Pesquisar este blog

domingo, 31 de dezembro de 2017

1 Coríntios 3:22-23

1 Coríntios 3:22-23 - Seja Paulo, seja Apolo, seja Cefas, seja o mundo, seja a vida, seja a morte, seja o presente, seja o futuro; tudo é vosso. E vós de Cristo, e Cristo de Deus.
SEJA PAULO. Este texto fala sobre os partidos religiosos que haviam na igreja cristã de Corinto. Existiam naquela comunidade cristã os que defendiam, até de maneira justa, que a principal liderança daquela igreja era Paulo, por ser ele o seu fundador. Nem mesmo assim, o apóstolo dos gentios concordava com a forma em que eles se comportavam com tal realidade, isso porque, em hipótese alguma, Paulo aceitava qualquer tipo de idolatria, nem a sua pessoa, nem a qualquer líder do cristianismo.

SEJA APOLO. Os historiadores do cristianismo comentam que o partido de Apolo, ou seja, aqueles que queriam que Apolo fosse à liderança principal daquela igreja, era até maior do que o partido de Paulo. Essa tendência se dava pelo fato de que Apolo era um cristão que pregava o evangelho com eloquência e sabedoria. Como os coríntios valorizavam muito a sabedoria, a retórica e a oratória, então, gostavam de Apolo.

SEJA CEFAS. Cefas é Pedro, que na igreja de Corinto representava os líderes legalistas da igreja matriz de Jerusalém, bem como os demais apóstolos originais de Jesus. Não se sabe quais atividades Pedro exerceu naquela igreja, mas é certo dizer que tinha na igreja de Corinto, alguns que desejavam que Pedro se tornasse o líder daquela comunidade cristã. Apesar disto ser a quebra do acordo registrado em Gálatas capítulo dois, em que Pedro não deveria invadir os campos missionários de Paulo.

SEJA O MUNDO. O mundo, neste caso, se refere a todas as coisas que existe nesta dimensão da vida, em que Deus deu aos filhos dos homens para desfrutarem, vivendo da melhor maneira possível. Todas as coisas foram criadas por Deus para o benefício da humanidade, principalmente para que seus filhos desfrutem do melhor da terra. Quando se busca fielmente o reino de Deus, as demais coisas nos são acrescentadas.

SEJA A VIDA, SEJA A MORTE. A vida é o bem mais precioso de um ser humano, e o Criador nos tem dado a vida para que vivamos bem nesta dimensão da existência, e por fim, desfrutemos da vida eterna em Cristo Jesus, ele que é a ressurreição e a vida. A morte física não deve ser vista como algo terrível na perspectiva cristã, porque ela é o portal que se abre para os servos de Deus venham a entrar no repouso eterno.

SEJA O PRESENTE, SEJA O FUTURO, TUDO É VOSSO. O presente se apresenta como um estágio em que o Criador nos permite sermos humanos, como experiência e preparação para um futuro melhor. O futuro se desponta na vida dos remidos de Cristo como a esperança do cumprimento de preciosas promessas de Deus para os seus. Tudo de bom que há nesta vida e na próxima é o bem maior do Criador para nós.

E VÓS DE CRISTO, E CRISTO DE DEUS. Quanto aos leitores desta carta, bem como a todos aqueles que vivem para Cristo e com Cristo, são todos propriedades peculiares de Cristo, porque o Senhor nos comprou para se mesmo. Cristo é de Deus, porque ele é o Filho do Deus Altíssimo. A prova de que Cristo é de Deus é que o Pai esteve aprovando tudo que o Filho fez na terra, e o exaltou, o colocando a sua destra.

1 Coríntios 3:20-21

1 Coríntios 3:20-21 - E outra vez: O Senhor conhece os pensamentos dos sábios, que são vãos. Portanto, ninguém se glorie nos homens; porque tudo é vosso.
OUTRA VEZ. Novamente o apóstolo Paulo se utiliza de mais um texto do Antigo Testamento para comprovar suas palavras sobre o tema que ele vem abordando nesta parte de sua missiva. Desta vez é Salmos 94:11 - O Senhor conhece os pensamentos do homem, que são vaidade. Há pequenas variações do texto escrito pelo salmista, mas a mensagem era a mesma usada por Paulo nesta sua citação. Os cristãos legalistas já estavam infiltrados na igreja de Corinto, eles que usavam as literaturas judaicas.

O SENHOR CONHECE. A palavra “Senhor” dentro do texto do salmista, quando ele escreveu aquele cântico, certamente se referia ao Deus de Abraão, Isaque e Jacó. No caso de Paulo, tanto pode se referir a Deus Pai, quanto ao Senhor Jesus Cristo, ele que é Rei dos reis e Senhor dos senhores. Novamente o autor fala da Onisciência de Deus para destacar o seu ilimitado conhecimento sobre tudo que acontece no mundo.

OS PENSAMENTOS DOS SÁBIOS. O fato de que Deus conhece os pensamentos dos que se acham sábios neste mundo, isso o coloca em grau superlativo de superioridade a todos os filhos dos homens. O ser humano por mais inteligente que seja, ele não tem como perscrutar os pensamentos do seu próximo. No entanto, Deus em seu ilimitado atributo de Onisciência, ele sabe até mesmo das intenções dos filhos dos homens.

QUE SÃO VÃOS. Por que os pensamentos dos que se acham sábios são vãos? Porque terminam em nada! Os maiores projetos dos homens mais inteligentes deste mundo são como palhas secas jogadas ao vento, uma vez que, quando os seus inventores morrem, tudo caem por terra, se tornando em empreendimentos falidos. As coisas mais portentosas já moduladas ou inventadas pelos homens, tudo chegam ao seu fim. As Escrituras declaram que tudo que há na terra são coisas passageiras e perecíveis.

PORTANTO, NINGUÉM SE GLORIE. Toda jactância humana é nada, comparada com as coisas criadas por Deus. De forma que, a verdadeira glória deve ser atribuída ao grande e majestoso Deus que fez os céus e a terra. Toda glória do homem é como uma flor, que com o passar do tempo, se murcha, seca e depois morre, deixando de existir. Assim sendo, nenhum ser humano deve se gloriar em si mesmo, nem em outros.

NOS HOMENS. É provável que o apóstolo dos gentios esteja alfinetando aos líderes que defendiam seres humanos fracos como super-homens na igreja de Corinto, seja qualquer sentimento de idolatria a sua própria pessoa, a Cefas, a Apolo ou a qualquer falso apóstolo e obreiro fraudulento que estavam infiltrados naquela comunidade cristã. Honra, glória e louvor sejam tributados a Deus e não os homens.

PORQUE TUDO É VOSSO. O que Deus faz através dos seus ministros para com sua igreja é para o bem dos que fazem parte do rebanho do Senhor. Se Paulo pregava com poder pela manifestação do Espírito de Deus, se Cefas apresentava-se como uma autoridade vinda de Jerusalém e se Apolo pregava com muita eloquência, tudo isso era presente de Deus para a edificação da igreja do Senhor Jesus naquela cidade de Corinto. Por isso que se diz que, os ministérios são dados por Deus para a igreja.

sábado, 30 de dezembro de 2017

1 Coríntios 3:19

1 Coríntios 3:19 - Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia.
PORQUE A SABEDORIA. Não há dúvida que o escritor está fazendo um combate sistemático ha pelo menos duas correntes de pensamentos na igreja de Corinto, que certamente era aquela cidade um berço forte da cultura grega daquela época. Os gnósticos estavam infiltrados naquela comunidade cristã tentando confundir a mente dos seguidores de Cristo, misturando ciências com religião. Como também tinha na igreja de Corinto o partido dos intelectuais da facção defensora de Apolo.

DESTE MUNDO. A questão de como o mundo ver a sabedoria é algo que predomina desde os primórdios até os dias de hoje. A bíblia não é contra a alguém ser sábio, o que as Escrituras combatem é usar a sabedoria humana em detrimento da sabedoria que vem do alto. Geralmente a sabedoria deste mundo torna as pessoas prepotentes e orgulhosas, ao ponto de contribuir para que as pessoas se tornem alienadas de Deus.

É LOUCURA. São dois polos totalmente opostos, em se tratando da sabedoria que vem do alto e a sabedoria deste mundo. O mundo ver os que são guiados pela sabedoria que vem do alto, como pessoas leigas, simples e destituídas de inteligência. Mas a verdade é que Deus olhando de cima por sua Onisciência, ele considera a sabedoria deste mundo como nada, como esterco, como algo destituído do verdadeiro valor.

DIANTE DE DEUS. Deus é Onisciente, ele conhece todas as coisas, e nada do que já se passou na história da humanidade foge do seu conhecimento, ele tem pleno saber de tudo que está acontecendo em todos os lugares e acima de tudo, ele conhece todas as coisas que ainda irão acontecer no futuro, porque ele é Deus. De forma que, não tem nem comparação à sabedoria deste mundo, com a sabedoria que vem de Deus. E o Espírito de Deus que habita nos escolhidos lhe dá a verdadeira sabedoria.

POIS ESTÁ ESCRITO: Paulo usa dezenas de vezes esta frase em seus escritos, demonstrando que o seu conhecimento não era algo desconhecido dos seus leitores, mas que ele escrevia baseado naquilo que era de conhecimento de todos. Quando o apóstolo dos gentios se utiliza deste artifício literário, geralmente ele está apontando em direção do Cânon do Velho Testamento, aquele da dispersão.

ELE APANHA OS SÁBIOS. Paulo faz uma citação livre do que está escrito em Jó 5:13 - Ele apanha os sábios na sua própria astúcia; e o conselho dos perversos se precipita. Esta é uma metáfora em que fala sobre a ave sendo apanhada pelo caçador, assim como o peixe pelo pescador. Numa linguagem bem compreensível, o escritor diz que Deus imobiliza os sábios a tal ponto que se tornarem desprovidos de inteligência.

NA SUA PRÓPRIA ASTÚCIA. Os projetos humanos mais sofisticados que se possa imaginar, se tornam em nada, porque os seus próprios inventores não usufruem dos mesmos. De que adiante ganhar o mundo inteiro, e quando partir desta vida, todos os empreendimentos se tornarem em nada? O que se percebe é que, os grandes inventos dos filhos dos homens são para a própria destruição da humanidade. O certo é que os filhos dos homens usem a inteligência para glória de Deus, e não o contrário.

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

1 Coríntios 3:18

1 Coríntios 3:18 - Ninguém se engane a si mesmo. Se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para ser sábio.
NINGUÉM SE ENGANE. As exortações que vem sendo feitas pelo autor são bastante significativas, no sentido de alertar aos leitores desta carta, sobre o perigo que eles estavam correndo de se perderem no meio do caminho. É importante se converter? É sim, mas não é tudo. A partir do momento em que alguém aceita a Cristo como Senhor e Salvador pessoal de sua alma, existe uma longa caminhada a ser seguida, e não adianta nada, se não for até o fim, isso foi Jesus quem falou para seus discípulos.

A SI MESMO. A igreja de Corinto era por demais problemática, porque por um lado era muito assediada pelos cristãos legalistas de Jerusalém, por ser uma grande e forte igreja, como também os gnósticos estavam se infiltrando naquela comunidade cristã para transtornar o evangelho de Cristo. Por outro lado, os próprios componentes daquela igreja se alto ufanavam de serem mais sábios do que todos os demais cristãos.

SE ALGUÉM DENTRE VÓS. O “se” pode ser visto como condicional, se é correto pensar que o escritor não tem em mente uma pessoa específica, bem como se ele não tem pleno conhecimento do que ocorria no ambiente da igreja de Corinto, neste particular. Ao mesmo tempo, nos faz imaginar que Paulo tinha endereço certo nesta sua assertiva, até porque ele conviveu um bom tempo com os seus leitores.

SE TEM POR SÁBIO. Provavelmente, o apóstolo dos gentios tem em mente alguém que poderia estar infiltrado no seio da comunidade cristã de Corinto, se passando por cristãos, mas que de fato era um sujeito a serviço do gnosticismo. Ou, por outro lado, podemos conjecturar que o escritor esteja combatendo os partidários da facção que defendiam Apolo como principal liderança da igreja cristã de Corinto. É bom lembrar que o partido de Apolo em Corinto não foi formado pelo próprio Apolo.

NESTE MUNDO. Desde o começo desta carta, que Paulo vem demonstrando a diferença entre a sabedoria terrena ou deste mundo, da sabedoria que é dada pelo Espírito de Deus, que é a sabedoria que vem do alto, descrita por Tiago em sua carta. Verdade é que, a sabedoria deste mundo não serve para se executar a obra de Deus, porque as coisas de Deus se discernem espiritualmente, pelas revelações de Deus.

FAÇA-SE LOUCO. O mundo tem uma compreensão distorcida do que são as coisas do reino dos céus. Se alguém sai pregando o evangelho verdadeiro de Cristo para a sociedade sem Deus, este indivíduo é tachado de louco. Aquilo que o mundo ver como loucura para um servo de Cristo é justamente o que o apóstolo fazia e estimula também aos demais servos de Cristo a que fizessem para exaltar o nome de Cristo.

PARA SER SÁBIO. Deus vê por outro ângulo, aqueles que deixam de fazer as coisas do mundo para executar a sua vontade. Certamente existiam alguns que acusavam ao apóstolo Paulo naquela comunidade cristã de Corinto de louco. Porem, para Deus, ele era o mais sábio de todos, porque com usas atividades evangelísticas tinha conquistado muitas vidas para Cristo e o seu reino naquele lugar. Quem vive pelo Espírito Santo é possuidor da verdadeira sabedoria, porque recebe revelação do alto.

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

1 Coríntios 3:16-17

1 Coríntios 3:16-17 - Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.
NÃO SABEIS VÓS QUE SOIS O TEMPLO DE DEUS. Na antiga dispensação, tudo começou, no que diz respeito a este conceito, com o tabernáculo, depois com os templos de Jerusalém, como sendo lugares da manifestação da presença de Deus. Mas, já na nova dispensação inaugurada e implantada por Cristo, as coisas mudaram e cada um dos verdadeiros servos de Cristo é que são o templo de Deus, em que o Senhor vem fazer morada pelo seu Santo Espírito. Isso é algo extraordinário.

E QUE O ESPÍRITO DE DEUS. No tempo da antiga dispensação, o Espírito de Deus se manifestava em determinadas pessoas para cumprir missões, quanto a vontade de Deus. E ainda naquele tempo, Deus prometeu que durante a nova dispensação, ele derramaria do seu Espírito sobre os seus servos e servas. Cristo veio e confirmou tal promessa, enviando de fato o seu cumprimento, que se deu no dia de pentecostes.

HABITA EM VÓS? Desde que a promessa se cumpriu, ainda no tempo da igreja primitiva, que o Espírito de Deus tem se apossado daqueles que tem fiel compromisso com o reino de Deus. Ele convence o homem, faz ele nascer de novo, transforma-o pelo efeito da regeneração e passa a habitar neste homem. Essa presenta do Espírito de Deus na vida do discípulo de Cristo é a presença manifesta da glória de Deus.

SE ALGUÉM DESTRUIR. Esse texto que temos a nossa frente aponta para a possibilidade de desvio dos servos de Cristo, respeitando o seu livre arbítrio, o que os defensores do calvinismo têm dificuldade em aceitarem. Já os defensores do arminianismo se apegam com unhas e dentes a textos como este, para defenderem a livre possibilidade de os salvos perderem a salvação. Isso é paradoxo da teologia.

O TEMPLO DE DEUS. Destruir o templo de Deus é se desviar dos caminhos do Senhor, ao ponto do Espírito Santo ter que deixar de habitar no nosso corpo. Essa é uma exortação muito séria da parte de Paulo aos seus leitores, fazendo com que eles refletissem sobre o perigo que estavam correndo de se desviarem dos planos de Deus. A prática deliberada do pecado na vida do homem provoca grandes prejuízos.

DEUS O DESTRUIRÁ. Há na realidade muitas opiniões a respeito desta colocação feita por Paulo, no tocante aqueles que se deixam dominar pela rebelião contra a vontade de Deus e a apostasia da sua fé em Cristo. Certamente, o escritor se refere à saída e o abandono do corpo do salvo pelo Espírito Santo, em que este templo passa a ser habitado pelas trevas, e em muitos casos, passa a ser morada dos demônios.

PORQUE O TEMPLO DE DEUS, QUE SOIS VÓS, É SANTO. Como a verdade já diz, o Espírito de Deus é Santo e ele não vai habitar em um templo profano e imundo. De forma que, os servos de Cristo devem se conservar santos em toda a maneira de viver, para que a presença de Deus seja manifesta em sua vida, pela habitação do Espírito Santo. Há então, uma necessidade premente que os discípulos de Cristo façam renúncia das coisas deste mundo, a fim de serem a habitação do Espírito Santo.

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

1 Coríntios 3:14-15

1 Coríntios 3:14-15 - Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo.
SE A OBRA QUE ALGUÉM EDIFICOU. Continua o autor falando a respeito dos trabalhos que cada um dos cooperadores realizam na obra de Deus, bem como das obras em geral dos filhos dos homens, durante esta peregrinação no planeta terra. Cabe lembrar que esta é uma metáfora, em que, de acordo com o contexto, Paulo fala dos testes que são submetidos os trabalhos que cada um faz na obra de Deus. O Senhor da seara está observando tudo, e pondo a prova a obra de cada um dos ministros do evangelho.

NESTA PARTE PERMANECER. Entende-se que, o escritor coloca o dedo em cima da intenção de cada um daqueles que dizem fazer a obra de Deus, porque a intenção é que gera atitudes. São na realidade muitas e diversas as intenções daqueles que supostamente se engajam na obra da igreja. Uns estão simplesmente praticando ativismo religioso, se suas intenções camufladas são para tirar proveito da igreja.

ESSE RECEBERÁ GALARDÃO. Mas, se alguém labuta legitimamente na obra de Deus, trabalhando com sinceridade, amor e dedicação às coisas de reino de Cristo, esse não perderá o seu galardão, porque o Senhor o recompensará. A vinda de Cristo será já um momento de recompensar aos servos de Deus (Apocalipse 22:12). Todos os remidos do Senhor irão receber o seu galardão diretamente de Cristo (2 Coríntios 5:10).

SE A OBRA DE ALGUÉM SE QUEIMAR. Conforme textos anteriores, a obra de cada um está sendo provada pelo fogo, e esse fogo, nos fala sobre as provações que são submetidos os servos de Cristo. Nos dias de hoje, esta sendo muito fácil servir a Cristo, porque ser cristão é status. Mas na época da igreja primitiva, ser um ministro do evangelho era ter que ser submetido as mais duras provas de fé.

SOFRERÁ DETRIMENTO. Naquela mesma época, em que Paulo escreveu esta carta, muitos estavam sendo provados pelos judaizantes, pelos falsos líderes dentro da comunidade cristã, pelos líderes das seitas heréticas, pelas heresias do gnosticismo e pelas autoridades romanas. E grande parte dos falsos obreiros estavam negando a fé e abandonando a obra. É justamente disto que está falando o apóstolo dos gentios.

MAS O TAL SERÁ SALVO. É baseado em texto como esse, que os calvinistas falam e defendem sobre a predestinação dos salvos e remidos em Cristo Jesus. Essa é uma doutrina inegável dentro das páginas do Novo Testamento, que ensina sobre a segurança daqueles que verdadeiramente acreditam no poderoso nome de Cristo Jesus. O debate entre a predestinação e o livre arbítrio continua até a eternidade.

TODAVIA COMO PELO FOGO. Salvos como pelo fogo. Este fogo, não tem nada há ver com um suposto purgatório, que alguns defendem ser. Também não é o fogo do inferno, onde serão lançados os mortos, que não tinham seus nomes escritos no livro da vida. Biblicamente falando, neste texto e no contexto do tema abordado por Paulo, este fogo fala das provações que cada um tem que passar para ser aprovado ou não para a obra do ministério. Admite-se, portanto, que o texto é de difícil interpretação.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

1 Coríntios 3:13

1 Coríntios 3:13 - A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um.
A OBRA. Vejamos o que escreveu Paulo em Gálatas 6:7-8 - Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. Essa é a lei da colheita, conforme a semeadura, porque todas as obras dos homens serão postas na balança da justiça divina, e contará positivamente ou negativamente na conta de cada ser humano que vem a esta terra.

DE CADA UM. Paulo também escreveu em 2 Coríntios 5:10 - Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal. Esse texto diz respeito aos que servem a Cristo. Já quanto aos ímpios está escrito em Apocalipse 20:12 - E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. Cada um responderá pelas suas obras diante de Deus.

SE MANIFESTARÁ. Sejam os remidos de Cristo, sejam os ímpios que se mantem alienados de Deus, todos irão prestar contas dos seus feitos diante do juiz dos vivos e dos mortos. Se todos os seres humanos tivessem essa consciência do acerto de contas com o juiz dos vivos e dos mortos, o mundo seria outro, porque todas as pessoas se comportariam de tal maneira a agradar em tudo ao Criador de todas as coisas.

NA VERDADE O DIA A DECLARARÁ. Este dia, pode se referir, a pelo menos três datas, entre elas, o dia de hoje, em que os seres humanos colhem os seus frutos conforme plantou, ainda nesta vida presente. Pode se referir ao dia em que os remidos comparecerão perante o Cristo de Deus. Ou ainda, este dia podem se referir ao juízo final, para os que partirem desta vida sem ter aceitado a Cristo como Salvador.

PORQUE PELO FOGO SERÁ DESCOBERTO. De acordo com este texto do Novo Testamento e muitos outros da palavra de Deus, o fogo, metaforicamente é um símbolo de provações. Desta forma, tudo que o homem faz na terra, está sendo provado, aquilo que for aprovado por Deus, permanecerá para a eternidade. Por isso que, tem um ditado que diz, só levamos desta terra, o bem que tivermos feito.

E O FOGO PROVARÁ. Este texto é um dos mais usados pelos defensores da doutrina do purgatório, porem, a interpretação mais honesta dirá que não tem nada haver com tal ensino. Não há fundamento bíblico que sustente tal tese de um lugar de purificação, após a morte física. Quem partir desta vida com Cristo vai para o paraíso, lugar de paz e repouso. Mas quem partir sem Cristo vai para o inferno, está escrito.

QUAL SEJA A OBRA DE CADA UM. Em textos anteriores, o escritor vinha escrevendo sobre a obra que cada um realiza no reino de Cristo, e termina falando por metáfora sobre os materiais que cada um usa na edificação de um edifício, tais como, ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno e palha. As provações são que vão dizer que tipo de material é usado na obra de Deus, e isso fala da sinceridade ou do engano.

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

1 Coríntios 3:11-12

1 Coríntios 3:11-12 - Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha.
PORQUE NINGUÉM PODE POR. Nem mesmo o próprio Paulo em suas atividades, pregando a palavra, nem muito menos Apolo, que era seu amigo de ministério, seja Timóteo, Tito, e nem mesmo o apóstolo Pedro, que fazia parte do grupo apostólico de Jerusalém, ninguém podia por outro fundamento, além de Cristo Jesus. Este texto se põe como combate direto ao exclusivismo de quem quer que seja na igreja de Cristo, não deixando brecha para qualquer resquício de idolatria no meio do povo de Deus.

OUTRO FUNDAMENTO. O cristianismo, assim como o judaísmo é monoteísta, com a crença em um único Deus, em três pessoas, Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, o que o cristianismo chama de trindade. Assim sendo, não tem lugar para a idolatria de quem quer que seja. Portanto, os seguidores de Cristo não podem adorar, venerar ou invocar a ídolos, imagens de esculturas, nem a qualquer liderança viva ou morta.

ALÉM DO QUE JÁ ESTÁ POSTO. Neste mesmo tempo, tanto a igreja cristã de Corinto, quanto a todas as comunidades cristãs do mundo já estavam conscientes de que, Jesus Cristo era Deus, o Emanuel prometido no Velho Testamento, como sendo o Messias de Deus. O cristianismo com suas doutrinas já estava sólido e não mais era permitido modificações no arcabouço da nova aliança da graça de Deus, por meio de Cristo Jesus.

O QUAL É JESUS CRISTO. Por isso que o Senhor Jesus é chamado de Pedra Angular de esquina, Alfa e ômega, Princípio e Fim, Messias prometido por Deus, o Emanuel de Deus, que é Deus conosco, Rei dos reis e Senhor dos senhores. Jesus Cristo é todo suficiente para sua igreja, sendo posto pelo próprio Deus como a cabeça federal de sua igreja, sem sobrar lugar para outro sumo pastor ou sumo sacerdote.

E SE ALGUÉM SOBRE ESTE FUNDAMENTO FORMAR UM EDIFÍCIO. O que sobra para as lideranças do cristianismo é a possibilidade de participar como cooperadores de Deus, da edificação da igreja do Senhor Jesus. Todo e qualquer que participar desta obra, não pode por outro fundamento, isso quer dizer que, ninguém pode tomar para se ou para outro o lugar principal que é Cristo Jesus, o dono e Senhor da igreja.

DE OURO, PRATA, PEDRAS PRECIOSAS. Paulo faz uso de mais uma de suas metáforas para falar sobre o tipo de serviço que cada um dos ministros do evangelho presta na obra de Deus. Ouro, prata e pedras preciosas falam da preciosidade e da durabilidade de tais materiais. Não é diferente no serviço da obra de Deus, e isso fala sobre aqueles que dão o melhor de si mesmo para fazer e executar a obra do Senhor Jesus Cristo.

MADEIRA, FENO, PALHA. Na outra margem, existem também materiais mais frágeis que são utilizados na edificação de um edifício, de uma casa ou uma simples tenda. Estes três tipos de materiais são todos muitos frágeis quando submetidos ao teste do fogo, servindo até mesmo de combustão. A metáfora, nesta parte, fala a respeito de como se faz a obra de Deus de forma relaxada, sem empregar o devido esforço para realizar a missão em prol do reino de Deus, bem como fala das intenções dos obreiros.

1 Coríntios 3:10

1 Coríntios 3:10 - Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele.
SEGUNDO A GRAÇA. Essa graça significa um favor não merecido da parte de Deus para com os seus escolhidos. Com isso, Paulo deixa bem claro que não tinha nenhuma condição de viver nem na presença de Deus, lhe servindo na obra do ministério, mas que esta graça multiforme do Deus de bondade e misericórdia lhe alcançou, bem como lhe capacitou para ser o que ele era na obra de Deus. Paulo se achava o mais miserável dos pecadores, por isso que era muito grato a esta graça que achou diante de Deus.

DE DEUS. Enquanto tinha um monte de gente fazendo oposição à pessoa de Paulo naquela igreja de Corinto, e principalmente ao seu ministério, como liderança principal da comunidade cristã de Corinto. Deus escolheu de forma majestosa a pessoa do apóstolo para ser o fundador daquela igreja amada. Essa graça na vida de Paulo não foi porque ele tivesse méritos para tanto, por isso que era tudo por graça de Deus.

QUE ME FOI DADA. Paulo não merecia tamanha capacitação da qual ele desfrutava com Deus, mediante a manifestação do Espírito Santo em sua vida, até porque ele foi, antes de se converter, um terrível perseguidor da igreja cristã. Mas, aprouve a Deus, que não leva em conta o tempo da ignorância, mas por misericórdia resolve chama-lo para uma tão grande obra no seu reino, e isso pela sua graça manifesta em sua vida.

PUS EU, COMO SÁBIO ARQUITETO. Na edificação de um grande edifício tem vários tipos de pessoas envolvidas, até que se veja o imponente prédio construído e edificado. No caso da igreja cristã de Corinto, Paulo se ver como o arquiteto, aquele que se debruça sobre o projeto e só sossega, quando ver a obra pronta. De todas as formas, o apóstolo dos gentios esteve envolvido naquela obra, seja diretamente por meio de suas atividades, seja por meio de Apolo, de Timóteo, de Tito e de outros.

O FUNDAMENTO. Como a cidade de Corinto era estratégica para a evangelização da Macedônia e da grande Acaia, Paulo investiu grande esforço e com muita sabedoria procurou de todas as formas implantar aquela comunidade cristã de Corinto. Este fundamento, sobre o qual fala o escritor, diz respeito as suas primeiras atividades, por meio de suas campanhas evangelísticas para ganhar vidas para o reino de Cristo.

E OUTRO EDIFICA SOBRE ELE. Este outro, pode ser o próprio Apolo, que certamente estava engajado na edificação da igreja de Corinto, quanto ao ensino das doutrinas cristãs. Mas, não foi somente Apolo que esteve envolvido com a obra de Deus em Corinto, depois de Paulo, a tradição cristã diz que o apóstolo Pedro esteve também em Corinto, bem como Timóteo e Tito, que na segunda epístola destaca bem isso.

MAS VEJA CADA UM COMO EDIFICA SOBRE ELE. Paulo demostra sua preocupação sobre aqueles, que depois dele deveriam se envolver com a edificação da igreja cristã de Corinto. Não somente isso, mas esta palavra nos instrui sobre que devemos, como ministros do evangelho de Cristo fazer a obra de Deus com total dedicação e absoluto esforço, dando o melhor de si mesmo, porque a igreja é de Cristo e não do homem.

domingo, 24 de dezembro de 2017

1 Coríntios 3:8-9

1 Coríntios 3:8-9 - Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho. Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus.
ORA, O QUE PLANTA. Paulo usa mais uma de suas metáforas representativas da vida prática da agricultura, para expressar verdades espirituais aos seus leitores. O que planta é o agricultor que prepara o terreno e lança sua semente no solo. No que diz respeito às coisas do reino de Deus, o que planta é aquele que faz os trabalhos de evangelização para levar a semente do evangelho aquela pessoas que ainda não conhecem a Cristo Jesus, com o objetivo de colher vidas para o reino dos céus.

E O QUE REGA SÃO UM. O que rega é aquele que cuida da lavoura, limpando as ervas daninhas, muitas vezes aguando com água, quando as chuvas não são suficiente, bem como colocando adubos para fortalecer as plantas. No que tange a obra da igreja, o que rega é aquele que sustenta o povo de Deus com a doutrina da palavra do Senhor. Paulo plantou, Apolo regou, porque ambos os dois são um na obra de Deus.

MAS CADA UM RECEBERA O SEU GALARDÃO. O autor fala a respeito da recompensa pelas suas atividades em prol da obra de Deus. Se os homens injustos retribuem aos seus trabalhadores quando estes exercem seus trabalhos a serviços dos tais. Muito mais Deus que é justo e reto em tudo, ele com certeza cuida em retribuir a cada um segundo o que for merecedor. Ninguém trabalha de graça para Deus em sua obra.

SEGUNDO O SEU TRABALHO. Essa é a lei da colheita, segundo a semeadura, baseada na justiça de Deus. Muitas vezes, em se tratando das relações de trabalho dos filhos dos homens, se percebem as injustiças humanas, em que muitos trabalham pouco e ganham muito, outros trabalham muito e recebem pouco. Mas, no caso da obra de Deus, e a recompensa que vem do alto, Deus dará a cada um segundo o seu trabalho.

PORQUE NÓS SOMOS COOPERADORES DE DEUS. O escritor deixa bem claro que trabalha para Deus como cooperadores do seu reino, esperando a recompensa que vem do alto e não dos homens. Por isso que, Paulo e seus amigos de ministério, nas igrejas gentílicas, não recebiam salário dos homens, nem das igrejas nem de quem quer se seja para realizar a obra de Deus, porque ele sabia que trabalhava para Deus.

VÓS SOIS LAVOURAS DE DEUS. Em João 15:2-4 - Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Em (João 15:1) diz que Deus é o Lavrador, mas nós a lavoura.

E EDIFÍCIO DE DEUS. Da metáfora da agricultura, o escritor passa para a metáfora da arquitetura, ao falar do povo de Deus como um edifício de Deus. Quando Paulo fala sobre este assunto, ele termina dizendo que nós somos templos de Deus e morada do Espírito Santo. Na realidade, na construção de um edifício tem os trabalhadores, porem, todo o projeto depende do arquiteto ou engenheiro. A igreja de Cristo tem Deus como o grande arquiteto, ele que fez todo o projeto e desenvolveu toda a obra.

sábado, 23 de dezembro de 2017

1 Coríntios 3:6-7

1 Coríntios 3:6-7 - Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento.
EU PLANTEI. Não há dúvida que Paulo fala a respeito de suas atividades evangelísticas na cidade de Corinto, quando naquele lugar pregava o evangelho das boas novas de Cristo, com o objetivo de ganhar vidas para o reino dos céus. Com isso, o autor deixa transparecer que foi de fato ele, quem na realidade fundou a igreja cristã de Corinto. E que os seus leitores eram todos seus filhos na fé, porque nasceram quando o apóstolo esteve naquela cidade semeando o evangelho de Cristo pelo Espírito Santo.

