Pesquisar este blog

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Efésios 1:22-23

Efésios 1:22-23 - E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja. Que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos.
E SUJEITOU TODAS AS COISAS. Paulo vem destacando a superioridade de Cristo a todas as coisas criadas por Deus e que foi o próprio Deus quem sujeitou todas as coisas debaixo da autoridade de Cristo. Ele que é superior à própria morte, quando Deus o ressuscitou de entre os mortos, como também é superior aos principados, poderes, potestades, domínios e sobre todo nome que se possa nomear, tanto neste tempo presente como no futuro. E porque ele é a autoridade máxima constituída por Deus sobre a criação inteira, é que todas as coisas estão sujeitas a ele, todas as coisas.

AOS SEUS PÉS. Esta figura de linguagem nos remete aos tempos mais remotos da história da humanidade em que os súditos de um reino se curvavam de forma submissa ao monarca como se fosse um deus. Como o texto vem exaltando a Cristo acima de todas as coisas, podemos citar Filipenses 2:10 - Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra. Todas as coisas, toda a criação, todos os seres humanos e os seres espirituais, sejam anjos bons ou espíritos maus, tudo está sujeito aos pés de Cristo, porque ele é a autoridade máxima.

E SOBRE TODAS AS COISAS O CONSTITUIU. Foi Deus quem constituiu a Cristo como superior a toda a criação. Com isto concorda Filipenses 2:9 - Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome. Juntamente com essa posição conquistada por Cristo é que ele foi revestido de poder da parte de Deus. Senão vejamos Mateus 28:18 - E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra.

COMO CABEÇA DA IGREJA. Cristo é o cabeça da igreja como autoridade e como dono dela. A igreja de Cristo não pode ter outros cabeças, porque isso seria uma anomalia, Deus constituiu o seu Filho Jesus como cabeça da sua igreja na terra. Se alguém se intitula como cabeça da igreja de Cristo, pode ser chamado de falso cristo (Mateus 23:5). A igreja não pertence a nenhum líder religioso ela é comandada pelo seu cabeça que é Cristo. Cristo deu líderes para servir a igreja, mas não deu a igreja a nenhum líder religioso. Tem muitos líderes religiosos que agem como se fossem donos da igreja.

QUE É O SEU CORPO. A igreja é o corpo de Cristo. Todos os membros do corpo obedecem aos comandos da cabeça. De forma que todos os membros do corpo dependem da autoridade superior que é a cabeça. Cada membro do corpo tem suas funções distintas, mas nenhum membro do corpo é mais importante do que o outro, até porque todos precisam dos demais para sobreviver. Todos devem ser comuns.

A PLENITUDE DAQUELE QUE CUMPRE TODAS AS COISAS. A igreja é a representante legítima de Cristo na terra. Isso não se refere a uma denominação específica, mas se trata daqueles que verdadeiramente vivem para Cristo e para o seu reino na terra.

Efésios 1:21

Efésios 1:21 - Acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro.
ACIMA DE TODO PRINCIPADO. Cristo foi exaltado por Deus acima de todo principado que há no céu ou na terra. A palavra “principado” significa autoridade ou governante, que é usada tanto para indicar os poderes humanos quanto os espirituais. Esse vocábulo também pode indicar várias esferas de influencias e domínios. Em se tratando dos poderes humanos Cristo está acima de todos eles e quando se refere aos poderes espirituais pode-se dizer a mesma coisa.

E PODER. Quando esta epístola foi escrita, nos primórdios do cristianismo as autoridades do império romano exerciam o poder de decisão na vida das pessoas que faziam parte do domínio de Roma. Mas com relação a Cristo e ao seu reino este poder das autoridades romanas não prevalecia, é tanto que Roma fez de tudo para deter o crescimento do cristianismo e não conseguiu. Isto porque Cristo está acima dos poderes dos homens, assim como da força do império das trevas.

E POTESTADE. Quer dizer a autoridade de alguém pela função que exerce. Provavelmente na esfera humana pode-se falar em imperadores, reis, governadores, príncipes do povo, presidentes, primeiros ministros, senadores, deputados federais e estaduais, ministros, secretários, prefeitos e vereadores. Na esfera espiritual, trata-se de anjos, arcanjos, querubim, serafim, espíritos maus, demônios ou o Diabo. Cristo está acima de qualquer uma destas potestades, humanas ou espirituais.

E DOMÍNIO. Em se tratando das graduações destes dominadores humanos ou espirituais, o poder de Deus que exaltou a Cristo o colocou acima de todos. Na esfera humana sabemos que o domínio da hierarquia é exercido de cima para baixo. Assim como também na dimensão espiritual não é diferente. Existem níveis de domínio nas esferas espirituais. Seja isso no reino de Deus ou em se tratando também do império das trevas. As escrituras nos mostra que existem forças que exercem influencias sobre este mundo, que não se ver com os olhos físicos, mas são reais.

E DE TODO NOME QUE SE NOMEIA. O nome de Cristo está acima de todo nome. Filipenses 2:9-11 - Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome. Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra. E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o SENHOR, para glória de Deus Pai. O nome de Cristo está acima do nome de qualquer outro líder religioso, seja quem for. Como também de qualquer outro nome.

NÃO SÓ NESTE SÉCULO, MAS NO VINDOURO. Neste século se refere a esta dimensão da vida. A este mundo dos mortais. Desde o princípio da terra, de todas as autoridades que já existiram, sejam políticas ou religiosas, o nome de Cristo é mais importante do que todos eles. No vindouro se trata da vida espiritual, com Deus, que é a vida eterna, e sem Deus, que é a morte eterna, chamada segunda morte.

Efésios 1:20

Efésios 1:20 - Que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus.
QUE MANIFESTOU. Deus manifestou em Cristo a grandeza do seu poder, segundo a operação da sua força. Ninguém mais do que o Cristo de Deus foi a real demonstração da força e do poder de Deus na terra. Os seus feitos e as suas obras poderosas davam todos os sinais evidentes de que a plenitude de Deus estava sobre ele. Colossenses 1:9 - Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade. Em Cristo era visto a grandeza do poder do Deus Criador, até porque ele era o Emanuel, ou seja, Deus conosco. Em Cristo Deus estava presente no mundo.

EM CRISTO. A palavra “Cristo” significa: O enviado de Deus para executar o plano da salvação. Como também quer dizer: O ungido de Deus para implantar a nova aliança de deus com os homens. Jesus era o nome próprio do Filho de Deus e Cristo nos fala de quem realmente era Jesus de Nazaré. Na antiga dispensação o “Cristo” era conhecido como sendo “o Messias” prometido que havia de vir. E conforme a profecias ele também era chamado de “o Emanuel”, o Deus que havia de se manifestar na terra. Na nova dispensação ele é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

RESSUSCITANDO-O. A ressurreição de Cristo dentre os mortos foi o selo de aprovação de Deus sobre tudo que ele fez em prol da humanidade. Foi na ressurreição de Cristo que Deus deu a grande demonstração do seu poder e sua força. Se Cristo não tivesse ressuscitado de entre os mortos seria apenas mais um mártir da história da humanidade. Seria apenas mais um cidadão Judeu que lutou por uma causa, foi morto e por fim seria esquecido com o passar do tempo.

DENTRE OS MORTOS. Deus manifestou sua força e o seu grande poder ressuscitando Cristo dentre os mortos. Na verdade ele morreu crucificado lá no alto do Gólgota em nosso lugar. Foi sepultado dentre os mortos em uma tumba fria entre as rochas. Mas ao terceiro dia ressuscitou de entre os mortos. Como ele é a ressurreição e a vida (João 11:25) não poderia ser retido pela sepultura, nem pela grande rocha que foi posta sobre a porta de sua tumba. Com isso ele venceu a morte e os seus agriões.

E PONDO-O. Este verbo expressa em essência a forma como Deus exaltou a Cristo acima de toda a sua criação. Filipenses 2:9-11 - Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome. Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra. E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o SENHOR, para glória de Deus Pai.

À SUA DIREITA. Essa é uma forma de linguagem que representa efetivamente colocar alguém em destaque. O fato de Deus ter posto Cristo a sua mão direita significa o colocar em evidência perante toda a sua criação. Depois de ter Cristo ressuscitado de entre os mortos e ser exaltado por Deus foi visto nesta posição (Atos 7:55-56).

NOS CÉUS. Como os céus é o lugar mais elevado que se possa imaginar, foi justamente neste lugar que Deus elevou a Cristo. Deus tem em sua presença; Anjos, Arcanjos, Querubins e Serafins. Perante todos Cristo foi posto em destaque, a direita de Deus.

Efésios 1:19

Efésios 1:19 - E qual a sobre-excelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder.
E QUAL A SOBRE-EXCELENTE GRANDEZA. O escritor estar se referindo ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Aquele que é conhecido como o Pai da glória e o Deus de todo conhecimento. Que dá a verdadeira sabedoria que vem de cima aos seus servos mediante a presença do Espírito Santo, como selo de sua herança em nossas vidas. A sua grandeza se ver e se percebe nas coisas criadas, assim como na sua misericórdia a nós manifesta para nos reconciliar consigo mesmo.

DO SEU PODER. Deus é poderoso. Ele é revelado em toda a escritura como o Deus Todo-poderoso, isso porque tudo que ele quer fazer ele faz, segundo o seu beneplácito. Lucas 1:37 – Porque para Deus, nada é impossível. Efésios 3:20 - Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera. O cosmo inteiro que é o produto de seus atos de criação é a mais evidente demonstração do seu poder.

SOBRE NÓS. O poder de Deus sobre as nossas vidas se percebe em tudo que somos e que representamos. Existimos pela força do seu poder e vivemos e nos locomovemos pela sua grandeza manifesta em nossas vidas. Não temos entendimento o suficiente nem a capacidade necessária para compreendermos o quanto Deus tem com o seu poder nos abençoado e livrado. Existem tantas coisas que o Senhor faz pelos seus que nem percebemos. A todo o momento dele emana poder e virtude para nos beneficiar e nos ajudar em tudo que precisamos e necessitamos.

OS QUE CREMOS. Não é que Deus faça acepção de pessoas, mas ele produz mais benefícios nas vidas daqueles que confiam inteiramente na sua existência e de que ele trabalha em prol dos que nele esperam (Isaías 64:4). Não são todos os seres humanos que acreditam em Deus, até porque existem os ateus confessos e os ateus práticos, mas aqueles que confiam no Senhor recebem as suas promessas de serem por ele abençoados abundantemente. E isso se traduz em bênçãos matérias e muito mais em bênçãos espirituais (Efésios 1:3).

SEGUNDO A OPERAÇÃO. Essa forma misteriosa de Deus trabalhar em prol dos que nele creem só se percebe pelas coisas boas que nos sobrevém. Uma vez que tantas coisas sobrenaturais acontecem todos os dias nas vidas dos que confiam no Senhor, que mais motivos temos para agradecer do que para lamentar. Enquanto as circunstancias da vida nos cercam de lutas e problemas, no final das batalhas somos mais que vencedores por aquele que nos ama (Romanos 3:37).

DA FORÇA DO SEU PODER. Não fora o Senhor agindo em nosso favor seriamos engolidos vivos pelos que nos fazem oposição. É a isso que Paulo chama de operação da força do poder de Deus em benefício dos que nele esperam e crer.

Efésios 1:18

Efésios 1:18 - Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos.
TENDO ILUMINADOS. Desde o início que os seres humanos tentam ao seu modo entender os mistérios do reino de Deus e compreender a Deus assim como realmente ele é de fato. Atos 17:26-27 - E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação; Para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando, o pudessem achar; ainda que não está longe de cada um de nós. No entanto pelos seus próprios métodos os homens não entendem a Deus.

OS OLHOS DO VOSSO ENTENDIMENTO. Fez-se necessário Deus se manifestar na terra (epifania) para iluminar os olhos do entendimento dos homens para que estes pudessem ter uma visão melhor sobre Deus. Foi justamente o que aconteceu com a vida do Emanuel, que quer dizer “Deus conosco”. Jesus foi à manifestação de Deus como homem para redimir os homens. Filipenses 2:6-7 - Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens.

PARA QUE SAIBAIS. A revelação de Deus de se mesmo através da manifestação na terra do Emanuel, Deus conosco, Jesus de Nazaré foi para que os seres humanos venham, a saber, da importância da chamada de Deus ao arrependimento e a transformação de vida pela chamada do Senhor. Acima de tudo fazer com que os homens tenham um olhar futurístico para além desta vida terrena. Com a expectativa de uma vida melhor no povir, a vida eterna em Cristo.

QUAL SEJA A ESPERANÇA. Quando se fala sobre a esperança se estar referindo ao futuro e sobre a perspectiva que se deva ter nas coisas do reino de Deus. Para que nós estamos servindo a Cristo e ao seu reino? Por que deixamos as coisas boas que o mundo oferece em renúncia para buscarmos algo que não se ver com os olhos? É porque temos a esperança de que a nossa chamada tem uma recompensa e um galardão tanto aqui na terra quanto e principalmente na eternidade.

DA VOSSA VOCAÇÃO. Essa vocação nos fala da chamada de Deus em nossas vidas e para que fomos escolhidos pelo Senhor. Cristo disse: Não escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós e vos nomeei (João 15:16). Outra vez diz a escritura: Sabei que o Senhor é Deus, foi ele que nos escolheu, e não nós, e nos fez povo seu, e ovelhas do seu pasto (Salmos 100:3). Cada um recebe uma vocação diferente no reino de Deus e de Cristo, assim como cada membro do corpo tem suas funções específicas.

E QUAIS AS RIQUEZAS DA GLÓRIA DA SUA HERANÇA NOS SANTOS. Chamados, escolhidos, eleitos, justificados e glorificados, assim é que se descrevem as riquezas de Deus em nossas vidas. Os dons espirituais e os ministérios que recebemos da parte do Senhor é para glória do seu nome. São as dádivas que recebemos do Pai da glória.

Efésios 1:17

Efésios 1:17 - Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação.
PARA QUE O DEUS. Essa frase é um complemento do texto anterior em que o escritor vinha dizendo: Não cesso de dar graças a Deus por vos, lembrando-me sempre em minhas orações de vós, para que. Sempre que Paulo dobrava os seus joelhos ou invocava o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, e que se lembrava dos cristãos de Éfeso, intercedia por eles, no sentido de que o Senhor lhes concedesse conhecimento, sabedoria e revelação dos mistérios do reino de Deus e de Cristo Jesus nosso Senhor.

DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. O Senhorio de Cristo pode ser visto em toda a extensão no novo testamento. E ele foi posto nesta posição de destaque pelo próprio Deus Criador de todas as coisas. Filipenses 2:9 - Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome. O nome Jesus quer dizer “salvador” e é o nome próprio do Filho de Deus. Cristo é o sobrenome de Jesus e nos fala de sua missão, vindo como o Messias de Deus e Emanuel, Deus conosco, para executar como enviado de Deus e ungido do Senhor a nova dispensação de Deus com a humanidade. Cristo é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

O PAI DA GLÓRIA. Quando a escritura se dirige a Deus como sendo o Pai da glória quer dizer: O Deus que tem todo poder e domínio, e que habita na luz inacessível. Porque a ele pertence toda glória, poder e majestade. O seu domínio é um domínio eterno que não tem fim e a sua glória é infinitamente maior do que o brilho do sol. Ele é Rei dos reis e Senhor dos senhores e o seu governo é universal, sem limites de espaço nem de tempo. É o grandioso Deus Criador dos céus e da terra.

VÓS DÊ EM SEU CONHECIMENTO. O conhecimento de Deus é infinito assim como sua sabedoria também é. Ele conhece de perto cada um de nós, até os segredos mais profundos dos nossos corações. E Paulo sabedor que era destas verdades deseja que o Pai da glória que conhecia bem os cristãos de Éfeso lhes concedesse sabedoria e revelação. Conhecedor como é o Senhor da capacidade de cada um dos seus servos ele distribui abundantemente a verdadeira sabedoria e revela os seus mistérios.

O ESPÍRITO DE SABEDORIA. A sabedoria secular é o acumulo de conhecimentos e experiências na “mente” dos seres humanos. O homem como imagem e semelhança do seu Criador tem a habilidade de desenvolver sua inteligência humana em adquirir conhecimento e experiência. No entanto, a verdadeira sabedoria que vem por revelação de Deus é dada de forma misteriosa ao “espírito” dos que servem a Deus. Essa é a sabedoria que vem do alto pela revelação divina.

E DE REVELAÇÃO. Essa revelação pela sabedoria divina no “espírito” dos que seguem a Cristo é o desvendamento dos mistérios ocultos que não se aprendem nas escolas, nem nas faculdades, nem nas universidades. Os mistérios do reino de Deus são revelados pelo Espírito do Senhor aos que vivem e andam pelo espírito e não na carne.

Efésios 1:15-16

Efésios 1:15-16 - Por isso, ouvindo eu também a fé que entre vós há no Senhor Jesus, e o vosso amor para com todos os santos. Não cesso de dar graças a Deus por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações.
POR ISSO, OUVINDO EU TAMBÉM. Paulo era um missionário, fundador de novas comunidades cristãs e pregador itinerante. Portanto, sempre estava se locomovendo de um lugar para outro em busca de novos campos missionários e pregando o evangelho das boas novas em lugares onde Cristo ainda não era conhecido. No entanto, procurava se informar de todas as maneiras dos trabalhas fundados por ele, no sentido de acompanhar o desenvolvimento do evangelho em cada cidade, onde deixava um grupo de cristão buscando as coisas que são de cima e o reino de Deus.

A FÉ QUE ENTRE VÓS HÁ. As notícias que chegavam até o apóstolo eram boas de que os seguidores de Cristo em Éfeso cresciam cada vez mais em fé no poderoso nome de Cristo Jesus o salvador. E o que é a fé? Hebreus 11:1 - Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem. Diz à escritura que nada é impossível para quem vive pela fé (Marcos 9:23). A fé remove montanhas (marcos 11:23). Por ela vemos a glória de Deus (João 11:40) e por ela é que somos salvos (João 3:15). Sem fé é impossível agradar a Deus (Hebreus 11:6).

NO SENHOR JESUS. O novo testamento dar destaque em todo o seu conteúdo ao Senhorio de Cristo. Ele próprio falou: Todo poder me foi dado no céu e na terra (Mateus 28:18). Filipenses 2:9 - Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome. Jesus quer dizer “salvador”, é o nome próprio do Filho de Deus. A fé dos cristãos de Éfeso estava sendo alicerçada no Senhor Jesus, não era em um ídolo, nem em uma imagem de escultura, nem muito menos em um morto. Mas em um vivo que ressuscitou como Senhor da vida.

E O VOSSO AMOR PARA COM TODOS OS SANTOS. Além da desenvoltura da fé dos cristãos de Éfeso Paulo destaca também o amor fraternal que havia entre eles uns para com os outros. A lei de Cristo é que devemos nos direcionar em dois caminhos, amar a Deus sobre todas as coisas e o nosso próximo como a nós mesmos. Quando Paulo se refere aos “santos”, ele estar dizendo que devemos amar a todos aqueles que têm a mesma fé no nome de Cristo, até porque somos irmãos uns dos outros.

NÃO CESSO DE DAR GRAÇAS A DEUS POR VÓS. Paulo era consciente de que a fé dos cristãos na cidade de Éfeso era fruto dos seus labores na obra do reino de Deus e de Cristo. Quando ele diz: Não cesso, é porque isso já fazia parte do seu dia a dia em relação à igreja de Cristo que estava na cidade de Éfeso. Sempre estava cultuando a Deus em ações de graças por saber que naquele lugar tinha um povo que pertencia ao reino de Deus. Paulo não agradecia a ninguém, senão unicamente a Deus.

LEMBRANDO-ME DE VÓS NAS MINHAS ORAÇÕES. Trazia consigo em sua memória cada um daqueles que confessavam a Cristo como salvador. Certamente em constante oração ao Deus poderoso para que guardasse a cada dia os seus filhos e falhas na fé, no sentido de que jamais se desviassem dos caminhos do Senhor. Mas que crescessem cada vez mais em fé, a fim de alcançarem a salvação em Cristo.

Efésios 1:14

Efésios 1:14 - O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória.
O QUAL. Se refere ao Espírito Santo da promessa. Conforme nos foi prometido ainda na antiga aliança em Joel 2:28-29 - E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões. E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito. Também prometido por Cristo quando ainda estava na terra. João 16:7 - Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei.

É O PENHOR. O penhor nos fala de garantia da aliança feita entre Deus e os que recebem a Cristo em suas vidas. Nos tempos mais antigos, quando se fazia pactos entre as pessoas, como não se trabalhava com contratos é necessário penhorar alguma coisa como garantia de que ambas as parte iam cumprir o combinado. Cristo nos comprou com o seu precioso sangue por e a segurança deste acordo de fé é justamente a presença do Espírito santo de Deus em nossas vidas como penhor. Quem tem o Espírito de Deus em sua vida tem certeza de que a palavra de Deus é fiel.

DA NOSSA HERANÇA. A nova aliança de Deus com os homens mediante o sacrifício de Cristo para nos comprar tem a promessa de sermos herdeiros do reino de Deus e de Cristo com tudo que nele há. A nossa herança é a salvação em Cristo Jesus e a vida eterna nas mansões celestiais. Cristo nos garantiu: João 14:2-3 - Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.

PARA REDENÇÃO. A palavra redenção. Esta é uma palavra com predominância religiosa que representa o resgate feito por Deus por meio de Cristo dos que estavam subjugados a morte e a perdição. Romanos 3:23 – Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. A redenção foi o preço pago pelo cordeiro de Deus. Isaías 53:4 - Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. O Espírito de Deus nos traz a segurança de que o preço pago por Cristo nos leva a posse da redenção.

DA POSSESSÃO ADQUIRIDA. Quem é a possessão adquirida. Cristo comprou para si com o seu precioso sangue gente de todos os povos, nações e tribos, tudo para louvor da sua glória. São os que pertencem ao reino de Deus e de Cristo e que buscam as coisas que são de cima e não as que são de baixo. São aqueles que mediante o verdadeiro arrependimento foram transformados em novas criaturas por “Cristo Jesus”, que fez o sacrifício da expiação em nosso lugar. E nos resgatou.

PARA LOUVOR DA SUA GLÓRIA. Cristo nos comprou para louvor da sua glória. Por isso que tudo que fizermos aqui na terra deve render louvor e glória a Cristo. As pessoas com quem convivemos no dia a dia tem que olhar para o nosso modo de vida e louvar e glorificar a Deus por ter a certeza que Cristo está em nós. Seja por meio da nossa voz ou de nossa vida precisamos glorificar a Deus com o nosso louvor.

Efésios 1:13

Efésios 1:13 - Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.
EM QUE TAMBÉM VÓS ESTAIS. Paulo vinha falando sobre que a sua vida e de todos aqueles que esperam é para louvor e glória do Senhor. Mas agora, ele também inclui os cristãos de Éfeso como participantes de Cristo, ou seja, fazendo parte do corpo de Cristo, que é a sua igreja. Estar em Cristo é uma frase que se repete no novo testamento por mais de cento e sessenta vezes, representando aqueles que recebem a Cristo como único e suficiente salvador e que fazem parte do seu corpo, a igreja.

DEPOIS DE OUVIRDES. Éfeso, assim como outras tantas cidades da Ásia Menor foi alcançada com a palavra da verdade. Indiretamente o apóstolo quis dizer que os demais ensinos das religiões pagãs eram falsos e que a verdade veio por meio das boas novas do evangelho glorioso de Cristo Jesus, ele que é a verdade e a vida. Antes de conhecerem as verdades da nova aliança os leitores de Paulo não viviam nem andavam conforme a verdade. A vida conforme os padrões do mundo e das falsas religiões é uma farsa. A vida bem vivida e bem fundamentada é a vida cristã.

A PALAVRA DA VERDADE. Quem é que estar em Cristo? Aqueles que ouvem a palavra da verdade do evangelho da salvação. E crer no nome do Filho de Deus Jesus Cristo. Com isso passam a ser filhos de Deus, conforme se verifica em João 1:12-13 - Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. A palavra da verdade diz respeito as boas novas de salvação em Cristo Jesus o salvador do mundo.

O EVANGELHO DA SALVAÇÃO. O evangelho da salvação é o evangelho de Cristo. E o evangelho de Cristo é a história narrada na palavra de Deus sobre o Messias, sobre Jesus de Nazaré e sobre a nova aliança de Deus com a humanidade para a salvação em Cristo Jesus, simples assim. O evangelho de Cristo são as boas novas de redenção pelo sacrifício do Cordeiro de Deus, Cristo Jesus. O evangelho da salvação é a mensagem que mostra aos seres humanos o caminho rumo a vida eterna em Cristo Jesus. O evangelho é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crer em Cristo.

E TENDO NELE TAMBÉM CRIDO. Paulo apresentou e anunciou o evangelho da salvação não somente em Éfeso, mas por onde passava em suas viagens missionárias. Mostrando e demonstrando de que o Messias prometido era o mesmo Jesus de Nazaré, que foi crucificado em Jerusalém para redenção da humanidade. E aqueles que creem na sua mensagem são os benditos a quem se cumpre as promessas feitas por Deus no tempo da antiga dispensação, mas que se cumpre agora, na nova.

FOSTES SELADOS COM O ESPÍRITO SANTO DA PROMESSA. Cristo ainda quando na terra havia prometido aos seus seguidores que quando fosse elevado aos céus, enviaria a promessa da vinda do Espírito Santo de (Joel 2:28), que diz respeito ao derramamento do Espírito Santo sobre a vida dos seus servos e servas. Esse é o selo de Deus na vida do cristão verdadeiro, a presença do Espírito do Senhor sempre.

Efésios 1:12

Efésios 1:12 - Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo.
COM O FIM. Fomos feitos heranças para Deus mediante o resgate glorioso que o Filho de Deus realizou em nosso favor. Porque ele nos predestinou pela sua chamada, onde Deus nos escolheu em Cristo antes da fundação do mundo, a fim de sermos propriedades exclusivas do seu reino. Tudo isso de conformidade com o seu propósito, uma vez que ele é um Deus organizado e tudo faz dentro do cronograma de suas realizações. E de acordo com o planejado fomos eleitos por sua vontade.

DE SERMOS. Não éramos nada e todo o cosmo estava reservado ao caos definitivo, incluindo os seres humanos, quando ele nos deus de presente o seu unigênito filho para nos resgatar. Quem estava definido como perdido e sujeito a condenação foi redimido por crer verdadeiramente na obra remidora do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. A nossa vida não é sustentada no vazio, porque temos objetivos em nossa existência. E é para louvor e glória de Cristo, o nosso salvador.

PARA LOUVOR. Paulo nos faz saber neste ponto do seu escrito o objetivo pelo qual agora somos heranças de Deus por meio de Cristo. É para louvor do seu nome. Por isso que tudo que fizermos aqui na terra deve render louvor ao nome de Cristo. As pessoas que nos conhecem e com quem convivemos no dia a dia tem que olhar para o nosso modo de vida e louvar a Deus por ter a certeza que Cristo está em nós. Além do mais precisamos louvar ao Senhor Jesus com o nosso cântico e com a nossa vida.

DA SUA GLÓRIA. Para que o Senhor Deus nos predestinou e nos resgatou da destruição eterna? Para glória do seu nome! Para que o Espírito santo nos transformou em uma nova criatura em Cristo? Para glória do seu nome! Para que fomos resgatados deste mundo mau, e agora buscamos o reino de Cristo em primeiro lugar, assim como as coisas que são de cima? Para glória do nome do Senhor Jesus Cristo. Tudo que somos e que representamos é para glória de Cristo e para louvor do seu nome.

NÓS OS QUE PRIMEIRO. O apóstolo se inclui no rol dos que vivem para louvor do nome do Senhor e dos que glorificam a Cristo em tudo que faz. Como também destacam aqueles que verdadeiramente foram chamados pela vontade de Deus para serem heranças do Senhor. E que fazem parte da família divina, porque são filhos. ESPERAMOS. A esperança é o desejo de se alcançar aquilo em que se crer. E a nossa esperança esta inteiramente depositada na perfeita obra de redenção executada por Cristo Jesus. Confiamos plenamente de que fomos resgatados para a vida eterna.

EM CRISTO. Cristo é o messias prometido e o Emanuel que nasceu entre os homens como sendo Deus conosco. O nome Cristo significa o enviado de Deus para executar o plano da salvação, como também quer dizer o ungido de deus. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e Cristo é o substantivo que fala de quem realmente Jesus é. Missão.

Efésios 1:11

Efésios 1:11 - Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade.
NELE, DIGO. “Nele” se refere a Cristo que tornou a congregar todas as coisas segundo o beneplácito de sua vontade. Tanto as que estão nos céus quanto as que estão na terra. Porque em Cristo Jesus Deus reconciliou consigo todas as coisas. O objeto da redenção feita por Cristo vai muito além dos seres humanos e alcança efetivamente a totalidade de toda a criação. Isto porque os efeitos da paz estabelecida por Cristo entre o Criador e a criação são universais e absolutos. Nada, e nem ninguém ficou de fora sem ser beneficiário desta nova aliança da graça de Deus por meio de Cristo.

EM QUEM TAMBÉM FOMOS FEITOS HERANÇA. Em se tratando dos seres humanos, pode-se afirmar que o resgate feito por Cristo dos que estavam perdidos e alienados teve como resultado a posse de nossas vidas para o Cristo de Deus. Pela nossa redenção fomos feitos heranças para Cristo. Não estamos mais desgarrados nem perdidos, porque agora pertencemos a Cristo por herança. Não pertencemos ao mundo, não fazemos parte do império das trevas e nem somos donos de si mesmos, somos propriedades exclusivas do remidor e libertador, Cristo Jesus nosso Senhor.

HAVENDO SIDO PREDESTINADOS. Mais uma vez o escritor destaca o tema da predestinação. Antes abordado por ele em Efésios 1:5 - E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade. Tema também focalizado em outras referencias tais como: Romanos 8:29-30 - Romanos 8:29-30 - Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou. João 15:16 - Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós. Salmos 100:3 – Sabei que o Senhor é Deus, foi ele e não nós, que nos fez povo seu e ovelhas do seu pasto.

CONFORME O PROPÓSITO DAQUELE QUE FAZ TODAS AS COISAS. Tudo já fazia parte do programa de redenção planejado por Deus e executado por Cristo. A vinda do Messias prometido não foi um evento do acaso, isso porque ele veio com propósito bem definido pelo grande arquiteto do universo, o Deus Criador. Ele como o governante universal faz tudo conforme o seu beneplácito. A sabedoria faz parte de sua essência e o conhecimento é seu aluno coadjuvante. Faz todas as coisas além do que pensamos porque o seu entendimento não tem limite. Ele é o Todo-poderoso a quem nada é impossível, uma vez que ele faz tudo que lhe apraz.

SEGUNDO O CONSELHO DE SUA VONTADE. Nada e nem ninguém pode estorvar o seu querer, uma vez que ele é o Rei dos reis e Senhor dos senhores. À vontade o Senhor e soberana e tudo o que ele pretende realizar ele faz sem ter quem interfira no que ele prodigaliza. Fomos realmente predestinados como sendo heranças do seu reino segundo a sua vontade. Isso fazia parte do programa do conselho impositivo de Deus.

domingo, 23 de outubro de 2016

Efésios 1:10

Efésios 1:10 - De tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra.
DE TORNAR A CONGREGAR. O que se percebe nesta declaração forense de Paulo é que na época em que Deus agiu enviado o Messias, na ótica divina, o que se via era o caos universal da criação inteira. Tornar a congregar é uma afirmativa de que todas as coisas estavam desordenadas no cosmo. Ou Deus agia com justiça e com peso de ira total contra sua criação ou redimia a mesma, por meio de uma intervenção misericordiosa, o que fez, por meio da vinda do Emanuel, o Cristo de Deus.

EM CRISTO. O grande projeto surgiu no coração de Deus e o empreendimento devia ser colocado em ação imediatamente. No entanto, Deus usou o executor deste grande projeto que foi o seu Filho Jesus. A proeminente missão do Messias era de apaziguar o impasse e produzir a reconciliação entre o Criador e a criação por inteira. O ser humano por mais espiritual que seja não tem a capacidade de visualizar a plenitude dos benefícios da vinda do Cristo a terra. É algo além da capacidade humana.

TODAS AS COISAS. Nesta frase se percebe a dimensão do alcance da redenção cósmica realizada pelo Filho de Deus. Quando se refere a todas as coisas é que o universo por completo e em todas as esferas se encontrava em decadência e degeneração. Olha que temos uma mente um tanto fértil no tocante a compreensão do evangelho das boas novas, mas chega uma hora desta que ficamos como que tateando, por não saber descrever aquilo que conseguimos enxergar na visão espiritual, do assunto profundo em que envolve essa declaração de Paulo.

NA DISPENSAÇÃO. Quanto ao assunto em pauta, os comentaristas bíblicos se dividem em dois grupos. Os que defendem a teologia dos pactos e do outro lado existem os que falam sobre a teologia das dispensações. Quanto aos dispensacionalistas eles falam sobre algumas dispensações, tais quais: Da criação ao dilúvio, do dilúvio a Moisés, de Moisés aos profetas, dos profetas a Cristo, dispensação da graça, dispensação do milênio e por fim dispensação eterna.

DA PLENITUDE DOS TEMPOS. Esta dispensação da plenitude dos tempos representa o agir de Deus em um determinado tempo na cronologia divina. E o pensamento do escritor focaliza a dispensação da graça em que Deus estava agindo por meio de Cristo para reconciliar consigo mesmo todas as coisas. Essa dispensação também conhecida como tempo favorável, em que Cristo promoveu a paz do cosmo com Deus pelo sacrifício de si mesmo. Melhorando infinitamente o aceso a Deus.

TANTO AS QUE ESTÃO NOS CÉUS COMO AS QUE ESTÃO NA TERRA. Veja-se que a palavra está no plural “céus” se referindo aos vários níveis de céus, que conforme a crença dos hebreus eles dividiam em sete. Quanto a terra se trata da menor porção do universo cósmico. Mas foi aonde Cristo veio implantar esta dispensação da graça.

Efésios 1:8-9

Efésios 1:8-9 - Que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência; Descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo.
QUE ELE. “Ele” se refere a Cristo Jesus, que fez abundar sobre nós a sua graça, manifestando a redenção dos nossos pecados pela remissão das nossas culpas. O Messias prometido nas escrituras do velho testamento é o Cristo de Deus do novo testamento que serviu como Cordeiro de Deus para tirar o pecado do mundo. Por meio de sua obra expiatória comprou para si gente de todos os povos, aqueles que fazem parte de sua igreja. O sacrifício vicário do Filho de Deus em prol da humanidade nos tornou filhos de Deus por adoção e pertencentes à família divina.

FEZ ABUNDAR PARA CONOSCO. Os dons de Deus para com os que buscam o reino de Deus em primeiro lugar são sem medida, são realmente abundantes. Todos aqueles que nascem de novo para ser uma nova criatura em Cristo são abundantemente beneficiados com toda sorte de bênçãos espirituais nos lugares celestiais. Não tem limite o alcance beneficiário da redenção realizada por Jesus de Nazaré para conosco. E o efeito do reconhecimento desta reconciliação com Deus por Cristo é uma vida nova, repleta de sabedoria e controle próprio em toda maneira de viver.

EM TODA A SABEDORIA. Receber a Cristo em nossas vidas é ser alcançado pela sabedoria que vem do alto (Tiago 3:17). Até porque Cristo é em essência a sabedoria de Deus (1 Coríntios 1:24). No caso de Paulo ele recebeu até mais do que os demais apóstolos uma sabedoria descomunal a respeito das coisas do reino de Deus e de Cristo. Ninguém mais do que ele dos escritores do novo testamento teve uma compreensão mais avançada quanto aos efeitos da obra redentora realizada pelo Cristo de Deus. E ele diz que não recebeu tais ensinos de homem algum, mas pela revelação do próprio Cristo de Deus. Essa sabedoria é conhecimento sobre Cristo.

E PRUDÊNCIA. Quem é prudente tem a capacidade de enfrentar situações adversas com cuidado e moderação. A sabedoria e a prudência são qualidade por demais preciosas. Provérbios 16:16 - Quão melhor é adquirir a sabedoria do que o ouro! e quão mais excelente é adquirir a prudência do que a prata. Cristo tem derramado abundantemente sobre a vida dos seus discípulos ou seguidores o controle próprio naquilo que falam e que fazem. Quem tem a sabedoria de Deus e age prudentemente é uma pessoa moderada e precavida em seus atos e ações.

DESCOBRINDO-NOS O MISTÉRIO DA SUA VONTADE. Cristo abriu-nos as cortinas do saber, no que concernem as coisas de Deus. Quando Paulo afirma que ele nos descobriu o mistério da vontade de Deus é que na sua vinda, o Emanuel, Deus conosco revelou-nos quem realmente Deus é. Nenhuma outra epifania, ou manifestação de Deus na terra foi tão real e objetiva em manifestar a essência de Deus, o quanto Jesus de Nazaré o fez. Eu e o Pai somos um (João 10:30), disse Jesus.

SEGUNDO O SEU BENEPLÁCITO, QUE PROPUSERA EM SI MESMO. Essa transparência do reino de Cristo em revelar o mistério da vontade de Deus partiu do Próprio Senhor que fez os céus e a terra. Segundo o beneplácito que propusera em si mesmo.

Efésios 1:7

Efésios 1:7 - Em quem temos a redenção pelo seu sangue, à remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça.
EM QUEM. Esta é uma referencia implícita sobre Cristo Jesus, o Amado, sobre quem Paulo fala no texto anterior. Por meio de quem Deus nos predestinou e nos elegeu nele antes da fundação do mundo. O servo sofredor do qual falam os profetas messiânicos que viria no tempo da nova dispensação para implantar uma nova aliança de Deus com os homens. Aquele que foi crucificado e imolado em nosso lugar. Para buscar e salvar a todos os que estavam perdidos (Lucas 19:10).

TEMOS. Em quem temos a redenção. Isso nos fala da segurança que temos em Cristo Jesus de que a sua perfeita obra de redenção é suficiente para nos proporcionar o perdão dos nossos pecados. Essa é uma expressão de convicção de posse da redenção pelo sangue da nova aliança. O verbo usado no presente tipifica a grande esperança que habita em nossos corações de que pela redenção em Cristo gozamos de plena paz com Deus pela reconciliação promulgada por Cristo por nós.

A REDENÇÃO. Esta é uma palavra com predominância religiosa que representa o resgate feito por Deus por meio de Cristo dos que estavam subjugados a morte e a perdição. Romanos 3:23 – Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. A redenção foi o preço pago pelo cordeiro de Deus. Isaías 53:4 - Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.

PELO SEU SANGUE. Ou seja, pela sua vida. O Cristo de Deus deu a sua vida para nos redimir de nossas culpas. A morte de Jesus de Nazaré crucificado no madeiro foi o preço pago pela nossa redenção e remissão dos pecados. O seu sangue foi derramado para nos dar o direito de salvação e vida eterna. A morte injusta do Filho de Deus no alto do Gólgota foi o sacrifício perfeito do cordeiro da expiação em lugar dos pecadores para apaziguar a ira de Deus sobre os pecados da humanidade.

À REMISSÃO. A remissão tem tudo a ver com redenção e nos fala a respeito do resultado do sacrifício substituto. Isaías 53:5 - Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Romanos 3:24-25 - Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus.

DAS OFENSAS SEGUNDO AS RIQUEZAS DA SUA GRAÇA. O sangue de Cristo que foi derramado em nosso lugar foi o preço da redenção e produziu o efeito da remissão dos nossos pecados perante a justiça divina. A graça de Cristo foi justamente manifesta para consagrar e efetuar o perdão dos nossos pecados pela expiação do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Quem tem a Cristo tem paz com Deus.

Efésios 1:5-6

Efésios 1:5-6 - E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade. Para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no amado.
E NOS PREDESTINOU. O que dizer sobre a predestinação bíblica? Romanos 8:29-30 - Romanos 8:29-30 - Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou. João 15:16 - Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós. Salmos 100:3 – Sabei que o Senhor é Deus, foi ele e não nós, que nos fez povo seu e ovelhas do seu pasto.

PARA FILHOS DE ADOÇÃO. O Filho unigênito do Pai é Jesus Cristo (João 3:16) Todos os que receberam a Cristo em suas vidas são filhos por adoção. João 1:12 - Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome. Antes da nova aliança não tínhamos este direito, mas agora em Cristo recebemos a adoção, para isso se manifestou o Filho de Deus. Gálatas 4:5 - Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos. 1 João 3:2 - Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos.

POR JESUS CRISTO. O agente desta predestinação por adoção é Jesus Cristo. Jesus “O Cristo”. O Jesus histórico, também chamado de Nazareno, o filho do Carpinteiro e de Maria. É o mesmo Messias, de quem falaram os profetas e as escrituras do velho testamento. Jesus é o nome próprio e podemos dizer que Cristo e o substantivo que fala de suas qualidades e principalmente de sua missão, porque Cristo quer dizer o enviado, ou ungido de Deus para executar o plano da salvação. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e o sobrenome Cristo fala de quem Jesus de Nazaré realmente é. Ele é o Messias de Deus, o Emanuel, que é Deus conosco.

PARA SI MESMO, SEGUNDO O BENEPLÁCITO DE SUA VONTADE. Nisto se percebe a importância que Cristo Jesus deu a cada um dos que são filhos de Deus. Essa adoção como filhos de Deus não foi conforme o nascimento natural. João 1:13 - Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. Segundo o beneplácito de sua vontade. É abundante a bondade do Pai conosco.

PARA LOUVOR E GLÓRIA DA SUA GRAÇA. Qual o objetivo desta predestinação e adoção de filhos? Para louvor e glória da sua graça. Os gentios eram desprovidos desta predestinação, mas para louvor da graça de Cristo foram aceitos no reino de Deus. Tendo como finalidade render glórias ao Deus de misericórdia pelo favor não merecido. Por essa graça manifesta do Deus de amor é que somos salvos (Efésios 2:8).

PELA QUAL NOS FEZ AGRADÁVEIS A SI NO AMADO. Essa graça de Cristo nos tornou em um cheiro suave em termos de aceitação da parte de Deus Pai. Foi do agrado de Cristo que nos reconciliou com Deus. Antes mesmo da fundação do mundo o coração do Pai já transbordava de amor pelos filhos gerados no sacrifício de Cristo.

Efésios 1:4

Efésios 1:4 - Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor.
COMO TAMBÉM NOS ELEGEU. Esta expressão se refere à Predestinação, chamada, justificação e glorificação. Romanos 8:29-30 - Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou. João 15:16 - Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei. Salmos 100:3 – Sabei que o Senhor é Deus, foi ele e não nós, que nos fez povo seu e ovelhas do seu pasto.

NELE. Nele quem? Em Cristo! O texto anterior diz o seguinte: Nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo. Essas bênçãos celestiais nos falam da salvação em Cristo Jesus, com promessa de vida eterna. Quem vive para Cristo e o seu reino tem a firme esperança de uma vida feliz no povir, nas mansões celestiais. A nossa eleição para vivermos buscando o reino de Deus em primeiro lugar está firme em Cristo. A nossa chamada para a salvação e a vida eterna foi confirmada em Cristo Jesus, o único mediador entre Deus e os homens.

ANTES DA FUNDAÇÃO DO MUNDO. O Criador de todas as coisas é absolutamente organizado em seu governo universal. De fato, o homem natural não tem a capacidade de ver nem entender esta verdade. No entanto, o Deus Onipotente executa suas realizações dentro de um programa bem elaborado. E antes mesmo da criação do mundo visível ele já preordenava o que de fato passou a ser realidade com a vida do Messias e com a implantação da nova dispensação.

PARA QUE FÔSSEMOS SANTOS. O grande projeto de Deus para a nova dispensação implantada pelo Cristo de Deus já tinha propósitos bem definidos. Com a morte vicária do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo Deus reconciliou consigo mesmo um povo seu zeloso de boas obras. Esse povo comprado e remido pelo sangue de Cristo é um povo santo, não porque não tenha defeito nem cometa falha, mas porque é um povo separado para Deus. Santo quer dizer separado.

E IRREPREENSÍVEIS. Este povo, dentre os quais Paulo se incluiu, são os que buscam por palavras e por obras em tudo fazer a vontade de Deus. O Senhor criou o homem com livre arbítrio para fazer o quem bem desejar, porem os que são de Cristo procuram estorvar os seus próprios desejos para estabelecer a palavra de Deus como regra de fé e prática cristã. Os remidos por Cristo vivem guiados pelo Espírito Santo de Deus, e buscam o reino de Deus em primeiro lugar e as coisas que são de cima.

DIANTE DELE EM AMOR. Eleitos por Deus em Cristo Jesus para serem santos e irrepreensíveis Diante de Deus em amor. Quando Deus olha para cada um dos que foram comprados por Cristo, não os ver como culpados, mas sim como justificados em Cristo. Isso porque amamos a Deus em acima de qualquer coisa.

Efésios 1:3

Efésios 1:3 - Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo.
BENDITO O DEUS. Essa é uma expressão doxológica de quem realmente está cheio de Deus. Rendendo ao Senhor a divida glória que só a ele pertence. Como também de acordo com o estilo musical sacro em Israel era uma forma de dar início a um hino de louvor ao Deus verdadeiro, Criador dos céus e da terra. Bendito o Deus, não se refere a um ídolo nem a uma imagem de escultura, mas é uma referencia direta ao Deus de Israel, que é digno do nosso louvor e adoração.

E PAI DE NOSSO SENHOR. Jesus é Filho de Deus. Já nas profecias Messiânicas classificava o Cristo como Filho de Deus. E a forma como ele foi gerado no ventre de sua mãe comprova isto. Ele foi gerado pelo Espírito do Senhor. José foi o pai adotivo de Jesus, todavia o Pai verdadeiro de Cristo Jesus é o próprio Deus Todo-poderoso. Jesus Cristo é o unigênito de Deus Pai de forma especial (João 3:16). O próprio Deus de Israel testificou de que Jesus é seu filho (Marcos 1:11).

JESUS CRISTO. Jesus “O Cristo”. O Jesus histórico, também chamado de Nazareno, o filho do Carpinteiro e de Maria. É o mesmo Messias, de quem falaram os profetas e as escrituras do velho testamento. Jesus é o nome próprio e podemos dizer que Cristo e o substantivo que fala de suas qualidades e principalmente de sua missão, porque Cristo quer dizer o enviado, ou ungido de Deus para executar o plano da salvação. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e o sobrenome Cristo fala de quem Jesus de Nazaré realmente é. Ele é o Messias de Deus, o Emanuel, que é Deus conosco.

O QUAL NOS ABENÇOOU. O Deus e Pai de nosso Senhor Jesus nos abençoou abundantemente com toda sorte de bênção. O fato do Deus único e verdadeiro, Criador de todas as coisas ter enviado o seu Filho Jesus ao mundo, trouxe inumeráveis benefícios à humanidade. Em vez do Senhor derramar a sua ira sobre o planeta terra em recompensa das obras maléficas dos seres humanos, ele resolveu derramar sua graça e sua misericórdia, por meio da vida do Messias de Deus, o Emanuel, Deus conosco, Jesus de Nazaré, o Filho de Deus e salvador do mundo.

COM TODAS AS BÊNÇÃOS ESPIRITUAIS. Benção matérias, desde os primeiros momentos em que Deus formou o homem sobre a terra que o Senhor tem derramado sobre todos. A antiga aliança feita com Israel era com promessas de bênçãos para esta vida. A nova aliança de Deus com a humanidade por meio de Cristo além das bênçãos matérias ela também e principalmente garante bênçãos espirituais. Cristo Jesus é o portador de todas estas bênçãos em nossas vidas.

NOS LUGARES CELESTIAIS EM CRISTO. Os céus estão abertos para todos aqueles que vivem de conformidade com a nova aliança de Deus. Essas bênçãos celestiais nos falam da salvação em Cristo Jesus, com promessa de vida eterna. Quem vive para Cristo e o seu reino tem a firme esperança de uma vida feliz no povir, nas mansões celestiais.

Efésios 1:2

Efésios 1:2 - A vós graça, e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo!
A VÓS GRAÇA. A vós, se refere aos seguidores de Cristo Jesus em Éfeso. Graça e paz. Esta era na verdade a saudação cristã nos tempos da igreja primitiva. Nos dias de hoje cada denominação tem o seu modo próprio de saudação, até para diferenciar uma das outras. A palavra graça separada da palavra paz era uma saudação grega ou dos gentios convertidos ao cristianismo. Representando o modo gracioso como foram alcançados pelo evangelho das boas novas e receberam a Cristo como único Salvador. Na realidade os gentios ou os não Judeus eram povos que viviam separados da comunidade de Israel e não eram alcançados pela antiga aliança de Deus com o seu povo. Na nova aliança foram todos alcançados pela graça de Cristo Jesus.

E PAZ. Em termos de Saudação era e sempre foi à saudação judaica dos filhos de Israel. Como sabemos, todos os bons elementos da antiga aliança foram transportados para o cristianismo, até porque o fundador da nova aliança de Deus com a humanidade é um Israelita da gema, Jesus de Nazaré. Incluir a palavra paz na saudação cristã tem todo o sentido, uma vez que, o Messias de Deus veio justamente estabelecer a paz entre Deus e os homens, isto foi possível mediante a reconciliação realizada pelo Senhor Jesus (Romanos 5:11 - E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação).

DA PARTE DE DEUS. Tanto a graça que é um favor não merecido quanto à paz que representa a reconciliação do homem com o seu Criador, provem de Deus que reconciliou consigo mesmo o mundo (2 Coríntios 5:18 - E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação). Os gentios não mereciam a graça divina e nem se interessavam pelo reino de Deus. Todavia, o Senhor pela sua grande misericórdia abril esta porta da graça para toda a humanidade.

NOSSO PAI. Deus é o nosso Pai celeste. Todo ser humano tem um progenitor conforme a carne e o sangue. Porem, o nosso Deus é de fato o nosso verdadeiro pai Criador. Todos aqueles que receberam a Cristo em suas vidas por crerem no seu nome são feitos filhos de Deus, estes que foram gerados segundo a vontade de Deus (João 1:12-13 - Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. Pertencemos a família de Deus e somos realmente irmãos de Cristo Jesus, o Primogênito do Pai.

E DO SENHOR. Graça e paz da parte de Deus e do Senhor Jesus Cristo. Sem Cristo não seria possível recebermos esta graça divina que nos alcançou. O Senhor Jesus Cristo foi o condutor e executor desta tão feliz paz que desfrutamos como o nosso Pai celestial. O mesmo Jesus de Nazaré que veio humilde também é o nosso Senhor e Rei eterno.

JESUS CRISTO. Jesus é o nome próprio e podemos dizer que Cristo é o substantivo que fala de suas qualidades e principalmente de sua missão. Porque Cristo quer dizer o enviado, ou ungido de Deus para executar o plano da salvação. Jesus é um nome próprio e a palavra Cristo fala de quem é Jesus de Nazaré, o Messias de Deus.

Efésios 1:1

Efésios 1:1 - Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus.
PAULO. O significado do seu nome é: “Pequeno”. Paulo é o nome romano de Saulo de Tarso, que pela primeira vez se lê em (Atos 13.9), quando ele resistiu a Elimas, o feiticeiro, principiando nessa ocasião o seu trabalho gentílico na corte de Sérgio Paulo. Pode presumir-se que ele já era assim chamado nas suas relações com os gentios - mas depois deste incidente é sempre esse nome que o apóstolo tem nos Atos e nas suas epístolas. Ele nasceu em Tarso, na Cilícia (Atos 9.11 - 21.39 - 22.3). Foi o maior missionário da igreja primitiva, ocupando significativo espeço no livro de Atos.

APÓSTOLO. Dada a importância do ministério de Paulo em explorar novos campos missionários e expandir a igreja além da palestina, foi reconhecido de forma justa como sendo um apóstolo de Jesus Cristo. Assim como os doze primeiros apóstolos foram chamados pelo próprio Cristo, assim também aconteceu com o apóstolo Paulo, que teve um encontro com Cristo. Se não foi reconhecido pelo grupo apostólico como fazendo parte do mesmo ministério, por Cristo sim, e pela igreja também.

DE JESUS CRISTO. Paulo se considerava um apóstolo chamado diretamente por Jesus Cristo. Era um pregador itinerante, que não foi totalmente apoiado pelo ministério apostólico da igreja primitiva. Conforme o livro de Atos foi o maior missionário de sua época e importante fundador de comunidades cristãs por onde passava. Por ser um autêntico apóstolo de Cristo dedicou toda a sua vida ao trabalho de divulgar as boas novas do seu Mestre e Salvador Jesus Cristo. Gastou o resto de sua vida por Cristo. O Senhor Jesus esteve aprovou o ministério apostólico de Paulo.

PELA VONTADE DE DEUS. Se não foi da vontade do grupo apostólico nomear Paulo como apóstolo de Cristo, no entanto, foi da vontade de Deus que ele fosse classificado e confirmado pela história do cristianismo como apóstolo do Cristo de Deus. Foi o Senhor quem o chamou e o capacitou para cumprir uma missão tão importante ou mais importante quanto aos demais apóstolos. O chamado de Paulo como apóstolo de Cristo não dependia de nenhuma organização religiosa porque foi direta de Deus.

AOS SANTOS. A morte de Cristo foi um ato de expiação em prol de todos aqueles que o recebem pela fé como Único e Suficiente Salvador. Com isto todos aqueles que o confessam recebem dos benefícios santificadores da obra remidora do Filho de Deus. E estes são chamados santos não por se tornarem perfeitos, mas por serem separados do mundo e dedicados ao reino de Deus e de Cristo. Uma vez que a palavra “santo” quer dizer separado. Estes buscam o reino de Deus em primeiro lugar.

QUE ESTÃO EM ÉFESO, E FIÉIS EM CRISTO JESUS. Neste ponto de sua epístola o apóstolo Paulo já nos declara o destino de sua carta, que era a comunidade cristã na cidade de Éfeso. Capital da província romana da Ásia, famosa por seu templo de Diana.

sábado, 22 de outubro de 2016

1 Timóteo 6:20-21

1 Timóteo 6:20-21 - Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência. A qual, professando-a alguns, se desviaram da fé. A graça seja contigo. Amém.
Ó TIMÓTEO, GUARDA O DEPÓSITO. Timóteo era filho de pai grego e de mãe judia. Ele foi instruído desde criança no judaísmo pela sua mãe Eunice e sua avó Loide na legislação de Moisés, mas se converteu ao cristianismo por meio das pregações de Paulo. Desde então passou a ser auxiliar do grande apóstolo dos gentios, sendo ainda muito jovem consagrado ao ministério. Passou a representar o apóstolo nos campos missionários, e ao que tudo indica, no momento estava cuidando da igreja em Éfeso.

QUE TE FOI CONFIADO. Desde os primeiros momentos em quando foi alcançado pelo evangelho de Cristo, que ganho a confiança do apóstolo Paulo, que aos poucos o foi honrando no ministério. Quando o apóstolo não podia viajar para visitar ás igreja por ele fundadas enviava seu filho na fé Timóteo, que o representava muito bem. Conforme as tradições do cristianismo, foi posto por Paulo como líder de uma grande igreja em Éfeso.

TENDO HORROR AOS CLAMORES VÃOS E PROFANOS. Essa frase tem gerado muitas controvérsias entre os críticos do pentecostalismo, uma vez que, alguns comentaristas têm criticado alguns movimentos, principalmente neopentecostais, com seus clamores, que mais parece confusão do que edificação espiritual. Os mais radicais chegam a dizer que estes clamores dos pentecostais mais parecem coisas do mundo do que da igreja.

E AS OPOSIÇÕES DA FALSAMENTE CHAMADA CIÊNCIA. Certamente o escritor está se referindo as filosofias gnósticas com suas misturas de ciência e religião. Os chamados falsos mestres do gnosticismo se infiltravam no meio da comunidade cristã para tentarem confundir a mente dos mais fracos na fé, para tanto, eles usavam os conceitos filosóficos para tentarem explicar a Deus e a razão de ser das religiões e crenças.

A QUAL CONFESSANDO-A ALGUNS. É bem provável que os falsos mestres gnósticos tenham conseguido êxito em suas investidas contra alguns que antes confessavam a Cristo, mas que deixaram os caminhos do evangelho. Neste sentido, o evangelho afirma que a fé não é de todos, e assim sendo, alguns não suportavam as provações de serem servos de Cristo, apostataram da fé, passando a aceitarem as mentiras do gnosticismo.

SE DESVIARAM DA FÉ. O sentimento de rebelião surgiu ainda quando lúcifer estava nos céus na presença de Deus. No Jardim do Éden não foi diferente, quando Adão e Eva se desviaram da vontade de Deus, cedendo assim as mentiras do diabo. O próprio Israel de Deus por muitas vezes deixaram de seguir a legislação de Moisés. Já no tempo da igreja primitiva não era diferente, muitos que confessavam a Cristo, apostatavam da sua fé.

A GRAÇA SEJA CONTIGO. AMÉM. O autor faz o fechamento de sua carta com uma saudação final, como em todas as demais que ele escreveu. A saudação entre os judeus era paz, mas a saudação nas igrejas gentílicas era graça e paz ou simplesmente graça. Isso porque a igreja composta de gentios fora alcançada pela graça de Deus, que nada mais é do que um favor não merecido. O amém, neste caso, representa a assinatura de Paulo.

1 Timóteo 6:18-19

1 Timóteo 6:18-19 - Que façam o bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente, e sejam comunicáveis. Que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a vida eterna.
QUE FAÇAM O BEM. O problema não está na riqueza em si mesmo, até porque o desejo de Deus é que seus filhos sejam abençoados, inclusive a antiga dispensação da lei, era carregada de promessas de bênçãos materiais para que a cumprissem. O dinheiro deve ser bem aproveitado para quem a possui possa fazer o bem ao seu próximo, atendendo aos pedidos e suprindo as necessidades de quem mais precisa. Quem tem riquezas materiais tem também a oportunidade e condições de ajudar aqueles que precisam.

ENRIQUEÇAM EM BOAS OBRAS. Para o homem natural, riqueza é o acúmulo de bens materiais, fazendas, muito dinheiro, joias preciosas, empresas e reservas em dinheiro e ações nas instituições financeiras. Mas para os servos de Deus, riquezas verdadeira e duradouras são as boas ações e atos que se praticam para o benefício do próximo, até porque segundo a lei de Cristo, a prática do amor para com o próximo é fundamental.

REPARTAM DE BOA MENTE. O apóstolo esta falando em que os ricos devem ajudar ao seu semelhante repartindo o seu pão com os mais pobres, principalmente com os que fazem parte de sua família, vizinhos, amigos e conhecidos, e por fim, com todos aqueles que baterem sua porta, pedindo alimentos para sobrevivência. Repartir de boa mente é estender sua mão de ajuda para os necessitados de coração aberto e com alegria.

E SEJAM COMUNICÁVEIS. Esta é uma frase que representa ações benevolentes para os que necessitam. Não se trata de simplesmente conversar com as pessoas e despedi-los de mãos vazias. No tempo da igreja primitiva, ser comunicável era procurar saber das necessidades uns dos outros e buscar ajudar de alguma maneira, repartindo o pão com quem estivesse passando fome ou dar roupas aqueles que estavam passando frio.

QUE ENTESOUREM PARA SI MESMO. Esse deve ser o esforço pessoal de cada um daqueles que já alcanço nesta vida as coisas materiais, seja por meio de heranças dos seus pais ou pelas suas atividades econômicas. Aquele que na realidade é inteligente, olha para o seu futuro, no que tange a vida após sua partida desta terra, com um tesouro melhor do que dinheiro, fazendas, empresas ou poupanças nos bancas.

UM BOM FUNDAMENTO PARA O FUTURO. Jesus perguntou: De que adianta o homem ganhar o mundo inteiro, e perder a sua alma? Em outras palavras: De que adianta o homem ser rico durante sua vida terrena, mas quando partir desta vida, perder a salvação, na realidade não adiantou nada, porque desperdiçou a vida mais importante, que é a vida eterna. Esta vida terrena é passageira, mas a vida eterna é para sempre.

PARA QUE POSSAM ALCANÇAR A VIDA ETERNA. O grande esforço do homem natural é pelas coisas desta vida, em como ser influente, ganhar muito dinheiro e ser rico, granjeando posições política ou poder perante a sociedade. No entanto, o mais importante mesmo são as coisas espirituais. É o ser humano realizar a vontade de Deus, aceitando a Cristo como Senhor e Salvador para que possa partir com direito a salvação.

1 Timóteo 6:17

1 Timóteo 6:17 - Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos.
MANDA AOS RICOS DESTE MUNDO. O apóstolo repassa para Timóteo uma missão nada fácil por meio de uma ordem expressa, e não um conselho ou solicitação. Ao que tudo indica esta não era uma exortação que fosse direcionada aos que faziam parte da igreja de Cristo que estava sob os cuidados de Timóteo, mas ao que se percebe, o escritor se refere aos trabalhos evangelísticos que seu amigo de ministério realizava em levar o evangelho das boas novas para a sociedade, para os ricos deste mundo sem Deus.

QUE NÃO SEJAM ALTIVOS. Naturalmente aqueles que possuem riquezas materiais tem uma tendência a se achar que é melhor do que os outros e por isso que o orgulho e a prepotência dominam seus pensamentos. Ser altivo é se achar o rei da cocada preta e ser dominado pelo sentimento da arrogância. A altivez é algo que separa as classes sociais em elite e proletariado, pobres e ricos, onde o valor de uma pessoa é pelo que ela possui.

NEM PONHAM A ESPERANÇA. Os líderes da igreja sempre ensinaram ao povo de Deus em por sua esperança no Senhor, ele que trabalha por aqueles que nele esperam. A igreja primitiva atravessava momentos de muitas perseguições e pobreza por conta do confisco do Estado, portanto, os servos de Cristo esperavam nas providências divina. Mas, os homens materialistas viviam o contrário, pondo suas esperanças nas riquezas Materiais.

NA INCERTEZA DAS RIQUEZAS. Antigamente, a instabilidade econômica era o que prevalecia, porque os países viviam em constantes guerras, desta forma, quando uma nação estava bem em sua economia, automaticamente era motivo para que outra nação invadisse tal país, para saquear os bens desta nação. Assim sendo, as riquezas materiais não era motivo de estabilidade econômica, mas sim de ameaças veladas.

MAS EM DEUS. Porque é melhor confiar em Deus, em vez de esperar nas incertezas das riquezas materiais? Porque quem confia em Deus, jamais será decepcionado, isso porque o Senhor cuida dos seus. As Sagradas Escrituras garantem que, de nada tem falta, aquele que deposita sua confiança no Deus provedor. O Deus Criador também é o mesmo que se responsabiliza em suprir as necessidades do seu povo e dos seus servos.

QUE ABUNDANTEMENTE NOS DÁ TODAS AS COISAS. Do Senhor é a terra e toda a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam. Os tesouros e os minerais mais preciosos que há no planeta terra pertencem ao Deus Todo-poderoso e ele deposita nas mãos de quem ele quer. O salmista afirma: O Senhor é o meu pastor e nada me faltará, com isso, ele está declarando que o seu Deus fará todas as provisões para lhe sustentar.

PARA DELAS GOZARMOS. A palavra de Deus afirma que, o Senhor criou o Jardim do Éden e pós nele o homem que havia criado. Naquele Jardim, não faltava nada para o casal Adão e Eva, o que representa a terra com sua abundância de tantas coisas boas. Deus criou a terra com tudo de bom que nela há para o bem dos seres humanos, quem faz a sua vontade na terra goza de suas delícias e de nada tem falta, essa é a promessa.

1 Timóteo 6:16

1 Timóteo 6:16 - Aquele que tem, ele só, a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver, ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém.
AQUELE QUE TEM ELE SÓ. Este é um texto que representa o grau de espiritualidade do autor ao entrar da dimensão espiritual do Espírito de Deus ao falar sobre o Deus Todo-poderoso, que possui uma modalidade de vida diferente do tudo que já existiu ou que possa vir a existir. O Deus Criador em sua essência não pode ser comparado com nada que existe porque ele só possui os seus atributos e qualidades que não pode ser encontrado em mais nenhum outro ser. Deus é único e tudo depende dele para existir.

A IMORTALIDADE. Essa imortalidade como característica única de Deus é um tipo de vida que não pode deixar de existir. Qualquer coisa que possui vida, fora de Deus, pode vir a deixar de existir, porque sua vida é dependente, porem, a vida de Deus, pela sua imortalidade, nunca deixará de existir porque é o tipo de vida independente, que não depende de mais ninguém para existir. Tudo o mais que possui vida depende de Deus.

E HABITA NA LUZ. Este tipo de luz, na qual Deus habita é totalmente diferente da luz visível aos olhos humanos. A luz espiritual na qual Deus está envolto é o grau de pureza e poder que nenhum ser humano é capaz de enxergar ou visualizar. Os sentidos humanos não possui a capacidade de ter qualquer forma de contato ou ligação com tal luz, é tanto que, desde os mais antigos tempos se diz que o homem nunca viu a Deus.

INACESSÍVEL. O homem, nesta dimensão de sua existência é composto de matéria orgânica fraca e perecível, absolutamente diferente do modo de vida de Deus em sua potencialidade. De forma que, com sua visão ou conhecimento, não pode alcançar a essência de Deus, nem mesmo o ambiente em que o Senhor está envolvido. O grau de pureza, santidade e poder de Deus são tão grande, que nenhum homem pode alcançar.

A QUEM NENHUM DOS HOMENS VIU NEM PODE VER. O fulgor da glória de Deus é tão grande que nenhum ser humano suportaria ver. Uma nação chamada Israel foi a que mais se aproximou da comunhão com o Deus Onipotente, porem, nem mesmo assim, nenhum dos israelitas teve o privilégio de contemplar a face de Deus. Moisés foi um homem que falava face a face com Deus, ouvia a sua vós, mas não podia ver a sua face.

AO QUAL SEJA HONRA. A Deus seja dada toda honra, porque ele é digno disto e muito mais. O ser humano por mais poderosos que seja, socialmente ou politicamente falando, mas ele não é digno de toda honra. Nem mesmo os anjos de Deus merecem toda honra, porque possui autoridade delegada pelo Criador. Porem, o Deus que habita na luz inacessível, é a ele que devemos prestar toda honra e glória e louvor.

E PODER SEMPITERNO. AMÉM. O poder de Deus não tem limites em potencialidades nem no tempo, por isso que o escritor diz que seu poder é sempiterno, ou seja, para todo o sempre. Os homens ricos ou poderosos politicamente, tem o seu limite de poder e exerce tal poder por um determinado tempo. Todavia, o Deus Todo-poderoso possui todo o poder, e o seu poder não tem limite de tempo, porque ele domina para todo o sempre.

1 Timóteo 6:14-15

1 Timóteo 6:14-15 - Que guardes este mandamento sem mácula e repreensão, até à aparição de nosso Senhor Jesus Cristo. A qual a seu tempo mostrará o bem-aventurado, e único poderoso Senhor, Rei dos reis e Senhor dos senhores.
QUE GUARDES ESTE MANDAMENTO. O escritor recorre a sua credibilidade diante de seu companheiro de ministério, a fim de que, Timóteo não duvidasse que esta carta era um documento carregado de autoridade da parte do grande apóstolos dos gentios, e fundador de muitas igrejas pelo mundo a fora. O mandamento a que se reporta Paulo diz respeito a todas as suas recomendações feitas em seus escritos para seu filho na fé. Como Paulo era uma autoridade reconhecida como representante de Deus merecia crédito.

SEM MÁCULA E REPREENSÃO. A própria carta enviada pelo apóstolo bem como tudo que nela estava escrito era a mais pura verdade. Cada instrução estava selada pela mais pura verdade e baseada na sinceridade de um homem de Deus, que só defendia a realidade. Não havia subterfúgio da parte do escritor, até porque suas intensões eram as melhores possível. O único interesse do autor era o bem da igreja de Timóteo também.

ATÉ A APARIÇÃO. Essa aparição sobre a qual escreve o apóstolo diz respeito á volta de Cristo para arrebatar a sua igreja, ou a partida de um servo de Cristo para encontrar-se com o Senhor. A igreja primitiva vivia sob a expectativa do retorno de Cristo a qualquer momento, sem no entanto, fazer distinção do hiato de tempo que haveria entre a ascensão de Cristo e a sua volta gloriosa para buscar a sua igreja que ele resgatou.

DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Encontramos nesta frase o título mais completo do Filho de Deus “nosso Senhor Jesus Cristo”. O Senhorio de Cristo já era profetizado no Velho Testamento (Daniel 7:14) que foi confirmado no Novo Testamento (Filipenses 2:0-11). Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e significa Salvador. Já o sobrenome Cristo nos ensina sobre o Messias, o Emanuel, e sua missão redentora pela sua igreja.

A QUAL A SEU TEMPO MOSTRARÁ. Esta frase se refere a volta gloriosa de Cristo Jesus para arrebatar o seu povo que ele comprou e redimiu com seu sacrifício de amor. O autor compreende que a volta de Cristo se dará no tempo determinado pelo Pai. O certo é afirmar que, esse é um evento de grande importância para a igreja de Cristo de todos os tempos. A igreja primitiva esperava a volta de Cristo naquele mesmo tempo.

O BEM-AVENTURADO, E ÚNICO PODEROSO SENHOR. A volta de Cristo para arrebatar a igreja vai mostrar o seu poderio diante de todo o mundo. Os incrédulos, os ateus e os ímpios vivem zombando da igreja de Cristo quanto a este particular, afirmando que, a promessa da volta de Cristo existe deste que ele subiu aos céus, mas que não acontecerá. No entanto, quando Cristo voltar todos estes ficaram envergonhados e confundidos.

REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES. Antes mesmo de sua manifestação no planeta terra, o Messias de Deus já era esperado como Rei da descendência de Davi. Durante o seu ministério isso ficou comprovado de que ele era realmente o Senhor. Todavia, é justamente na sua volta para arrebatar a sua igreja que o Cristo de Deus mostrará seu governo sobre tudo e sobre todo, dada a importância e a repercussão deste evento.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

1 Timóteo 6:13

1 Timóteo 6:13 - Mando-te diante de Deus, que todas as coisas vivificam, e de Cristo Jesus, que diante de Pôncio Pilatos deu o testemunho de boa confissão.
MANDO-TE. O apóstolo se posta como Pai na fé diante de seu filho, também na fé, para lhe transmitir a sua exortação, no sentido de que, com autoridade de Deus o mandar a cumprir suas recomendações. Pelo que se sabe, Timóteo foi alcançado pelo evangelho por meio das pregações de Paulo, que logo o tomou para se como seu auxiliar, desta forma, Timóteo devia seu ministério ao apóstolo que o instruiu em tudo e lhe deu um voto de confiança o consagrando como ministro do evangelho de Cristo Jesus, o Senhor.

DIANTE DE DEUS. É bem provável que Paulo o faça lembrar de quando Timóteo tinha feita sua confissão batismal, em que com juramento diante das autoridades eclesiásticas e diante da igreja de Cristo havia prometido ser fiel até o fim, a chamada de Cristo. Ao mesmo tempo em que o autor chama a responsabilidade do seu companheiro de ministério, o lembrando de que ele estava diante de Deus, que tudo conhece e que é zeloso pela sua obra. Obra essa que estava sob a responsabilidade de Timóteo.

QUE TODAS AS COISAS VIVIFICAM. Primeiro, tudo que existe é por conta do ato criador do Deus Todo-poderoso. Depois ele também é o sustentador de todas as coisas, principalmente tudo que tem vida. Como o dono e mantenedor da vida é o Deus Criador quem vivifica todas as coisas. Mesmo que os opositores estivessem quase que sufocando a vida de Timóteo por meio das perseguições, Deus era o Senhor absoluto da vida.

E DE JESUS CRISTO. Timóteo também está diante de Jesus Cristo, ele que é a ressurreição e a vida, e que deu provas de que nem mesmo a tumba fria foi capaz de detê-lo. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e quer dizer, Salvador ou aquele que veio salvar o seu povo dos seus pecados. Já o sobrenome Cristo nos ensina sobre o Messias de Deus, o Emanuel ou seja Deus conosco e sua missão redentora no mundo, em favor da igreja.

QUE DIANTE DE PÔNCIO PILATOS. Pôncio Pilatos, que era também apenas conhecido como Pilatos era Governador romano da Judeia, ele que veio a ser a autoridade do império que condenou a Jesus Cristo a morte de cruz, mesmo reconhecendo de que não havia encontrado nenhuma culpa sobre o Cristo de Deus. Jesus Cristo esteve diante deste carrasco, que podia soltá-lo, mas que decidiu condenar o inocente a morte de cruz.

DEU O TESTEMUNHO. Pôncio Pilatos se posiciona como juiz entre Jesus e os seus acusadores em que o Governador podia ouvir a Jesus para se defender. Acusavam a Jesus de que ele seria o Rei dos judeus, conforme as profecias messiânicas, porem, Jesus não disse que era, mas afirmou que Pilatos era quem estava dizendo. Depois permaneceu calado, porque sabia que estava cumprindo a sua missão de morrer pelo povo.

DE BOA CONFISSÃO. O próprio Governador Pilatos deu testemunho de que Jesus era inocente e que ele era de fato o Cristo. Jesus poderia usar o direito de se defender perante o Governador das acusações que seus inimigos o imputavam. Porem, se assim o fizesse não cumpriria o sacrifício de expiação, como sendo o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Esse era o preço da redenção que o Cristo de Deus estava pagando.

1 Timóteo 6:12

1 Timóteo 6:12 - Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas.
MILITA A BOA MILÍCIA. O autor usa uma linguagem militar para representar as batalhas enfrentadas pela igreja de Cristo rumo as mansões celestiais. De fato é uma luta em que todos os dias precisamos vencer vários inimigos para continuar sendo soldados do exército de Cristo. A milícia é boa, porque vale a pena servir ao Rei Jesus Cristo, até porque o resultado será o cumprimento de suas promessas na vida de todos aqueles que forem fieis. O escritor estimula seus leitores a continuarem lutando pela salvação.

DA FÉ. De acordo com a legislação de Moisés, ou a dispensação da lei, se fazia necessário e obrigatório a obediência as regras estabelecidas por Moisés. Já na dispensação da graça, ou nova aliança de Deus com a igreja de Cristo, o justo viverá pela fé. Esta fé está baseada nas boas novas do evangelho e deve ser depositada em Cristo Jesus e sua obra perfeita e poderosa de redenção pela propiciação e reconciliação. O exercício desta fé é o primeiro passo da salvação, seguido pelo arrependimento e transformação de vida.

TOMA POSSE. O escritor ver a entrada na vida eterna como á conquista de uma cidade pelo exército vencedor. O Novo Testamento nos ensina sobre a Nova Jerusalém, uma cidade celestial, onde os salvos em Cristo Jesus irão morar eternamente. O desafio é permanente, no sentido de lutar como soldado de Cristo para conquistar a vida eterna. Quem tiver o privilégio de ir morar na Jerusalém celestial, será mais que vencedor.

DA VIDA ETERNA. Foi para isso que o Messias de Deus se manifestou por meio da pessoa bendita de Cristo Jesus, para prodigalizar a propiciação e realizar a reconciliação de Deus com a humanidade. Essa vida eterna é sinônimo de Salvação, em que os remidos de Cristo serão contemplados com uma nova modalidade de vida espiritual, onde não haverá mais sofrimentos, mas sim, felicidade permanente e abundante nas mansões celestiais.

PARA A QUAL FOSTES CHAMADO. Neste sentido, encontramos várias expressões nas páginas da palavra de Deus ensinando como essa chamada para a salvação se dá. Cristo disse: Não me escolhestes vós a mim, mas eu escolhi a vós, e vos nomeie (João 15:16). Essa chamada é explicada por Paulo em (Romanos 8:29-30). Sobre a predestinação cristã pode ser lido em (Efésios 1:5-6). Ser chamado para a salvação é segurança e vida.

TENDA JÁ FEITO BOA CONFISSÃO. Paulo dá testemunho a respeito do seu companheiro de ministério, ao declarar que, Timóteo já deu provas suficientes de boa confissão cristã. Ser um comum seguidor do reino de Deus é uma coisa, mais ser um aprovado ministro do evangelho é uma tarefa que exige um bom testemunho de quem deseja cumprir a sua missão. Para Paulo, o seu amigo de ministério já estava aprovado.

DIANTE DE MUITAS TESTEMUNHAS. A vida de Timóteo era uma carta aberta diante de toda a igreja de Cristo, não somente perante a comunidade cristã de Éfeso, mas em muitas partes do mundo, até porque Timóteo já havia feito muitas viagens missionárias com o grande apóstolo Paulo. Ao que tudo indica, é bem provável que o ministério de Timóteo estava sendo posto a prova, porem, Paulo sai em sua defesa, falando bem dele.

1 Timóteo 6:11

1 Timóteo 6:11 - Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.
MAS TU, Ó HOMEM DE DEUS. O apóstolo se dirige diretamente ao seu amigo de fé, seu filho na fé, Timóteo para lhe dar o seu conselho pessoal. Como o escritor conhecia bem ao seu companheiro de ministério, o chama de homem de Deus, certamente baseado no testemunho que Timóteo sempre deu, de alguém que tinha compromisso com Deus. Não é a toa que Paulo escreve duas de suas cartas ao seu amigo Timóteo, e isso expresso seu cuidado e zelo pelo ministério de seu filho na fé.

FOGE DESTAS COISAS. Tomando a posição de pai na fé, e como alguém que consagrou a Timóteo para o ministério, o apóstolo sente-se com liberdade para interferir na vida ministerial de seu amigo. Sabendo que o homem de Deus se prejudica quando coloca o amor ao dinheiro acima das coisas do reino de Deus é que Paulo recomenda a seu amigo que fuga das tentações de querer fazer as coisas para Deus com interesse financeiro. Timóteo já conhecia a opinião de Paulo em não aceitar dinheiro para fazer a obra.

E SEGUE A JUSTIÇA, A PIEDADE. Fugindo dos interesses financeiros, sem cair na tentação de se tornar um profissional do evangelho, agora, Paulo mostra ao seu amigo de ministério o que ele deveria fazer. Seguir a justiça de Deus, e assim sendo, nada lhe faltaria. E por fim, se dedicar inteiramente a sua vida ministerial, fazendo e executando a obra de Deus por amor e de forma voluntária, sem pensar em recompensas financeiras.

A FÉ. As Sagradas Escrituras recomendam que, o justo viverá da sua fé. Esta fé a que se refere o autor diz respeito ao conjunto de normas estabelecidas pela nova aliança de Deus com a igreja remida de Cristo. Viver pela fé ou seguir a fé é acima de tudo confiar no trabalhar de Deus pelos seus servos e esperar as providências e as provisões do Todo-poderoso. Segui a fé é depender completamente das providências positivas de Deus.

O AMOR. Seguir o amor é cumprir integralmente a lei de Cristo. Jesus afirmou que devemos amar ao Pai de todo o nosso coração e com todas as nossas forças e acima de qualquer coisa. Além do mais, que devemos amar ao nosso próximo como a nós mesmos. Assim sendo, estaremos cumprindo a lei e os profetas e fazendo a vontade de Cristo, conforme o evangelho das boas novas. É isso que o cristão verdadeiro deve seguir.

A PACIÊNCIA. Timóteo precisava de paciência para suportar os problemas causados pelo rebanho que estava sob seus cuidados. Ele também precisava de paciência para saber esperar o cumprimento das promessas feitas por Deus em sua vida e ministério. Seguir a paciências é ter a capacidade de suportar as contrariedades, tendo a consciência de que tudo se cumprirá no tempo determinado por Deus, e não de acordo com o nosso querer.

A MANSIDÃO. Tomar conta de uma igreja, não é nada fácil, principalmente uma igreja grande, como era o caso da comunidade cristã da cidade de Éfeso, onde Timóteo era o líder principal, na ausência de Paulo. Por isso que o apóstolo recomenda seu amigo e companheiro de ministério que ele agisse sempre com mansidão. Seguir a mansidão é suportar com resignação as afrontas e as injustiças, mesmo sabendo que está com razão.

1 Timóteo 6:10

1 Timóteo 6:10 - Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
PORQUE O AMOR. As riquezas materiais eram para ser bênção na vida das pessoas, e assim o é, quando os seus donos as usam para glória de Deus. O autor não está dizendo que o dinheiro é uma maldição, mas sim que o amor descontrolado ao dinheiro é que causa prejuízo na vida das pessoas. A palavra de Deus diz que, devemos sim, amar a Deus acima de qualquer coisa. Porem, a maioria das pessoas amam mais as riquezas materiais do que a Deus. Essa troca de valores e que ocasiona prejuízo aos homens.

AO DINHEIRO. A bíblia declara que, a bênção do Senhor é quem enriquece e não acrescenta dor. Quando uma pessoa sabe administrar bem seus recursos e seus bens, isso não o prejudica em nada. Todavia, aqueles que colocam sua confiança e amor nas coisas materiais desta vida, em detrimento do Criador de todas as coisas e do reino de Cristo, neste caso, é onde esta o problema. O dinheiro deve ser utilizado para o nosso bem estar, e não para ocupar o centro de nossas vidas e passar a ser mais importante do que Deus.

É A RAIZ DE TODA ESPÉCIE DE MALES. Por causa das riquezas materiais é que a maioria dos seres humanos vivem distantes de Deus e dos seus planos. Por causa dos bens materiais é que a maioria das pessoas passam por cima do seu próximo, descumprindo assim o segundo mandamento da lei de Cristo, que é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Por causa do dinheiro é que muitos se prejudicam a si mesmos e a sua alma.

E NESSA COBIÇA. Quando o ser humano se deixa dominar pelo amor excessivo as coisas materiais deste mundo é porque está completamente obcecado pela cobiça. É nessa cobiça, que a medida do ter, na vida dos ímpios, nunca enche. Quanto mais o homem natural acumula para si riquezas, mais ele quer ter mais e mais. É um abismo que via chamando outro abismo, até levar os seres humanos a perdição e a ruína da própria vida.

ALGUNS SE DESVIARAM DA VERDADE. As pessoas não percebem, mas as coisas materiais são quem mais desviam crentes do evangelho da verdade. Isso porque, a cobiça pelo dinheiro tira as pessoas da presença de Deus, sem tais pessoas nem perceberem, quando menos se espera, o cristão já está distante das coisas de Deus. De forma que, a força do capitalismo tem arrastado muita gente para a perdição eterna.

E SE TRANSPASSARAM A SI MESMOS. Como o amor ao dinheiro e a cobiça palas coisas materiais vem de dentro para fora, neste sentido é a própria pessoa quem cava a sua cova na perdição, porque sua alma fica presa a força do ter mais e mais. Essa atração pela riqueza vai tomando a mente do ser humano, ao ponto dos pensamentos nas riquezas serem mais frequentes do que os pensamentos sobre Deus e seu reino.

COM MUITAS DORES. O resultado é uma alma enferma, triste e angustiada, isso porque o dinheiro não supre as necessidades da alma das pessoas, pelo contrário, a ganância faz é provocar ansiedades, desespero e enfermidades. Quando alguém substitui a presença de Deus pelo desejo de ficar fico, esse mecanismo destrói a sua alma, uma vez que, essa ação provoca a morte da alma, e com isso, vêm os prejuízos espirituais.