Pesquisar este blog

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

1 Timóteo 6:13

1 Timóteo 6:13 - Mando-te diante de Deus, que todas as coisas vivificam, e de Cristo Jesus, que diante de Pôncio Pilatos deu o testemunho de boa confissão.
MANDO-TE. O apóstolo se posta como Pai na fé diante de seu filho, também na fé, para lhe transmitir a sua exortação, no sentido de que, com autoridade de Deus o mandar a cumprir suas recomendações. Pelo que se sabe, Timóteo foi alcançado pelo evangelho por meio das pregações de Paulo, que logo o tomou para se como seu auxiliar, desta forma, Timóteo devia seu ministério ao apóstolo que o instruiu em tudo e lhe deu um voto de confiança o consagrando como ministro do evangelho de Cristo Jesus, o Senhor.

DIANTE DE DEUS. É bem provável que Paulo o faça lembrar de quando Timóteo tinha feita sua confissão batismal, em que com juramento diante das autoridades eclesiásticas e diante da igreja de Cristo havia prometido ser fiel até o fim, a chamada de Cristo. Ao mesmo tempo em que o autor chama a responsabilidade do seu companheiro de ministério, o lembrando de que ele estava diante de Deus, que tudo conhece e que é zeloso pela sua obra. Obra essa que estava sob a responsabilidade de Timóteo.

QUE TODAS AS COISAS VIVIFICAM. Primeiro, tudo que existe é por conta do ato criador do Deus Todo-poderoso. Depois ele também é o sustentador de todas as coisas, principalmente tudo que tem vida. Como o dono e mantenedor da vida é o Deus Criador quem vivifica todas as coisas. Mesmo que os opositores estivessem quase que sufocando a vida de Timóteo por meio das perseguições, Deus era o Senhor absoluto da vida.

E DE JESUS CRISTO. Timóteo também está diante de Jesus Cristo, ele que é a ressurreição e a vida, e que deu provas de que nem mesmo a tumba fria foi capaz de detê-lo. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e quer dizer, Salvador ou aquele que veio salvar o seu povo dos seus pecados. Já o sobrenome Cristo nos ensina sobre o Messias de Deus, o Emanuel ou seja Deus conosco e sua missão redentora no mundo, em favor da igreja.

QUE DIANTE DE PÔNCIO PILATOS. Pôncio Pilatos, que era também apenas conhecido como Pilatos era Governador romano da Judeia, ele que veio a ser a autoridade do império que condenou a Jesus Cristo a morte de cruz, mesmo reconhecendo de que não havia encontrado nenhuma culpa sobre o Cristo de Deus. Jesus Cristo esteve diante deste carrasco, que podia soltá-lo, mas que decidiu condenar o inocente a morte de cruz.

DEU O TESTEMUNHO. Pôncio Pilatos se posiciona como juiz entre Jesus e os seus acusadores em que o Governador podia ouvir a Jesus para se defender. Acusavam a Jesus de que ele seria o Rei dos judeus, conforme as profecias messiânicas, porem, Jesus não disse que era, mas afirmou que Pilatos era quem estava dizendo. Depois permaneceu calado, porque sabia que estava cumprindo a sua missão de morrer pelo povo.

DE BOA CONFISSÃO. O próprio Governador Pilatos deu testemunho de que Jesus era inocente e que ele era de fato o Cristo. Jesus poderia usar o direito de se defender perante o Governador das acusações que seus inimigos o imputavam. Porem, se assim o fizesse não cumpriria o sacrifício de expiação, como sendo o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Esse era o preço da redenção que o Cristo de Deus estava pagando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário