Pesquisar este blog

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

1 Timóteo 5:24-25

1 Timóteo 5:24-25 - Os pecados de alguns homens são manifestos, precedendo o juízo; e em alguns manifestam-se depois. Assim mesmo também as boas obras são manifestas, e as que são de outra maneira não podem ocultar-se.
OS PECADOS DE ALGUNS HOMENS. O homem natural vive como se não fosse prestar contas dos seus feitos e obras perante o Criador de todas as coisas. Para os incrédulos, os ímpios e os ateus não existe pecado, eles não se submetem ao Senhorio de Cristo e pensam que ficarão impunes pelas suas transgressões praticadas deliberadamente. Porem, estes são os mais classificados pecadores da face da terra, porque tentam negar a existência de Deus e acima de tudo, procuram fugir de suas responsabilidades.

SÃO MANIFESTOS. A palavra de Deus denuncia estes indivíduos como sendo rebeldes e desobedientes aos planos de Deus, e a verdade revela o caráter desta gente, que de forma voluntária vivem ao bel prazer, contrariando a lei do espírito, que leva o homem de volta aos braços do Criador. Basta uma simples olhada na vida de um incrédulo para se perceber que ele peca por prazer e continua transgredindo deliberadamente a verdade.

PRECEDENTO O JUÍZO. Existem aqueles que os seus erros são cobrados antes do dia do julgamento final, perante o grande trono branco. E o bom censo diz que é melhor ser cobrado nesta vida, do que receber a triste recompensa da morte eterna diante do juízo final. Por isso que tem pessoas que quando peca, logo é castigado, recebe a repreensão, se arrepende, paga o preço, é perdoado, e ganha o direito a salvação e a vida eterna.

E DE ALGUNS MANIFESTAM-SE DEPOIS. Para estes, a coisa fica difícil, porque receber a recompensa pelo pecado depois do juízo é a mesma coisa que ser reprovado pela justiça divina, e por fim herdar a condenação eterna. É melhor pagar pelos erros já nesta vida, mas ser perdoado e ter direito a salvação, do que receber o castigo depois, sendo separado eternamente de Deus e da vida, por meio da segunda morte.

ASSIM COMO TAMBÉM AS BOAS OBRAS. O apóstolo está se referindo a colheita, conforme a semeadura, porque aquilo que o homem plantar é justamente aquilo que ele há de colher. Neste sentido, o escritor estimula seus leitores para que sejam praticantes de boas obras, fazendo sempre o bem, sem olhar a quem, porque assim procedendo, cada um vai receber de Deus a recompensa de bênção vinda dos céus.

SÃO MANIFESTAS. A manifestação das boas obras se dá pelo reconhecimento diante da sociedade, isso porque todos verão que o seguidor do reino de Deus, quando faz o bem, glorifica o nome no Senhor perante todos. Também se manifestará toda boa ação feita pelos servos de Cristo, uma vez que o Senhor o recompensará publicamente. Quem faz o bem ao seu próximo, é abençoado em todos os aspectos de sua vida.

E AS QUE SÃO DE OUTRA MANEIRA NÃO PODEM OCULTAR-SE. Por outro lado ou da mesma forma, quem faz o mau ou tenta prejudicar o seu semelhante, logo é reprovado pela sociedade. Quem é ruim em seus atos ou palavras também recebe a reprovação da parte de Deus. O homem maligno, perverso ou cruel termina por colher tudo de mau que ele pratica contra o seu próximo, por isso que muitas pessoas tem uma vida miserável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário