Pesquisar este blog

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Tiago 5:3

Tiago 5:3 - O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias.
O VOSSO OURO. Certamente, o autor está se dirigindo aos mais ricos e poderosos da sociedade, a todos aqueles que adquirem suas possessões matérias de forma injusta, por meio do engano, do roubo e da barganha. Na época, quem juntava ou comercializava com este tipo de minério eram os mais ricos da sociedade, tais como: Os fazendeiros e latifundiários, as altas autoridades do governo, grandes comerciantes, e todos aqueles que faziam parte da elite da alta sociedade e da burguesia.

E A VOSSA PRATA. Neste caso, é bem provável que o escritor se refira à classe média de sua época, que também eram pessoas importantes da sociedade e que também colocavam sua confiança nas riquezas materiais. Os mais ricos e os de classe media não eram diferentes, nem um nem outro eram melhores do que o outro, porque estavam todos em uma mesma condição perante os olhos de Deus. O Senhor criou o homem para buscar o seu reino, e não para ser enganado pelas coisas matérias desta vida.

SE ENFERRUJARAM. Percebe-se que o apóstolo era radicalmente contra o homem dar prioridade as riquezas matérias, é tanto que, ele usa boa parte do seu material para combater os ricos opressores e a confiança depositada nas coisas matérias. O autor usa de uma figura de linguagem típica de sua época para representar o quanto as coisas matérias deste mundo são vulneráveis diante dos olhos de Deus. O homem por mais rico que seja, diante de Deus, ele é igual ou pior do que qualquer outro.

E A SUA FERRUGEM DARÁ TESTEMUNHO CONTRA VÓS. Continua o escritor com sua metáfora alegórica para advertir os seus leitores sobre o perigo de se colocar as riquezas matérias acima das coisas do reino dos céus. A mensagem do evangelho afirma que o dinheiro é a raiz de todos os males, com isso, a mensagem é bem clara de que, por causa do amor ao dinheiro é que as pessoas na sua grande maioria desprezam as coisas de Deus em busca de coisas matérias que são passageiras e transitórias.

E COMERÁ COMO FOGO A VOSSA CARNE. O simbolismo usado pelo autor nos ensina sobre o juízo que cairá sobre aqueles que deixam de esperar em Deus e nas suas providências para confiarem nas riquezas matérias. A carne, neste caso, representa a própria pessoa em essência que sofrerá os danos da condenação eterna nas chamas do inferno, e isso porque fez das coisas matérias seu deus e não exerceu fé no Criador.

ENTESOURASTES. O homem natural e materialista gasta toda a sua vida e energias para um só objetivo que é ajuntar tesouros na terra, ou seja, se tornar bem de vida economicamente falando. No entanto, tudo que os ricos conseguem juntar, não lhes servirá para a vida futura na eternidade, senão para lhes prejudicarem perante Deus.

PARA OS ÚLTIMOS DIAS. Jesus deixou o seu bom conselho para todos: Mateus 6:19-20 - Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.

Tiago 5:1-2

Tiago 5:1-2 - Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai, por vossas misérias, que sobre vós hão de vir. As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas de traça.
EIA, POIS, AGORA VÓS. O autor começa uma nova secção de sua epístola, desta vez para alertar aos que só dão valor as coisas matérias, sobre os seus futuros, e os resultados espirituais, em depositarem suas confianças nas riquezas. Quando na verdade o homem foi criado para depender de Deus e depositar sua confiança no seu trabalhar em prol dos seus filhos. Se alguém espera nas providências do Criador, então, o Senhor supre as suas necessidades e não lhe deixa faltar nada do que precisa.

RICOS. Estes são aqueles que acumulam bens materiais para si ou para os seus, em decorrência dos negócios que desenvolvem ou por herdarem dos seus antepassados. Também são ricos aqueles que por astúcias ocupam cargos importantes na administração pública e que usam tais posições para o enriquecimento ilícito, isso porque surrupiam os recursos públicos para transferir o que é do povo para seus patrimônios particulares. Também são ricos aqueles que se tornam ídolos das massas.

CHORAI E PRANTEAI. Ser rico para a sociedade é sinônimo de ser sortudo, de ser feliz, de ter tudo que deseja e quer. Porem, para Deus e o seu reino, as coisas matérias tem valor diferente do que os homens imaginam, porque para o Senhor, o que mais tem valor são as coisas eternas, e não as que são passageiras e transitórias. Portanto, os que se acham ricos das coisas materiais, em vez de viverem se vangloriando de possuírem riquezas, deviam mesmo era lamentarem-se por suas situações.

POR VOSSAS MISÉRIAS. O evangelho conclama de bem-aventurados os pobres, os humildes e mansos, porque deles é o reino dos céus. Do outro lado, as Escrituras reprovam os ricos opressores, os que se acham autossuficientes, os ateus e orgulhosos que zombam de Deus. Jesus pergunta: De que adianta o homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma. De forma que, Deus vê como lamentável a situação daqueles que só valorizam as coisas matérias em detrimento das espirituais.

QUE SOBRE VÓS HÃO DE VIR. O escritor esta se referindo ao destino futuro e a eternidade daqueles que só vivem para o mundo e para as coisas materiais. De que adianta a pessoa ser rica, poderosa economicamente ou famosa perante as massas e quando partir desta vida para a outra ser reprovada pela justiça divina e passar a eternidade no inferno, lugar de tormento, dor e sofrimentos? Ninguém se engane, porque esta será a realidade de todos aqueles que desprezam a Deus e o evangelho.

AS VOSSAS RIQUEZAS ESTÃO APODRECIDAS. Aqui na terra, o valor das pessoas é medido por aquilo que ela possui de bens materiais. Mas, aos olhos de Deus a regra é diferente, para o Senhor, as coisas materiais são podres, sem valor e só prejudica.

E AS VOSSAS VESTES ESTÃO COMIDAS DE TRAÇAS. Neste caso, as vestes representam o poder, a influência e a aparência de uma pessoa diante da sociedade. Nada disso tem valor diante de Deus, porque tudo isso há de passar. O que Deus quer das pessoas é a simplicidade, a humildade e o reconhecimento de que grande é só o Senhor Deus.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Tiago. 4:17

Tiago. 4:17 – Portanto, aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.
PORTANTO, AQUELE, POIS. Não se sabe ao certo se o apóstolo tinha em mente, um líder específico ou ele esta se referindo ao modo genérico de se expressar. É mais provável que ele esteja direcionando sua exortação, pensando em algum líder das sinagogas judaicas ou até mesmo um ministro do evangelho, de sua época. A expressão “portanto” usada neste texto pelo autor, é um indicativo de que ele tenta separar este pequeno versículo da secção a que vinha escrevendo, no entanto, não pode desvincular dos assuntos que ele vinha abordando em sua polêmica epístola.

QUE SABE FAZER. Tiago não pode estar se referindo aos seguidores comuns do judaísmo nem tão pouco aos gentios leigos, convertidos do paganismo ao cristianismo. Mas, podemos conjecturar que ele se dirige aqueles que estavam em posição de destaque perante a comunidade religiosa. Os líderes das religiões são conhecedores das verdades escriturísticas, de tal modo que são instruídos pelas Santas Escrituras a praticarem coisas certas e corretas em suas vidas. O conhecimento da palavra de Deus é um caminho bom para quem quer agir corretamente em todos os seus atos e obras.

O BEM. Fazer o bem ou agir corretamente neste caso é resistir às tentações do inimigo, é guardar a palavra de Deus, em vez de ser apenas um ouvinte, é não fazer acepção de pessoas, é provar que tem fé pela prática de boas ações, é não usar sua faculdade da fala para o que é mau e vão, é agir pela sabedoria que vem do alto, é resistir às peixões carnais, é por fim, depender de Deus em tudo que faz e não nas vaidades humanas. Saber fazer o bem, neste caso, é deixar de fazer a própria vontade e querer pessoal para fazer a vontade de Deus e andar nos seus caminhos.

E NÃO O FAZ. Seja quem for, mas principalmente os líderes religiosos, que não praticam o que é certo e correto em seus procedimentos são reprovados por Deus, porque deixam de ser observadores da palavra do Senhor. Simplesmente ter conhecimento do que é bom, mas agir contrário ao bom censo é como alguém que conhece as verdades das Santas Escrituras, mas que não põe em prática o que sabe, é como alguém que tem conhecimento teórico da palavra de Deus, porem, na prática mais parece um hipócrita religioso. O que Deus quer é a essência e não a aparência.

COMETE. As ações de uma pessoa são quem dizem quem de fato é essa tal pessoa, e não simplesmente sua aparência ou intensões distorcidas. Agir com dupla personalidade só vai provar que uma pessoa é dúbia em sua religiosidade, e não que realmente é sincera perante Deus e as pessoas. Errar e falhar faz parte da natureza humana, mas permanecer no erro, mesmo sabendo que está errado, é a isso que o evangelho chama de apostasia. Quando uma pessoa erra por falta de conhecimento é pura ignorância, mas quem conhece a verdade e persiste no erro, isso é rebeldia.

PECADO. Pecar neste caso, do texto em foco, é saber fazer o bem e terminar praticando o que é mal, quando a intenção é essa mesmo. O autor esta se referindo ao pecado da omissão, onde alguém sabe que tem a obrigação de fazer o que é certo, mas termina fazendo o que é errado para atender aos seus interesses pessoais.

Tiago 4:15-16

Tiago 4:15-16 - Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo. Mas agora vos gloriais em vossas presunções; toda a glória tal como esta é maligna.
EM LUGAR DO QUE DEVEIS DIZER. Agora, o autor mostra a verdade de como deveriam agir os seres humanos de um modo geral, com relação à vontade do Criador de todas as coisas, ele que é o único legislador universal. O homem natural, faz e acontece conforme as suas próprias vontades, se aproveitando do seu livre arbítrio, constrói os seus próprios planos e projetos, que no final das contas dá tudo errado, porque confia em si mesmo e não em Deus, que governa sobre tudo e sobre todos.

SE O SENHOR QUISER. O conselho do escritor é que os seus leitores se submetam a vontade e o querer do Senhor que fez os céu e a terra, ele que é o governante de todos os eventos importantes ou não da vida dos seres humanos. Os nossos sonhos só se realizarão se estiverem de acordo com a vontade de Deus, bem como os nossos planos só se concretizarão se reconhecermos que o Senhor é quem nos faz alcançar os nossos objetivos de vida. Precisamos ser dependentes de Deus em tudo que fizermos.

E SE VIVERMOS. O homem natural, faz seus planejamentos, se esforça ao máximo para idealizar seus empreendimentos, mas muitos ou todos os seus sonhos chegam ao fim, quando são alcançados de surpresa pela morte. O homem na sua soberba acha que a sua vida biológica nunca vai chegar ao fim, por isso que se gastam em suas atividades materiais em busca de riquezas, porem, tudo termina em nada, porque assim como nasceu um dia, também chegará o seu fim, com a morte física.

FAREMOS ISTO OU AQUILO. Para que o ser humano possa concretizar os seus objetivos, realizar seus sonhos e tornar realidade seus planos, ele depende de duas coisas importantes. Primeira, se faz necessário que os seus planejamentos estejam de acordo com a vontade de Deus, porque se não tiver, nada feito. Depois, não adianta sonhar e planejar grandes projetos para o futuro, se a morte chega de repente e põe fim tudo que o homem desejou que acontecesse. Tudo é vaidade.

MAS AGORA VOS GLORIAIS. Os ímpios fazem questão de contrariar a vontade de Deus se vangloriando de nada, porque toda glória humana, não passa de pura vaidade. Por mais que o homem alcance grandes riquezas em seus empreendimentos financeiros, ainda que o ser humano se torne poderoso e influente, ao ponto de governar uma nação ou se torne famoso, como um ídolo das massas populares, termina em nada, porque sua vida é como um vapor que aparece de repente, mas que logo passa.

EM VOSSAS PRESUNÇÕES. O autor se refere às formas com que os ímpios se gabam de suas arrogâncias. Eles são soberbos e prepotentes, ao ponto de acharem que são alguma coisa, por ocuparem posições de destaques perante a sociedade e as pessoas.

TODA GLÓRIA COMO ESTA É MALIGNA. O escritor termina por mostrar a fonte de toda a arrogância humana, que é justamente o diabo com os seus demônios. O império das trevas se rebelou contra “o Criador, o Deus único e verdadeiro”, e tem também buscado influenciar o ser humano a tomar o mesmo caminho da rebelião.

sábado, 26 de dezembro de 2015

Tiago 4:14

Tiago 4:14 - Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.
DIGO-VOS QUE VÓS NÃO SABEIS. O escritor se dispõe a ser realista em expor seus pontos de vista sobre os assuntos que nesta secção de sua epístola ele se propõe a escrever, mesmo sabendo que estava contrariando os conceitos dos seus leitores. Ao mesmo tempo, ele taxa de ignorantes os seus leitores por não saberem das realidades futuras sobre o dia de amanhã de cada um deles. Eis a razão porque a melhor coisa a ser feita é o homem ser dependente de Deus quanto ao seu futuro e destino.

O QUE ACONTECERÁ. Os seres humanos são limitados em seus conhecimentos, porque conhece muito pouco sobre o que já se passou, não tem como ter conhecimento sobre tudo que acontece, nem mesmo ao seu redor, nem muito menos tem conhecimento sobre o que há de acontecer depois. Mas, quem vive com Deus e para Deus, seu futuro é claro como uma luz, porque o Senhor não fará nada sem que venha a revelar seus segredos aos seus servos, isso garante a palavra de Deus.

AMANHÃ. Nenhum homem sabe de absolutamente nada sobre o seu futuro, nem na vida pessoal, nem sobre seus empreendimentos econômicos. O dia de amanhã é escuro e incerto para todos os homens. Todavia, para quem busca o reino de Deus em primeiro lugar e as coisas que são de cima, a palavra de Cristo é: Não vos preocupeis com o dia de amanhã. Isso porque, os servos de Cristo são guiados por caminhos aplainados, e Deus, o Senhor cuida dos seus e supre as suas necessidades.

PORQUE, QUE É A VOSSA VIDA. A arrogância dos incrédulos não deixa com que eles percebam o quanto são limitados e insignificantes. A vida do homem materialista é muito rápida aqui na terra, e por não darem importância a eternidade da alma, suas vidas se tornam ainda mais sem valor, porque acham de que ao morrerem, tudo se acabou. A vida dos seres humanos nesta terra é muito rápida, comparada à eternidade de Deus e de Cristo. Essa vida só tem sentido se for absorvida pela salvação eterna.

É UM VAPOR. Essa é uma metáfora alegórica para representar a brevidade da vida dos seres humanos sobre a terra. O vapor, são pequenas partículas de água, mas tão pequena que se torna quase invisível ao olho humano. A vida dos homens sobre a terra é tão rápida, comparada à eternidade de Deus, que não representa nada diante do Criador. Por mais que o ser humano dure e alcance seus cem anos, logo passa.

QUE APARECE UM POUCO. Quando se coloca uma vasilha com água sobre o fogo, e se alcança determinada temperatura, se percebe que a água começa a subir em forma de vapor, que se ver por um pouco de tempo, mas que logo se dissolve na atmosfera. Assim é a vida do homem sobre a terra, ele nasce, cresce e depois logo desaparece de entre os viventes, porque vem à morte, e não é mais, já era, passou, desapareceu.

E DEPOIS SE DESVANECE. Boa parte das nuvens é composta por pequenas partículas de vapores que sobem das águas da terra. Estas nuvens que aparecem nos ares, também logo desaparecem, porque, ou caiem em forma de chuva ou são levadas pelo vento. Por mais importante que seja o homem, a morte o faz apagar-se, desaparecer.

Tiago 4:13

Tiago 4:13 - Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos.
EIA AGORA VÓS QUE DIZEIS. O autor começa neste ponto, mais uma secção de sua epístola, desta vez escrevendo sobre a falibilidade dos projetos humanos. Em secções anteriores, o mesmo autor faz severas exortações sobre o uso da fala para fins arrogantes da parte do ser humano, nesta secção, ele também de forma indireta, e por muitos até imperceptível, ele volta a atacar a forma intolerante com que os seus leitores agem na maneira de se expressar com suas palavras de tom prepotente.

HOJE. O homem natural, acha que é dono do seu próprio nariz, e com isso ignora o governo e a intervenção de Deus na sua vida. Os seguidores do deísmo acham que Deus criou o mundo e que entregou o governo das coisas criadas as lei da natureza, nesta crença, eles defendem de que Deus abandonou o mundo a própria sorte. Já os teístas, acreditam que Deus criou todas as coisas e que está em plena atividade para cuidar até mesmo dos mais pequenos detalhes de toda á imensidão de sua criação.

OU AMANHÃ. Os incrédulos, os ímpios e os ateus pensam que pode de forma independentes designarem seus próprios destinos e escreverem suas próprias histórias futuras. Por isso que, o homem materialista e carnal procura trilhar seu próprio caminho de vida, buscando de todas as formas se dá bem em seus negócios, mesmo que para isso tenha que passar por cima de muitas outras pessoas. Infelizmente esta é a mentalidade da maioria das pessoas que não vivem para Deus.

IREMOS A TAL CIDADE. Não há nada de errado em as pessoas usarem do seu livre arbítrio, e com isso fazerem suas próprias escolhas, até porque Deus criou o homem livre para fazer suas próprias vontades. No entanto, o uso desordenado deste livre arbítrio para contrariar a vontade e o plano de Deus, pode trazer e produzir consequências desastrosas na vida das pessoas. O autor escreve sobre os projetos meramente humanos, sem a direção de Deus, o que tem grande chance de dar errado.

E LÁ PASSAREMOS UM ANO. Como se percebe, estes são os planejamentos de quem realmente são materialistas, daqueles que só pensam nas coisas da terra e desta vida, são os empreendimentos feitos pelos homens naturais. Os que vivem para as coisas de baixo fazem tudo bem pensado e planejado, com planilhas e projetos bem ordenados, porque gastam suas vidas e atividades calculando seus lucros e vantagens.

E CONTRATAREMOS. Antes mesmo de partirem em suas excursões empreendedoras já tem tudo bem planejado de como haverão de realizarem seus projetos e investimentos. Organizam de forma antecipada tudo sobre os contratos a serem fechados, quais as áreas mais seguras e rentáveis para seus investimentos, fazem suas projeções geográficas de alcances em suas atividades econômicas. As compras e as vendas já estão dentro do cronograma dos investimentos e dos lucros a serem obtidos.

E GANHAREMOS. Os projetos e objetivos de vida, de um homem natural e materialista é a visão capitalista de lucros e vantagens em seus empreendimentos. Para as coisas desta vida, não há nada de errado nisto, porem, a crítica do autor é a forma com que os homens carnais deixam Deus fora de seus projetos, por confiarem na sorte, em si mesmo, e simplesmente em seus esforços pessoas, e não no Deus que é o abençoador.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Tiago 4:12

Tiago 4:12 - Há só um legislador que pode salvar e destruir. Tu, porém, quem és, que julgas a outrem?
HÁ UM SÓ LEGISLADOR. O autor conclui esta secção de sua carta mostrando quem de fato tem o poder e o direito de ser o juiz de todos os habitantes da terra, seja dos incrédulos, dos judeus ou dos cristãos. Quem governa sobre o mundo e a vida de todas as pessoas é o Deus Todo-poderoso, quem domina sobre os fenômenos da natureza é o Criador de todas as coisas, quem reina sobre os seres humanos, sobre os seres espirituais e até mesmo sobre o diabo com os seus demônios é o grande Deus.

QUE PODE SALVAR. A bíblia assegura que Deus é o Salvador de todos os homens, e de acordo com a nova dispensação, por meio de seu Filho Jesus Cristo, que também é chamado de Salvador. Porque aquilo que o Velho Testamento atribui a Deus Pai, o Novo Testamento atribui também a Deus Filho. Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas, para que o mundo fosse salvo por ele (João 3:17). A obra de redenção realizada por Cristo foi à obra de reconciliação feita por Deus.

E DESTRUIR. A mesma bíblia que diz que Deus é amor, bondade e misericórdia, é a mesma bíblia que afirma que o Senhor é um fogo consumidor e que ele toma vingança dos seus adversários. Cristo disse: Não temei ao homem, que mata o corpo, e depois nada mais pode fazer, mas, temei aquele que mata o corpo e depois tem poder de lançar a alma no inferno, a esse temei. O mesmo Deus que no texto anterior tem poder de salvar, é o mesmo Deus que neste texto, tem poder de condenar também.

TU, POREM, Ao que tudo indica, o autor neste ponto tem um alvo a ser apontado, seja um líder do judaísmo, um líder cristão ou quem sabe uma autoridade romana, que estava a serviço do mal para levar seus opositores aos tribunais civis ou religiosos. É certo dizer que neste tempo, inflamadas batalhas eram travadas pelos líderes religiosos, que defendiam suas teses teológicas com mão de ferro, contra quem quer que se levantasse em oposição as suas ideologias religiosas, seja judeus ou não.

QUEM ÉS. Seja quem for, a quem se dirige o escritor, ninguém tem o direito de julgar a vida de quem quer que seja, porque só há um juiz dos vivos e dos mortos, o Deus único e verdadeiro, único legislador. O ser humano, por mais que busca a perfeição, não passa de um pecador, que carece da misericórdia do Senhor para estar de pé. Até porque o homem é falho em seus atos, peca por meio de suas palavras e erra por meio dos seus pensamentos e imaginações. Portanto, ninguém é juiz, mas sim réu.

QUE JULGAS. Os julgamentos civis muitas vezes são mais pontuais do que os julgamentos de ondem religioso, isso porque o julgamento civil depende dos fatos e das provas, mas os julgamentos religiosos na maioria dos casos são injustos, porque depende da interpretação do acusador e não da defesa do réu. É sempre assim.

A OUTREM. Os judaizantes acusavam os cristãos de descumprirem as ordenanças da legislação mosaica, os cristãos acusavam os judeus de serem radicais quanto às coisas do reino de Deus, e os tribunais civis terminavam por condenarem pessoas inocentes, por não entenderem nem uma coisa nem outra. Sem falar nas intolerâncias religiosas.

Tiago 4:11

Tiago 4:11 - Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmão, e julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei; e, se tu julgas a lei, já não és observador da lei, mas juiz.
IRMÃOS, NÃO FALEIS MAL. Desde os tempos mais remotos da humanidade que os seres humanos se consideram irmãos uns dos outros por encontrarem um troco comum na arvore genealógica dos homens em Adão e Eva. No que diz respeito aos judeus, eles se consideravam irmãos uns dos outros, porque se orgulhavam de serem descendentes de Abraão, Isaque e Jacó. Já os cristãos, se consideram irmãos uns dos outros porque em Cristo Jesus todos fazem parte da família de Deus (João 1:11-13).

UNS DOS OUTROS. Ninguém tem o direito de falar mal de ninguém, porque todos os seres humanos são iguais como criaturas de Deus. Todos falham em seus atos, pecam em suas palavras e terminam transgredindo contra a verdade por meio de seus pensamentos. A diferença entre o servo de Deus e um incrédulo é que os que servem a Deus buscam com grande esforço renunciarem as coisas que desagradam ao coração do Pai, enquanto que os incrédulos, não temem a Deus e, portanto, lhe desobedecem.

QUEM FALA MAL DE UM IRMÃO. Os incrédulos não podem falar mal uns dos outros, porque todos são iguais entre si, e vivem todos da mesma maneira para o mundo. Os seguidores do judaísmo também não deviam falar mal uns dos outros porque estavam todos em atos contínuos de desobediência aos mandamentos da legislação mosaica. Por fim, os cristãos não deviam falar mal duns dos outros, porque todos são alvos da misericórdia de Deus, e só eram dignos do perdão do Senhor por pura graça de Deus.

E JULGA A SEU IRMÃO. Há momentos no seio da comunidade religiosa que a igreja mais parece um tribunal do que uma sociedade em que se deve prevalecer o amor fraternal. Aqueles que querem ser mais santos do que os demais, vivem a especular a vida de um e de outro, buscando defeitos na vida alheia para subir com a queda do outro. Ninguém tem o direito de julgar a vida de quem quer que seja, só há um juiz que é Deus, ele que julga conforme a verdade e não de conformidade com a aparência.

FALA MAL DA LEI E JULGA A LEI. No caso dos judaizantes que se diziam guardadores da legislação mosaica, eles não tinham o direito de julgar o seu irmão nem de condenar a ninguém, porque existiam os tribunais religiosos e civis para exercerem tais funções. Haviam aquelas tradições entre os judeus que, aquele que julgava o seu próximo, não era guardador da lei, mais juiz dela, e o tal devia receber penas duras.

E SE TU JULGAS A LEI. As leis não são criadas para se discutir sobre elas, mas sim para se cumprir. Os seguidores da legislação mosaica não deviam questionar os preceitos, mandamentos e estatutos da lei de Moisés, pelo contrário, eles deviam era ser guardadores e zelosos por tudo que na lei estava escrito.

JÁ NÃO ÉS OBSERVADOR DA LEI, MAS JUIZ. O sistema religioso do judaísmo tinha um organograma bem definido com suas funções determinadas e preestabelecida pelos escritos de Moisés. No caso dos seguidores da legislação mosaica, cabiam-lhes observarem os preceitos da lei. Somente os sacerdotes podiam ser juízes da lei.

Tiago 4:9-10

Tiago 4:9-10 - Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.
SENTI AS VOSSAS MISÉRIAS. O autor apela para a sensibilidade e para o senso de consciência dos seus leitores, no sentido de reconhecerem o estado lamentável em que eles se encontravam naquele momento. A hipocrisia religiosa tem o objetivo de adormecer a consciência das pessoas para que não possam perceber os seus próprios erros, e com isso, os praticantes da religiosidade artificial, mesmo que estejam errados, mas acham que estão certos. E isso é chamado pela bíblia de morte espiritual.

LAMENTAI E CHORAI. Em vez de se ufanarei da sua religiosidade, os leitores de Tiago deviam mesmo era se vestirem de sacos de estopas e se jogarem na cinza, como faziam os antigos em ato de humilhação, pelo estado deplorável em que eles se encontravam. No texto anterior o escritor acusa seus leitores de dupla personalidade, o que em outras palavras ele quer dizer a mesma coisa neste texto presente. Estava de fato acontecendo uma inversão de valores, e não a realidade.

CONVERTA-SE O VOSSO RISO EM PRATO. Aparentemente estava tudo bem, quando na verdade estava tudo mal, com todos aqueles que se mostravam perfeitos, mas que de foto eram os mais errados da sociedade. O escritor chama os seus leitores a responsabilidade para que assumam cada um o seu perfil verdadeiro, até porque, certamente eram lideranças religiosas que precisavam dar bons exemplos para os seus liderados. Em vez de ficarem rindo a tua, deviam mesmo era chorar e prantear.

E O VOSSO GOZO EM TRISTEZA. Os destinatários desta epístola viviam enganando os outros, assumindo um status, que não representava a realidade nem a verdade, é o que o autor chama de duplo ânimo no texto anterior. Eles não tinham motivos para viverem mostrando os dentes para os outros em seus sorrisos mascarados de felicidade, quando deviam estar tomados de tristeza e amargura, pela situação deplorável em que viviam. Todos os dias, precisamos nos concertar diante de Deus.

HUMILHAI-VOS. O que Deus espera dos homens é o reconhecimento de que são todos falhos, que todos os dias pecam por atos, palavras e pensamentos, e que para manter comunhão com o Deus que é santo, eles precisam de um verdadeiro arrependimento. Se humilhar é confessar perante o Senhor as iniquidades e as transgressões praticadas todos os dias, porque assim sendo, receberão perdão.

PERANTE O SENHOR. Esse é o devido reconhecimento da grandeza do Deus Criador, pelo homem, que é a imagem e semelhança do Senhor. O homem deve se prostrar perante o Senhorio do Deus Todo-poderoso em reconhecimento ao seu governo universal e domínio sem limites. O Senhor Deus está acima de tudo e de todos.

E ELE VOS EXALTARÁ. Quando os filhos dos homens reconhecem o poderio de Deus e que a ele deve honra e glória, o Senhor exalta o homem com o perdão dos seus pecados, e o abençoa com toda sorte de bênção. O amor e a misericórdia do Senhor são capazes de levantar o mais vil pecador e o honrar com os dons espirituais.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Tiago 4:7-8

Tiago 4:7-8 - Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpem as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os vossos corações.
SUJEITAI-VOS, POIS, A DEUS. Isso significa dizer que os remidos de Cristo precisam fazer a vontade de Deus, cumprindo assim os seus mandamentos. O evangelho nos convida a renunciar tudo que o mundo oferece, a renunciar as nossas próprias vontades para andar no caminho do evangelho da verdade. Se sujeitar a Deus é viver dignamente na presença do Senhor, de tal maneira que, vivamos não para nós mesmos, nem para o mundo, mas vivamos para Deus, buscando o seu reino.

RESISTI AO DIABO. Do outro lado, se faz necessário resistir às tentações do diabo com os seus demônios, que estão evolvidos em muitas atividades na tentativa de colocar o homem na contra mão da vontade de Deus. Desde o princípio da história do homem sobre a terra, que o diabo com os seus demônios exercem influencias negativas na vida das pessoas para fazer com que o homem se afaste do plano do Criador. Resistir ao diabo é a mesma coisa que resistir a vida de carnalidade e pecaminosidade.

E ELE FUGIRÁ DE VÓS. As Santas Escrituras afirmam de que o diabo com os seus demônios estão ao derredor dos que são remidos de Cristo, e isso com o objetivo de lhes tentarem para fazê-los pecar com os mandamentos de Deus. O próprio Senhor Jesus foi vítima das tentativas do inimigo para lhe fazer fracassar em sua missão. Não é diferente na vida dos discípulos de Cristo, o inimigo tenta de todas as formas exercer sua influencia sobre tais pessoas, a fim de fazê-los cair em tentações, e no pecado.

CHEGAI-VOS A DEUS. Esse é um conselho preciosíssimo do escritor para todos aqueles que buscam um bom desempenho em sua comunhão com Deus. A bíblia diz: Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. E outra vez: buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração. Os modos pelos quais podemos buscar a Deus é por meio de sua palavra, da oração, da adoração e da comunhão com o Espírito Santo, esses são caminhos em direção ao Pai.

E ELE SE CHEGARÁ A VÓS. A comunhão com Deus é de fato um relacionamento entre o Divino e o humano, porque Deus corresponde positivamente quando o buscamos de todo o nosso coração. As Sagradas Escrituras confirmam, e o próprio Deus declara: Eu amo os que me amam, e os que de madrugada me buscam me acharão. Percebe-se pelo teor da palavra de Deus, que o desejo do Pai celestial é justamente estar mais perto do homem, é habitar no coração de cada um de nós em plena comunhão.

ALIMPEM AS MÃOS, PECADORES. Mas, para que haja plena comunhão entre o homem e Deus, o ser humano tem que se separar do pecado, e é a isso que o evangelho chama de santificação. Deus é santo, e exige santidade dos seus servos.

E VÓS DE DUPLO ÂNIMO, PURIFICAI OS VOSSOS CORAÇÕES. Com Deus, não tem jeitinho, nem se pode ficar em cima do muro, porque ele não aceita o sentimento de dupla personalidade. O Senhor requer dos seus filhos que se separem da falsidade, do engano e da hipocrisia, até porque, para Deus o que vale é a sinceridade no coração.

Tiago 4:5-6

Tiago 4:5-6 - Ou cuidais vós que em vão diz a Escritura: O Espírito que em nós habita tem ciúmes? Antes, ele dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes.
OU CUIDAIS VÓS QUE EM VÃO DIZ A ESCRITURA. Não se sabe ao certo a que Escritura se refere o apóstolo, até porque não há paralelo deste texto em nenhuma parte do Velho Testamento. Mas, os comentaristas afirmam de que o autor pode estar se referindo a alguma literatura religiosa avulsa que não foi preservada pelas tradições religiosa dos judeus. Neste tempo, quando um escritor desejava dar um tom de autoridade aos seus escritos, ele fazia suas citações, chamando-as de Escritura.

O ESPÍRITO. A palavra “Espírito” começa com letra maiúscula, o que representa e destaca como sendo o Espírito Santo de Deus. É ele que cuida em trazer o pecador aos pés de Cristo, por meio do novo nascimento e da regeneração espiritual, porque é ele quem proporciona o novo nascimento (João 3:5), bem como produz a regeneração necessária para que alguém seja uma nova criatura em Cristo Jesus. Por fim, É ele que guia o discípulo de Cristo em fazer a vontade de Deus pelo evangelho (João 16:14).

QUE EM VÓS HABITA. Na antiga dispensação, o Espírito de Deus era dado a determinadas pessoas para cumprirem missões específicas a serviço do reino de Deus. Mas, na nova dispensação da graça, este mesmo Espírito é dado abundantemente a todos àqueles que nascem de novo pelo processo da regeneração espiritual e passa a ser uma nova criatura em Cristo Jesus. O Espírito de Deus visita o não convertido para convencê-lo, mas ele habita dentro dos seguidores de Cristo permanentemente.

TEM CIÚMES? Cristo veio na plenitude dos tempos e cumpriu sua missão redentora em prol de sua querida igreja, ele foi morto em prol dos remidos e ressuscitou e subiu aos céus para se assentar a destra de Deus nas maiores alturas. Mas ele enviou o Espírito Santo para cuidar da sua igreja. Portanto, ele cuida, guia, protege e com muito amor tem ciúme de todos os filhos de Deus, razão porque ele faz de tudo para levar os discípulos de Cristo a trilharem os mesmos passos do grande Mestre Jesus Cristo.

ANTES, ELE DÁ MAIOR GRAÇA. Entre tantas funções do Paráclito Divino, como guiar, consolar, interceder ele também leva diante do trono de Deus os bons frutos que cada um dar para o reino de Deus, e isso, faz com que o servo fiel, ache cada vez mais graça diante do coração do Pai. Quem faz a vontade de Deus é um canal receptível dos dons celestiais, porque o Espírito Santo o capacita cada vez mais com os dons.

PORTANTO DIZ: DEUS RESISTE AOS SOBERBOS. Isto é fato, e Cristo deu provas cabais desta verdade, quando ele próprio sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas se humilhou a si mesmo, tomando a forma de servo, e fazendo-se semelhante aos homens. Os soberbos, orgulhosos são abominações diante de Deus.

MAS DÁ GRAÇA AOS HUMILDES. O coração do Pai está aberto para os humildes e suas mãos estendidas para abençoá-los. Quem quiser conquistar a graça de Deus de forma abundante viva na simplicidade. E esta humildade e simplicidade significa dependência de Deus em tudo. É o ser humano reconhecer que Deus é que é grande.

Tiago 4:4

Tiago 4:4 - Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.
ADÚLTEROS E ADÚLTERAS. É claro que o autor não está se referindo ao adultério matrimonial, como sendo a relação sexual entre duas pessoas casadas ou entre uma pessoa casada e outra solteira, mas sim, o adultério espiritual, que é justamente o pecado da idolatria. O adultério espiritual é um ato de traição contra o único Deus verdadeiro, por parte do ser humano, e isso se dá quando alguém deixa de servir e adorar somente ao Criador, e passa a adorar ou venerar os ídolos e as imagens.

NÃO SABEIS VÓS. Como o escritor estava escrevendo essa sua carta aos judeus da dispersão, que estavam não somente na palestina mais também em todas as partes do mundo daquela época, podemos dizer que os judeus se dedicavam ao conhecimento da vontade de Deus, por meio do estudo da legislação mosaica, desde a mais tenra idade. Os próprios pais das crianças israelitas eram obrigados a educarem os seus filhos nas sagradas letras desde o tempo de criança e na adolescência também.

QUE A AMIZADE DO MUNDO. Esta é uma expressão das Sagradas Escrituras que representa a associação com as coisas desta vida. Amizade é um relacionamento estreito de duas partes, que até certo ponto envolve cumplicidade, por isso que aquele que diz que é um servo ou uma serva de Deus, não pode nem deve ser amigo do mundo. Cristo disse que; ninguém pode servir a dois senhores, ou a pessoa renuncia o mundo para servir a Deus ou rompe com Deus para viver e servir ao mundo.

É INIMIZADE CONTRA DEUS? Jesus disse que o mundo nos odeia, porque primeiro odiou a ele. Aquele que diz que ama a Deus, não pode amar as coisas deste mundo enganador, 1 João 2:15-16 - Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não são do Pai, mas do mundo. Quem ama o mundo anda na contra mão da vontade de Deus.

PORTANTO, QUALQUER QUE QUISER. Deus criou o homem com livre arbítrio para fazer suas próprias escolhas, de forma que, o ser humano deve tomar suas próprias decisões, em seguir os mandamentos de Deus, pela sua palavra, ou se desejar pode trilhar o caminho da rebelião, contrariando o plano do Criador na vida individual de cada um. O governo de Deus é transparentemente democrático neste mundo, em que as pessoas fazerem o que bem quiser de suas vidas, com livre escolha.

SER AMIGO DO MUNDO. Percebe-se que o autor deixa bem clara as regras, quando expõe diante dos seus leitores a escolha de uma opção, e com esse direcionamento, ele conjectura de que as pessoas se assim o quiserem pode viver para o mundo. Ser amigo do mundo é viver conforme as tradições enganosas de uma sociedade profana.

CONSTITUI-SE INIMIGO DE DEUS. Neste negócio não tem a opção terceira de ficar em cima do muro. Se alguém escolhe deliberadamente ser amigo do mundo, sistematicamente se constitui inimigo de Deus, o que não é uma boa escolha ou opção.

Tiago 4:2-3.

Tiago 4:2-3 - Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.
COBIÇAIS, E NADA TENDES. O autor aponta sua artilharia de frases exortativas contra aqueles dos seus leitores que estavam agindo com segundas intenções, nas práticas religiosas, e nisso, o escritor não poupa palavras duras para denunciar aqueles que desejavam alcançarem seus intentos malévolos. Essa cobiça sobre a qual o apóstolo se refere não diz respeito às coisas financeiras e econômicas, mas sim, as intenções de se alcançar posições e destaque perante a comunidade religiosa, judaica ou cristã.

MATAIS E SOIS INVEJOSOS, E NADA PODEIS ALCANÇAR. É bem provável que este “matar” não se refira à morte física, mas sim a morte espiritual, que os inimigos da verdade buscam aplicar contra aqueles que representam obstáculos para os seus intentos maldosos. Há quem diga que Tiago esteja desabafando um pouco contra aqueles que tinham inveja de sua posição de destaque na igreja mãe de Jerusalém, onde ele era neste tempo o seu líder principal, apoiado pelo grupo dos doze.

COMBATEIS E GUERREAIS, E NADA TENDES. Não se sabe ao certo, contra quem o autor detona suas afirmativas, mas, é certo se cogitar que suas palavras são de defesa pessoal, e contra seus opositores dentro da própria igreja da qual ele era o líder. Desde os tempos da igreja primitiva, e até os dias de hoje, que verdadeiras guerras e terríveis combates são travados dentro da comunidade cristã, em busca de posições e destaques. Neste campo de batalha, quem sai perdendo é a igreja e a obra de Deus.

PORQUE NÃO PEDIS. O escritor fala sobre buscar aquilo que se pretende por meio da oração a Deus. Aqueles que faziam guerras e combates para tentarem alcançar os seus projetos pessoas, quanto à obra de Deus, não estavam agindo corretamente, porque em vez de buscarem a presença de Deus para que o Senhor os honrassem, eles estavam pleiteando seus intentos, usando as suas influencias para chegarem às posições que almejavam. O ideal é que o homem busque a Deus, que tudo faz pelos seus servos.

PEDIS, E NÃO RECEBEREIS. Agora, o autor se dirige aqueles que buscam ao Senhor para alcançarem seus intentos, porem, assim o fazem de forma errada. Nem toda oração será respondida conforme o que se pede, isso porque, depende do que a pessoa está pedindo, e de que forma a pessoa esta buscando, e para que esta se buscando tal solicitação. O que mais tem são orações cheias de hipocrisia, porque a intenção do que ora, não é legítima perante Deus, ele que conhece todas as coisas.

PORQUE PEDIS MAL. Pedir mal é fazer orações carregadas de segundas intenções e não de acordo com a vontade de Deus. Oração pontilhada de palavras bonitas não convence o coração de Deus. O Senhor está atento naquilo “para o que o buscamos”.

PARA O GASTARDES EM VOSSOS DELEITES. O egoísmo humano tem chegado de forma forte dentro dos corações daqueles que dizem-se servos de Deus, e o interesse pessoal tem prevalecido sobre o interesse pelas coisas do reino de Deus. Muitos que ocupam posições de destaque perante a igreja estão construindo seus próprios reinos.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Tiago 4:1

Tiago 4:1 - De onde vêm às guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam?
DE ONDE VÊM. O escritor começa mais um tópico de sua epístola exortando aos seus leitores de como se devem resistir as paixões e os desejos pessoas, apontando os problemas que há e mostrando também as soluções a serem tomadas, isto é, se eles quiserem fazer a vontade de Deus. Neste caso, o autor aponta para dentro de cada um daqueles que haveriam de ler a sua mensagem, revelando a fonte das dificuldades que eles estavam tendo em renunciarem as suas próprias concupiscências.

AS GUERRAS. Além dos judeus estarem enfrentando a opressão do império romano, porque Israel vinha a muito tempo sendo dominado pelos romanos, eles viviam enfurecidos contra todos aqueles que seguiam a nova religião fundada por Cristo, o cristianismo. Eles tentaram acabar com o cristianismo no seu nascedouro, quando investiram contra a vida do Messias de Deus, porem, não conseguiram, porque Jesus ressuscitou, subiu ao céu, e instituiu a sua igreja como guardiã da nova aliança.

E PELEJAS ENTRE VÓS? Agora, depois da ressurreição de Jesus de Nazaré, que reviveu para nunca mais morrer, os judeus viviam pelejando para deter a marcha da igreja, com a expansão do evangelho em todo o mundo. Os judaizantes estavam sendo usados pelo diabo com os seus demônios para tentarem prejudicar o crescimento da igreja, por isso que eles usavam a influencia que tinham diante do império romano para pelejarem contra os líderes da igreja primitiva e todos os seguidores de Cristo.

PORVENTURA NÃO VÊM DISTO, A SABER. Só lembrando que; esta epístola foi escrita por Tiago, líder da igreja cristã de Jerusalém, a todos os judeus da dispersão, sejam eles seguidores do judaísmo ou do cristianismo. Neste ponto, o apóstolo abre o coração e a mente dos seus leitores para lhes expor suas mais profundas intenções, apesar de que suas práticas os denunciavam por si só, como carnais. E que eles estavam usando de maneira errada o que defendiam como sabedoria ou inteligência.

DOS VOSSOS DELEITES. O fato dos judaizantes lutarem contra os cristãos para barrarem o avanço do evangelho em todo o mundo, isso por si só já demonstrava o quanto estavam fora dos planos de Deus, para atenderem simplesmente os seus apetites egoísticos e os deleites da carnalidade. Os seres humanos de um modo geral foram afetados negativamente com os efeitos da queda, em seu caráter.

QUE OS VOSSOS MEMBROS. Desta forma, as consequências do pecado na vida do homem leva-o a ser dominado por sentimentos contrários a vontade de Deus. Quando alguém se submete aos planos de Deus, o que prevalece é a santidade do espírito, mas, quando isso não acontece, o seu corpo por inteiro passa a ser comandado por desejos terrenos, que os leva a ser meramente humano e não espiritual.

GUERREIAM. Além das lutas externas, que os leitores desta carta vinham enfrentando contra os romanos, contra os seguidores do cristianismo também, eles tinham suas batalhas interiores, isso porque sabiam de que, a nova dispensação era da vontade de Deus, mas as forças carnais guerreavam para defenderem sua religião, o judaísmo.

Tiago 3:18

Tiago 3:18 - Ora, o fruto da justiça semeia-se na paz, para os que exercitam a paz.
ORA. Tiago, como líder principal da igreja de Jerusalém, ele tinha um papel preponderante, no equilíbrio e no estabelecimento da paz entre a nova comunidade cristã e os judaizantes, zelosos da legislação mosaica. E no exercício deste papel fundamental é que ele busca aconselhar a paz entre os dois grupos, que estavam em plenos conflitos por interesses religiosos. O autor busca estabelecer o bom censo e a tolerância entre os seguidores do judaísmo e os gentios convertidos ao cristianismo.

O FRUTO. O escritor esperava resultados melhores na convivência entre judeus e cristãos a partir de então, até porque grandes prejuízos já haviam acontecidos entre ambos os lados, principalmente com o levante dos judeus contra o fundador da nova religião. Paulo diz que; os judeus, como ramos de uma plana natural foram cortados, por conta da dureza de seus coraçãos, em rejeitarem o seu Cristo, e em lugar deles foram enxertados novos ramos, representando a igreja composta pelos gentios.

DA JUSTIÇA. Era natural que os judeus neste tempo, e dai em diante, sofressem as consequências pelos seus próprios atos de injustiças praticados contra o seu Messias, e com isso, é que, agora estavam sendo postos de lados. E isso para que a justiça de Deus se completasse na nova comunidade eleita, a igreja dos remidos de Cristo. Deus não estava sendo injusto com os judeus, mas estava sendo benevolente com todos aqueles, quer judeus ou gentios, que aceitavam a obra perfeita realizada por Cristo.

SEMEIA-SE. Se os judaizantes pretendiam continuar defendendo sua religião, que assim o fizessem, mas dentro de uma normalidade, que não prejudicassem o desenvolvimento do cristianismo, nem em Israel, nem na Palestina nem do mundo. Por outro lado, se os convertidos ao cristianismo desejassem semear as boas novas do evangelho, cumprindo assim o ide imperativo de Cristo, deveriam assim fazer, mas sem guardarem ódio, nem rancor, nem vingança contra os seguidores da lei, os judeus.

NA PAZ. O autor conclama seus compatriotas judeus a se desarmarem de suas guerras contra os cristãos, até porque todos adoravam a um mesmo Deus. Neste tempo, os judaizantes haviam abandonado a paz, pelos levantes e perseguições aos que confessassem o nome de Cristo, como sendo o Messias de Deus. Já os cristãos, boa parte deles, chegavam mesmo a provocarem aos opositores do evangelho, como que para deliberarem sobre a própria morte, como se quisessem morrer como mártir.

PARA OS QUE. Para o escritor, tanto judeus como cristãos, deveriam contribuir para que a harmonia prevalecesse no mundo. Os judeus já haviam atraído para si mesmo a rejeição, quando não receberam o seu próprio Messias, e a igreja tinha uma missão importante de dar continuidade à evangelização de todo o mundo. De forma que, cada um exercesse seu papel, mas dentro da paz e da harmonia e não da guerra.

EXERCITAM A PAZ. Os seguidores do cristianismo tinham um papel preponderante na nova dispensação, porque era a igreja quem tinha consigo a missão de semear a reconciliação efetuada por Cristo, entre Deus e os homens. Com isso, os cristãos não deveriam aceitar as provocações de ninguém, mas sim buscar a paz com todos.

Tiago 3:17

Tiago 3:17 - Mas a sabedoria que do alto vem é, primeiramente pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia.
MAS A SABEDORIA. Para os seres humanos naturais, a sabedoria é o acumulo de conhecimentos, misturando-se a isso as muitas experiências de vida que um homem pode adquirir durante a sua passagem aqui na terra. Por isso que as pessoas chamam de inteligentes, aqueles que mais buscam estudarem e exercerem tais conhecimentos na procura por experiência de vida. No entanto, a verdadeira sabedoria é um dom que vem de Deus para a vida daqueles que o servem, de todo coração, alma e espírito.

QUE VEM DO ALTO É. Quando se diz que a verdadeira sabedoria vem do alto é porque ela não se adquire nas universidades, faculdades, nem nas ciências humanas, nem nas experiências de vida. Mas sim, é que ela vem descendo do trono de Deus, mediante a presença do Espírito Santo de Deus na vida de uma pessoa. Deus é a fonte primária desta verdadeira sabedoria, portanto, quem desejar adquirir o conhecimento dos mistérios dos céus, tem que buscar o reino de Deus em primeiro lugar.

PRIMEIRAMENTE PURA, DEPOIS PACÍFICA. Ela é pura porque vem carregada da verdade e da transparência, até porque se ela vem de Deus, não poderia ser diferente, o Senhor é santo e ama a santidade, de forma que, tudo que procede dele também é a mais pura luz. Depois, a sabedoria que vem de Deus, mediante o Espírito do Senhor é pacífica, ela proporciona paz entre todos os homens, principalmente aqueles que dizem que amam a Deus, que são os judeus e os cristãos também.

MODERADA, TRATÁVEL. Ao que tudo indica, o autor percebe que tudo estava acontecendo muito rápido, e os líderes tanto do judaísmo quanto do cristianismo estavam tomando suas decisões muito apressadamente, quando na verdade era um momento de cautela e moderação. Tudo devia ser tratado de forma sábia e inteligente, no sentido de esperar os planos de Deus. De fato era um novo tempo, e a história se confirmou, mas que tudo acontecesse dentro do cronograma de Deus.

CHEIA DE MISERICÓRDIA E DE BONS FRUTOS. O ódio não ajudava em nada, nem para os judeus que resistiam à implantação de uma nova dispensação, nem tão pouco para os cristãos, que estavam aprendendo com a lei de Cristo, que se fundamentava no amor ao próximo. Por isso que todos precisavam agir com misericórdia, bondade e compreensão, demonstrando por meio dos bons frutos, que o amor vence a intolerância, e que uma boa convivência, mesmo em lados opostos, pode ser possível.

SEM PARCIALIDADE. A prática da misericórdia e de boas ações não pode ter acepção de pessoas, até porque, este mesmo escritor usou boa parte do seu escrito para combater a prática da acepção de pessoa, dentro das comunidades religiosas, bem como em textos anteriores, escreveu sobre o faccionismo, como algo diabólico.

E SEM HIPOCRISIA. Quando se diz que a sabedoria que vem do alto é “pura” é porque ela não tem lugar para a falsidade. É bem provável que o escritor percebia comportamentos dúbios nos grupos religiosos, que disputavam a primazia na época.

Tiago 3:15-16

Tiago 3:15-16 - Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica. Porque onde há inveja e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa.
ESSA NÃO É A SABEDORIA. O autor continua com suas críticas contra aqueles que alimentavam o ódio contra os judeus, até porque ele era um judeu, e além do mais ele estava escrevendo para os judeus da dispersão. A defesa do escritor era para que não houvesse um racha entre os judeus convertidos ao cristianismo e os gentios que agora faziam parte da igreja de Cristo. Na leitura do escritor, não haviam duas igrejas, mas sim, uma só, compostas de judeus e gentios convertidos pelo evangelho de Cristo.

QUE VEM DO ALTO. O sentimento de facção que norteava alguns dos que faziam parte do judaísmo e do cristianismo, não estava de acordo com a sabedoria que vem de Deus, porque sua origem vem de outas fontes, sobre as quais o autor expõe logo em seguida. Para o apóstolo, dividir a igreja em dois seguimentos do cristianismo, não representava a vontade de Deus, mais sim dos homens, que defendiam seus próprios interesses e não os interesses do reino dos céus, nem do coração do Pai.

MAS É TERRENA, ANIMAL. Durante o ministério do Senhor Jesus, os judeus alimentaram o ódio contra o Messias de Deus e, portanto, contra o reino de Deus, porque não aceitaram Jesus de Nazaré como sendo o Emanuel de Deus. Se agora, os líderes do cristianismo fossem revidar contra os judeus estavam agindo, não com a sabedoria que vem do alto, mas sim, com a sabedoria humana, seguindo simplesmente a intuição e os sentimentos do homem terreno e com a irracionalidade.

E DIABÓLICA. No entendimento de Tiago, essa guerra religiosa que havia entre os seguidores do judaísmo e do cristianismo, não era de Deus, mas sim humana, por questões de interesses de grupos dominantes, era também irracional, porque não levava a nada de positivo, senão de negativo, e por fim era influenciada pelo diabo. Para o autor, o racha só podia ter uma origem maléfica, porque naquela época as pessoas viviam se digladiando umas contra as outras, por questões religiosas.

PORQUE ONDE HÁ INVEJA. Por um lado, os seguidores da legislação mosaica se vangloriavam de pertencerem à antiga aliança de Deus com Abraão, Isaque e Jacó, e com isso se achavam as pessoas melhores do mundo, desprezando os demais povos. Por outro lado, os que se convertiam ao cristianismo, menosprezavam os judeus porque se diziam fazer parte do novo Israel de Deus, e que a nova dispensação era superior à antiga. E isso inflamava o sentimento de inveja entre os dois grupos.

E ESPÍRITO FACCIOSO. A falta da sabedoria que vem do alto, e a prevalência das atitudes meramente humanas, irracionais e diabólicas, não contribuíam em nada para unirem judeus e cristãos, pelo contrário os dividia cada vez mais, por meio de facções.

AÍ HÁ PERTURBAÇÃO E TODA A OBRA PERVERSA. O cristianismo nasceu, cresceu e se desenvolveu em um ambiente de muita pressão. Os cristãos anunciavam uma nova religião fundada por Cristo, enquanto que, os judeus tentavam manter o judaísmo de pé a qualquer preço, mesmo que para tanto, perseguissem e matassem pessoas.

Tiago 3:14

Tiago 3:14 - Mas, se tendes amarga inveja, e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade.
MAS. O escritor Tiago, juntamente com a maioria dos apóstolos de Jerusalém, concentraram suas atividades em Israel até os anos setenta, quando o imperador romano Tito mandou incendiar a cidade de Jerusalém expressando o seu ódio contra os judeus e os cristãos. Já o apóstolo Pedro, ficou meio que dividido entre a igreja mãe de Jerusalém o as igrejas gentílicas. No entanto, o apóstolo Paulo, que foi classificado e reconhecido como o apóstolo dos gentios, trabalhou mais nos campos missionários transculturais.

SE TENDES AMARGA INVEJA. No tempo em que essa epístola foi escrita havia efetivamente verdadeiros embates entre os vários grupos religiosos da época, em que os judaizantes lutavam para deter o crescimento do cristianismo. E dentro do próprio cristianismo haviam as várias correntes teológicas que se confrontavam entre si, pelos pontos de vistas dos seus líderes. Tiago defendia a ortodoxia, Paulo defendia uma teologia mais liberal, e Pedro, ora estava de um lado, ora do outro.

E SENTIMENTO FACCIOSO. De forma que, por conta dos pontos de vistas conflitantes, sentimentos facciosos estavam sendo pulverizados no seio das comunidades religiosas. Pelo contexto da epístola de Tiago se percebe que este escritor buscava conciliar os elementos comuns entre o judaísmo e o cristianismo. Já Paulo desassociava uma religião da outra, pregando que a velha dispensação era coisa do passado, e que uma nova dispensação da graça estava em vigor, tendo sido implantada por Cristo Jesus.

EM VOSSOS CORAÇÕES. Há quem diga que o escritor Tiago desabafa neste ponto, em criticar aqueles que pregavam total desapego as tradições do judaísmo, por defenderem que a antiga aliança de Deus com os judeus era coisa do passado. De fato, a legislação mosaica não mais precisava ser guardada pela igreja de Cristo, mas, nem por isso ela deixou de existir para os judeus, que não se converteram ao cristianismo. Até os dias de hoje, existem aqueles que vivem de acordo com a lei de Moisés.

NÃO VOS GLORIEIS. Na época da antiga dispensação da lei, os judeus se vangloriavam de serem a única nação do mundo em que mantinha aliança de fidelidade com o Deus Criador, e isso era fato, com exceção de alguns prosélitos gentios que se convertiam ao judaísmo. Na nova dispensação da graça, implantada por Cristo eram os cristãos ou a igreja de Cristo quem tinha agora, este privilégio. Porem, para o autor, não era motivo de se gloriar, em detrimento dos demais, principalmente contra os judeus.

NEM MINTAIS. Como se sabe, Tiago era o líder da igreja cristã em Jerusalém, e como tal, ele seguia mais uma linha de pensamento mais ortodoxa do cristianismo, não se sabe ao certo se para manter a paz com os judaizantes ou por convicção pessoal. O certo é que, ele não aceitava que os cristãos atacassem as tradições religiosas do judaísmo.

CONTRA A VERDADE. Para o autor desta epístola, a verdade é que o cristianismo é filho do judaísmo, a nova dispensação depende da antiga, o Novo Testamento é a continuidade do Velho Testamento e que ambas as religiões estão ligadas uma a outra. E negar estas verdades é ir contra as realidades das santas Escrituras do ponto de vista de Tiago.

Tiago 3:13

Tiago 3:13 - Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria.
QUEM DENTRE VÓS É SÁBIO. O apóstolo começa uma nova seção mostrando aos seus leitores de que é falta de sabedoria, quem age de forma desbocada em palavras vãs e torpes, mas que a verdadeira sabedoria vem do alto, descendo do Pai das luzes, ele que é a própria sabedoria em essência. O escritor não fala sobre nomes, mas aponta sobre quem dentre os seus leitores eram os verdadeiros sábios, e podemos fazer uma leitura do pensamento do apóstolo de que o sábio é aquele que fala o que é certo.

E ENTENDIDO. Uma pessoa pode acumular enorme quantidade de conhecimentos e ter na vida muitas experiências por já ter passado por muitas situações, mas isso não quer dizer que essa pessoa tenha o verdadeiro entendimento das coisas. Faz-se necessário juntar a sabedoria e o bom entendimento para agir corretamente por meio das ações, pensamentos e palavras. O entendido é aquele que pensa e medita no que vai falar, e não aquele que só vai pensar depois de falar, isso é falta de entendimento.

MOSTRE. Verdade é que existem muitas pessoas esforçada em estudar, pesquisar sobre as coisas mais significantes e até certo ponto acumular muito conhecimento e experiência, porem, quando se trata de transmitir seus conhecimentos adquiridos, usa isso de forma erra, para tirar proveito próprio, e não para o bem do seu próximo. Como si diz: falar bem e de forma correta é o dom, e somente aquele que tem o Espírito de Deus e que fala pela sabedoria que vem do alto é que acerta no seu falar.

PELO SEU BOM TRATO. Não adiante ter um bom discurso, e na prática demonstrar o contrário do que se diz, porque simplesmente conhecimento sem fazer o que se diz. Os pregadores que fazem seus discursos carregados de frases emocionais precisam descer do púlpito e por meio de suas ações demonstrarem que ama de verdade os seus ouvintes. Simplesmente a eloquência em demonstração de sabedoria humana ou científica, não significa nada, se estas palavras não puderem ser postas em prática.

SUAS OBRAS. Mais uma vez em sua carta, o autor traz a toma a questão polêmica das obras da lei, pondo um contra ponto entre a antiga dispensação e na nova, inaugurada pelo evangelho da graça de Deus. Os judeus acusavam os cristãos de serem mais teóricos do que práticos, enquanto que os cristãos rechaçavam os judaizantes de que eles precisavam abandonar as obras da lei e seguir a fé. Como Tiago era um mediador entre uns e outros, ele precisava reconciliar uma e outra coisa.

EM MANSIDÃO. Para o escritor, o mais importante mesmo era uma boa convivência entre os seguidores do judaísmo e do cristianismo, e para tanto, ambas as partes precisavam se comportar com mansidão, a fim de não se destruírem uns aos outros. O cristianismo é de fato a religião da reconciliação e não da retaliação ou da guerra.

DE SABEDORIA. O bom censo e a boa convivência se estabelecem pela mansidão de sabedoria. Os seguidores do judaísmo precisavam compreender que o cristianismo já fazia parte das promessas de Deus antes mesmo do Messias aparecer. E ao mesmo tempo, os cristãos precisavam igualmente entender que a lei sérvio de aio.

Tiago 3:12

Tiago 3:12 - Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas, ou a videira produzir figos? Assim tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce.
MEUS IRMÃOS. Desde os tempos mais remotos da humanidade que os seres humanos se consideram irmãos, por crerem que encontram um tronco comum na arvore genealógica da raça humana em Adão e Eva. Já os judeus se consideravam irmãos uns dos outros, porque eles se diziam serem filhos dos patriarcas Abraão, Isaque e Jacó, e até certo ponto se orgulhavam disto. No que concerne aos cristãos, todos se consideram irmãos uns dos outros, em Cristo Jesus, nosso irmão mais velho.

PODE TAMBÉM A FIGUEIRA. Esta era uma arvore comum no Oriente Médio, de onde se atribui a sua origem, das figueiras se colhe o figo para se comer, apesar de existirem também figueiras bravas, que não são recomendáveis para os seres humanos comerem dos seus frutos, porque são tóxicos, mas apenas os animais podem se alimentarem dos seus frutos. Esta é a primeira arvore citada na bíblia, em que suas folhas foram utilizadas por Adão para se cobrir, ao perceber que estava nu.

PRODUZIR AZEITONA. É bem provável que o autor esteja falando de caráter, de personalidade e de estilo de vida das pessoas, em que o dia a dia de quem serve a Deus não tem lugar para dupla personalidade, e que as pessoas não devem falar uma coisa e viver doutra maneira. A azeitona é o fruto da oliveira e não da figueira. Como pode alguém dizer que é uma pessoa do bem e suas palavras o denunciar como alguém que vive a mentir, enganar e só vive a denegrir a vida do seu próximo?

OU A VIDEIRA PRODUZIR FIGOS? A videira logicamente produz uvas, que por sua fez produz vinhos, por isso que é chamada de videira. Já o figo é produzido pela figueira, que é uma planta que se tem em larga escala no Oriente Médio, e, portanto, bem conhecida dos leitores. Usando a interpretação alegórica, podemos dizer que, a maioria dos que fazem seus discursos e que pregam, estão indo contra o curso normal da natureza, porque o certo seria falar somente a verdade e tudo aquilo que é bom.

ASSIM TAMPOUCO PODE. E continua o nosso autor com suas ilustrações para fazer os seus leitores entenderem o perigo de se usar a faculdade da fala de forma errada, porque isso desagrada a Deus e pode também prejudicar a vida do seu próximo. Os judeus eram especialistas em usarem as fábulas para tentarem explicar suas ideias religiosas para os seus ouvintes. Assim como o Senhor Jesus em muitas ocasiões se utilizou da aplicação de parábolas para falar e explicar a respeito do reino de Deus.

UMA FONTE DAR. O escritor está falando sobre o que em nosso país se chama de olho d´agua, ou poço, cacimba, que por sua vez são alimentados por algum manancial, como um rio, um açude ou barragem e ainda por um reservatório de água subterrâneo. A pessoa diz aquilo que está no seu coração, que é a fonte de sua fala.

ÁGUA SALGADA E DOCE. De uma fonte jorra somente água, doce ou salgada, conforme a qualidade de seu manancial que a alimenta. Se o seu manancial for de água doce, da fonte jorra água doce, se salgado o manancial, da fonte jorra água salgada. Se alguém é de Deus deve falar a verdade, se não é de Deus fala mentiras.

Tiago 3:10-11

Tiago 3:10-11 - De uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim. Porventura deita alguma fonte de um mesmo manancial água doce e água amargosa?
DE UMA MESMA BOCA. O apóstolo começa falando sobre aqueles que usam sua boca para falar das coisas de Deus e ao mesmo tempo deixam que dela também procedam mensagens negativas e que só tendem a prejudicar aos outros. É lamentável que os que se dizem ser mensageiros das doutrinas cristãs utilizem do expediente da enganação e por meio dos seus discursos embutem mensagens subliminares que só atendem aos seus interesses pessoas ou de grupos religiosos.

PROCEDE BENÇÃO. Os verdadeiros mensageiros do reino de Cristo foram chamados para abençoar as pessoas e não amaldiçoarem os homens, que foram feitos a imagem de Deus. Os pregadores das boas novas do evangelho de Deus se utilizam de sua voz para mostrar aos homens o caminho da salvação que há em Cristo Jesus, mediante a nova dispensação da graça, e para isso, sempre transmitem suas mensagens Cristocêntricas, revelando os benefícios da obra de Cristo em prol de todos os homens.

E MALDIÇÃO. Certamente o escritor se lembra do caso de Balaão e Balaque, em que Balaque rei dos moabitas mandou em busca de Balaque para que este amaldiçoasse os filhos de Israel. O profeta, até certo ponto, tomado de interesses pessoas cedeu à tentação, mas que por fim, teve que responder: Não poderás amaldiçoar este povo, porque é povo bendito (Números 22:12) e outra vez: Eis que recebi mandado de abençoar, pois Deus tem abençoado, e eu não posso revogar (Números 22:20).

MEUS IRMÃOS. O fato de o autor chamar os seus leitores de “meus irmãos”, em primeiro lugar nos fala da sua forma carinhosa com que busca tratar os destinatários desta carta, e até certo ponto, o líder da igreja de Jerusalém estava demonstrando sua humildade. Depois, ele estava escrevendo para os Judeus, que se consideravam irmãos, por pertencerem à mesma arvore genealógica dos patriarcas, Abraão, Isaque e Jacó. Por fim, todos os cristãos se consideravam irmãos em Cristo.

NÃO CONVÉM QUE ISSO SE FAÇA ASSIM. Há da parte do escritor uma reprovação expressa ao comportamento dúbio dos mensageiros da palavra de Deus, sejam eles os defensores do judaísmo ortodoxo, sejam eles os pregadores do evangelho das boas novas. Pelas santas Escrituras, ninguém está autorizado a ter dupla personalidade na sua forma de ensinar ou pregar a palavra de Deus. Isso não convém, é o que tenta explicar para seus leitores, o líder da igreja de Jerusalém, Tiago.

PORVENTURA DEITA ALGUMA FONTE DE UM MESMO MANANCIAL. Essa expressão era bem conhecida de todos os moradores da Palestina e de Israel, até porque aquela era uma região bastante árida com enormes áreas desérticas, onde as fontes de água tinham uma importância fundamental para sobrevivência das famílias, bem como dos animais, além de servirem para regar as plantações daqueles povos.

ÁGUA DOCE E ÁGUA SALGADA. Essas fontes ou mananciais citados pelo apóstolo, não podiam manar água doce e água salvada ao mesmo tempo. As fontes das quais ele se refere ou eram de água doce ou de água salgada, como também os mananciais que alimentavam essas fontes, sistematicamente ou forneciam água doce ou salgada. De uma mesma boca, não pode sair palavras de benção e de maldição ao mesmo tempo.

Tiago 3:8-9

Tiago 3:8-9 – Mas, nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal. Com ela bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus.
MAS, NENHUM HOMEM PODE DOMAR A LÍNGUA. Nos textos anteriores o escritor demonstra aos seus leitores que o homem recebeu da parte de Deus o privilégio de participar da administração do governo da terra, e com isso ele tem o poder de domar e dominar os mais ferozes animais da natureza e dos mares também. Recebeu igualmente da parte do Criador o livre arbítrio para controlar as suas ações, porem tem demonstrado falta de controle sobre as suas faculdades da fala e da voz.

É UM MAL QUE. A língua é chamada de um mal incontrolável pelo próprio homem, que deveria ter controle sobre o que diz e o que fala para o seu próximo. Percebe-se que até mesmo as pregações ditas da “palavra de Deus” estão carregadas de segundas intenções, porque na sua grande maioria são para, de maneira subliminar defenderem interesses pessoas ou de grupos e sistemas religiosos, que mais representam impérios dos humanos, do que o reino de Deus. Infelizmente esta é uma dura realidade.

NÃO SE PODE REFREAR. O homem doma e exerce controle sobre os animais mais ferozes da natureza, governa sobre grandes nações, dirige enormes impérios e empresas econômicas, manipula imensos complexos de modernos sistemas computadorizados, pilota grandes aviões e gigantescos navios de cargas. Mas, não tem a capacidade de ter controle sobre suas palavras, por isso que, os discursos ou pregações tem sidos modulados pela malícia e pelo engano dos mentirosos.

ESTÁ CHEIA DE PEÇONHA MORTAL. Anteriormente o escritor declara que a língua está inflamada pelos poderes do inferno, e agora, ele afirma que ela é igual a uma serpente venenosa, que fica a espreita de suas vítimas para lhes tirar a vida. Na queda da raça humana, satanás usou uma serpente para enganar o homem e o fazer se afastar do seu Criador, e na história religiosa da humanidade não é diferente, no que tange a língua, o inimigo usa a faculdade da fala do homem para o mesmo fim.

COM ELA BENDIZEMOS A DEUS PAI. Nesta parte, o autor se dirige aos pregadores e ensinadores da palavra de Deus e aos seguidores de Cristo de um modo geral, que usam da sua voz para glorificarem, honrarem e bendizerem ao Deus Criador. Essa é a forma mais correta de se utilizar da faculdade da fala, para pregar o verdadeiro evangelho de Cristo, falar bem das pessoas para contribuir para a edificação de vidas e além do mais anunciar as virtudes do nosso Deus e Pai, ele que deve ser glorificado.

E COM ELA AMALDIÇOAMOS OS HOMENS. Por outro lado, os homens ímpios e incrédulos utilizam-se da sua fala para mentirem contra o seu próximo, para denegrirem a imagem alheia e enganarem o seu semelhante em todo tipo de negócio. Além dos falsos testemunhos que são inventados para destruir a reputação do outro.

FEITOS À SEMELHANÇA DE DEUS. Em linhas gerais, não há respeito de um ser humano para com o seu próximo. Quando na verdade deveria haver consideração de uns para com os outros, até porque o homem foi feito a imagem e semelhança de Deus.

Tiago 3:7

Tiago 3:7 - Porque toda a natureza, tanto de bestas feras como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se amansa e foi domada pela natureza humana.
PORQUE TODA A NATUREZA. E continua o escritor com suas comparações e ilustrações da faculdade da fala com a natureza, e dessa vez com os animais irracionais, desprovidos de inteligências e controle próprio. Com isso, o autor demonstra que o homem, em suas palavras, não tem controle sobre suas mensagens, e isso porque em muitos casos, a língua do ser humano está efetivamente sendo influenciada por tudo aquilo que é maléfico e negativo em sua essência própria.

TANTO DE BESTAS FERAS. Foi dado ao homem o domínio sobre os animais mais ferozes da natureza, até mesmo aqueles que podem ser chamados de bestas feras, que estão dentre os mais perigosos de todos. No entanto, há um membro do corpo do homem que ele perde totalmente o controle sobre ele, que é a língua. Por isso que, o contexto geral desta passagem nos deixa transparecer que, aquele que consegue por freios nas suas palavras, falar pouco e ouvir mais é bem-aventurado.

COMO DE AVES. Existe uma variedade enorme de tipos de aves na natureza, incluindo aquelas que vivem na terra, outras na face das águas e no ar, porque a maioria voam. Como no princípio da criação deu Deus ao homem poder sobre estes seres vivos, em que os seres humanos buscam de todas as formas exercerem domínio sobre o universo das aves. Mas os homens ainda não tem a capacidade de dominar e ter controle sobre suas palavras que voam por todas as partes prejudicando o próximo.

TANTO DE RÉPTEIS. Já os répteis são animais que na sua grande maioria se arrastam pela terra. Podemos citar os jacarés, as cobras, tartarugas, os lagartos de todas as espécies, sapos e rãs, pinguins, e até mesmo os antigos dinossauros pré-históricos, sem falar em outras tantas variedades desses animais menos conhecidos. Nem mesmo essas espécies de seres vivos fogem do controle dos seres humanos que exercem suas influencias dominadora sobre as coisas da terra e dos mares também.

COMO DE ANIMAIS DO MAR. Assim como na terra, os mares e os oceanos contêm uma quantidade enorme de animais com seus mais diferentes tamanhos e formas. É grande a quantidade de peixes que habitam as águas dos mares e oceanos em que até mesmo a ciência moderna tem dificuldade de catalogar suas diversidades. No entanto, em sua grande maioria já são conhecidos e dominados pela raça humana.

SE AMANSA E FOI DOMADA. Sejam os mais selvagens das floretas, como os tigres e leões e grandes elefantes, Sejam os répteis, como os temidos jacarés, sejam as aves mais poderosas, como as águias ou os animais de grande porte dos mares e oceanos, como as baleias e os tubarões, tudo pode ser domesticado pelos seres humanos. Lá no princípio da criação, deu Deus ao homem o privilégio de ser coparticipante do governo da terra, por isso que se percebe a superioridade do homem sobre os animais.

PELA NATUREZA HUMANA. O autor quer dizer: Pela inteligência do ser humano que, diga-se de passagem, o homem é a imagem e semelhança do seu Criador, e a palavra diz que o homem é a coroa da criação de Deus. O homem tem a capacidade de dominar sobres, os animais selvagens, sobre as aves, sobre os animais dos mares, sobre os répteis, mas não tem a habilidade de controlar a sua própria língua.