Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de julho de 2015

2 Timóteo 4:9-10

2 Timóteo 4:9-10 - Procura vir ter comigo depressa. Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi para Tessalônica, Crescente para Galácia, Tito para Dalmácia.
PROCURA VIR TER COMIGO DEPRESSA. O apostolo suplica ao seu amigo e filho na fé que ele diligentemente empregasse esforço para o mais rápido possível chegar até Roma, a fim de o ver e prestar seus últimos serviços, uma vez que o autor sabe que se aproxima o momento de sua partida. Éfeso ficava bastante distante da capital do império romano, razão porque o escritor pede que seu filho na fé se apressasse por tomar o destino de sua viagem. Brevemente Paulo seria julgado, condenado e morto pelas autoridades romanas.

PORQUE DEMAS. Este nome é uma forma abreviada de Demétrio, que surge no grego como dedicado à deusa da agricultura (Demeter), o que sinaliza de que seus pais eram pagãos, e não cristãos quando este nasceu, como também há aqueles que dizem que Demas é o mesmo Demétrio de 3 João 1:12. Em tempos anteriores ele foi classificado de cooperador de Paulo, quem sabe durante o seu primeiro momento de aprisionamento em Roma ou em Éfeso, o que agora não pode ser dito o mesmo.

ME DESAMPAROU. O apóstolo estava passando o pior momento de sua vida e ministério, uma vez que estava preso em Roma, o que nos faz entender de que estava preste a ser julgado, condenado e morto pelas autoridades do império romano. Ele estava precisando dos seus cooperadores e amigos nesta etapa difícil de sua vida, mas não pode contar com o companheirismo de Demas, porque este deu as costas para Paulo, quando ele mais precisava, isso prova que os verdadeiros amigos são poucos.

AMANDO O PRESENTE SÉCULO. Há de fato um certo tom de tristeza da parte de Paulo pela motivo desta fuga de Demas, o que ele chama de desamparo. Pelo que se pode entender nesta expressão usada pelo autor desta bela carta, Demas achou melhor ir cuidar dos seus próprios interesses do que prestar auxílio ao seu companheiro de ministério neste momento tão delicado de sua vida. Descobrem-se os verdadeiros amigos ou os falsos amigos é justamente nos momentos de dificuldades e contrariedades da vida.

E FOI PARA TESSALÔNICA. Conjectura-se que Demas era de Tessalônica, para onde tomou seu destino ao abandonar o apóstolo. Tessalônica era a capital da Macedônia por onde passava uma importante estrada que cruzava toda aquela província, do que hoje é conhecida como a Grécia. Esta importante cidade da Macedônia estava situada no Golfo Termaico a oeste de Calcidice, onde sua principal via de acesso se chamava de via Egnatia, que dava acesso igualmente às demais cidades da Macedônia da época.

CRESCENTE PARA GALÁCIA. Já no que diz respeito a Crescente, ele foi para a Galácia, ao que tudo indica como missionário a serviço de Paulo e do reino de Cristo. Quanto a “Galácia” citada pelo autor, diz respeito à Gália antiga, o que representa a França atual.

TITO PARA DALMÁCIA. Paulo escreveu-lhe uma carta quando ele era o principal líder da igreja de Creta e é considerado como um verdadeiro ministro do evangelho de Cristo dentro das páginas do Novo Testamento, que se converteu pelas pregações de Paulo.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

2 Timóteo 4:8

2 Timóteo 4:8 - Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.
DESDE AGORA. No texto anterior o autor havia descrito sobre o seu estado emocional e mental, quanto ao seu ministério, no tocante a realizar a obra de Deus e exercer plenamente a sua fé, confiança e esperança no Senhor. Porem, sentindo-se confortável no que diz respeito a ter completado sua carreira cristã, o escritor se declara pronto a chegar como bem-aventurado na presença daquele que o havia chamado e ao mesmo tempo feito promessas de galardões e da vida eterna.

A COROA DA JUSTIÇA. O apóstolo usa de uma metáfora militar para representar um membro das forças armadas que cumpre fielmente sua missão, e que é condecorado perante todos que fazem parte da corporação pela maior autoridade do quartel, com honras devidas pela sua dedicação e capacidade. No caso do ministro do evangelho que faz a obra do reino de Cristo com dedicação e esforço absoluto, seu prêmio e seu galardão terão o reconhecimento do Deus de justiça perfeita, que é justo em tudo.

ME ESTÁ GUARDADA. Esta coroa da justiça da qual escreve o apóstolo, diz respeito à recompensa devida conforme o mérito daquele que executa com lealdade sua missão determinada e proposta por aquele que o chamou e comissionou. No caso de Paulo, ele tinha plena consciência do cumprimento do dever para o qual foi delegado por Cristo de quando o resgatou do judaísmo e o fez ministro no cristianismo, o enviando ao mundo gentílico, como missionário transcultural, e servo do Senhor e da igreja.

A QUAL, O SENHOR, JUSTO JUIZ. A qual se refere à coroa da justiça sobre a qual o autor cita neste mesmo texto do evangelho. Essa coroa da justiça simboliza o reconhecimento justo e reto pelo trabalho prestado em prol do reino de Cristo. O Senhor, geralmente nas páginas do Novo Testamento se refere a Cristo e o seu senhoril sobre tudo e sobre todos, mas, também diz respeito ao Deus pai. O justo juiz, é bem provável que também se refira a Cristo, que há de galardoar seus servos.

ME DARÁ NAQUELE DIA. O apóstolo se movia pela sua convicção de que seus trabalhos e atividades em prol do reino de Deus seriam reconhecidos pelo Senhor Jesus, a quem ele chama de justo juiz, porque é classificado de justiça de nossa. A expressão “naquele dia” diz respeito ao dia da vinda do Cristo de Deus em que ele voltará para arrebatar os remidos. Como também se refere ao dia em que todos os servos do Senhor Jesus haverão de comparecer perante Cristo (2 Coríntios 5:10).

NÃO SOMENTE A MIM. Com essa mensagem o apóstolo Paulo, que era experiente estava incentivando ao jovem ministro da igreja em Éfeso para que se empenhasse cada vez mais em executar sua missão como embaixador no reino de Cristo. Ao mesmo tempo em que encoraja a todos os que trabalham em prol da obra de Deus a se esforçarem por cumprir com máximo de diligência e disposição a chamada.

MAIS A TODOS QUE AMAREM A SUA VINDA. A igreja primitiva não tinha noção do hiato de tempo que havia entre a ascensão de Cristo e a sua volta para arrebatar a sua igreja, que ele remiu com seu sacrifício de amor. E este fato, foi importante, porque sempre a igreja viveu na expectativa do retorno do Mestre, e isso sempre provocou mais fidelidade e dedicação em todos que amam a vinda do Mestre amado.

2 Timóteo 4:6-7

2 Timóteo 4:6-7 - Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.
PORQUE EU. Esta carta pessoal do apóstolo para seu filho na fé traz muitos conselhos práticos para a vida do jovem ministro do evangelho, Timóteo, a fim de que ele cumpra com sucesso o seu ministério, porque foi Deus quem o ordenou. E o autor usa do seu testemunho pessoal para mostrar o seu próprio exemplo de um ministério bem sucedido em prol do reino de Cristo. E Timóteo conhecia bem o testemunho de vida de Paulo, porque ele foi um dos seus companheiros e auxiliar direto.

JÁ ESTOU SENDO OFERECIDO. Desde seu encontro com Cristo, quando de caminho para Damasco para perseguir e prender os cristãos, que Paulo dedicou integralmente sua vida e ministério aos cuidados do reino dos céus. E neste momento de sua vida ministerial ele se encontrava preso por defender a nova religião fundada por Cristo, que é o cristianismo. Há quem diga que o apóstolo estava preso em Roma, porque neste texto, ele nos deixa transparecer que já estava bem próximo de partir desta vida.

POR ASPERSÃO DO SACRIFÍCIO. Esta expressão do evangelho quer dizer, que Paulo estava sendo oferecido como oferta de libação para Deus e o reino de Cristo. Conforme a velha aliança, um animal era oferecido a Deus em sacrifício, e o seu sangue era derramado sobre o animal ou no chão. No caso de Paulo, certamente ele pensava em sua morte cruenta, pela qual tinha que passar, onde o seu sangue seria derramado por amor do evangelho que pregava. Ele vaticinava a sua própria morte.

E O TEMPO DA MINHA PARTIDA ESTÁ PRÓXIMO. Tudo que acontece com a vida e ministério de um homem de Deus tem começo meio e fim, com tudo bem definido pelo Deus Onisciente, Onipresente e Onipotente. E com Paulo não seria deferente, ele recebeu de Deus suas revelações sobre os fatos mais importantes em seu ministério, dada a sua importância para a igreja de Cristo no mundo gentílico. Neste caso, ele já havia recebido o conhecimento de que estava perto de sair da terra.

COMBATI O BOM COMBATE. Nem todos os homens de Deus tem a mesma missão a cumprir, assim percebe-se, no tocante aos apóstolos e a Paulo, que foram todos importantes para darem continuidade a igreja de Cristo em seus começos. Os apóstolos se dedicaram a igreja de Cristo na palestina, até os anos setenta. Enquanto que, o apóstolo Paulo foi comissionado para pregar e semear as boas novas do evangelho além da Palestina, se expandindo pela Europa e também até a Ásia.

ACABEI A CARREIRA. O autor sentia conforto mental e sentimental quanto as suas muitas e intensas atividades em prol do reino dos céus, ao ponto de se sentir satisfeito por já ter feito o que podia para Cristo e pela sua igreja remida. Dentre vários aprisionamentos pelos quais o escritor teve que enfrentar, pela sua expressão, exposta neste ponto de sua carta, ele aponta para o seu último, que foi em Roma.

GUARDEI A FÉ. Neste mesmo tempo na história dos começos da igreja de Cristo, pelas muitas formas em que as perseguições chegavam ao povo de Deus, muitos cristãos, e até mesmo ministros do evangelho, já haviam abandonado a fé em Cristo. No entanto, mesmo sendo o mais perseguido dos líderes da igreja neste momento, o apóstolo faz sua declaração de fé, afirmando não ter se envergonhado de Cristo Jesus.

sábado, 25 de julho de 2015

2 Timóteo 4:5

2 Timóteo 4:5 - Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.
MAS TU. No texto anterior, o autor vinha escrevendo sobre aqueles que se desviam da verdade, quando não dão ouvidos as boas doutrinas do evangelho de Cristo Jesus, porque preferem ouvir pregações e ensinos de conformidade com suas vontades e não de acordo com as verdades da palavra de Deus. Agora, o apóstolo se dirige ao seu filho na fé e jovem ministro do evangelho para lhe aconselhar de como ele deve de fato exercer seu ministério, como um evangelista e pregador das boas novas.

SÊ SÓBRIO EM TUDO. Neste ponto, o escritor escreve sobre como deve ser o temperamento de Timóteo, em meio às tempestades, tribulações e perseguições que ele vinha passando, sem falar nas pressões de todos os lados que sobrevinham sobre este jovem ministro na cidade de Éfeso. Ser sóbrio neste caso é acima de tudo agir pela razão em todas as atividades e ações e não pelas emoções. Como ministro do reino de Cristo, Timóteo devia agir com sabedoria, inteligência e prudência em tudo.

SOFRE AS AFLIÇÕES. Estas aflições sobre as quais o apóstolo se refere dizem respeito às perseguições que o jovem ministro do evangelho e líder da igreja de Cristo na cidade de Éfeso vinha passando e enfrentando. Estas aflições vinham dos judaizantes, dos falsos mestres gnósticos, dos líderes das seitas heréticas das religiões pagãs e também de alguns dos líderes da igreja de Jerusalém, que estavam se chagando aquela igreja com o intuito de tomarem o lugar de Timóteo naquela comunidade cristã.

FAZE A OBRA. No entanto, o apóstolo encoraja seu filho na fé Timóteo, que ele permanecesse firme e inabalável naquilo que ele já vinha realizando em prol do reino de Cristo, por meio do evangelismo, e da igreja de Cristo naquela cidade como líder local. Ao que tudo indica, conforme é pensamento de alguns comentaristas bíblicos do Novo Testamento, Timóteo estava como que recuando de suas atividades como ministro do evangelho, por conta das perseguições e pressões que eram chagadas.

DE UM EVANGELISTA. Na realidade, Timóteo aprendeu com o grande apóstolo dos gentios, Paulo, que era o tempo de pregar o evangelho das boas novas para aqueles que ainda não conheciam a Cristo Jesus, o Messias enviado de Deus Pai. Timóteo, juntamente com o seu pai na fé, havia sido muito importante nos trabalhos de evangelismo em Éfeso e em muitas outras partes do mundo civilizado da época.

CUMPRE. Aquele jovem ministro já havia feito o possível para executar uma grande obra pelo reino de Deus. No entanto, pelas perseguições e pressões que ele estava enfrentando, certamente pensava em recuar de suas atividades em prol da igreja de Cristo em Éfeso e do evangelismo que ele fazia fora da comunidade cristã. É possível que alguém das autoridades eclesiástica de Jerusalém estivesse procurando tomar o lugar de Timóteo na igreja de Éfeso, alegando de que era mais importante do que ele.

O TEU MINISTÉRIO. Presbítero, diácono e outras funções são “consagradas”, mas evangelista e pastor são ministérios “ordenados”, conforme o que deixa transparecer o evangelho da graça. Duas funções eram importantes nas igrejas do mundo gentílico, e que se destacam das demais, o presbítero e o evangelista. O presbítero era o obreiro local, e o evangelista era quem cuidava de evangelizar quem ainda não era cristão.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

2 Timóteo 4:3-4

2 Timóteo 4:3-4 - Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências. E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.
PORQUE VIRÁ TEMPO. No início do capítulo anterior, o apóstolo escreve sobre tempos trabalhosos, pelas qualidades éticas e morais dos homens que surgirão nos últimos dias, e é grande a lista de vícios enumerados pelo escritor (2 Timóteo 3:1-5). Da mesma forma, neste ponto, o escritor aponta novamente para um tempo escatológico em que mostra as gerações futuras, os tipos de ouvintes e espectadores tanto do evangelho quanto das heresias pregadas e ensinadas pelos falsos mestres.

EM QUE NÃO SUPORTARÃO A SÃ DOUTRINA. É evidente que o apóstolo se dirige aos ouvintes e espectadores do evangelho, como também aos seguidores das falsas heresias transmitidas pelos judaizantes, dos falsos mestres gnósticos, dos líderes das seitas heréticas das religiões pagãs, como também dos falsos pregadores destes últimos dias. A grande maioria das pessoas não querem dar ouvidos as boas novas do evangelho de Cristo nem aos bons ensinos das doutrinas cristã que edificam.

MAS TENDO COMICHÃO NOS OUVIDOS. Esta é uma expressão que alude ao tipo de pessoas que apenas gostam de ouvir algum tipo de mensagem, mas que não praticam os ensinos contidos no conteúdo da palavra ouvida. A voz dos que falam não passam dos tímpanos, sendo impedidas de chegarem à alma e o espírito dos ouvintes. Este tipo de espectador é daqueles que apenas gosta de ouvir mensagens que satisfaçam seu ego e lhe proporcione um certo conforto mental e intelectual.

AMONTOARÃO PARA SI DOUTORES. Os que são apenas ouvintes e não praticantes dos ensinos transmitidos pelos seus mestres gostam mesmo é de apenas colecionarem seus melhores preletores ou pregadores para se satisfizerem com seus discursos carregados de palavras emocionais. São apena ouvintes e não praticantes.

CONFORME AS SUAS PRÓPRIAS CONCUPISCÊNCIAS. Como são apenas ouvintes da palavra e não praticantes da mesma, simplesmente colecionam seus preletores preferidos ou que tipo de mensagem aceita ou não. Este tipo de ouvinte não está interessado em seguir o seu mestre., mas sim, em mensagens de conforto emocional.

E DESVIARÃO OS OUVIDOS DA VERDADE. Os prosélitos dos hereges e de todos aqueles que usam o evangelho para os seus interesses pessoais e não para glória de Cristo desviam seus ouvidos das verdades da palavra de Deus. Os seguidores dos falsos mestres e pregadores agem assim porque se acostumarão com o engano e com a mentira, a tal ponto de não querer mais ouvir a verdade da palavra de Deus.

VOLTANDO AS FÁBULAS. Estas fábulas eram empregadas pelos judaizantes para tentarem manipular as profecias messiânicas, procurando distorcerem as verdades das Sagradas Escrituras com o objetivo de combaterem o crescimento do cristianismo e a aceitação de Jesus como sendo o Messias.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

2 Timóteo 4:2

2 Timóteo 4:2 - Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e ensino.
QUE PREGUES. Timóteo era um profundo conhecedor da palavra de Deus, até porque desde muito pequeno, que ele tinha contato com as Sagradas Escrituras, quando recebeu lições importantes de sua mãe Eunice e também de sua avó Loide, depois se converteu por meio das pregações de Paulo e passou a ser seu auxiliar direto. Com isso tudo, ele aprendeu também a pregar a palavra de Deus, e agora, como líder da igreja local da grande cidade de Éfeso era considerado um bom pregador do evangelho.

A PALAVRA. Neste tempo, a palavra de Deus eram justamente os três Cânons judaicos, que eram o dos Saduceus, o dos judeus da Palestina e o dos judeus da dispersão. No que diz respeito ao evangelho havia as pregações orais do Senhor Jesus, e boa parte do que hoje conhecemos como Novo Testamento, incluindo parte das cartas de Paulo. Todavia, essa palavra de Deus a que se refere o autor diz respeito ao evangelho das boas novas de Cristo e as doutrinas cristas pregadas nas igrejas de Cristo Jesus.

INSTA. Há quem diga que Timóteo não mais estava pregando a palavra de Deus naquela cidade e nem tão pouco na igreja local de Éfeso, e isso por conta das perseguições e pressões que ele estava possivelmente sofrendo naquele lugar. Como também alguns conjecturam de que um dos líderes de Jerusalém chegou neste tempo em Éfeso e procurou atropelar o ministério de Timóteo, usando o argumento de que fazia parte do grupo dos doze e que devia ser o líder da igreja de Éfeso.

A TEMPO E FORA DE TEMPO. Essa é uma expressão que representa a qualquer momento, sejam as coisas favoráveis ou não. A realidade é que naquele tempo, a igreja primitiva vivia sob grande pressão dos inimigos do evangelho e sendo proibida de pregar a palavra de Deus, pelas autoridades romanas. É como se não houvesse mais tempo para brincar de ser ministro do evangelho, porque a morte era eminente a qualquer momento e para todos aqueles que viviam buscando o reino dos céus.

REDARGUAS, REPREENDAS. A primeira dessas palavras tem o sentido de corrigir os pecadores dos seus erros pelo evangelho da verdade. Verdade é que, dependendo do texto que se ler, se faz necessário pregar o evangelho com punho forte, demonstrando aos pecadores de que estão caídos e que precisam se arrepender. Já a palavra repreender usada neste ponto pelo autor diz respeito a apontar de forma contundente aos seres humanos de seus pecados, vícios e rebelião, pela apostasia.

EXORTA. Essa palavra em grande parte do Novo Testamento tem um sentido mais suave do que entendemos em nossa língua portuguesa, porque em boa parte de suas ocorrências significa consolar. Neste caso, entende-se que o apóstolo depois de alertar a Timóteo de que ele precisava corrigir e repreender os pecadores, também deveria ser compassivo com eles, no sentido de compreender-lhes a situação. O homem sem o Espírito de Deus é totalmente carnal, e vive cheio de concupiscências.

COM TODA LONGANIMIDADE E ENSINO. Realmente em muitos casos e de forma recorrente os pregadores da palavra de Deus não tem muita paciência com os seus ouvintes, e desejam que se convertam da primeira vez que ouvem o evangelho. O apóstolo pede que Timóteo tenha paciência o tempo que for necessário, a fim de esperar que os seus ouvintes venham a compreender suas mensagens e pregações.

2 Timóteo 4:1

2 Timóteo 4:1 – Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino.
CONJURO-TE, POIS. Esta expressão utilizada pelo autor é a mesma coisa que: exorto-te, aconselho-te, solicito-te, peço-te e espero que você reaja positivamente às recomendações que estou te dando, porque assim procedendo, você cumprirá com sucesso o seu ministério. O apóstolo não podia está presente na igreja de Cristo na cidade de Éfeso neste momento, porque se encontrava preso. No entanto, se preocupava com a obra de Deus naquele lugar que estava sob os cuidados de Timóteo.

DIANTE DE DEUS. Ao que tudo indica, o jovem ministro do evangelho estava com sua mente fixa nas pressões internas e externas que estavam acontecendo contra a igreja do Senhor Jesus em Éfeso e contra seu ministério. Mas, o escritor, e seu pai na fé, o faz pensar na direção de Deus, ele que o havia chamado e ordenado para o ministério naquele lugar, razão porque, Paulo solicita que Timóteo não ficasse impressionado com as pressões, mas sim, com a providência divina em sua vida.

E DO SENHOR JESUS CRISTO. Percebe-se que a nova dispensação de Deus para com a humanidade tem o Criador como fonte originária e o Senhor Jesus Cristo como Mediador do novo pacto ou aliança, assim como a antiga aliança de Deus com Israel tinha Moisés como legislador. O cristianismo tem o Cristo de Deus como Senhor, aquele mesmo que é o Salvador da humanidade, porque é o Cordeiro de Deus que estabeleceu a paz de Deus com os homens pela reconciliação universal e cósmica.

QUE HÁ DE JULGAR. O ofício de Cristo como Juiz (Atos 17:31, Romanos 2:16 e 1 Coríntios 4:5) aparece dentro do Novo Testamento como algo que o apresenta como sendo Senhor dos vivos e dos mortos, e esta em consonância com sua autoridade suprema sobre tudo e sobre todos (Mateus 28:11). Tudo que o homem pensar, fizer ou praticar de errado ou de certo, há de prestar contas diante de Cristo Jesus, ele que é o Senhor e Juiz dos vivos e dos mortos, de qualquer tempo da história da humanidade.

OS VIVOS E OS MORTOS. Ele há de julgar os vivos (2 Coríntios 5:10) que são os remidos por ele. A igreja de Cristo e todos aqueles que forem dignos da salvação que há em Cristo Jesus irão no tempo de Deus se apresentarem perante o Senhor para receberem os galardões prometidos pelo Redentor da humanidade. E ele também haverá de julgar os mortos (Apocalipse 21:12-14). Todos comparecerão perante ele.

NA SUA VINDA. A vinda de Cristo em sua primeira etapa se dará para arrebatar os remidos do Senhor e os tirar desta terra, a fim de escaparem dos momentos terríveis que a humanidade haverá de passar, provavelmente no tempo da grande tribulação.

E NO SEU REINO. Certamente o autor se refere ao período entre a primeira etapa de sua vinda e a segunda manifestação dele para julgar os mortos de todos os tempos da história da humanidade. Cristo haverá de reinar na terra durante mil anos.

segunda-feira, 20 de julho de 2015

2 Timóteo 3:17

2 Timóteo 3:17 - Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.
PARA QUE. Este texto traz uma explicação e dá continuidade ao que o escritor vinha expondo no versículo anterior, em que ele transmitia ao seu amigo e filho na fé Timóteo a fonte originária da palavra de Deus. Seguindo a direção indicada pela revelação divina das Sagradas Escrituras, todo ser humano vive dignamente na presença de Deus, principalmente o ministro do evangelho que deve usar a palavra do Senhor para instruir ao povo de Deus e corrigir os pecadores dos seus erros.

O HOMEM. No caso em foco, este “homem” a que se refere o apóstolo, não diz respeito a qualquer um, porque esta palavra exposta por ele tem um destino certo, que seria o homem de Deus, que são todos aqueles que vivem para Cristo e com Cristo. E conforme o texto nos deixa transparecer, certamente o escritor se dirige ao próprio Timóteo, bem como aos seus companheiros de ministério, e todos aqueles que se dispõe a fazerem a obra de Deus e que se tornam ministros do evangelho de Cristo.

DE DEUS. Por que o escritor chama de “homem de Deus”? Porque estes não vivem mais para si mesmo, não pertencem a este mundo enganador, como também não são mais influenciados pelo império das trevas e do mau. O próprio Paulo escreveu: Estou crucificado com Cristo e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim, e a vida que agora vivo, vivo a na fé do Filho de Deus (Gálatas 2:20). Todos aqueles que se dispõe a fazerem a obra de Deus devem ter esta consciência de que pertencem de Deus.

SEJA PERFEITO. A aplicabilidade da palavra de Deus na vida de qualquer pessoa, produz uma vida de tal maneira que o mundo veja Cristo em nós. Ser perfeito neste caso, não significa dizer que o homem de Deus seja imune às falhas como ser humano, mas diz respeito a buscar renunciar ao pecado, em direção do desenvolvimento espiritual ideal, isso porque estamos sendo transformados na imagem de Cristo, ele que era perfeito, e que se tornou o pioneiro neste caminho, o caminho da santidade.

E PERFEITAMENTE INSTRUÍDO. Nem todos os seguidores do cristianismo conseguem ser preparados na palavra para transmitirem as boas novas de Cristo e ensinarem as doutrinas cristãs, conforme a nova legislação de Cristo. No entanto, o homem de Deus que é um ministro do evangelho deve buscar com empenho total estar preparado para ser um mensageiro da palavra do Senhor. E isso implica em devoção pessoal intensa, no sentido de ler, estudar e pregar ou ensinar a palavra de Deus.

PARA TODA BOA OBRA. O homem de Deus deve não somente estar preparado para exercer o ministério da palavra, mas também precisa estar modulado na educação cristã, para ser não somente um conhecedor teórico do evangelho, porem, um praticante da palavra por meio de seus atos diários. É bem provável que o apóstolo tenha em mente, neste caso, todos aqueles que exercem funções diversas na obra de Deus, seja evangelizando, ensinando, louvando ou praticando o bem a todos.

domingo, 19 de julho de 2015

2 Timóteo 3:16

2 Timóteo 3:16 - Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça.
TODA A ESCRITURA. Não se sabe ao certo, a que conteúdo de cunho religioso se refere o autor, até porque no início do cristianismo, no tocante a literaturas religiosas dos judeus, podemos falar sobre as aceitas pelos saduceus, que eram os cinco primeiros livros da bíblia, escritos por Moisés. As que eram defendidas pelos fariseus da Palestina, que são os sessenta e seis livros do cânon protestante. E tinha também o cânon dos judeus da dispersão, que incluíam quatorze livros apócrifos, dos quais doze deles foram incluídos no cânon católico romano, como sendo escritura.

É DIVINAMENTE INSPIRADA. O que o apóstolo quer nos ensinar neste particular é de que, as Sagradas Escrituras contem a palavra de Deus, porque elas são inspiradas divinamente pelo Deus de sabedoria ilimitada. Os autores e escritores do Cânon bíblico, não agiram por impulso próprio, nem expressaram suas próprias ideologias para comporem a coleção de livros que revelam e expressam a vontade de Deus para com os homens. O Espírito de Deus quem inspirou os autores sobre seus escritos.

E PROVEITOSA. O que anteriormente foi escrito, foi escrito para o nosso ensino para que pela consolação das escrituras tenhamos esperança (1 Coríntios 15:4). O escritor desta carta pastoral tinha uma visão ampla das literaturas religiosas dos judeus, bem como era um estudioso e conhecedor de tudo que já estava disponível para a igreja, como doutrinas a serem aceitas e seguidas pelo novo Israel. O que dentro das Sagradas Escrituras não servir para minha vida pessoal, porem, serve para outras pessoas.

PARA ENSINAR. Neste tempo, o Cânon do Novo Testamento, ainda estava em formação e, portanto, os líderes da igreja primitiva não contavam com o conjunto de mandamentos e doutrinas cristãs, como temos nos dias de hoje. De forma que, eles utilizavam porções das Sagradas Escrituras do Velho Testamento como comprovação de que a nova dispensação da graça de Deus estava de acordo com as profecias escatológicas sobre o novo tempo, principalmente no tocante a vinda e manifestação do Messias de Deus no planeta terra.

PARA REDARGUIR. “Redarguir” também quer dizer: Repreender os rebeldes, corrigir os desobedientes e também disciplinar os errados. Certamente o autor tem sua mente, neste momento, sobre os judaizantes, os falsos mestres gnósticos, os líderes das seitas heréticas das religiões pagãs e todos aqueles que se faziam de pregadores e mestres do cristianismo, mas que não passavam de aproveitadores e enganadores.

PARA CORRIGIR. Já neste ponto, o escritor se refere em particular a todos aqueles que outrora eram pessoas que viviam, andavam e falavam de conformidade com o pensamento cristão, mas que por algum motivo se desviaram das verdades do evangelho, se deixando levar pela apostasia da sua fé genuína, errando o alvo. Por conta dos ataques constantes das heresias pagãs, muitos se desviaram do evangelho.

PARA INSTRUIR EM JUSTIÇA. É bem provável e podemos conjecturar que o apóstolo se ferira nesta conclusão a educação cristã apropriada para quem deseja executar plenamente a vontade de Deus e a sua justiça. A palavra de Deus tem efeitos pedagógicos extraordinários na vida de todos aqueles que pela fé aceitam que à bíblia contêm a palavra de Deus revelada e inspirada pelo Espírito Santo.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

2 Timóteo 3:15

2 Timóteo 3:15 - E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.
E QUE DESDE A TUA MOCIDADE SABES. A tradição cristã aponta Timóteo como um jovem ministro muito bem instruído nas coisas de Deus e profundo conhecedor de todas as literaturas religiosas dos judeus, e muito mais sobre todos os documentos já escritos do Novo Testamento. Sua mãe Eunice e sua avó Loide foram fundamentais na preparação daquele moço para as coisas do reino de Deus, uma vez que, desde quando ainda bem pequeno, já vinha sendo preparado para ser quem ele era, um homem de Deus.

AS SAGRADAS ESCRITURAS. Como se sabe, a legislação mosaica é composta pelos cinco primeiros livros da bíblia, o que é aceito como legítima Escritura pelos judeus ortodoxos. Porem, como literaturas religiosas, existiam muitos outros livros apócrifos, o que gerou a necessidade de se identificar quais destes seriam inspirados por Deus ou não. A septuaginta é o Canôn do Antigo Testamento para os judeus da palestina, traduzido do hebraico para o grego, na cidade de Alexandrina, capital do Egito, duzentos anos a.C.

QUE PODEM. Dentre todas as literaturas religiosas dos judeus, existiam para os cristãos, partes delas especiais, que eram justamente as profecias messiânicas. Com a chegada do Messias, sua rejeição pelos judeus e fundação da igreja, estabeleceu-se uma guerra do judaísmo, contra o cristianismo. Os judaizantes usavam as suas literaturas religiosas para tentarem provar que Jesus não era o Messias, enquanto que os cristãos usavam as profecias messiânicas para confirmarem de que Cristo Jesus era efetivamente o Messias prometido por Deus, conforme as Sagradas Escrituras.

FAZER-TE SÁBIO. O que o autor está tentando explicar, ao seu filho na fé e jovem ministro do evangelho Timóteo, era de que se ele fizesse o uso adequado das Escrituras dos judeus, principalmente das referencias ou profecias Messiânicas, ele se tornaria uma fonte de sabedoria, em convencer tantos o judeus quanto os gentios, nas provas e sinais de que Jesus de Nazaré era o Messias prometido, bem como de que as doutrinas cristãs já tinham o apoio das literaturas religiosas dos judeus.

PARA A SALVAÇÃO. Certamente o escritor se refere à salvação do próprio Timóteo, mas principalmente a salvação da humanidade, uma vez que esta era a essência da mensagem do evangelho das boas novas de Cristo e sobre a nova dispensação da graça de Deus. Esta salvação diz respeito à esperança de vida eterna de todos os remidos em Cristo Jesus, o Salvador.

PELA FÉ QUE HÁ. A nova dispensação de Deus para a humanidade em Cristo, entende-se como um pacto ou uma aliança entre Deus e os homens. A proposta de Deus em Cristo é a salvação dos seres humanos, porem, em contra partida o Criador espera que o homem entre com a sua fé em Cristo e em sua perfeita obra de redenção, como parte deste contrato ou aliança.

EM CRISTO JESUS. Moisés foi o mediador da velha aliança de Deus com Israel e Cristo é o Mediador do novo pacto entre Deus e a igreja remida. Deus prometeu o Messias e o enviou para implantar a nova dispensação da graça. Estabelecendo assim, a paz entre o Criador e suas criaturas, por meio da reconciliação efetuada pelo Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, o Cristo, Jesus de Nazaré, o Salvador.

quinta-feira, 16 de julho de 2015

2 Timóteo 3:14

2 Timóteo 3:14 - Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido.
TU, POREM. No texto anterior, o autor falava sobre os homens maus e enganadores, destacando quem eram estes inimigos do evangelho e apontando suas características maléficas por se levantarem contra a obra de Deus em Éfeso e contra o jovem ministro do evangelho naquela cidade, Timóteo. Agora, o apóstolo muda o foco de sua carta diretamente para seu amigo e filho na fé Timóteo para lhe presentear com bons conselhos de como ele deveria se comportar como seguidor de Cristo, como um ministro do evangelho e seu discípulo também. Paulo se preocupava com Timóteo e com a igreja de Cristo que estava sob seus cuidados.

PERMANECE. Sabe-se pela história do cristianismo, que neste tempo da trajetória da igreja em seus começos, que muitas e variadas perseguições se levantaram contra o povo de Deus e principalmente contra as lideranças da igreja. Com isso, muitos que não tinham suas convicções fortes em Cristo recuaram na caminhada, e até mesmo muitos ministros do evangelho negaram a sua fé, enquanto que outros abandonaram o ministério, por não suportarem a pressão dos inimigos do reino de Cristo.

NAQUILO. Para Timóteo, no entanto, o apóstolo pede, roga e suplica, que ele permaneça firme, sem se deixar abalar por nada que tivesse que passar por ser um representante de Cristo em Éfeso, fosse qual fosse à pressão sofrida naquele lugar. Timóteo era um jovem que havia desde sua mais tenra idade se dedicado às coisas de Deus, mesmo antes de se converter ao cristianismo, quando ainda fazia parte do judaísmo por tradição familiar. Depois foi inteiramente instruído por Paulo.

QUE APRENDESTES. Timóteo era filho de mãe judia e, portanto, teve de sua progenitora Eunice e sua avó Loide, instruções sobre de como agradar a Deus durante toda a sua vida, porque os judeus ensinavam as leis de Deus aos filhos desde pequenos. Não se sabe com quantos anos de idade, porem, mais tarde teve um encontro com Cristo, por meio das pregações de Paulo, e com isso se converteu ao cristianismo. A partir de então passou a se dedicar a causa do evangelho de Cristo.

E DE QUE FOSTES INTEIRADO. Acredita-se que o apóstolo esta se referindo as inúmeras reuniões das quais, Timóteo participou em sua presença desde que se converteu do judaísmo para o cristianismo. Quando o autor chama Timóteo de meu filho na fé é porque ele foi sendo aos poucos gerado por Paulo, nos ensinos e nas doutrinas do evangelho. E que com o passar do tempo foi crescendo no conhecimento de Cristo e se desenvolvendo muito nos assuntos da nova dispensação da graça de Deus.

SABENDO DE QUEM. Desta forma, o jovem ministro do evangelho, neste tempo em que Paulo lhe escreveu esta carta, já estava inteiramente com sua mente instruída acerca de tudo que diz respeito ao conteúdo, do que podemos classificar de conjunto de doutrinas da lei de Cristo ou do evangelho das boas novas. Paulo aprendeu diretamente de Cristo, já Timóteo teve o privilégio de ter como professor o grande apóstolo Paulo.

O TENS APRENDIDO. Timóteo, como companheiro e auxiliar direto do apóstolo Paulo, foi bem instruído das doutrinas do reino de Cristo e dos planos de Deus para a igreja amada do Senhor Jesus. O apóstolo Paulo era um homem de Deus diferenciado até mesmo dos apóstolos originais, porque ele recebeu revelações especiais sobre o evangelho, muito mais do que qualquer outro dos apóstolos.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

2 Timóteo 3:13

2 Timóteo 3:13 - Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados.
MAS OS HOMENS. Temos então um tiro direto nos pés dos opositores da obra de Deus e do ministério do jovem Timóteo na cidade de Éfeso e na igreja de Cristo naquele lugar, incluindo os judaizantes, os falsos mestres gnósticos e todos os líderes das seitas heréticas das religiões pagãs. Como a igreja de Cristo em Éfeso era composta por muitos convertidos ao cristianismo e fazendo parte do reino dos céus, tornou-se um campo de batalha, com a infiltração dos inimigos da obra de Deus.

MAUS. Este versículo retoma o tema do combate do autor aos hereges que buscavam se infiltrarem no meio dos cristãos, com o intuito de confundirem a mente dos seguidores de Cristo, transmitindo seus falsos ensinos, na tentativa de transtornarem o evangelho das boas novas. A maldade daqueles rebeldes percebia-se nas fábulas judaicas, nas filosofias sufistas dos gnósticos e no misticismo enganoso dos hereges manipuladores, que eram os líderes das seitas religiosas do paganismo.

E ENGANADORES. A base sobre a qual estavam alicerçadas as falsas doutrinas dos que estavam se levantando contra Timóteo e a obra de Deus em Éfeso era a mentira e o engano. O que os inimigos do povo de Deus estavam praticando contra o reino de Cristo trilhava o caminho da falsidade, do subterfúgio e da enganação. Enquanto que Timóteo como homem de Deus e ministro do evangelho de Cristo estava realizando uma grande obra em Éfeso, com fundamentos alicerçados na verdade da palavra de Deus.

IRÃO DE MAL. O ponto de partida ou o portão de embarque dos que combatiam contra a igreja de Cristo em Éfeso estava localizado na malignidade, até porque este mesmo escritor afirma nesta sua carta, que aqueles homens maus estavam sendo usados pelo diabo, que é o pai da malignidade para tentarem atrapalhar a obra de Deus, porque atingindo o líder da igreja, no caso Timóteo, por tabela atingiria também todo o rebanho, que estava sob seus cuidados, que era a igreja de Cristo.

PARA PIOR. Neste ponto, o escritor aponta para o portão de desembarque e descreve sobre o destino de todos aqueles que estavam a serviço do judaísmo, do gnosticismo, das seitas heréticas, e do próprio diabo. O final deles não havia previsão nem possibilidade de coisas melhores, porque iam de mal a pior, e com isso o resultado dos seus trabalhos e atividades teria chances reais de fracasso. Enquanto Timóteo e os obreiros locais chegariam ao porto desejado em segurança, com Cristo no comando.

ENGANANDO. Um pouco antes, o escritor taxa de maneira categórica os inimigos de Timóteo e da obra de Deus em Éfeso de enganadores, porque estavam se infiltrando no meio da cristandade com intensões malignas e objetivos distorcidos. O fato é que estes embustes se misturavam aos cristãos para desviarem os seguidores de Cristo do caminho do evangelho, e o apóstolo sabendo disto, alertava a Timóteo e a igreja sobre os perigos.

E SENDO ENGANADOS. A história do cristianismo e as tradições da igreja primitiva nos fazem saber que, estes inimigos do evangelho estavam a serviço de suas respectivas religiões e tinham suas mentes cauterizadas pelos seus líderes religiosos para freneticamente se envolverem em ativismo religioso no intuito de prejudicarem o andamento e o desenvolvimento do cristianismo na terra. Enquanto que, os missionários cristãos estavam a serviço do reino de Deus e da igreja de Cristo Jesus.

terça-feira, 14 de julho de 2015

2 Timóteo 3:12

2 Timóteo 3:12 - E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.
E TAMBÉM TODOS OS QUE. No texto anterior, o autor se reportava sobre seus casos de perseguições sofridas em Antioquia, Icônio e Listra, por ser um mensageiro do evangelho de Cristo naquela região, fazendo com que em vários momentos chegasse bem perto da morte. Depois de escrever sobre o seu testemunho pessoal, o apóstolo direciona as mesmas coisas para todos aqueles que escolhem trilhar o caminho do reino de Cristo. E certamente, a mente do escritor se volta também para Timóteo.

PIAMENTE. Essa é uma palavra que retrata fielmente a todos aqueles que buscam viver uma vida de acordo com os princípios cristãos, e que por conta disto sofrem as várias formas de injustiças dos homens e descriminações sociais. Os primeiros séculos da nossa era cristã foi marcada por muitas dificuldades que os cristão tiveram que enfrentar, ao mesmo tempo em que se destaca como um tempo em que os seguidores de Cristo se esforçavam o máximo possível para honrarem o nome do Senhor Jesus.

QUEREM. Em se tratando da vontade determinativa de Deus, podemos dizer que em casos específicos das Sagradas Escrituras, o Senhor interveio na história da humanidade e de pessoas para impor sua soberana vontade. Neste caso, o autor aponta em direção da vontade permissiva de Deus, pondo em destaque o livre arbítrio do ser humano. No tempo da lei, os princípios que região os seguidores do judaísmo eram impositivos, enquanto que agora, prevalece a democracia cristã, porque é o tempo da graça.

VIVER. Ser discípulo de Cristo ou ser um autêntico cristão, é um modo de vida que por opção alguém decide seguir os parâmetros estabelecidos pelas doutrinas e ensinos do evangelho das boas novas de Cristo ou nova dispensação da graça de Deus para a humanidade, por meio de Cristo Jesus. A partir do momento que um ser humano exerce verdadeiramente sua fé em Cristo Jesus, com a esperança de vida eterna, esta pessoa é regenerada pelo poder do Espírito Santo e passa a ser uma nova criatura, tendo um nova vida.

EM CRISTO JESUS. Essa é uma frase recorrente nas páginas do Novo Testamento em que destaca todos aqueles que vivem para Cristo e com Cristo, buscando o reino de Deus em primeiro lugar e as coisas que são de cima, como prioridades fundamentais. Estar em Cristo é a mesma coisa que ser absolvido pela nova proposta de Deus para a reconciliação, pelo sacrifício de amor realizado pelo Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Quem está em Cristo, nova criatura é as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo.

PADECERÃO. Quem faz conscientemente a sua escolha por viver em Cristo e para Cristo recebe a responsabilidade de arcar com as consequências, de ser muitas vezes injuriado injustamente ou injustiçado, mesmo estando com a razão. Os líderes da igreja primitiva provaram deste desafio, e mais especificamente o apóstolo Paulo, que foi o mais perseguido de todos.

PERSEGUIÇÕES. Certamente, o autor ao escrever esta palavra, pode estar passando por sua mente, o próprio exemplo do Senhor Jesus, que foi perseguido até a morte e morte de cruz, como também é bem provável que ele meditasse nas perseguições que os líderes do cristianismo já haviam passado e que ainda iriam ter que enfrentar por defenderem a causa do reino dos céus.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

2 Timóteo 3:11

2 Timóteo 3:11 - Perseguições e aflições tais quais me aconteceram em Antioquia, em Icônio, e em Listra; quantas perseguições sofri, e o Senhor de todas me livrou.
PERSEGUIÇÕES E AFLIÇÕES. Estas perseguições aludidas pelo escritor dizem respeito as emboscadas que os seus inimigos e opositores do evangelho investiram contra ele por conta de sua fé em Cristo e por defender o evangelho das boas novas. Já a palavra “aflições” fala sobre todos os tipos de dificuldades enfrentadas pelo apóstolo para fazer a vontade de Deus e executar a obra missionária como apóstolo dos gentios, semeando o evangelho de Cristo onde o Salvador da humanidade ainda não era conhecido. A história de vida e de ministério de Paulo nos ensina de que ele não teve nenhuma facilidade.

TAIS QUAIS ME ACONTECERAM. No caso do apóstolo Paulo, ele teve que enfrentar muitas oposições, porque o seu trabalho como missionário transcultural, era mais difícil do que dos demais apóstolos. Ele tinha que enfrentar os judaizantes, os falsos mestres gnósticos, as autoridades romanas, os líderes das seitas heréticas e os falsos irmãos, até de ministério, que faziam oposição a sua forma de apresentar o evangelho da graça de Deus. Além de que, não teve apoio do grupo dos doze para fazer seu trabalho de evangelização na Europa, nem na Ásia e nem em lugar nenhum.

EM ANTIOQUIA. O autor traz a recordação perseguições e aflições específicas, que certamente Timóteo já era conhecedor ou quem sabe também foi vítima juntamente com o apóstolo? Essa localidade citada pelo escritor diz respeito à Antioquia da Pisídia, região em que viveu por muito tempo o jovem ministro do evangelho Timóteo. O autor destaca este lugar como sendo de grande perseguição contra ele, porque foi ali que o cristianismo teve grande fundamento e desenvolvimento na época.

EM ICÔNIO. Essa era uma cidade bastante populosa e de grande importância naquela região, e que se situava a cento e sessenta quilômetros a sudoeste de Antioquia da Pisídia, que era chamada carinhosamente pelos seus habitantes de cidade dos pomares, porque apesar de ficar rodeada de desertos, a cidade em si era como se fosse um jardim. Certamente o autor esta si referindo a estas três cidades ou região porque fez parte de sua rota na sua primeira viagem missionária.

EM LISTRA. Nesta primeira viagem missionária de Paulo, juntamente com Barnabé, o apóstolo sofreu duras perseguições na Antioquia, depois em Icônio, e na tentativa de fugir um pouco do foco dos seus opositores, passou a frente cerca de trinta quilômetros até a aldeia de Listra, que ficava nas altas colinas da Licaônia.

QUANTAS PERSEGUIÇÕES SOFRI. Chegando a Listra, o apóstolo certamente deu uma respirada e pensou: Neste lugar vai haver calmaria, porem, foi o contrário, porque ali haviam comunidades judaicas e gregas. E que já estavam informadas da chegada de um enviado do cristianismo, que representava uma ameaça ao judaísmo e as demais religiões locais. Desta forma, continuaram os embates pelo evangelho de Cristo.

E O SENHOR DE TODAS ME LIVROU. O autor não deu aqui os detalhes de como foi libertado dos seus perseguidores, que tinham prazer em lhe causar aflições e sofrimentos de todos os modos. Todavia, ele destaca que o Senhor Jesus havia se interposto entre ele e os seus inimigos para lhe garantir proteção, até porque o apóstolo estava apenas começando sua grande missão como enviado aos gentios.

2 Timóteo 3:10

2 Timóteo 3:10 - Tu, porém, tens seguido a minha doutrina, modo de viver, intenção, fé, longanimidade, amor, paciência.
TU, POREM. O escritor começa uma nova secção no tocante ao esboço dos assuntos abordados nesta sua carta, aconselhando ao jovem ministro do evangelho, Timóteo, a seguir os seus ensinos, conforme foi transmitido pelo próprio Paulo durante a jornada em que Timóteo foi seu discípulo, quando novo convertido. É tanto que, o apóstolo começa se dirigindo diretamente ao destinatário desta carta “tu” para ativar a memória do mesmo sobre o que ele já era conhecedor. Além é claro, de exorta-lo a permanecer pregando o evangelho sempre.

TENS SEGUIDO A MINHA DOUTRINA. O grupo dos doze apóstolos permaneceu concentrando as suas atividades ministeriais na Palestina, e mais especificamente em Jerusalém, e no país de Israel. Mas Paulo, como apóstolo dos gentios, se tornou um missionário em potencial, na Europa, Asia e em outras partes do mundo antigo. De forma que ele recebeu revelações profundas das doutrinas cristãs, sobre a nova aliança de Deus com a humanidade por Cristo Jesus, a quem ele chama de minha doutrina, porque o evangelho pregado por Paulo era o evangelho da graça.

MODO DE VIVER. Como Timóteo se converteu ao cristianismo por meio das pregações de Paulo, e passou a ser um dos seus discípulos ou auxiliar direto, teve a oportunidade de conviver muito tempo ao lado do apóstolo. Assim sendo, Timóteo conhecia bem o modo de se comportar de Paulo, não como seguidor do judaísmo, mais sim, como alguém que aprendeu e colocava em prática os ensinos e as doutrinas cristãs, como um verdadeiro discípulo de Cristo e praticante do evangelho da verdade.

INTENÇÃO. O autor está se reportando a forma mais transparente possível de se fazer a obra de Cristo e os seus planos para cumprir fielmente a sua missão em levar as boas novas do evangelho aos quatro cantos do mundo civilizado de sua época, bem como sustentar a igreja de Cristo com a verdadeira doutrina cristã. Os opositores de Timóteo, e portanto da obra de Deus, não tinham tanta clareza assim em suas intenções, quanto ao que pregavam e faziam, nem muito menos os falsos mestres gnósticos e os judaizantes.

FÉ, LONGANIMIDADE. A velha aliança de Deus com Israel, que deu fundação ao judaísmo era baseada na obediência do povo judeu aos mandamentos escritos na legislação mosaica, onde para receber as bênçãos prometidas, o seguidor do judaísmo tinha que cumprir a sua parte incondicionalmente. Na nova dispensação implantada por Cristo e pregada pelo apóstolo Paulo, o homem entra com a sua fé contínua em Cristo para ser aceito no reino de Deus como bem-aventurado e ter a vida eterna.

AMOR. O apóstolo faz recordar ao seu filho na fé, Timóteo, que ele tinha que ser perseverante na prática do amor fraternal, porque a lei do amor é a força motriz das demais virtudes de um verdadeiro seguidor de Cristo, e que o ministro do evangelho tem o dever de fazer a obra de Cristo, motivado pela prática do amor ao próximo. Cristo nos deixou este mandamento, como que para definir quem é seu discípulo.

PACIÊNCIA. A fé e a longanimidade citadas pelo autor resulta na paciência. Porque longanimidade é ter fé o suficiente para suportar as provações e perseguições, sem, no entanto, recuar das convicções que possui. E ter paciência, no aspecto da vida cristã, é acima de tudo suportar até mesmo as injustiças dos homens, sem revidar, mas entregar tudo mas mãos de Deus, porque ele sabe resolver tudo, da melhor maneira possível.

sábado, 11 de julho de 2015

2 Timóteo 3:9

2 Timóteo 3:9 - Não irão, porém, avante; porque a todos será manifesto o seu desvario, como também o foi o daqueles.
NÃO IRÃO. Os hereges que assediavam e rondavam os lares cristãos para desviarem do evangelho famílias inteiras seriam barrados mais cedo ou mais tarde, porque eles não estavam do lado de Deus, mais sim do lado do mau e eram usados pelo diabo para tentarem atrapalhar a obra de Deus. Diferente de Timóteo que estava labutando legitimamente em prol da igreja e do evangelho de Cristo, este sim não seria detido por força nenhuma, nem pelos judaizantes, nem gnósticos nem opositores algum.

POREM, AVANTE. Verdade é que os inimigos da obra de Deus em Éfeso se gastavam para atingirem seus objetivos maus, seus planos maléficos e seus intentos tenebrosos, porem, não chegariam a realizarem seus empreendimentos, seriam imobilizados pelo poder de Deus, assim como o foram Janes e Jambres, que tentaram deter as determinações de Deus através de Moisés. Estes opositores, bem como aqueles, não estavam lutando contra homens, mais sim contra Deus, que era o dono da obra.

PORQUE A TODOS. As investidas dos falos mestres gnósticos já tinha data marcada para serem desmascaradas, assim como chegou o momento que os mágicos do Egito não puderam mais competir com Moisés, na realização dos sinais realizados por Deus. Chegou um instante em que a mágica dos feiticeiros do Egito, não teve a mesma potencialidade do que o poder operante de Deus na vida de Moisés, bem como, as falsas filosofias dos hereges, seriam no tempo certo, desmascaradas pelo evangelho.

SERÁ MANIFESTO. Todos aqueles que vinham se levantando contra o ministério de Timóteo e a obra de Deus em Éfeso, assim o faziam por meios falsos, e através do engano, se escondendo na roupagem da mentira, razão porque a verdade do evangelho iria com o passar do tempo mostrar a todos quem era que estava do lado do bem, da luz e da verdade. Mais sedo ou mais tarde, a verdade iria aparecer, e estes hereges enganadores seriam conhecidos de todos como sendo falsos e mentirosos.

O SEU DESVARIO. Desvario, esta é uma palavra que expressa muito bem a tolice, a loucura e a falta de entendimento de todos aqueles que se levantam contra a obra de Deus e o evangelho de Cristo Jesus. Os gnósticos se gabavam de serem donos do conhecimento e possuidores dos mais profundos mistérios da sabedoria, porem, o autor rechaça a falsa auto-confiança, os classificando de irracionais e burros.

COMO TAMBÉM O FOI. Do mesmo modo em que Moisés envergonhou pelo poder de Deus a Janes e a Jambres lá no Egito, quando chegou a realizar em nome do Senhor prodígios que ele não puderam repetir. Da mesma forma, Timóteo e os seus auxiliares iriam vencer os opositores da obra de Deus. E isso não é diferente nos dias de hoje, quem faz a obra de Deus legitimamente, o Senhor se responsabiliza por ele.

O DAQUELES. O fato histórico e literário do que aconteceu no Egito foi uma comprovação de que a manifestação do poder de Deus é infinitamente maior do que qualquer influência negativa do mal. Os magos do Egito não podiam enfrentar os prodígios realizados por Moisés, porque o poder de Deus é maior do que tudo e todos.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

2 Timóteo 3:8

2 Timóteo 3:8 - E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé.
JANES E JAMBRES. Conforme documentos mais antigos, Janes era o chefe dos mágicos no reino do Egito e o seu nome (quando feita a transliteração para o português) é João, enquanto que Jambres era o seu escriba ou auxiliar direto. Como o Egito era um país politeísta e panteista, o estado era quem criava ou manipulava suas próprias superstições místicas, tendo o próprio rei como deus. De forma que a magia negra e outras formas de ocultismo faziam parte dos rituais macabro daquele povo. Tendo como mentor das práticas de magia negra, Janes e Jambres, que comandavam estas práticas religiosas.

RESISTIRAM. Moisés se apresentou ao Faraó do Egito como sendo o redentor do povo de Israel, e como tal, reivindicou ao rei que liberasse os filhos de Israel para que servisse ao Senhor no deserto. Como prova de que Moisés era o libertador daquele povo, Deus permitiu que ele operasse vários sinais na presença do rei. Todavia, Janes e Jambres tentaram desmoralizar a Moisés, repetindo os mesmo sinais que Moisés havia feito na presença do rei. Essa era uma forma de resistir para que o rei não liberasse o povo.

A MOISÉS. Moisés foi para Israel, o povo da antiga aliança, o maior libertador de todos os tempos, bem como o maior líder daquela nação, é tanto, que até os dias de hoje, o povo judeus tem Moisés como o maior legislador de todos os tempos, daquela nação. Ele foi enviado por Deus para libertar os descendentes de Abraão, Isaque e Jacó do Egito, da casa da servidão, e tinha como objetivo introduzir o povo de Deus na terra de Canaã, a terra da promessa de Deus aos patriarcas. Mas ele teve que enfrentar a oposição do próprio Faraó, bem como de Janes e Jambres, que eram os mágicos do rei.

ASSIM TAMBÉM ESTES RESISTEM A VERDADE. Agora, o escritor volta sua atenção para os inimigos do evangelho e aqueles que estavam fazendo oposição ao ministério do jovem Timóteo. Aqueles hereges estavam investindo pesado contra a obra de Deus naquela cidade, resistindo contra o ministério de Timóteo assim como Janes e Jambres resistiram à obra que Moisés tinha que fazer para libertar os filhos de Israel do Egito. O combate dos opositores da igreja era para tentarem desfazer as verdades do evangelho.

SENDO HOMENS CORRUPTOS. Enquanto o jovem ministro, Timóteo estava trabalhando honestamente para o reino de Deus, seus inimigos e opositores usavam de meios sórdidos para tentarem atrapalhar a obra de Deus na cidade de Éfeso. Eles eram homens corruptos, porque já haviam vendido a própria alma ao diabo, por interesses pessoais. Ao que tudo indica, estes hereges se levantavam contra a verdade por dinheiro e poder.

DE ENTENDIMENTO E RÉPROBOS QUANTO A FÉ. Os opositores da obra de Deus até confessavam que seguiam a fé cristã, porem, quanto as suas mais intimas intensões eram reprovados por Deus. Eram simuladores da fé cristã, mas não passavam de hereges, que em vez de contribuírem para o crescimento da igreja, tentavam atrapalhar as atividades ministeriais exercidas pelo ministério de Cristo na igreja na cidade de Éfeso, Timóteo.

2 Timóteo 3:7

2 Timóteo 3:7 - Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade.
QUE APRENDEM. Os judaizantes eram na maioria dos casos, escribas da lei, ou autos conhecedores da legislação mosaica e, portanto, viviam desde a mais tenra idade mergulhados nas sagradas letras. Já os gnósticos eram conhecidos pela sociedade como donos do saber, é tanto que o nome gnose vem de conhecimento, das filosofias e das ciências da época. Enquanto que os líderes das chamadas seitas heréticas se envolviam nos mistérios das religiões naturais e seus segredos ocultos.

SEMPRE. No tempo da igreja primitiva e principalmente no campo de ação evangelística no mundo gentílico, com Paulo e os seus cooperadores, as atividades evangelísticas exigiam dos missionários cristãos empenho total nos conhecimentos do evangelho revelados das boas novas de Cristo. Com os opositores do cristianismo não era diferente, porque várias correntes opostas se levantaram para deter o crescimento da igreja de Cristo no mundo gentílico, e com isso, os inimigos de Cristo se empenhavam inteiramente na tentativa de contraporem as verdades do evangelho, que estavam em expansão.

E NUNCA. Como o Espírito de Deus estava atuando na vida dos apóstolos, dos missionários e dos seguidores de Cristo, as revelações das verdades sobre a nova dispensação de Deus com a humanidade superava qualquer outro conhecimento. Por outro lado, os que eram contra a propagação expansiva do evangelho, quanto mais eles estudavam suas filosofias e seus mistérios ocultos, mais se tornavam rudes quanto às coisas de Deus, isso porque não tinham o Espírito de Deus, que tudo revela.

PODEM. Quem tem o Espírito Santo de Deus têm acesso ao conhecimento dos mistérios do reino dos céus, coisa que os homens de Deus e pregadores do evangelho buscavam, porque eram conhecedores que recebendo de verdade o preenchimento do Espírito de Deus, com ele vem às revelações do alto. Mas, os inimigos da igreja, que lutavam contra o evangelho nunca chegariam a possuírem estas revelações, porque a fonte deles não era legítima, nem era para glória de Deus.

CHEGAR. É como se estes homens alienados da verdade do evangelho remassem contra a correnteza e nunca pudesse chegar ao porto desejado, isso porque os meios utilizados por eles não eram de conformidade com a vontade de Deus. Os judaizantes se utilizavam de suas metáforas sufistas, os gnósticos usavam suas filosofias artificias, e os líderes das seitas pagãs tentavam percorrer os caminhos dos mistérios ocultos, que nem eles mesmos compreendiam, muito menos os seus adeptos e prosélitos.

AO CONHECIMENTO DA VERDADE. Os meios legais para se chegar ao conhecimento dos mistérios do reino de Deus, somente o evangelho da nova aliança ou seja, e evangelho da graça de Deus é quem fornece. Faz-se necessário buscar o reino de Deus com inteireza de coração e as coisas que são de cima. O desenvolvimento espiritual depende muito do estudo criterioso e de profundas meditações nos escritos sagrados, sem deixar de percorrer o caminho da oração, que cria um ambiente de comunhão entre Deus e o homem. A verdade a que se refere o escritor nos fala sobre o evangelho libertador, que trada dos assuntos relacionados à nova aliança de Deus em Cristo.

terça-feira, 7 de julho de 2015

2 Timóteo 3:6

2 Timóteo 3:6 - Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências.
PORQUE DESTE NÚMERO. O apóstolo está se referindo aqueles que nos últimos dias se levantariam contra o evangelho de Cristo e contra também os pregadores das boas novas, contra aqueles que se incluíam na grande lista citada por ele nos textos anteriores. Certamente o pensamento do escritor focaliza os que se deixam dominar pelos prazeres desta vida, naqueles que se deixam levar pelas concupiscências da carne, pelos materialistas em potencial, pelos rebeldes e obstinados contra Deus.

SÃO OS QUE SE INTRODUZEM. Estes hereges enganadores se camuflam de cristãos e como ensinadores de doutrinas para se infiltrarem no meio da sociedade religiosa, com o intuito de tirarem proveito de toda e qualquer situação. Estes falsos mestres das religiões pagãs, estavam a serviço do reino das trevas, porque os seus objetivos era se infiltrarem de forma enganosa até no meio da cristandade para desviarem as multidões do verdadeiro cristianismo, fazendo com que as irmãs se desviassem.

PELAS CASAS. Estes opositores do cristianismo e missionários do império de satanás andavam de casa em casas a busca de convencerem as jovens a se dedicarem completamente as suas respectivas religiões pagãs, e por meio da persuasão convenciam não somente as mulheres mais jovens, como também aos chefes de famílias de que deveriam consagrar suas filhas aos deuses. As filosofias e ideologias destes enganadores faziam verdadeira lavagem cerebral em famílias inteiras.

E LEVAM CATIVAS. Como na época em que esta carta foi escrita, o império romano não permitia que fossem construídos templos dedicados ao cristianismo, as reuniões e cultos realizados pelos líderes cristãos eram feitos nas casas dos mesmos e de casa em casa. De maneira que os hereges buscavam nestas reuniões, mulheres que pudessem se tornar discípulas e prosélitas das filosofias pagãs. E por incrível que pareça muitas das irmãs se deixavam convencer e se desviavam do evangelho.

MULHERES NÉSCIAS. Os falsos líderes das seitas heréticas criavam grandes casas com ajuntamentos de muitas mulheres néscias ou sem sabedoria de Deus, e formavam verdadeiros prostíbulos, com as prostitutas espirituais. Os hereges pregavam que o corpo precisava ser liberto dos efeitos do pecado para purificação da alma, por meio da libertinagem. Além do mais, usavam essas prostitutas espirituais para arrecadarem recursos para os sustentarem, e atenderem seus apetites sexuais e carnais.

CARREGADAS DE PECADOS. Depois de se tornarem cativas das práticas mais sórdidas em sua sensualidade e prostituição, essas mulheres ficavam carregadas de pecados, porque o evangelho diz que um abismo chama ou abismo, portanto, elas se torvavam escravas da prostituição, por se deixarem enganar, pelas ideologias nefastas dos líderes das falsas religiões da época, em que foi escrita esta carta.

LEVADAS DE VÁRIAS CONCUPISCÊNCIAS. Se a filosofia dos líderes das seitas heréticas era libertar a alma destas mulheres dos efeitos do pecado pela entrega do corpo a prostituição, a situação se tornava pior, porque elas perdiam o pudor e os limites da moral e da ética, destruíam suas próprias famílias, além de se tornarem escravas das concupiscências carnais. A religião se não for boa, em vez de ajudar, ela prejudica.

segunda-feira, 6 de julho de 2015

2 Timóteo 3:4-5

2 Timóteo 3:4-5 - Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus. Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.
TRAIDORES, OBSTINADOS. Os inimigos da obra de Cristo e do seu evangelho são traidores da verdade porque o próprio Deus tem se dado a revelar sobre sua existência e sobre seus feitos em favor de sua criação, mas estes ateus continuam em estado de rebelião, em não reconhecerem a grandeza e o domínio do Criador dos céus e da terra, e de tudo que neles há. São obstinados, porque não acham lugar em seus corações para o arrependimento, nem tão pouco para o novo nascimento em Cristo.

ORGULHOSOS. Nesse tipo de gente, não há espaço para a humildade em reconhecer que depende de um Deus provedor, razão porque se ufanam de serem livres para praticarem o que bem entendem. Estes são presunçosos em seus conceitos pessoais sobre tudo e sobre todos, ao ponto de negarem de que não devem satisfação a nenhum Deus Criador, nem que haverão de prestar contas dos seus atos. São petulantes no que falam e no que fazem, porque vivem sem limites para os prazeres.

MAIS AMIGO DOS DELEITES. E porque não tem limites, no que diz respeito à malha moral e ética da sociedade nem possuem o temor de Deus, se deixam dominar pelos deleites desta vida profana. Estes homens são carnais em potencial, e não atentam em nada para as coisas do espírito, é tanto que se apegam aos prazeres carnais, como se tivessem apenas esta vida terrena para gozarem. São acima de tudo materialistas, matam e morrem para defender seus interesses e bens materiais.

DO QUE AMIGOS DE DEUS. Não estão nem ai para o Deus único e verdadeiro, Criador de todas as coisas, inclusive dos seres humanos. Não acreditam no evangelho das boas novas, nem nos feitos de Deus em prol da humanidade, e de toda a sua criação, isso porque acham que tudo é governado pela natureza e pelos fatos naturais, menos por um Deus Todo-poderoso. Acreditam mais no acaso, bem como na sorte ou na desventura, do que no trabalhar de Deus para organizar e governar o mundo.

TENDO APARÊNCIA DE PIEDADE. Temos então um ataque direto aos hereges, aos falsos mestres gnósticos e aos líderes das seitas heréticas das religiões pagãs. Eles apresentavam suas formas, dogmas e liturgias para os seus adeptos e prosélitos como se fossem perfeitos em seus conceitos e filosofias religiosas, no entanto, suas práticas não eram coerentes com o que pregavam. Suas vestes, seus objetos de celebrações e rituais impressionavam a todos, porem, não passava de enganos.

MAS NEGANDO A EFICÁCIA DELA. Esses falsos líderes das seitas heréticas faziam seus sermões perfeccionistas, com rituais carregados de emoções, e liturgias pragmáticas. Todavia, a vida deles dava testemunho contrário de suas teorias sem práticas. Eram embustes enganadores dos seus seguidores, porque na realidade eram mentirosos.

DESTES AFASTA-TE. Vai aqui o conselho pessoal do escritor ao seu filho na fé, Timóteo. Afastar-se dos hereges, e de todos aqueles que conscientemente se opõem contra o evangelho das boas novas e as verdades de Deus e sobre o seu Filho Jesus. Se afastar neste caso, era não dar atenção as pregações os hereges, que com palavras fingidas tentam enganar o seu próximo.

domingo, 5 de julho de 2015

2 Timóteo 3:3

2 Timóteo 3:3 - Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons.
SEM AFETO NATURAL. O autor continua enumerando sua lista de defeitos e vícios daqueles que se levantam contra o evangelho de Cristo e a sua igreja amada, isso porque os tempos apontam para muitas dificuldades para se pregar as boas novas de Cristo. Os judaizantes eram de fato cruéis em suas demandas contra os cristãos, e o próprio Paulo, antes de se converter ao cristianismo andava de cidade em cidade a busca de perseguir, prender e até consentia com a morte dos seguidores de Cristo.

IRRECONCILIÁVEIS. A vinda do Messias de Deus ao mundo teve como um dos principais objetivos promover a reconciliação entre Deus e os homens, porque a amizade entre o Criador e as suas criaturas estava azeda por conta do sentimento de rebelião que prevalecia na humanidade, e até mesmo com o povo da aliança, Israel. O fato dos opositores do evangelho rejeitarem a Cristo e sua obra perfeita de redenção permitia que os alienados não provassem da reconciliação e da paz com Deus.

CALUNIADORES. Em vez de aceitarem o plano de paz estabelecido com Deus por meio de seu Filho Jesus, e com isso estabelecer a reconciliação com o Criador. Os ateus procuravam com palavras agressivas, blasfemarem da dignidade celestial, o que continua acontecendo até os dias de hoje. Os inimigos do evangelho das boas novas tem prazer em inventarem suas mentiras e calunias contra as verdades de Deus e contra tudo que o evangelho de Cristo revela para a igreja e para o mundo também.

INCONTINENTES. Essa é uma palavra que significa “sem controle de si mesmo”, o que caracteriza muito bem os que se desbocam em blasfemas e calúnias contra Deus e tudo que diz respeito a sua pessoa e obras. Os opositores do evangelho não tem controle com suas palavras e ações, no tocante a guardarem para si mesmo seus conceitos sobre Deus e as coisas do seu reino, mas procuram de todas as formas e modos espalharem sua raiva contra o Criador ao falarem mal da dignidade celestial.

CRUÉIS. As mentiras, as calunias e as injúrias dos ateus contra Deus e tudo que representa o seu reino são atos sucessivos de pura crueldade, isso porque o sentimento de rebeldia domina em seus coração, sem contar que os opositores do evangelho de Cristo são usados pelo diabo para tentarem conter a expansão do cristianismo na terra. Essa maldade dos incrédulos vem desde o princípio e vai até o fim, e é o que temos visto em nossos dias, de maneiro mais recorrente ainda.

SEM AMOR. O Messias de Deus veio para implantar uma nova dispensação onde o âmago de sua lei se constitui da pratica do amor. Mateus 22:37-40 - E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas. Quem não teme a Deus não tem amor fraternal em essência.

PARA COM OS BONS. Neste ponto, o escritor está afirmando de que os alienados do evangelho de Cristo não tem amor aos justos, nem aqueles que seguem a vontade do Criador. Razão porque quem não acredita em Deus e no que a bíblia diz sobre ele, também não tem amor para com os seguidores do reino de Deus e de Cristo Jesus.

2 Timóteo 3:2

2 Timóteo 3:2 - Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos.
PORQUE HAVERÁ HOMENS. O autor começa a enumerar a lista de vícios que fazem parte dos homens rebeldes que os pregadores do evangelho haverão de se depararem nestes últimos dias da história da humanidade. Assim como foi nos dias de Noé, assim será com essa geração de homens desobedientes, disse o Senhor Jesus, quando ainda esteve entre os filhos dos homens. Portanto, essa é uma predição recorrente entre os que participaram dos escritos do Novo Testamento. Apesar de estas palavras terem sido escritas há quase dois mil anos, elas têm se cumprido literalmente em nossos dias.

AMANTES DE SI MESMO. Esse tipo de pessoas são justamente aquelas que só pensam em si mesmo e que desprezam a tudo e a todos para defenderem os seus próprio interesses. São os egocêntricos, que se acham melhores do que todo mundo e que fazem de si mesmo o centro de todas as coisas, porque acham que o mundo gira em torno de sua pessoa e do seu umbigo. Esse tipo de gente auto se endeusa, por se achar acima do bem e do mau, razão porque se acham mais importantes do que o Deus Criador dos céus e da terra. Geralmente são incrédulos e ateus confessos.

AVARENTOS. Desde a juventude e durante toda a vida, o ser humano é programado a ser materialista por natureza, e isso passa de geração a geração entre os viventes, como algo muito natural e normal. Os avarentos são aqueles que só pensam nas coisas materiais e que tudo fazem para defender os seus interesses financeiros, até perdem a vida ou matam para não ter prejuízos. O deus do avarento é o seu dinheiro e tudo que ele possui, por isso, ele coloca o materialismo em primeiro lugar na vida.

PRESUNÇOSOS, SOBERBOS. Essa palavra “presunçoso” quer dizer: arrogante, petulante e atrevido. Caracterizam aquelas pessoas que de forma irracional ou fora da razão procuram desfazer de Deus e das suas verdades evidentes, isso porque se trata de assuntos religiosos. Já os “soberbos” tratam daquelas pessoas que se acham autos suficientes, ao ponto de acharem de que não precisam de Deus nem de mais ninguém. São os arrogantes, altivos e orgulhosos e que se acham donos do mundo.

BLASFEMOS. São aqueles que proferem deliberadamente palavras acusativas contra Deus e o seu reino. São os ateus confessos ou não, que procuram denegrir os mais belos conceitos sobre o Criador de todas as coisas, simplesmente pelo sentimento de rebeldia, desobediência ou alienação. Todos estes procuram ir contra a verdade e a realidade do evangelho das boas novas, tentando distorcer a essência do que Deus é.

DESOBEDIENTES A PAIS E MÃES. Hoje, mais do que nunca tem se manifestado esta geração de filhos e filhas que se comprazem em desobedecerem aos limites impostos pelos seus progenitores. Os pais que são responsáveis, sempre buscam o melhor para os seus filhos, razão porque procuram guiar suas crianças para os bons caminhos que a vida tem a oferecer. Por outro lado, boa parte dos jovens são desobedientes aos pais.

INGRATOS, PROFANOS. O Deus único e verdadeiro, Criador e administrador de todas as coisas sempre executa seus feitos para benefício de todos. Porem, da parte dos rebeldes, dos amantes de si mesmos, dos arrogantes, dos orgulhosos o que se ver é a ingratidão. Isso porque são profanos e não reconhecem de que tudo provem de Deus, e que sem ele ninguém é capaz de ser feliz, de ter paz e bem-estar na alma.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

2 Timóteo 3:1

2 Timóteo 3:1 - SABE, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.
SABE. O autor continua neste terceiro capítulo de sua epístola alertando seu filho na fé sobre o assédio dos falsos mestres gnósticos que se encontravam infiltrados no meio da cristandade para promover confusão e contenda entre o povo de Deus, e com isso tentarem conter o crescimento do cristianismo na terra. O texto que temos a nossa frente tem um tom escatológico e aponta para os últimos dias da igreja na terra. O que o apóstolo passa a escrever é sobre algo que Timóteo devia ficar sabendo.

POREM, ISTO. Em seguida o escritor enumera mais uma de suas listas de vícios que caracterizam os judaizantes, os falsos mestres gnósticos, os líderes das seitas heréticas pagãs e todos aqueles que se opõem ao evangelho das boas novas de Cristo. Como o apóstolo não podia estar pessoalmente na igreja de Éfeso para combater estes inimigos do evangelho, por se encontrar preso, por amor a obra de Cristo, ele faz questão de alertar ao jovem ministro do evangelho sobre estes fatos.

QUE NOS ÚLTIMOS. A igreja primitiva não fazia distinção do hiato de tempo que haveria entre a primeira vinda do Messias com a volta do Cristo de Deus para arrebatar a sua igreja. De forma que para os seguidores do evangelho escatológico, desde a ascensão de Cristo até o arrebatamento da igreja, é chamado de últimos dias, o que se entende por nova dispensação ou dispensação da graça de Deus. O tempo do evangelho é de fato um período que demarca o fim desta era e do mundo atual.

DIAS. Estes últimos dias, não se refere a um dia literal de 24:00hs como nossos relógios demarcam, mas dizem respeito a um intervalo de tempo, nos propósitos e realizações de Deus com a humanidade por meio de Cristo. Desde que o Messias de Deus se manifestou na terra para redimir a humanidade que teve início estes dias e durará até que esta terra seja de toda consumida, por conta da maldade dos homens maus, para dar lugar a uma nova terra e o novo céu em que habitam a paz e a justiça.

SOBREVIRÃO. Esta é uma previsão escatológica que aponta para os dias que se seguirão em termos de fatos que sucederão em oposição ao bom andamento da obra de Cristo na terra e das perseguições que se despontarão daí para frente. No último versículo do capítulo anterior, o autor confirma que os opositores da obra de Cristo estão sendo usados pelo diabo para tentarem atrapalhar o crescimento e desenvolvimento do cristianismo na terra, fazendo sobrevir tempos difíceis.

TEMPOS. O evangelho deixa bem claro que estes "tempos" foram inaugurados pelo Messias de Deus, quando de sua vinda para implantar a nova dispensação, e que tiveram procedimento na era dos apóstolos, inclusive no tempo de Paulo, como apóstolo dos gentios, e que não foram diferentes nas eras que se seguiram em que muitos cristão foram perseguidores e mortos, dentro do escopo destes tempos previstos.

TRABALHOSOS. O escritor se refere aos combates que os ministros do evangelho teriam que enfrentar para darem continuidade à evangelização do mundo, com as boas novas de Cristo, a começar com as oposições que Timóteo enfrentava em Éfeso.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

2 Timóteo 2:26

2 Timóteo 2:26 - E tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos.
E TORNAREM. Ao que tudo indica estes opositores do evangelho, antes eram pessoas convertidas de verdade, e que buscavam fazer a vontade de Deus, sem contendas nem se levantarem contra o líder da igreja local. Eram cristãos autênticos que faziam a obra de Deus por amor e não por interesses em cargos, posições ou privilégios dentro da comunidade cristã. Precisavam retornar ao que eram antes, porque haviam perdido a essência de seguirem e servirem a Cristo como verdadeiros cidadãos do reino de Deus. Do jeito que estavam não poderiam continuar.

A DESPERTAR. Os que resistiam as verdades do evangelho das boas novas, estavam como que anestesiados pela inveja, ao bom trabalho e a grande obra que Timóteo vinha realizando desde o início, na cidade de Éfeso. Além do mais, estavam como que dormindo nos braços da cobiça, ao ponto de se levantarem contra o homem de Deus, que estava frente ao trabalho, por amor e não por dinheiro, cargo ou posição. Precisavam despertar no entendimento de que, se levantando contra Timóteo, estavam prejudicando o crescimento da igreja e, portanto, a obra de Deus.

DESPRENDENDO-SE. Aqueles que estavam fazendo guerra contra o jovem ministro do evangelho de Cristo, estavam presos a forças invisíveis que nem mesmo eles percebiam, porque estavam como que dormindo, anestesiados por sentimentos malignos. Encontravam-se na masmorra do egoísmo pessoal, na cadeia do egocentrismo e na prisão das trevas. Precisavam ser libertos dessas amarras perigosas, antes que fosse totalmente dominados e vencidos definitivamente pela morte eterna, se continuassem lutando e se opondo ao evangelho de Cristo Jesus.

DOS LAÇOS DO DIABO. Neste ponto, o escritor põe o dedo na ferida e mostra o real motivador das contendas dos opositores de Timóteo e do seu ministério na igreja local de Éfeso. Certamente aqueles que estavam se levantando contra Timóteo estavam sendo usados pelo diabo para fazerem um movimento de oposição ao bom andamento da obra de Deus naquele lugar. Percebe-se que os inimigos de Timóteo eram prisioneiros dos laços do inimigo, e depois estavam sendo instrumentos dele para tentarem impedir o ministério de Timóteo naquela igreja e naquela cidade de Éfeso.

EM QUE À VONTADE DELE. Enquanto o jovem ministro do evangelho Timóteo buscava realizar a vontade de Deus, em executar a sua obra naquela cidade para o desenvolvimento da igreja e o crescimento do reino de Cristo na terra. Os seus opositores estavam presos aos laços do diabo para tentarem atrapalhar a expansão do evangelho em Éfeso. Assim como Deus tem aqueles que fazem toda a sua vontade e se esforçam para agradá-lo em tudo. Por outro lado, existem aqueles que se deixam dominar pela vontade do inimigo, e se levantam contra a obra de Deus e a igreja de Cristo.

ESTÃO PRESOS. O autor tem uma real visão da realidade dos opositores do evangelho e da obra de Deus, porque os vê como pássaros presos em uma gaiola. Ou como criminosos que caíram nas malhas da justiça e que se encontravam presos nas masmorras do estado. Quem faz a vontade do diabo, tem como consequência se tornar um prisioneiro de seus enganos e mentiras, porque o desejo do inimigo é prejudicar a comunhão entre o homem e o seu Criador, é assim que funciona desde o princípio.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

2 Timóteo 2:25.

2 Timóteo 2:25 - Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade.
INSTRUINDO. O ministro do evangelho das boas novas de Cristo tem um papel fundamental como discipulador no meio da sociedade e como reconciliador daqueles que dentro da igreja, se sentem insatisfeitos por motivos diversos. Em vez de partir para o confronto com aqueles que fazem oposição a sã doutrina da nova aliança, o ministro do evangelho deve chamar para o diálogo todos aqueles que por algum motivo se levantam como oposição dentro da comunidade cristã como um todo.

COM MANSIDÃO. No texto anterior, o autor já havia recomendado ao seu amigo Timóteo de que ele agisse com mansidão para com os seus opositores e para com todos, porque quem age com mansidão tem diante de si a possibilidade real de apaziguar grandes conflitos e controvérsias. Quem é realmente manso, não parte para o confronto, não tenta se vingar dos seus opositores, nem revida a quem lhe disfere ataques. Quem é manso, mesmo sendo injustiçado, mantem a calma em tudo.

OS QUE RESISTEM. Estes que resistem a Timóteo podem ser os judaizantes, os falsos mestres gnósticos, os líderes das seitas heréticas das religiões pagãs, as autoridades romanas, os opositores do ministério de Timóteo ou os próprios cristãos desobedientes, ao evangelho da verdade. Em fim, podem ser também os incrédulos, que mesmo sabendo que o evangelho é o bom caminho a ser seguido, não se convertem, como também os ímpios que se levantam contra a obra de Deus.

A VER SE PORVENTURA. A forma como os pregadores do evangelho apresentam a mensagem da palavra de Deus para os ouvintes das boas novas é que abre a possibilidade dos indiferentes com a fé cristã possam refletir e se arrependerem dos seus maus caminhos. Se Timóteo agisse com mansidão para com os seus opositores, eles teriam a chance de perceberem de que o ministro do evangelho era quem estava com a razão, e com isso mudarem de lado e aceitarem a palavra de Deus.

DEUS LHES DARÁ ARREPENDIMENTO. Uma vez que o ser humano se torna um revoltado contra as coisas do reino de Cristo, se torna cada vez mais difícil a sua transformação em uma nova criatura em Cristo Jesus. Todavia, quando os pregadores do evangelho agem com sabedoria e mansidão para com os seus ouvintes, Deus usa a sua palavra pregada pelos seus mensageiros para tocar nos corações dos não convertidos para que se arrependam dos seus pecados e recebam perdão. O arrependimento do pecador é um passo importante para o novo nascimento.

PARA CONHECEREM. Quando o pecador reconhece que precisa se arrepender dos seus erros e se volta para o seu Criador com humildade, ele segue em direção ao conhecimento do evangelho da graça divina, e com isso, lhe são revelados os mistérios da salvação que está em Cristo Jesus, o único Mediador entre Deus e o homem. O Espírito de Deus se encarrega de convencer o pecador sobre a verdade de Deus.

A VERDADE. Esta verdade a que se refere o autor, diz respeito a tudo aquilo que podemos chamar de evangelho das boas novas de Cristo, no qual está contido o plano de Deus para a salvação pela graça, de todo aquele que verdadeiramente crer no nome de Cristo e em sua obra perfeita de redenção da humanidade, pela sua morte expiatória. Cristo é a verdade de Deus para a redenção dos que nele creem.