram fazer ao apóstolo dos gentios. Apesar de serem estes problemas específicos daquela comunidade cristã, porem, são exortações gerais, que certamente foram adotadas pelas igrejas fundadas por Paulo e seus amigos de ministério, em todo o mundo gentílico daquela mesma época.

POR CAUSA DA INSTANTE NECESSIDADE. Nestes dois versículos o autor se dirige aos irmãos, lhes orientando de como deveriam agir quanto ao casamento. Não é nada fácil para um servo de Deus, que não tem a sua própria esposa, se manter fiel ao evangelho, sem se meter em casos de fornicação, até pela necessidade fisiológica do organismo do ser humano. Somente a força que vem de Deus é que ajudar neste caso.

QUE É BOM PARA O HOMEM O ESTAR ASSIM. No começo deste capítulo, o escritor já havia falado de se mesmo, sobre esta questão ao afirmar 1 Coríntios 7:6-8 - Digo, porém, isto como que por permissão e não por mandamento. Porque quereria que todos os homens fossem como eu mesmo; mas cada um tem de Deus o seu próprio dom, um de uma maneira e outro de outra. Digo, porém, aos solteiros e às viúvas, que lhes é bom se ficarem como eu. O solteiro cuida das coisas de Deus, isso quando quer.

ESTAIS LIGADO A MULHER? No caso dos que faziam parte da igreja de Cristo em Corinto, este “estar ligado à mulher” fala do casamento legal, conforme as leis dos homens e de Deus, que é o casamento civil e religioso. Desde o princípio, que o cristianismo estimula aos seguidores de Cristo a que busquem formar suas próprias famílias, por meio do casamento, para se evitar os casos recorrentes de prostituição.

NÃO BUSQUE SEPARAR-TE. Há na realidade, os casos específicos em que se permite a separação de um casal, porque cada caso é um caso, mas em linhas gerais, as recomendações das doutrinas cristãs é que não haja separação dos casais cristãos. O casal em que o marido e a mulher são pessoas da igreja deve buscar fazer o possível, para que não aconteça a separação, principalmente quando há filhos e filhas.

ESTÁS LIVRE DE MULHER? Neste caso, o apóstolo fala sobre aqueles que ainda não se casaram por algum motivo. Nesta frase, o escritor defende o celibato, como ele próprio era praticante, e no seu caso, para se dedicar completamente a obra de Deus. Este “estar livre de mulher” não diz respeito, a somente estar solteiro, mas Paulo fala sobre a capacidade de se manter sem procurar se meter na fornicação ou prostituição.

NÃO BUSQUE MULHER. Ao que tudo indica, na igreja de Corinto, havia quem fizesse parte daquela comunidade, e que estava solteiro, mas que vivia metido em casos de prostituição. Não buscar mulher é procurar viver solteiro, sem se meter em casos de fornicação, sem procurar se prostituir com as mulheres livres do mundo, porque neste caso, se a pessoa não suporta ficar sem mulher, é melhor que se case, no Senhor.

domingo, 4 de fevereiro de 2018

1 Coríntios 7:25

1 Coríntios 7:25 - Ora, quanto às virgens, não tenho mandamento do Senhor; dou, porém, o meu parecer, como quem tem alcançado misericórdia do Senhor para ser fiel.
ORA. Essa é a terceira vez neste capítulo sete que o autor afirma que estava dando sua opinião pessoal sobre o assunto abordado. A primeira é no versículo seis, onde está escrito: Digo, porém, isto como que por permissão e não por mandamento. A segunda é no versículo doze onde ele declara: Mas aos outros digo eu, não o Senhor: Se algum irmão tem mulher descrente, e ela consente em habitar com ele, não a deixe. Tudo isso em resposta a indagações dos líderes da igreja de Corinto, sobre assuntos vários.

QUANTO ÀS VIRGENS. Em se tratando de jovens solteiras em que ainda não tinha experimentando uma vida sexual ativa, Paulo dá sua opinião tanto para os líderes da igreja cristã de Corinto, quanto e principalmente para seus pais. De acordo com as boas tradições mais antigas, as jovens virgens procuravam se guardar para seu futuro esposo, não sendo permitido pelos seus pais, contatos sexuais antes do casamento.

NÃO TENHO MANDAMENTO. Certamente o apóstolo não encontrava respaldo nem mesmo na lei de Moisés quanto a este assunto. Apesar de que a palavra de Deus tem resposta para quase todos os assuntos importantes, porem, não se envolve com todos os assuntos mais triviais, porque então, seria necessária uma bíblia do tamanho do mundo. Ainda não havia surgido a necessidade de regras sobre isso, mas agora sim.

DO SENHOR. Verdade é que os escritos de Paulo em sua esmagadora maioria eram revelações do Senhor Jesus para edificação das igrejas fundadas pelo apóstolo dos gentios. O próprio evangelho pregado por Paulo era também revelações do Senhor. Mas neste assunto abordado pelo escritor, bem como alguns outros, Cristo não lhe revelou o que deveria ser. Porem, Paulo tinha que dá resposta aos Coríntios.

DOU, POREM, O MEU PARECER. O que Paulo passa a ensinar por meio desta sua carta, dentro deste assunto, não refletia um mandamento expresso ou revelado por Cristo, mas o apóstolo dá sua opinião pessoal, desejando o bom andamento da vida cristã daqueles que faziam parte da igreja de Cristo. Paulo era um homem experiente, além de que, era um homem de Deus, que vivia a santidade de vida na prática.

COMO QUEM TEM ACHADO MISERICÓRDIA. Percebe-se a humildade da parte de Paulo, isso porque, ele era o grande apóstolo Paulo, e era a principal liderança das igrejas cristãs no mundo gentílico. Mas nem por isso, quis expor sua autoridade apostólica neste momento para impor qualquer regra autoritária sobre a vida dos seus filhos na fé. Muitos dos supostos líderes de hoje, devia aprender essa lição com Paulo.

PARA SER FIEL. Com essa colocação o escritor termina passando a segurança de que ele poderia refletir sua sugestão sobre tais assuntos, ora abordados pelos líderes da igreja de Corinto. Ao se considerar como servo fiel de Cristo, Paulo se declara ao mesmo tempo em que, se sentia com a responsabilidade de como representante de Cristo transmitir seu bom conselho, aos seus filhos na fé, que estava precisando de uma orientação correta. O testemunho histórico de Paulo comprova sua fidelidade.

sábado, 3 de fevereiro de 2018

1 Coríntios 7:23-24

1 Coríntios 7:23-24 - Fostes comprados por bom preço; não vos façais servos dos homens. Irmãos, cada um fique diante de Deus no estado em que foi chamado.
FOSTES COMPRADO. O autor fala do quanto Cristo teve que padecer em lugar dos seus remidos. Desde o Jardim do Éden que atos sucessivos de desobediência, rebelião, apostasia, incredulidade, impiedade, maldade e obras maus que os seres humanos vinham praticando deliberadamente contra Deus. Portanto, o ser humano não imagina a intensidade dos sofrimentos que o Cordeiro de Deus, Cristo Jesus teve que passar pelos seus escolhidos. Desta forma, pertencemos a Cristo Jesus, nosso Senhor.

POR BOM PREÇO. Isaías já falava sobre o preço que o Messias tinha que pagar pela redenção de nossas almas. Isaías 53:4-5 - Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Tudo isso foi para nos comprar.

NÃO VÓS FAÇAIS. Há quem diga que muitos dos irmãos daquele tempo, por conta da crença comum na vinda eminente de Cristo para arrebatar a sua igreja, estavam abandonando suas atividades profissionais, e com isso se tornando muito pobres, ao ponto de depois se tornarem escravos dos que tinham posses econômicas. Mas, neste ponto, pode-se pensar na exploração financeira dos profissionais do evangelho.

SERVOS DOS HOMENS. Não vos façais servos dos homens. Em termos sociais, isso quer dizer se vender por dinheiro para aqueles que são ricos economicamente. Os remidos são propriedades de Cristo, que os comprou, e desta forma, não se devem deixar serem dominados pelos homens. Isso acontece dentro das religiões, quando os líderes acham que podem mandar em todo mundo, por se acharem mais importantes.

IRMÃOS. Paulo estava escrevendo para seus filhos na fé, que faziam parte da igreja cristã em Corinto. Percebe-se a humildade do grande apóstolo dos gentios, que mesmo sendo a pessoa que era não se achava mais importante do que ninguém. Desde os começos do cristianismo que se tornou comum entre aqueles que faziam parte da igreja de Cristo, chamarem uns aos outros de irmãos, e isso é uma realidade.

CADA UM FIQUE DIANTE DE DEUS. Mais uma vez o apóstolo dos gentios retoma o seu conselho sobre a posição que cada um ocupava diante de Deus, perante a sociedade e também no seio da igreja cristã. Com isso, o escritor faz saber aos seus leitores que Deus é quem direciona a vida de cada um dos seus servos. E que os remidos de Cristo precisavam aceitar determinadas coisas que não poderiam mudar.

NO ESTADO EM QUE FOI CHAMADO. O que Paulo quis dizer é que, conforme os assuntos abordados, se alguém foi chamado estando circuncidado, não precisa desfazer tal coisa, foi alguém chamado incircunciso, não se deixe ser circuncidado. Alguém foi chamado sendo escravo dos homens, não reclame, quem é livre socialmente, se torna servo de Cristo. Esta chamada sobre a qual fala o apóstolo, diz respeito ao fato de que alguém se converteu para Cristo Jesus, o aceitado de verdade.

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

1 Coríntios 7:22

1 Coríntios 7:22 - Porque o que é chamado pelo Senhor, sendo servo, é liberto do Senhor; e da mesma maneira também o que é chamado sendo livre, servo é de Cristo.
PORQUE O QUE É CHAMADO. O apóstolo dos gentios está se referindo a chamado para servir ao reino de Cristo, que se dá quando uma pessoa toma a feliz decisão de deixar o mundanismo para seguir os ensinos do evangelho libertador do Senhor Jesus. Quando alguém se converte é chamada para fora do mundo, renunciando as coisas passageiras desta vida. Bem como é chamada para dentro de um novo estilo de vida, em que passa a buscar o reino de Deus em primeiro lugar e as coisas que são de cima.

PELO SENHOR. Esta colocação feita por Paulo está de conformidade com o que disse o próprio Senhor Jesus em João 15:16 – Não me escolhestes vós a mim, mas eu vós escolhi a vós, e vos nomeie. Além de que o ensino mais profundo do evangelho no tocante a esta assunto, diz respeito ao que Cristo já realizou com sucesso em favor dos seus remidos. Na realidade, tudo depende da redenção feita por Cristo pela sua igreja.

SENDO SERVO. Neste caso, o autor fala daqueles que na época da igreja primitiva aceitavam a Cristo como Senhor e Salvador, mas que estavam submetidos à condição social de escravos. Muitos daqueles que se convertiam ao cristianismo eram pessoas muito pobres e sofredoras, porque aqueles que faziam parte da alta sociedade, chamada elite da sociedade não queriam nem saber do evangelho de Cristo Jesus.

É LIBERTO DO SENHOR. Paulo está falando da liberdade da alma e do espírito, e não das senzalas e nem da escravidão social. Quando alguém se converte de verdade em um discípulo de Cristo, a verdadeira liberdade chega a sua alma. Por isso que o Mestre falou: João 8:36 – Se pois o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. E o caminho para se chegar a esta liberdade, e conhecendo a verdade (João 8:32).

E DA MESMA MANEIRA TAMBÉM. De qualquer forma, o homem é livre, mas também tem suas responsabilidades diante do Senhor Jesus. Quando Deus criou o homem, não o fez como uma máquina programada somente para obedecer comandos, mas também não o fez completamente livre para fazer o que bem intende. Na realidade, o homem pode fazer o que quiser, mas deve ter a consciência de que um dia vai prestar contas diante do juiz dos vivos e dos mortos pelos seus feitos, palavras e obras.

O QUE É CHAMADO SENDO LIVRE. O escritor fala sobre aquelas pessoas que tinham uma melhor condição social, e que não eram submetidas ao estado social de escravidão. Graças a Deus, hoje, quase todas as pessoas são livres, em termos sociais, o que cabe bem essa colocação feita pelo autor desta carta. Aliais, hoje em dia há até liberdade demais, em que atrapalha das pessoas se renderem ao evangelho de Cristo.

SERVO É DE CRISTO. Por isso que se afirma da necessidade de se aceitar a Cristo como Salvador, mas também como Senhor. E quando uma pessoa aceita a Cristo como Senhor, subtende que, tal pessoa deve se submeter aos mandamentos do evangelho da nova aliança de Deus. O cristianismo não é uma religião de libertinagem, mas no evangelho de Cristo existem as doutrinas a serem seguidas pelos discípulos de Cristo.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

1 Coríntios 7:21

1 Coríntios 7:21 - Foste chamado sendo servo? Não te dê cuidado; e, se ainda podes ser livre, aproveita a ocasião.
FOSTES. O apóstolo entra em mais um tema, que provavelmente era mais um problema na igreja cristã de Corinto, se tratando da questão daqueles que foram alcançados pelo evangelho de Cristo, mas que eram escravos. Paulo faz saber que, o fato de alguém ser chamado por Cristo nesta situação, de imediato, sua situação social não mudava, mas que a fidelidade ao reino de Cristo, com o passar do tempo, Cristo teria o cuidado de libertar daquela condição os seus seguidores e discípulos.

