Pesquisar este blog

sábado, 8 de outubro de 2016

1 Timóteo 4:15

1 Timóteo 4:15 - Medita estas coisas; ocupa-te nelas, para que o teu aproveitamento seja manifesto a todos.
MEDITA. O escritor não estava ditando normas que seriam obrigatórias em se cumprir, mas transmitindo conselhos amigáveis ao seu filho na fé, a fim de que Timóteo desempenhasse bem o seu ministério e a obra da igreja de Cristo fosse desenvolvida conforma o desejo de Deus. As normas da legislação mosaica eram duras e tinham que ser cumpridas irrevogavelmente. A nova dispensação do evangelho das boas novas tem como base a graça de Deus, em que os ensinos da nova dispensação são mais flexíveis.

ESTAS COISAS. Um olhar perscrutador nos faz perceber que o autor age com relação ao destinatário desta carta, como um pai se dirige ao filho, que só deseja o seu bem e o seu progresso espiritual. De forma que, tanto esta carta, quanto segundo Timóteo, nestes escritos, encontramos os conselhos de Paulo a Timóteo como exortações edificantes, onde por um lado tem alguém que procura ajudar ao seu companheiro de ministério e do outro lado tem alguém que precisa seguir os conselhos do seu amigo e tutor.

OCUPA-TE NELAS. Desde logo cedo na vida, Timóteo estava aplicado nas coisas de Deus, é tanto que o apóstolo faz questão de destacar o fato de que desde sua meninice Timóteo vinha sendo preparado para ser um ministro do evangelho, primeiro por sua mãe e por sua avó, e depois, pelo próprio Paulo, que o levou até Cristo Jesus por meio de suas pregações. Como Timóteo era conhecedor de tudo, ele só precisava por em prática.

PARA QUE. Em tudo na vida tem um porque ou um para que. O “porque” neste caso, era porque ele tinha pleno conhecimento de sua chamada para o ministério, bem como era conhecedor do que tinha que fazer em cumprir sua missão. E o “para que” diz respeito ao resultado positivo que uma vez praticando tudo aquilo que ele estava instruído a fazer produziria para o seu crescimento no ministério e no desenvolvimento da obra de Deus.

O TEU APROVEITAMENTO. O autor aponta para o alto real onde Timóteo deveria chegar com sua dedicação e fidelidade aos concelhos do seu velho amigo, Paulo. Todas as recomendações que o apóstolo havia repassado para seu filho na fé pessoalmente, bem como o que está escrito nesta carta e em segundo Timóteo, tinha objetivos e finalidades bem definidos, que era justamente o bom aproveitamento de Timóteo na obra de Deus.

SEJA MANIFESTO. Como líder de uma igreja importante, Timóteo estava sendo observado pelos opositores do evangelho, como também pelas autoridades do império romano e além dos demais líderes da própria igreja de Éfeso. O sucesso e o progresso do ministério de Timóteo seriam ao mesmo tempo de Paulo também, porque o apóstolo dos gentios apostou nele sua autoridade apostólica, quando o consagrou para o ministério.

A TODOS. O apóstolo demonstra sua preocupação com a reputação do seu amigo e companheiro de ministério. Era como se Paulo dissesse para Timóteo, “se o teu ministério não dê certo, eu também serei envergonhado, porque fui eu quem te coloquei no ministério e te indiquei para ser o líder da igreja de Éfeso”. O insucesso de Timóteo refletiria na autoridade de Paulo, mas sua vitória seria também a de Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário