Pesquisar este blog

terça-feira, 11 de outubro de 2016

1 Timóteo 5:18-19

1 Timóteo 5:18-19 - Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu sustento. Não aceites acusação contra o presbítero, senão com duas ou três testemunhas.
PORQUE DIZ A ESCRITURA. Neste tempo da história da igreja, não havia o Novo Testamento escrito, como temos nos dias de hoje. De forma que, os pregadores e ensinadores da palavra de Deus se utilizavam das Escrituras dos judeus como referência para testificarem sobre aquilo que falavam ou escreviam. Esta é uma citação livre do escritor a Deuteronômios 25:5, que também foi citada por Paulo em 1 Coríntios 9:9, que foi pronunciada por Cristo em Mateus 10:10, que devem ser consultadas pelo leitor.

NÃO LIGARÁS A BOCA. O autor usa mais uma de suas representações simbólicas para descrever sobre verdades espirituais e religiosas. Ver-se a figura de um agricultor a usar sua junta de bois para debulhar seus graus, o que era muito comum nos tempos mais remotos da história humana. Como os animais empregavam grandes esforços para cumprirem suas tarefas de movimentarem as rodas, eles precisavam se alimentar bem.

AO BOI QUE DEBULHA. Nos dias de hoje existe várias máquinas agrícolas que fazem o trabalho de debulha dos mais variados tipos de graus, o que não existia nos tempos em que foi escrito o Novo Testamento. De forma que os produtores rurais usavam seus próprios animais, como os bois para fazer o trabalho de debulha dos graus. Portanto, era uma tradição que estes animais que faziam estes trabalhos comessem dos alimentos.

E DIGNO É O OBREIRO. Ora, se os animais que trabalhavam nas atividades próprias da agricultura a serviço dos seus donos tinha direito ao seu sustento. Muito mais tinham direitos de se alimentarem com o fruto dos seus trabalhos os obreiros da seara do reino de Deus. Muitos dos líderes cristão dos tempos de Paulo deixavam tudo para se dedicarem as atividades de pregação do evangelho e das doutrinas cristãs.

DO SEU SUSTENTO. O próprio Paulo não aceitava receber salário da igreja para exercer seu ministério e para tanto ele trabalhava com suas próprias mãos, na fabricação de tendas, para não depender de ninguém. Em algumas versões bíblicas a palavra escrita é salário, outras, sustento e outras ainda alimento. Pelas doutrinas que o escritor aplicava para se mesmo dentro, é ideal ficarmos com as palavras sustento ou alimento.

NÃO ACEITES ACUSAÇÃO CONTRA O PRESBÍTERO. Em dado momento e em determinadas localidades da igreja de Cristo, o presbítero era o líder principal da comunidade cristã local, dada a sua importância para o ministério. Por isso que, o escritor faz uma recomendação ao bispo Timóteo que não aceitasse todo tipo de acusação contra o presbítero da igreja, para tanto ele estabelece regras a serem cumpridas.

SENÃO COM DUAS OU TRÊS TESTEMUNHAS. Este era um costume posto em prática já mesmo no tempo da velha dispensação, no que diz respeito a legislação mosaica, no trato com os líderes religiosos. Tradição esta que foi adotada pelo cristianismo, no sentido de preservar dos ataques dos opositores dos ministros do evangelho. Para se formular uma denúncia contra um presbítero da igreja, somente com várias testemunhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário