Pesquisar este blog

sábado, 22 de outubro de 2016

1 Timóteo 6:20-21

1 Timóteo 6:20-21 - Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência. A qual, professando-a alguns, se desviaram da fé. A graça seja contigo. Amém.
Ó TIMÓTEO, GUARDA O DEPÓSITO. Timóteo era filho de pai grego e de mãe judia. Ele foi instruído desde criança no judaísmo pela sua mãe Eunice e sua avó Loide na legislação de Moisés, mas se converteu ao cristianismo por meio das pregações de Paulo. Desde então passou a ser auxiliar do grande apóstolo dos gentios, sendo ainda muito jovem consagrado ao ministério. Passou a representar o apóstolo nos campos missionários, e ao que tudo indica, no momento estava cuidando da igreja em Éfeso.

QUE TE FOI CONFIADO. Desde os primeiros momentos em quando foi alcançado pelo evangelho de Cristo, que ganho a confiança do apóstolo Paulo, que aos poucos o foi honrando no ministério. Quando o apóstolo não podia viajar para visitar ás igreja por ele fundadas enviava seu filho na fé Timóteo, que o representava muito bem. Conforme as tradições do cristianismo, foi posto por Paulo como líder de uma grande igreja em Éfeso.

TENDO HORROR AOS CLAMORES VÃOS E PROFANOS. Essa frase tem gerado muitas controvérsias entre os críticos do pentecostalismo, uma vez que, alguns comentaristas têm criticado alguns movimentos, principalmente neopentecostais, com seus clamores, que mais parece confusão do que edificação espiritual. Os mais radicais chegam a dizer que estes clamores dos pentecostais mais parecem coisas do mundo do que da igreja.

E AS OPOSIÇÕES DA FALSAMENTE CHAMADA CIÊNCIA. Certamente o escritor está se referindo as filosofias gnósticas com suas misturas de ciência e religião. Os chamados falsos mestres do gnosticismo se infiltravam no meio da comunidade cristã para tentarem confundir a mente dos mais fracos na fé, para tanto, eles usavam os conceitos filosóficos para tentarem explicar a Deus e a razão de ser das religiões e crenças.

A QUAL CONFESSANDO-A ALGUNS. É bem provável que os falsos mestres gnósticos tenham conseguido êxito em suas investidas contra alguns que antes confessavam a Cristo, mas que deixaram os caminhos do evangelho. Neste sentido, o evangelho afirma que a fé não é de todos, e assim sendo, alguns não suportavam as provações de serem servos de Cristo, apostataram da fé, passando a aceitarem as mentiras do gnosticismo.

SE DESVIARAM DA FÉ. O sentimento de rebelião surgiu ainda quando lúcifer estava nos céus na presença de Deus. No Jardim do Éden não foi diferente, quando Adão e Eva se desviaram da vontade de Deus, cedendo assim as mentiras do diabo. O próprio Israel de Deus por muitas vezes deixaram de seguir a legislação de Moisés. Já no tempo da igreja primitiva não era diferente, muitos que confessavam a Cristo, apostatavam da sua fé.

A GRAÇA SEJA CONTIGO. AMÉM. O autor faz o fechamento de sua carta com uma saudação final, como em todas as demais que ele escreveu. A saudação entre os judeus era paz, mas a saudação nas igrejas gentílicas era graça e paz ou simplesmente graça. Isso porque a igreja composta de gentios fora alcançada pela graça de Deus, que nada mais é do que um favor não merecido. O amém, neste caso, representa a assinatura de Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário