Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Colossenses 2:14


Colossenses 2:14 - Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.
HAVENDO RISCADO. Cristo efetivamente apagou, riscou, removeu e obliterou definitivamente tudo aquilo que estava na legislação mosaica, que de alguma forma excluíam os gentios dos planos de Deus e das promessas de salvação e vida eterna. Jesus de Nazaré, como sendo o Messias de Deus ou o Emanuel, Deus conosco, cumpriu as exigências da lei em lugar da sua igreja que ele comprou com o seu sacrifício vicário ou expiador. Na nova dispensação da graça, conforme o evangelho das boas novas, nenhum seguidor de Cristo está obrigado a cumprir a lei de Moisés.

A CÉDULA QUE ERA CONTRA NÓS. Esta célula a que se refere o autor diz respeito a tudo que estava escrito na legislação mosaica que impedia dos gentios serem participantes da aliança nacionalista de Israel com o Deus de Abraão, Isaque e Jacó. Como a lei de Moisés era uma aliança entre Deus e os descendentes dos patriarcas, pouco ou quase nada se pode aventurar a dizer que as demais nações do mundo viessem a ser povo de Deus. A prova disto é que conforme a velha dispensação, somente os israelitas, por determinados períodos de tempos se mantiveram fieis.

NAS SUAS ORDENANÇAS. Isso se refere a todo o conteúdo da legislação mosaica e os escritos religiosos posteriores, tanto históricos quanto proféticos do povo de Israel. Já no tempo da nova dispensação, ou com a implantação do evangelho de Cristo, como nova legislação para a igreja do Senhor Jesus, os judaizantes que eram conhecedores das ordenanças de Moisés, procuravam de todas as maneiras transtornar as poucas referencias escriturísticas que eram favoráveis a formação da igreja, e isso eles faziam em defesa do judaísmo, que conforme os judaizantes era a única religião de Deus.

A QUAL DE ALGUMA MANEIRA. Como boa parte dos escritos de Paulo foram redigidos para combater as heresias da época contra a igreja primitiva, esse texto se compõe de um ataque direto as forças do judaísmo, que procuravam prejudicar o andamento do cristianismo no mundo. Os judaizantes defendiam de que somente os que se convertessem ao judaísmo era que podia fazer parte do povo de Deus, com isso combatiam o cristianismo, e por consequente, lutavam contra o Cristo de Deus.

NOS ERA CONTRÁRIA. Assim como a aliança de Deus por meio de Moisés era exclusiva com Israel, na velha dispensação. Na nova dispensação da graça divina, a nova aliança de Deus por meio de Cristo é feita com pessoas individualmente e não com uma nação específica. Com isso, entende-se que a lei de Moisés, no tempo em que Cristo implantou a nova dispensação, era contrária a tudo que hoje foi promulgado pelo evangelho das boas novas. A nova aliança é totalmente oposta a antiga dispensação, assim como a lei faz oposição ao evangelho das boas novas.

E A TIROU DO MEIO DE NÓS, CRAVANDO-A NA CRUZ. Cristo aboliu as exigências da lei de Moisés, que eram contra os gentios, e por consequente contra a igreja, quando ele mesmo serviu de sacrifício expiatório em lugar dos remidos de Deus. A morte vicária do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, produziu a reconciliação de Deus com os homens e a paz universal.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Colossenses 2:13

Colossenses 2:13 - E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas.
E QUANDO VÓS. O autor se refere ao tempo pregresso da vida dos seguidores de Cristo na cidade de Colossos de quando eles ainda não haviam se convertido pelo evangelho das boas novas de Cristo para a nova vida, conforme a nova dispensação da graça de Deus em Cristo Jesus. Também pode ser que o apóstolo esteja se reportando ao tempo em que os gentios ainda não possuíam a possibilidade de salvação, porque antes da vinda do Messias, as promessas e os pactos eram com Israel.

ESTÁVEIS MORTOS. Vivos na carne, porem mortos em espírito, conforme as promessas de vida e vida com abundancia. Antes de se converterem ao cristianismo pelo poder libertador do evangelho de Cristo, todos os irmãos que faziam parte da igreja do Senhor Jesus em Colossos, não passavam de cadáveres ambulantes e perambulantes, porque estavam vivos no corpo orgânico, porem, a alma e o espírito estavam mortos diante de Deus. E essa é a realidade de quem não vive para Cristo.

NOS PECADOS. O pecado daqueles que não são guiados pelo Espírito de Deus é que mata a alma e o espírito dos incrédulos. Quem vive para as concupiscências da carne e para a soberba da vida, mesmo vivo no corpo físico, mas está morto na alma e no espírito, porque estão separados do Deus da vida. Mas, quem vive para Cristo e com Cristo, tem em si mesmo a vida plena, porque o pecado já não tem efeito nem poder sobre a sua vida. A morte dos homens sem Deus vem pelos efeitos dos seus pecados.

E NA INCIRCUNCISÃO DA VOSSA CARNE. O pacto da circuncisão foi feito com Abraão, Isaque e Jacó e os seus descendentes depois deles. Conforme a aliança, todo menino do sexo masculino deveria ser circuncidado ao oitavo dia, como acordo de que deveria guardar os mandamentos, estatutos e juízos da legislação mosaica. Os gentios não tinham direito a fazer parte deste pacto, mas somente todo o Israel.

VOS VIVIFICOU. Todos aqueles que faziam parte do corpo de Cristo, ou seja, da igreja de Cristo na cidade de Colossos, e que se converteram dos seus maus caminhos para servirem a Cristo e ao seu reino, foram vivificados em Cristo. Assim como Cristo morreu pelos nossos pecados, mas, ressuscitou de entre os mortos, da mesma forma, os irmãos que estavam em Cristo, também foram ressuscitados pela regeneração.

JUNTAMENTE COM ELE. A morte vicária de Cristo Jesus, o Salvador do mundo, e a sua ressurreição de entre os mortos teve efeito vivificador para toda a sua igreja. O autor desta carta assegura aos seus leitores, que eles podiam ter esperança de vida eterna.

PERDOANDO-VOS TODAS AS OFENSAS. O resultado da redenção feita com sucesso pelo Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, Jesus Cristo, foi justamente o perdão das ofensas praticadas por todos aqueles que se convertem ao reino de Cristo. Disto é que podemos ter certeza da nossa justificação perante a justiça de Deus.

terça-feira, 28 de abril de 2015

Colossenses 2:12

Colossenses 2:12 - Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos.
SEPULTADOS COM ELE. O autor não está escrevendo sobre algo literal, mas sim em uma linguagem simbólica e espiritual, algo que vai além das coisas materiais e visíveis, como a circuncisão feita pelos líderes religiosos do judaísmo, no ato da circuncisão dos meninos Judeus. Quando uma pessoa se converte de verdade para o cristianismo, ela passa por uma mudança de status tão profunda que a isso a apóstolo chama de sepultamento da vida velha para uma nova vida em Cristo Jesus.

NO BATISMO. Para os Judeus, a circuncisão era uma espécie de batismo, já para os gentios convertidos ao judaísmo, eles tinham que passar por uma espécie de purificação, a fim de serem aceitos como participantes da legislação mosaica. Paulo escreve sobre o batismo espiritual que os gentios recebem quando se convertem pelo poder do Evangelho (Gálatas 3:27) e (1 Coríntios 12:13). Este batismo se dá nas esferas espirituais, porque esta pessoa passou a ser participante do reino de Cristo, da família divina e portanto, é aceita na presença de Deus com a esperança de Salvação.

NELE TAMBÉM RESSUSCITASTES. O sepultamento do qual o apóstolo escreve anteriormente descreve sobre a vida velha que não mais terá efeito nos resultados finais, porque o que vale agora, é a nova vida em Cristo. 2 Coríntios 5:17 - Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. E Gálatas 6:15 - Porque em Cristo Jesus nem a circuncisão, nem a incircuncisão tem virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura. A nova vida é como uma ressurreição espiritual, em que a pessoa passa a ter vida em Cristo Jesus.

PELA FÉ. Por isso que essa é uma operação espiritual e não material, porque ela se dá nas dimensões do espírito e da alma e não do corpo físico. E a fé funciona como a energia que proporciona este novo nascimento para a vida plena em Cristo pelo poder regenerador do evangelho das boas novas. O ser humano entra com a sua fé em forma de confiança que opera na esperança, enquanto que o Espírito Santo faz o resto. Esse processo na vida espiritual é uma aliança de fidelidade do homem com Deus.

NO PODER DE DEUS. O homem entra com a sua fé e Deus entra com o seu poder transformador para dar ao ser humano uma nova chance de reconciliação com o seu Criador. Esse poder prodigalizador de Deus que opera na vida do homem para fazê-lo ser regenerado pela ressurreição espiritual, é algo sobrenatural, que o homem natural não entende. Somente aqueles que já experimentaram o novo nascimento, que é vindo de cima, podem compreender os efeitos transformadores deste poder de Deus.

QUE O RESSUSCITOU. Assim como o poder de Deus entrou em operação para ressuscitar a Cristo de entre os mortos, da mesma forma, este poder de Deus entrará em ação para transformar o velho homem, em uma nova criatura em Cristo Jesus.

DENTRE OS MORTOS. Cristo de fato provou a morte e esteve por três dias dentre os mortos, mas ao terceiro dia ressuscitou para nunca mais morrer. Da mesma maneira, os que nasceram de nova em Cristo, ressuscitaram dos mortos para terem vida eterna, vida plena, vida abundante.

Colossenses 2:11

Colossenses 2:11 - No qual também estais circuncidados com a circuncisão não feita por mão no despojo do corpo dos pecados da carne, a circuncisão de Cristo.
NO QUAL. O autor se refere a Cristo Jesus, aquele que era o Messias de Deus prometido conforme as profecias messiânicas do Velho Testamento, o Emanuel de Deus, ou seja, Deus conosco. O Verbo que se fez carne e habitou entre os homens, como sendo Jesus de Nazaré, o Filho de Deus que também é o Filho do homem. O Cristo que em sua missão redentora se fez o único Salvador da humanidade e único Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo Homem. Nele em quem habita toda a plenitude da divindade e que está acima de todo poder ou potestade, porque é Senhor. A quem pertence todo poder no céu e na terra, e que tem domínio sobre tudo e sobre todos.

TAMBÉM ESTAIS CIRCUNCIDADO. Certamente o apóstolo neste ponto de sua carta está combatendo as ideologias legalistas dos judaizantes que também estava chegando na igreja de Cristo que estava na cidade de Colossos, assim como antes ele fez ataques fortes contra os falsos mestres gnósticos. Os defensores da legislação mosaica que se infiltravam no seio da igreja primitiva defendiam de que mesmo se convertendo ao cristianismo, os seguidores da nova religião precisavam ser circuncidados assim como os seguidores do judaísmo para ganharem a salvação.

COM A CIRCUNCISÃO NÃO FEITA POR MÃO. A circuncisão do cristão verdadeiro é muito diferente da circuncisão compactuada com os descendentes de Abraão, Isaque e Jacó. A circuncisão feita pelos líderes religiosos do judaísmo era realizada nos homens, tipo uma pequena cirurgia no prepúcio do órgão genital do menino. A circuncisão do cristão é feita e realizada pelo Espírito de Deus no homem interior, como marca de uma mudança de vida moral e ética, o transformando em uma nova criatura em Cristo Jesus. É a isso que o evangelho chama de novo nascimento pela regeneração.

NO DESPOJO DO CORPO. A circuncisão exigida no judaísmo era uma pequena cirurgia em apenas um pequeno órgão do corpo do menino que era circuncidado e que a partir de então passava a ter o sinal de que pertencia a família de Abraão, Isaque e Jacó. Mas a Circuncisão feita pelo Espírito de Deus atinge todo o corpo do seguidor de Cristo, porque ele leva consigo as marcas do Mestre, Jesus de Nazaré. E o sinal é a autonegação dos desejos carnais e das concupiscências humanas. A circuncisão judaica submetia a lei de Moisés, a circuncisão cristã submete a lei do Espírito de Deus (Romanos 8:2).

DOS PECADOS DA CARNE. A circuncisão do judaísmo era uma marca exterior, que sinalizava de que aquela pessoa era um legalista Judeu. A circuncisão de Cristo é a marca da alma em que o seguidor de Cristo não está sujeito aos pecados da carne.

A CIRCUNCISÃO DE CRISTO. A circuncisão de Cristo no homem é a regeneração que o Espírito Santo produz no homem interior, dando ao mais vil pecador à oportunidade ser transformado em uma nova criatura, mediante o novo nascimento. A circuncisão de Cristo não é um sinal na carne, mas sim, santificação que implica em mudança radical do modo de vida.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Colossenses 2:9-10


Colossenses 2:9-10 - Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade. E estais perfeitos nele, que é a cabeça de todo o principado e potestade.
PORQUE NELE. O autor esta escrevendo sobre o Cristo de Deus, o Filho do Deus altíssimo, em quem há todo poder no céu a na terra. Aquele que de forma sem par fez milagres e maravilhas quando exerceu seu poderoso ministério aqui na terra. Ele que é o Messias prometido por Deus, de acordo com as profecias vaticinadas no Velho Testamento. Mas que também era o filho do Homem, o Verbo que se fez carne e habitou entre os homens, como sendo o Emanuel, ou seja, Deus conosco. Este mesmo Cristo que ficou sendo conhecido por Jesus de Nazaré, porque como qualquer outro homem, teve fome e sede, sentiu tristezas e angustias na alma.

HABITA CORPORALMENTE TODA A PLENITUDE. Plenitude neste caso é a mesma coisa que poder ou virtude. Este foi um ataque direto aos falsos mestres gnósticos que negavam de forma filosófica que Jesus de Nazaré pudesse ser como Deus, ou que ele fosse Deus. Já sobre o Cristo de Deus eles defendiam de que Jesus era apenas mais uma entra tantas emanações angelicais de Deus, mas que jamais poderia ser o Messias, Redentor e Salvador. Pregavam de que Jesus era apenas mais um profeta e filósofo da religiosidade, ou um Mestre de ideologias religiosas. Os falsos mestres gnósticos distorciam todas as verdades possíveis sobre o Cristo de Deus, o Messias.

DA DIVINDADE. Jesus, o Cristo era na verdade o Emanuel, ou seja, Deus conosco. Ele próprio disse: Todo poder me foi dado no céu e na terra (Mateus 28:18). Ele tomou a forma de homem para realizar a expiação e a redenção da humanidade. Mas sempre foi Deus entre os homens. João escrevendo o seu evangelho ele disse: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus (João 1:1). Jesus também confirmou isso ao dizer: Eu e o Pai somos um (João 10:30). Filipe disse a jesus: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta. Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Negar estas verdades é ir contra a própria verdade.

E ESTAIS PERFEITO NELE. Porque o apóstolo fez esta declaração? Porque em Cristo Jesus nos é dado o perdão dos nossos pecados. Isaías 53:5 - Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Paulo escrevendo aos Romanos ele diz: Agora pois, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus (Romanos 8:1). A reconciliação realizada por Cristo produziu a paz necessária entre os homens e Deus, e isso nos garante a justificação.

QUE É A CABEÇA DE TODO. Essa frase nos descreve sobre a supremacia de Cristo sobre tudo e sobre todos, porque ele foi exaltado por Deus Pai acima de todo poder que há em cima no céu e em baixo na terra, e até sobre quem está debaixo da terra.

O PRINCIPADO E POTESTADE. Cristo manda em tudo e em todos pelo grande poder que lhe foi outorgado por Deus. Filipenses 2:10-11 - Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.

domingo, 26 de abril de 2015

Colossenses 2:8


Colossenses 2:8 - Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo.
TENDE CUIDADO. Este texto é uma refutação diretiva a todos aqueles que se infiltravam no meio dos cristãos com seus enganos para tentarem confundir a fé dos seguidores de Cristo e tentarem barrar o crescimento do cristianismo na terra. O apóstolo chama a atenção dos irmãos de Colossos para que estes tivessem o máximo de cuidado com os opositores do evangelho de Cristo porque eles representam uma ameaça para a existência da igreja em todo o mundo. Eles são por demais perigosos.

PARA QUE NINGUÉM VOS FAÇA PRESA SUA. A intenção dos inimigos do cristianismo era justamente cauterizar a mente dos seguidores de Cristo e os tornarem presas fáceis de suas artimanhas maléficas, que tinham como finalidades escravizarem os menos maduros na fé cristã. As armadilhas dos opositores do evangelho eram vista por Paulo, como gaiolas ou arapucas armadas e prontas para capturarem os indecisos das convicções cristãs. Depois de caírem na lábia dos hereges se tornavam escravos deles.

POR MEIO DE FILOSOFIAS. Neste ponto, o apóstolo se refere aos falsos mestres gnósticos que cheios de suas filosofias religiosas e místicas tentavam transtornar o evangelho de Cristo. Eles misturavam a religião com as ciências para por meio de suas filosofias sufistas e artificias prenderem a mente dos cristãos inseguros de suas convicções cristãs. Por meio da falácia buscavam cauterizar a mente dos cristãos para que não crescem nas verdades sobre Cristo e sobre a nova dispensação da graça.

E VÃS SUTILEZAS. Essa frase se refere à forma em como os inimigos do cristianismo se utilizavam para tentarem barrar o desenvolvimento da nova religião de Cristo no mundo. O engano era o ponto forte dos hereges para alcançarem os seus objetivos em prejudicar o crescimento da igreja. E a mentira fazia parte de seus discursos no sentido criarem confusão e contenda entre os membros das igrejas e os líderes locais das mesmas. As ideologias defendidas pelos hereges eram vãs e sem utilidade nenhuma.

SEGUNDO AS TRADIÇÕES DOS HOMENS. As heresias pregadas pelos opositores da igreja não eram baseadas na palavra de Deus nem nas revelações do Espírito Santo, mas eram conforme as tradições dos homens. Portanto, simplesmente humanas.

SEGUNDO OS RUDIMENTOS DO MUNDO. As filosofias e vãs sutilezas destes homens carnais se baseavam nos costumes, nas tradições, nas lendas e mitos culturais dos seres humanos materialistas, que não seguiam a vontade de Deus, mas sim, os rudimentos do mundo.

E NÃO SEGUNDO CRISTO. As filosofias, as ciências e as ideologias defendidas e ensinadas pelos hereges e inimigos do cristianismo, não tinham nada a ver com Cristo, nem com o evangelho das boas novas, nem com a nova aliança da dispensação da graça de Deus. Pelo contrário, os hereges eram inimigos de Cristo e da verdade da palavra de Deus.

sábado, 25 de abril de 2015

Colossenses 2:6-7


Colossenses 2:6-7 - Como, pois, recebestes o Senhor Jesus Cristo, assim também andai nele. Arraigados e edificados nele, e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, nela abundando em ação de graças.
COMO, POIS, RECEBESTES. O autor se reporta a forma como os cristãos de Colossos aceitaram a mensagem do evangelho das boas novas sobre o Cristo de Deus e como eles receberam o conhecimento de que Jesus de Nazaré era de fato o Messias prometido por Deus, o Emanuel de Deus, ou seja, Deus entre os homens. João em seu evangelho usa esta mesma expressão para descrever sobre a rejeição do mesmo Jesus Cristo pelos Judeus. João 1:11-12 – Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quanto o receberam, deu-lhes o poder de se fazerem filhos de Deus, aos que creem em seu nome. Os Colossenses agiram diferentes dos Judeus.

O SENHOR JESUS CRISTO. Essa é uma frase muito comum nas páginas do Novo Testamento falando sobre o título completo do Senhor Jesus Cristo. E o mesmo escritor escrevendo aos Filipenses ele descreve sobre como o Filho de Deus se tornou a Senhor. Filipenses 2:9-11 - Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome. Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra. E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e Cristo nos fala sobre a missão do Messias de Deus, como Redentor e Salvador.

ASSIM TAMBÉM ANDAI NELE. 1 João 2:6 – Aquele que diz que está nele, esse deve andar como ele andou. O apóstolo escreve sobre a ética cristã e o modo de vida que dele levar todos aqueles que confessam a Cristo como Senhor e Salvador. Não basta apenas dizer com palavras de que é um cristão, o testemunho de vida é a grande prova de que realmente alguém anda nas pisadas do Mestre. Neste caso, “andar” é uma metáfora para representar o comportamento de um verdadeiro servo de Cristo.

ARRAIGADOS E EDIFICADOS NELE, E CONFIRMADOS NA FÉ. No primeiro momento o autor pensa em uma arvore bem firmada no solo com suas raízes fortes e bem fincadas sobre a terra, que não se move com os ventos e tempestades. Depois ele vê os cristãos de Colossos como uma casa edificada sobre a rocha, que não se move do seu lugar, nem é derribada quando chega o temporal. Por fim, ele aconselha os seguidores de Cristo em Colossos de que não neguem a sua fé no nome do Senhor Jesus Cristo, mesmo que venham as tribulações, as perseguições e até a morte.

ASSIM COMO FOSTES ENSINADOS. Epafras, que conforme a tradição cristã era o líder da igreja cristã em Colossos havia sido bem instruído por Paulo acerca do evangelho da nova aliança da graça de Deus. Por consequente ele repassou devidamente aquilo que havia apreendido do apóstolo para a igreja do Senhor Jesus. As doutrinas cristãs estavam bem claras na mente dos irmãos de colossos para que não se desviassem.

NELA ABUNDANDO EM AÇÕES DE GRAÇAS. “Nela” se refere à fé na qual os seguidores do cristianismo em Colossos estavam confirmados. O que restava era de que eles continuassem dando graças a Deus pela esperança de vida eterna que eles já tinham, pela fé que uma vez foi dada aos santos e que nela estavam edificados.

Colossenses 2:5


Colossenses 2:5 - Porque, ainda que esteja ausente quanto ao corpo, contudo, em espírito estou convosco, regozijando-me e vendo a vossa ordem e a firmeza da vossa fé em Cristo.
PORQUE, AINDA QUE ESTEJA AUSENTE. Mesmo ausente no corpo, porem o apóstolo demostra sua preocupação com aquela igreja. Não se sabe o motivo porque Paulo não fez uma visita neste instante àquela igreja, apesar de aquela comunidade cristã sempre ter recebido o apoio do apóstolo desde os seus primeiros momentos, seja por meio de Epafras ou outros cooperadores do ministério de Paulo. O apóstolo era um ministro do evangelho muito ocupado na obra de Cristo e nos cuidados com as igrejas por ele fundadas, talvez esse fosse o motivo da sua ausência.

QUANTO AO CORPO. No momento, ao que tudo indica, e conforme as tradições cristãs, o apóstolo se encontrava preso na cidade de Éfeso, e conforme ainda alguns comentaristas ele estava planejando justamente estar de viagem para Colossos para conhecer a situação daquela igreja. E por se encontrar preso pelas autoridades é que ele não pode realizar tal viagem missionária àquela cidade. Em outras ocasiões também não foi possível chegar até aquela igreja, motivos essas que não são citados nesta carta. É provável que os opositores de Paulo o acusassem pela sua ausência nesta igreja.

CONTUDO, EM ESPÍRITO, ESTOU CONVOSCO. O apóstolo relata o seu grande desejo do mais íntimo do seu coração que era justamente está presente com os irmãos para desfrutar da presença de Deus e pregar a palavra de Deus entre eles. O corpo de Paulo estava na prisão por defender o cristianismo e a causa do reino de Cristo, porem, seu espírito se sentia livre para no pensamento se fazer presente com a igreja de Cristo naquele lugar. Essa expressão retrata o anseia e o anelo do servo de Deus em compartilhar com todos eles as bênçãos da graça de Deus em Cristo Jesus.

REGOZIJANDO-ME. Paulo se via em espírito no meio do povo de Deus em desfrutar plena comunhão com todos os seguidores de Cristo de Colossos, ou ele expressa a sua grande esperança de ainda poder fazer isso em breve. O que se percebe é que fosse como fosse, era grande a alegria do apóstolo, por saber que podia sentir a comunhão de espírito entre ele e os remidos de Cristo naquela cidade. Era como se em visão ou revelação o espírito de Paulo se achasse no meio da igreja glorificado a Deus, juntamente com a igreja do Senhor Jesus na cidade de Colossos.

E VENDO A VOSSA ORDEM. Epafras, Tíquico, Onésimo, Arquipo e outros cooperadores de Paulo eram os seus olhos na igreja de Colossos para fazê-lo saber de como se comportavam aqueles que serviam a Cristo naquele lugar. O apóstolo fazia questão de tomar conhecimento de tudo que ocorria nas igrejas por ele fundadas e também naquelas que eram supervisionadas pelo seu ministério, que era o caso de Colossos, porque na realidade Paulo não estava participando diretamente do desenvolvimento daquela comunidade Cristã, mas aquela igreja fazia parte de sua supervisão.

E FIRMEZA DA VOSSA FÉ EM CRISTO. As notícias trazidas ou enviadas por Epafras e por outros missionários enviados por Paulo era de que a igreja de Cristo na cidade de Colossos era movida pela fé genuína em Cristo Jesus, o Filhos de Deus.

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Colossenses 2:3-4


Colossenses 2:3-4 - Em quem estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência. E digo isto, para que ninguém vos engane com palavras persuasivas.
EM QUEM ESTÃO ESCONDIDOS. Esta frase é a continuidade do texto anterior, que vem falando sobre Deus Pai e Jesus Cristo, em quem estão escondidas a plenitude da inteligência e do conhecimento. O ser humano por mais desenvolvido que seja em seus conhecimentos e nas ciências, porem, tem suas limitações e chega o seu fim, quando parte desta vida para a outra. Todavia, o nosso Deus em Cristo Jesus é em essência a inteligência em plenitude, em quem há conhecimento absoluto de todas as coisas, e isso sem limites de quantidade nem de tempo, porque são eternos em tudo.

TODOS OS TESOUROS DA SABEDORIA. Basta uma olhada com honestidade e fé nas coisas criadas para se chegar à conclusão de que em Deus e por Cristo, estão inclusos todo o acúmulo da sabedoria e da ciência. Este grande universo com seus sistemas e subsistemas bem desenvolvidos e complexos, demonstram a infinidade da sabedoria do Criador de todas as coisas, que com inteligência incomparável administra todos os eventos importantes ou não do cosmo. O ser humano feito à imagem e semelhança do seu Criador, que é Deus, com sua tricotomia, e com seu organismo diversificado em composição, já é um vislumbre da sabedoria ilimitada do Deus Criador.

E DA CIÊNCIA. Nenhum ser humano é dotado de plenos conhecimentos de todas as ciências existentes no universo, porque sua vida é curta e sua memória é falha, e com suas limitações jamais chega ao conhecimento absoluto de todas as coisas. Já em Deus está o conhecimento de todas as coisas, uma vez que ele é Onisciente, ou seja, ele tem pleno conhecimento de todas as ciências e de todos os eventos da humanidade, da terra e de todo o cosmo, sejam eles significativos ou não. Pela sua Onipresença e eternidade o Senhor sabe de todos os fatos que já aconteceram e até mesmo dos que ainda hão de acontecerem, no presente e no futuro.

E DIGO ISTO, PARA QUE NINGUÉM. Este “ninguém” a que se refere o autor tem um tom de crítica direta aos opositores do evangelho das boas novas de Cristo. Os judaizantes buscavam por meio da legislação de Moisés e dos escritos mais antigos, desdenharem da simplicidade do evangelho, já os falsos mestres gnósticos por meio de suas filosofias sufistas e das ciências, tentavam confundir os cristãos, procurando transtornar o evangelho da verdade, defendendo de que o Cristo era apenas mais uma das emanações angelicais, como intermediário entre Deus e os homens.

VOS ENGANE. A preocupação do apóstolo com a igreja de Colossos e por consequente a de Laodicéia, onde também devia ser lida esta carta, e porque não dizer com a igreja de Cristo em todo o mundo e em todos os tempos, era de que os Judaizantes, os falsos mestres gnósticos e líderes das demais religiões do mundo viessem a enganar os seguidores de Cristo, e isso por meio da lei, das filosofias e das heresias.

COM PALAVRAS PERSUASIVAS. O autor faz um ataque direto aos inimigos do cristianismo ao afirmar de que eles se utilizavam da mentira para tentarem prejudicar o bom andamento da obra de Deus na terra. Essas palavras persuasivas descrevem sobre a maneira sarcásticas e astutas pelas quais os opositores de Cristo se dirigiam aos cristãos para lhes enganar.

Colossenses 2:2


Colossenses 2:2 - Para que os seus corações sejam consolados, e estejam unidos em amor, e enriquecidos da plenitude da inteligência, para conhecimento do mistério de Deus e Pai, e de Jesus Cristo.
PARA QUE OS SEUS CORAÇÕES SEJAM CONSOLADOS. As batalhas que o apóstolo teve que enfrentar e que estava passando, pois se encontrava preso em Éfeso, e que ainda haveria de enfrentar, era para que até mesmo aqueles que não o conheciam pessoalmente fossem consolados, sabendo de que em todos os embates, lutas, perseguições e prisões ele saiu vencedor. E que os seguidores de Cristo que viessem a passar pelas mesmas aflições e tribulações que ele passou também seriam vencedores.

E ESTEJAM UNIDOS EM AMOR. Um dos objetivos desta carta do apóstolo, a igreja de Cristo que estava na cidade de Colossos, e que também chegaria a outras comunidades cristãs, como a igreja de Laodicéia, era para que os irmãos vivessem unidos em torna da mesma causa, que era o crescimento do cristianismo do mundo. A erva daninha do gnosticismo estava se espalhando no meio do povo de Deus, e somente a prática do amor e da unidade dos seguidores de Cristo poderia vencer essa heresia maléfica.

E ENRIQUECIDOS NA PLENITUDE. Quando o apóstolo escreve sobre a consolação dos corações dos que buscava o reino de Cristo, ele estava tratando do homem interior, e com isso a sua preocupação era justamente para que as convicções dos irmãos não fossem abaladas com os ventos de doutrinas contrárias semeadas pelos falsos mestres gnósticos. O pleno conhecimento de Cristo e do seu evangelho poderia fazer com que os servos de Cristo fossem enriquecidos em plenitude nas coisas de Deus.

DA INTELIGÊNCIA. Mas, não bastava ser enriquecidos na plenitude do conhecimento de Cristo e do seu evangelho, se fazia necessário que a igreja de Cristo em Colossos agisse com inteligência para não serem levados pelas astutas ciladas dos opositores do evangelho de Cristo. Esses falsos mestres gnósticos eram habilidosos nos conhecimentos das ciências e das filosofias enganadores, portanto, os irmãos necessitavam de inteligência espiritual para combater contra as heresias do mal.

PARA CONHECIMENTO DO MISTÉRIO DE DEUS. O que os profetas antigos escreveram sobre o Messias, tudo aquilo que Cristo fez e ensinou, o que os apóstolos e líderes do cristianismo vinham pregando, e os escritos do Novo Testamento que já circulavam nas igrejas, tudo isso falavam dos mistérios de Deus com a igreja de Cristo.

E PAI. Deus como Criador é o Pai de todos, é o Pai de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, que também é o nosso Pai, e Pai de todos aqueles que recebem a Cristo como Senhor e Salvador (João 1:11). Deus é o Pai de todos aqueles que são guiadores pelo seu Espírito (Romanos 8:14,16).

E DE JESUS CRISTO. A vida de Paulo e tudo que ele teve que passar no seu ministério, foi para que o mundo conhecesse o Filho de Deus, Jesus Cristo. O apóstolo recebeu de Deus em Cristo as grande revelações dos ministérios de Deus com a igreja de Cristo.

Colossenses 2:1


Colossenses 2:1 - Porque quero que saibais quão grande combate tenho por vós, e pelos que estão em Laodicéia, e por quantos não viram o meu rosto em carne.
PORQUE QUERO QUE SAIBAIS. O texto que temos a nossa frente demonstra que o apóstolo não esteve pessoalmente em Colossos nem em Laodicéia como também em outras comunidades cristãs daquela região. No entanto, isso não quer dizer que o autor desta carta não tenha interesse no bem-estar dos seguidores de Cristo naqueles lugares. A prova disto é que mesmo não sendo conhecido de vista pelas igrejas de Cristo naquelas cidades, mesmo assim, o apóstolo escreveu para lhes darem instruções de como vencerem os ataques dos mestres gnósticos e suas heresias. Esta carta também deveria ser lida em Laodicéia.

QUÃO GRANDE COMBATE. Há quem diga que o apóstolo se encontrava preso em Éfeso quando escreveu esta carta aos Colossenses, o que representava uma das dificuldades pelas quais ele enfrentava por ser pioneiro na divulgação do evangelho das boas novas no mundo gentílico. Como principal líder do cristianismo no mundo gentílico, o apóstolo passou a enfrentar muitas lutas e batalhas de todos os lados. ora estava em combates contra os judaizantes, ora contra os falsos mestres gnósticos, ora contra os lideres das seitas heréticas e ora contra o império romano.

TENHO POR VÓS. E por ser o principal líder do cristianismo no mundo gentílico o apóstolo passou a ser hostilizado de todas as formas pelos opositores do evangelho da verdade. ora estava preso, ou estava sendo perseguido, e tinha que fugir de cidade em cidade para não ser morto. Com isso, Paulo não podia exercer livremente seu ministério. No entanto, o exercia por meio dos seus auxiliares e cooperadores, que foi certamente o caso de Colossos e de Laodicéia e muitas outras igrejas que ele não foi seu fundador diretamente, mas participou de alguma forma.

E PELOS QUE ESTÃO EM LAODICÉIA. A igreja de Cristo que estava na cidade de Laodicéia também não foi fundada diretamente por Paulo, mas teve com certeza a participação indireta do apóstolo. O autor recomenda que esta carta enviada aos Colossenses também seja lida na igreja de Laodicéia assim como uma suposta carta enviada para Laodicéia também fosse lida para a igreja de Cristo em Colossos. Laodicéia distava cerca de cento e trinta quilômetros de Éfeso, e cerca de trinta e cinco quilômetros de Colossos. Uma das cartas do Apocalipse foi enviada para Laodicéia

E POR QUANTOS. Os combates, as lutas, as perseguições e prisões que o apóstolo enfrentava era por Cristo Jesus, pelo evangelho das boas novas que pregava, pelas igrejas que ele havia fundado, pelas igrejas no mundo gentílico que foram fundadas indiretamente por ele, e por tantos quantos nos séculos vindouros ainda seriam alcançados pela nova aliança da graça de Deus.

NÃO VIRAM O MEU ROSTO EM CARNE. O apóstolo teve uma missão importante na implantação, no desenvolvimento e na expansão do cristianismo em todo o mundo. Mesmo sem conhecer pessoalmente o apóstolo, reconhecemos sua importância incontestável para o cristianismo. Este texto demonstra que Paulo não foi o fundador direto da igreja em Colossos nem em Laodicéia e em muitos outros lugares, mas ele participou por meio dos seus companheiros de ministério.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Colossenses 1:29


Colossenses 1:29 - E para isto também trabalho, combatendo segundo a sua eficácia, que opera em mim poderosamente.
E PARA ISTO. As atividades de Paulo em prol do evangelho de Cristo eram diferentes dos demais apóstolos, onde a maioria deles ficaram de princípio, cuidando da comunidade cristã em Israel, tendo como sede Jerusalém. Paulo foi chamado e escolhido por Cristo para ser um missionário transcultural e levar as boas novas do evangelho onde Cristo ainda não era conhecido. Razão porque ficou sendo conhecido como um grande missionário cristão dos tempos dos apóstolos. Foi na realidade um pioneiro como fundador de comunidades cristãs no mundo gentílico daquela época.

TAMBÉM TRABALHO. Tendo passado pouco mais de três anos, depois de sua conversão ao cristianismo, se preparando para a missão que Cristo a chamou a executar. Depois disto se dedicou integralmente as labutas em prol do reino de Cristo e do seu evangelho. No livro histórico do Novo Testamento, Atos dos apóstolos, e também em suas epístolas temos uma demonstração ampla do quanto este missionário se empenhou para levar o evangelho mundo afora e fundar igrejas. Não encontrou apoio do grupo apostólico, mas nem por isso deixou de cumprir sua missão.

COMBATENDO. Além de muitos trabalhos que Paulo tinha que enfrentar, porque ele tinha que fazer missões e cuidar das igrejas por ele fundadas. Tinha que trabalhar com suas próprias mãos para se sustentar, uma vez que ele não aceitava ser sustentado pelas igrejas. Ainda tinha que se defender dos judaizantes mais radicais, além do império romano com suas autoridades que sempre estavam metendo o apóstolo na prisão, perseguindo e tentando mata-lo. Sem falar nas oposições que se levantavam dentro das próprias comunidades cristas, contra o apóstolo.

SEGUNDO A SUA EFICÁCIA. Para vencer todas as oposições que surgiam de todos os lados, o missionário contava com a ajuda de Deus em todas as batalhas. Como ele estava a serviço do reino de Deus e do evangelho de Cristo, o Senhor sempre o livrava das emboscadas arquitetadas pelos seus inimigos. Quando ele diz: A sua eficácia, se refere ao trabalhar de Deus em seu favor. Enquanto o império do mal se posicionava contra o apóstolo, o reino de Deus com toda a sua eficácia se postava ao lado do missionário para impulsioná-lo a fazer a obra de Cristo e da sua igreja.

QUE OPERA. Os inimigos de Paulo e do evangelho de Cristo, não percebiam que havia forças operantes em favor do apóstolo. Na verdade, quase todos os milagres de livramento da parte de Deus em nosso benefício, não vemos e nem percebemos, porque isto se dar no campo espiritual. Mas, a verdade é que Deus trabalha em prol daqueles que nele esperam (Isaías 64:4). E o anjo do Senhor acampa-se ao nosso redor para nos dar livramentos sempre (Salmos 34:7). Além do mais, os anjos de Deus estão a serviço daqueles que hão de herdar a salvação (Hebreus 1:14).

EM MIM PODEROSAMENTE. O que Paulo quis dizer? É que o poder de Deus operava poderosamente em sua vida. Não temos capacidade nem condições próprias para fazermos o que nos é devido pelo evangelho de Cristo. Mas o Senhor nos capacita e nos fornece as habilidades e condições necessárias para cumprirmos nossa missão.

Colossenses 1:28

Colossenses 1:28 - A quem anunciamos, admoestando a todo o homem, e ensinando a todo o homem em toda a sabedoria; para que apresentemos todo o homem perfeito em Jesus Cristo.
A QUEM ANUNCIAMOS. O escritor se refere a Cristo, a quem ele anunciava para os gentios. Nesta época, cada cidade, cada estado e cada país adotavam suas próprias divindades. No entanto, Paulo, o missionário de Cristo se esforçava o máximo para apresentar a sua fé em Jesus de Nazaré, como sendo o Messias de Deus prometido pelo Criador dos céus e da terra. Já era certo que os Judeus não aceitaram este conceito. Mas, o apóstolo como um enviado as demais nações do mundo, convencia por meio de suas pregações que Jesus era o Senhor e Salvador de todo o mundo.

ADMOESTANDO. Certamente em seus argumentos na apresentação de Cristo como Salvador da humanidade, o apóstolo alertava para os seus ouvintes sobre o perigo de se rejeitar a Cristo, como fez Israel. A mensagem do evangelho é uma palavra de boas novas, mas nem por isso deixa de mostrar a possibilidade de se ter grandes prejuízos nesta rejeição da graça de Deus por meio de Cristo. E a condenação é esta, que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz (João 3:19), e esta luz é Cristo Jesus. Ali estava a luz verdadeira, que é Jesus (João 1:9).

A TODO HOMEM. Esta expressão é genérica e representa toda a humanidade. A mensagem das boas novas do evangelho de Cristo tem realmente chegado a todas as nações do mundo, revelando a necessidade de se converterem ao verdadeiro cristianismo, e a fé no seu fundador, Cristo Jesus. O próprio Senhor Jesus recomendou a todos os seus discípulos que levassem a mensagem do evangelho a toda criatura (Marcos 16:15). A igreja tem esta missão a cumprir, isso não significa que todos irão aceitar a mensagem do evangelho, mas é nossa obrigação anunciar as boas novas do evangelho de Cristo

E ENSINANDO A TODO HOMEM, EM TODA SABEDORIA. Apesar de que, ensinar neste caso, não é a mesma coisa que pregar o evangelho, mas faz parte dos que seguem a Cristo também ensinar sobre a vida cristã autêntica, a todos aqueles que se chagam ao Cristo de Deus. Ensinar com toda sabedoria. Todos aqueles que se dedicam ao ensino da palavra de Deus precisam se dedicar o máximo que possível para aprenderem sobre os ensinos cristãos. Ninguém pode ensinar o que não aprendeu, e a boca fala do que estar cheio o coração. Precisamos encher nossos corações do evangelho de Cristo e das doutrinas cristãs.

PARA QUE APRESENTEMOS TODO HOMEM PERFEITO EM JESUS CRISTO. Primeiro, temos que pregar as boas novas do evangelho para aquelas pessoas que ainda não receberam a Cristo como Senhor e Salvador. Depois, ensinar para os convertidos ao cristianismo sobre como viver dignamente perante o Senhor e diante da sociedade. Os que são ministros do evangelho de Cristo tem um papel importante na transmissão da ética cristã para a igreja do Senhor Jesus. Quanto mais se ensina a palavra de Deus para os cristãos, mais nós nos aproximamos da vinda de Cristo, que é o arrebatamento da igreja remida.

Colossenses 1:26-27


Colossenses 1:26-27 - O mistério que esteve oculto desde todos os séculos, e em todas as gerações, e que agora foi manifesto aos seus santos. Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória.
O MISTÉRIO QUE ESTEVE OCULTO. Este mistério ao qual Paulo se refere, diz respeito à nova dispensação de Deus com a humanidade por meio de Cristo Jesus. Como também as boas novas do evangelho de Cristo trazendo esperança para todas as nações do mundo. Israel esperava o Messias, mas diferente do que tudo que aconteceu, por meio de Jesus de Nazaré. Os Judeus aguardavam um Messias nacionalista assim como fora a lei de Moisés. Um Messias exclusivo para Israel o povo de Deus. E o Messias veio para Israel, mas eles não o receberam (João 1:11).

DESDE TODOS OS SÉCULOS, E EM TODAS AS GERAÇÕES. Apesar de que desde o tempo da queda da raça humana, havia a promessa de restauração do homem como um todo. Mas, jamais se esperava que a nova aliança de Deus por meio de Cristo fosse tão abrangente quanto o foi. A grandeza e a amplitude desde mistério de Deus por meio do seu Cristo foi tão vasta, que os Judeus não perceberam que o Messias estava com eles e entre eles. As profecias estavam expostas, mas o mistério só foi revelado na plenitude do tempo de Deus, que foi a inauguração da graça salvadora, por meio de uma nova aliança.

E QUE AGORA FOI MANIFESTO AOS SANTOS. A manifestação deste mistério aos santos, podemos conjecturar que deve ser tudo que diz respeito à igreja de Cristo. Israel esperava que um novo tempo de restauração seria para a nação, e para os filhos de Abraão, como foi a antiga aliança, e jamais para as demais nações do mundo, o que eles chamavam de gentios. Portanto, os Israelitas nem aceitaram que Jesus de Nazaré fosse o Messias, e isto até os dias de hoje, como também não acreditam que a igreja fizesse parte deste novo pacto com o Deus Criador.

AOS QUAIS DEUS QUIS FAZER CONHECER. Tanto o coração quanto o entendimento do povo de Israel estavam embotados para não reconhecerem em Jesus de Nazaré, como sendo o Messias prometido em todas as profecias messiânicas. Porem, com a rejeição do Cristo de Deus por parte de Israel, a porta da graça de Deus se abril completamente para os gentios. E desde a morte de Jesus de Nazaré em prol da humanidade, que gente de todas as nações do mundo, tem sido chamado para o reino de Cristo. A quem Deus tem se feito conhecer, pela revelação do mistério.

QUAIS SÃO AS RIQUEZAS. A antiga aliança de Deus com Israel estava realmente carregada de promessas de benção para os filhos de Abraão. Desde que eles cumprissem os mandamentos e os estatutos da legislação mosaica. A nova aliança não é diferente no tocante a multiplicidade de promessas feitas por Deus a todos que receberem a Cristo como Senhor e Salvador. Riquezas muito maiores ainda estão guardadas para a igreja de Cristo, riquezas estas que são as heranças eternas.

DA GLÓRIA DESTE MINISTÉRIO ENTRE OS GENTIOS, QUE É CRISTO EM VÓS, ESPERANÇA DA GLÓRIA. Cristo em vós, diz respeito a Cristo e a igreja, composta pelos gentios de todas as nações do mundo. E esta glória de Cristo é a sua igreja que ele comprou com o seu sacrifício. Onde toda a esperança da igreja está posta em Cristo.

Colossenses 1:25


Colossenses 1:25 - Da qual eu estou feito ministro segundo a dispensação de Deus, que me foi concedida para convosco, para cumprir a palavra de Deus.
DA QUAL. Paulo vinha falando sobre a igreja de Cristo, como sendo o corpo do Senhor que ainda estar na terra, até o arrebatamento da mesma. Igreja está pela qual ele vinha enfrentando problemas e perseguições, por anunciar as boas novas do evangelho do Senhor Jesus. A igreja de Cristo que estava na cidade de Colossos era abençoada, porem perseguida, e é natural que o apóstolo como sendo principal líder do cristianismo nesta época e supervisor daquela igreja, fosse o alvo principal de tais perseguições.

EU ESTOU. Quem conhece a história de Paulo como missionário do reino de Cristo sabe que ele não fez parte do grupo apostólico dos doze. Mas nem por isso diminui sua importância no cumprimento de sua missão em prol do evangelho de Cristo. Como não foi reconhecido em Jerusalém como apóstolo da igreja mãe, Deus o enviou a fundar igrejas no mundo gentílico. E onde criava uma comunidade cristã era reconhecido pela igreja como apóstolo de Cristo e ministro do evangelho do Senhor Jesus.

FEITO MINISTRO. A palavra apóstolo ficou mais direcionada para aqueles que conviveram e serviram a Cristo em seu ministério ou que foram chamados pelo próprio Cristo Jesus. Já a designação ministro de Cristo ou ministro da palavra era direcionada na hierarquia da igreja para aqueles que eram responsáveis pela ministração da palavra do evangelho, como também para aqueles que cuidavam da administração eclesiástica das comunidades cristãs, e da direção dos trabalhos.

SEGUNDO A DISPENSAÇÃO DE DEUS. Quando Paulo diz: Estou, ele se refere a um determinado período. E nesta frase ele confirma ao se referir ao tempo de Deus, porque dispensação neste caso se refere a um intervalo de tempo. Ele quer dizer: Deus me concedeu ficar um tempo como ministro do evangelho para levar as boas novas onde Cristo ainda não era conhecido. Apesar de não ser o fundador direto da igreja em Colossos, mas por meio de Epafras ele era o seu supervisor.

QUE ME FOI CONCEDIDA PARA CONVOSCO. A palavra “concessão” fala sobre o uso de alguma coisa por um determinado período de tempo. Como no caso das concessões públicas que são feitas pelo Estado para empresas privadas usarem durante um certo período de tempo. No caso de Paulo ele reconhece que Deus lhe concedeu o privilégio de ser ministro do seu evangelho por um determinado período de tempo. Talvez houvesse dúvidas da parte do apóstolo se ele ia sair daquela prisão ou não.

PARA CUMPRIR A PALAVRA DE DEUS. Quando Paulo foi chamado por Cristo Jesus, o Senhor falou a seu respeito de que seria enviado a pregar o evangelho aos gentios. É tanto que depois de um certo período de preparação no deserto da Arábia e em Damasco, e depois uma breve visita de quinze dias em Jerusalém. Logo foi ele encaminhado a cumprir sua missão em terras além das fronteiras de Israel. Como missionário do reino de Cristo foi quem mais fundou igrejas no mundo gentílico naquela época.

Colossenses 1:24

Colossenses 1:24 - Regozijo-me agora no que padeço por vós, e na minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo, pelo seu corpo, que é a igreja.
REGOZIJO-ME. A partir deste ponto até o final deste mesmo capítulo, o apóstolo fala a respeito do seu trabalho em prol do evangelho. E os combates que teve que enfrentar durante o seu ministério pela causa do reino de Cristo. Apesar de estar preso por defender o evangelho, o apóstolo não se encontrava triste, pelo contrario se encontrava era alegre por padecer pela nobre causa de Cristo. Para o missionário do reino de Deus era um privilégio sofrer por pregar as boas novas de Cristo.

AGORA NO QUE PADEÇO. Feito um exame cuidadoso das cartas de Paulo e a sua história narrada no livro de Atos dos apóstolos, percebe-se que o apóstolo foi na verdade um dos que mais sofreram por causa do evangelho genuíno que pregava. Hora passando tribulações, perseguições, prisões e perigos de morte. A batalha do apóstolo era direta contra o império das trevas, tendo que enfrentar as autoridades judaicas a todo o momento, como também e principalmente o império romano.

POR VÓS. Diante desta declaração, podemos conjecturar que a igreja de Cristo fundada na cidade de Colossos pelos missionários enviados por Paulo era muito perseguida. E há quem diga que neste momento, Paulo estava preso por defender aquela comunidade Cristã. Paulo não estava cobrando nada dos cristãos de Colossos, apenas lembrando-lhes que para defendê-los é que estava sofrendo. Como o líder principal da igreja de Cristo no mundo gentílico, ele quem seria o primeiro a ser atacado pelos opositores do evangelho de Cristo.

E NA MINHA CARNE CUMPRO O RESTO DAS AFLIÇÕES. Ao que tudo indica, os sofrimentos enfrentados pelo apóstolo neste momento, não eram externos. Mas, além de perder a liberdade tinha que suportar torturas e pressão psicológica das mais severas possíveis. Os perseguidores e opositores de Paulo eram cruéis e terríveis em suas torturas contra o apóstolo. No entanto, o missionário era consciente de que estava defendendo uma causa nobre em prol do evangelho de Cristo e do seu reino.

DE CRISTO. Na minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo. Certamente fazendo um olhar retrospectivo sobre o que Cristo teve que enfrentar, o apóstolo chega à conclusão de que, o que ele estava passando não era nada, comparado ao que seu Mestre passou. As perseguições que ele estava atravessando era à continuidade dos sofrimentos impostos contra o Cristo de Deus. Assim como agiram contra Cristo, também agem contra os seus representantes na terra.

PELO SEU CORPO, QUE É A IGREJA. A igreja é a tipologia do corpo de Cristo que ainda estar na terra. Cristo como o cabeça da igreja está assentado a destra de Deus nas maiores alturas, mas o seu corpo que é a igreja, que o representa, ainda está na terra, até o arrebatamento da mesma. E Paulo, assim como a maioria dos líderes da igreja primitiva tiveram que, assim como Cristo, sofrer pela igreja do Senhor Jesus.

Colossenses 1:23

Colossenses 1:23 - Se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé, e não vos moverdes da esperança do evangelho que tendes ouvido, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, estou feito ministro.

SE, NA VERDADE, PERMANECERDES FUNDADOS. Os missionários cristãos, cooperadores e amigos de Paulo haviam anunciado as boas novas do evangelho de Cristo em Colossos com todo empenho possível. Mas agora, por meio desta carta, o apóstolo dos gentios, apelava para o bom censo da igreja, a fim de que ela permanecesse firme nos ensinos anunciados pelos missionários do reino de Cristo. A colocação “se” aponta para algo opcional, e dar aos cristãos de Colossos a livre escolha em permanecer ou não como igreja de Cristo. O evangelho é democrático.

E FIRMES NA FÉ. A fé cristã é quem nos move em direção a Cristo e ao seu reino. Permanecer firme nesta fé a qual Paulo se refere é continuar dando total crédito a tudo que diz respeito aos elementos que compõe o cristianismo autêntico. A fé é o firme fundamento das coisas que não se veem e a prova das coisas que se esperam (Hebreus 11:1). Permanecer firme na fé é continuar crendo na mensagem central do evangelho Cristocêntrico, tendo a certeza de que Jesus de Nazaré é o Messias de Deus.

E NÃO VOS MOVERDES DA ESPERANÇA. A vida cristã se sustenta na fé e na esperança, porque a fé e a esperança se completam. É tanto que a Escritura afirma de que a fé é a prova da esperança. Vivemos pela fé e pela esperança, uma vez que a fé cria em nós as convicções de que o evangelho é a verdade de Deus, e a esperança nos leva em direção a certeza de que tudo que o Senhor nós prometeu no evangelho vai se cumprir, principalmente o que diz respeito a salvação e a vida eterna.

DO EVANGELHO QUE TENDES OUVIDO. No caso da igreja de Cristo que estava na cidade de Colossos, o evangelho de Cristo foi plenamente difundido pelos cooperadores e missionários enviados por Paulo. Por onde passavam os missionários cristãos, tinham o cuidado de pregar o evangelho aos gentios, anunciado de que Jesus de Nazaré, que foi crucificado em Israel era o Messias prometido por Deus nas Sagradas Escrituras. E que ele, como o Cristo de Deus, veio justamente implantar a nova aliança da graça.

O QUAL FOI PREGADO. O evangelho que foi pregado. Antes mesmo da vinda do Messias de Deus, este evangelho foi pregado pelos profetas messiânicos. A lei, os salmos e os profetas já falavam sobre a vinda do Emanuel. João Batista e o próprio Cristo falaram e pregaram o evangelho da graça de Deus. Os apóstolos e discípulos, principalmente o apóstolo Paulo fizeram o possível para que a mensagem do evangelho se propagasse cada vez mais, e mais longe, além das fronteiras de Israel.

A TODA CRIATURA QUE HÁ DEBAIXO DO CÉU. É mais conveniente se dizer: A todas as nações que há debaixo dos céus. Há quem diga que a obra missionária do evangelho teve início no dia de pentecostes, quando se converteram milhares de pessoas de todas as nações do mundo antigo, que retornaram aos seus países com a fé cristã e onde moravam anunciavam a salvação e vida eterna em Cristo jesus, o Messias de Deus.

E DO QUAL EU, PAULO, ESTOU FEITO MINISTRO. No entanto, a obra missionária do evangelho se consolidou e foi personificada no apóstolo Paulo. Ele que foi consagrado por Cristo como apóstolo aos gentios, e um verdadeiro missionário transcultural, levando as boas novas do evangelho onde Cristo ainda não era conhecido. O apóstolo dos gentios teve uma missão muito importante em propagar o evangelho além fronteia de Israel.

Colossenses 1:22


Colossenses 1:22 - No corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis.
NO CORPO. Cristo foi à perfeita epifania de Deus, ou seja, a manifestação como homem do Deus homem. Isto nos fala diretamente da humanidade de Cristo. Filipenses 2:6-8 - Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Antes mesmo de sua vinda, já estava escrito sobre esta humanização de Deus por meio do Emanuel, que quer dizer: Deus conosco.

DA CARNE. A reconciliação citada pelo escritor no texto anterior foi possível quando o Filho de Deus assumiu a forma humana e se fez carne, no sentido de assumir uma personalidade e uma natureza humana. Sem, no entanto perder a sua identidade divina. Como homem ele passou pelas mesmas sensações que qualquer homem passa. Teve momentos de alegrias e também de tristezas, chorou e até sentiu fome. Como o executor da reconciliação ele teve que experimentar a vida dos humanos.

PELA MORTE. Como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, e como o Cordeiro da expiação, ele teve que provar a morte em nosso lugar. A morte de Jesus de Nazaré em prol da humanidade teve um papel fundamental na obra de remissão dos pecados da humanidade. Os sacrifícios realizados na antiga dispensação eram uma tipologia do que seria necessário o Cristo de Deus passar para pelo seu sacrifício comprar vidas e os transportar para o reino de Deus e da luz.

PARA PERANTE ELE. Com o seu sacrifício voluntário em prol da humanidade o Cristo de Deus comprou para si um povo seu especial. Por isso que Cristo é posto como único Mediador entre Deus e os homens. 1 Timóteo 2:5-6 - Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo. É Cristo quem se apresenta pela sua igreja perante Deus, como Mediador e Intercessor.

VOS APRESENTAR. As Escrituras nos apresentam a realidade de que, todos devemos comparecer diante de Deus para uma prestação de contas (2 Coríntios 5:10). No entanto, não estaremos desamparados diante da justiça divina, porque Temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, que se fez homem. 1 João 2:1-2 - Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.

SANTOS, E IRREPREENSÍVEIS, E INCULPÁVEIS. Esta é na verdade uma das grandes declarações de redenção que encontramos na mensagem do evangelho. A obra perfeita de remissão realizada por Cristo lhe dar a capacidade de nos apresentar perante a justiça divina como: Santos, separados para Deus e o seu reino. Irrepreensíveis, com um testemunho digno. Inculpáveis, isentos de qualquer culpa.

Colossenses 1:21


Colossenses 1:21 - A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou.
A VÓS TAMBÉM. Esta é uma palavra dirigida aos gentios e as demais nações do mundo, que diferente de Israel, viviam alienados de Deus. Desde a queda da raça humana até a vinda do Messias, que dentre todas as demais nações do mundo somente Israel assumiu compromisso nacional com o Deus Criador. Os demais povos, chamados gentios e considerados por Israel pagãos, não buscaram aliança com o Deus Todo-poderoso, Criador dos céus e da terra. Os leitores de Paulo eram gentios e o apóstolo assumiu uma missão importante de levar o evangelho aos gentios.

QUE NOUTRO TEMPO. Paulo se reporta nesta frase ao tempo da velha dispensação ou o período que antecede a vinda do Messias de Deus ao planeta terra. Desde que os nossos primeiros pais, Adão e Eva se desviaram da vontade de Deus, que a síndrome da rebelião entrou na natureza humana para dar as costas ao Criador. Nem mesmo Israel que teve momentos de fidelidade ao seu Deus, se manteve unânime em obedecer à aliança feita com o Senhor. Quanto mais as demais nações.

ÉREIS ESTRANHOS. Desde o princípio que as demais nações do mundo, fora Israel, se mantiveram pelo sentimento de apostasia contra o Criador. O paganismo se espalhou mundo afora como uma erva daninha que não tem controle. E o que é o paganismo? Biblicamente falando diz respeito à alienação dos seres humanos contra o Deus Criador de todas as coisas. Onde as pessoas vivem a religião natural, como fruto das ideólogas dos místicos que se intitulam de chefes religiosos que levam as pessoas simples a errarem, por seguires tradições e não a palavra de Deus.

E INIMIGOS NO ENTENDIMENTO. Isto fala do sentimento de apostasia consciente e voluntária dos que vivem distantes do Criador. Os povos mais antigos a quem as Escrituras chamam de bárbaros em termos de conhecimento de Deus, eram dominados pela incredulidade, no tocante ao Deus dos céus. Olhando para o conjunto inteiro das coisas criadas percebe-se que há um grande arquiteto e Criador de todas estas coisas que existem. Mas a rebelião cega o entendimento dos incrédulos.

PELAS VOSSAS OBRAS MÁS. O ser humano depois da queda, desde o Jardim do Éden, que se tornou má em sua natureza e personalidade. Isso porque passou a receber instruções e influencias do maligno. O relato bíblico que trada da queda da raça humana salienta a influencia negativa do império das trevas em afastar o homem do bem e de Deus. E a história da humanidade “sem Deus” demonstra essa realidade. Onde as pessoas que vivem distantes de Deus são possuídas pelo mal e as trevas.

AGORA CONTUDO VOS RECONCILIOU. Este “agora” se refere à intervenção benéfica que o Messias veio trazer para a vida de todos aqueles que ele comprou e redimiu com o seu sacrifício expiatório. Este “agora” trata realmente de um novo tempo chamado, nova dispensação, ou dispensação da graça. Por meio do seu Cristo, Deus estava reconciliando consigo mesmo o mundo. Porque Cristo com o seu sacrifício expiatório produziu a paz entre Deus e os homens. Antes da queda o homem tinha comunhão com Deus, depois veio à inimizade. Porem Cristo restabeleceu a paz pela reconciliação.

Colossenses 1:20

Colossenses 1:20 - E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus.
E QUE, HAVENDO POR ELE. Um pouco antes, no versículo 14 o escritor aborda o tema da redenção feita por Cristo e da remição dos pecados pelo seu sacrifício. Porque sem Cristo podemos dizer que estava tudo perdido. Romanos 3:23 – Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. Mas graças a Deus que por Cristo, o Senhor interveio para nos justificar diante de si mesmo. Porque pela justiça feita por Cristo, muitos serão justificados. Romanos 3:24 - Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Tudo por Cristo e para Cristo.

FEITO A PAZ. O Messias veio ao mundo para fazer a paz entre Deus e a humanidade. Esta paz não seria possível se não fora a obra de redenção feita pelo Filho de Deus. Descrevendo em linguagem humana diríamos que Deus não suportava mais a iniquidade da humanidade e para não tomar uma atitude radical de destruição pela sua ira, Deus enviou o Emanuel, Deus conosco para estabelecer a paz e apaziguar o seu furor. Portanto, o Messias se manifestou no momento certo para celebrar a verdadeira paz entre o Criador e as criaturas. Esta paz estabelecida por Cristo é mais que eficiente.

PELO SANGUE DA CRUZ. A tradução mais clara seria: Pelo sacrifício da cruz. Porque na realidade foi dando a sua vida que ele resgatou para si mesmo os redimidos pelo seu sangue e comprou para si mesmo os salvos. O evangelho declara que o Cristo de Deus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. E o profeta já vaticinava a seu respeito em Isaías 53:5 - Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. O sacrifício de Cristo produziu a paz.

POR MEIO DELE RECONCILIASSE. Um dos textos mais claro sobre esta reconciliação é Romanos 5:9-11 - Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida. E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação. A vinda do Messias de Deus ao mundo teve uma importância fundamental para toda a humanidade.

CONSIGO MESMO TODAS AS COISAS. Esta expressão usada pelo escritor revela a totalidade da paz e da reconciliação que Deus fez por meio de Cristo com todo o cosmo e o universo. Os benefícios proporcionados pela redenção feita por Cristo teve um escopo muito mais abrangente do que simplesmente os seres humanos e o planeta terra. Toda a criação de seres visíveis ou invisíveis foram veneficiados pelo sacrifício da cruz. O programa de reconciliação foi muito mais vasto do que se pode imaginar.

TANTO AS QUE ESTÃO NA TERRA, COMO AS QUE ESTÃO NOS CÉUS. Dentre todos os planetas que a astronomia pode se referir, a terra tem um tratamento especial, porque nela está a obra prima de Deus, o ser humano. Feita a reconciliação do homem com Deus, a paz foi estabelecida entre a terra e os céus, com Deus e com Cristo.

Colossenses 1:19

Colossenses 1:19 - Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse.
PORQUE FOI. O escritor vem destacando a proeminência de Cristo e o colocando acima de toda a criação. Até porque ele foi posto por Deus acima de todos os poderosos que há na terra, sejam tronos ou dominações. Nenhum governante por mais influente que possa ser não pode chegar nem perto de Cristo em poder e domínio. Ele está acima dos próprios anjos de Deus Hebreus 1:4 - Feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles. E ele está acima dos anjos caídos, a quem o escritor chama de potestades e principados.

DO AGRADO. Porque foi do agrado de Deus exaltar a Cristo acima de tudo e de todos. Filipenses 2:9-11 - Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome. Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra. E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai. O Senhor como Deus justo acompanhou de perto a fidelidade de Cristo no seu ministério e missão como Messias de Deus. Deus mesmo enviou o seu Cristo e aprovou tudo que ele realizou.

DO PAI. Foi do agrado do Pai. Isto se refere à filiação de Cristo com Deus Pai. Jesus é Filho de Deus. Já nas profecias messiânicas classificavam o Cristo como Filho de Deus. E a forma como ele foi gerado no ventre de sua mãe comprova isto. Ele foi gerado pelo Espírito do Senhor. José foi o pai adotivo de Jesus, todavia o Pai verdadeiro de Cristo Jesus é o próprio Deus Todo-poderoso. Jesus Cristo é o unigênito de Deus Pai de forma especial (João 3:16). O próprio Deus de Israel testificou de que Jesus é seu filho (Marcos 1:11). Deus como Pai de Cristo o enviou como Salvador do mundo.

QUE TODA. A obra que Cristo realizou na missão que o Pai determinou a seu respeito foi tão completa e absoluta que Deus reservou para ele todo domínio que há no céu e na terra. Daniel 7:14 - E foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído. O que se pode dizer sobre Cristo em poder e domínio está de acordo com os decretos de Deus Pai. Foi o próprio Deus Criador quem revestiu ao seu Filho Jesus de autoridade, pois ele merecer isto.

PLENITUDE. Deus mesmo quem encheu o seu Cristo de plenitude. Colossenses 2:9 - Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade. Revestido deste poder o próprio Jesus falou: Mateus 28:18 – Todo pode me foi dado no céu e na terra. O que se pode dizer sobre poder supremo ele estar concentrado no Cristo ressurreto. O que se pode dizer sobre autoridade pode-se atribuir ao Rei dos reis e Senhor dos senhores, Jesus de Nazaré. Deus o constituiu como o Todo-poderoso.

NELE HABITASSE. Isto nos fala da concentração de plenitude na pessoa bendita de Cristo Jesus. Deus o exaltou de tal autoridade que nele habita o governo de todas as coisas que há nos céus e na terra. Quando a Escritura nos mostra Cristo assentado a destra de Deus nas maiores alturas, isso fala do quanto ele foi honrado pelo próprio Deus, acima de tudo e de todos. Até mesmo acima dos seres celestiais mais elevados, Como Anjos, Arcanjos, Querubins e Serafins. Cristo ocupa a posição mais elevada a destra de Deus.

Colossenses 1:17-18

Colossenses 1:17-18 - E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele. E ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência.
E ELE É ANTES DE TODAS AS COISAS. Cristo é o Logos de Deus. João 1:1-3,10 - No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. Ele é chamado de Alfa, porque todas as coisas tiveram sua origem nele e por ele. Falando em termos humanos ele é eterno no passado e o será no futuro. Todos os mundos foram criados por ele, por isso que ele é antes de todas as coisas.

E TODAS AS COISAS SUBSISTEM POR ELE. Cristo não somente criou os mundos, mas é o sustentador de todas as coisas. Todo poder lhe foi dado no céu e na terra, e o reino foi entregue pelo Pai sob o seu comando. Não se ver com os olhos físicos nem se percebe com a limitada sabedoria humana. Porem, Cristo está no comando de todas as coisas. Erram aqueles que pensam de que Cristo criou o mundo e o abandonou a sua própria sorte para ser governado pela natureza. Pela fé entendemos que ele é o governante universal, e tem o domínio sobre todas as coisas (Daniel 7:14).

E ELE É A CABEÇA DO CORPO. Cristo é a cabeça do seu corpo que é a igreja. A igreja de Cristo é o seu corpo que ainda estar na terra. E assim como um corpo tem vários membros assim é a igreja de Cristo, exercendo várias funções do corpo de Cristo. Um líder cristão por mais influente que seja não passa de mais um membro do corpo de Cristo, com a mesma importância dos demais. Correm sérios riscos aqueles que ocupam posições hierárquicas nas denominações e o poder ao subir a sua cabeça chegam a agirem como se fossem cabeça da igreja, querendo tomar o lugar de Cristo.

DA IGREJA. Quem é a igreja de Cristo? A igreja de Cristo não é um templo feito de tijolos cimento e madeira ou qualquer outro material. A igreja de Cristo também não é uma denominações ou organização eclesiástica. A igreja de Cristo, sãos pessoas que foram compradas e remidas pelo sacrifício do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. A igreja de Cristo são pessoas que nasceram de novo pela regeneração do Espírito Santo, por terem recebido a Cristo como Senhor e Salvador.

É O PRINCÍPIO E O PRIMOGÊNITO DENTRE OS MORTOS. Cristo é o princípio e o primogênito. O próprio texto é alto explicativo ao afirmar em Colossenses 1:17 - E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele. Quando se fala que ele é o primogênito, isto se refere a toda à criação. Como também ele é o primogênito, como Filho de Deus (João 3:16). Com isso entende-se que Deus tem outros filhos por adoção que somos nós. Além do mais ele foi o primogênito de Maria, esposa de José. Primogênito dentre os mortos, porque ele é a ressurreição e a vida João (11:25).

PARA QUE EM TUDO TENHA A PROEMINÊNCIA. Nada e nem ninguém dentre toda a criação está acima de Cristo. Filipenses 2:9-11 - Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome. Para que ao nome de Jesus, se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra. E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.

Colossenses 1:16

Colossenses 1:16 - Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.
PORQUE NELE FORAM CRIADAS TODAS AS COISAS. Porque em Cristo foram criadas todas as coisas. Ele é a fonte mesmo de tudo, e tudo subsiste por ele e para ele, porque ele é antes de todas as coisas. Razão porque ele é chamado de Alfa, porque nele todas as coisas criadas encontram sua origem. Nada do que existe tem autonomia em si mesmo no tocante a eminência. Qualquer coisa seja grande ou pequena, importante ou insignificante, tudo provem dos atos criativos do Cristo de Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez (João 1:3). Ele criou o mundo, e é quem sustenta o mesmo (Hebreus 1:2-3)

QUE HÁ NOS CÉUS. Em Cristo foram criadas todas as coisas que há nos céus. Geralmente quando a palavra “céus” vem no plural, se refere a todos os níveis dos mundos visíveis e invisíveis. Certamente se trada dos céus atmosférico ou céu visível, com sol, lua, estrelas, nuvens, astros, cometas, satélites, galáxias e etc. Como também se refere aos céus invisíveis. A crença dos hebreus fala sobre seis níveis de céus invisíveis onde habitam os seres espirituais. Além do “céu” no seu mais alto nível, que é a morada do altíssimo, também chamado de céu dos céus.

E NA TERRA. Tudo que há na terra foi criado por Cristo. A nossa morada, chamada “terra” é um planeta incrível. E o bom disto tudo é saber que tudo que nela há foi criado pelo Senhor Jesus para nos beneficiar. A natureza com sua mais variada biodiversidade, tudo fez o Senhor para nos favorecer. Todo o potencial de riquezas naturais disponível na terra tem a sua origem criativa no Filho de Deus. E para completar ele fez os seres humanos para governar sobre a terra em uma gestão delegada, mas que torna este planeta mais interessante ainda.

VISÍVEIS E INVISÍVEIS. Quando se fala sobre as coisas visíveis deste planeta terra, está se falando das coisas materiais e palpáveis. Em tudo aquilo que está disponível aos nossos sentidos. A própria terra com sua composição das mais variáveis de componentes minerais, recursos renováveis ou não. No entanto, a terra não se ressume apenas as coisas visíveis. Nela há outras coisas em operação que não podemos ver com os nossos olhos físicos, tais como o bem e o mal, anjos e demônios.

SEJAM TRONOS, SEJAM DOMINAÇÕES. Nisto se percebe a influencia de Cristo na administração política e social do planeta terra. Aqueles que ocupam cargos importantes ou não no mundo são constituídos pela permissão de Cristo. Seria um verdadeiro caos este mundo se não houvesse as instituições governamentais nos seus mais variados níveis. As instituições político-administrativas são um mal necessário, porque pelo menos tenta organizar a humanidade para viver em sociedade. Todavia, tudo isso passa pela gerencia de Cristo que a tudo domina.

SEJAM PRINCIPADOS, SEJAM POTESTADES. TODO FOI CRIADO POR ELE E PARA ELE. Neste ponto o escritor escreve sobre as forças invisíveis que operam neste mundo por meio dos homens e da natureza também. Trata-se do Diabo e seu demônios, que foram criados para o bem e a luz, mas que depois se rebelaram para o mal e as trevas.

Colossenses 1:15

Colossenses 1:15 - O qual é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação.
O QUAL. Este texto começa em conexão com o que o escritor vinha falando do filho amado de Deus, Jesus Cristo. Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados. O Cristo de Deus que é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, mediante o seu sacrifício expiatório em nosso lugar. Conforme fica explícito em Isaías 53:5 - Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. O que vai ser dito em seguida é sobre Cristo Jesus.

É A IMAGEM. Esta expressão usada por Paulo neste ponto de sua carta, aponta diretamente para a divindade de Cristo. E essa palavra imagem fala sobre semelhança de qualidades e atributos, assim como de natureza e essência. Com isso concorda João 10:30 – Eu e o Pai somos um. Foi o próprio Jesus quem fez esta afirmativa. Nesta mesma carta de Colossenses 2:9 - Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade. Se refere à divindade de Cristo. Antes mesmo de sua vinda, o Cristo de Deus foi chamado de Emanuel, que traduzido é: Deus conosco.

DO DEUS. Cristo Jesus é a imagem do Deus invisível. Todas as coisas que as Escrituras atribuem ao Deus Criador de todas as coisas podem ser ditas a respeito de Cristo. Um exame detalhado sobre a vida do Filho de Deus e o que as Escrituras falam sobre ele, nos ensinam de que ele era possuidor dos mesmos atributos de Deus. Ele é o Logos eterno de Deus, João 1:1-3 - No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Sendo em forma de Deus (Filipenses 2:6)

INVISÍVEL. O Deus invisível. Este é o Deus que não se manifesta diretamente, porque o ser humano no estado em que se encontra não tem condições de compreendê-lo, mas que se manifestou por intermédio do Logos eterno, Cristo Jesus, que é o seu representante direto e exato. Cristo foi a epifania de Deus da forma que os seres humanos pudessem compreender aquilo que foi permitido ver sobre a divindade. Ele veio para que os homens tomassem conhecimento dos bons planos do Criador para com suas criaturas. Nenhum ser humano pode ver Deus, mas Cristo o manifestou.

O PRIMOGÊNITO. De acordo com o pensamento cristão esta expressão aponta para a divindade do Logos em comparação com o Pai. E se refere a sua forma divina em contraste com sua humanidade. Como também destaca a igualdade entre o Filho e o Pai como sendo da mesma essência. As Escrituras falam sobre Cristo como primogênito como também como unigênito, o colocando estrategicamente em diferença do resto da criação. Por isto que todas as coisas existem por ele e para ele.

DE TODA A CRIAÇÃO. Antes que todas as coisas viessem a existir ele já era e sempre o será. Por isto está escrito em Hebreus 13:8 – Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e eternamente. O mundo foi feito por Cristo (Hebreus 1:2). Tudo foi feito por ele. Cristo é o alfa de Deus.

Colossenses 1:13-14

Colossenses 1:13-14 - O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor. Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados.
O QUAL. O qual diz respeito ao Pai. Aquele que nos criou e desde a queda da raça humana tem feito de tudo para trazer a humanidade de volta para os seus braços. Ele que vendo que por si só o homem não tem como rever o seu estado de alienação, enviou seu unigênito Filho, Jesus Cristo, o Filho do seu amor para resgatar o homem de volta para fazer parte da família de Deus. Isto fez o Senhor quando reconciliou o homem consigo mesmo pelo sacrifício vicário do Cristo de Deus e Salvador do mundo.

NOS TIROU DA POTESTADE DAS TREVAS. Com isso se entende que, todos estavam perdidos no mundo das trevas e pelo domínio do império do mal. A obra de reconciliação feita por Deus e executada por Cristo teve e tem um papel importantíssimo no resgate da humanidade para Deus. Esta obra perfeita do Filho de Deus em nosso favor foi para nos tirar das garras do inimigo, que é a potestade das trevas, do qual fala o escritor. A vinda do Messias de Deus foi um verdadeiro resgate, onde o homem sem Cristo é escravo do diabo, mas Cristo o comprou com seu sangue para si mesmo.

E NOS TRANSPORTOU. Lucas 19:10 - Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido. Esta mudança de status da raça humana só foi possível pela intervenção de Cristo na história da humanidade. Antes da vinda do Messias prometido o que prevalecia era a rebelião, apostasia e alienação de todos os seres humanos, por isto está escrito: Romanos 3:23 – Porque todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus. No entanto, o resgate feito por Cristo transportou os remidos das trevas para a luz, do mal para o bem, da condenação para a salvação.

PARA O REINO DO FILHO DO SEU AMOR. A grande mudança no estado de ser dos remidos por Cristo. Saíram do império das trevas para o reino da luz que é o reino de Cristo, o Filho amado de Deus. Receber a Cristo como Salvador e Senhor não é uma questão de religiosidade, mas sim uma mudança radical de vida e de destino. Porque para os que acreditam verdadeiramente em sua obra redentora, ganham a esperança de vida eterna, além de se livrarem da condenação nas densas trevas do império do mal, onde serão lançados o diabo e toda a sua corja, no lago de fogo ardente.

EM QUEM TEMOS A REDENÇÃO PELO SEU SANGUE. Cristo é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Pela sua obra redentora ele foi sacrificado em nosso lugar, e sobre isto já estava escrito em Isaías 53:5 - Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Quando se fala sobre o seu sangue, se refere a sua vida que ele deu voluntariamente para nos resgatar.

A SABER, A REMISSÃO DOS PECADOS. A vinda do Messias de Deus para buscar os que estavam perdidos não foi uma obra do mero acaso. Tudo estava programado desde a fundação do mundo. Porque já na queda da raça humana Deus fez promessa de que, da semente da mulher, viria um (O Messias) que resgataria a humanidade perdida da influencia da potestade das trevas. Isso pela remissão dos pecados, por meio da expiação realizada por Cristo.

Colossenses 1:11-12

Colossenses 1:11-12 - Corroborados em toda a fortaleza, segundo a força da sua glória, em toda a paciência, e longanimidade com gozo. Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz.
CORROBORADOS EM TODA A FORTALEZA. A oração de Paulo e Epafras pelos cristãos de Colossos era para que Deus ajudasse mesmo a eles todos e os fortalecessem na fé para viverem dignamente na presença do Senhor. Ser um seguidor do reino de Deus não é nada fácil, principalmente nos tempos primitivos da igreja de Cristo, onde os cristãos eram submetidos sempre à pressão do império romano para que abandonassem a sua fé em Cristo. Isto com perseguições, prisões e até a morte.

SEGUNDO A FORÇA DA SUA GLÓRIA. O desejo e a oração de Paulo pela igreja de Colossos eram para que Deus pela sua grande glória revestisse os cristãos daquele lugar. Porque com a prisão do supervisor daquela comunidade cristã, corria-se o risco dos irmãos não suportarem as pressões externas e as perseguições do império romano contra eles. O apóstolo apela que o Senhor derrame seu poder sobre a vida de todos eles para vencerem as oposições. Isto só era possível pela grandeza de Deus.

EM TODA A PACIÊNCIA. Além do revestimento da glória de Deus e do seu poder na vida de todos os cristãos de Colossos. Paulo também solicita que Deus desse a todos eles muita paciência. Isto porque a esperança do apóstolo era de que tudo isso passaria e com sua libertação da prisão ele estaria com eles para os defender. E a paciência lhes segurariam até que a tempestade viesse a passar. Sem esta paciência os cristãos de Colossos corriam o risco de abandonarem os caminhos do evangelho.

E LONGANIMIDADE COM GOZO. Esta longanimidade era indispensável na vida de todos os cristãos de Colossos. Porque a longanimidade é a paciência posta em teste o tempo que for necessário. Quem é longânimo suporta as provações até as últimas consequências, sem, no entanto ser abalado. E o apóstolo ora para que Deus faça um milagre, no sentido de que eles suportassem as dificuldades pacientemente com alegria, porque gozo quer dizer alegria. Era esperar demais, porem, Deus podia fazer isto. Não permitindo que a tristeza tomasse conta da vida deles naquele momento de muitas dificuldades.

DANDO GRAÇAS AO PAI. Além de ter que suportarem as provações a que estavam sendo submetidos os cristãos de Colossos, ainda deviam agradecer a Deus por estarem sendo testados em sua fé. São pensamentos como estes que sustentam a tese de que, no tempo da igreja primitiva era um privilégio ser perseguido pelo nome de Cristo, e mais ainda se tornar um mártir do cristianismo. O que ocorreu com muitos dos nossos irmãos lá nos começos do cristianismo, principalmente com as lideranças da nova fé. Começando com Cristo e com quase todos os apóstolos.

QUE NOS FEZ IDÔNEOS PARA PARTICIPARMOS DA HERANÇA DOS SANTOS NA LUZ. E o motivo deste agradecimento a Deus era por fazer parte do reino de Cristo e viver diferente do que vivem as pessoas naturais deste mundo. Carregando no peito a esperança e a fé de que vivendo dignamente na presença de Deus seremos participantes das heranças eternas dos santos na luz. O que se traduz por salvação e vida eterna em Cristo Jesus. Este é o objetivo principal de todo cristão verdadeiro.

Colossenses 1:10

Colossenses 1:10 - Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus.
PARA QUE POSSAIS ANDAR DIGNAMENTE. Neste ponto do seu escrito, Paulo fala sobre a ética cristã em como devemos nos portar diante do nosso Deus. Para isso o escritor havia dito no texto anterior que os cristãos de Colossos precisavam estar cheios do conhecimento da vontade de Deus, juntando isso à sabedoria que vem do alto e a inteligência espiritual. Com esta bagagem, o servo de Cristo tem condições de andar dignamente diante de Deus, como um verdadeiro cidadão dos céus.

DIANTE DO SENHOR. Por que diante de Deus? Porque para o mundo, os cristãos podem estar corretos em tudo, mas serão sempre julgados pelos incrédulos como errados. Diante de Deus, porque em todos os momentos da vida devem andar de tal maneira que o Senhor possa ser glorificado por cada passo dado. O seguidor de Cristo deve deixar por onde passa rastros de luz, porque é um representante do reino de Deus. Diante de Deus, porque o Senhor o acompanha passo a passo em sua trajetória de vida.

AGRADANDO-LHE EM TUDO. Eis o objetivo maior da nossa existência como cristãos na terra. Viver de tal modo que possamos agradar ao Criador de todas as formas. Para tanto, é necessário um monitoramento permanente do que pensamos, falamos e fazemos em todos os momentos de nossas vidas. Razão porque precisamos renunciar as nossas vontades para executarmos em primeiro plano a vontade soberana do nosso Deus. Buscando o reino de Deus em primeiro lugar e as coisas que são de cima.

FRUTIFICANDO. Podemos conjecturar que, este “frutificar” ao qual Paulo se refere, diz respeito ao que fazemos em prol do reino de Deus e de Cristo. Vivendo permanentemente uma vida de oração ao Senhor. Louvando sempre que possível ao nosso Deus, pelos muitos benefícios que ele nos tem proporcionado. Pregando o evangelho das boas novas a tempo e fora de tempo, seja com a nossa vós ou por escrito e outros meios. Fazendo a obra de Deus conforme o chamado de cada um.

EM TODA BOA OBRA. Já neste ponto é destacado o valor do que fazemos de bom pelo nosso próximo. Não que sejamos salvos pelas boas obras, porque a salvação é pela graça. Efésios 2:8-10 – Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie. Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas. As boas obras que devemos fazer pelo nosso semelhante é o cumprimento do segundo mandamento da legislação de Cristo, que é amarmos o nosso próximo como a nós mesmo. Quem ama o seu semelhante faz sempre o bem.

E CRESCENDO NO CONHECIMENTO DE DEUS. Quanto mais buscarmos ao Senhor, mais ele vai se revelar para nós. E buscar conhecer a Deus é viver uma vida intensa de comunhão com ele. Quanto mais conhecemos ao Senhor nos leva a buscamos realizar a sua vontade. E este conhecimento de Deus está disponível na sua palavra. Crescer no conhecimento de Deus é possível pela leitura de sua palavra, pela oração, pela meditação nas coisas do reino do Pai e em tudo que envolve as coisas de Deus.

Colossenses 1:9

Colossenses 1:9 - Por esta razão, nós também, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual.
POR ESTA RAZÃO, NÓS TAMBÉM. Com a supervisão de Paulo na igreja de Colossos era Epafras quem ficava responsável da administração eclesiástica da comunidade cristã ali existente. Ele que foi consagrado, certamente por Paulo, como ministro de Cristo. Com o reconhecimento é clara da igreja local, que vinha aprendendo muito com os ensinos transmitidos pelo líder daquela igreja. O próprio Epafras que foi bem instruído pelo apóstolo dos gentios nas coisas concernentes ao reino de Deus e de Cristo Jesus.

DESDE O DIA EM QUE O OUVIMOS. Epafras tendo conhecimento de que Paulo estava preso se articulou com a igreja de Colossos para de imediato ir visita-lo, até porque ele era muito devedor ao apóstolo. E tendo chegado onde Paulo estava, (não se sabe onde, se em Éfeso ou em Roma), tratou de lhe manter informado do estado em que se encontrava a igreja de Cristo em Colossos, que pelo contexto, estava bem. Há quem diga que Paulo mandou chama-lo para ajudá-lo por uns dias ali na prisão.

NÃO CESSAMOS DE ORAR POR VÓS. Mas uma vez o apóstolo destaca o fato de que estava orando por aquela igreja, com isso, desperta a curiosidade de que ela estivesse enfrentando algum tipo de perseguição. Como ele estava encarcerado, agora lhe sobrava tempo para orar em prol dos seguidores de Cristo Jesus. Como também é um indicativo de que ele era um homem de oração. E ele não estava só nesta campanha de oração, mas agora contava com a companhia de Epafras.

E DE PEDIR QUE SEJAIS CHEIOS DO CONHECIMENTO. Na oração sem cessar que Paulo e Epafras estavam realizando pela igreja de Cristo em Colossos era para que o Senhor enchesse de conhecimento os cristãos daquele lugar para combaterem as teorias heréticas do gnosticismo que começava a minar as igrejas cristãs daquela época. Quem examina criteriosamente as epístolas de Paulo, sabe que uma boa parte delas foram escritas para combater os falsos ensinos do gnosticismo dentro das igrejas.

DA SUA VONTADE. No entanto, cheios do conhecimento da vontade de Deus, os cristãos de Colossos não seriam presas fáceis dos ensinos heréticos dos que semeavam as ideias gnósticas. A dificuldade é que neste tempo, não havia uma bíblia, como temos hoje, com isso os seguidores de Cristo contavam com parte dos escritos do Novo Testamento e acima de tudo com a revelação da vontade de Deus.

EM TODA SABEDORIA E INTELIGÊNCIA ESPIRITUAL. Os que defendiam as ideias gnósticas, de alguma maneira, faziam parte das igrejas cristãs, mesmo que fossem falsos cristãos. Mas, eram pessoas que distorciam as verdades do evangelho, o que Paulo chama em Gálatas de “outro evangelho”. Todavia, se os remidos de Cristo estivessem cheios do conhecimento de Deus, da sabedoria que vem do alto e da inteligência espiritual, não seriam enganados.