Pesquisar este blog

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Efésios 3:1

Efésios 3:1 - Por esta causa eu, Paulo, sou o prisioneiro de Jesus Cristo por vós, os gentios.
POR ESSA CAUSA. Essa frase é uma continuidade do que o escritor vinha falando anteriormente sobre os privilégios que os gentios tinham de ser, de acordo com a nova dispensação da graça, participantes da igreja remida de Cristo. O apóstolo teve uma compreensão mais aguçada do que os demais apóstolos sobre a graça de Deus derramada abundantemente sobre os gentios, é tanto que, ele foi chamado por Cristo para ser seu apóstolo enviado ao mundo gentílico, para fazer missões transculturais.

EU. Existem alguns defensores da não autoria de Paulo, quanto a esta carta aos Efésios, porem, este pronome na primeira pessoa do singular, reforça a tese e a tradição cristã de que realmente foi o apóstolo Paulo o autor desta importante e profunda missiva do Novo Testamento. O “eu” de forma enfática, dentro do texto, também enfraquece a hipótese de que seria um dos companheiros de Paulo quem teria usado a autoridade do grande apóstolo, para em seu nome escrever esta carta, o que era comum para a época.

PAULO. O apóstolo de Cristo aos gentios foi na realidade uma das mais importantes líderes da igreja primitiva, principalmente para a igreja gentílica. Paulo, antes de ter um encontro pessoal com o Senhor Jesus na estrada de Damasco era mais conhecido como Saulo de Tarso, certamente por ter nascido em Tarso da Cicília. Pedro até tentou introduzir a Paulo entre o grupo dos doze apóstolos, mas a tentativa foi frustrada, com isso, Paulo passou a cumprir sua missão em pregar o evangelho no mundo gentílico.

SOU PRISIONEIRO. Esta expressão usada pelo escritor pode representar duas verdades perfeitamente aceitáveis. Em que uma delas é a de que, Paulo se sentia prisioneiro de Cristo pelo fato de tê-lo aceitado como Senhor, e com isso, não mais fazia a sua própria vontade. A segunda diz respeito aos vários aprisionamentos que o apóstolo sofreu por ser um pregador do evangelho das boas nova de Cristo Jesus em Éfeso, Cesaréia e Roma.

DE JESUS CRISTO. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e quer dizer: Aquele que veio salvar o seu povo dos seus pecados (Mateus 1:21). Ele também era conhecido como Jesus de Nazaré, por conta de ter vivido naquele lugar. Já o sobrenome Cristo nos ensina sobre sua missão como sendo o Messias de Deus que veio para efetuar a propiciação dos nossos pecados, realizando a reconciliação entre Deus e os homens, mediante a expiação.

POR VÓS. Alguém chaga a dizer que Paulo estava neste momento preso por causa da igreja de Cristo que estava na cidade de Éfeso, mas isso não passa de conjectura, até porque logo em seguida ele dá uma justificativa mais abrangente. O fato é que a igreja de Cristo que estava na cidade de Éfeso era composta de pessoas, pelo menos na sua grande maioria de gentios e não judeus. Paulo fala, neste particular, de sua chamada.

OS GENTIOS. Paulo era judeu, da tribo de Benjamim, e como tal, ele tinha conceitos bem definidos do que era ser um israelita ou um gentio. Para um judeu, principalmente um judeu ortodoxo, um gentio era aquela pessoa que não fazia parte das alianças com o Deus de Abraão, Isaque e Jacó. Para os judeus os gentios também eram pagãos, incircuncisos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário