Pesquisar este blog

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

João 1:19-20


João 1:19-20 - E este é o testemunho de João, quando os judeus mandaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para que lhe perguntassem: Quem és tu? E confessou, e não negou; confessou: Eu não sou o Cristo.
O TESTEMUNHO DE JOÃO A RESPEITO DE CRISTO. Marcos 1:7-8 - E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais forte do que eu, do qual não sou digno de, abaixando-me, desatar a correia das suas alparcas. Eu, em verdade, tenho-vos batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo. João 1:15-17 - João testificou dele, e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: O que vem após mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu. E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça. Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. João 1:25-28 - E perguntaram-lhe, e disseram-lhe: Por que batizas, pois, se tu não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta? João respondeu-lhes, dizendo: Eu batizo com água; mas no meio de vós está um a quem vós não conheceis. Este é aquele que vem após mim, que é antes de mim, do qual eu não sou digno de desatar a correia da alparca. Estas coisas aconteceram em Betânia, do outro lado do Jordão, onde João estava batizando. João 1:29-31 - No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Este é aquele do qual eu disse: Após mim vem um homem que é antes de mim, porque foi primeiro do que eu. E eu não o conhecia; mas, para que ele fosse manifestado a Israel, vim eu, por isso, batizando com água. COMO PRECURSOR JOÃO VEIO PARA TESTEMUNHAR DO MESSIAS. Havia em todo o Israel a expectativa da chagada do Messias prometido a Abraão, a Davi e anunciado por Moisés e os profetas. O Senhor Deus também prometeu que diante do Messias enviaria um mensageiro para preparar os corações do seu povo para a chegada do Emanuel. E antes de Cristo exercer plenamente o seu ministério, João Batista já falava a seu respeito como alguém que já estava entre eles.

João 1:18


João 1:18 - Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou.
DEUS É INVISÍVEL. Deuteronômio 4:15 - Guardai, pois, com diligência as vossas almas, pois nenhuma figura vistes no dia em que o SENHOR, em Horebe, falou convosco do meio do fogo. Jó 9:11 - Eis que ele passa por diante de mim, e não o vejo; e torna a passar perante mim, e não o sinto. Jó 23:8-9 - Se opera à esquerda, não o vejo; se se encobre à direita, não o diviso. Porém ele sabe o meu caminho; provando-me ele, sairei como o ouro. O FILHO UNIGÊNITO. Jesus é o filho unigênito de Deus. João 3:16 – Porque Deus amou o mundo de uma tal maneira que deus o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crer não pereça, mais tenha vida eterna. Isso porque ele não teve um progenitor humano. José foi o pai de criação de Jesus, e não o pai biológico. Jesus é o filho unigênito de Deus porque ele foi gerado pelo Espírito de Deus. O anjo desse a José: Não temas receber a Maria como tua esposa porque o que nela está gerado é do Espírito do Senhor. NO SEIO DO PAI. Jesus é chamado de o Filho amado do Pai, Deus. Marcos 9:7 - E desceu uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e saiu da nuvem uma voz que dizia: Este é o meu filho amado; a ele ouvi. Jesus testifica ser filho do Pai. João 8:18-19,38 - Eu sou o que testifico de mim mesmo, e de mim testifica também o Pai que me enviou. Disseram-lhe, pois: Onde está teu Pai? Jesus respondeu: Não me conheceis a mim, nem a meu Pai; se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai. Eu falo do que vi junto de meu Pai, e vós fazeis o que também vistes junto de vosso pai. JESUS REVELOU QUEM ERA DEUS. Os judeus pensavam conhecerem realmente a Deus, no entanto, não o conheciam verdadeiramente. Mas Cristo veio para revelar o verdadeiro Deus. Jesus era na realidade a revelação do próprio Deus, até porque ele era o Deus conosco, conforme Mateus 1:22-23 - E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados. Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz; Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco. JESUS É EQUIPARADO A DEUS. João 3:35 – O Pai ama o filho e entregou tudo em suas mãos. João 5:23 - ara que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou. João 14:7-9,11 - e vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto. Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta. Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

João 1:16-17


João 1:16-17 - E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça. Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.
RECEBEMOS TAMBÉM DA SUA PLENITUDE. Somos participantes da glória de Cristo. 2 Coríntios 3:18 - Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor. Quem olha para um verdadeiro discípulo de Cristo, pode o identificar como alguém que segue as pisadas do mestre. Isso porque a plenitude de Cristo está sobre as nossas vidas. A SUA GRAÇA NOS ALCANÇOU. Por esta graça é que os nossos pecados são perdoados. Marcos 2:5-10 - E Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados. E estavam ali assentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seus corações, dizendo: Por que diz este assim blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão Deus? E Jesus, conhecendo logo em seu espírito que assim arrazoavam entre si, lhes disse: Por que arrazoais sobre estas coisas em vossos corações? Qual é mais fácil? dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados; ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder para perdoar pecados. A LEI FOI DADA POR MOISÉS. A história de Israel como nação se dá com a saída do Egito e com a sua entrada na terra de Canaã, cumprindo assim a promessa feita a Abraão. E humanamente falando, o homem responsável por este feito foi justamente Moisés. Que não teve o privilégio de entrar na terra prometida, juntamente com o povo, mais lhes ofertou uma legislação de acordo com as tradições dos hebreus e de conformidade com a vontade do Senhor Jeová. A GRAÇA E A VERDADE VEIO POR JESUS CRISTO. Paulo escrevendo aos efésios 2:8 ele diz. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto, não vem de vós, é dom de Deus. Já escrevendo a Tito 2:11 confirma dizendo: Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens. Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente. Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo CRISTO JESUS NOS OFERTOU ESTA GRAÇA PELO SACRIFÍCIO DE SI MESMO. Romanos 3:21-26 - Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas. Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que creem; porque não há diferença. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus. Para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

João 1:15


João 1:15 - João testificou dele, e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: O que vem após mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu.
JOÃO. Este é o Batista, precursor de Nosso Senhor Jesus Cristo. Do qual falou o profeta Isaías 40:3-5 - Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do SENHOR; endireitai no ermo vereda a nosso Deus. Todo o vale será exaltado, e todo o monte e todo o outeiro será abatido; e o que é torcido se endireitará, e o que é áspero se aplainará. E a glória do SENHOR se manifestará, e toda a carne juntamente a verá, pois a boca do SENHOR o disse. TESTIFICOU DE CRISTO. João falou a respeito do Messias em Lucas 3:15-17 - E, estando o povo em expectação, e pensando todos de João, em seus corações, se porventura seria o Cristo. Respondeu João a todos, dizendo: Eu, na verdade, batizo-vos com água, mas eis que vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar a correia das alparcas; esse vos batizará com o Espírito Santo e com fogo. Ele tem a pá na sua mão; e limpará a sua eira, e ajuntará o trigo no seu celeiro, mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga. ESTE É AQUELE QUE EU DIZIA. A mensagem de João era Cristocêntrica. Marcos 1:7 - E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais forte do que eu, do qual não sou digno de, abaixando-me, desatar a correia das suas alparcas. Em outra parte ele diz: João 3:28,30-31 – Vós mesmos me sois testemunhas de que disse: Eu não sou o Cristo, mas sou enviado adiante dele. É necessário que ele cresça e que eu diminua. Aquele que vem de cima é sobre todos; aquele que vem da terra é da terra e fala da terra. Aquele que vem do céu é sobre todos. O QUE VEM APÓS MIM É ANTES DE MIM. O escritor usa o testemunho de João Batista para confirmar o que antes ele havia dito sobre a preexistência de Cristo. Na abertura da escrita do seu evangelho ele havia dito: No princípio era o Verbo, e o verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Jesus é eterno, sempre existiu e sempre existirá. Antes da existência de João Batista Cristo já era. João passou a existir, quando veio ao mundo, Porem Jesus foi quem criou o mundo. PORQUE FOI PRIMEIRO DO QUE EU. Não tem como negar que Cristo é eterno, quando se retrocede na história de todas as eras eternas de Deus. A manifestação na terra do verbo de Deus foi uma demonstração do Emanuel, ou seja, Deus conosco, No entanto, isso não trouxe Cristo à existência, porque ele sempre existiu com Deus. Ele sempre foi o filho eterno do Pai, e como tal fazia parte da presença de Deus. Ele estava com Deus. Fala de companhia e presença. Ele estava no princípio com Deus.

João 1:14


João 1:14 - E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.
E O VERBO SE FEZ CARNE. Para salvar o homem ele se fez homem, assim como nós. Teve um nascimento assim como qualquer outro ser humano, foi criança, teve adolescência e juventude, trabalhou para se manter e sustentar sua mãe e irmãos e irmãs. Teve os mesmos sentimentos que nós temos. Sofreu muito mais do que qualquer outro. Foi um homem de dores e experimentado nos trabalhos. Foi perseguido e morto pelos nossos pecados. HABITOU ENTRE NÓS. A promessa de Deus era que ele seria o Emanuel, que traduzido que dizer: Deus conosco. A chegada do Messias foi a chegada de Deus entre os homens. Deixou todo o seu apogeu e veio a terra, como está escrito em Filipenses 2:6-7 - Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. A SUA ENCARNAÇÃO TINHA O PROPÓSITO DE RESGATAR A HUMANIDADE. Hebreus 2:14-17 - E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo; E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão. Porque, na verdade, ele não tomou os anjos, mas tomou a descendência de Abraão. Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo. E VIMOS A SUA GLÓRIA COMO A GLÓRIA DO UNIGÊNITO DO PAI. Os discípulos mais do que todo mundo podiam testificar da presença de Deus na vida de Jesus. Eles presenciaram os momentos mais gloriosos das virtudes do Mestre. Suas palavras eram tão penetrantes quanto uma espada afiada de dois gumes. Seus milagres e prodígios por se só testemunham de que Deus era com ele. Ele o unigênito Filho de Deus o representando pessoalmente na terra. CHEIO DE GRAÇA E DE VERDADE. Esta expressão bíblica é confirmada em Lucas 2:40 - E Jesus crescia, e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele. A graça divina estava abundantemente sobre ele, porque tudo que fazia e realizava tinha o aval do Deus Todo-poderoso. Tudo que ele falava e pregava nada mais era do que toda a verdade de Deus para a humanidade. Jesus foi na realidade a mais clara manifestação da boa vontade de Deus para com os homens.

João 1:13


João 1:13 - Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.
O NASCIMENTO DO SANGUE. Diz respeito ao nascimento genético. Onde as pessoas trazem consigo as características dos seus antepassados e fala especificamente da árvore genealógica familiar de cada indivíduo. Conforme o termo técnico bem familiar nos dias de hoje, diz respeito ao DNA de cada um, e em particular suas características individuais. Este nascimento é quem diz a que ramo ou raça familiar ele pertence. Os filhos de Deus não tem nada a ver com este tipo de nascimento, conforme o sangue. NEM DA VONTADE DA CARNE. Os filhos de Deus não são nascidos conforme o nascimento biológico, nem dos impulsos sexuais entre um homem e uma mulher. Não é fruto de um relacionamento conjugal nem de uma relação amorosa entre marido e mulher. O nascimento segundo a vontade da carne é chamado de nascimento natural, que é o normal na vida de todos os quem nascem na terra. Para fazer parte da família de Deus é muito mais do que isso. NEM DA VONTADE DO HOMEM. Geralmente o ser humano se casa e construí uma família para dar procedimento a sua existência por meio dos seus descendentes. Hoje nem tanto, mais em tempos mais remotos o desejo de um casal era ter o maior número possível de filhos e filhas, numa demonstração de que aquela família deveria se perpetuar pelo fenômeno da multiplicação, como foi recomendado no começo da raça humana, com o lema: crescei e multiplicai. MAS DA VONTADE DE DEUS. Os filhos de Deus, que não são todos os seres humanos, e isso tem gerado polêmica, mas o que deve prevalecer no debate e o que diz a palavra do Senhor, Estes são gerados segundo a vontade de Deus. Estes nascem primeiro no coração do Criador, mediante o trabalho de Espírito de Deus, o que a escritura chama de novo nascimento, segundo Deus. Gerados não de sementes corruptíveis, mas pela incorruptível palavra de Deus. ESSA NOVA VIDA VEM DE DEUS. Por isso que se diz que os filhos de Deus são segundo a vontade do Senhor. Esse é um trabalho de Deus em nossas vidas. Ezequiel 36:26-27 - E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis.

sábado, 26 de outubro de 2013

João 1:12


João 1:12 - Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome.
A TODOS QUANTO O RECEBERAM. A sua mãe o recebeu e seu pai adotivo também. Os familiares de João batista certamente, e principalmente João Batista o seu precursor. Depois os Apóstolos e discípulos, milhares daqueles que receberam os seus milagres e prodígios. E nunca mais parou de crescer o grupo de todos aqueles que o receberam e continuam o recebendo. São incontáveis os que já creram nele, hoje é um número grande e vai continuar crescendo cada vez mais. O NOVO NASCIMENTO. Este poder de serem feito filhos de Deus vem por meio do novo nascimento descrito em João 3:3,5-7. Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. FILHOS DE DEUS. Todos são chamados na bíblia de criaturas de Deus. O texto, no entanto, diz que os que recebem a Cristo, tem o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem em seu nome. João 1:13 - Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. Este nascimento espiritual que nos torna filhos de Deus não se refere ao nascimento natural, mais sim, é fruto da intervenção do Espírito de Deus. AOS QUE CREEM EM SEU NOME. A fé é indispensável neste processo que nos leva a participar da família de Deus. Isto porque, recebemos a Cristo em nossas vidas por meio da fé, até porque no momento não o vemos com os nossos olhos, mas cremos que ele existe, e o recebemos como nosso único salvador pessoal. Está fé gera o novo nascimento, ao ponto de nos tornar uma nova criatura. A bíblia diz: agora somos filhos de Deus, isto é pela fé no nome de Jesus. O QUE SIGNIFICA RECEBER A CRISTO? Na linguagem contemporânea quer dizer: Aceitar a Cristo como Salvador. Agora, vale ressaltar que o tradicional convite que se fazem nas igrejas para as pessoas aceitarem a Cristo, é um dogma das religiões. Isso não faz parte do contesto bíblico, a não ser por interpretação forçada. Não há na escritura esse tipo de convite. É tanto que no versículo seguinte diz que, isso não é da vontade do homem, mas de Deus.

João 1:10-11


Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
ESTAVA NO MUNDO. E sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas humilhou-se a se mesmo, tomando a forma de homem. Ele sempre esteve como unigênito junto ao Pai, a destra da majestade nas maiores alturas. No entanto, se despojou dos seus privilégios e veio humildemente a terra. O Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade. Deus perguntou: Quem há de ir por nós, O messias responde: Eis-me aqui, envia-me a mim. Isaías 6:8. O MUNDO FOI FEITO POR ELE. João 1:3 - Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nisto o Verbo de Deus é colocado como único mediador entre Deus e a criação inteira. Também destaca a divindade do Logos de Deus. Jesus é Deus. Os seres humanos, que se destaca dos demais seres viventes na terra, são frutos da beneficente obra criadora de Cristo. Toda esta terra com suas maravilhas irrefutáveis e suas variadas formas de vidas, pode-se atribuir a ação inequívoca da criatividade do Emanuel de Deus. MAS O MUNDO NÃO O CONHECEU. O mundo rejeitou a Cristo. João 1:11 Ele veio para o que era seu e os seus não o receberam. O próprio Jesus falou em João 5:43 Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis. Por que eles não aceitaram cristo como a luz? João 8:45,46 Jesus mesmo responde: Porque vos digo a verdade, não me credes. E se vos digo a verdade, por que não credes? VEIO PARA OS SEUS. Desde a antiga Aliança que as promessas da vinda do Messias foram feitas aos Judeus. O Senhor prometeu a Abraão que um dos seus descendentes viria para abençoar o seu povo. Deus prometeu aos Israelitas por meio de Moisés que levantaria um profeta assim como ele para guiar o povo. Deus também prometeu a Davi que dos seus descendentes levantaria um Rei que reinaria sob seu trono. Cristo era o cumprimento de todas estas promessas. OS SEUS NÃO O RECEBERAM. O Messias estava entre eles e o Emanuel, Deus conosco esta no mundo. Porem, Israel estava endurecido para não receberem o seu Messias. Os Judeus rejeitaram o enviado de Deus, o ungido do Senhor. Não somente rejeitaram a Cristo, mas também o perseguiram até a morte e morte de cruz. No entanto, como o plano de Deus sempre dá certo, até esta rejeição porte dos Judeus, O Senhor transformou em bênçãos para nos os gentios.

João 1:9


João 1:9 - Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo.
ALI ESTAVA CRISTO. O texto se refere a Cristo e não a João Batista. Aquele que no principio estava com Deus, porque ele era Deus. O escritor deu uma pausa para falar a respeito de João, o precursor do Messias, mas agora, retoma o tema principal de sua introdução e volta a falar do Logos de Deus, o verbo de Deus. Ali estava ele, não era mais apenas uma promessa profética, de fato, diz o escritor, ele chegou e está entre nós. O Deus conosco era real. CRISTO É A LUZ VERDADEIRA. Isso nos fala de sua magnitude em Pureza, de sua santidade inigualável, e de sua perfeição incomparável. Nele não há sombra de variação nem qualquer percentual de escuridão. Por isso que ele é chamado de sol da justiça. Sua vida tipificou a maior clareza de objetividade. Seu testemunho resplandece pelos séculos dos séculos como alguém que não falhou, nem errou, nem pecou. As trevas passa infinitamente distante dele. SUA LUZ ILUMINA TODO HOMEM. Ele tem um fulgor tão intenso que todos têm o privilégio de ser iluminado com sua virtude provedora de luz fulgurante. Em sua vida emana a luz que ilumina sem distinção grandes e pequenos. E os raios de sua plenitude a tudo atingem, muito mais do que os fachos de luz do sol. Sua luminosidade sem igual a tudo chegam. O mundo todo se torna pequeno diante do tamanho e intensidade do seu brilho fulgurante. Sua glória é infinita. NINGUÉM ESTA FORA DO ALCANCE DE SUA ESPLENDOROSA LUZ. São inumeráveis em quantidade a imensidão daqueles que já foram iluminados com a luz radiante de Cristo. A título de hoje, ninguém sabe dizer quantos têm sido ultimamente focalizados com os raios desta luz maravilhosa. E quantos ainda saíram das trevas e serão resplandecidos por esta tão grande luz? Não dá nem para imaginar. Ele disse: João 8:12 – Eu sou a luz do mundo. CRISTO É A LUZ REVELADORA. Biblicamente falando, isso nos fala sobre o conhecimento de Deus que ele nos veio trazer. Até porque ele é a Sabedoria de Deus. Foi ele quem nos revelou os mistérios do Reino de Deus. Conhecemos a Deus, porque conhecemos a Cristo. Ele foi a mais perfeita epifania de Deus para com a humanidade. Porque ele foi a própria manifestação do Deus homem. Os mistérios outrora ocultos dos sábios nos fio manifestado por Cristo, nossa luz.

João 1:6-8


João 1:6-8 Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele. Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz.
JOÃO BATISTA. Cristo deu testemunho do seu precursor. Mateus 11:7-9,11 - E, partindo eles, começou Jesus a dizer às turbas, a respeito de João: Que fostes ver no deserto? Uma cana agitada pelo vento? Sim, que fostes ver? Um homem ricamente vestido? Os que trajam ricamente estão nas casas dos reis. Mas, então que fostes ver? Um profeta? Sim, vos digo eu, e muito mais do que profeta. Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João o Batista. Ele tinha uma importância muito grande como o porta voz de Deus em anunciar a chegada do Messias para os Judeus, como cumprimento das promessas. JOÃO BATISTA FOI CHAMADO POR DEUS. Antes mesmo de nascer Deus já havia falado a seu respeito. Isaias 40:3-5 - Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do SENHOR; endireitai no ermo vereda a nosso Deus. Todo o vale será exaltado, e todo o monte e todo o outeiro será abatido; e o que é torcido se endireitará, e o que é áspero se aplainará. E a glória do SENHOR se manifestará, e toda a carne juntamente a verá, pois a boca do SENHOR o disse. Antes mesmo do seu nascimento, o povo de Israel já sabia de que o Senhor enviaria o precursor do Messias. JOÃO VEIO TESTEMUNHAR DE CRISTO. Como precursor do Messias ele disse: Lucas 3:15-18 - E, estando o povo em expectação, e pensando todos de João, em seus corações, se porventura seria o Cristo, respondeu João a todos, dizendo: Eu, na verdade, batizo-vos com água, mas eis que vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar a correia das alparcas; esse vos batizará com o Espírito Santo e com fogo. Ele tem a pá na sua mão; e limpará a sua eira, e ajuntará o trigo no seu celeiro, mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga. JOÃO DECLARA QUE CRISTO É O EMANUEL. Jesus é Deus conosco. João 1:15-18 - João testificou dele, e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: O que vem após mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu. E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça. Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou. O Emanuel de Deus foi a mais perfeita manifestação ou epifania de Deus na terra. Deus se fez homem por meio de Jesus de Nazaré para estabelecer um elo de ligação entre a terra e os céus. JOÃO NÃO ERA O CRISTO, ELE VEIO REVELAR O CRISTO. Vejamos o que ele próprio falou: João 1:25-30 - E perguntaram-lhe, e disseram-lhe: Por que batizas, pois, se tu não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta? João respondeu-lhes, dizendo: Eu batizo com água; mas no meio de vós está um a quem vós não conheceis. Este é aquele que vem após mim, que é antes de mim, do qual eu não sou digno de desatar a correia da alparca. Estas coisas aconteceram em Betânia, do outro lado do Jordão, onde João estava batizando. No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Este é aquele do qual eu disse: Após mim vem um homem que é antes de mim, porque foi primeiro do que eu. Como precursor do Messias, ele tinha como missão prioritária proclamar o Cristo de Deus.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

João 1:4-5


João 1:4-5 - Nele estava à vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.
EM CRISTO ESTÁ A VIDA. E vivemos por ele. Efésios 2:5-6 Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo. E nos ressuscitou juntamente com ele. 1 João 4:9 Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. João 11:25 Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá . CRISTO É A LUZ. E a vida era a luz dos homens. A chegada de Cristo foi a vinda da luz para os homens. Mateus 4:16 O povo, que estava assentado em trevas, Viu uma grande luz; E, aos que estavam assentados na região e sombra da morte, A luz raiou. Ele próprio se declarou como a luz do mundo. João 8:12 Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida. CRISTO COMO LUZ RESPLANDECEU NAS TREVAS. João 1:9 Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo. João 9.5 ele disse: enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo. João 12:36,46 Jesus falou aos seus discípulos: Enquanto tendes luz, crede na luz, para que sejais filhos da luz. Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. AS TREVAS NÃO COMPREENDERAM QUE CRISTO ERA A LUZ. João 1:11 Ele veio para o que era seu e os seus não o receberam. O próprio Jesus falou em João 5:43 Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis. Por que eles não aceitaram cristo como a luz? João 8:45,46 Jesus mesmo responde: Porque vos digo a verdade, não me credes. E se vos digo a verdade, por que não credes? POR QUE OS HOEMNS NÃO ACEITARAM CRISTO COMO LUZ? João 3:19-21 Responde a esta pergunta: E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.

João 1:3


João 1:3 -Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
TODAS AS COISAS. Os dois primeiros versículos tratam da relação Pai e Filho, Deus e o Verbo ou Logos. Neste texto, que estamos comentando, fala da relação entre o Filho e a criação. E coloca em destaque o Verbo de Deus, Jesus Cristo, acima de todas as coisas criadas. Todas as coisas, todos os mundos conhecidos ou não, os próprios céus, o universo, a terra e o mar, tudo esta sobre os atos criativos de Cristo. Tudo é fruto da sua inteligência criativa e planejadora. TODAS AS COISAS FORAM FEITAS POR CRISTO. Nisto o Verbo de Deus é colocado como único mediador entre Deus e a criação inteira. Também destaca a divindade do Logos de Deus. Jesus é Deus. Os seres humanos, que se destaca dos demais seres viventes na terra, são frutos da beneficente obra criadora de Cristo. Toda esta terra com suas maravilhas irrefutáveis e suas variadas formas de vidas, pode-se atribuir a ação inequívoca da criatividade do Emanuel de Deus. SEM ELE. Sé não fora Cristo nada do que existe, estaria de fato. Os seres humanos tem que agradecer a Cristo por existir. Atribuir a ele todos os benefícios advindos desta terra tão boa que nos sustenta com seus frutos maravilhosos. Pelo ar carregado do precioso oxigênio que nos mantem vivos. Pela água que dessedenta a nossa sede e nos refresca o calor causticante. Se não fora o Verbo de Deus, não haveria tantas coisas boas a serem desfrutadas a todo o momento. É INEXORÁVEL A PARTICIPAÇÃO DE CRISTO NA CRIAÇÃO. Colossenses 1:16-17 Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele. Porque nele, por ele, e para ele, são todas as coisas. Cristo é a fonte de todas as coisas. Tudo existe para ele e por ele. DEUS ENTREGOU AO FILHO TODAS AS COISAS. Hebreus 1:1-3 HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

João 1:1-2


João 1:1-2 - NO princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus.
NO PRINCÍPIO. Consequentemente o escritor se refere à eternidade passada de todas as coisas. Tanto as eras antes da criação material, quanto ao tempo do princípio em que Deus criou a terra e tudo o que ela há, e principalmente o homem. Em todas as coisas sejam espirituais ou materiais o Logos estava lá com sua preexistência eterna e sempiterna. Era a palavra de Deus em ação em todos os atos e eventos da criação por inteira. ERA O VERBO. A encarnação do Verbo se fez mais que necessário para uma comunicação direta de salvação de Deus Pai, mediante o Logos Filho. No entanto, o Verbo de Deus não passou a existir com o nascimento de Jesus. Ele sempre esteve com Deus em suas mais diferentes formas de epifania divino. Em qualquer manifestação de Deus o Logos estava presente. Todo foi criado pelo Verbo de Deus, como esta escrito: Pela sua palavra tudo foi criado, pelo sopro de sua boca. Que é o Verbo em ação. E O VERBO ESTAVA COM DEUS. Não tem como negar que Cristo é eterno, quando se retrocede na história de todas as eras eternas de Deus. A manifestação na terra do verbo de Deus foi uma demonstração do Emanuel, ou seja, Deus conosco, No entanto, isso não trouxe Cristo à existência, porque ele sempre existiu com Deus. Ele sempre foi o filho eterno do Pai, e como tal fazia parte da presença de Deus. Ele estava com Deus. Fala de companhia e presença. Ele estava no princípio com Deus. E O VERBO ERA DEUS. Aqui não fala de que o Verbo era a mesma pessoa de Jeová. Quando diz que o verbo era Deus, quer dizer que Cristo era Deus deste o princípio de todas as coisas. Tendo os mesmos atributos que o Pai. Aquilo que podemos dizer a respeito do Deus de Israel, podemos também atribuir a Cristo como sendo Deus, igual ao Pai. Entre Deus filho e Deus pai não há diferença e nem ciúme. Porque estão unidos em planos e propósitos e em essência. A DIVINDADE DE CRISTO. O Novo testamento testifica a respeito da Divindade de Cristo: João 10:30 Eu e o Pai somos um. João 5:23 para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho não honra o Pai, que o enviou. João 12:45 E quem me vê a mim vê aquele que me enviou. Colossenses 2:9 Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade. De forma que, Cristo é Deus. Por isso que cremos nele assim como cremos no Deus Pai.

Marcos 1:45 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:45 - Mas, tendo ele saído, começou a apregoar muitas coisas, e a divulgar o que acontecera; de sorte que Jesus já não podia entrar publicamente na cidade, mas conservava-se fora em lugares desertos; e de todas as partes iam ter com ele.
JESUS TINHA DITO: NÃO DIGA NADA A NINGUÉM. Foi à advertência que Jesus fez ao enfermo que foi curado. Com isso ele deu a entender que naquele momento não precisava fazer publicidade daquele milagre. Porque se isso acontecesse o mestre não teria como pregar o evangelho, envolvido apenas com a realização de curas. E um dos importantes papéis de Jesus na terra, conforme a profecia de Isaias 61:1 O ESPÍRITO do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos, era pregar as boas novas. QUANDO JESUS SAIU O HOMEM COMEÇOU A PREGAR. Realmente não tem como ficar calado depois de receber um milagre de tamanha magnitude como aquele homem recebera. Só quem sabe da importância daquela cura era ele, que certamente vinha sofrendo humilhação de todos e rejeição por toda a sociedade. Agora que ele estava limpo, desejava que todos tomassem conhecimento do fato. Mais um pregador surgia para falar dos feitos de Cristo. JESUS NÃO PODIA MAIS ENTRAR PUBLICAMENTE NA CIDADE. Todos que moravam naquela localidade conheciam a história do homem leproso. Agora ele estava limpo e andava pregando e divulgando que Jesus havia lhe curado. Com isso, aqueles que tinham os mesmos problemas e outros tipos de enfermidades concorriam em busca de também receberem a cura da parte de Jesus. Consequentemente isso gerou tumulto, ao ponto de Jesus não suportar. JESUS TEVE QUE SAIR E PROCURAR UM LUGAR MAIS RESERVADO. Ele também era humano e se cansava. A bíblia diz que dele saia virtude para curar as pessoas, com isso certamente havia um esgotamento, e ele precisava refazer as suas forças. Para tanto, ele procurava os lugares desertos onde podia ter uma comunhão maior com Deus Pai, que o confortava e o fortalecia de poder e autoridade. Isso Jesus fazia para orar e se consagrar ao Senhor Deus. E DE TODAS AS PARTES IAM TER COM ELE. Mesmo Jesus evitando as multidões, quando se deslocava para lugares desertos, assim mesmo, as pessoas o procuravam para serem curadas de suas doenças. Agora, não só eram as pessoas que moravam por perto de Pedro e da sinagoga onde Jesus libertou um endemoninhado, como também o lugar onde morava aquele homem que fora curado da lepra. Mas, de todas as partes vinham ter com ele para receberem o milagre.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Marcos 1:44 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:44 - E disse-lhe: Olha, não digas nada a ninguém; porém vai, mostra-te ao sacerdote, e oferece pela tua purificação o que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.
NÃO DIGA NADA A NINGUÉM. Foi à advertência que Jesus fez ao enfermo que foi curado. Com isso ele deu a entender que naquele momento não precisava fazer publicidade daquele milagre. Porque se isso acontecesse o mestre não teria com pregar o evangelho, envolvido apenas com a realização de curas. E um dos importantes papéis de Jesus na terra, conforme a profecia de Isaias 61:1 O ESPÍRITO do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos. MOSTRA-TE AO SACERDOTE. Jesus estava cumprindo aquele que determina a lei mosaica que diz: Levítico 14:2-3 - Esta será a lei do leproso no dia da sua purificação: será levado ao sacerdote. E o sacerdote sairá fora do arraial, e o examinará, e eis que, se a praga da lepra do leproso for sarada. Na verdade Cristo veio cumprir em nosso lugar os requisitos da lei que não podemos cumprir. E tendo ele cumprido esta tarefa em nosso lugar nos libertou das exigências da lei. E OFERECE PELA TUA PURIFICAÇÃO. Mas uma vez o Mestre estava citando aquilo que determina a lei de Moisés para os filhos de Israel. Levítico 14:4-7 - Então o sacerdote ordenará que por aquele que se houver de purificar se tomem duas aves vivas e limpas, e pau de cedro, e carmesim, e hissopo. Mandará também o sacerdote que se degole uma ave num vaso de barro sobre águas vivas. E tomará a ave viva, e o pau de cedro, e o carmesim, e o hissopo, e os molhará, com a ave viva, no sangue da ave que foi degolada sobre as águas correntes. E sobre aquele que há de purificar-se da lepra espargirá sete vezes; então o declarará por limpo, e soltará a ave viva sobre a face do campo. CONFORME MOISÉS DETERMINOU. A legislação de Moisés era na verdade um código de ética social e religioso, onde nele continham as normas para que os servos de Deus se relacionassem bem com o seu próximo e principalmente com Deus. E na sua parte que cabe às ordenanças de Deus para com a vida religiosa, na lei estavam escritas as ordenanças e determinações dos procedimentos como se devia fazer conforme as determinações de Moisés. PARA SERVIR DE TESTEMUNHO. Para que alguém fosse declarado imundo pela enfermidade da lepra, essa pessoa era conduzida ao sacerdote que dava o laudo. Assim também, se esta pessoa chegasse a ser curada da lepra, tinha que ir até o Sacerdote para que ele cumprisse os rituais determinados pela lei, e o declarasse novamente com uma pessoa limpa. E isso servia de testemunho diante de toda a sociedade de que essa pessoa agora podia conviver em sociedade novamente.

Marcos 1:42-43 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:42-43 -E, tendo ele dito isto, logo a lepra desapareceu, e ficou limpo. E, advertindo-o severamente, logo o despediu.
E TENDO DITO ISTO. Jesus havia dito: quero, sê limpo. Aquele homem tinha exposto o seu estado deplorável diante de Jesus. E fez uma solicitação confiante: Se queres, bem podes limpar-me. A resposta de Jesus foi positiva e disse: quero, sê limpo. O mestre demonstrou a sua misericórdia com uma ação beneficiária na vida de quem muito precisa. Além de expressar o seu desejo que o homem ficasse curado, deu uma ordem: Sê limpo. E a ordem foi cumprida. IMEDIATAMENTE A LEPRA DESAPARACEU. A cena se repetia no que ouve na sinagoga quando Cristo havia ordenado que o espírito imundo deixasse o endemoninhado. Como também no outro dia na casa de Simão com a sogra dele e com as multidões que ali estiveram e que com o poder de sua palavra Cristo curou a todos que lhe procuraram. As palavras de Cristo estavam carregadas de poder e com autoridade de Deus ele tinha domínio sobre as enfermidades. O HOMEM FICOU LIMPO DA LEPRA. Em outras palavras ele foi curado daquela terrível chaga maligna. A lepra era nesta época uma enfermidade social desastrosa, uma vez que excluía do meio social aquela pessoa que por ela fosse atingida. Quem era leproso tinha a obrigação de gritar para quem se aproximasse dele: “eu sou imundo”. Porque era uma pessoa considerada imunda pelo conceito social. Por isso que o texto diz: E ficou limpo. Agora estava curado. QUAL FOI A ADVERTÊNCIA QUE CRISTO LHE FEZ? O Mestre não queria tumultuar o seu ministério somente com o dom de curar os enfermos, isso fazia parte de sua missão, mas não se resumia somente a isso. Então, ele não desejava que o homem que foi limpo da lepra saísse dizendo por ai que Cristo o havia curado. Isso pode ser uma crítica aos que auto se promovem por ter exercido o curandeirismo. É bom lembrar que o curandeirismo é crime no Brasil. TENDO FEITO O MILAGRE JESUS DESPEDIU O HOMEM. Certamente em sua advertência severa Jesus disse ao ex-leproso: Você foi curado e está limpo desta enfermidade, mas, não precisa dizer a ninguém, isso fica somente entre nós e os que então presentes. Procure a sua família e viva em paz diante da sociedade. Agora, você esta curado e deve voltar ao convívio com os seus amigos. Saia do anonimato, porque agora a sociedade vai te receber de braços abertos.

Marcos 1:41 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:41 - E Jesus, movido de grande compaixão, estendeu a mão, e tocou-o, e disse-lhe: Quero, sê limpo.
JESUS MOVIDO DE COMPAIXÃO. Olhando aquela situação deplorável da enfermidade do leproso o coração de Jesus foi tocado. Além da forma com que ele rogava e suplicava dom toda humildade a ajuda do Mestre. Isso chamou a atenção de Jesus ao ponto dele se comover de grande compaixão por aquele homem. A piedade moveu as entranhas do amoroso Cristo que veio buscar e salvar os perdidos. Seus sentimentos de misericórdia foram ativados. ESTENDENDO A MÃO, TOCOU-LHE. Ninguém podia chegar nem perto de uma pessoa acometida de lepra, quanto mais tocá-lo. Esse tipo de preconceito ou medo não fazia parte da vida de Cristo. Como um bom pastor ele tinha que acolher as ovelhas que encontrasse ferida. E os relatos bíblicos dão a maior demonstração de que o Senhor Jesus tocou pessoalmente em vários tipos de pessoas com as mais diversas formas de enfermidade ou doença sejam elas quais fossem. JESUS LHE DISSE? QUERO. O leproso tinha dito a Jesus: Se queres, bem pode limpar-me. E essa foi a resposta de Jesus, eu quero. Quando aquele homem fez tal apelo a Cristo, ele tinha a certeza de que conseguiria tocar na sensibilidade de Jesus. Ele tinha a convicção de que com sua absoluta humilhação chegaria às entranhas do Mestre, com um grito de misericórdia. E não deu outra, Jesus agora lhe correspondia positivamente dizendo: Eu quero que você fique curado e limpo. FIQUE LIMPO. Sê limpo. Com estas palavras Jesus estava ordenando aquela lepra que imediatamente deixasse aquela pobre vida sofrida. Estas palavras de Cristo estavam carregadas de poder e autoridade. Não era uma fórmula mágica de pronunciar enigma de curandeirismo nem charlatanismo religioso. Era o poder de cura divino que estava sendo manifestado na pessoa bendita de Cristo para dar saúde aos enfermos e doente. JESUS TEM PODER PARA CURAR. Os relatos bíblicos demonstram claramente este tipo de virtude na vida de Jesus. Foram inúmeros os casos das mais diversas enfermidades que Jesus curou. Fossem as doenças incuráveis ou as mais comuns. Esse poder, nenhum outro manifestou mais do que o Cristo de Deus. E ele é o mesmo hoje, continua corando qualquer tipo de enfermidade. Basta nós crermos que ele nos vai curar e esperar nele, o milagre acontece.

sábado, 19 de outubro de 2013

Marcos 1:40 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:40 - E aproximou-se dele um leproso que, rogando-lhe, e pondo-se de joelhos diante dele, lhe dizia: Se queres, bem podes limpar-me.
UM LEPROSO. A lepra era uma doença terrível nos tempos bíblicos. Não somente por causa do sofrimento físico, mas pela agonia emocional que seu portador experimentava, tendo que se afastar da sociedade para viver isoladamente. A alma do leproso, geralmente, era mais enferma do que o seu corpo. Sua solidão o deixava em estado de permanente tristeza. Geralmente era desprezado até pelos seus familiares, quanto mais pela sociedade. APROXIMOU-SE DE JESUS. Era proibido um leproso se aproximar de qualquer pessoa, porque se acontecesse de alguém ser infectado com a doença, os familiares apedrejava o leproso até a morte. Consequentemente, os que tinham este tipo de enfermidade viviam refugiados nos matos e cavernas da terra. Mas, quando aquele homem viu a Jesus, apelou para tudo ou nada. Ele sabia e tinha fé que Jesus de Nazaré tinha poder para libertá-lo daquela terrível doença. ELE ROGOU A JESUS QUE O CURASSE. Chegando perto, não se sabe a distância, aquele homem começou a clamar a Jesus por uma libertação daquela chaga maligna. Certamente ele em lágrimas e choro rogava ao Mestre que tivesse compaixão da sua terrível situação em que se encontrava. Ele usava quem sabe os últimos alentos de sua voz, para em um apelo desesperado atingir a sensibilidade de Cristo. O que o relato diz que ele conseguiu. ELE AJOELHOU-SE DIANTE DE JESUS. Numa atitude real de humilhação e quebrantamento ele se rendeu aquele que tinha a solução para o seu problema. Ele estava completamente desprovido de qualquer sentimento de orgulho, abatido é claro pela aflição da sua alma, que já não suportava mais tamanha calamidade. O desprezo e o abandono da sociedade lhe tirou qualquer faísca de grandeza, o que lhe restava era humilhar-se para ser exaltado. SE QUERES, BEM PODES LIMPAR-ME. Suas convicções o diziam que ele estava diante de alguém poderoso o suficiente para reverter àquela situação deplorável. Sua fé o fazia ter a certeza de que Jesus era maior do que o seu problema e dificuldade. Certamente, ele ouviu falar de que Jesus tinha curado muitos enfermos lá na casa de Simão, inclusive a sua sogra de febre. Para ele era tudo ou nada, já não tinha mais nada a perder. Apelou para Cristo.

Marcos 1:39 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:39 - E pregava nas sinagogas deles, por toda a Galiléia, e expulsava os demônios.
E PREGAVA. Cristo Jesus foi enviado para pregar. Ele foi o maior pegador de todos os tempos. No evangelho de João está escrito de que o que cristo pregou se fosse escrever em livros, nem no mundo todo caberiam os livros que se escreveria. O que nós encontramos nos evangelhos é uma síntese das mais reduzidas dos sermões e pregações realizadas pelo grande Mestre. Os seus ensinos revolucionaram o mudo. Suas pregações, nem o tempo conseguiu apagar. JESUS PREGAVA NAS SINAGOGAS. Este era o lugar das reuniões religiosas dos Judeus. Lugar extremamente controlado pelos Rabinos Judeus. No entanto, como Jesus vinha se destacando como mensageiro do Reino de Deus, não se sabe como, mas ele conseguia espaço para transmitir a sua mensagem até neste lugar. A verdade é que a forma como Jesus fala e ensinava chamava a atenção até dos mais reservados escribas de sua época. JESUS PREGAVA POR TODA A GALILÉIA. A Galiléia Compreendia aquele território que foi repartido pelas tribos de issacar, Zebulom, Naftali e Aser, e também uma parte de Dã, e da Peréia além do rio. os seus limites eram: ao norte o Antilíbano - ao ocidente a Fenícia - ao sul ficava a Samaria - e tinha do lado do oriente o mar da Galiléia e o rio Jordão. A Galiléia superior era designada pelo nome de Galiléia dos Gentios, constando a sua população de egípcios, árabes, fenícios, e também de judeus. ALÉM DE PREGAR JESUS EXPULSAVA OS DEMÔNIOS. Somente que está revestido de autoridade e do poder de Deus pode fazer isso. E Cristo estava revestido de poder para mandar nos espíritos imundos. Ele não só estava revestido de autoridade, mas também era em essência a maior autoridade, principalmente nas esferas espirituais. Todos os seres espirituais estão sujeitos a Cristo, até os próprios anjos de Deus, quanto mais os anjos caídos. Isso que dizer que ele tem autoridade sobre tudo e sobre todos. O HOMEM FOI CRIADO PARA SER MORADA DE DEUS. O nosso corpo é comparado a uma casa onde alguém mora. O correto é que nela habite apenas o nosso espírito dado por Deus e o Espírito do Senhor. No entanto, o modo de vida que a pessoa leva e algumas outras circunstâncias pode abrir a possibilidade para que haja a invasão de outros espíritos. Quando há a interferência destes outros espíritos que é do mal, a pessoa deve procurar em Jesus a libertação. A POSSESSÃO DEMONÍACA. A possessão por demônio na vida de uma pessoa pode acontecer de várias maneiras. E uma grande quantidade de pessoas são dominadas por essas forças do mau, no entanto, não é percebido. Alguém que perde o domínio de sua vontade para algo que o leva a sofrer muito, e essa pessoa não têm força para se libertar, é provável que este alguém esteja sendo dominada por forças malignas. Somente Jesus pode libertar quem tem possessão.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Marcos 1:38 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:38 - E ele lhes disse: Vamos às aldeias vizinhas, para que eu ali também pregue; porque para isso vim.
JESUS MUDOU O FOCO. Os discípulos disseram a ele que na casa de Simão havia uma multidão esperando para serem curadas e libertas. Todavia, Cristo não veio só para isso. Curar e libertar fazia parte de suas atividades no Reino de Deus. E isso ele o fez em abundância em demonstração de poder e virtude. Ninguém mais do que o Senhor Jesus fez milagres de curas divinas e libertação de espíritos malignos. No entanto, seu ministério não se resumiu só a isso. VAMOS ÀS ALDEIAS VIZINHAS. Tanto na sinagoga, quanto na casa de Simão em cercanias, o nome de Cristo já estava bem conhecido, não somente por aqueles que haviam sido beneficiados com curas e libertação, mas, pela divulgação de seus feitos naquela localidade. Sabendo Cristo disco, ele demonstrou aos seus seguidores que era necessário alcançar outros lugares onde ainda não o conheciam. Jesus foi um verdadeiro missionário em levar o evangelho. O MINISTÉRIO DE PREGAÇÃO DE CRISTO. Jesus disse aos discípulos: Temos que ir a outros lugares para que eu possa pregar o evangelho. Ele foi o maior pegador de todos os tempos. No evangelho de João está escrito de que o que cristo pregou se fosse escrever em livros, nem no mundo todo caberiam os livros que se escreveria. O que nós encontramos nos evangelhos é uma síntese das mais reduzidas dos sermões e pregações realizadas pelo grande Mestre. JESUS DISSE: EU VIM PARA PREGAR. Como enviado de Deus ele realmente veio anunciar as boas novas do Reino de Deus. E como tal fez com empenho e dedicação à função de um verdadeiro evangelista em pregar o evangelho da libertação. A profecia a seu respeito dizia: O Senhor me ungiu para pregar boas novas. Suas pregações eram carregadas de poder e autoridade ao ponto de chamar a atenção de todos. Suas palavras eram gostosas de ouvir. ESSA MESMA MISSÃO DE PREGAR ELE REPASSOU PARA NÓS. Sua ordem imperativa é: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Todo aquele que foi transformado verdadeiramente pelo poder das boas novas do evangelho, deve repassar esta graça recebida para aqueles que ainda não foram alcançados pelo evangelho poderoso do Senhor Jesus. Esse trabalho que faço pela net é um privilégio que Deus me deu em anunciar as boas novas.

Marcos 1:36-37 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:36-37 - E seguiram-no Simão e os que com ele estavam. E, achando-o, lhe disseram: Todos te buscam.
E SEGUIRAM AO SENHOR JESUS. Aqueles que estavam na mesma casa onde Jesus havia passado a noite, no caso, na casa de Simão, ao verem que Jesus se levantou sedo, ainda de madrugada, também não quiseram ficar deitados um pouco mais. Ao perceberem que Jesus havia saído, eles também se levantaram e seguiram ao Mestre. Ao que tudo indica não foram juntos com Cristo, porque o texto diz e achando-o. Eles saíram à procura do Mestre. OS QUE SEGUIRAM A JESUS FORAM OS SEUS DISCÍPOLOS. E esta expressão: Seguir cai bem para a palavra discípulo, que quer dizer: Aquele que segue o seu mestre. Entre eles estavam Simão e seu irmão André, como também Tiago e o seu irmão João. Foram eles os primeiros discípulos chamados pelo Senhor Jesus, que depois ficaram sendo conhecidos como apóstolos do Cristo de Deus. Foram eles os primeiros apoiadores do ministério de Jesus de Nazaré. ELES ACHARAM A JESUS. Tendo Jesus saído ainda de madrugada da casa de Simão, foi para um lugar deserto, e ali orava ao Pai. Percebendo os discípulos que Jesus havia saído, foram ao encontro do Mestre, ou seja, foram procurar onde ele estava. Não se sabe ao certo se Jesus havia dito para onde ia. A expressão “achando-o” nos dá a entender de que eles realmente não sabiam onde Jesus tinha ido. Depois de procurar, finalmente o acharam orando. DISSERAM A CRISTO: TODOS TE BUSCAM. Entendemos com isso que os discípulos foram a procura de Jesus já um pouco mais tarde do que ele havia saído, certamente depois que amanheceu o dia. Quando eles se levantaram, ao redor da casa de Simão já estava repleto de pessoas em busca de Cristo, aquele que aliviava o sofrimento dos enfermos e dos que eram atormentados por espírito maus. Possivelmente era muito maior a multidão do que no dia anterior. BUSCAR A CRISTO É A MELHOR ATITUDE. Qualquer pessoa esta sujeita a passar por um ou mais problemas difíceis. Esta vida tem suas complexidades e desafios a ser enfrentados e muitas vezes são mais fortes do que podemos ter controle. Todavia, a esperança aponta para buscar em Cristo o socorro. O que podermos fazer de nossa parte, devemos fazer, mas o que foge do nosso alcance, a melhor atitude é recorrer ao Senhor Jesus, ele que faz o impossível acontecer.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Marcos 1:35 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:35 - E, levantando-se de manhã, muito cedo, fazendo ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto, e ali orava.
AINDA DE MADRUGADA. Depois de um dia de muitas atividades e tendo curado muitos enfermos e libertado muitos de espírito maus, nada melhor do que uma boa noite de sono. Foi justamente o que Cristo fez. Tendo dormido aquela noite e quando ainda era madrugada Jesus se levantou no gesto de atitude. Ele agora já estava pronto para mais um dia de trabalho em benefício dos que mais precisavam e em prol do Reino de Deus. SAIU EM BUSCA DE FORÇA. Como se diz nos dias de hoje, saiu para recarregar a bateria. A bíblia fala sobre de mim saiu virtude, e virtude é poder. Com isso entendemos que Jesus havia feito no dia anterior muitos milagres e certamente houve um esgotamento de virtude e poder. Ele precisa de um momento de comunhão com Deus a fonte de todo poder e virtude. Cristo era Deus, mais também era homem, sujeito as mesmas fraquezas, porem sem pecado. FOI PARA UM LUGAR DESERTO. Antes de qualquer contato com quem quer que seja ele precisava mesmo era de ter comunhão com o Pai. E sem a interferência de ninguém, por isso que procurou um lugar deserto, onde não havia ninguém e nem nada que impedisse o seu contato com os céus. Isso também aconteceu com Cristo quando ele foi batizado por João Batista e teve a confirmação do Pai de que estava fazendo o que lhe agradava. O LUGAR IDEAL PARA ORAR. Deve ser aquele que não haja interferências exteriores que nos tirem do contato com Deus e com os céus. E um lugar onde não haja pessoas é um lugar bom onde podemos ir direto ao Pai por meio da oração. No deserto é só você e Deus, sem ninguém para influenciar qualquer atitude. Jesus denunciou os fariseus hipócritas por gostavam de fazer suas orações em público para serem visto pelos homens. No deserto não tem para quem se mostrar. JESUS ORAVA. Pela madrugada e no deserto Jesus se pôs a orar ao Pai. Deixando-nos o exemplo de que, se o próprio Filho de Deus teve uma vida de oração, quanto mais nós que somos muito mais necessitados. A oração é um momento de comunhão com Deus, onde agradecemos pelos seus benefícios, mas também, fazemos as nossas petições ao Todo-poderoso. Jesus certamente agradeceu pelos milagres já feitos, mas também solicitava o apoio divino para o que ainda havia de realizar em prol dos necessitados.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Marcos 1:34 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:34 - E curou muitos que se achavam enfermos de diversas enfermidades, e expulsou muitos demônios, porém não deixava falar os demônios, porque o conheciam.
E CUROU MUTOS QUE SE ACHAVAM ENFERMOS. Assim como a sogra de Pedro que estava enferma, muitos dos que ficaram sabendo vieram para serem curados, e os que não podiam se locomover seus familiares os trouxeram, como também os seus amigos e vizinhos. O que se sabe na realidade é que todos da cidade e das aldeias e sítios que moravam naquela cercania e que se achavam enfermos foram trazidos para que Cristo os curasse e assim ele o fez. ERAM DIVERSAS AS ENFERMIDADES DAQUELAS PESSOAS. Doenças mais graves e outras mais comuns enfermidades incuráveis e todo tipo que acometia naquelas pessoas. Certamente, coxos, aleijados, mancos, paralíticos, deficientes, cegos, surdos, mudos. Em fim, para Cristo não importa o tipo de enfermidade, quando ele que curar ele cura. Os evangelhos estão repletos de exemplos de curas divinas realizadas por Cristo das mais diversas. E EXPULSOU MUITOS DEMÔNIOS. O que é demônio? Na maioria das religiões cristãs, os demônios, ou espíritos imundos, são anjos caídos que foram expulsos do terceiro céu (a presença de Deus), conforme diz em (Apocalipse 12:7-9). Assim como aconteceu na sinagoga um pouco antes deste relato, agora, Cristo estava exercendo plenamente o seu ministério de libertação, expulsando os espíritos imundos ou demônios daqueles que lhe eram trazidos. JESUS NÃO DEIXAVA QUE OS DEMÔNIOS FALASSEM. Cristo não queria conversa com demônios, pelo contrário ele não permitia que os espíritos imundos falassem. Bem diferente dos praticantes de exorcismo dos dias atuais, que fazem shows em diálogos com os demônios em suas práticas de demonismos ou demonização. O milagre de Jesus era para libertar as pessoas dos demônios e não para estabelecer comunicação com espíritos das trevas. OS DEMÔNIOS SABIAM QUEM ERA JESUS. Até porque antes de caírem, os demônios eram anjos de Deus. Eles viviam na presença de Deus e de Cristo, nas mansões celestiais. Então, eles conheciam bem o Cristo eterno de Deus. Eles sabiam que o homem Jesus de Nazaré era o Messias de Deus, o Emanuel, Deus conosco. Eles sabiam de que o filho de carpinteiro era o ungido de Deus e o enviado do Senhor como salvador da humanidade.

Marcos 1:32-33 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:32-33 - E, tendo chegado a tarde, quando já se estava pondo o sol, trouxeram-lhe todos os que se achavam enfermos, e os endemoninhados. E toda a cidade se ajuntou à porta.
A FAMA DE CRISTO JÁ HAVIA SE ESPALHADO. Começava a se confirmar a versão dada por João Batista de que já havia chegado um que era maior do que ele. E se tratava do próprio Messias, o Emanuel, Deus conosco. Além do mais, o milagre de libertação que Jesus fizera na sinagoga judaica foi notório, ao ponto de não se conter entre os que estavam presentes. Aquele fato, de Jesus ter poder e autoridade sobre os demônios, lhe conferiu muito respeito entre o povo. A CURA DA SOGRA DE SIMÃO. Este feito por parte de Cristo teve uma repercussão ainda maior. Dado os efeitos benéficos que poderia causar na vida das pessoas. Porque pessoas endemoninhadas não se têm tanto, o quanto existem de pessoas doentes e enfermas. A cura da sogra de Pedro se espalhou por toda aquela região. Certamente Pedro e sua família eram bem conhecidos naquelas cercanias. Com isso, no final do dia todos por ali já estavam sabendo. FOI GRANDE A CONCORRÊNCIA NAQUELE DIA. Era dada por certa a comprovação de que Jesus de Nazaré não somente libertava as pessoas de espíritos maus, como também tinha poder para curar qualquer tipo de enfermidade. Certamente as próprias pessoas que tinham sido beneficiadas com tais feitos de Cristo davam testemunho do dom de Cristo. Mas também, aquelas pessoas que viram o que ocorreu agora falavam abertamente do poder de Jesus. TROUXERAM OS ENFERMOS. Todos os que se achavam enfermos foram conduzidos a Cristo. Todos precisavam de um milagre de cura divina realizado pelas mãos poderosas de Cristo. Certamente ali estavam pessoas acometidas de todos os tipos de doenças e patologias. Grande e pequenos, homens e mulheres. Os que sofriam de dores ou deficiências. Não se fala sobre os tipo de enfermidade, se eram doenças graves ou não. O que se sabe é que vieram todos os doentes. TROUXERAM TAMBÉM OS ENDEMONINHADOS. A libertação realizada pelo Senhor Jesus lá na sinagoga dos judeus teve efeito de publicidade rápida. Com isso, os familiares de quem sofria algum tipo de perturbação por parte de espíritos maus trouxeram os seus endemoninhados para que fossem libertos. Nestes casos somente Cristo pode ajudar, porque somente ele tem poder e autoridade sobre os demônios, exorcismo não resolve o problema, faz é piorar. E TODA A CIDADE SE JUNTOU A PORTA. Era grande a multidão dos que ali estavam. Todos os enfermos e endemoninhados, os parentes dos que estavam enfermos e endemoninhados e os amigos, além dos curiosos que desejavam ver os milagres de Jesus. As notícias que havia se espalhado por aquela região era de que na casa de Simão estava alguém que se chamava Jesus de Nazaré, que não somente curava os enfermos como também libertava os endemoninhados.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Marcos 1:31 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:31 - Então, chegando-se a ela, tomou-a pela mão, e levantou-a; e imediatamente a febre a deixou, e servia-os.
JESUS FOI AO ENCONTRO DA SOGRA DE SIMÃO. Quando Jesus chegou a casa de Simão, juntamente com os demais, logo falaram-lhe a respeito da sogra de Simão que estava doente. E tendo Jesus tomado conhecimento do fato, não se neutralizou a respeito, mas procurou a pessoa que estava com o problema, que no caso era a sogra de Simão. Jesus se importou com o caso dela, ele se interessou em fazer alguma coisa por aquela mulher que estava sofrendo. JESUS SE IMPORTA COM OS NOSSOS PROBLEMAS. Talvez a nossa fé não seja o suficiente para crer nesta realidade. E quando somos atingidos por qualquer tipo de enfermidade, chegamos até a pensar que é o nosso fim. E tem casos em que nos julgam ao ponto de pensarem que Cristo nos abandonou, razão porque estamos doentes. Tudo isso foge da realidade que é: O Senhor Jesus chega junto sempre, e principalmente quando mais precisamos. JESUS TOMOU-A PELA MÃO. Com isso ele quis dizer para aquela mulher: Ei não temas, eu estou aqui. O Toque de Cristo faz toda a diferença. E há momentos na vida da gente que é o que mais precisamos. Jesus tomou-a pela mão, em um gesto de marcar a sua presença naquele momento de enfermidade. Hoje, não temos o toque físico de Cristo, no entanto, sentimos a sua presença libertadora, quando ele chega para nos trazer a cura. E LEVANTOU-A. Certamente aquela mulher estava muito pra baixo. Deitada pelos efeitos da febre e consequentemente com dores, por causa de alguma infecção que tinha, porque a febre na maioria dos casos é o sintoma de algo tipo de infecção. Desanimada e quem sabe desesperada. Cristo chega para erguê-la e levantá-la. A ação de Cristo em nossas vidas é para nos tirar do desânimo da depressão e da baixa estima. Encoraja-nos e nos põe de pé. IMEDIATAMENTE A FEBRE A DEIXOU. Se Jesus falou alguma coisa o texto não nos relata. Ao que tudo indica os seus gestos foram suficiente para que o milagre acontecesse. A forma de Cristo fazer milagre em nossas vidas é diversificada e variada. Em um momento ele age de uma forma e em outro ele nos surpreende com um simples toque misterioso. A enfermidade daquela mulher se rendeu ao poder de Cristo, e imediatamente ela ficou curada da febre. E ELA PASSOU A SERVIR A JESUS. Aquela pessoa que até momentos antes estava pra baixo, desanimada e vencida por um problema difícil, agora, estava de pé e com disposição para servir a Jesus. E termos alegóricos aprendemos que Cristo faz muitas coisas por nós, e em um gesto de gratidão, precisamos retribuí-lo em servir ao seu reino. Não é que temos como pagar por tudo que Cristo faz por nós, isso é impossível. Mas servi-lo, é uma forma de dizer: Obrigado Senhor.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Marcos 1:30 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:30 - E a sogra de Simão estava deitada com febre; e logo lhe falaram dela.
E A SOGRA DE SIMÃO. Isso que dizer que Pedro era casado e tinha uma sogra. A igreja católica insiste em dizer que Pedro foi o primeiro papa de Roma. Se Pedro foi o primeiro papa ele era casado e onde fica a doutrina do celibato? Os padres não podem se casarem, mas Pedro, que é o mesmo que Simão foi para a igreja romana o primeiro papa e foi casado? É uma contradição não? A verdade é que Pedro pode ter sido o primeiro pastor da igreja cristã de Roma e não o primeiro papa. SIMÃO É PEDRO. É o irmão de André, os dois primeiros discípulos que Cristo convidou para serem pescadores de homens, e não mais de peixes. Simão, filho de Jonas, pescador de Betsaida da galileia, foi incluído no número dos 12 Apóstolos, Negou a Cristo três vezes na hora da provação. Confessou que Cristo era o filho de Deus, era o discípulo mais chegado ao que tudo indica do grupo, e provavelmente o porta voz de todos. Teve uma grande importância. A SOGRA DE PEDRO ESTAVA ENFERMA. Quando chegaram à casa de Simão um cenário estava pronto para que mais um milagre Cristo realizasse. Antes havia sido a libertação de um homem que tinha um espírito imundo, lá na sinagoga. Agora, O Senhor estava pronto para demonstrar que tem poder não somente sobre as entidades espirituais, mais também sobre as enfermidades. Tudo isso se dava no plano de Deus para dar a entender que Jesus era o Messias. A DOENÇA FOI DITA COMO FEBRE. A febre ou pirexia, é a elevação da temperatura do corpo humano para cima dos limites considerados normais 36 a 37,4 °C. A regulação da temperatura é realizada pelo hipotálamo. Pode ser causada por uma série de fatores que incluem: infecção, sequelas de lesão tecidual, inflamação, rejeição de enxerto, processo maligno ou outros fatores. A febre não é uma doença e geralmente não necessita de rápida intervenção, é um sintoma que possui papel de defesa orgânica. E LOGO FALARAM A CRISTO DA DOENÇA DA SOGRA DE PEDRO. É provável que alguém já tinha a confiança de que Jesus podia ajudar aquela mulher a se recuperar do seu problema de saúde. Se Jesus havia demostrado autoridade sobre um espírito imundo, certamente podia ter poder sobre um espírito de enfermidade. Os judeus até certo ponto acreditavam que as doenças eram causadas por espíritos malignos. Então, aquele problema não era nada para Cristo.

Marcos 1:29 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:29 - E logo, saindo da sinagoga, foram à casa de Simão e de André com Tiago e João.
E SAINDO DA SINAGOGA. Jesus foi à sinagoga com os seus quatro discípulos e ali teve a oportunidade de transmitir com autoridade os seus ensinos. E quem estava presente ficou realmente maravilhado com a forma de pregar as boas novas com que o Mestre fazia a sua preleção. Mas, não foi só isso, tendo se manifestado um espírito das trevas em um homem que estava no ressinto, Jesus libertou o homem. Agora era a hora de sair da sinagoga. FORAM À CASA DE SIMÃO E DE ANDRÉ. Provavelmente a sinagoga não ficava distante da residência dos dois primeiros discípulos de Cristo. Não se sabe ao certo se eles moravam na mesma residência, é mais provável que fossem vizinhos um dos outro. Até porque logo em seguida nos diz o mesmo texto de Marcos que Pedro era casado, porque tinha uma sogra. O certo é que eram pessoas de estabilidade, tinham onde morar e tinham também seus familiares. PRIMEIRO NÚCLEU DOS DISCÍPULOS DE CRISTO. Como agora era um grupo, Tiago e João seu irmão também acompanharam a Jesus e foram juntos a casa de Pedro e André. Tiago e João filhos de Zebedeu estavam convictos de que deveriam acompanhar a Jesus para onde quer que fosse. Deixaram o seu pai que era um homem bem sucedido na indústria da pesca, deixaram as redes que eram instrumentos do seu ganha pão, como também deixaram os barcos que tinham grande valor econômico para serem discípulos de Jesus. JESUS HAVIA DEIXADO AS SUAS PRIMEIRAS IMPRESSÕES. Que presenciou o que ocorrera na sinagoga já tinha uma ideia do que vinha pela frente no ministério que se despontava do Jesus de Nazaré. Aquelas notícias do feito de Cristo na sinagoga em libertar o homem do espírito imundo foi uma demonstração do seu poder sobre o mundo espiritual. Enquanto ele com os seus seguidores se recolhiam na casa de Simão e André, os bons rumores se espalhavam. COM ISSO JESUS PREPARAVA OS SEUS PRIMEIROS DISCÍPULOS. Certamente o Senhor Jesus já tinha dado as primeiras provas para os seus discípulos de que ele era realmente o Messias prometido nas escrituras. Cristo havia já plantado as primeiras sementes de conquista no coração daqueles que seriam durante todo o seu ministério seus amigos e companheiros de ministério. Como Pedro era o mais afoito de todos, logo convidou a Jesus para ir à sua casa.

sábado, 12 de outubro de 2013

Marcos 1:28 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:28 - E logo correu a sua fama por toda a província da Galiléia.
E LOGO. Imediatamente o que ocorreu na sinagoga teve um impacto esplendoroso entre os que estavam presente. As pessoas que presenciaram o fato estavam impactadas com o feito de Cristo. E aquilo teve um efeito imediato na vida daquelas pessoas. Foi um ato extraordinário de libertação que Jesus realizara naquele momento importante de seu ministério. Não foram necessários dias para que houvesse um choque de repercussão. O FATO DE TER CRISTO EXPULSADO AQUELE ESPÍRITO IMUNDO NÃO TEVE COMO SER CONTIDO. A notícia começou rapidamente a ser propagada de forma espantosa. Certamente os que estavam presentes começaram a falar para os seus familiares e para os conhecidos e com quem conversavam. E aquela onda de testemunho foi se agigantando em proporções que se espalhava cada vez mais. As boas novas de Cristo estavam cumprindo o seu papel propalador. A FAMA DE CRISTO. Antes mesmo de Cristo surgir no cenário da Galiléia, tanto a lei como os profetas e os salmos anunciavam coisas extraordinárias a respeito do Messias de Deus. João batista reciprocamente também a bem pouco tempo anunciava que este messias já estava entre eles. Agora este tão esperado por Israel estava se manifestando pessoalmente entre eles com grande poder na realização de feitos poderosos. O milagre de libertação teve efeito rápido. O NOME DE CRISTO SE ESPALHOU POR TODA PROVÍNCIA. Província, o império Romano está em relação com a história do povo hebreu a partir do ano 161 (a.C.), mais ou menos. Nesta época já com a vinda de Cristo os judeus estavam sob o domínio dos Romanos. A divisão dos territórios conquistados por Roma em províncias se davam em consequência das partilhas que eram feitas entre os príncipes do império. Neste caso eram os filhos de Herodes. PROVÍNCIA DA GALILÉIA. Compreendia aquele território que foi repartido pelas tribos de issacar, Zebulom, Naftali e Aser, e também uma parte de Dã, e da Peréia além do rio. os seus limites eram: ao norte o Antilíbano - ao ocidente a Fenícia - ao sul ficava a Samaria - e tinha do lado do oriente o mar da Galiléia e o rio Jordão. A Galiléia superior era designada pelo nome de Galiléia dos Gentios, constando a sua população de egípcios, árabes, fenícios, e também de judeus.

Marcos 1:27 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:27 - E todos se admiraram, a ponto de perguntarem entre si, dizendo: Que é isto? Que nova doutrina é esta? Pois com autoridade ordena aos espíritos imundos, e eles lhe obedecem!
E TODOS SE ADMIRARAM. Certamente havia muita gente ali na sinagoga quando Jesus venceu a queda de braço com o inimigo, o derrotando e expulsando daquele homem o espírito imundo. Caiu sobre todos, o sentimento de admiração pelo feito extraordinário realizado por Jesus o Nazareno. Eles estavam boquiabertos pelo ato de libertação que o Filho de Deus fez naquele dia memorável. Ficaram como que extasiados pelo milagre que presenciaram. E PERGUNTARAM ENTRE SI, DIZENDO: O QUE É ISSO? Tamanha foi à admiração ao ponto de despertar a curiosidade em querer saber o que tinha acontecido. Ao que tudo indica, os que estavam presentes naquele momento, nunca antes tinham vista uma coisa desta natureza acontecer. É provável que outras vezes aquele mesmo espírito houvesse se manifestado naquele homem, todavia, ainda não havia aparecido alguém como Jesus que o libertasse. QUE NOVA DOUTRINA É ESSA? O Judaísmo era uma legislação da letra, enquanto que o Cristianismo é uma aliança espiritual que vai além do que esta escrito no papel. A nova doutrina de Cristo é que ele próprio como Deus estava envolvido com o pacto entre o Senhor e os homens. Na antiga aliança existiam os intermediários, na nova ordem das coisas o único mediador é o próprio Cristo, Deus conosco. A nova aliança é espiritual e tem domínio sobre o sobrenatural. COM AUTORIDADE ORDENA AOS ESPÍRITOS IMUNDOS. Autoridade é sinônimo de poder, e Cristo estava revestido de poder para mandar nos espíritos imundos. Ele não só estava revestido de autoridade, mas também era em essência a maior autoridade, principalmente nas esferas espirituais. Todos os seres espirituais estão sujeitos a Cristo, até os próprios anjos de Deus, quanto mais os anjos caídos. Isso que dizer que ele tem autoridade sobre tudo e sobre todos. E ELES LHE OBEDECEM. Se nas organizações humanas a questão da hierarquia é um tanto desorganizada. Na hierarquia espiritual tudo obedece à ordem de autoridade e poder. Cristo é Deus conosco. Isso quer dizer que qualquer outro ser espiritual está abaixo dele. Porque o maioral dos maiorais é o Criador de todas as coisas. E o próprio Deus Pai colocou debaixo dos pés de Cristo todas as coisas. O próprio Jesus falou: Todo poder me foi dado no céu e na terra.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Marcos 1:26 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:26 - Então o espírito imundo, convulsionando-o, e clamando com grande voz, saiu dele.
O ESPÍRITO IMUNDO. Todo ser humano quando nasce vem com o seu espírito dado por Deus. No entanto, dependendo do modo de vida que as pessoas vivem, podem abrir a possibilidade de outros espíritos fazerem de seu corpo morada. E conforme os relatos bíblicos existem várias modalidades de espíritos. Neste caso específico era um espírito imundo. Certamente deve ser aqueles casos de pessoas que passam a viver da sujeira e na sujeira. COVULCIONANDO-O. Certamente o espírito imundo se apoderou do homem neste momento e o fez cair ou rolar pelo chão, o texto não revela o que realmente aconteceu. Geralmente nestes casos a pessoa que está possuída por tal entidade faz coisas anormais e bem estranhas que se estivesse normal não faria. Estes espíritos tem o intuito de humilhar as pessoas das quais eles tomam posse. Isso não aconteceu somente nos dias de Cristo, pode acontecer nos dias de hoje. CLAMANDO COM GRANDE VOZ. O Barraco estava armado e o escândalo feito. O espírito imundo naquele momento estava fazendo por um estante o seu show de gritaria, além de contorcer pelo chão o pobre do homem. Agora, aos berros e com gritaria muito forte chamava atenção de todos para aquela situação. Este tipo de espírito é realmente muito mau, e procura fazer vergonha aqueles que lhe dar lugar para fazer morado em seu corpo. SAIU DELE. Temos aqui um típico caso de libertação de alguém que estava possuído pelo demônio ou espírito imundo, que é a mesma coisa. Ao que tudo indica o espírito mal quis até resistir, mas em fim, saiu e o homem foi liberto. Quando Jesus é quem liberta o espírito mal não volta mais. No entanto, se for um coso de exorcismo, pode ter certeza que o espírito sai por um momento, para em seguida depois voltar para a mesma casa que se encontra vazia. O HOMEM FOI CRIADO PARA SER MORADA DE DEUS. O nosso corpo é comparado a uma casa onde alguém mora. O correto é que nela habite apenas o nosso espírito dado por Deus e o Espírito do Senhor. No entanto, o modo de vida que a pessoa leva e algumas outras circunstâncias pode abrir a possibilidade para que haja a invasão de outros espíritos. Quando há a interferência destes outros espíritos que é do mal, a pessoa deve procurar em Jesus a libertação. TODO CUIDADO É POUCO COM OS CHARLATÕES. Aqueles que cobram ou que ganham dinheiro para fazer trabalhos de libertação, na verdade estão praticando o exorcismo e não libertando as pessoas dos espíritos maus. Ninguém que faz legitimamente as coisas de Deus faz isso por recompensas financeiras, mais sim por amor. Os mercenários ou charlatões religiosos não tem autoridade para verdadeiramente libertar ninguém do qualquer espírito ou demônio. Pode até praticar o exorcismo, mas depois dá errado e a pessoa fica pior.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Marcos 1:25 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:25 - E repreendeu-o Jesus, dizendo: Cala-te, e sai dele.
E REPREENDEU-O. Neste caso, Jesus não quis conversar com o espírito imundo e foi logo repreendendo. É preocupante o número de exorcistas evangélicos nos dias de hoje. Basta ligar a TV e logo se assiste alguém exorcizando um suposto demônio que esta em uma pessoa. Jesus não quer saber de conversa com espírito imundo, mandou que ele se calasse e que imediatamente saísse do homem. Diferente dos exorcistas evangélicos dos dias de hoje. JESUS REPREENCEU O ESPÍRITO IMUNDO. Somente Jesus tem autoridade e poder para manietar um demônio. Porque o seu nome está à cima de todo nome. Ao nome de Jesus se rende toda hoste maligna e se submete a sua autoridade. Os exorcistas modernos dizem: Eu te repreendo, sai desta pessoa, e nem usam mais o nome de Jesus. Isso não é libertar uma pessoa do demônio, mas sim, exorcizar o demônio, depois ele vem novamente e entra na pessoa. JESUS DISSE AO ESPÍRITO IMUNDO: CALA-TE. Momentos antes, o espírito que estava naquele homem até tinha elogiado Jesus o chamando de Santo de Deus. No entanto, Jesus não quer saber de receber gloria de espírito mal. Logo o repreendeu e mandou que este se calasse. Não tem esse negócio de ficar dialogando com demônio. O que fazem é a propaganda do demonismo e o show da demonização. Com pura sessão de exorcismo e misticismo evangélico. DISSE JESUS: SAI DELE. Este é o procedimento correto, se porventura qualquer um dos que servem a Cristo se deparar com uma situação semelhante. Primeiro, repreender o tal espírito. Em seguida, se ele estiver falando alguma coisa, mandar calar em nome de Jesus. E por fim, usar a autoridade do nome de Jesus e mandar que saia da pessoa possessa. Se alguém agir doutra forma, isso é sessão de exorcismo. E exorcismo até os incrédulos fazem. DEMONISMO E DEMONIZAÇÃO. Existem denominações que em sua liturgia praticam mais o exorcismo do que realmente cultuam a Deus. É mais comum a manifestação de demônios do que a operação do poder de Deus. Isso é demonismo. E a demonização é a propaganda que se faz do diabo com sua corja de demônios. Existem celebrações que o pregador fala mais no nome do demônio do que no nome de Jesus. Isso é a demonização da religião. Tem muita gente sendo marqueteiro do demônio.

Marcos 1:24 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:24 - Dizendo: Ah! Que temos contigo, Jesus Nazareno? Vieste destruir-nos? Bem sei quem és: O Santo de Deus.
QUE TEMOS CONTIGO? Foi o espírito imundo quem exclamou desta forma com Cristo. Na realidade a presença de Jesus estava incomodando o espírito das trevas que estava naquele homem. Isto porque as trevas não se unem com a luz, ou uma ou outro em um mesmo ambiente. Como também o mau não coabita com o bem. Como Cristo é a luz e o bem em essência, as trevas e o mal estavam se manifestando em contrário. JESUS NAZARENO. Jesus, quer dizer: o Ungido de Deus Todo-poderoso e Enviado de Deus a terra. Ou ainda: o Ungido Enviado por Deus para Salvar. O Nome Jesus foi indicação do próprio Deus mediante o seu anjo, representando a missão salvadora que o Messias teria que realizar em prol da humanidade. A referencia a Jesus Nazareno é que ele morava em Nazaré. Nazaré é hoje En-Nasirah. Uma cidade fechada entre montes rochosos e estéreis, formando o espinhaço meridional do Líbano, que termina na planície de Esdrelom. VIESTE DESTRUIR-NOS? Jesus veio sim destruir as obras do diabo e destrona-lo das vidas das pessoas. A bíblia revela desde o começo que o império das trevas tem tido influencia na queda da raça humana, em afastá-los de Deus. E a chegada do Messias representava uma ameaça para o domínio do inimigo na vida das pessoas sobre as quais ele tem influência. Cristo veio resgatar o homem do domínio do pecado e suas consequências. Somente Cristo liberta. BEM SEI QUEM ÉS. O inimigo foi um anjo de luz que servia a Deus antes de sua rebelião. Portanto, conhecia o filho de Deus e Cristo preexistente. Ele sabia quem era Jesus e fez de tudo para evitar a obra vicária de Cristo em prol dos homens. Ele sabia que a missão de Cristo resultaria em prejuízos para o seu império perdedor. O inimigo tinha conhecimento de que a estrutura do império das trevas seria abalada. Jesus estava ali para derrotar o adversário. O SANTO DE DEUS. Esta expressão significa aquele que é separado para Deus. Aquele que Deus separou para uma missão importante e deu todo o apoio para que essa missão fosse executada. Quando Cristo veio, ele já estava com a vitória decretada. Os projetos de Deus são bem planejados e a sua execução traz como resultado o sucesso. O santo de Deus também fala da perfeição de Cristo e do grau de santidade que ele representava na presença do Senhor.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Marcos 1:23 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:23 - E estava na sinagoga deles um homem com um espírito imundo, o qual exclamou.
ESTAVA NA SINAGOGA. A sinagoga judaica era o lugar em que os judeus se reunião todos os sábados para se confraternizarem em cultuarem ao seu Deus Jeová. E também para estudarem a lei de Moises, os Salmos e os profetas, como também louvarem o nome do Senhor. Os que faziam parte do judaísmo trabalhavam durante os seis dias da semana, mas no sábado, era dedicado ao Senhor. Assim como na igreja primitiva era o domingo que eles buscavam a Deus. UM HOMEM COM UM ESPÍRITO IMUNDO. Todo ser humano quando nasce vem com o seu espírito dado por Deus. No entanto, dependendo do modo de vida que as pessoas vivem, podem abrir a possibilidade de outros espíritos fazerem de seu corpo morada. E conforme os relatos bíblicos existem várias modalidades de espíritos. Neste caso específico era um espírito imundo. Certamente deve ser aqueles casos de pessoas que passam a viver da sujeira e na sujeira. ENQUANTO JESUS ESTAVA ENSINANDO O ESPÍRITO IMUNDO SE APODEROU DO HOMEM E COMEÇOU A CRITAR. Consequentemente, o homem ficou possesso por aquele espírito que a dominava completamente. Até então, tudo ia bem na reunião da sinagoga, mais de repente, e não mais que de repente, houve-se os gritos de alguém que estava possuído pelo espírito imundo. Aquele espírito que habitava no homem não suportou a presença de Jesus e se manifestou. O HOMEM FICOU ENDEMONIADO. Casos e mais casos são relatados na bíblia de pessoas que foram possuídas por tais espíritos. Ficar endemoniado pode não ser o mesmo caso da possessão. Ficar endemoniado poder ser apenas um momento em que o espírito mau se apodera da pessoa e faz com que a pessoas naquele momento tome decisões a favor do errado e mau sem, contudo ter noção do que está praticando. Porem, não o isenta da culpa pelo erro. A POSSESSÃO DEMONÍACA. A possessão por demônio na vida de uma pessoa pode acontecer de várias maneiras. E uma grande quantidade de pessoas são dominadas por essas forças do mau, no entanto, não é percebido. Alguém que perde o domínio de sua vontade para algo que o leva a sofrer muito, e essa pessoa não têm força para se libertar, é provável que este alguém esteja sendo dominada por forças malignas. Somente Jesus pode libertar quem tem possessão.

Marcos 1:22 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:22 - E maravilharam-se da sua doutrina, porque os ensinava como tendo autoridade, e não como os escribas.
E MARAVILHAVAM-SE DA SUA DOUTRINA. Neste caso não se trata de um conjunto de regras como são aplicadas hoje em dia para dominar as pessoas com pretextos meramente humano. Mas se trada da forma maravilhosa com o Senhor Jesus expunha as suas ideias e pensamentos a respeito da nova dispensação que ele estava implantando. Os seus ouvintes estavam maravilhados com as boas novas do evangelho que Cristo apresentava em liberdade. A GRANDE ALEGRIA DO REDIMIO ESTÁ NO EVANGELHO DE CRISTO. Tem coisa mais satisfatória do que saber que agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Há gozo maior em ter a certeza de vida eterna, como diz a palavra, quem tem o filho de Deus tem a vida eterna. Há alegria maior do que saber que em cristo Jesus nos somos justificados gratuitamente pela sua graça. Somos em Cristo bem-aventurados porque ele nos comprou para si mesmo. CRISTO OS ENSINAVA. O maior de todos os mestres estava entrando em cena para revelar um novo ensino baseado na misericórdia divina. Até mesmo grandes pensadores da literatura mundial reconhecem na pessoa de Cristo o maior de todos os filósofos de todos os tempos. É tanto que os seus ensinos revolucionou o mundo todo, com o peso e os efeitos na vida de inumeráveis quantidades de pessoas. Nem antes e nem depois dele, jamais alguém vai superá-lo em força de pensamento e ideias. CRISTO ENSINAVA COM AUTORIDADE. Suas palavras vinham carregadas de poder, isto é verdadeiras dinamites em força de convencimento. A bíblia diz que Cristo é o verbo de Deus, isso significa que é a própria palavra de Deus em ação. Os seus ensinos não ficam encalhados os tímpanos dos ouvidos dos homens. Ela ultrapassa as barreiras da audição e chega na alma e no espírito dos seres humanos. Os ensinos de Cristo contem o DNA da própria vida que vivifica. E NÃO COMO OS ESCRIBAS. Jesus ensinava com graça e amor despertando os seus ouvintes a mudanças de comportamento voluntário. Os ensinos dos escribas estavam eivados de hipocrisia e imposições que tinham efeito adverso na vida dos que as ouviam. Hoje não é diferente, as igrejas estão cheias de escribas cheios de teorias intermináveis, no entanto, seus ensinos parecem mais a ditadura da lei, do que o ensinos das boas novas do evangelho de Cristo.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Marcos 1:21 - COMENTÁRIO DO NOVO TESTAMENTO Versículo Por Versículo


Marcos 1:21 - Entraram em Cafarnaum e, logo no sábado, indo ele à sinagoga, ali ensinava.
JESUS JÁ NÃO ESTAVA MAIS SÓ. Quando partiu de Nazaré da Galiléia foi sozinha ao encontro de João Batista. Tendo, pois sido batizado pelo pregador do deserto, voltou novamente sozinha para a Galiléia, mas quando ali chegou, começou a agregar a si aqueles que seriam os seus apóstolos durante o seu ministério. Neste momento, já contava com Pedro e seu irmão Adré, como também com Tiago e o seu irmão João. Começava assim a equipe de Cristo. ENTRARAM EM CAFARNAUM. Este lugar era uma Aldeia de Naum. Achava-se situada ao norte do mar da Galiléia. Era uma importante estação de alfândega, e tinha uma guarnição de tropas romanas. Cafarnaum é, para nós, um lugar interessante pelo fato de ter sido residência de Jesus Cristo e dos Seus Apóstolos, e centro de tantas maravilhas. Cafarnaum era a Sua própria cidade. Era quando voltava para ali que se dizia estar Jesus na Sua casa (Mc 2.1). NO SÁBADO. Este dia chamado o sétimo da semana tinha uma importância muito grande para os Judeus. Era cognominado de dia do Senhor. O povo de Israel estava autorizado a cuidar dos seus próprios negócios todos os dias da semana. Todavia, conforme a legislação mosaica eles deveriam dedicar-se todo o dia de sábado ao Senhor. Hoje existe um ativismo religioso frenético nas igrejas todos os dias. Mas no tempo da lei somente no sábado era que o povo cuidava disto. INDO ELES A SINAGOGA. Além do tempo de Jerusalém, os Judeus tinham as sinagogas que eram tipo as igrejas nos dias de hoje. E Jesus assim como os seus apóstolos pertenciam ao Judaísmo. Com isso eles tinham o costume de no sábado frequentarem as sinagogas judaicas. Quem pertence ao Judaísmo até os dias de hoje Guardam o dia de sábado. E tem algumas igrejas cristãs (sinagogas judaicas) que ainda guardam esta tradição do judaísmo. JESUS O GRANDE MESTRE. E ali ensinava. Jesus já despontava como o maior dos mestres de todos os tempos. Até mesmo grandes pensadores da literatura mundial reconhecem na pessoa de Cristo o maior de todos os filósofos de todos os tempos. É tanto que os seus ensinos revolucionou o mundo todo, com o peso e os efeitos na vida de inumeráveis quantidades de pessoas. Nem antes e nem depois dele, jamais alguém vai superá-lo em força de pensamento e ideias.