Pesquisar este blog

segunda-feira, 17 de março de 2014

1 Coríntios 15:58

1 Coríntios 15:58 - Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.
PORTANTO, MEUS AMADOS IRMÃOS. Paulo foi um homem de Deus a quem o Senhor Jesus revelou e desvendou muita coisa a respeito do reino de Deus. Ele recebeu bastante luz no que concerne às coisas que o Senhor ainda tinha a fazer com sua igreja. Portanto, como missionário cristão ele andava pregando as boas novas de Cristo e ensinando nas igrejas por onde fundava e passava muitas coisas sobre a escatologia. O fato de Paulo chamar os cristãos de Corinto de meus irmãos, isso fala da sua simplicidade diante da igreja de Cristo. Ele não se considerava melhor que ninguém.

SEDE FIRMES. Depois de ensinar por carta aos cristãos de Corinto sobre a parousia de Cristo e que seremos transformados no dia do arrebatamento. Paulo agora envia o seu conselho em como se devem comportar os seguidores de Cristo, enquanto aguardam o retorno do mestre. Sedes firmes, esta é a recomendação do grande apóstolo de Cristo para os seus leitores. Ele conhecia bem a fé dos cristãos daquele lugar, e certamente sabia de que eles viviam para Cristo e o seu reino. A recomendação é para que permaneçam naquilo que eles aprenderam, sem se desviarem do evangelho de Cristo.

E CONSTANTES. Sedes firmem e constantes. Além de continuarem nos caminhos do reino de Deus e firmes na fé, eles deveriam continuar crescendo no conhecimento do evangelho do Senhor Jesus. Pensamentos dúbios não poderia ter lugar na mente dos cristãos de Corinto, até porque a vida do Senhor era uma realidade, e como a igreja primitiva esperava Cristo nos seus próprios dias, o apóstolo lhes recomenda que sejam constantes em buscarem o reino de Deus em primeiro lugar, e as coisas que são de cima. O mais importante é seguir em frente, vencendo os obstáculos.

SEMPRE ABUNDANTES. Aquilo que já haviam feito em prol do reino de Cristo deviam manter firmes e constantes, com o intuito de avançar o máximo que puderem. Não era momento de estagnação, pelo contrário a palavra de ordem era desenvolvimento e crescimento no labor pelo reino de Deus. Os Judeus tentavam de todos os modos impedir o progresso do evangelho, e muito mais o império romano. No entanto, Paulo recomenda que nada deve impedir a expansão do evangelho de Cristo, dentro e fora da comunidade cristã que estava na cidade de Corinto.

NA OBRA DO SENHOR. Como Paulo desempenhou o seu trabalho missionário. Ele executava suas atividades na propagação do evangelho onde Cristo ainda não era conhecido. Chegando a uma cidade procurava fazer discípulos para o reino de Cristo. Quando percebia que já havia um bom número de convertidos, preparava lideranças locais para darem continuidade aos trabalhos de ensino da palavra de Deus, e quando isso já era realidade, ele partia para outra cidade em busca de mais convertidos para o cristianismo. Este deve ser o verdadeiro papel de um missionário cristão.

SABENDO QUE O VOSSO TRABALHO NÃO É VÃO NO SENHOR. A volta de Cristo tem a função de recompensar aos que fazem por amor a obra do reino de Deus (Apocalipse 22:12). Cristo vai galardoar a cada um segundo a sua obra (2 Coríntios 5:10).

sábado, 15 de março de 2014

1 Coríntios 15:57

1 Coríntios 15:57 - Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso SENHOR Jesus Cristo.
MAS. A conjunção “mas”, porem, todavia e etc. faz uma ligação entre o texto anterior e o que se pretende escrever em seguida. E em muitos casos dando um destaque especial ao que pode ser acrescentado ao conteúdo já escrito. Porque efetivamente o assunto abordado pelo escritor desta carta sobre o momento da parousia de Cristo tem uma importância suprema para a igreja do Senhor. Mas, a conclusão deste assunto com o versículo que estamos comentando faz a supervalorização do arrebatamento da igreja na volta de Cristo para buscar os remidos.

GRAÇAS. Este versículo funciona como a doxologia de todo o capítulo quinze da primeira epístola aos Coríntios. E Paulo em um sentimento de adoração faz sua ação de graças do Todo-poderoso por ter a esperança de que os salvos em Cristo não passarão pela morte física, uma vez que serão transformados, quando o incorruptível se revestir da incorruptibilidade e o que é mortal se revestir da imortalidade. Certamente esta gratidão do escritor ao Deus da vida se dar pelo fato de que a morte e o inferno foram vencidos no pelos remidos no dia da parousia de Cristo.

A DEUS. Como um homem de Deus que era e alguém que depositava inteiramente sua esperança em Deus, o apóstolo dirige sua ação de graças ao Deus Criador e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo por todas as vitórias já conquistadas e por outras maiores que virão para a igreja de Cristo, principalmente no momento do arrebatamento daqueles que foram comprados pelo sacrifício do Cristo de Deus. Ele sabe que os que irão participar do arrebatamento não é por mérito próprio, mas sim pela graça de Deus e pela sua grande misericórdia em nos reconciliar consigo mesmo.

QUE NOS DÁ. Na verdade, ninguém merece a totalidade das bênçãos advindas da parte de Deus por Cristo. Fazer parte do reino de Deus e de Cristo é uma dádiva do Senhor para conosco. É ele “que nos dá” o privilégio de fazermos parte da família divina como filhos por adoção em seu Filho Jesus. O que temos recebido da parte de Deus já nesta vida como presente é muita coisa, todavia, o que o Senhor nos tem reservado para a vida eterna é algo que a mente humana não tem como avaliar. Por isso que não temos outra coisa a fazer senão render glórias e honra e louvor a ele.

A VITÓRIA. Mas, graças a Deus, que nos dá a vitória. Este é um dos muitos textos do novo testamento mais citado em mensagens de vitória para o povo de Deus e tem paralelo em Romanos 8:37 – Mas, em todas estas coisas, somos mais que vendedores por aquele que nos amou. A nossa vitória sobre o pecado, sobre a morte e sobre o inferno vem da parte de Deus por nosso Senhor Jesus Cristo. E a parousia de Cristo é a consagração desta grande vitória do povo de Deus sobre a morte. Isto porque o arrebatamento dos remidos os livrará de passarem pela morte física.

POR NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Cristo é o Senhor da igreja e em toda a extensão do novo testamento é confirmado seu Senhorio. Jesus quer dizer: Aquele que salva, e é o nome próprio do Filho de Deus. Cristo quer dizer: O ungido de Deus para implantar a nova dispensação ou enviado de Deus. Cristo fala da missão de Jesus e quem ele é.

1 Coríntios 15:55-56

1 Coríntios 15:55-56 - Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.
ONDE ESTÁ, Ó MORTE. A morte passou a existir para a raça humana a partir da desobediência de Adão e Eva ao mandamento de Deus. Gênesis 2:16-17 - E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente. Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. Em termos teológicos a morte é a separação ou alienação de Deus. Humanamente falando é a separação da alma e do espírito do corpo. Existe a morte física ou orgânica e a segunda morte.

O TEU AGUILHÃO? Esta é uma citação feita do Paulo do trecho de Oséias 13:14, em que o escritor dar a sua própria interpretação. Neste caso a morte é comparada a um escorpião com seu ferrão, o que aqui é chamado de aguilhão. Mas, na realidade o aguilhão fala sobre uma arma de ataque em que se usa o veneno para atingir a vítima. A parousia de Cristo vai desarmar a marte do sua arma de destruição, porque os que estiverem vivos na vinda de Cristo e que serão transformados, não passarão pelo ataque da morte. Por isso que Paulo afirma que nem todos “dormiremos”.

ONDE ESTÁ O INFERNO. O inferno neste caso a que se refere o nosso texto em foco diz respeito às forças infernais. Conforme se ver em Gênesis no seu terceiro capítulo, o Diabo foi o indutor da queda da raça humana. E os demônios e os espíritos maus que na presente era estão a serviço do Diabo vivem a influenciarem os seres humanos a prática do pecado e da rebelião contra Deus, que é a vida. O veneno mortal que a morte se utiliza para destruir a vida dos seres humanos é justamente a força do inferno. Mas, na parousia, este veneno será neutralizado por Cristo na vida dos salvos.

A TUA VITÓRIA? A vitória do inferno é justamente a morte e a destruição da vida das pessoas. No momento do arrebatamento da igreja o inferno não vai ter vitória sobre a vida dos remidos por Cristo, porque em vez de passarem pela morte, como é o processo natural de todo ser humano, os salvos serão transformados. Para que se cumpra esta palavra: O que é corruptível se revestirá da incorruptibilidade e o que é mortal se revestirá da imortalidade. Por isso que se diz, a morte foi tradada na vitória.

ORA, O AGUILHÃO DA MORTE É O PECADO. O aguilhão da morte é o pecado. A morte é pintada nas esculturas mais antigas como uma caveira vestida de preto com uma foice na mão atacando os pecadores e lhes tirando a vitalidade e a vida. O veneno utilizado pela morte para destruir a vida dos seres humanos é justamente aquele produzido pelo próprio homem, que é o seu pecado. Deus não criou o homem para morrer, mas para ter vida e vida abundante. Porem, a transgressão e a rebelião dos seres humanos contra o seu Criador trouxe como consequência a morte.

E A FORÇA DO PECADO É A LEI. A lei é quem aponta o pecado dos seres humanos. A lei é quem acusa o homem de suas transgressões. A lei é quem mostra a iniquidade da raça humana. O pecado encontra força contra o homem justamente na lei. Quando se diz que Cristo nos libertou da lei é porque depois da dispensação da graça vivemos pelo favor de Deus e não pela legislação mosaica. Viver pela lei é um retrocesso.

1 Coríntios 15:54

1 Coríntios 15:54 - E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.
E QUANDO. Esta é uma expressão temporal que aponta para algo de grande importância na história do cristianismo e da igreja de Cristo. Até porque diz respeito ao dia do cumprimento da promessa de Cristo para os seus seguidores, conforme está escrito em João 14:3 - E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. “Quando” se refere ao dia da parousia de Cristo em que ele vira outra vez ao planeta terra para buscar os que lhe pertence, como também diz respeito ao dia do arrebatamento.

ISTO QUE É CORRUPTÍVEL. O nosso corpo é corruptível. Cheio de fraquezas e sujeito as interferências das doenças e das enfermidades. Quanto à composição orgânica do nosso corpo não há ninguém forte o suficiente para não ser submetido à degradação. O ser humano nasce frágil demais, os mais fortes até certo ponto se tornam robustos, mais com o passar dos anos, as células vão se decompondo e o que era bonito se torna gasto e, portanto, velho e frágil novamente. Por fim, ao ser submetido à morte física, tudo termina como começou pó e cinza como diz as sagradas escrituras. Esta é a trajetória natural de todo ser humano na terra.

SE REVESTIR DA INCORRUPTIBILIDADE. O que é corruptível convém que seja revestido da incorruptibilidade. O corpo humano que é composto de material degradável e perecível será transformado em uma outra composição que resistirá ao tempo e a qualquer outro tipo de coisa que desgasta e corrói a tudo e a todos. Este estado de ser incorruptível que vai revestir aos salvos e remidos por Cristo os tornará perfeito para habitarem na luz de Deus por uma eternidade sem fim. Porque na realidade foi para isso que Deus criou o ser humano, para ser eterno, e existir para todo o sempre.

E ISTO QUE É MORTAL. Com a queda da raça humana veio como consequência à morte. E a morte passou a reinar e dominar sobre a vida dos seres humanos que passaram a ser mortais. O texto um pouco mais a frente deste mesmo capítulo nos afirma que o aguilhão da morte é o pecado, ou seja, o veneno da morte que mata os seres humanos é o pecado. Como não há quem peque todos tem que passar pela morte, como estar escrito: Está determinado ao homem morrer. Não têm grande nem pequeno, nem rico nem pobre, todos estão sujeitos a morte física ou orgânica.

SE REVESTIR DA IMORTALIDADE. O arrebatamento da igreja vai dar como herança aos remidos por Cristo o prêmio da imortalidade. Esta imortalidade se dará pela transformação do corpo do pecado em um corpo glorificado pela absolvição da imortalidade. A imortalidade é sinônima de: salvação e vida eterna em Cristo Jesus.

ENTÃO CUMPRIR-SE A PALAVRA QUE ESTÁ ESCRITA TRAGADA FOI A MORTE NA VITÓRIA. Esta é uma interpretação livre de (Isaías 25:8). Na sua ressurreição dentre os mortos Cristo deu sua primeira pancada na morte. No arrebatamento será mais um golpe fatal contra a morte. E o milênio com a inauguração da eternidade será um golpe mortal na morte. A morte e o inferno serão lançados no lado de fogo.

1 Coríntios 15:53

1 Coríntios 15:53 - Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade.
PORQUE CONVÉM. É necessário que, o que é material seja espiritualizado para uma nova dimensão da existência. As coisas matérias e orgânicas não tem como entrarem nos céus, onde a essência das coisas tem uma outra composição. As coisas da terra são temporais, enquanto que as coisas que fazem parte do andar de cima e da esfera celestiais são eternas. Para que as coisas da terra possam ser transportadas para a dimensão celestial convém passar pelo processo de transformação. Tudo que há na terra, quando submetido à prova do tempo, se torna degradável e corruptível.

QUE ISTO. Convém “que isto”. Refere-se ao nosso corpo, porque tanto a alma quanto ao espírito dos seres humanos são eternos. O corpo humano foi formado da terra (Gênesis 2:7), portanto de material perecível e corruptível. Cada ser humano que nasce, vive e morre tem início, meio e fim para o seu corpo físico. O nosso corpo é apenas uma morada temporária para a alma e o espírito. Por isso que o ser humano essencial, não se resume apenas no seu organismo material, mas sim no ser espiritual que passara a eternidade com Deus (salvação) ou separado dele (Segunda morte).

QUE É INCORRUPTÍVEL. O nosso corpo é corruptível. Cheio de fraquezas e sujeito as interferências das doenças e das enfermidades. Quanto à composição orgânica do nosso corpo não há ninguém forte o suficiente para não ser submetido à degradação. O ser humano nasce frágil demais, os mais fortes até certo ponto se tornam robustos, mais com o passar dos anos, as células vão se decompondo e o que era bonito se torna gasto e, portanto, velho e frágil novamente. Por fim, ao ser submetido à morte física, tudo termina como começou pó e cinza como diz as sagradas escrituras. Esta é a trajetória natural de todo ser humano na terra.

SE REVISTA. O que é corruptível precisa ser revestido da incorruptibilidade para passar a fazer parte da esfera da eternidade futura. Este revestimento será feito, não em todos, no momento do arrebatamento da igreja, mas somente nos que tiverem o privilégio de serem beneficiados pelo evento da parousia de Cristo. Tanto os que já dormem em Cristo, serão atingidos por este revestimento da incorruptibilidade, porque hão de ressuscitar com corpos espirituais, quanto aos que estiverem vivos e que hão de serem arrebatados pelo Cristo de Deus, que está voltando para os seus.

DA INCORRUPTIBILIDADE. O que é corruptível convém que seja revestido da incorruptibilidade. O corpo humano que é composto de material degradável e perecível será transformado em uma outra composição que resistirá ao tempo e a qualquer outro tipo de coisa que desgasta e corrói a tudo e a todos. Este estado de ser incorruptível que vai revestir aos salvos e remidos por Cristo os tornará perfeito para habitarem na luz de Deus por uma eternidade sem fim. Porque na realidade foi para isso que Deus criou o ser humano, para ser eterno, e existir para todo o sempre.

E ISTO QUE É MORTAL SE REVISTA DA IMORTALIDADE. Assim como a alma e o espírito que fazem parte do ser essencial dos seres humanos, e que são eternos, o corpo precisa ser revestido pela imortalidade pelo processo desta transformação.

1 Coríntios 15:52

1 Coríntios 15:52 - Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.
NUM MOMENTO. Este é o momento mais importante para a igreja de Cristo, porque é o momento do arrebatamento. E este é o momento mais esperado da igreja de Cristo, porque é o momento da nossa salvação e a entrada para a vida eterna. É justamente neste momento que todos os que dormem em cristo ressurgirão para a vida e os que estiverem vivos na terra serão transformados em um corpo glorioso a encontrar o Senhor nas nuvens. Este é um momento de grandes mudanças na história da humanidade. Este é o momento da parousia, ou retorno de Cristo para buscar os remidos que ele comprou com o seu sacrifício na cruz do calvário.

NO ABRIR E FECHAR DE OLHOS. Esta expressão nos fala de pelo menos dois aspectos do momento da volta de Cristo, no tocante aos efeitos de sua vinda para os remidos. Primeiro, alguns comentaristas apoiam a tese da rapidez com que vai se dá este evento glorioso da pasousia. Segundo, existe um outro grupo de comentaristas bíblicos que nos falam a respeito de: “abrir” se referindo a ressurreição daqueles que dormem e “fechar” diz respeito aqueles que fecharam seus olhos para o mundo. Porque para o mundo, os que forem arrebatados, serão considerados como mortos.

ANTE A ÚLTIMA TROMBETA. Esta é uma linguagem metafórica em que o escritor se utiliza de uma figura de linguagem para apresentar um evento. A trombeta representa um instrumento usado nos tempos mais antigos pelos reis e seus comandantes para anunciar eventos de grande importância e impacto. Como o arrebatamento da igreja vai ser de grande importância para Cristo e para a sua igreja, o Rei dos reis e Senhor dos senhores vai usar a trombeta para anunciar a parousia ou o seu retorno a terra.

PORQUE A TROMBETA SOARÁ. Esta é a trombeta de Deus que tocará para avisar aos redimidos vivos e mortos em Cristo sobre a vinda do Filho de Deus para colher da terra os que o estão esperando. Vai chegar este momento do toque desta trombeta divina em que todos aqueles que dormem em Cristo ouvirão e haverá o encontro de alma, espírito e corpo para a ressurreição. O toque desta trombeta de Deus também será ouvido por todos os que buscam o reino de Deus em primeiro lugar e as coisas que são de cima. Não se sabe ao certo se o mundo vai ouvir o toque desta trombeta.

E OS MORTOS RESSUSCITARÃO INCORRUPTÍVEIS. Paulo dedicou grande parte do conteúdo deste capítulo para descrever sobre a ressurreição dos que dormem em Cristo. A ressurreição é uma realidade comprovada. O velho testamento registra alguns casos de ressurreição de mortos e o novo testamento revela esta importante realidade. E a ressurreição de Cristo de entre os mortos é a maior prova desta verdade.

E NÓS SEREMOS TRANSFORMADOS. No momento em que Cristo voltar para arrebatar a sua igreja nós os que estivermos vivos seremos transformados. O nosso corpo orgânico e físico será transformado em um corpo espiritual, com uma composição de substância incorruptível, em que seremos revestidos da imortalidade. Por isto que o arrebatamento da igreja é um mistério, revelando uma nova dimensão de vida.

1 Coríntios 15:51

1 Coríntios 15:51 - Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados.
EIS AQUI VOS DIGO. Desde o início deste capítulo que Paulo vem abordando o tema da ressurreição dos mortos e da questão da imortalidade da alma. Mas a partir deste ponto ele traz a tona o lema do arrebatamento da igreja, principalmente o que vai acontecer neste instante da parousia, tanto com os que já morreram em Cristo, como e principalmente com os que estiverem vivos neste momento tão esperado pela igreja do Senhor Jesus Cristo. Assim como a primeira vinda de Cristo mudou a história da humanidade, sua segunda vinda (em duas etapas) não será diferente.

UM MISTÉRIO. O assunto que o apóstolo vai destacar a partir de então, ele classifica de “mistério”. Mas, por que a vinda de Cristo para arrebatar a sua igreja é um mistério? Porque ninguém sabe o dia nem a hora em que o filho do homem há de vir (Mateus 25:13). A vinda de Cristo em sua parousia é um mistério porque somente a igreja tem esta esperança, o mundo nem sabe sobre que Cristo vai voltar e nem estar o esperando. É um mistério porque é um segredo secreto de Deus com os remidos pelo precioso sangue de Cristo. É um mistério porque conhecemos apenas em parte.

NA VERDADE, NEM TODOS. Desde que os seres humanos se tornaram sociedade, que ela é dividida em partes, Já deste o primeiro casal na terra, que houve Abel e Caim, um era terreno e outro estava voltado para Deus. No tempo da volta de Cristo não se sabe quantos seres humanos haverá sobre a terra. Uma parte da humanidade será beneficiada com o arrebatamento e outra ficará na terra para passar por grandes tribulações e provações. A frase: Nem todos, se referem aos que serão beneficiados.

DORMIREMOS. Nem todos dormiremos. Quando Cristo vier arrebatar a sua igreja, gentes sem números farão parte da família de Deus na terra. A morte é dada por certa na mente de todos os seres humanos. No entanto, o arrebatamento da igreja vai quebrar a regra, isto porque, nem todos passarão pela sina da morte. Os que estiverem vivos na vinda de Cristo e forem dignos de participarem da parousia, não serão atingidos pelo último inimigos dos seres vivos, a morte. Nem todos passarão pela morte, porque os que foram comprados por Cristo serão transformados.

MAS TODOS SEREMOS. O apóstolo se inclui entre os que serão beneficiados pelo arrebatamento, porque a igreja primitiva tinha a esperança do retorno de Cristo já naquela época, assim como nós hoje temos esta mesma esperança de que Cristo vai voltar a qualquer momento. E quanto isso acontecer, todos os que buscam o reino de Deus e de Cristo em primeiro lugar, serão transformados.

TRANSFORMADOS. Todos, seremos transformados. Este corpo que é mortal se revestira da imortalidade, sem ter que passar pelo processo da morte física. O nosso corpo que é corruptível se revestira da incorruptibilidade pela transformação espiritual. Por isto que o arrebatamento da igreja é chamado de mistério.