Pesquisar este blog

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Efésios 2:3

Efésios 2:3 - Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.
ENTRE OS QUAIS. O autor também fala sobre si mesmo e também dos seus leitores que não eram diferentes dos filhos da desobediência antes de se converterem ao cristianismo. Principalmente aqueles que faziam parte da igreja de Éfeso que pertenciam aos gentílicos e que certamente antes de receberem a Cristo faziam parte do paganismo. Quem hoje serve a Cristo, não pode se esquecer que antes era das trevas como os demais, mas que foi alcançado pela graça de Deus, mediante a vivificação espiritual da alma e do espírito.

NÓS TAMBÉM ANTES ANDÁVAMOS. Este andar é uma metáfora para representar o modo de vida de próprio Paulo e dos seus leitores antes de se converterem pelo poder do evangelho libertador do Senhor Jesus. Este andar era de acordo com o curso do mundo sendo guiado pelo espírito das potestades do ar, que influencia os filhos da desobediência a buscarem as coisas terrenas e nãos as coisas do reino de Deus.

NOS DESEJOS DA NOSSA CARNE. Escrevendo aos Romanos, Paulo explica que, a inclinação da carne é morte, mas a inclinação do espírito é vida. Assim sendo, quem realiza os desejos da carne não tem como agradar a Deus, mas quem vive mais para o espírito do que para os desejos da carne é que faz a vontade de Deus. O homem natural buscar realizar os desejos carnais, por isso que segue na contra mão da vontade de Deus.

FAZENDO A VONTADE DA CARNE. A queda da raça humana provocou grandes prejuízos espirituais para todos os seres humanos, até porque, o homem perdeu suas qualidades espirituais e os desejos da carne ganhou força em suas vontades. Fazer a vontade da carne é viver para os prazeres desta vida seguindo o curso deste mundo enganador. E quem faz a vontade da carnalidade não tem como agradar o Criador de todas as coisas.

E DOS PENSAMENTOS. Certamente o autor se refere a alma do ser humano natural que juntamente com seu corpo físico com a queda passou a ser manipulada por vontades contrárias aos planos de Deus. A alma é a sede dos desejos e pensamentos dos seres humanos, e assim sendo, a alma estando fora da vontade de Deus ela leva o homem aos caminhos da desobediência aos mandamentos do Criador, e isso gera a morte do homem.

E ÉRAMOS POR NATUREZA FILHOS DA IRA. Antes de ter um encontro com aquele que vivifica de entre os mortos, tanto Paulo, quanto seus leitores seguiam as ordens dos desejos da carne e dos pensamentos distorcidos da alma caída. Consequentemente eram todos filhos da desobediência e traziam consigo o sentimento da rebelião, por isso que eram todos filhos da ira, e se não tivesse se convertido estavam reservados para a morte.

COMO OS OUTROS TAMBÉM. Nem Paulo e nem seus leitores, antes de nascerem de novo pelo poder regenerador do evangelho, eram melhores do que os incrédulos. O divisor de águas entre uns e outros e que quem aceita a Cristo como Senhor e Salvador passa a ser filho de Deus, com direito a herdar a vida eterna, enquanto que, os ímpios permanecem como filhos da ira, e com isso, o destino futuro é a perdição eterna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário