Pesquisar este blog

sábado, 30 de novembro de 2013

Atos 1:20


Atos 1:20 - Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite, Tome outro o seu bispado.
NO LIVRO DOS SALMOS ESTÁ ESCRITO. Considerando-se como fonte literária o livro dos salmos faz parte da categoria poética. No entanto, como faz parte das sagradas escrituras têm muitas e comprovadas partes proféticas. As referencias citadas por Pedro e, portanto escritas pelo Dr. Lucas são: Salmos 69:25 - Fique desolado a sua habitação; e não haja quem habite nas suas tendas. Salmos 109:8 - Sejam poucos os seus dias, e outro tome o seu ofício. Essas palavras proféticas foram escritas mais ou menos mil anos antes do seu cumprimento. FIQUE DESERTA A SUA HABITAÇÃO. É provável que o autor se refira ao campo de sangue que foi comprado com as moedas de prata que Judas Iscariotes atirou no templo e que os principais dos sacerdotes não puderam ficar com elas porque era preço de sangue, e sangue inocente. Tomando-as compraram o campo do oleiro. Que se tornou um cemitério, onde não habitava ninguém. Era um terreno murado que ninguém entrava, tinham portas no cume do muro por onde os mortos eram jogados. Nem os seus familiares aproveitaram o dinheiro da traição, porque era um dinheiro amaldiçoado, com ele Judas Iscariotes traiu o seu melhor amigo. NÃO HAJA QUEM NELA HABITE. Com as trinta moedas de prata, poder-se-iam fazer muitas coisas outras. Dar aos pobres, devolver aos seus parentes, os sacerdotes poderiam ficar com elas, e etc. Todavia, para que se cumprisse a profecia do salmo o dinheiro foi destinado justamente para a compra de um terreno onde ninguém queria habitar. E todos que passavam pelo local lembravam do fato de que aquele campo estava desolado porque pelo seu preço foi que Judas Iscariotes vendeu o seu Mestre aos seu inimigos, no caso os príncipes dos sacerdotes, que desejavam matar a Cristo. TOME OUTRO O SEU BISPADO. Esta é uma citação livre do Salmos 109:8, que os mais antigos chamavam de salmos do Iscariotes, por conter nele esta passagem profética que se cumpriu na história final e deplorável de Judas Iscariotes. O autor de livro de Atos neste particular se refere à função que Judas Iscariotes ocupava mais que foi por ele desprezada para ser ocupada por outro, no caso Matias, que assumiu o seu lugar no grupo dos apóstolos. Judas Iscariotes teve uma grande e valiosa oportunidade na vida de fazer parte dos amigos mais próximos e de confiança de Cristo. Porem, não deu o devido valor as funções que ocupava, de apóstolo, como também de tesoureiro. O LIVRO DOS SALMOS. Esta é uma das porções da bíblia mais lida. Entre suas mensagens mais contemplativas nos fala a respeito de uma magnanimidade heroica, uma justiça perfeita, uma moderação severa, uma sabedoria rigorosa, um arrependimento sincero, uma paciência ilimitada, os mistérios de Deus, os sofrimentos de Cristo, o conforto da graça, as obras da Providência a respeito do mundo, e as prometidas alegrias daquele mundo para onde nos dirigimos, tudo aquilo, enfim, que importa conhecer, ou realizar, ou possuir, nós vamos encontrar na celestial e maravilhosa fonte dos Salmos. Nenhuma parte da Sagrada Escritura tem sido mais investigada e comentada do que os Salmos. o grande interesse, manifestado por esta parte da Bíblia, tem como única razão de ser o auxilio que presta à devoção.

Atos 1:19


Atos 1:19 - E foi notório a todos os que habitam em Jerusalém; de maneira que na sua própria língua esse campo se chama Aceldama, isto é, Campo de Sangue.
FOI NOTÓRIO A TODOS. O autor desta obra literária estava escrevendo aos seus leitores gentios, para que eles tomassem conhecimento da veracidade das suas informações. Porque o que ele estava afirmando era do conhecimento de todos. E o que ele escrevia teve uma notoriedade pujante em sua repercussão. Não eram apenas os apóstolos ou os discípulos seguidores de Cristo quem sabiam deste fato. Todos é uma palavra que abrange muito mais o círculo dos que seguiam a cristianismo. A tragédia com que teve fim o traidor de Jesus se propalou em todas as direções. HABITANTES DE JERUSALÉM. Já os habitantes de Jerusalém, não somente tomaram conhecimento do fato envolvendo a morte for enforcamento de Judas Iscariotes, mas eles mesmo chegaram a ver o opróbio que ele alcançou. Ao que tudo indica ele não foi sepultado, mas ficou pendurado pelo pescoço. Exposto ao sol inchou tanto que chegou a estourar pelo meio, ao ponto de suas vísceras ficarem expostas ao relento. Com isso, certamente foi comido pelas aves e pelos animais. Essas foram as consequências pelo seu ato maligno em trair o seu melhor amigo. NA SUA PRÓPRIA LÍNGUA. O idioma aqui mencionado é o aramaico (siríaco) que era a língua comum dos habitantes da Palestina, nos tempos do Senhor Jesus Cristo. Portanto o hebraico clássico não era mais falado pelo povo comum de Jerusalém nesta época. O aramaico era uma língua semita, aparentada do hebraico antigo dos Israelitas. ARAMAICO: Grupo de dialetos intimamente relacionados com o HEBRAICO e falados na Terra de Israel e em outros países do mundo bíblico (2 Reis 18:26). HEBRAICO: Língua em que foi escrito o Antigo Testamento. Sendo que fora alguns poucos trechos que foram escritos em ARAMAICO. O CAMPO SE CHAMA ACELDAMA. A palavra aceldama é uma transliteração da língua grega conhecida como: Akeldamache, Por isso que alguns comentaristas bíblicos traduz à frase como campo da morte, dada a forma com que Judas terminou a sua história. Já outros estudiosos chamam de campo do cemitério, porque as trintas moedas de prata sérvio para comprar um terreno onde ficou sendo utilizado como cemitério. Ambas as proposituras tem um pouco de sentido figurando, no entanto, o certo mesmo é campo de sangue, se referindo ao que disse o próprio Judas Iscariotes: Pequei, traindo sangue inocente. CAMPO DE SANGUE. Esse campo conforme alguns têm sustentado foi cercado por quatro muros. Essas muralhas cercavam um terreno que media vinte e dois metros de cumprimentos por quinze de largura. Ficava perto do vale de Hinon, na vertente sul do monte Sião. Antes de ser comprado por preço de sangue ele pertencia a um oleiro, que por sua vez tirou do local a terra boa, o tornando em um terreno estéreo. JERUSALÉM. É a capital declarada de Israel e sua maior cidade tanto em população quanto área, com 732 100 residentes em uma área de 125,1 km² ou 49 milhas quadradas. Localizada nas Montanhas da Judeia, entre o mar mediterrâneo e o norte do Mar Morto, a Jerusalém moderna tem crescido aos arredores da cidade antiga.

Atos 1:18


Atos 1:18 - Ora, este adquiriu um campo com o galardão da iniquidade; e, precipitando-se, rebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram.
ADQUIRIU UM CAMPO. Mateus 27:6-10 - E os príncipes dos sacerdotes, tomando as moedas de prata, disseram: Não é lícito colocá-las no cofre das ofertas, porque são preço de sangue. E, tendo deliberado em conselho, compraram com elas o campo de um oleiro, para sepultura dos estrangeiros. Por isso foi chamado aquele campo, até ao dia de hoje, Campo de Sangue. Então se realizou o que vaticinara o profeta Jeremias: Tomaram as trinta moedas de prata, preço do que foi avaliado, que certos filhos de Israel avaliaram, E deram-nas pelo campo do oleiro, segundo o que o Senhor determinou. O GALARDÃO DA INIQUIDADE. O Sacerdote comprou um campo com as trintas moedas de prata que Judas jogou dentro do templo nos pés dos príncipes dos Sacerdotes. Esse terreno foi adquirido com o galardão da iniquidade. Ou seja, um lugar que ficou conhecido como campo de sangue foi comprado com a recompensa de sua maldade em derramar sangue inocente. É tanto que ele se apresentou aos príncipes dos sacerdotes dizendo: Pequei traindo sangue inocente. Este local ficou sendo utilizado como cemitério para sepultar os que são culpados de derramamento de sangue. PRECIPITANDO-SE. Mateus 27:3-5 - Então Judas, o que o traíra, vendo que fora condenado, trouxe, arrependido, as trinta moedas de prata aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos, Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso é contigo. E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar. Tem determinados tipos de arrependimentos que é tarde demais, porque o estrago já tem sido irreparável. Houve remorso na alma do traidor, Todavia, o que ele tinha feito, não tinha como se desfazer. REBENTOU PELO MEIO. Existem várias narrativas a respeito da morte de Judas Iscariotes. A bíblia revela que ele tomado por um grande remorso, depois de ter jogado o dinheiro aos pés dos príncipes dos sacerdotes, se retirou e se enforcou. E ao que tudo indica ele ficou pendurado aonde tinha se enforcado. Nem seus parentes nem conhecidos foram tirá-lo para sepultá-lo, dada à crueldade que ele tinha praticado contra o inocente Jesus. TODAS AS SUAS ENTRANHAS SE DERRAMARAM. Como ele não foi retirado e ficou dias pendurado, certamente levando sol, foi inchando e ao mesmo tempo se decompondo como acontece com todo cadáver. E de tanto ficar inchado se partiu ao meio, com isso suas entranhas se derramaram. As consequências pela sua maldade contra um inocente resultaram em uma morte horrorosa e terminou apodrecendo ao relento. JUDAS FOI USADO PELO INIMIGO PARA TRAIR A CRISTO. Lucas 22:3 - Entrou, porém, Satanás em Judas, que tinha por sobrenome Iscariotes, o qual era do número dos doze. João 6:70-71 - Respondeu-lhe Jesus: Não vos escolhi a vós os doze? e um de vós é um diabo. E isto dizia ele, de Judas Iscariotes, filho de Simão; porque este o havia de entregar, sendo um dos doze. João 13:2 - E, acabada a ceia, tendo o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que o traísse.

Atos 1:17


Porque foi contado conosco e alcançou sorte neste ministério..
PEDRO ESTÁ FALANDO SOBRE JUDAS ISCARIOTES. Homem de Queriote (Queriote Hezrom). Um dos doze apóstolos, o que traiu Jesus Cristo. É chamado o filho de Simão Iscariotes (João 6. 71). O seu caráter, com o resultado final, foi sempre do conhecimento de Jesus (João 6.64). A sua fraqueza logo se manifestou na cena da unção em Betânia (Jo 12.4,5). A convivência de Cristo com Judas de forma a nunca repudiá-lo nos ensina de que precisamos conviver com todo tipo de gente, até mesmo com aquelas pessoas que sabemos que mais cedo ou mais tarde vai nos decepcionar. A OPORTUNIDADE DESPERDIÇADA. Judas Iscariotes teve a melhor de todas as oportunidades que a vida pode oferecer a um ser humano. Ele viveu ao lado de Cristo durante mais de três anos. Teve o privilégio de ver com os próprios olhos os inumeráveis milagres de o Senhor Jesus realizou. Teve a feliz chance de ouvir os mais profundos e edificantes ensinos da parte do Grande Mestre e Rabi, Jesus de Nazaré. Vivenciou as obras de Deus no dia a dia feitas pelo Deus homem. Certamente tinha o pleno conhecimento de que Jesus era o Messias prometido profeticamente por Deus. FOI CONTADO COM OS DOZE. Varias são as referencias que falam sobre a relação dos doze apóstolos do Senhor Jesus e lá está o seu nome escrito. A bíblia fala sobre muitos discípulos que seguiam ao Mestre Jesus. Todavia, ele escolheu para si doze dos meus grandes amigos para que recebessem a designação de apóstolos. Que foram pessoas que estiveram todo tempo acompanhando e cooperando no ministério do Filho de Deus. Quem não gostaria de fazer parte deste grupo seleto que andava lado a lado com o Sacerdote eterno segundo a ordem de Melquisedeque? ALCANÇOU A SORTE. Ele foi um homem de sorte. Mas que não soube dar valor a esta tão grande felicidade de ser um dos doze. Teve tudo em suas mãos, porem, jogou na lama da iniquidade a preciosidade de uma oportunidade única na vida. Teve a sorte de ser um homem de confiança de Cristo, quando foi posto como o tesoureiro do grupo. E talvez este contato com o dinheiro o tenha levado a um sentimento de ganância, ao ponto de vender o seu amigo por trinta moedas de prata. Foi um homem sortudo, escolhido por Cristo, No entanto, perdeu a oportunidade de. FAZIA PARTE DO MINISTÉRIO APOSTÓLICO. Por tão pouco, perdeu a chance de escrever uma linda história de vida. O ministério apostólico foi muito importante na cooperação para com o Senhor Jesus. Ele não estava sozinho, ele contava com os seus amigos para corroborar em suas atividades. E este ministério apostólico passou a ser muito importante para a igreja nos seus primórdios, com a partida de Cristo, para estar à destra de Deus. O quanto seria importante para os demais apóstolos e também para a igreja o tesoureiro do grupo? Se este não tivesse tomado a atitude errada e precipitada. Judas Iscariotes era importante no grupo, mas estragou sua sorte e vida. NOTA: Sobre o livro de Atos dos apóstolos, é provável que o autor não tenha usado este título ao escrever o seu conteúdo, até porque nem todos ganham destaque nas narrativas da obra. Alguns chamam de atos de Espírito de Deus pela influencia do Espírito do Senhor na formação da igreja primitiva. Com destaquem em Pulo e Pedro.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Atos 1:16


Meus irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus.
MEUS IRMÃOS. Este era e sempre foi o tratamento dado pelos líderes da igreja primitiva a todos aqueles que fazem parte da família de Deus. O cristianismo se constitui em uma grande família, isso porque todos os convertidos pelas boas novas de Cristo tiveram um mesmo nascimento que é o novo nascimento (João 3:3,5) E não nascera da carne nem do sangue, nem pela vontade do homem, mais segundo a vontade de Deus Pai (João 1:13). São filhos de um mesmo Pai que é Deus (Romanos 8:14). No cristianismo não tem ninguém melhor que o outro, somos todos irmãos. CONVINHA QUE SE CUMPRISSE A ESCRITURA. Existem varias referencias bíblicas nas escrituras falando sobre o fato que envolveria a pessoa que iria trair o Messias de Deus. Uma delas fala sobre o preço da traição e encontramos em Zacarias 11:12-13 - Porque eu lhes disse: Se parece bem aos vossos olhos, dai-me o meu salário e, se não, deixai-o. E pesaram o meu salário, trinta moedas de prata. O SENHOR, pois, disse-me: Arroja isso ao oleiro, esse belo preço em que fui avaliado por eles. E tomei as trinta moedas de prata, e as arrojei ao oleiro, na casa do SENHOR. O ESPÍRITO SANTO PREDISSE. O Espírito Santo, é a terceira Pessoa da Trindade. Nas Sagradas Escrituras é denominado ‘O Espirito’, ‘O Santo Espírito’, ‘O Espírito de Deus’, ‘O Espirito do Filho de Deus’, e o ‘Consolador’, “Paráclito Divino”. Desde o primeiro livro da bíblia até o último deles são notáveis as atividades do Espírito santo de Deus. Ele é na realidade o portador da inspiração divina na escrita da palavra de Deus. PELA BOCA DE DAVI. Os textos a que se refere o apóstolo Pedro neste momento, nós encontramos em Salmos 41:9 - Até o meu próprio amigo íntimo, em quem eu tanto confiava, que comia do meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar. Salmos 109:8 - Sejam poucos os seus dias, e outro tome o seu ofício. Aquele que era uma pessoa de confiança de Cristo, a quem o mestre confiou o cargo de tesoureiro do grupo, se levantou contra o Messias de Deus. Traiu o seu mestre por dinheiro, e perdeu o seu lugar de apóstolo do Senhor Jesus. ACERCA DE JUDAS. Todas estas profecias já falavam sobre Judas Iscariotes. Homem de Queriote (Queriote Hezrom). Um dos doze apóstolos, o que traiu Jesus Cristo. É chamado o filho de Simão Iscariotes (Jo 6. 71). o seu caráter, com o resultado final, foi sempre do conhecimento de Jesus (Jo 6.64). A sua fraqueza logo se manifestou na cena da unção em Betânia (Jo 12.4,5). QUE FOI O GUIA DAQUELES QUE PRENDERAM A JESUS. Judas fez um acordo com os líderes religioso de Israel para entregar a Cristo. Marcos 14:10-11 - E Judas Iscariotes, um dos doze, foi ter com os principais dos sacerdotes para lho entregar. E eles, ouvindo-o, folgaram, e prometeram dar-lhe dinheiro; e buscava como o entregaria em ocasião oportuna. Tendo como sinal um beijo. E o preço de trinta moedas de prata.

Atos 1.15


E naqueles dias, levantando-se Pedro no meio dos discípulos (ora a multidão junta era de quase cento e vinte pessoas).
NAQUELES DIAS. Até então o grande líder do movimento cristão na terra era o Senhor Jesus quando ainda estava pessoalmente entre os apóstolos. Esse novo movimento religioso chamado nova aliança de Deus com os homens, teve na realidade um nascedouro um tanto pequeno, com apenas alguém clamando no deserto (João Batista). Todavia, logo que o seu líder maior insurgiu, Cristo Jesus, tomou outro rumo de crescimento ininterrupto e progressivamente exponencial. LEVANTOU-SE PEDRO. Com a morte de Cristo e sua ascensão aos céus, abria-se a possibilidade de alguém assumir a liderança religiosa do novo grupo. Na realidade, Pedro já tinha certa caracterização deste tipo de novo líder, dada a sua aproximação com o Mestre Jesus de Nazaré. Ao que nos parece ele era em dados momentos o representante dos apóstolos para com Jesus. Digamos que ele era o porta voz do grupo de apóstolos que intermediava as demandas deles perante Jesus. PEDRO. É o irmão de André, os dois primeiros discípulos que Cristo convidou para serem pescadores de homens, e não mais de peixes. Simão, filho de Jonas, pescador de Betsaida da galileia, foi incluído no número dos 12 Apóstolos, Negou a Cristo três vezes na hora da provação. Confessou que Cristo era o filho de Deus, era o discípulo mais chegado ao que tudo indica do grupo, e provavelmente o porta voz de todos. Teve uma grande importância. NO MEIO DOS DISCÍPULOS. Discípulo é aquele que aprende de alguém ou que segue os ensinos do seu mestre. Neste caso eram os discípulos de Cristo, o grande Mestre, ele que foi chamado de Rabi em várias ocasiões. Além de líder do grupo de apóstolos que é diferente de discípulo, Pedro já contava com o respeito da pequena igreja que tinha naqueles primórdios os seus começos. Certamente a igreja primitiva reconhecia a aproximação de Pedro e Cristo, quando este ainda estava na terra. Surgia um líder. CENTO E VINTE PESSOAS. Evidentemente que esse não era o número total dos que seguiam a Cristo neste momento. As boas novas propaladas pelo Senhor Jesus teve um impacto muito significativo nas pessoas que há ouviram. E milhares de pessoas já o confessavam como o Messias de Deus, portanto já criam nele como único salvador. Cento e vinte era o número daqueles que estavam reunidos no cenáculo onde aconteceu o primeiro derramamento de Espírito Santo, no dia de pentecostes. NOTA: A partir deste versículo começa uma nova secção do livro de Atos que é sobre o preenchimento da vaga deixada por Judas Iscariotes que foi o traidor, por Matias. Essa foi a primeira providência da nova comunidade cristã. Não pode haver dúvida de que o número doze era considerado um número importante, talvez por simbolizar a representatividade das doze tribos de Israel. O fato de que os apóstolos escolheram Matias para completar o número doze, talvez eles não cogitassem um ministério de evangelismo entre os gentios. Coisa que aconteceu com o apóstolo Pulo logo depois. Há quem diga que houve precipitação.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Atos 1.14


Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos.
A PERSEVERANÇA. É a espera com paciência e resignação. Jesus não lhes falou quanto tempo eles deviam ficar em Jerusalém, até serem revestidos de poder e da virtude do Espírito Santo. Nem por isso eles ficaram inquietos nem preocupados por quanto tempo teriam que esperar o cumprimento da promessa. Estavam preparados e cheios de esperança de que algo de muito bom ia acontecer. Desistir não fazia parte dos planos dos servos de Cristo nem tão pouco recuar passava pela cabeça deles. UNANIMIDADE. Todos tinham o mesmo objetivo que era esperar nas promessas de Cristo, todos falavam uma mesma linguagem em concordância de que aquilo que o Senhor havia falado teria o seu fiel cumprimento. Pensavam as mesmas coisas e agiam conforme o princípio da união. Fecharam questão em torno de uma mesma aliança com o Mestre Jesus de Nazaré. Não tinha lugar para divisão nem permitiam que houvesse contradição entre o grupo. Tenham a mesma expectativa e buscavam entrelaçar entre si os mesmos conceitos. A plena comunhão era o que prevalecia. ORAÇÃO E SÚPLICA. A igreja perseverava unida em oração e súplica. Buscando e certamente rogando que a promessa da vida do Espírito Santo se cumprisse o mais rapidamente possível. Estavam permanentemente se consagrando nos pés do Senhor. E não era somente em oração, mas, o escritor declara que estavam em súplica, que é uma espécie de clamor fervoroso. Estavam todos tomados pelo sentimento de que a oração e a súplica fornecia a energia quantitativa para aquecer o termômetro do pentecostes que se aproximava. COM AS MULHERES. Cristo veio para quebrar paradigmas culturais e estabelecer novos parâmetros com um cristianismo democrático e sem machismo. As culturas mais antigas eram recheadas de machismo e discriminação para com as mulheres. O judaísmo não era diferente no tocante a desvalorização das mulheres, principalmente nos assuntos religiosos. Na nova aliança de Cristo as boas novas do evangelho muda esta metodologia de tratamento para com as mulheres as colocando em par de igualdades em praticamente todos os aspectos. MARIA MÃE DE JESUS. Todas as informações a seu respeito, somente as Escrituras é que no-las dá. O que passar disto é Mariolatria e não é permitido pelas escrituras. Sua virgindade eterna é anti-bíblica, porque ele teve um pato normal, assim como segundo a escritura teve um vida conjugal plena com seu marido José. É tanto que conforme o novo testamento ela teve outros filhos e filhas. Sua ascensão aos céus também faz parte de fábula católica, não podendo ser comprovada em nenhum lugar da bíblia. OS IRMÃOS DE JESUS. Em Mateus 12:47-48 - E, falando ele ainda à multidão, eis que estavam fora sua mãe e seus irmãos, pretendendo falar-lhe. E disse-lhe alguém: Eis que estão ali fora tua mãe e teus irmãos, que querem falar-te. Marcos 6:3 - Não é este o carpinteiro, filho de Maria, e irmão de Tiago, e de José, e de Judas e de Simão? E não estão aqui conosco suas irmãs? Querer negar o que está na bíblia não pode.

Atos 1.13


E, entrando, subiram ao cenáculo, onde habitavam Pedro e Tiago, João e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelote, e Judas, irmão de Tiago.
ENTRANDO AO CENÁCULO ONDE HABITAVAM. O cenáculo era um aposento de andar superior. Certamente este é o lugar onde os discípulos se reuniram nesta e em outras ocasiões. Provavelmente este foi o mesmo lugar onde o Senhor Jesus celebrou a última santa ceia com os seus amigos. Como também este deve ser o mesmo lugar onde a igreja primitiva recebeu o derramamento do Espírito Santo no dia de pentecostes. Este local ficava usualmente em cima da residência do dono da casa e era usado como lugar de reunião. Foi em um lugar como esse que Paulo fez um grande discurso em trôade (Atos 20:8). PEDRO E TIAGO. Pedro, É o irmão de André, os dois primeiros discípulos que Cristo convidou para serem pescadores de homens, e não mais de peixes. Simão, filho de Jonas, pescador de Betsaida da galileia, foi incluído no número dos 12 Apóstolos e teve uma importância destacada entre os demais. Tiago, Tiago era um dos três mais íntimos do Senhor Jesus. Conforme as evidências este mesmo Tiago foi executado por Herodes conforme Atos 12:2. Foi o primeiro Mártir depois de Cristo, na história do cristianismo. JOÃO E ANDRÉ. João também era um dos três mais íntimos de Jesus. Tanto Tiago como João foram chamados de filhos do trovão. André, Foi um dos doze Apóstolos de Cristo, o seu nome significa “Varonil”, Era filho de Jonas que é o mesmo que João, e procedia de Betsaida, na Galileia, conforme aprendemos em João 1:44 - E Filipe era de Betsaida, cidade de André e de Pedro. BARTOLOMEU E MATEUS. Bartolomeu é o mesmo que Natanael. Significa: Dom de Deus. Discípulo de Cristo, e um verdadeiro israelita, em quem não havia dolo - como ele se converteu acha-se descrito em João 1.45-51. Era natural de Cana da Galileia, e foi um daqueles poucos discípulos a quem Jesus apareceu no mar de Tiberíades, depois da Sua ressurreição (João 21.2). Mateus, o apóstolo que, pela comparação de (Mateus 9.9) com (Marcos 2.14) e (Lucas 5.27,28), é identificado com Levi, o filho de Alfeu. Além disso, o nome de Mateus aparece em todas as quatro listas dos apóstolos (Mateus 10 - Marcos 3 - Lucas 6 - Atos 1). Mateus era publicano, ou recebedor da alfândega nos domínios de Herodes Antipas, em Cafarnaum, porto do mar da galileia. TIAGO FILHO DE ALFEU. Os Evangelhos fazem apenas referências passageiras a Tiago, filho de Alfeu (Mateus 10.3; Lucas 6.15). Muitos estudiosos creem que Tiago era irmão de Mateus, visto a Bíblia dizer que o pai de Mateus também se chamava Alfeu (Mc 2.14). SIMÃO O ZELOTE E JUDAS, IRMÃO DE TIAGO. Mateus refere-se a um discípulo chamado "Simão, o Cananeu", enquanto Lucas e o livro de Atos referem-se a "Simão, o Zelote". esses nomes referem-se à mesma pessoa. Zelote é uma palavra grega que significa "zeloso"; "cananeu" é transliteração da palavra aramaica kanna'ah, que também significa "zeloso". Judas, irmão de Tiago, é a mesma pessoa que Labeu, Tadeu, e Judas filho de Tiago. Do qual falam as referencias (Mateus 10:3) e (Lucas 10:15).

Atos 1:12


Então voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho de um sábado.
ENTÃO VOLTARAM. A última reunião do Senhor Jesus com os seus apóstolos se deu no monte das oliveiras que não ficava distante da cidade de Jerusalém. Ali o Mestre lhes deu instruções importantes acerca do Reino de Deus, depois subiu ao céu. Terminada a reunião os amigos de Cristo não tendo mais o que fazer no monte das oliveiras, voltaram para Jerusalém para se encontrarem com os discípulos e lhes contarem o que havia ocorrido com o Senhor Jesus, no que diz respeito a sua ascensão aos céus. JERUSALÉM. É a capital declarada de Israel e sua maior cidade tanto em população quanto área, com 732 100 residentes em uma área de 125,1 km² ou 49 milhas quadradas. Localizada nas Montanhas da Judeia, entre o mar mediterrâneo e o norte do Mar Morto, a Jerusalém moderna tem crescido aos arredores da cidade antiga. A cidade tem uma história que data do IV milênio A.C., tornando-a uma das mais antigas do mundo. Foi o centro do cristianismo durante muito tempo, sendo substituídas neste particular por Roma depois da desastrosa aliança entre a igreja e o estado em 312 d.C. MONTE DAS OLIVEIRAS PERTO DE JERUSALÉM. Uma planada elevação, com um pouco mais de um quilômetro e meio de comprimento, ao oriente de Jerusalém (Ezequiel 11.23 - Zacarias 14.4). Está o monte das oliveiras separado da cidade pelo estreito vale do Cedrom. Cerca de 90 metros mais alto do que o monte do templo, e vai gradualmente subindo desde a parte norte da cidade na direção do oriente até à distância de, aproximadamente, 1200 metros ao sul de Harã, onde o Cedrom se desvia para o oriente, correndo para o mar Morto. CAMINHO DE UM SÁBADO. Esta é a única passagem bíblica que fala sobre este caminho de um sábado ou jornada de um sábado. Alguns comentaristas bíblicos acham que se trata de uma medida de distância, algo parecido com mil passos duplos egípcia. Que conforme o judaísmo era a distância que a pessoa podia percorrer durante o descanso do sábado. Esse ditado ficou sendo conhecido como uma distancia relativamente pequena. Alguns dos mais conhecedores da geografia bíblica da terra santa afirmam que a distância de Jerusalém ao monte das oliveiras é cerca de um quilômetro. Apesar de a expressão somente ser encontrada em o Novo Testamento, no entanto, crer-se que na prática isso retrocede desde aos tempos da conquista de Canaã pelos filhos de Israel. Onde a determinação da lei seria de que o sétimo dia seria especial no sentido de que o povo descansava de suas atividades semanal. Em que o povo de Deus devia ficar em suas casas buscando ao Senhor em orações, consagração e examinando a lei do Senhor. COMEÇAVA UM NOVO TEMPO PARA A IGREJA. Com a ascensão de Cristo, agora, eram os apóstolos que estavam encarregados de darem continuidade à obra de Cristo na terra. Voltaram para Jerusalém para esperarem o cumprimento da promessa do derramamento do Espírito santo sobre as suas vidas e da igreja, que nascia ali.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Atos 1:11


Os quais lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir.
VARÕES GALILEUS. Os dois anjos de Deus estavam observando o comportamento dos apóstolos, que certamente estavam como que extasiados diante do que ocorrera naquele lugar. E aqueles dois mensageiros de Deus, porque a palavra “anjo quer dizer mensageiros”, lhes trouxeram uma importante mensagem. Os anjos chamaram os apóstolos de Galileus, é que pelo menos a maioria, senão todos eram da galileia. A Galiléia Compreendia aquele território que foi repartido pelas tribos de issacar, Zebulom, Naftali e Aser, e também uma parte de Dã, e da Peréia além do rio. PORQUE ESTAIS OLHANDO PARA O CEU? Os apóstolos estavam com os olhos fitos no céu. A visão era de deixar qualquer um sem fôlego. Durante mais de três anos os apóstolos tiveram o privilégio de ver com os seus próprios olhos o filho de Deus. Um deles deixou escrito o seguinte. João 1:14 - E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. Os mesmos olhos que tantas vezes puderam contemplar de perto a imagem meiga e ao mesmo tempo resplandecente, agora perdiam de vista rumo ao infinito a visão beatifica de quem mais gostavam de ver. ESSE JESUS QUE DENTRE VÓS. Esse Jesus, é o Messias de Deus, o profeta do qual Moisés havia falado (Deuteronômios 18:15,18), o Filho de Davi ((2 Samuel 7:14-16) o Sacerdote eterno segundo a ordem de Melquisedeque (Salmos 110:4). O verbo de Deus que habitou entre nós (João 1:14). Esse Jesus que dentre vos. Ele fazia parte deste mesmo grupo e foi companheiro de ministério durante mais de três anos. Conviveu com os seus amigos em uma vida simples. Foi ele mesmo que os havia escolhido fazia parte do seu povo, da sua igreja que estava nascendo. FOI RECEBIDO EM CIMA NO CÉU. A ascensão de Cristo aos lugares celestiais foi o selo de aprovação aos seus labores durante a sua vida na terra, bem como a fruição de suas obras fascinantes durante o seu ministério. Como também representa a aprovação do Pai a sua missão redentora que veio cumprir. Acima de tudo foi à prova contundente de que ele foi o Messias enviado de Deus Pai para salvar a humanidade. Somente alguém da envergadura espiritual como Jesus de Nazaré era digno de ser recebido nas mansões celestiais pelo Deus de santidade e pureza. Deus o recebeu de volta. HÁ DE VIR. A volta de Cristo é na verdade uma realidade para a igreja. Na bíblia está escrito: Porque mais um poucochinho de tempo, e o que há de vir virá, e não tardará (Hebreus 10:37). Ele próprio garantiu: Eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo para dar a cada um segundo a sua obra (Apocalipse 22:12). Em outra parte ele adverte: Eis que venho sem demora, guarda o que tens para que ninguém tome a tua coroa (Apocalipse 3:11). ASSIM COMO PARA O CÉU O VISTES IR. A mesma certeza de que os apóstolos tinham da ascensão de Cristo as mansões celestiais para estar a destra de Deus, deve ser a mesma convicção que devem ter de que ele voltará para buscar os seus remidos.

Atos 1:10


E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois varões vestidos de branco.
OLHOS FITOS NO CÉU. A visão era de deixar qualquer um sem fôlego. Durante mais de três anos os apóstolos tiveram o privilégio de ver com os seus próprios olhos o filho de Deus. Um deles deixou escrito o seguinte. João 1:14 - E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. Os mesmos olhos que tantas vezes puderam contemplar de perto a imagem meiga e ao mesmo tempo resplandecente, agora perdiam de vista rumo ao infinito a visão beatifica de quem mais gostavam de ver. Uma nuvem o ocultou dos seus olhos. CÉU. Estavam com os olhos fixos no céu, porque tinha a certeza de que foi para lá que o Filho de Deus tinha ido. Jesus está no céu à destra de Deus pai. Atos 7:55-56 - Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus; E disse: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Deus. Atos 3:20-21 - E envie Deus a Jesus Cristo, que já dantes vos foi pregado. O qual convém que permaneça no céu até aos tempos da restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio. ENQUANTO ELE SUBIA. E de repente, e não mais do que de repente a força gravitacional foi desapegando do Filho de Deus, e ele começou a flutuar acima da terra. E foi subindo lentamente as alturas diante dos olhos de todos que estavam presentes naquela reunião. Não dá nem para imaginar como foi aquela cena fantástica de se ver alguém sendo absorvido por uma nuvem sem que tivesse algum tipo de força propulsora que a levasse até lá. Certamente os apóstolos estavam admirados da cena. EIS QUE JUNTOS DELES. A escritura não nos faz saber, mas certamente, houve uma mistura de alegria e tristeza com a partida do mestre. Consequentemente alguns deviam estar pensando de que o Senhor os havia abandonado. Todavia, o Senhor enviou os seus anjos para registrar o momento da ascensão de Cristo. Eles sempre estiveram presentes com Jesus e os apóstolos. Eles assistiram o nascimento de Jesus (Lucas 2:9). Também estavam no momento de sua crucificação (Mateus 26:53). Se fizeram presente na sua ressurreição (Mateus 282-3). Sempre presentes (Lucas 22:43). DOIS VARÕES. Eram dois anjos de Deus. Os anjos são criatura de natureza espiritual. Os anjos aparecem mencionados no Antigo Testamento, embora raras vezes nos livros mais antigos, e também no Novo Testamento. Anjos, Arcanjos, Querubins, Serafins. De alguns deles são dados os nomes, em concreto dos arcanjos Miguel, Rafael e Gabriel. A Bíblia apresenta-os como enviados de Deus para cumprir diferentes missões junto dos homens. Neste momento eles estavam ali para testemunhar de que Jesus, o Filho de Deus tinha entrado no céu, mais um dia voltaria, assim como para o céu os apóstolos haviam visto ir. Eles estavam ali como representantes do Reino de Deus na terra. VESTIDOS DE BRANCO. Isso fala do grau de pureza e do aspecto de santidade que predomina o Reino de Deus. Além do mais isso caracterizava a missão de paz e de boas novas da qual eles eram portadores. Os mensageiros de conciliação se vestiam assim.

Atos 1:9


E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos.
E QUANDO DIZIA ISTO. Jesus estava explicando aos seus apóstolos a respeito do dom do Espírito Santo, que teve o seu cumprimento logo mais, conforme (Atos 2:4). Esse evento garantiria a continuidade da obra de redenção para toda a humanidade. Ou seja, todos os seres humanos se assim o quiserem serão beneficiados com o poder restaurador do Espírito de Deus. O Mestre mudava o foco da conversa com os seus apóstolos lhes fazendo entender de que o seu Reino não é terreno mais espiritual. VENDO-O ELES. Esta foi na realidade a última aparição pública do Senhor Jesus antes de sua ascensão aos céus. Mas, o Novo Testamento está recheado de passagens demonstrando as aparições de Cristo depois de ressuscitar de entre os mortos. Ele apareceu às mulheres (Mateus 28:8,10). Apareceu a Maria Madalena (Marcos 16:9). Também a Pedro (1 Coríntios 15:5). Aos dois discípulos (Lucas 24:15-16,30-35). Aos dez (Lucas 24:36-3. Aos onze (Marcos 16:14). Mas agora, era o momento de ir para o Pai. FOI ELEVADO AS ALTURAS. E de repente, e não mais do que de repente a força gravitacional foi desapegando do Filho de Deus, e ele começou a flutuar acima da terra. E foi subindo lentamente as alturas diante dos olhos de todos que estavam presentes naquela reunião. Não dá nem para imaginar como foi aquela cena fantástica de se ver alguém sendo absorvido por uma nuvem sem que tivesse algum tipo de força propulsora que a levasse até lá. Certamente os apóstolos estavam admirados da cena. UMA NUVEM O RECEBEU. A ascensão de Cristo aos lugares celestiais foi o selo de aprovação aos seus labores durante a sua vida na terra, bem como a fruição de suas obras fascinantes durante o seu ministério. Como também representa a aprovação do Pai a sua missão redentora que veio cumprir. Acima de tudo foi à prova contundente de que ele foi o Messias enviado de Deus Pai para salvar a humanidade. Somente alguém da envergadura espiritual como Jesus de Nazaré era digno de ser recebido nas mansões celestiais pelo Deus de santidade e pureza. Deus o recebeu de volta. OCULTANDO-O A SEUS OLHOS. Durante mais de três anos os apóstolos tiveram o privilégio de ver com os seus próprios olhos o filho de Deus. Um deles deixou escrito o seguinte. João 1:14 - E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. O QUE era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida. Mas a partir de agora, não seria mais assim. CRISTO ESTÁ NO CÉU A DESTRA DE DEUS. Atos 2:34-36 - Porque Davi não subiu aos céus, mas ele próprio diz: Disse o SENHOR ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, Até que ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés. Saiba, pois, com certeza toda a casa de Israel que a esse Jesus, a quem vós crucificastes Deus o fez Senhor e Cristo. Efésios 1:20-221 - Deus manifestou o seu poder em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus. Acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome.

Atos 1:8


Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.
MAS RECEBEREIS A VIRTUDE DO ESPÍRITO SANTO. E recebereis o poder do Espírito Santo. Cristo revelou que mais importante do que pensar no poder político de um reino para Israel, como estavam pensando os seus apóstolos, o mais importante era ter o privilégio de poder receber a virtude e o poder do Espírito Santo. Jesus estava de partida para os céus, e o Espírito santo iria lhe representar na nova dispensação. QUE HÁ DE VIR SOBRE VÓS. Na bíblia está escrito de que os seguidores de Cristo são templo do Espírito Santo (1 Coríntios 3:16). Jesus falou que iria para o Pai, mas, enviaria o consolador amado para estar com os seus servos (João 16:8 - Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei). E ele cumpriu esta promessa. E SER-ME-EIS TESTEMUNHAS. Com a ascensão de Cristo eram os apóstolos que ficariam com a missão de continuar levando as boas novas de Cristo as gerações futuras. Eles viram com os próprios olhos tudo que Jesus fez e realizou e ouviram com os próprios ouvidos os ensinos do grande Mestre e Rabi, o Senhor Jesus. Eram testemunhas em loco dos fatos que envolveram a vida e morte do Cristo de Deus. JERUSALÉM. É a capital declarada de Israel e sua maior cidade tanto em população quanto área, com 732 100 residentes em uma área de 125,1 km² ou 49 milhas quadradas. Localizada nas Montanhas da Judeia, entre o mar mediterrâneo e o norte do Mar Morto, a Jerusalém moderna tem crescido aos arredores da cidade antiga. A cidade tem uma história que data do IV milênio A.C., tornando-a uma das mais antigas do mundo. JUDEIA. Palavra hebraica que significa: Louvor. É uma região localizada a oeste do mar Morto, entre este mar e o mar Mediterrâneo. Estende-se ao norte até as colinas de Golan, e ao sul até a faixa de Gaza. Na antiguidade era uma Província Romana e foi dominada por muitos outros povos, como: assírios, persas, macedônios. etc. Atualmente é uma região em contínuo conflito entre israelenses e palestinos. SAMARIA. Seu significado é: Torre de vigia. A província de Samaria compreendia primeiramente todo o território ocupado pelas dez tribos revoltadas, as quais se reuniram sob o governo de Jeroboão. Estendia-se desde Betel até Dã, e desde o mar Mediterrâneo até à Síria e Amom. Este território foi diminuído pela inclusão das tribos de Simeão e Dã no reino de Judá. ATÈ OS COFINS DA TERRA. O Reino de Deus que os apóstolos agora estavam pertencendo era muito maior geograficamente do que o território de Israel. Cristo estava lhes mostrando que eles seriam responsáveis como seus testemunhas de implantarem o seu Reino em Tanto em Jerusalém, como também na Judeia e Samaria e muito mais que isso, em todo o planeta terra. A título de hoje pode-se dizer que estas palavras proféticas do Jesus tem se cumprido. A igreja esta em todo lugar.

sábado, 23 de novembro de 2013

Atos 1:7


E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder.
A RESPOSTA DE CRISTO. Imagine o mestre explicando: A pergunta de vocês é irrelevante. Não tem nenhum sentido para vocês, nem para ninguém. O poder do reino que vocês têm sonhado para Israel não está acessível para ninguém de Israel neste tempo. Entretanto, para vocês, israelitas convertidos ao cristianismo, existe um poder disponível que deve ser recebido imediatamente. É o poder do Espírito Santo que logo mais vocês estarão recebendo, é só ficarem em Jerusalém para receberem. A PREOCUPAÇÃO DOS APÓSTOLOS. Os judeus estavam programados as coisas desta vida, até porque a antiga aliança era em termos materiais e, portanto com promessas compensatórias para esta vida presente. Estavam completamente movidos pelo sentimento de revolta pelo domínio estrangeiro sobre sua terra. Estavam cansados de pagarem tributos aos romanos que os dominava como se fossem escravos. O fruto do seu trabalho se esvaia em impostos pagos para sustentar o império e seus príncipes. APARENTEMENTE UMA DURA RESPOSTA DA PARTE DE CRISTO. O grande Mestre e Rabi de Israel não havia medido esforços durante mais de três anos lhes falando e ensinando as coisas novas do Reino de Deus. Era, portanto, inconcebível que a esta altura dos acontecimentos os seus mais chegados seguidores ainda tivessem dúvidas sobre os parâmetros da nova aliança de Cristo com a sua igreja. Não cabia mais especulação sobre um reino terreno do Messias para os Israelitas. Eles não receberam o seu Messias. Também não poderiam mais esperar que ele fosse seu Rei terreno. OS TEMPOS E AS ESTAÇÕES DE DEUS. Ao lermos a pergunta dos apóstolos em Atos 1:6 descobrimos que a pergunta feita ao Senhor Jesus tinha como pano de fundo o tempo. Certamente os que formularam a indagação estavam modulando o momento presente ou em curto prazo para que houvesse uma intervenção de Deus, no sentido de tomar o domínio romano e restabelecer o reino aos filhos de Israel. Eles estavam sendo imediatistas, todavia, o tempo de Deus é diferente do tempo dos homens. DEUS TEM CONTROLE SOBRE OS TEMPOS E AS ESTAÇÕES. Eclesiastes 3:1 - TUDO tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Nada foge do controle divino porque o Senhor é organizado em seus planejamentos e em seus projetos. Ele tudo executa a seu tempo para fazer cumprir a sua soberana vontade. Seus propósitos tem o fiel cumprimento dentro do cronograma de suas determinações. Teve a dispensação da lei e agora era o tempo da graça. São duas estações no tempo de Deus em que ele agiu para fazer valer o seu querer. TUDO ACONTECE DENTRO DO PODER DE DEUS. O ser humano por ser materialista e limitado aos seus sentidos orgânicos não tem a capacidade de ver e entender que o Deus criador tem o domínio sobre tudo e sobre todos. As coisas mais significativas que já sucederam e que ainda hão de acontecer na história da humanidade ou tem a execução do próprio Deus Todo-poderoso ou sua permissão. Não precisa ninguém se preocupar com o que há de acontecer no futuro, assim como os apóstolos estavam com essa preocupação. Deus tem absoluto controle sobre os fatos escatológicos.

Atos 1:6


Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntaram-lhe, dizendo: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel?
A REUNIÃO. Cristo havia sido crucificado e morto pelos pecados da humanidade. Foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia de entre os mortos. Apareceu muitas vezes a várias pessoas. Já havia passados quarenta dias de sua ressurreição e fazia a última reunião com os seus apóstolos antes de sua ascensão as mansões celestiais. Era natural que os seus amigos e companheiros de ministério tirassem as suas dúvidas sobre as coisas futuras, principalmente sobre o povo de Deus Israel. A ESPERANÇA MESSIÂNICA DO POVO JUDEU. Depois de Israel se tornar uma nação já havia passado por dois cativeiros, um com os sírios e outro com os babilônicos. No tempo de Cristo o povo judeu se encontrava subjugado ao domínio romano. A grande esperança do povo naquele momento era de que o Messias, como filho de Davi, tomaria o reino de Israel do poder romano. Todavia, Jesus mesmo sendo o descendente de Davi, deixou bem claro de que o seu Reino não é terreno, mas espiritual. E na sua primeira vinda não cumpriu as expectativas do povo neste particular. O TEMPO DA RESTAURAÇÃO. As profecias referentes à antiga dispensação eram condicionais. A restauração de Israel na dispensação vinculado a vinda do Messias dependia da resposta positiva do povo ao plano de Deus. Como Israel não recebeu o seu Cristo como devia (João 1:11) essas promessas foram adiadas para o tempo do fim, provavelmente no período do milênio. O que era um fato histórico passou a ser uma realidade espiritual. A proposta da nova aliança e a restauração da alma. O REINO DE ISRAEL. No princípio da formação de Israel como nação não havia um reino humano com uma organização estatal. O que prevalecia era a Teocracia, ou seja, o Reino de Deus sobre a nação e sobre a vida do seu povo. Com uma legislação bem definida por meio da lei de Moisés. Depois, o povo instituiu o estado de Israel como uma instituição humana com o domínio da nação per um rei. Mas, não demorou muito para que essa hegemonia governamental perdesse a primazia, vindo à nação inteira a ser dominada por outras nações. CRISTO VEIO COM A PROPOSTA DA IMPLANTAÇÃO DO REINO DE DEUS. O projeto da nova aliança de Cristo para a humanidade não é de um reino terreno. O novo pacto de Deus com os homens é a concretização da Teocracia Divina sobre a vida individual das pessoas. Israel como nação falou no recebimento desta projeção de Deus para que voltasse a Teocracia. O Messias, Jesus Cristo, propõe um reino muito mais abrangente do que nacionalista. O alcance deste Reino de Cristo é universal para todas as nações. O REINO DE DEUS. É um Reino Teocrático, onde o Deus todo poderoso domina sobre tudo e sobre todos. Cristo é o príncipe este Reino de Deus por meio de uma nova dispensação, chamada dispensação da graça. O Espírito Santo vem organizando este Reino de Deus, desde que o Rei Jesus subiu para estar assentado a destra de Deus Pai. Os súditos deste Reino de Deus são todos aqueles que se enquadram o perfil da nova aliança de Deus para com os homens. As boas novas do evangelho de Cristo Jesus.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Atos 1:5


Atos 1:5 - Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias.
JOÃO BATISTA. O seu nome quer dizer: Deus tem misericórdia. João Batista, o Precursor de Cristo Jesus nosso Senhor. A vinda de João foi profetizada por (Isaías 40.3), e por (Malaquias 4.5) e (Mateus 11.14), sendo o seu nascimento anunciado aos seus idosos pais por ‘um anjo do Senhor’ (Lucas 1.5 a 23). Seu pai Zacarias era sacerdote, e sua mãe Isabel ‘era das filhas de Arão’. Ele era a voz que clama no deserto. Pregava o batismo de arrependimento e a chagada o Messias de Deus. O BATISMO DE JOÃO BATISTA. Ele batizava com água. No judaísmo helenístico, era comum gentios se converterem ao judaísmo. No entanto, segundo as tradições judaicas tinha que seguir os rituais estabelecidos pelas normas vigentes, para serem os gentios aceitos na comunidade judaica. João demonstrava que na nova aliança basta se converter, ser batizado com o batismo do arrependimento e essa pessoa era aceita como pertencente ao Reino de Deus. Por isso que João batizava com água. MAS VÓS SEREIS BATIZADOS COM O ESPÍRITO SANTO. No período da antiga aliança, O Espírito santo era dado não a todos, mas a pessoas específicas para cumprirem determinadas tarefas ou missões. Todavia, havia da parte de Deus profecias do derramamento do Espírito do Senhor em plenitude nos tempos da nova aliança. Joel 2:28-29. Agora era chegada a dispensação da nova aliança e a promessa do derramamento do Espírito Santo ficou sendo chamada de Batismo no Espírito Santo. O ESPÍRITO SANTO. O Espírito Santo, é a terceira Pessoa da Trindade. Nas Sagradas Escrituras é denominado ‘o Espirito’, ‘o Santo Espírito’, ‘o Espírito de Deus’, ‘o Espirito do Filho de Deus’, e o ‘Consolador’, “Paráclito divino”. Desde o primeiro livro da bíblia até o último deles é notável as atividades do Espírito santo de Deus. Esteve presente na vida de Cristo em todos os momentos e é prometido também na vida de todos aqueles que nascerem de novo. Ele é o portador dos dons espirituais. NÃO MUITO DEPOIS DESTES DIAS. Seguindo a cronologia narrada por Lucas neste livro de Atos. Temos a ressurreição de Cristo e passados quarenta dias o Senhor Jesus se reúne com os seus apóstolos para lhes falar dos seus planos futuros para a sua igreja, lhes dando instruções concernentes ao Reino de Deus. Com mais dez dias a frente se cumpririam estas palavras ditas pelo Senhor Jesus Cristo. Que determinou que eles ficassem em Jerusalém até serem revestidos do poder e da virtude do Espírito Santo. O DIA DE PENTECOSTES. Depois desta última reunião entre Jesus e os seus apóstolos, ele subiu aos céus para se assentar definitivamente a destra da majestade celestial. Os apóstolos e parte dos discípulos de Cristo tomaram o seu conselho e ficaram em Jerusalém. E no dia de pentecostes, cinquenta dias depois da ressurreição, estavam todos reunidos em um mesmo lugar e de repente foram todos cheios do Espírito Santo, no cumprimento da promessa.

Atos 1:4


Atos 1:4 - E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes.
ESTANDO COM ELES. Provavelmente isso se refere à última reunião do Senhor Jesus com os seus apóstolos antes de sua ascensão. Depois de sua ressurreição de entre os mortos ao terceiro dia, ele se apresentou aos seus apóstolos para lhes dar instruções sobre como deveriam dar continuidade a sua igreja depois de sua ascensão aos céus para se assentar a destra de Deus Pai. E para lhes falar sobre as coisas do Reino de Deus. Os quarenta dias em que Jesus passou ainda na terra antes da ascensão foram importantes. DETERMINOU-LHES. O Messias que veio cumprir a redenção da humanidade neste ínterim, já havia consumado a obra a que fora enviado como ungido de Deus a realizar. Verdadeiramente, tinha conquistado o respeito dos seus seguidores e principalmente dos seus apóstolos. Com isso tinha autoridade o suficiente para determinar ou ordenar o que fosse conveniente no plano de Deus para a vida deles e da igreja. E essa determinação da parte de Cristo era para que se cumprisse a sua palavra. QUE NÃO SE AUSENTASSEM DE JERUSALÉM. A capital de Israel era o berço da antiga aliança de Deus com os Hebreus. A vontade de Cristo Jesus era que também se tornasse o centro de onde nasceria o Cristianismo com todos os elementos da Nova Aliança de Deus para com a humanidade por meio do seu Filho Jesus. Foi em Jerusalém que Jesus fez grandes prodígios e ensinou as coisas do reino de Deus, além de ter sido crucificado em seu entorno e também ressuscitado. MAS QUE ESPERASSEM A PROMESSA DO PAI. No período da antiga aliança, O Espírito santo era dado não a todos, mas a pessoas específicas para cumprirem determinadas tarefas ou missões. Todavia, havia da parte de Deus profecias do derramamento do Espírito do Senhor em plenitude nos tempos da nova aliança. Joel 2:28-29 - E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões. E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito. É um exemplo desta promessa do Senhor ao seu povo da nova dispensação. QUE DE MIM OUVISTES. Certamente, o Senhor Jesus se refere neste particular as palavras de João Batista, dando testemunho a respeito dele. João 1: 32-33 - E João testificou, dizendo: Eu vi o Espírito descer do céu como pomba, e repousar sobre ele. E eu não o conhecia, mas o que me mandou a batizar com água, esse me disse: Sobre aquele que vires descer o Espírito, e sobre ele repousar, esse é o que batiza com o Espírito Santo. Só quem pode batizar com o Espírito Santo é Jesus de Nazaré. NOTA: COBERTURA DO LIVRO DE ATOS. Este volume histórico do Novo Testamento não cobre todo o período da Igreja primitiva, mas abrange mais ou menos três décadas dos primórdios da Igreja, provavelmente entre os anos de 33 à cerca de 63 d.c. Metade do seu conteúdo fala sobre as atividades de Paulo e um terço as atividades de Pedro, enquanto que o restante se refere as atividades dos outros líderes da igreja de Cristo da época.

Atos 1:3


Atos 1:3 - Aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de quarenta dias, e falando das coisas concernentes ao reino de Deus.
DEPOIS DE TER PADECIDO. Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (João 1:29). O seu sacrifício já era previsto nas profecias messiânicas. Isaías 53:4-5 - Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. APRESENTOU-SE VIVO. O cordeiro foi crucificado na cruz do calvário em nosso lugar. Morreu pelos nossos pecados no madeiro e morte de cruz. Foi sepultado entre os mortos, porem, ao terceiro dia ressuscitou para a vida. E se apresentou vivo para todo o sempre, porque a morte não pode o vencer, até porque ele é a ressurreição e vida (João 11:25). COM MUITAS E INFALÍVEIS PROVAS. O Novo Testamento está recheado destas provas da ressurreição de Cristo de entre os mortos. Ele apareceu às mulheres (Mateus 28:8,10). Apareceu a Maria Madalena (Marcos 16:9). Também a Pedro (1 Coríntios 15:5). Aos dois discípulos (Lucas 24:15-16,30-35). Aos dez (Lucas 24:36-3. Aos onze (Marcos 16:14) E muitas outras passagens. SENDO VISTO DURANTE QUARENTA DIAS. É somente o livro de Atos que nos fornece esse relato de que houve um intervalo de pelo menos quarenta dias entre a ressurreição de Cristo e a sua ascensão as mansões celestiais. Por conseguinte, devemos a este livro histórico do Novo Testamento este fato importante da vida de Cristo. Não encontramos em nenhum dos evangelhos sinóticos esta informação. FALANDO DAS COISAS DO REINO DE DEUS. Foi para isso que ele também veio em sua missão. Fazia parte do ministério de Cristo falar das boas novas do Reino de Deus. Isaías 61:1-2 - O ESPÍRITO do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos. A apregoar o ano aceitável do SENHOR. NOTA: O LIVRO DE ATOS. Este volume é a única história da igreja cristã em essência, escrita antes do século III d.c. Bastaria este fato para se reconhecer universalmente o valor desta obra literária, não somente como um mero documento histórico, mas como uma obra prima que registra os começos da igreja cristã no mundo.

Atos 1:2


Atos 1:2 - Até ao dia em que foi recebido em cima, depois de ter dado mandamentos, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera.
ATÉ O DIA DE SUA ASCENSÃO. O primeiro tratado ao qual se refere o Dr. Lucas trata de um resumo da vida de Cristo desde o seu nascimento até a sua ascensão às mansões celestiais. Onde ele faz um lampejo dos atos poderosos de Jesus de Nazaré demonstrando de que ele era o Messias de Deus. Além do mais, o conteúdo literário do evangelho de Lucas traz uma síntese dos ensinamentos de Cristo. Protagonizando os parâmetros da nova aliança de Deus com os homens. RECEBIDO EM CIMA. Está expressão bíblica se refere ao momento da ascensão de Cristo e da sua entronização a destra de Deus. Atos 1:9-11 – Nos fala justamente sobre o momento da ascensão do Senhor Jesus. Depois de ressuscitar de entre os mortos chegou o momento de retornar para de onde veio. Já em muitas outas partes nos ensina a palavra do Senhor de que o Cristo de Deus foi recebido com honra plena à destra de Deus Pai todo poderoso. Filipenses 2:9 – Deus o exaltou soberanamente. OS ENSINOS DE CRISTO. Um dos títulos de Jesus foi Rabi, que traduzido quer dizer mestre. Nenhum outro na história da humanidade superou ao Cristo de Deus em ensinos profundos e ao mesmo tempo simples e de fácil compreensão. Sua metodologia didática e pedagógica tem a capacidade de alcançar a todas as classes sociais e mentalidades culturais. Sua forma de ensinar não era apenas teórica, porque suas palavras e pregações encontravam ressonância no que ele fazia e realizava. Seus ensinos vinham carregados de autoridade e poder. Ele é o verbo de Deus. ESPÍRITO SANTO. Cristo transmitia os seus ensinamentos pelo Espírito de Deus. E na bíblia está escrito de que o Espírito do Senhor é quem revela as profundezas de Deus, conforme 1 Coríntios 2:10 - Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. Eis a razão porque o Senhor Jesus foi, é e sempre será o maior de todos os Mestres de toda a história da humanidade. Isso porque ele ensinava as coisas do Reino de Deus pelo Espírito Santo. AOS APÓSTOLOS. A sua metodologia pedagógica de ensino estava a disposição de todos os que desejassem lhe ouvir. No entanto, a preocupação do Senhor Jesus era preparar um grupo de discípulos a quem veio a ser chamado de Apóstolos para dar continuidade a sua obra no que diz respeito a sua igreja. Jesus sabia de que seria crucificado e morto pela humanidade. E depois de sua morte, quem daria continuidade a sua obra na terra? Os apóstolos, que foram aqueles que conviveram com Cristo! ESCOLHIDOS. A escritura declara de que muitos são chamados, mas poucos escolhidos. Dentre muitos discípulos o próprio Cristo escolheu para se o grupo dos doze, a quem deu o nome de apóstolos. Mateus 10:2-4 - Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Lebeu, apelidado Tadeu; Simão o Zelote, e Judas Iscariotes, aquele que o traiu. Foram eles que receberam os ensinos de Jesus para dar continuidade a igreja em seus primórdios.

Atos 1:1


Atos 1:1 - FIZ o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo o que Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar.
AUTOR DE ATOS DOS APÓSTOLOS. Destaca-se acima de tudo a autoria comum e a unidade sobre Atos-Lucas. Isso faz do Dr. Lucas o mais extensivo escritor de todo o Novo Testamento. Somando-se esses dois volumes Atos-Lucas têm então mais de um quarto do volume de todo do Novo Testamento. Considerando-se Atos-Lucas de mesma autoria, porque é universalmente reconhecida como de Lucas, são duas divisões de uma mesma obra literária. Portanto, o livro de Atos é de autoria de Lucas. O PRIMEIRO TRATADO. Diz respeito ao evangelho de Lucas. O livro de Atos é a continuação da narração do levantamento e propagação do cristianismo. Sendo que a primeira parte, ao que o autor chama de primeiro tratado se refere ao livro de Lucas. O texto que estamos comentando não deixa dúvida de que estes dois volumes, o evangelho de Lucas e o livro de Atos fazem parte de um mesmo esforço literário do discípulo e não apóstolo Lucas. O primeiro tratado faz parte dos evangelhos sinóticos. QUEM FOI TEÓFILO? Seu nome significa: “Aquele que ama a Deus, ou amigo de Deus”. Ele é o mesmo que foi tratado de excelentíssimo no evangelho de Lucas 1:3. Todavia, Teófilo continua sendo um nome próprio e não tem nenhum significado, além disto. Ele foi a pessoa a quem Lucas dedica o seu Evangelho e os Atos dos Apóstolos (Lucas 1.3 - Atos 1.1). Julga-se que ele tinha sido um gentio de alta categoria, que, sob a influência da pregação evangélica, veio para o Cristianismo. Ao que tudo indica era uma autoridade. O AUTOR DIZ QUE O PRIMEIRO TRATADO FALA SOBRE O QUE JESUS COMEÇOU. Na realidade o que o Dr. Lucas deixou registrado em seu evangelho não diz respeito à totalidade dos feitos de Cristo. O autor deixa claro de que ele deu apenas um lampejo das coisas que Jesus realizou. Evangelho de João 21:25 - Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Essa é a realidade. O QUE JESUS FEZ. Diz respeito às grandes obras que ele prodigalizou durante o seu ministério em prol de todos aqueles que vieram ao seu encontro em busca de sua ajuda. Refere-se às muitas e diversas curas e milagres que ele realizou em benefício dos enfermos como também os atos de libertação dos que eram atormentados per espírito maus. O que Jesus fez ficou registrado nos evangelhos, do qual faz parte o primeiro tratado citado pelo autor de Atos, como feitos insuperáveis por qualquer outro. O QUE JESUS ENSINOU. Um dos títulos de Jesus foi Rabi, que traduzido quer dizer mestre. Nenhum outro na história da humanidade superou ao Cristo de Deus em ensinos profundos e ao mesmo tempo simples e de fácil compreensão. Sua metodologia didática e pedagógica tem a capacidade de alcançar a todas as classes sociais e mentalidades culturais. Sua forma de ensinar não era apenas teórica, porque suas palavras e pregações encontravam ressonância no que ele fazia e realizava. Seus ensinos vinham carregados de autoridade e poder. Ele é o verbo de Deus.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

João 1:51


João 1:51 - E disse-lhe: Na verdade, na verdade vos digo que daqui em diante vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem.
NA VERDADE NA VERDADE VOS DIGO. O escritor deste evangelho sempre usa a afirmativa de forma dupla e não na simples. Não sabemos dizer qual fórmula exata Jesus empregava regularmente, ele pode ter usado a forma simples e em outras ocasiões a fórmula dupla. No entanto, as diferenças entre o evangelho de João e os sinóticos pode ter sido por uma escolha pessoal do autor do quarto evangelho. A verdade é que seja a forma simples ou dupla tem o mesmo peso de autoridade. DAQUI EM DIANTE. Com esta expressão o Senhor Jesus dava a entender de que estava a partir de então começando o seu ministério de forma plena. Pelo cronograma descrito pelo autor deste evangelho, até o momento, houve apenas uma introdução daquilo que Jesus ainda ia realizar até a consumação de sua obra perfeita na cruz do calvário. Até o momento, apenas um pequeno lampejo de tudo o mais que estava a se concretizar pelas mãos poderosas do Filho de Deus, o Rei de Israel e grande Mestre. VEREIS O CÉU ABERTO. O Verbo de Deus estava dando testemunho de que a partir daquele momento estava sendo estabelecida uma conexão direta entre a terra e os céus. Como Jesus de Nazaré era o Emanuel de Deus, ou seja, Deus conosco, não havia mais distância entre a terra e o céu, porque Cristo baixou o céu a terra. Com a nova aliança implantada pelo Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, os homens não precisam mais de intermediário entre a terra e o céu, por Cristo temos acesso direto as mansões celestiais ao trono de Deus. E OS ANJOS DE DEUS. O escritor aos Hebreus nos esclarece que Cristo foi feito um tanto mais excelente do que os anjos (Hebreus 1:4). Isso explica a superioridade do Filho de Deus diante de toda a criação. Os anjos são seres espirituais que estão a serviço do Reino de Deus e de Cristo. Pela determinação do grande Deus eles estavam à disposição de Cristo para o servir. A bíblia também diz que eles estão a serviço daqueles que hão de herdar a salvação (Hebreus 1:14). SUBINDO E DESCENDO. A bíblia confirma esta passagem citada por Jesus no que diz respeito a Jacó. Genesis 28:10-12 - Partiu, pois, Jacó de Berseba, e foi a Harã; E chegou a um lugar onde passou a noite, porque já o sol era posto; e tomou uma das pedras daquele lugar, e a pôs por seu travesseiro, e deitou-se naquele lugar. E sonhou: e eis uma escada posta na terra, cujo topo tocava nos céus; e eis que os anjos de Deus subiam e desciam por ela. Isso nos ensina a respeito das atividades dos anjos de Deus. SOBRE O FILHO DO HOMEM. Jesus estava explicando a Natanael de que a partir daquele momento os anjos de Deus estavam a sua disposição para levar as suas petições diante de Deus e trazer resposta imediata. Ele quis ensinar ao seu mais novo discípulo de que as miríades de seres espirituais do Reino de Deus tanto iam serem instrumentos da parte dele para Deus, como também seriam usados pelo seu Pai para liberar poder e virtude sobre a sua vida. Até porque em sua missão Cristo estava realizando a obra de Deus na terra e o trono de Deus estava a sua disposição.

João 1:50


João 1:50 - Jesus respondeu, e disse-lhe: Porque te disse: Vi-te debaixo da figueira, crês? Coisas maiores do que estas verás ainda.
JESUS DEU RESPOSTA A NATANAEL. Ele sempre tem uma resposta para nos dá. Até mesmo o seu silêncio é uma resposta. Diante de sua ilimitada sabedoria e pelo seu absoluto acúmulo de conhecimentos ele sabe de todas as respostas. Muitas vezes as suas respostas é que não satisfaz as nossas expectativas e desejos. Porque nem sempre estamos de conformidade com a vontade de Deus. No caso de Natanael, a resposta de Cristo provocou um enorme impacto. VI-TE DEBAIXO DA FIGUEIRA. Não se sabe ao certo se Jesus havia em outra oportunidade já estado com Natanael. Ou o que estava fazendo Natanael lá debaixo da figueira. Alguns comentaristas bíblicos afirmam de que quando Natanael estava debaixo de uma figueira meditando sobre a vinda do Messias ele teve uma visão de que o Messias já havia chegado. O que podemos assegurar com certeza é que houve este momento de contato ou de visão de Jesus e Natanael. Quem sabe Natanael quando estava neste local pediu ao seu Deus para encontra o Messias. CRÊS? Foi à declaração de Jesus que fez Natanael crer que ele era o Messias, o grande Mestre e Rabi, o Rei de Israel e Filho de Deus. Os comentaristas bíblicos nos fazem crer de que Natanael estava debaixo da figueira examinando as escrituras sobre tudo o que nela estava escrito sobre a vinda do Messias. Certamente ele estava consultado a lei no tocante o que nela estava escrito sobre o profeta que Deus enviaria. Quem sabe perscrutando os pergaminhos dos profetas sobre a vinda do Filho de Deus. COISAS MAIORES. O que Jesus quis dizer a Natanael é que o que ele havia dito sobre o tê-lo visto debaixo da figueira é muito pequeno, comparada as coisas grandes que ele ia ver durante o ministério do Filho de Deus. Realmente quando nós nos deparamos com os grandes milagres e prodígios realizados pelo Rei de Israel, Jesus. O que se deu com Natanael lá em baixo da figueira se perde se torna uma pequena sombra. VERAS AINDA. O que estava para se despontar diante da visão de Natanael era algo que com palavras não dava para se descrever, ele tinha que ver com os próprios olhos. Jesus estava lhe preparando para contemplar coisas extraordinárias e feitos maravilhosos. Não somente Natanael mais os demais discípulos de Cristo e todos que o cercavam tiveram o privilégio de ver obras inigualáveis sendo realizadas e prodigalizadas pelo poderoso Jesus de Nazaré, o Grande Mestre e Rabi, Filho de Deus e Rei de Israel. A IMPORTÂNCIA DA FÉ. A fé é a prova das coisas que não se veem e a certeza das coisas que se esperam (Hebreus 11:1). Ela é o fator intermediário que nos leva a tomar posse do dom da salvação que vem de Deus (Efésios 2:8). Sem ela não temos como achar graça aos olhos de Deus, porque sem fé é impossível agradar ao Senhor (Hebreus 11:6). Com ela podemos remover grandes obstáculos que surgem diante de nós (Marcos 11:23). Pela nossa fé podemos realizar grandes coisas, tudo é possível ao que crê (Marcos 9:23). Natanael só se tornou discípulo de Cristo porque ele acreditou que Jesus de Nazaré era o Messias.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

João 1:49


João 1:49 - Natanael respondeu, e disse-lhe: Rabi, tu és o Filho de Deus; tu és o Rei de Israel.
NATANAEL . Significa: Dom de Deus. Discípulo de Cristo, e um verdadeiro israelita, em quem não havia dolo - como ele se converteu acha-se descrito em João 1.45 a 51. Era natural de Cana da Galileia, e foi um daqueles poucos discípulos a quem Jesus apareceu no mar de Tiberíades, depois da Sua ressurreição (João 21.2). Provavelmente é o mesmo que Bartolomeu. Natanael representa aquele tipo de pessoa que resiste as boas novas de Cristo, mas que por fim vai ao encontro com o mestre. DISSE NATANAEL: RABI. Que traduzido quer dizer mestre. Chamar alguém de Rabi significava algo extremamente valioso. Somente pessoas de alto nível eram assim chamadas na época em que Jesus veio a terra. Duas coisas quiseram dizer com isso. Primeira, é que consideravam Jesus como alguém que deveria ser seguida. E segunda, deixaram transparecer de que estavam com a intenção de segui-lo. Isso foi suficiente perante Jesus de que eles não precisavam responder a sua pergunta, porque estavam dizendo que estavam buscando serem discípulos dele. TU ÉS O FILHO DE DEUS. O próprio Deus testificou a respeito desta assertiva em Lucas 3:21-22 - E aconteceu que, como todo o povo se batizava, sendo batizado também Jesus, orando ele, o céu se abriu; E o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba; e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo. Isso não foi um ser humano que falou, foi o Deus altíssimo quem testificou que Jesus era seu filho. TU ÉS O REI DE ISRAEL. Uma das esperança messiânicas é de que o Messias viria como Rei de Israel. Pata tanto ele seria chamado de filho de Davi. mas como é que Jesus poderia ser o filho de Davi se Davi viveu cerca de 1000 anos antes de Jesus? A resposta é que Cristo (o Messias) foi o cumprimento da profecia da descendência de Davi (2 Samuel 7:14-16). Jesus era o Messias prometido, o que significa que Ele era da descendência de Davi. JESUS FOI HONRADO. Não somente nesta passagem bíblica onde ele foi chamado de Rabi, Filho de Deus e Rei de Israel. Mas em outras partes do novo Testamente também, tais como. Lucas 19:38 - Bendito o Rei que vem em nome do Senhor; paz no céu, e glória nas alturas. Já em João 6:15 quiseram proclamar Jesus como Rei sobre Israel, e para que isso não acontecesse Jesus teve que fugir da multidão. COMO QUE AS PESSOAS JÁ ESTAVAM VENDO JESUS? Antes de Jesus vir a terra muitos profetas poderosos já haviam se manifestado na terra. Porem, nenhum outro foi considerado o messias. Por um pequeno momento João batista ascendeu uma minúscula faísca no pensamento de alguns de que poderia se o Messias, até que ele próprio deus testemunho de que não era o Cristo. Agora, antes mesmo de desenvolver suas atividades plenamente, Jesus de Nazaré, o filho do carpinteiro José já estava sendo considerado o Messias.

João 1:48


João 1:48 - Disse-lhe Natanael: De onde me conheces tu? Jesus respondeu, e disse-lhe: Antes que Filipe te chamasse, te vi eu, estando tu debaixo da figueira.
NATANAEL . Significa: Dom de Deus. Discípulo de Cristo, e um verdadeiro israelita, em quem não havia dolo - como ele se converteu acha-se descrito em João 1.45 a 51. Era natural de Cana da Galileia, e foi um daqueles poucos discípulos a quem Jesus apareceu no mar de Tiberíades, depois da Sua ressurreição (João 21.2). Provavelmente é o mesmo que Bartolomeu. Natanael representa aquele tipo de pessoa que resiste as boas novas de Cristo, mas que por fim vai ao encontro com o mestre. DE ONDE ME CONHECES TU? Este Natanael era realmente um inquiridor, alguém que questionava todas as coisas. Quando Filipe lhe pregou as boas novas e disse-lhe que havia achado o Messias, Jesus de Nazaré, ele questionou: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? Ele é aquele tipo de pessoa curiosa e ao mesmo tempo precavida. As pessoas que questionam é porque querem saber da verdade. Como o próprio Cristo falou, ele era um verdadeiro israelita em quem não havia engano. Uma pessoa sincera que não se deixa levar por qualquer coisa. FILIPE. Significa: Domador de Cavalos. Aquele apóstolo, natural de Betsaida, cidade de André e de Pedro, ou ali residente, e que Jesus chamou bem cedo para o seu ministério (João 1.43, 44). Filipe, pela sua vez, trouxe a Jesus o seu amigo Natanael, que certamente havia de ter falado muito sobre as promessas do Antigo Testamento a respeito do Messias (João 1.45). Foi um dos doze apóstolos (Mateus 10.3 - Marcos 3.18 - Lucas 6.14 - Atos 1.13). Filipe é daquele tipo de discípulo de Cristo que tem a preocupação em trazer seus amigos ao encontro com Jesus de Nazaré, o Salvador. ANTES QUE FILIPE TE ACHASSE. Filipe teve um papel importante na conversão de Natanael, e a bíblia reconhece de que ele até certo ponto lutou para que seu amigo viesse ao encontro do o Messias. Certamente, em outras oportunidades já havia muito discutido com ele a respeito das promessas de Deus sobre a vinda do Messias. Todavia, Antes de Filipe chamar a Natanael para se encontrar com Jesus de Nazaré, o Mestre já estava de olho no mesmo. Acredita-se que o Senhor Jesus já vinha sondando a possibilidade de chama-lo para ser companheiro no ministério. TE VI EU, QUANDO TU ESTAVAS DEBAIXO DA FIGUEIRA. Não se sabe ao certo se Jesus havia em outra oportunidade já estado com Natanael. Ou o que estava fazendo Natanael lá debaixo da figueira. Alguns comentaristas bíblicos afirmam de que quando Natanael estava debaixo de uma figueira meditando sobre a vinda do Messias ele teve uma visão de que o Messias já havia chegado. O que podemos assegurar com certeza é que houve este momento de contato ou de visão de Jesus e Natanael. Quem sabe Natanael quando estava neste local pediu ao seu Deus para encontra o Messias. CRISTO É ONISCIENTE. Ele conhece todas as coisas e sabe de tudo. Ele conhece todas as pessoas e sonda os seus pensamentos e intenções. Conhecemos as pessoas por fora e pelos suas características físicas. Porem, Jesus nos conhece por dentro. Ele sabe exatamente tudo que se passa em nossas vidas. João 2:25 – Jesus não necessitava de que alguém testificasse do homem, porque ele bem sabia o que havia no interior de cada um. Além de Onisciente Cristo também é Onipresente. Ele estava presente no momento em que Natanael estava lá embaixo da figueira.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

João 1:47


João 1:47 - Jesus viu Natanael vir ter com ele, e disse dele: Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo.
JESUS VIU. Essa é a cena típica que mais representa o desejo de Cristo. Que é ver as pessoas aos milhares vindo ao seu encontro. Podemos imaginar o mesmo cenário do pai do filho pródigo que ficava todos os dias a observar o caminho que dava na sua casa, e ele a esperar a volta do seu filho amado vindo de volta. Certamente, ao contemplar de longe com os seus próprios olhos a aproximação daquele homem, o filho de Deus já o via como mais um dos seus discípulos. NATANAEL VEIO TER COM JESUS. Ele desapegou de suas dúvidas sobre que de Nazaré poderia vir alguma coisa boa, e caminhava rumo ao encontro do grande Mestre, o maior de todos. Ele dava as suas últimas passadas da velha vida em direção de uma nova jornada na presença de Cristo. Vir ao encontro de Jesus é sem dúvida a melhor escolha que o ser humano poder dar. A vinda de Natanael para se encontrar com Jesus nos ensina de que é possível aquém que duvida de Cristo na sua incredulidade pode depois se converter e ter um encontro com o Salvador. EIS AQUI UM VERDADEIRO ISRAELITA. Um verdadeiro Israelita era aquele que andava com Deus e guardava os seus mandamentos. Era aquele que andava no temor do Senhor e não desviava os seus passos dos seus caminhos. Era aquele que meditava de dia e de noite nos estatutos do seu Deus e tinha prazer em fazer a sua vontade. Era aquele que adorava somente o Deus único e verdadeiro criador de todas as coisas. Um verdadeiro israelita era aquele que estabelecia em sua vida a verdadeira teocracia onde o seu Deus era Rei dos reis e Senhor dos senhores. EM QUEM NÃO HÁ DOLO. Em quem não há engano. Cristo dava testemunho de Natanael como alguém que era sincero e que carregava consigo as característica de um homem verdadeiro. Vinha ao encontro de Cristo alguém que não gostava nem dava lugar à mentira. Ele era uma pessoa autêntica e veraz. Sua vida estava pautada na transparência e não tinha porque esconder os seus atos, uma vez que andava e vivia na verdade. Ele era uma pessoa correta em seus procedimentos e atitudes. Pelo que entendemos foi isso que Jesus quis dizer a seu respeito. TODOS PRECISAM TER UM ENCONTRO COM CRISTO. Aqueles que são duros de coração ao ouvirem as boas novas de Cristo. E todos aqueles que duvidam de nós quando pregamos para eles. Até mesmo os que zombam de nós, como foi o caso de Natanael, ele disse: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? Como também os religiosos. Nas palavras de Cristo, Natanael era uma pessoa que guardava a lei e cumpria os mandamentos de Deus. Mas, ele também precisava ter um encontro com Jesus, E foi justamente o que aconteceu. NATANAEL . Significa: Dom de Deus. Discípulo de Cristo, e um verdadeiro israelita, em quem não havia dolo - como ele se converteu acha-se descrito em João 1.45 a 51. Era natural de Cana da Galileia, e foi um daqueles poucos discípulos a quem Jesus apareceu no mar de Tiberíades, depois da Sua ressurreição (João 21.2). Provavelmente é o mesmo que Bartolomeu. Natanael representa aquele tipo de pessoa que resiste as boas novas de Cristo, mas que por fim vai ao encontro com o mestre.

João 1:46


João 1:46 - Disse-lhe Natanael: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? Disse-lhe Filipe: Vem, e vê.
NATANAEL. Significa: Dom de Deus. Discípulo de Cristo, e um verdadeiro israelita, em quem não havia dolo. como ele se converteu acha-se descrito em João 1.45 a 51. Era natural de Cana da Galileia, e foi um daqueles poucos discípulos a quem Jesus apareceu no mar de Tiberíades, depois da Sua ressurreição (João 21.2). Provavelmente é o mesmo que Bartolomeu. Ao que tudo indica era amigo de Filipe, aquele que o evangelizou e o levou a Cristo Jesus, o Salvador. NAZARÉ. É a capital e maior cidade do distrito Norte de Israel. Também funciona como uma capital árabe para os cidadãos árabes de Israel que constituem a vasta maioria da população local. No Novo Testamento, a cidade é descrita como local de nascimento da Virgem Maria e onde Jesus passou sua infância, e por este motivo é um centro de peregrinação cristã, com muitos santuários celebrando as associações bíblicas. PODE VIR ALGUMA COISA BOA DE NAZARÉ. Este é um estilo sarcástico daqueles que zombam dos que pregam o evangelho de Cristo. Hoje não é diferente dos tempos antigos, falamos da obra de salvação em Cristo, e uma boa parcela da sociedade criticam-nos e nos escarnecem. Filipe foi vítima deste tipo de zombaria e Natanael protagonizou o exemplo daqueles que não acreditam nas boas novas de Cristo Jesus, o messias de Deus. Natanael não esperava que viesse coisa boa de Nazaré. No entanto, os mistérios do evangelho são surpreendentes, e de onde menos se espera é de onde vem as boas novas. FILEPE. O Evangelho de João é o único a dar-nos qualquer informação pormenorizada acerca do discípulo chamado Filipe. Jesus encontrou-se com ele pela primeira vez em Betânia, do outro lado do Jordão (João 1.28). É interessante notar que Jesus chamou a Filipe individualmente enquanto chamou a maioria dos outros em pares. A igreja tem preservado muitas tradições a respeito de seu último ministério e morte. Segundo algumas delas, ele pregou na França; outras dizem que ele pregou no sul da Rússia, na Ásia Menor, ou até na Índia. FILIPE NÃO DISCUTIU, SIMPLESMENTE DISSE VEM. Assim devemos também nós proceder com aqueles que resistem ao evangelho. O bastante é que os convidemos a vir ter uma experiência com as boas novas de Cristo e experimentar da bondade do Senhor Jesus. O convite de Filipe para Natanael foi desafiador, ele pôs a prova a sua fé em troca da certeza de que o encontro do seu amigo com Jesus, seria suficiente para convencê-lo de que o messias, era Jesus de Nazaré, filho de José. E ACRESCENTOU. VEM E VÊ. Com isto ele quis dizer: Já que você não acredita nas minhas palavras de que encontramos o Messias, e que ele é Jesus de Nazaré, então, venha vê com os seus próprios olhos. Encontramos pessoas assim, que não adianta simplesmente falarmos do que Jesus é e do que ele é capaz de fazer. Por isto que é importante que coisas reais da parte de Cristo aconteçam em nossas vidas, como testemunho vivo de que ele é real em nossas vidas. Só assim os duvidosos acabam crendo no Messias de Deus, Jesus de Nazaré.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

João 1:45


João 1:45 - Filipe achou Natanael, e disse-lhe: Havemos achado aquele de quem Moisés escreveu na lei, e os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José.
FILIPE. O Evangelho de João é o único a dar-nos qualquer informação pormenorizada acerca do discípulo chamado Filipe. Jesus encontrou-se com ele pela primeira vez em Betânia, do outro lado do Jordão (João 1.28). É interessante notar que Jesus chamou a Filipe individualmente enquanto chamou a maioria dos outros em pares. A igreja tem preservado muitas tradições a respeito de seu último ministério e morte. Segundo algumas delas, ele pregou na França; outras dizem que ele pregou no sul da Rússia, na Ásia Menor, ou até na Índia. ACHOU NATANAEL. Depois de ter uma chamada específica pelo Mestre Jesus de Nazaré. Filipe encontrou seu amigo Natanael. NATANAEL . Significa: Dom de Deus. Discípulo de Cristo, e um verdadeiro israelita, em quem não havia dolo - como ele se converteu acha-se descrito em João 1.45 a 51. Era natural de Caná da Galiléia, e foi um daqueles poucos discípulos a quem Jesus apareceu no mar de Tiberíades, depois da Sua ressurreição (João 21.2). Provavelmente é o mesmo que Bartolomeu. FILIPE DISSE A NATANAEL: ACHAMOS O MESSIAS. Havia uma grande esperança em todo o Israel de Deus sobre a chegada do Messias. Aquele sobre quem escreveu Moisés. Deuteronômio 18:15,18 - O SENHOR teu Deus te levantará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, como eu; a ele ouvireis. Eis lhes suscitarei um profeta do meio de seus irmãos, como tu, e porei as minhas palavras na sua boca, e ele lhes falará tudo o que eu lhe ordenar. AQUELE DE QUEM FALARAM OS PROFETAS. Muitos dos profetas falaram a respeito do Messias. Mas o que mais se destaca é o profeta Isaías. É tanto que ele é conhecido como o profeta messiânico. Entre tantas profecias que ele falou sobre o Cristo que Deus enviaria, podemos citar Isaias 9:6 - Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. JESUS DE NAZARÉ, FILHO DE JOSÉ. Com isto Filipe quis dizer: O mesmo Messias de quem Moisés escreveu na lei e de quem tanto falaram os profetas sabe quem é ele? É Jesus de Nazaré, filho de José. Filipe estava dizendo para seu amigo Natanael, olha meu amigo o Messias já está entre nós e é aquele moço simples lá da cidade de Nazaré, o filho de criação de José, sabe aquele carpinteiro, é ele mesmo. O Emanuel já veio e está entre nós. A GRANDE MENSAGEM. As pessoas quando pensam em Cristo os ver muito distante. E assim como Filipe, precisamos mostrar para quem ainda não conhece Cristo de Perto, que ele está conosco. E que é possível ter um encontro com ele. E si não conseguimos falar desta realidade onde Jesus vive bem presente no nosso dia a dia. Pelo devemos dar o testemunho silencioso com os nossos atos e ações de que o Senhor Jesus está em nossas vidas. Precisamos apresentar Cristo Jesus para todos aqueles com quem temos contato.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

João 1:43-44


João 1:43-44 - No dia seguinte quis Jesus ir à Galiléia, e achou a Filipe, e disse-lhe: Segue-me. E Filipe era de Betsaida, cidade de André e de Pedro.
NO DIA SEGUINTE QUIS JESUS IR. O dia anterior foi justamente o dia em que Jesus teve um encontro com os seus três primeiros discípulos, André e seu irmão Simão e ao que tudo indica, conforme a tradição do cristianismo, João que foi o escritor deste evangelho. Agora Jesus não estava mais só, pois podia contar com a companhia de três companheiros de Ministério. Tendo sido este dia bastante frutífero, e tendo dormido, despertou com o desejo de ir além, em busca de vidas importantes para o reino de Deus. Com isso o Cristo de Deus estava começando o seu ministério, na respectiva de que muito trabalho tinha pela frente para ser executado. O DESTINO DESTA VIAGEM MISSIONÁRIA SERIA A GALILÉIA. A Galiléia Compreendia aquele território que foi repartido pelas tribos de issacar, Zebulom, Naftali e Aser, e também uma parte de Dã, e da Peréia além do rio. Os seus limites eram: ao norte o Antilíbano - ao ocidente a Fenícia - ao sul ficava a Samaria - e tinha do lado do oriente o mar da Galiléia e o rio Jordão. A Galiléia superior era designada pelo nome de Galiléia dos Gentios, constando a sua população de egípcios, árabes, fenícios, e também de judeus. Tanto na Galiléia quanto na Judéia o Senhor Jesus massificou o seu evangelho, realizando grandes prodígios entre o povo, provando assim que ele era o Emanuel de Deus, e que Deus estava entre os homens. E ACHOU A FILIPE. Conforme os comentaristas bíblico, Filipe vinha de Betsaida Julias, pequena cidade as margens do rio Jordão. Indo Jesus com os seus três primeiros discípulos de caminho para a Galiléia, encontrou com Filipe. Os três citados discípulos de Cristo vieram ao encontro do Mestre, enquanto que Filipe foi achado por Jesus. A chamada de cada um de nós tem aspectos diferentes. Uns vão ao encontro de Jesus e outros são procurados e achados pelo salvador. Estes mistérios só quem endente é quem passa por suas próprias experiências. O que se sabe ao certo é que a salvação é um mistério individual e particular entre nós e Cristo. JESUS DISSE A FILIPE: SEGUE-ME. O convite ou a convocação de Cristo era para uma nova vida, a vida de ser discípulo do Mestre, Jesus de Nazaré. Cristo continua convidando Mateus 11:28 - Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Se analisarmos do ponto de vista de uma convocação, ele também continua convocando pessoas para cumprirem missões importantes no reino de Deus, principalmente para levar as boas novas do evangelho a outras pessoas. Aquele que quiser ser meu discípulo, negue-se a se mesmo, tome a cada dia sua cruz e siga-me, foram as palavra de Cristo para os seus discípulos (Mateus 16:24). FILIPE ERA DE BETSAIDA, CIDADE DE ANDRÉ E DE PEDRO. Betsaida, Na margem nordeste do Mar da Galileia há uma fértil planície, a de Betsaida, onde fica a cidade de mesmo nome, citada no novo testamento. É a terra dos apóstolos Filipe, André e Pedro, e onde Jesus realizou alguns de seus mais famosos milagres. O nome Betsaida vem do hebreu e significa “casa de caça”. Ao que indicam as pesquisas arqueológicas, sua povoação começou por volta do século 10 antes de Cristo (a.C.). Ali Jesus alimentou mais de 5.000 pessoas (Lucas 9:10-17) e curou um cego (Marcos 8:22-26).