Pesquisar este blog

sexta-feira, 20 de abril de 2018

1 Coríntios 14:8-9

1 Coríntios 14:8-9 - Porque, se a trombeta der sonido incerto, quem se preparará para a batalha? Assim também vós, se com a língua não pronunciardes palavras bem inteligíveis, como se entenderá o que se diz? porque estareis como que falando ao ar.
PORQUE, SE A TROMBETA. Não há dúvida que Paulo se refere às grandes trombetas de uso militar, em que exércitos inteiros eram orientados pelos toques das mesmas. De acordo com cada nação, existiam os toques específicos, que somente os soldados que faziam parte daqueles batalhões conheciam os toques. Paulo usa mais uma de suas metáforas para advertir aos seus leitores sobre o uso adequado dos dons.

DER SONIDO INCERTO. Os comandantes ensinavam aos seus soldados o som adequado para simples treinamentos do dia a dia da corporação, mas também existiam os toques militares que alertavam aos guerreiros a fim de se prepararem para a batalha. Bem como, nas próprias batalhas existiam os toques de avançar, como também o toque de recuar frente ao perigo. Estes toques deveriam ser na hora certa.

QUEM SE PREPARARÁ PARA A BATALHA? Certamente o escritor fala daquele momento em que os comandantes fariam tocar a trombeta com o toque específico em que todos os soldados do quartel já conheciam de que era momento de se preparar para a guerra propriamente dita no campo de batalha. As línguas desconhecidas não alertavam para o que estava para vir, mas a profecia sim, como aviso ao povo de Deus.

ASSIM TAMBÉM VÓS, SE COM A LÍNGUA. Nesta analogia, o apóstolo dos gentios tem como objetivo incentivar aos irmãos que buscassem o dom de profecia, que neste momento, era muito importante para edificar a igreja de Cristo. Percebe-se que na igreja cristã de Corinto estavam dando mais valor, como sinal de espiritualidade, as línguas estranhas, do que o dom de profetizar. Isso acontece nos dias de hoje também.

NÃO PRONUNCIARDES PALAVRAS INTELIGÍVEIS. O dom de profecia fazia parte da palavra de sabedoria, bem como da palavra de conhecimento. De forma que, este tão importante dom, que estava relacionado diretamente com a pregação e o ensino da palavra de Deus precisava ser exercido de tal maneira que, os pregadores, como também os mestres falassem de maneira clara e objetiva aos servos de Cristo Jesus.

COMO SE ENTENDERÁ O QUE SE DIZ? Por isso que o evangelho ensina que, aqueles que são usados na pregação da palavra de Deus, que haja dedicação ao ensino, e isso para que, ao transmitir a palavra de Deus seja compreendido por quem lhe ouve. Tem muitas mensagens transmitidas na igreja, sem começo, nem meio e nem muito menos conclusão. Quem tem a chamada para pregar ou ensinar a palavra de Deus, deve se aplicar ao estudo sistemático das Sagradas Escrituras para comunica-las bem.

PORQUE ESTAREIS COMO QUE FALANDO AO AR. O que Paulo pretende dizer aos seus leitores é que, se eles não transmitirem uma mensagem clara e objetiva, seus ouvintes não irão entender nada, e suas pregações se tornará sem efeito na vida daqueles que lhes ouvirem. Há uma carência substancia de bons pregadores e ensinadores da palavra de Deus. Nem sempre falar em um púlpito é de fato falar a palavra de Deus.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

1 Coríntios 14:7

1 Coríntios 14:7 - Da mesma sorte, se as coisas inanimadas, que fazem som, seja flauta, seja cítara, não formarem sons distintos, como se conhecerá o que se toca com a flauta ou com a cítara?
DA MESMA SORTE, SE AS COISAS INANIMADAS. O autor defende que os irmãos procurem os dons que possam expressar algo que venha para edificação da igreja de Cristo e não um dom que edifica somente aquele que a exerce. E para melhor clarear sua explicação, Paulo usa mais uma de suas metáforas, e desta vez sobre objetos inanimados, mas que emitem sons, porem, esses sons devem ser certos e definidos.

QUE FAZEM SOM. Existe nos dias de hoje uma enorme quantidade de instrumentos que emitem sons, tais como o violão, o piano, a gaita de fole, a guitarra, o tambor, a bateria, a trombeta e outros tantos. Cada instrumento de som tem a sua própria utilidade, quando bem utilizado para aquilo que foi projetado. Mas se mal utilizado e sem harmonia com os demais instrumentos, produzem é confusão e desordem.

SEJA A FLAUTA. Este é um dos instrumentos de sopro mais antigo da humanidade, porque pode ser feito de madeira simples, como um pequeno pedaço de bambu. Se tornou um instrumento popular entre as diversas classes sociais, porque até os mais pobre dos cidadãos poderia possuir uma delas. O flautista que utilizava com conhecimento deste instrumento sabia perfeitamente como toca-la para cada ocasião.

SEJA A CÍTARA. Já a cítara é um instrumento de cordas, mais complexo do que a simples flauta citada anteriormente. Este instrumento musical, para a época em que foi escrita esta carta de Paulo aos coríntios, representava todos os demais instrumentos de cordas. A cítara por envolver várias cordas em uma caixa de ressonância precisava ter cada corda a sua própria nota para expressar harmonia no tocar. Assim é o dom de línguas, que precisa do dom de interpretação para edificação.

NÃO FOREM SONS DISTINTOS. Estes instrumentos eram utilizados para se comemorar datas festivas específicas nas cidades antigas, bem como nas solenidades de casamentos, sendo ainda usados para celebração de funerais e outros tipos de eventos. Cada evento tinha suas melodias apropriadas para cada tipo de festa. Isso fazia com que as pessoas identificassem que tipo de solenidade estava se fazendo.

COMO SE CONHECERÁ O QUE SE TOCA. Se o flautista ou o tocador de cítara não tocasse o som ideal para cada evento, causaria confusão na mente das pessoas, e desta forma, não haveria por parte dos ouvintes como identificar que tipo de evento estaria sendo comemorado. Da mesma forma, se o dom de línguas não tivesse o dom de interpretação, não haveria edificação da igreja, mas somente do que falava.

COM A FLAUTA OU COM A CÍTARA? Como a flauta era mais utilizada, até mesmo pelos mais jovens, desta forma era mais fácil de identificar o seu som, quando o flautista tocava para um determinado aviso de solenidade ou festa. Mas a cítara tinha que ter um bom tocador para que as cordas bem ajustadas pudessem formar um som harmonioso e as pessoas decifrarem a intenção do que se tocava. Paulo pede aos irmãos daquela igreja que eles fizessem de tudo para haver ordem nos cultos.

1 Coríntios 14:6

1 Coríntios 14:6 - E agora, irmãos, se eu for ter convosco falando em línguas, que vos aproveitaria, se não vos falasse ou por meio da revelação, ou da ciência, ou da profecia, ou da doutrina?
E AGORA, IRMÃOS. Certamente Paulo se dá conta que estava escrevendo sobre assuntos polêmicos para o momento em que ele estava escrevendo esta sua carta, com temas que estavam em evidência naquela comunidade cristã, mas que de foto, estavam agindo ao contrário do que deveria ser na realidade. Por isso que ele, Paulo, da uma aliviada e chama seus leitores de irmãos, com o intuito de amenizar a tenção.

SE EU FOR TER CONVOSCO FALANDO EM LÍNGUAS. Porem, imediatamente entra em choque de opinião ao afirmar que se porventura ele viajasse neste momento até a cidade de Corinto para ter um encontro com seus leitores, no entanto, ao chegar na presença dos irmãos, não falasse absolutamente nada que os seus filhos na fé viessem a entender. Tal visita de Paulo sem dúvida geraria uma verdadeira confusão.

QUE VOS APROVEITARIA. Essa colocação feita pelo nosso escritor certamente levaria aos seus leitores a pensarem no que de fato estava acontecendo de anormal naquela comunidade cristã. Se Paulo chegasse em Corinto falando somente em mistério, ou seja, em línguas desconhecida, em nada ele seria útil para aquela igreja, pelo contrário, os irmãos poderiam até pensar que o apóstolo dos gentios esta fora de si. Este alerta de Paulo não era para proibir as línguas, mas para por as coisas em ordem.

SE NÃO VOS FALASSE OU POR MEIO DA REVELAÇÃO. Deus trabalhava de forma especial com a revelação a Paulo, é tanto que, mesmo não tendo convivido pessoalmente com o Senhor Jesus, como os demais apóstolos, mas Paulo recebeu de Cristo muitas revelações do evangelho e sobre o evangelho que ele pregava, a prova disto é que, muito mais do que os demais apóstolos, Paulo falava da nova aliança.

OU DA CIÊNCIA. Não há dúvida que Paulo se reporta a ciência do saber, que de acordo com a teologia bíblica, diz respeito ao dom da palavra de sabedoria, bem como o dom da palavra do conhecimento. Hoje há uso e abuso da ciência do saber, tal como a própria teologia, sociologia, psicologia, filosofia e outras tantas matérias com chavões e frases carregadas de emocionalismo, e bem pouco da palavra de Deus em essência.

OU DA PROFECIA. Esse dom, ou seja, o dom de profecia era o que de fato Paulo vem defendendo e continuará a defender nesta sua carta, porque este dom era mais que necessário na igreja cristã de Corinto. Por meio deste dom é que os pregadores da palavra de Deus exortavam os seguidores de Cristo de como fazerem a vontade de Deus, além de consolar os que estavam passando dificuldade, para edificação da igreja.

OU DA DOUTRINA? O que Paulo está dizendo neste versículo é que, se ele fosse falando somente em línguas desconhecidas, em nada iria edificar a igreja de Cristo naquele lugar. Mas, se ele fosse visitar aos irmãos de Corinto e passasse novas revelações para os irmãos, o Espírito Santo tomasse a ele para ensinar a palavra do Senhor de verdade, bem como ele fosse usado em profecia, e por fim, instruísse os irmãos com as doutrinas da nova dispensação, ai sim, haveria edificação da igreja.

segunda-feira, 16 de abril de 2018

1 Coríntios 14:5

1 Coríntios 14:5 - E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação.
E EU QUERO QUE TODOS VÓS. Todos os dons são importantes no meio do povo de Deus, e nenhum deles deve ser rejeitado, até porque a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil, portanto, todos os dons têm suas utilidades. Neste caso, de falar em línguas, Paulo até expõe sua vontade pessoal e desejo do coração, com isso entendemos que o falar em línguas é bastante importante para quem fala.

FALEIS EM LÍNGUAS. Já temos explicado em textos anteriores que o falar em línguas é um sinal ou evidência de que alguém foi batizado no Espírito Santo, ou que tal pessoa está cheia do Espírito de Deus. No caso do dia de pentecostes, este dom foi muito importante, porque os irmãos falavam das maravilhas de Deus em outros idiomas estrangeiros, e os visitantes entendiam o que eles estavam falando em suas línguas.

MAS MUITO MAIS QUE PROFETIZEIS. O escritor não proíbe ninguém de falar em línguas desconhecidas, no entanto, incentiva aos seus leitores que busquem o dom de profecia, que no caso de edificação da igreja, pode ser mais útil. Percebe-se que Paulo procura organizar as coisas, no tocante a liturgia dos cultos, que eram realizados na igreja cristã de Corinto. Parece que a desordem era prevalecente na hora do culto.

PORQUE O QUE PROFETIZA É MAIOR. Não é que Paulo esteja exaltando aquele que era usado pelo dom de profecia, mas o contexto deste assunto nos faz compreender que o dom profético teria naquele momento da igreja em Corinto mais utilidade do que o dom de línguas. E não a dúvida que o escritor desta carta deseja mesmo é motivar aos seus filhos na fé para que buscassem com mais zelo o dom de profetizar. Até porque haviam muitos naquela igreja que precisavam de exortação profética.

DO QUE O QUE FALA EM LÍNGUAS. Ao mesmo tempo, o apóstolo dos gentios não tem a intenção de diminuir aqueles que tinham o dom de línguas desconhecidas, mas o que ele pretende na realidade e estimular aos irmãos a que procurassem aqueles dons que estavam de acordo com o amor fraternal, tão falado por ele no capítulo anterior. E o dom de profecia se encaixava exatamente nisto, porque edificava a igreja de Cristo.

A NÃO SER QUE TAMBÉM INTERPRETE. Nesta frase, Paulo deixa escapar, ainda que indiretamente, que é possível que a mesma pessoa que tem o dom de línguas, pode também ser possuidor do dom de interpretar as línguas por ele faladas. Do outro lado, também pode ser dito pelo escritor nas entrelinhas deste texto, que ele estimula aos irmãos que tinham o dom de línguas que buscassem também o dom de interpretar.

PARA QUE A IGREJA RECEBA EDIFICAÇÃO. O bom é que haja muitos profetas na igreja de Cristo. Porem, se tivermos muitos que falem em línguas e tais línguas sejam interpretadas, também haverá edificação do povo de Deus. Se o Espírito de Deus manda uma mensagem de edificação para a igreja, ele também vai manifestar o dom de interpretação das línguas para que todos possam receber e compreender a mensagem enviada por Deus. O Espírito de Deus é organizado e sabe como fazer.

domingo, 15 de abril de 2018

1 Coríntios 14:3-4

1 Coríntios 14:3-4 - Mas o que profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação. O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.
MAS O QUE PROFETIZA FALA AOS HOMENS. No versículo anterior, o autor diz que aquele que fala em língua desconhecida, fala em mistério dom Deus, porque este é um tipo de comunicação e comunhão direta com o Espírito de Deus. No entanto, o que profetiza faz uma comunicação exterior para os que estão ao seu alcance. O dom profético já era exercido pelos servos de Deus, antes mesmo da implantação da nova dispensação, portanto, este dom é um canal de comunicação de Deus com os homens.

PARA EDIFICAÇÃO. São muitas as funções desta comunicação de Deus com os filhos dos homens por meio do dom profético, entre eles o escritor fala de alguns neste texto. No caso de Israel, ainda no Velho Testamento, Deus se utilizou de vários dos seus profetas, mas sempre com uma mensagem de edificação, porque o Senhor queria restaurar a vida espiritual do seu povo, e para isso ele falava por meio dos profetas.

EXORTAÇÃO. Quando lemos os livros dos antigos profetas de Israel, percebemos que suas mensagens estavam carregadas de advertências, no sentido de fazerem com que os servos de Deus atentassem para os avisos dados. No tempo da igreja primitiva Deus estava se utilizando do dom profético para por meio da profecia alertar a igreja de Cristo sobre os perigos que surgiam a todo o momento contra o rebanho do Senhor.

E CONSOLAÇÃO. Este lado doce da profecia era mais que necessário naquele mesmo tempo da igreja sofrida do Senhor Jesus, até porque eram muitas as perseguições e tribulações e aflições que o povo de Deus estava passando. Deus sempre se utiliza do dom profética para consolar o seu povo, isso porque, em todos os tempos, não é nada fácil ser fiel ao reino dos céus. Portanto, Deus sempre conforta e consola o seu povo.

O QUE FALA EM LÍNGUA DESCONHECIDA. Nestes dois versículos Paulo demostra a diferença que há entre o dom de profecia e o dom de língua desconhecida ou língua estranha. O que profetiza tem uma mensagem que vai ao encontro das necessidades dos que as ouvem. Porem, o que fala em mistério é diferente, porque edifica somente a si mesmo. A não ser que haja interprete do dom de língua desconhecida na igreja.

EDIFICA-SE A SI MESMO. Certamente, Paulo está se referindo aquele tipo de comunicação e comunhão do servo de Cristo com o Espírito Santo, em que ele fala em mistério, porem, como a mensagem é para si mesma Deus não permite interpretação, e com isso, tal comunicação entre o Espírito Santo e o espírito de quem fala em línguas, só serve para si mesma, dada a sua necessidade pessoal, e não dos outros.

MAS O QUE PROFETIZA EDIFICA A IGREJA. É lindo de si ver, quando Deus toma alguém no Espírito Santo e por meio do dom profético fala para toda a igreja do Senhor Jesus, seja exortando ao povo de Deus, seja com uma mensagem de consolação. Quem prega ou ensina a legítima palavra de Deus, esse verdadeiramente é um profeta do Senhor. Por isso que, é muito necessário priorizar momentos indispensáveis para a ministração da palavra do Senhor, na liturgia do culto, para que a igreja seja edificada pela palavra.

sábado, 14 de abril de 2018

1 Coríntios 14:2

1 Coríntios 14:2 - Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.
PORQUE. O tema que temos a nossa frente é muito importante para a igreja de Cristo, até porque, este é um assunto polêmico, mas que merece ser discutido, até para que haja um clareamento do que realmente se tratam as línguas estranhas na igreja. Existem algumas denominações que não aceitam que os seus membros falem em línguas, porque os seus líderes acham que este foi um dom dado somente no tempo da igreja primitiva, mas que hoje caiu em desuso. O que diz a bíblia sobre isso?

O QUE FALA EM LÍNGUA. Quem faz parte das igrejas chamadas pentecostais, ou faz uma visita a tais igrejas, geralmente se percebe que existe alguém falando em línguas, principalmente nos cultos mais avivados. Falar em línguas desconhecidas é um dom que veio juntamente com o derramamento do Espírito Santo de Deus no dia de pentecoste, como um dos sinais de que alguém foi batizado no Espírito Santo de Deus.

DESCONHECIDA. Essas línguas são desconhecidas pela própria pessoa que as fala, bem como para quase todos os que estiverem no local onde tais línguas são faladas. Mas no dia de pentecostes não foram desconhecidas para os que as ouviram, porque cada um ouvia tais línguas em seus próprios idiomas. Neste caso, tais línguas em outros idiomas estrangeiros tinham a função evangelizadora para semear o evangelho de Cristo.

NÃO FALA AOS HOMENS. No caso das línguas que ninguém as compreendem, esse é um mistério que não cabe especulações, porque nem tudo que acontece na igreja de Cristo tem explicações nos dias de hoje, mas somente a eternidade é quem vai revelar tudo. Neste caso, temos a manifestação do dom de línguas, mas que no mesmo ambiente não haja ninguém com o dom de interpretação das línguas desconhecidas.

SENÃO A DEUS. No caso em que alguém fala em mistério, mas que o Espírito de Deus não permite que haja interpretação é porque a pessoa que fala em tal mistério precisa ser edificada a si mesma, e não aos outros. Percebe-se que existe uma comunicação especial entre o Espírito de Deus e o espírito do servo de Deus, em que ninguém pode ter nem noção do que pode ser isso, em se tratando de linguagem humana. Acredita-se que essa é a linguagem que prevalece nas mansões celestiais.

PORQUE NINGUÉM O ENTENDE. No caso da comunicação direta do Espírito de Deus com o espírito de quem fala tais mistérios, ninguém tem a capacidade de dar a devida interpretação, até porque esse tipo de comunicação não é para a igreja, mas sim, uma necessidade de edificação do próprio servo de Cristo, que em mistério se comunica com os céus. Há quem diga que, neste caso, nem os demônios entendem.

E EM ESPÍRITO FALA MISTÉRIOS. A palavra espírito, em nossa versão bíblica, a primeira letra está posta com letra minúscula, isso porque se trata do espírito do ser humano, e não do Espírito Santo de Deus. A palavra mistério já diz tudo, quanto à compreensão daquilo que se estar falando. Nesta comunhão e comunicação entre o espírito do homem e o Espírito de Deus é algo grandioso, em que acontece o desenvolvimento espiritual no mais profundo do ser humano. Isto é coisa grande.

1 Coríntios 14:1

1 Coríntios 14:1 - Segui o amor, e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar.
SEGUI. Este verbo fala sobre ser discípulo do amor, isso porque, com o amor aprendemos mais do que com qualquer outra virtude ou sentimento. Seguir o amor é acima de tudo fazer uma semeadura abundante de bons frutos, com uma colheita completa de bons resultados. Quem segue o amor fraternal termina sendo um imitador do Senhor Jesus, ele que foi o maior e melhor exemplo da prática do amor fraternal, isso porque, ele viveu para fazer o bem a todos, Cristo é o nosso Mestre.

O AMOR. Podemos dizer que Paulo está falando a respeito dos dois principais mandamentos da lei de Cristo, que é amar a Deus de todo o nosso coração de todas as nossas forças e com toda a nossa alma, mas também amar ao nosso próximo como nós amamos a nós mesmos. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas, disse Cristo Jesus. Este amor é indispensável na vida cristã autêntica.

PROCURAI. Paulo termina o capítulo doze com esta mesma colocação que ele se utiliza neste texto, incentivando os irmãos que procurem os dons espirituais, até para que a igreja de Cristo seja mais completa, com as manifestações do Espírito Santo. Uma igreja onde há abundante manifestação dos dons espirituais e ministeriais é prova de que é marcante a presença do Espírito Santo, ele que distribui os dons de Deus.

COM ZELO. Procurai com zelo os dons espirituais. O autor fala do empenho e dedicação que os seus leitores devem se interessar pelos dons espirituais. Paulo nos faz perceber nesta sua colocação que para tudo tem um preço a ser pago, e aquele que mais procura exercer os dons espirituais recebem mais e mais porção do Espírito Santo de Deus. Cada um dos servos de Cristo deve descobrir a importância de sua missão no reino de Deus, e com isso buscar os dons para exercê-los com dignidade.

OS DONS ESPIRITUAIS. Neste ponto, o apóstolo dos gentios não faz distinção entre os dons espirituais e os dons ministeriais, até porque são todos dados e distribuídos pelo Espírito Santo de Deus, com o mesmo objetivo de edificar a igreja de Cristo, que é o seu corpo na terra. Estes dons são listados no capítulo de número doze, bem como o escritor fala de suas importâncias para o crescimento espiritual da igreja de Cristo.

MAS PRINCIPALMENTE. Paulo termina o capítulo anterior falando de três coisas importantes para a vida cristã que são a fé, a esperança e o amor, e conclui que, o amor é mais importante do que as demais virtudes. Já neste capítulo, principalmente no seu início, o escritor faz com que os irmãos de Corinto percebam que tem dom que pode ser mais útil do que outro em determinadas situações, como no caso de Corinto.

O DE PROFETIZAR. Certamente estava havendo restrições ao dom profético naquela comunidade cristã. Paulo tinha muita experiência nas coisas de Deus, além de ter recebido revelações especiais da parte de Deus para exercer seu ministério. Baseado nisto ele passa seus conselhos aos irmãos para que buscassem colocar cada peça no seu devido lugar, isso no tocante ao uso dos dons espirituais. Nesta mesma época, o dom profético era fundamental, até para a edificação da igreja que estava no começo.

terça-feira, 10 de abril de 2018

1 Coríntios 13:13

1 Coríntios 13:13 - Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.
AGORA, POIS. No versículo anterior, Paulo fala sobre a eternidade, quando formos absorvidos por um desenvolvimento maior de conhecimento, muito maior do que temos nesta dimensão de nossa existência. Neste versículo que ora comentamos, o escritor fala sobre o momento atual de nossa passagem pela terra, em que como seguidores de Cristo, precisamos desenvolver certas qualidades, que darão testemunho de quem realmente somos, servos do Deus altíssimos e de Cristo Jesus.

PERMANECEM. O fato de alguém levantar a mão como sinal de que aceitou a Cristo como Salvador, vir a frente e receber uma oração, isso não quer dizer que tal pessoal já seja um discípulo de Cristo. Ser discípulo de Cristo é seguir os ensinos do evangelho e as doutrinas cristãs, e isso implica em uma jornada de fé na presença do Senhor Jesus, vivendo pela esperança de salvação e vida eterna, praticando o amor fraternal.

A FÉ. Existe a fé natural, que é aquele tipo de segurança de que alguém diz que vai fazer alguma coisa e termina fazendo. Existe a fé como dom do Espírito Santo, porque esse tipo de fé pode ser vista como fruto do Espírito de Deus na vida dos servos de Cristo. Mas, certamente Paulo, neste ponto, fala da fé que salva, que é o tipo de fé que nos faz se atirar aos braços de Cristo para que ele nos proporcione vida eterna.

A ESPERANÇA. Também existe a esperança natural, que todo ser humano normal tem em seu coração, como algo que o motiva a fazer suas conquistas, este tipo de esperança é que faz com que as pessoas busquem seus objetivos nesta dimensão da vida. Mas, existe a esperança espiritual, que é própria daqueles que vivem pela fé, este tipo de esperança é que nos dá confiança de que vamos alcançar a vida eterna. Somente por meio desta viva esperança é que lutamos pelas realidades espirituais.

E O AMOR. Também existe o amor natural, que é próprio do bem querer de um homem por uma mulher ou vice-versa, o amor familiar, bem como amor amizade. Como também existe o nosso amor por Deus, que deve ser visto como o primeiro mandamento da lei de Cristo. Bem como existe o amor fraternal, que é o segundo mandamento da lei de Cristo. Paulo fala exatamente sobre estes dois últimos.

ESTES TRÊS. Ninguém jamais pode dizer que é um verdadeiro cristão se não viver movido pela força de uma fé genuína nas realidades espirituais do reino de Deus. Além de que, o testemunho de quem vive pela fé, se confirma pela esperança de alcançar as promessas propostas no evangelho das boas novas de Cristo. E uma prova maior de que efetivamente servimos a Cristo é amando ao nosso próximo como a si mesmo.

MAS O MAIOR DESTES É O AMOR. A igreja primitiva passava por momentos de provações, em que os servos de Cristo precisavam se apoiar uns nos outros, e isso só seria possível pela prática do amor fraternal. Já nos dias atuais, os grandes problemas que há no meio do povo de Deus é justamente a falta do amor fraternal nos corações dos que dizem que são servos de Cristo. A igreja de Cristo pode ter todos os dons espirituais e as virtudes cristãs, mas se não tiver o amorfraternal, não está completa.

1 Coríntios 13:12

1 Coríntios 13:12 – Porque, agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
PORQUE, AGORA. Paulo faz uma comparação entre o tempo presente o a eternidade com Deus, e ele afirma que agora, as coisas não estão muito patentes, porque os seres humanos não tem, nesta dimensão da existência, a capacidade de receber pleno conhecimento dos mistérios de Deus. Porem, no futuro, quando formos revestidos da imortalidade perfeita em Cristo, receberemos conhecimentos avançados sobre tudo.

VEMOS POR ESPELHO. Hoje os espelhos em vidros transmitem uma imagem quase perfeita da realidade. Todavia, no tempo em que o apóstolo escreveu esta sua carta, os espelhos eram raros e refletiam apenas reflexos pálidos, isso porque, os espelhos eram feitos em superfícies de determinados metais. Nesta dimensão da vida, não temos como ver as coisas espirituais como elas realmente são, mas apenas lampejos.

EM ENIGMA. O escritor fala sobre as imagens distorcidas que os espelhos de brilho fusco emitiam dos objetos que se colocavam frente aos mesmos. Em se tratando das realidades espirituais, não temos condições de compreender a totalidade dos mistérios de Deus, porque são coisas altamente profundas, em que a mente humana não tem capacidade, nesta dimensão da vida terrena, de perscrutar em profundidade.

MAS ENTÃO VEREMOS FACE A FACE. Agora, temos apenas noção do que vem a ser as coisas de Deus, porque vemos de forma indireta, ou seja, por meio de tipologias. Mas quando formos absorvidos pela imortalidade e pela incorruptibilidade, então veremos face a face, ou seja, veremos as coisas como elas efetivamente são, porque a nossa mente será desenvolvida ao máximo para compreendermos todas as coisas de Deus. Enquanto na terra, estamos dando passos firmes rumo ao desenvolvimento espiritual.

AGORA, CONHEÇO EM PARTE. Paulo quando foi arrebatado até o terceiro céu, ele ouviu palavras inefáveis, as quais não eram lícitas referir aos filhos dos homens, isso porque ninguém tem condições de compreender os mistérios absolutos do reino de Deus. Existem pregadores e mestres da palavra de Deus, no entanto, em comparação com as profundezas dos mistérios de Deus, nenhum homem pode absorver tudo.

MAS ENTÃO CONHECEREI. Enquanto estivermos neste tabernáculo terrestre, estamos submetidos às imitações do conhecimento e da verdade. Mas, quando formos absorvidos pela verdadeira vida abundante, que é a vida eterna em Cristo, as ataduras dos limites humanos serão desfeitas para então recebermos conhecimento progressivo das coisas celestiais. A eternidade será de surpresas.

COMO TAMBÉM SOU CONHECIDO. Por meio dos seus atributos, o Deus Onisciente sabe de todas as coisas. Não existe nenhum mistério da vida dos humanos, que o eterno Deus de Israel não tenha pleno conhecimento. Os remidos de Cristo receberão poderosas porções da onisciência divina, para então terem participação efetiva nas coisas de Deus. O Novo Testamento diz que estamos sendo transformados na imagem de Cristo, e isso nos ensina sobre plenitude de preenchimento do conhecimento.

segunda-feira, 9 de abril de 2018

1 Coríntios 13:11

1 Coríntios 13:11 - Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
QUANDO. O escritor usa de mais uma de suas metáforas para ensinar verdades espirituais, no tocante ao amadurecimento na fé e nas coisas do reino de Deus. A expressão temporal fala a respeito de comportamento dos servos de Cristo, sobretudo o que estava acontecendo na igreja cristã de Corinto, porem, alerta aos leitores de Paulo para o avanço que deve acontecer no que diz respeito ao amadurecimento e desenvolvimento espiritual. Os dons do Espírito visa o desenvolvimento espiritual.

EU ERA MENINO. Paulo fala de um tempo de inocência de sua vida em que ele agia como tal, quando criança, não poderia se comportar como um adulto. Cada fase da vida tem o seu próprio modo de comportamento, que é natural. Já em termos espirituais, isso fala do tempo da infância na fé, quando alguém ainda está dando os seus primeiros passos nos caminhos do Senhor, o que se chama de novo convertido.

FALAVA COMO MENINO. As crianças têm os seus próprios modos de se comunicarem, que muitas vezes os adultos nem compreendem, senão os seus próprios pais que convivem diretamente com eles. Não é diferente de um novo convertido na fé, ele não possui maturidade espiritual o suficiente para fazer pregações profundas nem ensinar uma palavra de sabedoria nem de conhecimento, como os mais firmes na vida cristã.

SENTIA COMO MENINO. Certamente o apóstolo dos gentios nos ensina sobre a forma como as crianças sentem as coisas em seus estados de inocência. As crianças não possuem a malícia nem a maldade que habita nos corações dos adultos. Há quem diga que Paulo estava por meio desta metáfora, instruindo as lideranças locais de como tratarem com os novos convertidos. Mas também há quem diga que o escritor esteja alfinetando os seus leitores, que já deveriam ser maduros na fé, e que ainda não eram.

DISCORRIA COMO MENINO. Como também existem especulações de que Paulo estava criticando aos seus leitores, que eles não estavam sabendo administrar os dons espirituais nem as coisas do reino de Deus, ao ponto de agirem como crianças, quando deveria já serem adultos espirituais. Ainda hoje, depois de mais de dois mil anos de fundado o cristianismo, existem muitas coisas na igreja, que não passam de meninice.

MAS, LOGO QUE CHEGUEI A SER HOMEM. Ser criança, adolescente e jovem são fases da vida que logo passa, e chega a fase da responsabilidade, que é aquele momento da vida em que o homem deve assumir suas responsabilidade, inclusive arcar com as consequências pelos seus erros. Já como adulto, o ser humano tem que mudar de comportamento, bem como seus atos devem ser de acordo com a realidade.

ACABEI COM AS COISAS DE MENINO. Paulo passou aproximadamente um ano e meio na fundação daquela comunidade cristã. Depois enviou Apolo, que era seu companheiro de ministério para pregar e ensinar a palavra de Deus. O apóstolo Pedro também já havia dado sua parcela de contribuição naquela igreja. Diante de tudo isso, todos que faziam parte daquela igreja já deveriam ter maturidade espiritual.

sábado, 7 de abril de 2018

1 Coríntios 13:9-10

1 Coríntios 13:9-10 - Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos. Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
PORQUE. Nestes dois versículos o autor fala a respeito de mistérios do reino de Deus, alertando que os irmãos ficassem atentos sobre a vinda de Cristo, que mudará todas as coisas. Percebe-se que essa mensagem é escatológica, mas que servia de exortação para os irmãos de Corinto, no sentido de que, o que eles mais valorizavam que era a sabedoria e o conhecimento, com o advento de Cristo, nada disto serviria para o futuro. É possível que Paulo esteja combatendo o gnosticismo naquela igreja.

EM PARTE CONHECEMOS. Há quem diga que o apóstolo dos gentios esteja se referindo aos conhecimentos das Sagradas Escrituras, o que serviria de base para a averiguação das profecias. Mas também podemos conjecturar que o escritor esteja afirmando para seus leitores que, por mais que o homem conheça as coisas de Deus, nesta dimensão da vida, apenas conhece um lampejo do que a eternidade vai revelar.

E EM PARTE PROFETIZAMOS. Na realidade, a profecia deve ser posta a prova pela palavra de Deus, uma vez que, a verdadeira profecia não pode contrariar a palavra de Deus. Em parte conhecemos e em parte profetizamos, pode ser que Paulo esteja declarando que os que profetizavam na igreja de Corinto, tinha conhecimento do que estava acontecendo com alguém, por meio da especulação, então profetizavam algo.

MAS QUANDO VIER. Não há dúvida que Paulo está se referindo a volta de Cristo para buscar a sua igreja. Os escritores do Novo Testamento não tinham noção do hiato de tempo que haveria entre a ascensão de Cristo para se assentar a Destra da majestade celestial e o seu retorno para arrebatar a sua igreja. Pelas evidências bíblicas, a igreja primitiva vivia na expectativa do advento de Cristo ainda naqueles dias do primeiro século da era cristã. Da mesma forma, nós nos dias de hoje, aguardamos a sua volta.

O QUE É PERFEITO. No caso da igreja cristã de Corinto, o que muitos achavam perfeita era a oratória técnica dos profissionais da homilética e do saber humano. Já para os gnósticos, seus conhecimentos dos mistérios ocultos era que os tornavam perfeitos. Mas para Paulo, perfeito era o Filho de Deus, ele que por meio da sua obra completa e perfeita de redenção tem a capacidade de aperfeiçoar e santificar os seus remidos.

ENTÃO O QUE O É EM PARTE. Paulo fala dos conhecimentos humanos e das ciências do saber, que é apenas uma pequena fagulha do saber e do conhecimento divino. O próprio Cristo é chamado dentro das páginas do Novo Testamento de Sabedoria de Deus. O apóstolo dos gentios teve uma pequena experiência com a revelação dos mistérios de Deus e ele afirma que ouviu palavras inefáveis, coisas profundas.

SERÁ ANIQUILADO. Em comparação das coisas terrenas com as coisas que subsistirão na eternidade de Deus e de Cristo, as coisas da terra são apenas sombras pálidas do que há de ser revelado aos santos de Deus. O homem mais sábio do mundo, se ele tiver o privilégio de viver na presença de Deus e de Cristo na eternidade futura, vai perceber que seus conhecimentos terrenos não valia nada, em comparação do que se despontará na eternidade de Deus. Tudo que há neste mundo há de passar um dia.

1 Coríntios 13:7-8

1 Coríntios 13:7-8 - Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá.
TUDO SOFRE. Quem ama tem uma capacidade de suportar o sofrimento que é algo inacreditável. Isso porque o amor cria vínculo de comunhão, de aproximação e de união. De forma que, quem ama tem em si mesmo força para aguentar tudo que vier com resignação. Mas, por que o amor tudo sofre? Geralmente, quem ama de verdade, nunca é correspondido a altura, e na maioria dos casos, a pessoa amada, não reconhece o que é feito por quem a ama. O amor muitas vezes é vítima da ingratidão.

TUDO CRER. No entanto, quem ama, não desiste dos seus objetivos, porque tem a convicção que vai conseguir seus alvos, até porque seus sonhos serão perseguidos até serem realizados. A fé de quem ama é de que, mesmo que a pessoa amada não a ame a altura, mas que Deus é quem o recompensará pela prática do amor. Quem ama tem uma força de vontade irresistível em fazer o bem, sem esperar recompensa de volta.

TUDO ESPERA, TUDO SUPORTA. Quem ama se move pela locomotiva da esperança, como quem já alcançou seus planos e objetivos. Quem ama faz uma plantação para o futuro, já com a certeza de que colherá os seus frutos. Quem ama suporta até mesmo as ingratidões, bem como as injustiças, mas não perde a esperança de que o bem sempre vencerá. E que Deus é justo e reto para surpreender com bons resultados.

O AMOR NUNCA FALHA. Quando se faz algo motivado pelo verdadeiro amor ao próximo, o resultado será sempre positivo, isso porque, se não houver o reconhecimento do que foi beneficiado pela ação do amor, mas no céu tem um Deus que é justo e que recompensará positivamente a todos aqueles que cumprem ao primeiro e segundo mandamento da lei de Cristo, que é amar a Deus e ao próximo.

MAS HAVENDO PROFECIA, SERÃO ANIQUILADAS. Não que o apóstolo dos gentios esteja aniquilando o ministério profético, pelo contrário, em seus escritos ele põe destaque a este dom ministerial. Mas o que Paulo tenta explicar aos irmãos é que o verdadeiro amor a Deus e ao próximo está acima de qualquer coisa, por isso que Cristo enalteceu o amor a Deus e ao próximo, como sendo maior do que toda a lei.

HAVENDO LINGUAS, CESSARÃO. O dom de línguas tinha para os irmãos de Corinto uma importância muito grande, é tanto que, no próximo capítulo desta carta, o escritor gasta papel e tinta para escrever aos seus filhos na fé, a fim de lhes explicar a posição e o uso correto deste dom. Neste caso do nosso texto em pauta, Paulo afirma para os irmãos que, amar a Deus e ao próximo é mais importante que as línguas.

HAVENDO CIÊNCIA, DESAPARECERÃO. Todo comentarista honesto em seus comentários sabe que Paulo está falando do amor, que é o amor a Deus acima de qualquer coisa e ao próximo como a si mesmo, ensinado por Cristo. De forma que, este amor citado, é mais importante do que qualquer ciência do saber, que os filhos dos homens possam imaginar. Os coríntios estavam dando mais valor ao dom das ciências humanas do que o amor devido a Deus e também o amor ao próximo.

1 Coríntios 13:5-6

1 Coríntios 13:5-6 - Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal. Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade.
NÃO SE PORTA. Quem na realidade é movido pela combustão do verdadeiro amor, não faz nada que venha envergonhar ao evangelho que abraçou como regra de fé e prática cristã. Mas o comportamento daqueles que confessam o nome de Cristo é pura luz, e brilha como astro neste mundo de trevas. O amor ensinado pela palavra de Deus promove um testemunho poderoso de quem efetivamente glorifica e enaltece o nome de Cristo, isso porque quem é discípulo do Senhor Jesus se comporta corretamente.

COM INDECÊNCIA. Quem se deixa dominar pela lei do perfeito amor, não se porta com indecência. Existe uma lei universal, governada por Deus, que infunde na alma dos filhos dos homens, uma força motivadora para o que é bom e correto, por isso que existe a molha moral da sociedade. O Espírito de Deus convence o homem do pecado, da justiça e do juízo, por isso que o bem e o correta tende a vencer o mal sempre.

NÃO BUSCA SEUS INTERESSES. Quem pratica o amor fraternal, não mede esforço para proporcionar o bem coletivo e mesmo com prejuízo pessoal, busca fazer o bem a todos. O envolvimento de alguém nas coisas do reino de Deus não pode em hipótese alguma envolver o interesse pessoal de quem quer que seja. Por isso que Paulo defendia que fazer a obra de Deus, quem faz legitimamente, não faz por dinheiro, nem recompensas financeiras, mas sim por amor, por altruísmo puro e sincero.

NÃO SE IRRITA. O amor não pode jamais ser vencido pelo ódio, pela ira, nem pela intolerância, até porque, o amor verdadeiro tem também o sentido de paz, harmonia e compreensão. Quem tem um coração guiado pelo amor, não se deixa arrastar por sentimentos negativos, mas o que prevalece como atitude é sempre a serenidade, o autocontrole, e a benevolência. Brigas, confusões e rinchas não podem prevalecer.

NÃO SUSPEITA MAL. Por isso que Cristo falou que nos fins dos tempos, o amor de muitos se esfriará. Muitas coisas que não deveriam acontecer no meio do povo de Deus, só estão acontecendo, porque falta justamente o verdadeiro amor uns pelos outros. Quem ama ao seu próximo, não suspeita mal dele, mas quem não tem o amor fraternal como prioridade, inventa o que não existe e fala mal do seu semelhante.

NÃO FOLGA COM A INJUSTIÇA. É maior a torcida daqueles que desejam a queda dos outros, e isso, até mesmo no meio do povo de Deus. Uma das coisas que muitas vezes impede o agir do Espírito de Deus no seio da igreja é justamente por conta das injustiças praticadas de uns para com os outros. Não se pode, nem se deve se alegrar se alguém está sendo injustiçado por qualquer motivo, até porque somos irmãos.

MAS FOLGA COM A VERDADE. O amor e a verdade são coisas inseparáveis, bem como a justiça e o bem. As injustiças que são praticadas contra as pessoas, é porque no fundo, no fundo, estar se faltando com a verdade. O povo de Deus não pode ser vencido pela mentira, nem pelo engano, mas o que deve prevalecer no meio da igreja de Cristo é sempre a verdade e somente a verdade. Os líderes cristãos devem manter como fundamento da união e unidade do povo de Deus a verdade acima de tudo.

quinta-feira, 5 de abril de 2018

1 Coríntios 13:4

1 Coríntios 13:4 - O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
O AMOR. Este sentimento é a força motriz do que podemos chamar de vida cristã ideal, para todos aqueles que confessam o nome de Cristo Jesus. O amor é uma força tremenda que vence o ódio, a raiva e qualquer sentimento negativo. Paulo fala a respeito do amor em seus vários aspectos, usando uma linguagem humana, porque de fato, não há uma definição completa sobre este lindo sentimento, chamado amor.

É SOFREDOR. Alguém já disse que, o pensamento de Paulo neste momento, estava fixo no exemplo supremo de amor, que foi o exemplo do Messias de Deus, Jesus de Nazaré, nosso redentor, ele que suportou tanto sofrimento, numa prova inequívoca de amor para com a humanidade. Quem é dominado por esse sentimento, também é tomando pela força da renúncia do bem estar pessoal, para por todos os meios poder proporcionar o bem estar do seu próximo. O amor sofre pelo seu semelhante.

É BENÍGNO. Todo aquele que vive pela força do verdadeiro amor, sempre se movimenta no sentido de fazer continuamente o bem para todos. Mesmo aparentemente tendo prejuízos pessoais, mas quem tem seu coração carregado de amor, faz com que suas ações e atos se multipliquem em resultados de benignidade para com o seu próximo. O amor não deixa que uma pessoa prejudique aos outros.

O AMOR NÃO É INVEJOSO. A inveja é um sentimento negativo, por isso que não pode existir amor e inveja, habitando em um mesmo coração. Quem ama o seu próximo, sempre vai desejar que o seu semelhante venha a prosperar, progredir e alcançar seus objetivos. Uma das facetas da inveja é desejar o que o outro tem, e fazer com que venha a tomar o que o outro tenha. Quem tem amor não se deixa dominar pela inveja.

O AMOR NÃO TRATA. Neste capítulo, o escritor traz definições bastante significativas sobre o que é na prática o amor, mas ele também diz o que de fato e na realidade não faz quem vive pela força do amor. E quem está vazio do amor, sistematicamente vive tomado de outros sentimentos negativos, que fazem com que tais pessoas pratiquem coisas inconvenientes, como a inveja, bem como a leviandade. O sentimento do verdadeiro amor deve nortear todas as ações positivas de quem é filho de Deus.

COM LEVIANDADE. O apóstolo dos gentios quer dizer que, aquele que ama o seu próximo, ele não trata o seu semelhante com desprezo, pelo contrário, ele sempre vai tratar os outros, dando o devido valor da pessoa humana. O verdadeiro amor faz com que o ser humano veja o seu próximo como alguém que é tão precioso quanto a se mesmo, por isso que Cristo disse que, devemos amor os outros como a nós mesmos.

NÃO SE ENSOBERBECE. A soberba é que faz com que uma pessoa se ache melhor do que os outros. Portanto, quem se deixa guiar pelo amor, nunca jamais, vai se achar melhor que os outros. O que mais está faltando na humanidade é o amor, e infelizmente isso também pode ser visto no meio do povo de Deus, quando por causa de posições, cargos e oportunidades, os cristãos vivem se digladiando uns aos outros. Muitos que ocupam posições de destaques se ensoberbecem contra os mais simples.

1 Coríntios 13:3

1 Coríntios 13:3 - E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
AINDA QUE DISTRIBUISSE. Na sua segunda carta de Paulo a esta igreja, Paulo fala de uma campanha beneficente realizada por ele e seus amigos de ministério para arrecadar alimentos para serem distribuídos com os irmãos pobres de Jerusalém e da Judeia. Conhecedor que era daquela gente, Paulo sabia que eles gostavam de fazer trabalhos de ação social. Todavia, mesmo com tudo isso, a distribuição de bens para os pobres, se não fosse motivada pela combustão do amor, tudo era trabalho perdido.

TODA MINHA FORTUNA. Não que Paulo fosse um homem rico de bens materiais, o que ele está falando é em termos metafóricos, com o objetivo de incentivar os seus leitores a praticarem na realidade o amor fraternal. Se um homem rico distribuir toda a sua fortuna para sustento dos pobres, simplesmente para mostrar que é caridoso, mas se isso não for feito em cumprimento do mandamento de Cristo, então é em vão.

PARA SUSTENTO DOS POBRES. Neste caso, ajudar aos pobres, para Paulo é um dever social, no sentido de que se pratique justiça social. Sempre existiram as divisões da sociedade em classe mais pobre, classe média e classe rica, que representa a nada da sociedade. Quanto aos pobres, sempre vamos nos deparar com eles, porem, quando fizermos uma ação benevolente, que seja motivada pelo amor ao nosso próximo.

E AINDA QUE ENTREGASSE O MEU CORPO. Paulo fala de algo mais forte, que é o sacrifício pessoal por motivos meramente religioso. Eram várias as formas em que, neste mesmo tempo, as pessoas se submetiam a tais sacrifícios por sentimentos religiosos. Mesmo um grande sacrifício por si mesmo ou por outro, se não for por amor genuíno ao próximo, não passa de sacramentalismo religioso egoísta.

PARA SER QUEIMADO. Em determinado momento na igreja primitiva, o martírio em muitos casos era provocado pelas injustiças dos homens ímpios contra os servos de Cristo, em que muitos foram queimados nas fogueiras. Já em outros casos, tal martírio era incentivado para que alguém morresse por sentimento religioso. O que Paulo tenta explicar para os irmãos de Corinto é que, nada disso vale alguma coisa, se não for por amor a Deus, bem como por amor ao próximo, cumprindo assim a lei de Cristo.

E NÃO TIVESSE AMOR. Toda prática de ativismo religioso é vazia e sem proveito, se não for misturada com o mais forte amor. A pessoa pode fazer qualquer coisa movida por sentimentos religiosos, mas se não for por amor, não passa de hipocrisia, isso porque, não será aceito por Deus. No entanto, a coisa mais simples que se fizer na obra de Deus ou para o nosso próximo, se é feita por amor é recebida pelo Senhor.

NADA DISSO ME APROVEITARIA. O conselho do apóstolo dos gentios é no sentido de que os seus leitores façam as coisas, mas que sejam impulsionados pelo amor. Atos de bondade sem amor é apenas um dever social. Sacrifício de tolos, com o objetivo de demostrar religiosidade, não passa de hipocrisia. O que dizer sobre aqueles que fazem a obra de Deus, não por amor, mas com intensões de ganhar dinheiro? Lamentável!

1 Coríntios 13:2

1 Coríntios 13:2 - E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
E AINDA QUE TIVESSE O DOM DE PROFECIA. Neste segundo versículo, Paulo segue o mesmo padrão do primeiro versículo, comparando os dons espirituais e ministeriais que estavam em vigor naquela igreja cristã de Corinto, mas que precisavam de uma coisa muito mais importante para validar tais dons. O dom profético era muito importante, porem, de nada valeria, se ele não fosse exercido pelo amor fraternal.

E CONHECESSE TODOS OS MISTÉRIOS. Certamente o autor fala a respeito do dom da palavra da sabedoria, citado no capítulo anterior, e que também era por demais valorizado na igreja de Corinto. Todavia, para o apóstolo dos gentios, somente ter vasto saber das Sagradas Escrituras não era o suficiente, porque quem conhece a palavra de Deus mas não pratica o amor fraternal, não passa de mais um religioso.

E TODA A CIÊNCIA. Já nesta frase, o escritor fala e ensina sobre a palavra do conhecimento, misturando a isso, os dons naturais da oratória, que os leitores de Paulo certamente valorizavam em demasia. Juntando-se todos os dons que estavam à disposição dos irmãos daquela igreja, Paulo diz que as coisas estavam funcionando de forma inadequada, porque eles estavam praticando apenas ativismo religioso.

E AINDA QUE TIVESSE TODA A FÉ. Observa-se que o apóstolo está apontado em direção de praticamente todos os dons que ele falou no capítulo anterior, para no final das contas afirmar que, tudo isso, não adiantava de nada, se os irmãos não exercessem todos estes dons, com a finalidade de praticar o segundo mandamento da lei de Cristo. Desta forma, os dons espirituais sem o amor, não passa de egoísmo religioso.

DE MANEIRA TAL QUE TRANSPORTASSE OS MONTES. Sobre essa colocação feita por Paulo, o Senhor Jesus foi o primeiro a ter usado, positivamente, no sentido de que, o exercício pleno da fé genuína, tem como efeito a fazer o impossível. Mateus 17:20 - E Jesus lhes disse: Por causa de vossa pouca fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível. Porem, sem amor tudo isso não vala nada.

E NÃO TIVESSE AMOR. Paulo tinha uma visão muito aguçada da importância do amor fraternal, porque ele sabia que o momento era muito difícil para os seguidores de Cristo daquela época. Depois destas coisas, as autoridades romanas se levantaram de maneira tempestuosa contra a igreja de Cristo. Portanto, a prática do segundo mandamento da lei de Cristo era indispensável no meio do povo de Deus, os remidos.

NADA SERIA. A prática do amor fraternal entre os que faziam parte do rebanho do Senhor era mais precioso do que qualquer outra coisa, até porque, os irmãos precisavam ajudar uns aos outros, no sentido de enfrentarem unidos o que estava para acontecer contra a igreja de Cristo. Não que Paulo desvalorizasse os dons citados por ele, no capítulo doze, mas ele estava mostrando o valor do amor fraternal, como algo que sendo praticado, elevaria em muito a espiritualidade dos seus leitores.

terça-feira, 3 de abril de 2018

1 Coríntios 13:1

1 Coríntios 13:1 - Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
AINDA QUE EU FALASSE. Neste capítulo treze, Paulo exalta de maneira muito contundente uma das mais importantes virtudes cristãs, que é o amor. E logo de princípio ele toma o caso para se mesmo, se colocando no lugar de réu, dando aos seus leitores o direito de julgá-lo, até porque os seus leitores eram seus filhos na fé e o conheciam bem. Neste primeiro versículo, o autor ataca, ainda que por meio de sua metáfora, aqueles que valorizavam a arte da oratória em detrimento do amor.

AS LINGUAS. Para Paulo, não adiantava nada, ser um poliglota, alguém que falava livremente vários idiomas, mas no dia a dia, negar o amor devido para com o próximo. Os coríntios como berço da civilização grega se ufanavam de serem os homens mais intelectuais daquela época, e isso era assim até mesmo no seio da igreja cristã. No entanto, Paulo mostra para eles que a prática do amor é mais importante.

DOS HOMENS. Falar a língua dos homens era sinal de que esta pessoa era dotada de grande acúmulo de conhecimento. Isso era um jargão na cultura grega para classificar um grande mestre, conhecedor dos principais idiomas de sua época, além de dizer que tal mestre tinha conhecimentos gerais das demais culturas do mundo civilizado de sua época. Todavia, nem mesmo isto deveria ser mais importante do que o amor fraternal.

E DOS ANJOS. Neste caso, o escritor fala da espiritualidade de um cristão, bem como de sua comunhão com os céus. No tempo da igreja primitiva, bem como para algumas denominações nos dias de hoje, essa é uma frase que descreve sobre aqueles que falam constantemente em línguas estranhas. Para Paulo, não adiantava nada ter o dom de variedade de línguas, mas na prática negar o amor fraternal aos irmãos.

E NÃO TIVESSE AMOR. Não há dúvida que Paulo fala do amor fraternal ensinado pelo Senhor Jesus, como prova de que alguém é realmente seu discípulo. Quem desejar ser um autêntico aluno de Jesus deve cumprir o seu mandamento de amar ao próximo como se ama a si mesma. A igreja primitiva enfrentava muitas dificuldades e somente o tempero do amor fraternal era que poderia ajudar a vencer os desafios. Os seguidores de Cristo precisavam se apoiar uns nos outros pela prática do amor.

SERIA COMO O METAL QUE SOA. O apóstolo dos gentios diz que, ainda que ele mesmo fosse alguém que falasse a língua dos homens e dos anjos, mas não tivesse amor em seu coração e na prática demonstrasse esse amor, seria como alguém que fala qualquer coisa sem compreensão dos que lhe ouviam. Ele fala de uma peça de metal que quando em choque com outro material emite som, mas sem sentido algum.

OU COMO O SINO QUE TINE. Em sua metáfora, o apóstolo compara aqueles que não conciliam suas palavras com suas práticas, a alguém que não sabe o que diz. O sino emite sons, mas ninguém decifra sua linguagem. Com isso, Paulo ataca a homilética perfeita dos que se achavam eloquentes em Corinto, mas que negavam a eficácia do amor fraternal. Mesmo que um homem tenha vasto conhecimento das ciências do saber, mas se ele não cumpre o segundo mandamento da lei de Cristo, não tem valor.

1 Coríntios 12:31

1 Coríntios 12:31 - Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente.
PORTANTO, PROCURA. O escritor enumera neste capítulo, não todos os dons espirituais e ministeriais, porem, os mais necessários para a igreja cristã de Corinto. E neste versículo ele nos ensina que deve haver da parte dos servos de Deus diligências, no sentido de receber da parte do Espírito Santo o dom ideal, que cada um pode se utilizar para edificação da igreja de Cristo. Como o Espirito de Deus conhece os servos de Cristo, então, os dons serão distribuídos para o que for útil na obra de Deus.

COM ZELO. Percebe-se que se deve empregar dedicação por parte dos servos de Cristo, a fim de receber da parte do Espírito Santo, os dons que vêm do alto. Nada é de graça, mas tudo tem um preço, e dependendo da importância do dom espiritual ou ministerial que alguém quer receber, portanto, se requer grande esforço para que seja premiado com o mesmo. É importante focalizar nos dons até recebe-los do Senhor.

OS MELHORES. O que Paulo pretende dizer com isso é que, de forma individual, cada um dos servos ou das servas de Cristo deve buscar o dom ou dons que for melhor para edificação da igreja de Cristo, até porque, os dons espirituais e ministeriais não são dados para beneficio próprio do que a exerce, mas para o bem coletivo da igreja de Cristo Jesus. Esta colocação feita por Paulo nos fala da utilização dos dons de Deus.

DONS. São muitos os ministérios, são diversas as formas como Deus opera no meio do seu povo e são variados os dons espirituais e ministeriais. Mas, neste capítulo, o apóstolo dos gentios fala dos dons de: Palavra da sabedoria e dom conhecimento, a fé, os dons de curar, operação de maravilhas, profecia, discernimento dos espíritos, variedade de línguas e a interpretação das línguas. Todos estes dons são relevantes, porem, os melhores são os que podem ser usados para o desenvolvimento da igreja.

E EU VOS MOSTRAREI. Pelo que se percebe no capítulo quatorze desta mesma carta, na igreja de Corinto se valorizava mais o dom de línguas e de profecia. Mas o desejo de Paulo era que todos os dons se manifestassem naquela igreja, e isso para o bem coletivo de todos os que faziam parte do rebanho do Senhor. Parece que os irmãos estavam usando os dons de forma errada para se vangloriarem da espiritualidade.

UM CAMINHO. Este caminho sobre o qual se reporta o nosso escritor, diz respeito ao que ele passar a escrever no capítulo treze desta carta, falando a respeito do sentimento cristão mais importante para a convivência em sociedade, que é o amor. Com isso, Paulo nos ensina que a devida aplicabilidade dos dons espirituais e ministeriais deve ser no cumprimento do segundo mandamento da lei de Cristo.

MAIS EXCELENTE. Neste caso, procurar os melhores dons é seguir os passos do amor fraternal para com o próximo, porque sem a prática deste segundo mandamento da lei de Cristo, os dons não cumprem seu verdadeiro papel de edificação da igreja de Cristo, mas serve apenas para promoção pessoal de quem as exercem. A luz que ilumina o caminho até chegar à prática adequada dos dons espirituais é justamente a prática de ações positivas em prol do nosso semelhante por meio do amor fraternal.

segunda-feira, 2 de abril de 2018

1 Coríntios 12:29-30

1 Coríntios 12:29-30 - Porventura são todos apóstolos? São todos profetas? São todos doutores? São todos operadores de milagres? Têm todos o dom de curar? Falam todos diversas línguas? Todos interpretam as línguas?
PORVENTURA SÃO TODOS APÓSTOLOS? São sete perguntas, todas dentro dos temas já abordados pelo apóstolo dos gentios. Na época em que Jesus exerceu seu ministério, uma das primeiras providências que ele tomou, foi justamente chamar para se os seus apóstolos, que eram doze no grupo. Depois veio Matias e por fim, Paulo que era apóstolo dos gentios. Os demais eram chamados de discípulos de Cristo Jesus.

SÃO TODOS PROFETAS? Ainda no tempo da igreja primitiva, com o derramamento do Espírito Santo sobre os servos de Cristo, Deus levantou o ministério profético, a fim de usar os seus profetas e revelar os seus mistérios ao novo Israel, que é a igreja remida de Cristo. Estes profetas eram aqueles que por revelação de Deus ensinavam a palavra do evangelho e as doutrinas cristãs. Mas nem todos eram usados em profecias.

SÃO TODOS DOUTORES? Havia no tempo da igreja primitiva, uma classe de pessoas muito importante no meio do povo de Deus, que eram os doutores. Estes doutores, não eram profissionais da medicina, nem eram pessoas com cursos superiores, como se classificam nos dias de hoje. Estes doutores eram aqueles usados pelo Espírito Santo de Deus para com sabedoria e conhecimento pregar a palavra de Deus com ousadia.

SÃO TODOS OPERADORES DE MILAGRES? O dom de operação de milagres em linhas gerais se refere aos dons espirituais em operação de maravilhas. No tempo da igreja primitiva, Deus derramou com plenitude o seu Santo Espírito sabre os seus servos de tal maneira que era notável a operação de milagres por aqueles que eram instrumentos do Espírito Santo. Hoje em dia, há uma tremenda escassez destas operações de maravilhas. Tem muita sabedoria e conhecimento, mas faltam milagres.

TEM TODOS O DOM DE CURAR? Na época em que Paulo escreveu esta sua carta, a ciência médica era coisa rara, e muitas pessoas tinham que conviver com seus males de doenças e enfermidades. Portanto, o dom de curar tinha uma importância muito grande, porque os servos de Deus, pelo Espírito Santo, ajudavam as pessoas, orando e Deus curando, tudo isso para glória do nome de Cristo e não dos servos de Deus.

FALAM TODOS DIVERSAS LINGUAS? Alguns acham que o dom de línguas serve apenas como evidência do batismo com o Espírito Santo. Todavia, o que aconteceu no dia de pentecostes, além de servir como evidência, o dom de línguas tinha outra função muito significativa, que foi efetivamente a evangelização dos estrangeiros. Os que foram cheios do Espírito Santo falavam em outros idiomas, justamente as línguas estrangeiras de pessoas que estavam presentes no dia de pentecoste em Jerusalém.

TODOS INTERPRETAM AS LÍNGUAS? A resposta a todas estas perguntas é “não”! Nem todos tinham estes dons citados pelo apóstolo dos gentios. O que Paulo tenta ensinar aos seus leitores é que Deus distribui de maneira sábia e justa os dons do Espírito Santo com todos, de tal maneira que, todos possam ser usados pelo Espírito Santo para a edificação da igreja de Cristo. Todos os membros da igreja são importantes.

1 Coríntios 12:28

1 Coríntios 12:28 - E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.
E A UNS PÔS DEUS NA IGREJA. Essa frase é muito esclarecedora dentro deste tema, porque fala da distribuição dos dons e ministérios, que são dados por Deus, mediante o seu Santo Espírito a igreja de Cristo. Assim como foi Deus quem colocou cada membro no corpo, não é diferente quanto à igreja de Cristo, quando efetivamente os homens deixam Deus agir na escolha dos ministros e dos cargos que estão na casa de Deus, então, o Senhor faz uma obra completa e perfeita para o bem da igreja.

PRIMEIRAMENTE APÓSTOLOS. Não há dúvida que o escritor fala dos apóstolos originais do Senhor Jesus, bem como de Matias que foi escolhido já pelos líderes de Jerusalém, e ainda a sua própria pessoa que foi chamada diretamente por Cristo para ser o apóstolo dos gentios. Depois da ascensão de Cristo para se assentar a destra de Deus, os apóstolos passaram a ter uma importância fundamental para o cristianismo.

EM SEGUNDO LUGAR PROFETAS. É unanimidade entre os comentaristas bíblicos que no tempo da igreja primitiva havia este ministério reconhecido entre os que faziam parte do cristianismo. O Espírito Santo se utilizava de grandes homens de Deus para ensinar as novas doutrinas do evangelho, porque neste mesmo tempo, ainda não havia uma coletânea pronta do Novo Testamento, como nos temos nos dias de hoje.

EM TERCEIRO DOUTORES. A igreja cristã de Corinto era composta de vários destes doutores, e podemos destacar dentre eles, o próprio Apolo, que era um dos amigos de ministério, que foi designado por Paulo para ajudar a igreja em Corinto, por meio dos seus ensinos. Estas pessoas são capacitadas pelo Espírito Santo de Deus, com os dons da sabedoria e da palavra, e são pessoas importantes para edificar e ensinar a igreja.

DEPOIS MILAGRES. Não estão registrados nas páginas do Novo Testamento, os muitos milagres realizados pelos líderes da igreja primitiva, porque este não era o objetivo dos escritores do Novo Testamento. Mas não temos dúvidas que muitos milagres foram efetuados pelos servos de Cristo, até para confirmar o que disse Jesus, que os sinais acompanhariam aqueles que fossem chamados para servirem ao reino de Deus.

DEPOIS DONS DE CURAR. O Senhor Jesus exerceu com plenitude este poder de curar as enfermidades e doenças entre o povo judeu. Depois de sua ascensão aos céus, o Espírito Santo deu continuidade a este poder sobre a vida das pessoas, usando os apóstolos e líderes da igreja primitiva. Os dons de curar nunca deixaram de ser manifestos no meio da igreja, isto porque, representavam o poder do Espírito Santo.

E SOCORRO, GOVERNO, VARIEDADE DE LÍNGUAS. Este dom de socorro citado por Paulo está se referindo aos serviços sociais praticados pela igreja primitiva. Governo nos fala sobre a administração das coisas de Deus, principalmente no que diz respeito à administração da comunidade cristã. Já a variedade de línguas, aponta para um dom do Espírito Santo, o que em Atos capítulo dois, fala sobre a missão da igreja em evangelizar o mundo, com as boas novas do evangelho poderoso de Cristo Jesus.

sábado, 31 de março de 2018

1 Coríntios 12:26-27

1 Coríntios 12:26-27 - De maneira que, se um membro padece, todos os membros padecem com ele; e, se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele. Ora, vós sois o corpo de Cristo, e seus membros em particular.
DE MANEIRA QUE, SE UM MEMBRO PADECE. Esta metáfora é perfeita em termos de comparação entre um corpo humano e a igreja de Cristo, que conforme a mensagem do evangelho da nova dispensação é o corpo de Cristo na terra. Se der um problema no olho, todo corpo sofre junto com ele, e assim deveria ser com os membros do corpo de Cristo, que é a sua igreja. Se um membro da igreja sofre todos são afetados.

