Pesquisar este blog

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Efésios 4:32

Efésios 4:32 - Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo Jesus.
ANTES SEDE. O escritor se mantem entre o combate aos vícios de conduta, entre aqueles que faziam parte da igreja de Cristo na cidade de Éfeso, e o ensino em forma de doutrinas visando à edificação do povo de Deus naquela cidade. Neste texto, o apóstolo exorta, ainda que em forma de conselho, que os servos de Cristo busquem uma convivência saudável e harmoniosas entre eles, porque foi para isso, que o Filho de Deus veio ao mundo, para estabelecer a paz pela reconciliação, entre todas as gentes.

UNS PARA COM OS OUTROS. A hostilidade era o que prevalecia daqueles que eram do mundo, contra aos que faziam parte da igreja de Cristo. No entanto, dentro da comunidade cristã, a paz era o que se devia prevalecer entre aqueles que faziam parte da família de Deus. Pelos momentos de dificuldades que a igreja primitiva vivia desde o ministério de Cristo, e que perdurou até o terceiro século da era cristã, o que mais a igreja precisava era de unidade, e da prática do amor fraternal entre seus membros.

BENIGNOS. Começa então o escritor com mais uma lista de recomendações, que ele repassa para seus leitores, visando então boas práticas entre os servos de Cristo. A palavra “benignos” representa toda forma de bem, que se deve fazer em prol do semelhante, como prática do segundo mandamento da lei de Cristo. Ser benigno é fazer o que for possível para contribuir para felicidade do nosso próximo. Este mandamento era mais que necessário, haja vista que, os cristãos precisavam da ajuda mútua uns dos outros.

MISERICORDIOSOS. Paulo sabia que a convivência entre o povo de Deus, não era nada fácil, até porque cada um dos que, agora, faziam parte da igreja, antes eram pessoas cruéis, erradas e indomáveis, mas que, depois de se converterem precisavam exercer a misericórdia uns com os outros. Neste caso, o exercício da misericórdia era um sentimento que deveria ser praticado, mesmo que os beneficiários não merecessem.

PERDOANDO-VOS UNS AOS OUTROS. O indicativo é de que, a convivência entre aqueles que faziam parte da igreja de Éfeso, não era lá céu de brigadeiro, porque se a paz e a harmonia reinassem naquele lugar, não haveria necessidade de pedidos de perdão. O que aprendemos com essa recomendação do autor é que, este é o medicamento que pode solucionar os problemas de conflitos internos, dentro das igrejas locais.

COMO TAMBÉM DEUS VOS PERDOOU. Cada um dos membros da igreja de Cristo na cidade de Éfeso, sabiam da importância deste conselho da parte do fundador daquela igreja, até porque neste mesmo tempo, os membros em particular eram beneficiados com o perdão de Deus. Da mesma forma, como Deus foi misericordioso em perdoar os pecados dos irmãos, que todos eles tivessem a mesma capacidade de perdoar uns aos outros.

EM CRISTO JESUS. Mais uma vez, o grande apóstolo dos gentios, mostra a grande importância do Senhor Jesus, no trato da reconciliação entre Deus e os seres humanos. Deus estava em Cristo Jesus, reconciliando consigo mesmo o mundo, e com isso, estabelecendo a paz. Mas para tanto, o Cristo de Deus teve que pagar um alto preço em lugar dos pecados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário