Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Marcos 1:10 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:10 E, logo que saiu da água, viu os céus abertos, e o Espírito, que como pomba descia sobre ele.
E LOGO QUE SAIU DA ÁGUA. Temos então, a confirmação que Jesus foi de fato batizado no Rio Jordão pelo Batista. O fato de ele ter saído é porque entrou e isso confronta os batismos por aspersão realizado por algumas religiões e não por imersão como na realidade deve ser. O batismo de Jesus deve ser o modelo como ordenança para a sua igreja. Depois deste ato que foi o batismo de Jesus por João o Cristo de Deus exerceu plenamente o seu ministério. VIU OS CÉUS ABERTOS. Ao que tudo indica até este momento os céus estavam fechados para os judeus por muito tempo. A mais de 400 anos que o silêncio de Deus era o que prevalecia em toda a nação de Israel. Mas agora, o Senhor estava quebrando o silêncio e ligando os céus a terra por meio do seu Filho Jesus Cristo. Deus estava inaugurando uma nova dispensação para com a humanidade por intermédio da obra redentora do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. E O ESPÍRITO DE DEUS DESCIA SOBRE ELE. Na antiga dispensação o Senhor dava o seu Espírito a determinadas pessoas para que elas cumprissem uma missão específica. Em Cristo Deus estava derramando o seu Espírito sem medida, dando a entender que estava agindo de forma plena por Cristo e em Cristo para uma nova realidade. A partir de então, tudo o que Cristo fez e ensinou foi em parceria com o Espírito de Deus. E é ele quem batiza dom o Espírito Santo. O ESPÍRITO COMO POMBA. Esta é na realidade uma forma de linguagem que expressa bem o que é uma simbologia do Espírito do Senhor. O espírito de Deus não é uma pomba, ele veio sobre Cristo em forma de uma pomba, é como se ele pousasse sobre Jesus como uma pomba pousa sobre uma pessoa. O escritor não tinha como descrever algo intangível e que não se ver com olhos humanos, mas para que não deixasse de destacar este evento, usou tal figura de linguagem. CRISTO JESUS E O ESPÍRITO SANTO. Jesus tinha um relacionamento especial com o Espírito Santo, relacionamento este importante para nossa vida pessoal. Várias são as profecias antes mesmo da vinda do Messias, que ele seria cheio do Espírito santo. Ele foi grado pelo Espírito de Deus. Quando foi batizado por João o Espírito do Senhor veio sobre ele. Cristo era ungido pelo Espírito Santo, e foi pela parceria com ele que o Mestre realizou tudo que fez.

Marcos 1:9 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:9 - E aconteceu naqueles dias que Jesus, tendo ido de Nazaré da Galiléia, foi batizado por João, no Jordão.
JESUS FOI AO ENCONTRO DE JOÃO. Nos textos imediatamente anteriores João teceu vários comentários elogiosos exaltando a pessoa bendita de Cristo Jesus. Agora chegou a hora de Cristo também reconhecer o ministério do pregador do deserto. Com isso Jesus estava confirmando as palavras ditas por João a seu respeito. Estava na hora de Jesus começar o seu ministério, e para tanto nada mais correto do que ter um encontro com os seu precussor. JESUS SAIU DE NAZARÉ ONDE MORAVA PARA IR AO ENCONTRO DE JOÃO. Nazaré. é a capital e maior cidade do distrito Norte de Israel. Também funciona como uma capital árabe para os cidadãos árabes de Israel que constituem a vasta maioria da população local. No Novo Testamento, a cidade é descrita como local de nascimento da Virgem Maria e onde Jesus passou sua infância, e por este motivo é um centro de peregrinação cristã, com muitos santuários celebrando as associações bíblicas. NAZARÉ PERTENCIA A JUDÉIA. Judéia. JUDÉIA. Palavra hebraica que significa: Louvor. É uma região localizada a oeste do mar Morto, entre este mar e o mar Mediterrâneo. Estende-se ao norte até as colinas de Golan, e ao sul até a faixa de Gaza. Na antiguidade era uma Província Romana e foi dominada por muitos outros povos, como: assírios, persas, macedônios. etc. Atualmente é uma região em contínuo conflito entre israelenses e palestinos. JESUS FOI BATIZADO POR JOÃO. João quis se recusar a batizar o mestre, porem, Jesus lhe disse: Para que se cumpra a Justiça. O que Jesus quis dizer foi o seguinte: Você é o meu percussor, tem falado e pregado a meu respeito, então, nada mais justo do que começar as minhas atividades em cumprimento das palavras que pregastes, do que ser batizado por você. Não que Jesus precisasse, mas isso dava crédito ao que João vinha realizando e pregando. JESUS FOI BATIZADO NO JORDÃO. Rio Jordão. Que é um rio de grande importância religiosa que se situa na Terra Santa, formando o talvegue do Vale do Jordão, a fronteira natural entre Israel e a Jordânia. Jordão significa aquele que desce ou também lugar onde se desce. O rio desagua no mar Morto. Assim como os discípolos de João eram batizados neste mesmo rio, assim foi também com Jesus Cristo. A partir de então começou Jesus o seu ministério.

domingo, 29 de setembro de 2013

Marcos 1:8 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:8 - Eu, em verdade, tenho-vos batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo.
TENHO VOS BATIZADO COM ÁGUA. O batismo com água é símbolo de arrependimento. É a confirmação de que a pessoa realmente foi transformada pelo poder do evangelho libertador de Cristo de Deus. E produz a convicção de que os pecados dantes cometidos foram redimidos pelo precioso sangue do cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Após o batismo o redimido deve ter o propósito de uma nova vida, porque passa a ser uma nova criatura. MAIS UMA VEZ JOÃO EXALTA AO MESSIAS PROMETIDO. O colocando acima de si mesma. Com estas palavras o Batista diz para os seus prosélitos que o Cristo de Deus tinha algo muito mais relevante a fazer do que ele vinha fazendo. Ele quis dizer aos seus ouvintes que o que o filho de Deus iria executar em breve era muito mais elevado do que ele próprio vinha fazendo. Em um gesto de humildade transfere toda glória para Jesus o libertador. ELE VOS BATIZARÁ COM O ESPÍRITO SANTO. Até este momento, e na velha dispensação, Deus dava porções do seu Espírito sobre determinadas pessoas para fins específicos. Todavia, o precusor de Cristo estava anunciando uma nova boa de contato com Deus por meio de seu Filho que enche o ser humano do Espírito de Deus. O único que batiza com o Espírito Santo é Jesus o Messias de Deus. Ele que foi gerado pelo Espírito Santo e que foi guiado por ele. O BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO. A bíblia nos ensina que tendo Jesus saído da água depois do batismo de João, desceu sobre ele o Espírito do Senhor. Este evento foi de uma importância suprema na vida de Jesus de Nazaré. Com isso Deus o Pais estava testificando de que ele era o Ungido e o Enviado do Senhor. E João dava testemunho de que este mesmo Jesus e somente ele é que exerceria o dom do derramamento de Espírito de Deus sobre os remidos. A CONFIRMAÇÃO DAS PALAVRAS DE JOÃO. Tendo Jesus cumprido com sucesso a sua missão salvadora com a sua vida e morte, e tendo ressuscitado, disse aos seus seguidores: Ficai em Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder. E no dia de pentecostes esta promessa veio a se cumprir. E todos foram cheios de Espírito Santo. Em muitas outras partes do livro de Atos dos Apóstolos foram confirmadas esta mesma experiência, até os dias de hoje.

Marcos 1:7 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:7 - E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais forte do que eu, do qual não sou digno de, abaixando-me, desatar a correia das suas alparcas.
O MINISTÉRIO DA PREGAÇÃO. A pregação é um dos quatro principais ministérios. Pregar é anunciar a palavra de Deus com autoridade e ousadia, anunciando o reino de Cristo Jesus a toda criatura. O pregador deve ter uma mensagem Cristocêntrica, isto é sempre colocando Cristo no conteúdo de sua mensagem. Ele deve chamar a atenção dos seus ouvintes para Cristo Jesus e não para si mesmo. É só observar o que fez João Batista. APÓS MIM VEM AQUELE. João era o precussor de Cristo. Ele veio primeiro para preparar o terreno no coração dos judeus para a chegada do Messias. Como pregador das boas novas de Cristo ele dizia aos seus ouvintes que logo mais ia se manifestar no mundo o Emanuel de Deus. O filho de Abraão e de Davi. Aquele que a lei, os salmos e os profetas haviam predito que haveria de vir ao planeta terra para salvar e remir a humanidade dos seus pecados. AQUELE QUE É MAIS FORTE DO QUE EU. A esta altura dos acontecimentos, já havia quem pensasse que João fosse o Messias. E o profeta como mensageiro de Deus que tinha a missão de exaltar a Cristo Jesus e dizer que ele era Deus conosco. Lhes anunciava de que após ele viria aquele que era mais forte do que ele. Com isso aprendemos que não há super homem, mas forte mesmo e poderoso e o Senhor Jesus em nossas vidas. A HUMILDADE DE JOÃO. Ele agia com modéstia para com as pessoas e principalmente com relação ao reconhecimento de que o Messias era superior a ele. Agia com simplicidades a fim de não permitir a pretensão de tomar o lugar do Senhor Jesus. Suas atitudes eram baseadas ao desapego de qualquer forma de auto se exaltar, a prova disto é que escolheu viver nos lugares desertos, se alimentando de Gafanhotos e Mel Silvestre. NÃO SOU DIGNO DE BAIXANDO-ME DESATAR A CORREIA DAS SUAS ALPARCA. Em outra referencia bíblica ele diz: E necessário que ele cresça e que eu diminua. Lendo estas palavras percebemos o quanto de falsos cristos tem surgido nestes últimos dias. Eles querem a tudo custo tomar o lugar do Senhor Jesus. São arrogantes o suficientes para tentarem ocupar o lugar de Cristo na Igreja se auto intitulando de cabeças. Um corpo não pode ter duas ou mais cabeças.

sábado, 28 de setembro de 2013

Marcos 1:6 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:6 - E João andava vestido de pelos de camelo, e com um cinto de couro em redor de seus lombos, e comia gafanhotos e mel silvestre.
JOÃO SE VESTIA DE PELOS DE CAMELO. Um tipo de vestimenta ideal para o lugar de suas pregações, que era o deserto. Esse estilo de vestimenta também fala da resistência às batalhas da vida. Além do mais ensina sobre a simplicidade do pregador e do mensageiro de Deus. Características que faltam nos pregadores modernos que se vestem dos melhores ternos do mercado, mais, lhes faltam o poder e a autoridade na palavra. João Batista se vestia com modéstia, porem, tinha autoridade e poder nas suas palavras. Do modo como se vestia, certamente não seria aceito como pregador em muitas igrejas dos dias atuais, porque hoje as pessoas são preconceituosas e jugam pela aparência. JOÃO USAVA UM SINTO DE COURO EM REDOR DOS SEUS LOMBOS. Não era sinto de grife nem dos mais caros. A frase “Sinto nos lombos” fala sobre a preparação, ele estava preparado para cumprir a sua missão. Inclusive se fosse para morrer lutando pelo reino de Deus, ele não recuava (o que realente aconteceu). Todo mensageiro de Deus tem que ter consciência de que o Senhor o chamou para cumprir uma missão difícil, que é pregar a palavra da verdade. Essa preparação inclui consagração e comunhão intensa com o Senhor. Diz respeito a busca constante e persistência do conhecimento da palavra de Deus, examinando ininterruptamente as escrituras e as literaturas religiosas que estão relacionadas as coisas de Deus e do seu reino. A DIETA DE JOÃO ERA GAFANHOTOS. O gafanhoto do campo era uma espécie de saltão. Ele se alimentava daquilo que tinha à mão, sem se preocupar com a busca de comidas especiais, nem cardápios mais apetitivos. Isso nos ensina da vida simples que deve levar todo servo de Deus que se propõe a ser um mensageiro do evangelho da salvação em Cristo Jesus. Também nos deixa a lição que a vida não é nada fácil para um pregador do evangelho. João Batista escolheu viver no deserto e ali exercer o seu ministério. Com isso ele tinha que se virar com o que lhe era disponível, comer gafanhotos. Quando alguém é chamado para uma missão, deve aceitar o que vem em decorrência do exercício dessas tarefas compatível com a chamada. JOÃO TAMBÉM SE ALIMENTAVA DE MEL SILVESTRE. O mel certamente era um outro tipo de alimento que João dispunha no lugar onde exercia o seu ministério de pregação. O mel silvestre é o mel dos campos e matas, rico em sais minerais, pois contém néctar de diversas flores. O mel é rico em vitaminas, minerais, ácidos e aminoácidos. Estimula a atividade cerebral, potencializa a memória e a ingestão vai direto à corrente sanguínea. Portanto, nos tempos mais remotos e primitivos as pessoas comumente se alimentavam dos produtos naturais. O ensino alegórico que nos transmite João batista com sua dieta simples com mel é a de que precisamos adoçar a nossa vida com a palavra de Deus, ele que é comparada com o mel, para sermos fortes em permanecer na presença de Deus e sempre falar a verdade.

Marcos 1:5 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:5 - E toda a província da Judéia e os de Jerusalém iam ter com ele; e todos eram batizados por ele no rio Jordão, confessando os seus pecados.
JUDÉIA. Palavra hebraica que significa: Louvor. É uma região localizada a oeste do mar Morto, entre este mar e o mar Mediterrâneo. Estende-se ao norte até as colinas de Golan, e ao sul até a faixa de Gaza. Na antiguidade era uma Província Romana e foi dominada por muitos outros povos: assírios, persas, macedônios e etc. Na época de Cristo essa era uma região da palestina para onde retornaram os Judeus da volta do cativeiro Babilônico. Neste mesmo período Israel estava dividido em Judéia e Galiléia, além é claro de alguns outros distritos. Atualmente é uma região em contínuo conflito entre israelenses e palestinos, como representação da oposição entre Esaú e Jacó. JERUSALÉM. É a capital declarada de Israel e sua maior cidade tanto em população quanto em área com 732.100 residentes em uma área de 125,1 km² ou 49 milhas quadradas. Localizada nas Montanhas da Judeia, entre o mar mediterrâneo e o norte do Mar Morto, a Jerusalém moderna tem crescido aos arredores da cidade antiga. A cidade tem uma história que data do IV milênio a.C., tornando-a uma das mais antigas do mundo. Sempre foi o centro religioso do Judaísmo e passou a ser também do cristianismo. Foi destruída no ano 70 d.C. pelo império Romano como demonstração do ódio do mundo contra os Judeus, coisa que não deve acontecer. DA JUDÉIA E DE JERUSALÉM IAM TODOS TER COM JOÃO BATISTA. Apesar de pregar no deserto sua voz estava encontrando eco nos corações de quem morava por perto do deserto da Judéia e do Jordão. O povo estava curioso em ouvir a voz profética da nova dispensação. Certamente era numerosa a concorrência dos espectadores para ouvirem o que o pregador do deserto tinha a dizer. Consequentemente o Batista os exortava a que se arrependessem dos seus erros para alcançarem a remissão dos pecados. A pregação de João Batista era a mensagem de boas novas sobre Cristo. E TODOS ERAM BATIZADOS POR ELE NO RIO JORDÃO. As pessoas que ouviam a mensagem do profeta se arrependiam e eram batizadas por ele no rio Jordão. Que é um rio de grande importância religiosa que se situa na Terra Santa, formando o talvegue do Vale do Jordão, a fronteira natural entre Israel e a Jordânia. Jordão significa aquele que desce ou também lugar onde se desce. O rio desagua no mar Morto. O batismo celebrado por João Batista era de arrependimento dos pecados. AQUELES QUE SE ARREPENDIAM, CONFESSAVAM OS SEUS PECADOS E ERAM BATIZADOS. Esse é o costume cristão conforme os ensinamentos das escrituras. Confessando os seus pecados. Essa não é a confissão auricular, mas sim, os arrependidos confessavam os seus pecados a Deus. O texto não fala que eles confessavam a João Batista os seus pecados. Quando a bíblia fala sobre confessar os pecados isso deve ser feito a Deus, ele e somente ele que tem poder de perdoar os pecados do homem por meio de Cristo Jesus, o salvador da humanidade.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Marcos 1:4- COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:4 - Apareceu João batizando no deserto, e pregando o batismo de arrependimento, para remissão dos pecados.
APARECEU JOÃO. Na realidade há muito tempo os filhos de Israel não via alguém como profeta em seu país. A mais de quatrocentos anos prevalecia o silêncio de Deus por meio dos seus arautos. Mas de repente, apareceu João o percussor do Messias, a voz que clama no deserto, aquele que daria a sua vida pela pregação do reino de Deus e de Cristo. O surgimento deste mensageiro de Deus sinalizava um novo tempo, não somente para os judeus, mais também para toda a humanidade. O aparecimento do precursor do Messias servia como sinal de que Deus estava agindo para se manifestar na terra por meio do Emanuel, que quer dizer, Deus conosco. JOÃO APARECEU BATIZANDO NO DESERTO. O seu estilo de ministério foi totalmente diferente dos que hoje são fazedores de proselitismo. João começou fazendo a obra de Deus aos poucos e não queria propaganda de suas atividades evangelísticas. Os que acreditavam em sua mensagem eram tomados pelo sentimento de arrependimento, e ali mesmo no deserto eram batizados, como sinal de transformação de vida e de atitudes. Seu ministério foi exercido no deserto porque ele pregava para os corações vazios, sem vida nem esperança. É no deserto da vida que as pessoas caem em si e se arrepende dos seus erros e pecados. SUA PREGAÇÃO PRODUZIA ARREPENDIMENTO. Os judeus para fazerem parte da antiga aliança ou o pacto Abraâmico passavam pela circuncisão. Já os gentios que se convertiam ao judaísmo tinham que passar pelo batismo de purificação. Mas João pregava o batismo de arrependimento. É que conforme a pregação do Batista para se purificar tem que se arrepender. Como alguém pode batizar uma criança, se ela não tem do que se arrepender? A mensagem do evangelho produz transformação de vida e não simplesmente sentimento de culpa e emoção. O BATISMO DE ARREPENDIMENTO É PARA REMISSÃO DE PECADOS. Que pecado tem uma criança para ser remida de seus pecados? A verdade é que o batismo cristão deve ser efetuado em pessoas que verdadeiramente tenham se arrependido dos seus pecados, que foi transformada pelo poder do evangelho e que o seus pecados foram remidos, por fazer parte da nova aliança, anunciada por João Batista e executada por Cristo Jesus, em quem há remissão dos pecados e perdão das transgressões. QUE TIPO DE PREGAÇÃO ESTAMOS FAZENDO NOS DIAS DE HOJE? É com preocupação que percebemos os tipos de pregadores que encontramos na atualidade. Uma boa parte deles tem em suas campanhas de proselitismo demostrado estar mais interessados em vender as suas mensagens, e não em ver as vidas se convertendo e se arrependendo para uma nova experiência. Outros estão mais envolvidos com o ativismo religioso em busca de encurralar os rebanhos para tirarem proveitos financeiros dos menos esclarecidos, são os chamados profissionais do evangelho.

Marcos 1:3 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:3 - Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, Endireitai as suas veredas.
VOZ DO QUE CLAMA NO DESERTO. Como João Batista era de fato o mensageiro de Deus para falar a respeito da chegada do Messias ele tinha como missão usar o ministério da pregação para transmitir o seu recado. E o clamor nos fala do tom de sua voz gritando a quem pudesse ouvir as suas palavras de boas novas. No deserto era o lugar comum de suas pregações. Mas isso também expressa à falta de atenção a sua mensagem por parte dos que ouviam a sua palavra. Isso acontece nos dias de Hoje também com aqueles que anunciam a palavra de Deus, mas mesmo em meio às multidões, as pessoas não dão à devida atenção a mensagem do evangelho. PREPARAI O CAMINHO DO SENHOR. Deus estava quebrando o silencio no que concerne a sua comunicação com o seu povo. Quando João apareceu pregando sobre Jesus, havia mais de 400 anos que a voz profética de Deus tinha silenciado. Agora, o pregador do deserto, traz uma nova luz falando sobre a chegada do que mais o povo esperava que era exatamente o surgimento do enviado de Deus, o Messias. João pregava, ele é maior do que eu. Preparai o caminho do Senhor, significa preparar os corações dos Judeus para a chegada do Emanuel, Deus conosco. Israel estava com o coração fechado e alguém precisava trazer a luz em meio às trevas. ENDIREITAI AS SUAS VEREDAS. A vinda de Cristo Jesus provocariam grandes mudanças na fé religiosa de todo o povo. A velha aliança estava se expirando e surgindo um novo pacto não somente com Israel mais também e principalmente com todo o mundo. E o precursor de Cristo falou a esse respeito, e o próprio Jesus colocou em prática essas mudanças bruscas. O pregador do deserto fez a introdução e o Cristo de Deus escreveu o resto dessa história. O conserto destas veredas diz respeito criar uma atmosfera ideal para a chegada e aceitação do Messias de Deus que já era chegado. João estava ali para cumprir esta missão. ESSA PALAVRA TAMBÉM SE CUMPRE EM NOSSAS VIDAS. Pregamos com a nossa voz, escrevemos milhares de passagens bíblicas na net, que é um dos mais eficientes meios de comunicação da atualidade, e a maioria das pessoas não dão crédito. Ficamos como que no deserto, falando para ninguém, mesmo sabendo que existem milhares acompanhando. Isso é apenas a sensação que temos, porque na realidade o efeito e grande e o resultado positivo. A GRANDE COMISSÃO. João Batista cumpriu a grande comissão e Jesus foi quem determinou que pregassem o seu evangelho. Marcos 16:15 - E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. O convite está aberto para todos. Isaías 6:8 - Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim. Romanos 10:15 - Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas. Cristo chama arautos para levar as boas novas de salvação.

Marcos 1:2 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:2 - Como está escrito nos profetas: Eis que eu envio o meu anjo ante a tua face, o qual preparará o teu caminho diante de ti.
COMO ESTÁ ESCRITO NOS PROFETAS. Esta é uma citação feita pelo profeta Malaquias 3:3. Eis que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim. Tudo o que ocorreu de mais importante no ministério de Cristo já estava preestabelecido pelo Deus de Israel. Inclusive as profecias referentes ao seu percussor João Batista. Os profetas pelo Espírito de Deus já davam testemunho dos fatos que envolveria o Messias de Deus. Deus é organizado e tudo o que ele vai fazer revela com antecedência aos seus profetas. Amos 3:7 - Certamente o Senhor DEUS não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas. O que estava para acontecer todo o Israel já sabia de antemão. EIS QUE EU ENVIO O MEU ANJO. A tradução mais correta para os dias de hoje seria: EIS que eu envio o meu mensageiro. Porque o significado de anjo nesta passagem é mensageiro. E na verdade João Batista foi um homem humanamente falando. E cumpriu um papel fundamental no início do ministério do Senhor Jesus. Viveu como porta voz de Deus, anunciando a chagada do salvador do mundo. João Batista foi quem deu início a mensagem do evangelho da graça. Como precursor do Messias anunciava a chegada daquele que era muito esperado por Israel, o Emanuel de Deus. O MENSAGEIRO CITADO VEIO ANTES DO MESSIAS. João Batista nasceu primeiro do que Cristo, mais ou menos seis meses antes, além disto, ele exerceu o seu ministério de mensageiro percussor antes de Jesus desenvolver plenamente o seu ministério. Na realidade, Jesus só começou suas atividades depois do batismo dele por João Batista. A profecia diz que, o mensageiro viria ante a face do Senhor. E foi justamente o que ocorreu com João Batista e o Filho de Deus, Jesus Cristo de Nazaré. O QUAL PREPARARÁ O TEU CAMINHO DIANTE DE TI. A missão do Batista era preparar a chegada o Emanuel, o Deus conosco. Os filhos de Israel eram muito cautelosos no que diz respeito a adorar somente ao Deus Criador. E a introdução do Deus homem, Cristo Jesus, seria um impacto na cultura religiosa do judaísmo. Talvez se o Batista não desse essa introdução, o Cristo tivesse sido morto prematuramente antes de tempo, como foi João Batista. Portanto, as atividades ministeriais de João Batista foram essenciais na preparação do terreno para a chegada do Cristo de Deus. DEUS FAZ TUDO DENTRO DO MAIS PERFEITO PLANEJAMENTO. No cronograma das realizações do Senhor nada é por um acaso. Ele é super organizado em suas atividades. Não vemos com os nossos olhos e não percebemos com a inteligência, mais o Senhor trabalha de forma permanente para por em prática os seus projetos e planos. Sua vontade sempre prevalece, e o acaso não faz parte de sua agenda. Isso porque ele planeja com antecedência. Como o Senhor conhecia o seu povo, os Judeus, que não aceitariam qualquer um como o Messias, Enviou João como precursor de Cristo.

Marcos 1:1- COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:1 - PRINCÍPIO do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus
O EVANGELHO. É o poder de Deus, para salvação de todo aquele que crer. Romanos 1:17 - Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. O evangelho é a mensagem divina de esperança e de boas novas a humanidade. Ele mostra a triste condição dos seres humanos alienados de Deus e o coloca diante da possibilidade de transformação para um novo rumo caminho a vida eterna. O poderoso evangelho da graça divina tem a eficácia de libertar o mais vil pecador em um redimido em Cristo Jesus. O evangelho de Deus nos fala de uma nova aliança de Deus com os homens, mediante o enviou do Messias prometido, que é o Cristo. PRINCÍPIO. Dos evangelhos chamados sinóticos, ou quase semelhantes, o que foi escrito primeiro foi justamente o evangelho segundo Marcos. É como se o escritor estivesse querendo dizer: Vou dar o ponta pé inicial nos manuscritos que narra a vida e obra de Jesus Cristo. Conforme boa parte dos comentaristas bíblicos é possível que este evangelho tenha sido escrito na década de 50 D.C. Mas esta palavra também se refere ao começo mesmo do conteúdo deste evangelho narrado por Marcos. Tanto o livro do Gênesis quanto o evangelho de João também começam com esta mesma palavra, expressando o começo de alguma coisa ou evento. O EVANGELHO DE JESUS CRISTO. De princípio podemos dizer que o evangelho de Jesus Cristo, se refere à vida e a obra perfeita do Mestre em prol da humanidade. Sua história e seus milagres, além da obra de redenção e remissão realizada pelo Verbo de Deus. É em essência a obra salvífica do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (João 1:29). Em fim, é a mais perfeita obra de salvação, como o seu próprio nome diz: Ele salvará o seu povo dos seus pecados (Mateus 1:21). O evangelho de Jesus Cristo trata do legado no qual contem as normas da nova aliança de Cristo para os seres humanos, mostrando o caminho para a vida eterna. JESUS CRISTO. Jesus “O Cristo”. O Jesus histórico, também chamado de Nazareno, o filho do Carpinteiro e de Maria. É o mesmo Messias, de quem falaram os profetas e as escrituras do velho testamento. Jesus é o nome próprio e podemos dizer que Cristo e o substantivo que fala de suas qualidades e principalmente de sua missão, porque Cristo quer dizer o enviado, ou ungido de Deus para executar o plano da salvação. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e o sobrenome Cristo fala de quem Jesus de Nazaré realmente é. Ele é o Messias de Deus, o Emanuel, que é Deus conosco. FILHO DE DEUS. Já nas profecias Messiânicas classificava o Cristo como Filho de Deus. E a forma como ele foi gerado no ventre de sua mãe comprova isto. Ele foi gerado pelo Espírito do Senhor. José foi o pai adotivo de Jesus, todavia o Pai verdadeiro de Cristo Jesus é o próprio Deus Todo-poderoso. Jesus Cristo é o Emanuel, que traduzido é: Deus conosco. Ele é Deus (João 10:30). E estava no princípio com Deus e se manifestou como o Verbo que se fez carne e habitou entre nós (João 1:1-3).

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Mateus 1:25 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Mateus 1:25 - E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus.
E NÃO A CONHECEU ATÉ QUE. A aparição do anjo do Senhor em sonho a José resultou em uma transformação de sentimento, ao ponto de ele ter este respeito pelo Senhor Jesus até mesmo antes do seu nascimento. O temor e o respeito em sintonia com a reverência ao Filho de Deus foram de tal forma que José certamente pensava na pureza de sua Esposa, porque ela trazia consigo uma criança, que era muito mais que um ser humano, era Deus conosco. DEU A LUZ. Antes do nascimento do menino Jesus, José não manteve relação amorosa com Maria. No entanto, o texto nos dá a entender, que depois do nascimento da criança, José e Maria tiveram relação sexual normalmente como qualquer outro casal. Com isso não é verdadeira a tese da virgindade perpétua de Maria. É pura mitologia religiosa por parte daqueles que tentam defender algo que a bíblia diz o contrário. José viveu maritalmente com Maria como qualquer outro casal. SEU FILHO. Este filho de Maria era Jesus de Nazaré, o Messias de Deus, o Emanuel, ou seja, Deus conosco. É o Cristo de Deus, enviado e ungido pelo Senhor Deus de Israel. Como sendo o descendente de Abraão, o rei da linhagem de Davi, o sacerdote eterno segundo a ordem de Melquizedeque, e o profeta do qual escreveu Moisés, que Deus enviaria para falar dos planos do Senhor a Israel. O PRIMOGÊNITO. O que é um filho primogênito? Porventura não é o primeiro dentre outros. Se fosse, filho unigênito, então poderíamos nos curvar diante das defesas que se fazem de que Maria não teve outros filhos e filhas. Ainda sobre a virgindade perpétua de Maria, como uma mulher tem um parto normal e ainda permanece virgem? Ai é querer defender o indefensável. Ninguém é tolo o suficiente para engolir uma heresia dessas. Dizer que Maria teve outros filhos e falhas não é desrespeitar a mãe de Jesus, mas sim defender a verdade bíblica. E PÔS-LHE POR NOME. Conforme a cultura dos Judeus e as tradições dos Israelitas os nomes das pessoas desde que era dado a uma criança tinha uma influencia fundamental para toda a sua vida. Isso porque os nomes das pessoas funcionavam como uma predição do seu destino e futuro. E somente o modo de vida em que a pessoa passava a viver era que podia mudar o seu nome. Que era dado em algumas vezes pelos próprios pais, ou pelos vizinhos ou em último caso pelo sacerdote que realizava a circuncisão, quando era um menino. JESUS. O nobre casal, Maria e José obedeceram à ordem expressa pelo anjo do Senhor e prontamente deram o nome ao menino de Jesus. O nome de Jesus é uma transliteração do nome de Josué que no grego e por consequente em nossa língua que dizer salvador. Jesus é a mesma pessoa do Cristo, que significa enviado ou unido. Também é o Emanuel, que quer dizer, Deus conosco.

Mateus 1:24- COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


E José, despertando do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher.
JOSÉ. Esposo de Maria e pai adotivo de Jesus. Ele era da linhagem de Davi. Na época vivia e trabalhava em Nazaré. Tinha como profissão a carpintaria, da qual certamente sustentava sua família. Teve um papel importante na vida de Jesus de Nazaré porque foi seu provedor enquanto homem. Os comentaristas bíblicos concordam quando se diz que ele morreu novo e Jesus como o mais velho de sua casa foi quem assumiu o seu lugar. Quando Maria lhe comunicou que estava grávida para cumprir uma missão importante como mãe do Messias de Deus, ele desejou terminar o noivado com Maria de forma secreta para não infamar da jovem sua noiva, porem o anjo do Senhor lhe apareceu em sonho para o confirma. DESPERTANDO DO SONO. Este sono na vida de José foi o mais importante de sua história. Até porque através dele Deus lhe mostrou em um sonho um projeto de grande valor, não somente para ele e sua esposa, como também para toda a humanidade. Em termo alegórico, podemos conjecturar de que este despertar do sono representa uma nova realidade na vida de alguém. José estava neste despertar do sono entrando em uma nova dimensão e propósito. Ele estava despertando do sono da dívida para a realidade da certeza de que coisas importantes estavam acontecendo e para acontecer com ele sua esposa Maria e o menino Jesus. ELE FEZ CONFORME O ANJO LHE INSTRUIU. O contato do humano com o celestial montou uma nova situação. O anjo como mensageiro do Senhor havia cumprido a sua missão e entregado sua mensagem a José. Os anjos de Deus são inumeráveis e estão em toda parte, cumprindo a vontade do Senhor e a serviço dos que hão de herdar a salvação. A bíblia está repleta de referencias a respeito de suas atividades na terra. São invisíveis, mais são reais. E ali estava para evitar uma injustiça da parte de José para com a sua noiva Maria, que estava grávida do Espírito de Deus. E RECEBEU. Quando José despertou do sono, após ter um contato com o anjo de Deus ele não tinha mais dúvidas que esse era o plano de Deus para ele, Maria e toda a raça humana. Ele passou então a acreditar nas palavras de sua noiva e a recebeu. Se antes deste sonho o seu propósito era pular fora do barco, em termos alegóricos, agora a sua atitude era de acolhimento, aquela que seria a mãe do salvador. Nem todos os sonhos são de Deus, mas tem deles que é uma mensagem do Senhor para nós. A SUA MULHER. José estava decepcionado com aquela situação. Se sentido traído planejava deixar sua noiva e cair fora do barco. Todavia, a intervenção de Deus funcionou, e a mensagem do anjo, agora estava sendo posta em prática. Ele humildemente reconheceu que o que estava ocorrendo com Maria, no que concerne a sua gravidez, era obra do Espírito do Senhor. Reconciliou-se com sua esposa, e estava pronto a aceitar o plano de Deus.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Mateus 1:23- COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de Emanuel, Que traduzido é: Deus conosco.
EIS QUE A VIRGEM. Esta é a profecia de Isaías 7:14 - Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel. Que serviria de grande sinal para o povo de Deus. Todos sabem que houve um tempo de mais de quatrocentos anos de silêncio da parte de Deus para com Israel. Todavia, o grande milagre de uma virgem conceber e dar a luz um filho, sem ter nenhum contato com homem algum, seria o sinal de que Deus estava novamente entre o seu povo. Este seria o grande sinal da parte de Deus. CONCEBERÁ. O fato de uma virgem conceber sem contato sensual com um homem era além de um grande milagre, um sinal evidente que o Messias era chegado ao mundo como sendo Deus conosco. Este fato que estava acontecendo com a jovem Maria era muito esperado pelo povo de Israel, como cumprimento da promessa de Deus feita a Abraão (Genesis 12:1-3), a Davi (2 Samuel 7:14-16), Aos Judeus (Deuteronômio 18:15,18) e a humanidade Gênesis 3:15). E muitas jovens de Israel esperavam ser este canal de bênção como mãe do Salvador. E DARÁ A LUZ. A mulher teve a sua participação no afastamento da raça humana de Deus, quando pecou contra o Criador e induziu o seu marido a cair no mesmo erro. Gênesis 3:6 - E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. Mas Deus, o Senhor, agora estava também usando uma mulher para trazer os seres humanos de volta para ele, por meio do seu Filho Jesus. Por isso que se usa o jargão: Deus escreve certo, até por linhas tortas. O filho da mulher, Jesus de Nazaré, veio desfazer as obras daquele que desde o Éden tinha prejudicado toda humanidade. I João 3:8 - Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo. UM FILHO. Este filho que a virgem iria conceber em seu ventre era a semente da mulher que veio esmagar a cabeça da serpente. Era o descendente de Abraão que serviria de bênção para todas as nações do mundo, Era o rei eterno da descendência de Davi que reinaria sobre o Israel de Deus. Era o profeta do qual Deus falou na lei de Moisés que enviaria para falar a sua palavra. Era o sacerdote eterno segundo a ordem de Melquizedeque. Era o Emanuel de Deus, Ou seja, Deus entre os homens. EMANUEL, QUE TRADUZIDO É: DEUS CONOSCO. O nascimento de Cristo Jesus foi a mais real manifestação do amor de Deus pela humanidade (Romanos 5:8). Desde a queda e por consequente a alienação da raça humana, que todos se afastavam cada vez mais do seu Criador. Porem, o Senhor nunca perde para o mal, ele providenciou a redenção por meio da vinda do Messias. Isso porque os seus planos não podem ser frustrados. Vendo o Senhor Deus que os seres humanos não tinham condições de se voltarem para o seu Criador, ele mesmo interveio na história por meio do Emanuel.

Mateus 1:22- COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Mateus 1:22 - Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta.
TUDO ISSO ACONTECEU. O anjo do Senhor transmitia segurança a José, à medida que lhe mostrava que o que de fato estava ocorrendo já era preestabelecido por Deus. A gravidez de Maria era um dos acontecimentos mais importantes da nova história que Deus estava escrevendo para a humanidade porque trazia consigo as boas novas de salvação. As palavras do anjo para José era a real demonstração do agir de Deus pelo seu Espírito Santo em prol da raça humana. O anúncio do nascimento de Cristo era apenas o começo de muitas coisas importante que estavam para acontecer. PARA QUE SE CUMPRISSE O QUE FOI DITO. As profecias bíblicas terão o seu fiel cumprimento, no tempo determinado pelo Senhor. Está escrito: Porque a palavra do Senhor não volta vazia, mas ela cumprirá o propósito pelo qual foi proferida (Isaías 55:11). E em outra parte diz: Passarão os céus e a terra, mas as minhas palavras não passarão(Lucas 21:33). O nascimento de Cristo Jesus era na realidade o cumprimento das profecias que a seu respeito estavam escritas. Isaías 7:14 - Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel. DA PARTE DO SENHOR. As profecias Messiânicas não foram produzidas por homem algum, mas o próprio Deus de Israel quem as falou. Aliás, tudo o que aconteceu na vida e obra de Cristo Jesus, Deus já havia falado em tempos antigos. São muitas e numerosas as referências escriturísticas a despeito dos fatos futuros sobre o Messias de Deus. O Emanuel, que quer dizer, Deus conosco. E o que estava acontecendo com Maria e José era o cumprimento de parte destas profecias. A vinda do Messias, na pessoa bendita de Jesus de Nazaré era o agir beneficente de Deus em benefício da humanidade, em cumprimento as suas benéficas promessas. DEUS FALOU PELOS PROFETAS. O escritor aos Hebreus deixou registrado: Deus falou muitas vezes aos antepassados pelos profetas (Hebreus 1:1). E José estava bem familiarizado destas verdades. Os profetas do Venho Testamento foram mensageiros de Deus. Eles foram instrumento da comunicação do Senhor sobre o tempo da graça que haveria de vir por meio da manifestação do Messias na terra. E o profeta Isaías é um exemplo disto, é tanto que ele é chamado do profeta messiânico. DEUS É FIEL EM TUDO QUE FALA. Quando Deus fala, pode esperar o cumprimento da sua promessa. Ele não é o homem para que minta. Se ele falou tá falado e assim trabalha no intuito de cumprir. Todas quantas promessas foram feitas por Deus, se cumpriram na vida para quem ele prometeu. A promessa geralmente tem um cunho futurístico, e no tempo certo e determinado pelo Senhor se cumprirá. Entre o fazer a promessa e cumprir, muitas vezes vêm testes e provações, quando estas promessas são condicionais, quando cumprimos nossa parte Deus cumpre fielmente a dele.

domingo, 22 de setembro de 2013

Mateus 1:21- COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Mateus 1:21 - E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.
E DARÁ A LUZ UM FILHO. Já havia uma profecia falando a respeito desta promessa de Deus. No profeta Isaías 7:14. “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel.” A grande esperança do povo de Israel era a chegado do Messias, que representava a presença de Deus com o seu povo. A chegada do menino Jesus era o cumprimento da promessa de Deus. Nesta mesma época era grande a expectativa do povo Judeu sobre a chegada deste menino, que seria o Cristo de Deus, Messias e Emanuel. E CHAMARÁS O SEU NOME JESUS. Geralmente o nome de uma criança é escolhido pelos seus pais. E para a cultura judaica o nome de uma pessoa tinha um significado profético, e expressava o desejo dos seus pais sobre a vida do recém-nascido. E a própria pessoa que recebia o nome com uma perspectiva de futuro ficava como que na obrigação de honrar o seu próprio nome. Se a pessoa não cumprisse o propósito profético do significado do seu nome, passaria a ser chamado por outro conforme a sua vida se encaminhava. O nome Jesus significa “aquele que salva” ou “salvador”. O NOME DE JESUS. É uma transliteração do nome Josué, que quer dizer libertador conquistador, aquele que lidera. E conforme o nosso idioma significa “aquele que salva” ou “salvador”. Nunca um nome cumpriu o seu propósito etimológico o quanto o de JESUS assim o fez. E não somente isso, mais ele é o único salvador da humanidade. A bíblia diz: E em nenhum outro nome ha salvação, senão no nome de Jesus (Atos 4:12). E ele salvará o seu povo dos seus pecados (Mateus 1:21). CRISTO JESUS HONROU O SEU NOME. Por isso que está escrito: Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome, para que ao nome de Jesus, se dobre todo joelho, dos que estão nos céus e na terra e debaixo da terra. E toda língua confessará que Jesus Cristo é Senhor para gloria de Deus Pai. Jesus é quem salva, quem liberta e já nos ganhou e conquistou todas as vitórias (1 Coríntios 15:57). A missão que ele cumpriu foi suficiente como redentor da humanidade para confirmar que ele realmente é o que salva (João 3:17). Por isto que foi constituído por Deus como aquele que nos justifica perante a justiça divina (Romanos 3:24-26). Nele é que temos paz com Deus (Romanos 5:6-11). PORQUE ELE SALVARÁ O SEU POVO DOS SEUS PECADOS. Agora, pois, nenhuma condenação ha para os que estão em Cristo Jesus Romanos 8:1. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente pelo seu sangue, pela redenção que há em Cristo Jesus (Romanos 3:24). A missão de Cristo Jesus na terra foi para nos comprar e nos resgatar da maldição do pecado e de suas consequências. Porque pela graça sois salvos por meio da fé, e isto não vem de vós é dom de Deus (Efésios 2:8). Ele morreu para nos redimir (Isaías 53:4-5).

Mateus 1:20- COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Mateus 1:20 - E, projetando José isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo.
E PROJETANDO JOSÉ ISSO. O plano de José já estava traçado e ele realmente deixaria Maria. Sua consciência estava em conflito consigo mesma. Maria estava grávida e José tinha certeza que o filho não era dele. A dúvida desmoronou os seus projetos a dois com sua noiva para dar lugar a uma nova situação. Algo implícito poderia leva-lo a imaginar em traição. Não temos como saber o que se passava na cabaça de José. EIS QUE EM SONHO. Uma das inúmeras formas de comunicação entre Deus e os seus servos é justamente os sonhos. Não há como não pensar que os sonhos nos faz entrar em contato com o mundo espiritual. E tem pessoas que tem uma forte percepção do intangível por meio dos sonhos, é algo realmente espetacular e ao mesmo tempo espantoso. No caso hora em que estamos comentando este contato de Deus com José foi fenomenal de benéfico. APARECEU-LHE UM ANJO DO SENHOR. Uma coisa é dada por certa é que estes seres espirituais são reais. E eles estão em plena atividade a serviço do reino de Deus para o bem dos seres humanos. E a visita deste ser celestial tinha propósitos bem definidos. Pelas evidências bíblicas estes contatos dos anjos de Deus com as pessoas são missões que eles cumprem visando o estabelecimento da vontade do Senhor que é soberana. São inúmeras as aparições de anjos escritas na bíblia. JOSÉ FILHO DE DAVI. Esta afirmativa do anjo ao marido de Maria nos remete a certeza de que realmente José fazia parte da linhagem de Davi. E por fazer parte desta árvore genealógica toca na sensibilidade de José, porque todos que faziam parte desta família traziam consigo a esperança de que o Messias viria ao mundo como o Emanuel, ou seja, Deus conosco. Os judeus davam extrema importância a essas ramificações familiares. Principalmente da tribo de Judá. NÃO TEMAS RECEBER A MARIA, TUA MULHER. Essas palavras vinham de encontro a tudo o que se passava pela cabeça de José e desfaziam suas cogitações sobre os seus planejamentos de pular fora do barco. Certamente José deve ter ficado atordoado com tal expressão porque os pavores que passavam por sua imaginação eram afogados pela convicção de que tudo sairia bem no final das contas. Não temas é a frase mais ideal nos momentos de angústia dúvidas e de tribulação. PORQUE O QUE NELA ESTA GERADO É DO ESPÍRITO SANTO. O que o anjo estava afirmando para José é que ele podia ficar tranquilo que não houve nenhum caso de traição. Em muitos casos as coisas que Deus faz na vida de alguém não é compreendida de imediato pelos outros. Todavia, no momento exato e por meio das provas concretas o Senhor desfaz as dúvidas mostrando que executa grandes coisas pelo seu Espírito. A obra do Espírito de Deus é tremenda em nossas vidas.

Mateus 1:19- COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Então José, seu marido, como era justo, e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente.
JOSÉ PAI ADOTIVO DE JESUS CRISTO. Conforme a tradição do cristianismo e a bíblia sagrada nos relata, Jesus não teve um pai biológico. Ele foi gerado no ventre de Maria por obra e graça do Espírito de Deus. Lucas 1:35 - E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus. No entanto, José teve um papel importantíssimo na vida do Filho de Deus porque foi o seu provedor enquanto homem. E para Maria não ter problemas com os homens da lei, José foi seu fundamental ajudador a acolhendo como esposa. JOSÉ, SEU MARIDO. Conforme a cultura judaica o relacionamento entre homem e mulher era levado a sério. É tanto que, já quando o rapaz e a moça estavam noivos, mesmo sem se ajuntarem, eram considerados marido e mulher. Como também há outros que defendem a tese de que mesmo depois do casamento a moça permanecia na casa dos pais por certo período de tempo, conforme combinado com o esposo. Todavia, mesmo se considerando como marido e mulher por estarem compromissados um com o outro, não se conheciam sensualmente, não depois de uma cerimônia religiosa chamada de casamento religioso. COMO JOSÉ ERA JUSTO. Está expressão bíblica se refere à devoção de José para com o Deus de Israel e para com os seus estatutos. E como tal, ele buscava ao seu Deus com reverência e dedicação. Era alguém que guardava a lei com zelo e cuidado. Era reto em seus caminhos e por meio de suas ações podia se dizer que era o homem de Deus. Servia ao Senhor de corpo e alma e o amava de todo o seu coração e pensamento. E como um homem justo diante de Deus não desejava prejudicar a sua noiva. Uma vez que, se ele a denunciasse por traição, ele seria expulsa do seio familiar e poderia até ser apedrejada e morta. Porque estava grávida, mais não do seu noivo. Isso traria graves consequências para a vida de Maria. JOSÉ NÃO QUERIA INFAMAR DE MARIA. Certamente ele a amava com inteireza de coração. Não tinha a intenção de prejudica-la de forma alguma. Porque se assim o quisesse, conforme a lei ela seria até apedrejada pelo que estava acontecendo. Por isso que se diz que o amor é sofredor. Ele preferia sair decepcionado, porem, sem causar nenhum tipo de dano contra ela. Como um homem justo diante de Deus e dos homens, não pretendia provocar nenhum sofrimento a sua noiva. Preferia sofrer as consequências de uma separação, do que prejudicar a pessoa que ele amava. TENTOU DEIXÁ-LA SECRETAMENTE. A bíblia não nos faz saber quais as desculpas que José iria dar para os pais de Maria, nem muito menos para os seus conhecidos. Ao que tudo indica ele estava tentando esconder o real motivo pelo qual ia deixar a sua noiva. Ainda podemos conjecturar que ele também poderia estar escondendo da própria Maria o seu propósito de abandoná-la. Ambas as assertivas estão corretas, e o certo é que não fora a intervenção de Deus, ele poderia ter colocado seu plano em ação. Mas, como Deus é justo, cuidou em esclarecer o caso para José, lhe fazendo saber que Maria estava grávida do Messias, filho de uma virgem.

Mateus 1:18- COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo.
O NASCIMENTO DE JESUS CRISTO HAVIA SIDO PREDITO. O Profeta Isaias escreveu a seu respeito: Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. (Isaías 9:6). Este menino seria a semente da mulher que nasceria para esmagar a cabeça de Satanás (Gênesis 3:15). Conforme deixou registrado na lei, Moisés disse que ele seria o profeta (Deuteronômio 18:15,18). Pelo que o Espírito Santo falou por meio do Salmista ele era o Sacerdote Eterno Segundo a Ordem de Melquizedeque (Salmos 110:4). De acordo com a promessa feita a Abraão, ele era o descendente do patriarca, Portanto filho de Abraão (Mateus 1:1, Gênesis 12:1-3). Por fim, Deus prometeu a Davi, seu servo, que da sua descendência levantaria um rei eterno sobre o seu trono (2 Samuel 7:14-16). MARIA MÃE DE JESUS. Todas as informações a seu respeito, somente as Escrituras é que no-las dá. O que passar disto é Mariolatria e não é permitido pelas escrituras. Ela foi um instrumento importante de Deus para que Cristo se manifestasse ao mundo como salvador da humanidade. O que seria Maria sem o cruzamento de Jesus em seu caminho? A resposta é nada. Na realidade, existiam inúmeras outras jovens em Israel que também estavam esperando ser a mãe do salvador. Todavia, Maria foi agraciada por Deus, ou seja, a escolhida. MARIA ESTAVA DESPOSADA COM JOSÉ. Como se diria na nossa linguagem de hoje, ela estava comprometida com José. Ela era a noiva de José, e é provável que já estava aguardando só a realização do matrimônio. Certamente o noivo José já havia solicitado permissão dos pais dela para que ela se tornasse sua esposa. Conforme a tradição dos Judeus e os bons costumes da religião Israelitas, uma jovem namorava, ficava noiva e depois se casava. Maria era virgem, mas parece que já havia perdido a esperança de ser a mãe do Messias, porque já estava noiva para se casar. ANTES DE SE AJUNTAREM. Na cultura judaica o relacionamento conjugal seguia mais ou menos como os relacionamentos dos tempos dos nossos pais, eram mais tradicionais. No seu ritmo normal, teria o tempo de namoro para se conhecerem melhor, em seguida o noivado e depois o casamento propriamente dito. O fato de estar desposada significa ser esposa, mas não mulher do marido. Era um período em que a jovem continuava na casa dos seus pais, sem coabitar com o esposo. Estavam noivos porem, sem conhecerem sensualmente um ao outro. MARIA PERCEBEU QUE ESTAVA GRÁVIDA DO ESPÍRITO SANTO. A Bíblia registrou especificamente esse evento histórico em Isaías 7:14: “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel”. E o entendimento da fé do povo de Israel era que esta era obra do Espírito de Deus. E na verdade foi isso que aconteceu. Lucas 1:35 - E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.

Mateus 1:1- COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


LIVRO da geração de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.
A GERAÇÃO DE JESUS CRISTO. A genealogia escrita em Mateus traça a árvore genealógica de Abraão a Cristo, via Jacob (Tiago), que gerou a José que foi marido de Maria, da qual nasceu, por graça do Espírito Santo, a pessoa divina de Jesus. Mateus escreveu para os judeus, pelo que apresenta Jesus através de registos familiares e credíveis a todos os judeus. JESUS É UMA PERSONAGEM HISTÓRICA. É bom e gratificante para todos os crentes saber que Jesus é uma personalidade histórica, que foi cidadão de um país, que nasceu na cidade de Belém, como estava profetizado (Miqueias 2:6), no tempo do rei Herodes (Mateus 2:2). Jesus não é um deus da imaginação dos homens, mas Deus, que se fez carne e habitou entre nós e vemos a Sua glória como a glória do Unigénito do Pai, cheio de graça e de verdade (João 1:14). JESUS FILHO DE DAVI. Como é que Jesus poderia ser o filho de Davi se Davi viveu cerca de 1000 anos antes de Jesus? A resposta é que Cristo (o Messias) foi o cumprimento da profecia da descendência de Davi (2 Samuel 7:14-16). Jesus era o Messias prometido, o que significa que Ele era da descendência de Davi. JESUS FILHO DE ABRAÃO. O primeiro livro da Bíblia foi escrito em 1.440 a . C. Nele já consta a promessa de Deus, feita a Abraão de que o Messias viria de sua descendência: “E far-te-ei uma grande nação e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma benção. E abençoarei os que te abençoares e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti SERÃO BENDITAS TODAS AS FAMÍLIAS DA TERRA”. (Gênesis 12:1-3). Baseado nesta promessa é que o Cristo é chamado filho de Abraão. A HUMANIDADE DE CRISTO JESUS. Não se esqueça de dar graças ao Pai porque "Jesus, sendo Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas aniquilou-se a Si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-Se semelhante aos homens, e, achado na forma de homem, humilhou-Se a Si mesmo, sendo obediente até à morte e morte de cruz." (Filipenses 2:5-8). Por isso que ele é o Emanuel, ou seja, Deus conosco. O EVANGELHO DE MATEUS. Dos Sinóticos, Mateus foi o evangelho mais citado pelos primeiros escritores eclesiásticos e os Pais da Igreja. Isto se deu ao fato desse evangelho ser o que dedicou maior espaço aos ensinamentos de Jesus. Mateus é o evangelho mais valorizado em toda a tradição da Igreja e tem sido objeto de numerosos estudos e comentários. Orígenes, João Crisóstomo, Cirilo de Alexandria, Ilário de Poitiers, Jerônimo, Agostinho são alguns dos Pais que dedicaram esforços no estudo de Mateus. O texto proposta pelo evangelista é atrativo. A composição didática do evangelho impressiona. Há, de certa maneira, um quadro da cristologia das comunidades primitivas. Graças às pesquisas estruturais é possível identificar a estrutura mateana. Cinco grandes unidades discursivas de Jesus escalonam o evangelho. Este é considerado o evangelho pedagógico dos ensinos de Jesus.

sábado, 21 de setembro de 2013

Salmos 150:6-


Tudo quanto tem fôlego louve ao Senhor. Louvai ao Senhor.

Salmos 150:2-


Louvai-o pelos seus atos poderosos; louvai-o conforme a excelência da sua grandeza.

Salmos 150:1-


LOUVAI ao Senhor. Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder.

Salmos 149:6-


Estejam na sua garganta os altos louvores de Deus.

Salmos 149:4-


Porque o Senhor se agrada do seu povo; ornará os mansos com a salvação.

Salmos 149:3-


Louvem o seu nome com danças; cantem-lhe o seu louvor com tamborim e harpa.

Salmos 149:1-


LOUVAI ao Senhor. Cantai ao Senhor um cântico novo, e o seu louvor na congregação dos santos.

Salmos 148:13-


Salmos 148:13-Louvem o nome do Senhor, pois só o seu nome é exaltado; a sua glória está sobre a terra e o céu.

Salmos 148:6-


Salmos 148:6-E os confirmou eternamente para sempre, e lhes deu um decreto que não ultrapassarão

Salmos 148:5-


Louvem o nome do Senhor, pois mandou, e logo foram criados.

Salmos 148:4-


Louvai-o, céus dos céus, e as águas que estão sobre os céus.

Salmos 148:3-


Louvai-o, sol e lua; louvai-o, todas as estrelas luzentes.

Salmos 148:2-


Louvai-o, todos os seus anjos; louvai-o, todos os seus exércitos.

Salmos 148:1-


LOUVAI ao Senhor. Louvai ao Senhor desde os céus, louvai-o nas alturas.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Salmos 147:15-


O Senhor é quem envia o seu mandamento à terra; a sua palavra corre velozmente.

Salmos 147:11-


O Senhor se agrada dos que o temem e dos que esperam na sua misericórdia.

Salmos 147:8-


Deus é o que cobre o céu de nuvens, o que prepara a chuva para a terra, e o que faz produzir erva sobre os montes.

Salmos 147:7-


Cantai ao Senhor em ação de graças; cantai louvores ao nosso Deus.

Salmos 147:6-


O Senhor eleva os humildes.

Salmos 147:5-


Grande é o nosso Senhor, e de grande poder; o seu entendimento é infinito.

Salmos 147:3-


Sara os quebrantados de coração, e lhes ata as suas feridas.

Salmos 147:1-


LOUVAI ao Senhor, porque é bom cantar louvores ao nosso Deus, porque é agradável; decoroso é o louvor.

Salmos 146:10-


O Senhor reinará eternamente; o teu Deus, ó Sião, de geração em geração. Louvai ao Senhor.

Salmos 146:9-


O Senhor guarda os estrangeiros; sustém o órfão e a viúva.

Salmos 146:8-


O Senhor abre os olhos aos cegos; o Senhor levanta os abatidos; o Senhor ama os justos

Salmos 146:7-


O que faz justiça aos oprimidos, o que dá pão aos famintos. O Senhor solta os encarcerados.

Salmos 146:6-


O que fez os céus e a terra, o mar e tudo quanto há neles, e o que guarda a verdade para sempre

Salmos 146:5-


Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, e cuja esperança está posta no Senhor seu Deus.