CHAMADO. Essa chamada diz respeito à escolha de Cristo na vida daqueles que faziam parte da igreja de Cristo, mas que tinham uma condição social desfavorável, como servos dos homens. A igreja cristã sempre foi composta das mais diversas camadas sociais da sociedade, e em muitos casos, na grande maioria de pessoas mais simples e humildes, porque dos pobres é o reino de Deus, foi o próprio Cristo quem disse.

SENDO SERVO? Infelizmente, nesta mesma época em que Paulo escreveu esta sua carta, havia em larga escala, a questão da escravidão dos mais pobres pelos mais ricos. O sofrimento humano sempre foi causa das pessoas se aproximarem de Deus, como único refúgio para as calamidades. Basta ver que, aqueles que têm melhores condições sociais pouco se importam com as coisas do reino de Deus, e isso é uma realidade.

NÃO TE DÊ CUIDADO. Paulo, assim como os demais líderes da igreja primitiva, não se envolveram com movimentos sociais, no sentido de incentivarem as revoltas dos escravos para a libertação dos mesmos. Na verdade, a igreja primitiva vivia sob a perspectiva de que Jesus voltaria ainda naquele mesmo tempo, de forma que, o mais importante era estar preparado para a saída do planeta terra e ir morar com Cristo na pátria celestial, porque a salvação e a vida eterna seria plena de alegria e paz.

E SE AINDA PODES. O escritor esclarece de que haveria a possibilidade dos escravos se tornarem livres, mas não pelos motins, ou movimentos sociais de rebelião. Certamente, um escravo poderia trabalhar além do que lhe era exigido pelos seus patrões, juntar o seu dinheiro e comprar a sua própria alforria. Fala-se ainda sobre casos, em que alguns que se convertiam, de boa vontade libertavam seus servos.

SER LIVRE. Na realidade, a maior e melhor liberdade, daqueles que servem a Cristo é que já são beneficiados com a liberdade da alma e do espírito. De que adianta ganhar o mundo todo, mas ter uma situação degradante diante da justiça de Deus? O mais importante para o escritor, era que o homem fosse liberto por Cristo. Mas, neste caso do texto em foco, Paulo fala da liberdade social e do estado de escravidão.

APROVEITA A OCASIÃO. Paulo tinha interesse em que os irmãos que eram escravos se tornassem livres, até para se dedicarem mais as coisas do reino dos céus. Temos no Novo Testamento uma carta sua, endereçada e enviada a um amigo seu, Filemom, solicitando sua benevolência em favor de Onésimo, que era um filho seu na fé. Paulo não pedia diretamente a libertação de Onésimo, mas rogava em seu favor para que fosse bem recebido pelo seu senhor. É provável que Onésimo tenha sido liberto, sim.

1 Coríntios 7:19-20

1 Coríntios 7:19-20 - A circuncisão é nada e a incircuncisão nada é, mas, sim, a observância dos mandamentos de Deus. Cada um fique na vocação em que foi chamado.
A CIRCUNCISÃO. A circuncisão era um sinal, e ao mesmo tempo uma prova física de que o judeu tinha uma aliança de fidelidade com a legislação de Moisés. Esse ato religioso dogmático do judaísmo teve início antes mesmo da lei de Moisés, quando ainda na época do patriarca Abraão. A circuncisão era uma pequena cirurgia no prepúcio do menino judeu, quando possível no oitavo dia do seu nascimento, isso não era feito com as meninas judias. Quem era seguidor do judaísmo era circuncidado.

É NADA. Os estudiosos das práticas religiosas do tempo da igreja primitiva afirmam que os cristãos legalistas de Jerusalém praticavam o ato simbólico da circuncisão, porque as lideranças legalistas de Jerusalém viviam um momento de transição entre o judaísmo e o cristianismo. No entanto, nas igrejas fundadas por Paulo no mundo gentílico, com os pagãos que se convertiam ao cristianismo, isso não se praticava.

E A INCIRCUNCISÃO NADA É. O que o autor quis dizer com estas palavras é que, o fato de alguém não ter pertencido ao antigo judaísmo, isso não o impedia de fazer parte da igreja de Cristo. Quando Paulo fala sobre o evangelho da incircuncisão, é porque ele percebia que, os líderes de Jerusalém queriam formar a igreja de Cristo, apenas de judeu convertidos ao cristianismo, e não qualquer pessoa do mundo gentílico.

MAS SIM, A OBSERVÂNCIA. Desta forma, o escritor começa a mostrar o que estava valendo para o verdadeiro cristianismo, que historicamente prevaleceu para a igreja do futuro do Renovo de Deus, Cristo Jesus. Verdade é que neste mesmo tempo ainda não se tinha um Novo Testamento já pronto, como temos nos dias atuais, mas no mundo gentílico, Paulo como fundador das igrejas, ensinava todas as doutrinas cristãs.

DOS MANDAMENTOS DE DEUS. No caso daqueles que faziam parte do tradicional judaísmo, eles tinha a obrigação de guardarem toda a legislação de Moisés. Os cristãos legalistas de Jerusalém guardavam a lei, juntando-se a isso os novos ensinos transmitidos pessoalmente por Cristo. Mas no caso das igrejas fundadas por Paulo e seus amigos de ministério, guardavam os ensinos transmitidos pelo apóstolo Paulo.

CADA UM FIQUE NA VOCAÇÃO. O apóstolo Paulo defendia que, os líderes de Jerusalém cuidassem do evangelho da circuncisão, evangelizado os judeus do próprio país de Israel, bem como os judeus dispersos. E que ele, como apóstolo dos gentios continuasse trabalhando com o evangelho da incircuncisão no mundo gentílico, e que os líderes legalistas não invadissem seus campos missionários transculturais.

EM QUE FOI CHAMADO. Aqueles que foram chamados para pregar o evangelho da circuncisão, que continuassem fazendo seus trabalhos, e que os judeus que se convertessem ao cristianismo ligado a Jerusalém, se quisessem continuar circuncidado que assim ficassem, mas que os gentios convertidos ao cristianismo não fossem forçados a serem circuncidados. Certamente o escritor estava combatendo certas prática que os cristãos ligados a Cefas queriam implantar na igreja cristã de Corinto.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

1 Coríntios 7:18

1 Coríntios 7:18 - É alguém chamado, estando circuncidado? Fique circuncidado. É alguém chamado estando incircuncidado? Não se circuncide.
É ALGUÉM. Todas estas questões são respostas a perguntas feitas pelos irmãos de Corinto, possivelmente os líderes locais, para que tivessem como agir corretamente conforme o que pensava o fundador daquela comunidade cristã. A igreja cristã de Corinto tinha tantos problemas que não deu tempo de Paulo ensinar todas as doutrinas cristãs, durante mais ou menos um ano e meio que esteve com eles, quando ainda da fundação daquela igreja, razão porque desta carta e outra de Paulo.

CHAMADO. Primeiro, o autor fala do momento feliz que cada um dos seus leitores tive de quando aceitaram a Cristo como Senhor e Salvador, que aconteceu quando este alguém tomou a sua decisão de fazer parte do reino de Cristo, seguindo as doutrinas do cristianismo. Depois, pode-se dizer que o escritor também fala da carreira cristã que é proposta para alguém que se converte para Cristo pelo poder do evangelho.

ESTANDO CIRCUNCIDADO? O apóstolo Paulo não tinha responsabilidade em evangelizar os judeus, porque esta incumbência ficou sob a responsabilidade de Pedro com os demais apóstolos. Mas no mundo gentílico, também se convertiam seguidores do judaísmo ao cristianismo. Estas pessoas eram circuncidadas, então o que fazer? Paulo diz que tal pessoa pode ser aceita sim, no cristianismo sem problema.

FIQUE CIRCUNCIDADO. A circuncisão era uma pequena cirurgia no prepúcio do menino judeu, que ficava como sinal de que tal pessoa tinha uma aliança com o judaísmo enquanto fizesse parte desta religião de Israel. Ao se converter ao cristianismo, rompendo então com o judaísmo, esse novo convertido não precisava reverter a sua circuncisão, porque para Paulo este sinal não tinha nenhum valor. No conceito de Paulo, o mais importante era ser uma nova criatura em Cristo Jesus.

É ALGUÉM CHAMADO. Fazer parte da igreja verdadeira de Cristo é algo tão importante que o escritor chama isso de chamada da parte de Deus para ser seu povo. Cristo disse: Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós e vos nomeie. Essa eleição por parte de Deus é que produz a convicção necessária para que alguém que se converte ao verdadeiro cristianismo permaneça nos caminhos do evangelho.

ESTANDO INCIRCUNCIDADO? Agora, o apóstolo dos gentios fala sobre os pagãos que eram livres pensadores, ou que antes faziam parte de alguma seita herética do paganismo, mas que se converteu ao cristianismo. Essas pessoas precisavam ser circuncidadas? A resposta é não, uma vez que, o cristianismo não é a mesma coisa que o judaísmo. Pelo contrário o cristianismo veio para libertar o homem da lei de Moisés.

NÃO SE CIRCUNCIDE. Apesar do cristianismo ter raízes profundas no judaísmo, mas quem aceita a Cristo Jesus como seu Senhor e Salvador, não precisa mais cumprir a legislação de Moisés, porque Cristo já cumpriu em seu lugar. A título de hoje, tem muitas denominações que mais parecem uma sinagoga judaica do que uma igreja cristã, porque seus líderes não compreendem a essência da nova dispensação. As igrejas fundadas por Paulo, não eram a mesma coisas das igrejas ligadas a Jerusalém.

1 Coríntios 7:17

1 Coríntios 7:17 - E assim cada um ande como Deus lhe repartiu, cada um como o Senhor o chamou. É o que ordeno em todas as igrejas.
E ASSIM CADA UM. Temos então mais uma secção, dentro deste capítulo, que trata da condição social de cada um daqueles que faziam parte da igreja cristã de Corinto, principalmente dos que eram servos dos mais ricos. Mas em linhas gerais, o autor continua tratando dos casos de forma individual, como se ele dissesse para os seus leitores que cada caso era uma caso, e que suas recomendações não poderiam ser aquilatadas para todos os casos. Que cada um analisasse seu caso pessoalmente.

ANDE. A metáfora do andar cristão é frequentemente utilizada pelos escritores do Novo Testamento como o proceder cristão em todas as situações, principalmente Paulo em seus escritos é recorrente o uso desta metáfora. Certamente o escritor usa, neste caso, sua metáfora para o que passa a dizer em seguida, orientando os seus filhos na fé a que agissem de acordo com seus bons conselho, que no final dava certo.

COMO DEUS. No entanto, antes de dar seus próprios conselhos pessoais aos seus leitores, Paulo coloca Deus em primeiro lugar, como aquele que é o grande mentor de todas as situações na vida de cada um, daqueles que fazem parte de sua grande família na terra, que é a igreja de Cristo. Um pouco mais para o início desta carta, Paulo já fez os seus leitores sentirem que são guiados por Deus mediante o seu Santo Espírito.

LHE REPARTIU. Este verbo usando pelo escritor nos ensina de como Deus trata com cada um dos seus filhos, lhes abençoando como representantes do seu reino aqui na terra. Cada um ocupa uma posição social pela sua capacidade, porque Deus conhece a estrutura de cada um, de forma que, os irmãos não deviam murmurar pelo que eram, porque o objeto não pode retrucar com o seu criador, porque o fez assim. O oleiro tem poder sobre o barro para fazer do seu vaso como lhe bem parecer em fazer.

CADA UM COMO O SENHOR O CHAMOU. Ninguém que se converte ao reino de Deus, sai de uma posição melhor para outra pior, pelo contrário, quando alguém se converte de verdade para o reino de Cristo, a tendência é que tal pessoa se torne melhor de vida, melhorando sua condição social. A maioria esmagadora dos que se convertem, saem do fim do poço, e passam a ocuparem posições melhore na sociedade.

É O QUE ORDENO. É provável que o apóstolo dos gentios se refira aos seus trabalhos de discipulado e preparação dos ministérios locais em cada igreja que ele fundava no mundo gentílico. De princípio, o missionário cuidava de pregar o evangelho das boas para quem ainda não conhecia a Cristo, para em seguida fazer um intenso trabalho de discipulado dos novos convertidos, ensinado como viver a vida cristã autentica.

EM TODAS AS IGREJAS. Não há dúvida, que Paulo fala sobre as igrejas por ele fundadas e seus amigos de ministério no mundo gentílico. Até porque Paulo não tinha nenhuma gerência sobre as igrejas fundadas pelas lideranças de Jerusalém em Israel e na Palestina. Quem se aprofunda na compreensão de como funcionava a igreja primitiva em termos de administração, sabe que haviam dois núcleos administrativos, o principal em Jerusalém, com os apóstolos e as igreja gentílicas com o apóstolo Paulo.