TODOS OS MEMBROS PADECEM COM ELE. Se uma pessoa sofrer um corte no seu pé, é clara que este problema vai afetar todos os demais membros do corpo. Quando alguém tem um problema no coração ou nos rins, todo o organismo fica prejudicado. Não é deferente com a igreja de Cristo, que é um organismo vivo, com muitos membros e que para que haja o bom funcionamento, todos os membros devem estar bem. Tem que haver esta preocupação em todos os membros da igreja com todos.

E SE UM MEMBRO É HONRADO. Se uma pessoa usa suas mãos para fazer uma boa ação, quem é honrado por meio de tal ato? É claro que é a pessoa como um todo, com todos os demais membros, porque tal pessoa é um corpo! A igreja deve honrar todos os seus membros, porque quando isso acontece é Cristo que é glorificado por meio de sua igreja. E isso é mais notório ainda, quando os pequenos são honrados.

TODOS OS MEMBROS SE REGOZIJAM COM ELE. O incrível é que já se passaram mais de dois mil anos desde a fundação da igreja de Cristo, e o povo de Deus ainda não entendeu isto completamente. O bem-estar de um dos membros de Cristo se traduz pela felicidade de todos que fazem parte do corpo de Cristo. Esta deveria ser a ação de amor fraternal entre todos, para o bem comum de todos os membros da igreja.

ORA, VÓS SOIS O CORPO. Isso tanto pode ser dito, quanto a igreja local do Senhor Jesus, quanto e principalmente a igreja espiritual, que é composta de todos os remidos de Cristo em todos os lugares do mundo. Comparando-se a igreja com um ser humano, cada um dos que fazem parte da igreja é um membro do corpo individualmente, mas juntando todos, forma-se um corpo vivo, que é Cristo Jesus, representado pela igreja.

DE CRISTO. Quando há a interação de todos os membros do corpo de Cristo, que é a sua igreja, então, é como se Cristo ainda estivesse pessoalmente na terra, porque de acordo com essa metáfora usada por Paulo, a igreja com todos os seus membros é Cristo na terra representado. Desta forma, o que Cristo fez e prodigalizou, a igreja pode e deve fazer em prol da sociedade. A união da igreja é o poder de Cristo em ação.

E SEUS MEMBROS EM PARTICULAR. O Verbo se fez carne e habitou entre nós, e isso nos ensina sobre o Emanuel, ou seja, Deus entre os homens. Como homem, o Cristo de Deus tinha todos os membros de um corpo humano. Depois de sua ascensão aos mais altos céus, seu corpo continua sendo representado na terra, por meio de sua igreja, que ele comprou com seu sacrifício de amor. Individualmente, somos cada um de nós os membros do corpo de Cristo, que é no planeta terra a sua amada igreja remida.

1 Coríntios 12:25

1 Coríntios 12:25 - Para que não haja divisão no corpo, mas antes tenham os membros igual cuidado uns dos outros.
PARA QUE. Ver-se a preocupação de Paulo com aquela igreja, que foi fundada por ele, e que ele conhecia pessoalmente os seus membros, porque certamente a sua quase totalidade, neste mesmo tempo, eram seus filhos na fé. Nos contam os comentaristas e historiadores do cristianismo que Paulo passou mais ou menos um ano e meio só na fundação daquela comunidade cristã, tendo tempos depois, feito pelos manos mais duas visitas a Corinto, buscando edificar a vida espiritual daquele povo de Deus.

NÃO HAJA. Os problemas gerados em uma igreja local, só tende a prejudicar o seu funcionamento, isso porque, as dificuldades de comunhão entre os seus membros geram enfermidades no corpo da igreja. Mas quando aqueles que compõem a comunidade dos remidos buscam se unirem em torno da causa de Cristo, buscando o bem uns dos outros, a igreja se fortalece e o nome glorioso de Cristo é glorificado.

DIVISÃO. A igreja cristã na cidade de Corinto tinha que conviver com este problema, em que parte dos seus membros estavam voltados para as divisões, e isso, porque eram constantes as contendas entre eles, por conta de posições, cargos e oportunidade, o que muito acontece ainda nos dias de hoje dentro de algumas denominações. O partidarismo era o que mais contribuía para os rachas internos.

NO CORPO. O escritor fala em termos de os pés dizerem ao corpo, porque não sou olho, então vou me separar de te. No entanto, isso não poderia acontecer, porque se os pés se separarem do corpo, ele terminará morrendo, até porque ele só sobrevive, porque está ligado ao corpo. Não é diferente com qualquer membro do corpo de Cristo, ele não pode se rebelar contra o próprio corpo, que é a igreja do Deus vivo. Uma das forças de sobrevivência da igreja neste mundo é os seus membros se unirem.

MAS ANTES TENHAM. Os membros do corpo humano estão ligados um ao outros e são entre si dependentes uns dos outros para sobreviverem. O corpo pode ser visto como um sistema em pleno funcionamento, em que o conjunto da obra é quem faz a máquina funcionar em perfeita harmonia. No meio do povo de Deus não pode ser deferente, cada membro do corpo de Cristo cooperam para a existência da igreja.

OS MEMBROS IGUAL CUIDADO. O olho, por exemplo é um tanto indefeso, por isso ele precisa das mãos que o proteja dos perigos constantes que o ameaçam. Os pés, estão em constantes perigos de pisarem em objetos cortantes, mas os olhos como vigias avisam aos pés, quando o perigo se aproxima. Há se na igreja de Cristo houvesse esse cuidado permanente de um membro para com o outro, seria muito maravilhoso.

UNS DOS OUTROS. A falta de amor de um membro do corpo de Cristo pelo outro tem causado prejuízos irreparáveis para o corpo de Cristo, que é a sua igreja. Percebe-se que forças do mal atuam no meio do povo de Deus, provocando divisões e partidarismo, o que tem acarretado muitos problemas na casa de Deus. Precisamos entender que, ao cuidar de um outro membro do corpo de Cristo, estamos assim protegendo a nós mesmos. Cristo disse que, uma casa dividida, não subsistirá.

1 Coríntios 12:24

1 Coríntios 12:24 - Porque os que em nós são mais nobres não têm necessidade disso, mas Deus assim formou o corpo, dando muito mais honra ao que tinha falta dela.
PORQUE. Essa é a sequência do texto anterior em que este versículo, em parte explica o que o escritor vinha falando anteriormente, mas ao mesmo tempo, da continuidade ao mesmo tema. Lembrando que, Paulo está usando uma metáfora, para ensinar sobre como funcionam os membros de um corpo, porem, com uma pedagogia voltada para a igreja de Cristo, esclarecendo a relação dos seus membros dentro da igreja.

OS QUE EM NÓS. Em se tratando dos membros do carpo humano, Paulo fala daqueles membros que são mais visíveis, e que foram criados na estrutura do organismo para se destacarem, como os olhos, a boca e o nariz. O mesmo acontece no seio da igreja, com aqueles membros do corpo de Cristo, que naturalmente se destacam, porque Deus os colocou em posição de honra, e assim deve ser, porque é Deus que forma o corpo.

SÃO MAIS NOBRES. Nem todos os membros do corpo do ser humano são iguais em destaques, por isso que alguns deles, têm que serem até cobertos, porque não podem ser vistos, já outros estão expostos. Na igreja não é diferente, tem aqueles membros que nem aparecem, mas estão lá e são importantes. Já tem outros, que só fazem aparecer, porque naturalmente são colocados em posição de destaques na igreja.

NÃO TEM NECESSIDADE DISSO. Os membros que são postos no corpo em lugar de honra, nem precisam ser colocados em destaques, porque a posição que ocupam no corpo naturalmente aparecem, como aqueles membros que estão na face. Isso é fato também na igreja de Cristo, com aqueles que ocupam posições e exercem funções de destaques. Não há necessidade de se brigar por cargos e posições, porque naturalmente é Deus quem vai colocando cada membro em sua posição na igreja.

MAS DEUS ASSIM FORMOU O CORPO. O ser humano natural não quer enxergar isso, mas existem leis da parte de Deus, o Criador, determinando que o corpo humano se desenvolva naturalmente, quando assim não é, então, estará havendo uma anomalia. Precisamos entender que assim é com a igreja de Cristo, que é o seu corpo, em que Deus vai formando o corpo conforme lhe apraz, colocando cada membro em seu lugar.

DANDO MUITO MAIS HONRA. Certamente, Paulo fala dos membros do nosso corpo, que são íntimos, e que precisam ser cobertos, e com isso, entram em destaque, o que o escritor diz serem mais honrados, porque no corpo entram em destaques. Neste caso, o apóstolo dos gentios aconselha que, os líderes locais da igreja cristã de Corinto deem oportunidades aos que não são muito vistos na comunidade cristã.

AOS QUE TINHA FALTA DELA. Todos são importantes, mesmo ocupando posições e exercendo funções de menos destaques perante a comunidade cristã. Tem membro do nosso corpo que nem sentimos que ele existe, mas faz parte do corpo e exerce naturalmente suas funções no bom funcionamento do organismo como um todo. É muito importante a organização da igreja por departamentos, porque as atividades podem ser distribuídas pelos departamentos e todos serem honrados na obra de Deus.

sexta-feira, 30 de março de 2018

1 Coríntios 12:22-23

1 Coríntios 12:22-23 - Antes, os membros do corpo que parecem ser os mais fracos são necessários; E os que reputamos serem menos honrosos no corpo, a esses honramos muito mais; e aos que em nós são menos decorosos damos muito mais honra.
ANTES, OS MEMBROS DO CORPO. Boa esta lição transmitida por Paulo aos irmãos de Corinto, porque deveria servir de exemplo para os dias de hoje, dentro das denominações. Essa metáfora comparativa deveria alertar as igrejas da atualidade no que diz respeito à utilização mais honesta dos membros do corpo de Cristo para executar a obra de Deus. Porque na prática, parece que funciona tudo ao contrário.

QUE PARECEM SER MAIS FRACOS. Se existe uma coisa que fortalece a fé de um servo de Deus é quando ele se sente útil na obra do Senhor, mas do outro lado, o que mais enfraquece um servo de Cristo é quando ele se sente inútil na casa de Deus. O que mais se ver dentro das igrejas é justamente a prática da acepção de pessoas, em que os mais influentes tomam todo o espeço, e os mais pequeninos são menosprezados.

SÃO NECESSÁRIOS. Conforme temos demostrado em comentários anteriores, ninguém na casa de Deus é descartável, mas todos são uteis, desde que usados de maneira correta naquilo que é o seu talento. Cada membro do corpo tem a sua utilidade, desde que seja usado na posição certa e na função para a qual foi chamado por Deus. Cada membro foi colocado no corpo por Deus para exercer sua função.

E OS QUE REPUTAMOS SEREM MENOS HONROSOS NO CORPO. A recomendação de Paulo, certamente aos líderes locais da igreja cristã de Corinto é que eles façam justiça no uso dos membros do corpo de Cristo. Não há dúvida que naquela igreja estava havendo o aproveitamento na obra de Deus de grupos seletos, enquanto isso, os menos influentes estavam sendo escanteados, colocados na lata como se diz hoje.

A ESSES HONRAMOS MUITO MAIS. Nesta frase, o escritor fala sobre a sua forma de trabalhar na obra de Deus. No começo do seu ministério, Paulo foi como que rejeitado pelos líderes da igreja matriz de Jerusalém. E isso lhe serviu de lição para que soubesse valorizar os seus companheiros de ministério. Razão porque ele gostava de dar oportunidade aqueles que aparentemente não eram muito vistos nas igrejas.

E OS QUE EM NÓS SÃO MENOS DECOROSOS. É provável que o apóstolo dos gentios se refira aos membros do corpo humano que fazem parte da intimidade de cada um, que nem devemos citá-los, por ser indecentes. Quanto aos membros da igreja, são aqueles que vivem caindo em suas fraquezas, porem são tolerados pelos líderes locais, por serem pessoas influentes da sociedade religiosa, isso acontece muito nos dias de hoje.

DAMOS MUITO MAIS HONRA. Neste caso, Paulo usa de sua crítica, como se olhasse para os dias atuais, mas que também acontecia nos seus dias, em que aqueles que são mais errados na comunidade cristã, são os mais privilegiados nas igrejas. O que tem de gente errada ocupando os púlpitos das igrejas é algo assombroso e espantoso.

1 Coríntios 12:20-21

1 Coríntios 12:20-21 - Assim, pois, há muitos membros, mas um corpo. E o olho não pode dizer à mão: Não tenho necessidade de ti; nem ainda a cabeça aos pés: Não tenho necessidade de vós.
ASSIM, POIS. Percebe-se que este assunto era muito importante tanto para Paulo, bem como muito mais interessante para a igreja cristã em Corinto. A prova disto é que o autor busca se prolongar em sua narrativa, buscando esmiuçar este tema em seus mais diferentes detalhes. Uma das coisas que enfraquecia por demais aquela comunidade cristã era justamente a divisão e o faccionismo, por isso que Paulo por meio deste tema explica a necessidade da união de todos, apesar da diversidade.

HÁ MUITOS MEMBROS. No caso do corpo humano, há uma quantidade enorme de membros, em que cada um ocupa sua devida posição na estrutura do corpo, e cada um dos membros do corpo com suas funções específicas. Na igreja de Cristo, que também é como um corpo tem inúmeros membros, cada um ocupando uma ou mais posição, exercendo também da mesma forma uma função ou mais neste organismo.

MAS UM CORPO. Por que existem tantas denominações? Justamente por conta do partidarismo e do faccionismo no meio do povo de Deus. Esta questão das várias denominações existe por conta do reino dos homens, que dividem o corpo de Cristo, construindo verdadeiros impérios religiosos. Mas, a igreja de Cristo é uma só, porque a igreja de Cristo não é uma organização religiosa, nem uma denominação religiosa.

E O OLHO NÃO PODE DIZER A MÃO. O apóstolo dos gentios usa várias metáforas dentro deste tema, na tentativa de tornar compreensível sua mensagem aos seus leitores. Paulo estabelece uma conversa entre um membro do corpo que ocupa posição superior no corpo, com outro que está em uma posição interior, que é entre o olho e a mão. Mas que fique bem claro que um não é mais importante do que o outro.

NÃO NECESSITO DE TI. A colocação de Paulo é que o membro que está em uma posição superior, e que ocupa também funções diferentes, não pode se achar que é independente, quanto a um outro membro que no corpo, ocupa posição inferior e que exerce funções diferentes. O olho precisa da mão e vice-versa, assim como aqueles que fazem parte do ministério precisam dos demais membros da igreja.

NEM AINDA A CABEÇA AOS PÉS. Veja que agora, Paulo usa dois tipos de membros do corpo que ocupam posições totalmente polares, ou seja, a cabeça está na posição mais elevada do corpo, enquanto que, os pés estão na posição mais inferior possível do corpo humano. Estas ilustrações feitas por Paulo são representações das posições e funções que os membros do corpo de Cristo ocupam na igreja do Senhor Jesus.

NÃO TENHO NECESSIDADE DE VÓS. Aprendemos com estes ensinos que a mensagem principal é que nenhum membro do corpo de Cristo, que é a sua igreja, é tão importante, ao ponto de achar que não precisa dos outros. Bem como, nenhum membro do corpo de Cristo, por mais pequeno que seja, ele não é descartável nem inútil na estrutura da igreja de Cristo. Todos são importantes, mesmo ocupando posições diferentes e exercendo funções diversas, e isso é o que importa na igreja.

1 Coríntios 12:18-19

1 Coríntios 12:18-19 - Mas agora Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis. E, se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo?
MAS AGORA DEUS. Quando se tem um corpo normal, sem anomalia nenhuma, então, temos um corpo perfeito, e isso, porque essa é a vontade de Deus, e Paulo fala da interferência direta de Deus, na formação do corpo do homem. Com a igreja de Cristo, muito mais, porque o Senhor tem todo interesse no bom e perfeito funcionamento da igreja de Cristo, como organismo vivo, que representa o Senhor Jesus neste planeta terra. Cada membro da igreja foi chamado por Deus, e isso é fato irrefutável.

COLOCOU. Este verbo fala da ação diretiva da parte de Deus em colocar cada membro do corpo no seu devido lugar, para que haja o bom e perfeito funcionamento de todo o corpo, em que um membro contribui com o outro, no sentido de que haja harmonia em todo o organismo. A igreja, como sendo o corpo de Cristo, tem a interferência de Deus, nas posições e funções de todos para a harmonia e o estabelecimento da paz.

OS MEMBROS NO CORPO. Em se tratando do corpo humano, Deus colocou os membros do corpo no seu devido lugar para que o conjunto da obra possa se chamar corpo. Na igreja, a diversidade que forma a unidade é que se pode chamar de corpo de Cristo. Cada membro do corpo de Cristo, quando sendo usando na função correta, então, temos o bom funcionamento da obra de Deus, e o nome de Cristo é glorificado.

CADA UM DELES. Se o homem interferir nas posições e nas funções dadas por Deus para cada membro do corpo, haverá então, uma disfunção no funcionamento do corpo, e com isso, vem o enfraquecimento do corpo de Cristo. Talvez, tenhamos tantos problemas nas igrejas atuais, porque o que deve ser estabelecido por Deus, não está funcionando como deve ser, e isso porque, os homens é quem estão interferindo.

COMO QUIS. Há uma nítida desordem no funcionamento da igreja da atualidade, porque o que tem prevalecido são as vontades humanas dos homens e não a vontade de Deus. Quando na verdade, o que deveria prevalecer deveria ser a vontade de Deus e não dos homens. Os cargos e funções na igreja são estabelecidos pelos líderes das organizações religiosas e não aquilo que Deus determina. Grande parte das consagrações são feitas, por apadrinhamentos e não pela vontade de Deus.

E SE TODOS FOSSEM UM SÓ MEMBRO. No bom funcionamento do organismo humana, tem que ter a distribuição das funções e das posições de cada membro para que haja saúde para todo o corpo. Se o ser humano fosse formado somente de pé, como que poderia enxergar alguma coisa, se essa é a função do olho? Da mesma forma, se o ser humano fosse apenas olhos, como se locomover, se precisa dos pés?

ONDE ESTARIA O CORPO? É chamado de corpo, justamente pela diversidade de membros, bem como a boa e perfeita distribuição das funções e posições de cada membro. Não é diferente da igreja de Cristo, para que haja um bom funcionamento de todas as partes neste corpo, tem que se colocar cada membro no seu devido lugar, na posição correta, a fim de exercer seu papel para aquilo que Deus determinou que seja feito. Assim sendo haverá perfeito e bom funcionamento e saúde no corpo, a igreja.

quinta-feira, 29 de março de 2018

1 Coríntios 12:16-17

1 Coríntios 12:16-17 - E se a orelha disser: Porque não sou olho não sou do corpo; não será por isso do corpo? Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde estaria o olfato?
E SE A ORELHA DISSER. A orelha no corpo humano é aquele membro que está ligado diretamente ao sentido da audição, que exerce um papel fundamental para o corpo, porque é através desde membro que todo o corpo tem contado com todos os tipos de sons que existes no lado exterior. No que diz respeito à igreja de Cristo, certamente o autor fala sobre aqueles que sempre estão disponíveis a ouvirem a palavra de Deus.

PORQUE NÃO SOU OLHO. Já o olho é um membro do corpo que representa o sentido da visão. Este membro do corpo tem uma importância muito grande na posição do corpo em relação a todo que está ao seu redor. Não há dúvida que no tocante ao corpo de Cristo, o escritor fala sobre aqueles que têm uma visão mais aguçada sobre as coisas de Deus. Estes representam aqueles que têm projeção na obra de Deus.

NÃO SOU DO CORPO. O que Paulo quer dizer é o seguinte: Aqueles que fazem parte da igreja de Cristo e que são apenas ouvintes da palavra de Deus, e que não exercem obras grandes na igreja de Deus, nem por isso podem dizer que não fazem parte do corpo de Cristo. Cada membro do corpo de Cristo deve com dignidade assumir seu devido lugar, porque todos sem distinção são importantes e indispensáveis na igreja.

NÃO SERÁ POR ISSO DO CORPO? Nem todos são somente ouvintes da palavra de Deus, porque tem aqueles que são chamados para empreender grandes avanços na obra do Mestre. Como também, aqueles que são mais influentes na igreja de Cristo, também não devem desprezar os menos influentes, porque pelo menos estão presentes na igreja para ouvirem a gloriosa palavra de Deus. Isso é muito importante.

SE TODO O CORPO FOSSE OLHO. Já pensou em um grande olho, sem o restante dos membros de um corpo, isso seria uma aberração e não um ser humano. Assim é a igreja de Cristo, como sendo o corpo do Senhor na terra ela tem que ter todos os membros de um corpo, e isso em termos de representatividade. Não são todos visionários quanto à obra de Deus, nem tem todos a mesma capacidade.

ONDE ESTARIA O OUVIDO? A orelha, o olho e o nariz, representando o olfato, todos eles estão ligados diretamente a Cristo que é a cabeça da igreja. De forma que todos estes tipos de membros são por demais importantes na composição da igreja de Cristo Jesus. O que Paulo esperava dos seus leitores é que uns respeitassem uns aos outros em cada função que cada um exerciam no corpo de Cristo, que é sua igreja. Se houvesse a compreensão da importância de cada um, não haveria tantas divisões.

SE TUDO FOSSE OUVIDO, ONDE ESTARIA O OLFATO? O olfato, fala do nariz, e o nariz fala de respiração, e respiração fala do fôlego de vida, e vida fala da força de um corpo. De forma que, aqueles que são ouvintes da palavra de Deus são importantes na igreja, bem como aqueles que gostam mais da oração, porque estes buscam força da parte de Deus para que a igreja de Cristo resista aos ataques do mundo e das forças das trevas. Ninguém na casa de Deus é descartável, e todos tem sua utilidade na igreja de Cristo.