APOLO REGOU. Também se percebe que Apolo veio a se integrar aquela igreja em Corinto, depois que ela já estava implantada pelo grande apóstolo Paulo. Certamente o próprio Paulo foi quem o levou para ajuda-lo no discipulado cristão e no ensino da palavra de Deus. A tradição cristã afirma que Apolo era um bom expositor da palavra de Deus e que tinha facilidade em pregar com eloquência as doutrinas cristãs.

MAS DEUS DEU O CRESCIMENTO. A obra de Deus, no que diz respeito à igreja de Cristo é perfeita, porque o Espírito Santo capacita os obreiros do Senhor para semear a palavra com os dons espirituais e ministeriais e o Deus Todo-poderoso faz a obra prosperar. O desenvolvimento espiritual do rebanho de Cristo é sempre acompanhado por Deus, ele que cuida em fazer progredir a igreja remida de Cristo em todo lugar.

POR ISSO, NEM O QUE PLANTA É ALGUMA COISA. Plantar neste caso é preparar o terreno, desde os primeiros momentos, e isso com muito trabalho, que foi o caso de Paulo, quando de sua missão em Corinto para levar o evangelho aquela gente. Ariscamos em dizer que Paulo estava combatendo neste texto qualquer possibilidade de idolatria a sua pessoa, bem como a Apolo na cidade de Corinto. A igreja de Cristo é sempre tentada a idolatrar seus líderes. É preciso se ter muito cuidado nisto.

NEM O QUE REGA. O regar, apontado pelo escritor, fala do discipulado cristão aos novos convertidos, como também o ensino adequado das doutrinas cristãs, com o objetivo de edificar a igreja do Senhor Jesus. Por conta de sua facilidade em ensinar a palavra de Deus, e porque os coríntios valorizavam muito a sabedoria, então, alguns estavam como quem querendo idolatrar a Apolo, o que Paulo prontamente combate.

MAS DEUS. O texto deste versículo é muito claro em deter qualquer forma de elevação de qualquer liderança cristã, em detrimento a pessoa bendita do grande Deus. Ninguém tem capacidade própria para fazer a obra de Deus. Quando Paulo pregava o evangelho das boas novas, ele era consciente de que, assim procedia pelo poder de Deus, com Apolo não era diferente, até porque seus dons vinham de Deus.

QUE DÁ O CRESCIMENTO. O que os embaixadores de Cristo têm que fazer é realizarem suas tarefas designadas pelo Espírito do Senhor, porque quanto a obra de Deus e o crescimento da igreja de Cristo é responsabilidade do grande Deus. Pensam errado, aqueles que acham que a igreja local é grande por conta de suas atividades em prol da obra de Deus. Quem dá o crescimento da igreja do Senhor Jesus e quem faz prosperar o desenvolvimento do rebanho do Senhor é Deus, ele que dá o crescimento.

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

1 Coríntios 3:5

1 Coríntios 3:5 - Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um?
POIS, QUEM É. Neste texto, o escritor busca acabar com o partidarismo e o faccionismo na igreja cristã de Corinto, mostrando que nem ele nem também Apolo são dignos de terem seguidores. Alguns afirmam que havia uma disputa entre Apolo e Paulo pela liderança da igreja cristã de Corinto, o que não era verdade, até porque, eles eram amigos de ministério, sendo Paulo quem indicava Apolo para fazer missões em algumas igrejas fundadas pelo próprio Paulo. Portanto, eles eram amigos.

PAULO. Quem é Paulo? Quanto à igreja cristã de Corinto, ele era o fundador daquela comunidade cristã, e, portanto, pai na fé de quase todos os seguidores de Cristo naquela igreja. Quanto ao cristianismo, Paulo foi, na época da igreja cristã primitiva, o maior missionário transcultural, levando as boas novas do evangelho de Cristo na Europa e Ásia, e fundando igrejas cristãs em todas as nações do mundo de sua época.

E QUEM É APOLO? Quanto à igreja cristã de Corinto, ele era um missionário cristão, provavelmente consagrado ao ministério por Paulo, e que estava cumprindo missão importante como ensinador das doutrinas cristãs naquela cidade, tendo sido instruído por Paulo sobre as coisas da nova dispensação da graça de Deus. Como conhecedor que era das literaturas religiosas dos judeus, convencia a muitos de que Jesus de Nazaré era de fato e na verdade o Messias prometido por Deus nas Escrituras.

SENÃO MINISTROS. Neste caso, ser ministro de Cristo, era ser um representante legítimo do seu reino aqui na terra. De forma que, Paulo tenta esclarecer aos seus leitores que, tanto ele quanto Apolo, não eram merecedores de ter seguidores, porque no cristianismo, a única pessoa digna de ter discípulo é Cristo Jesus, ele que é o verdadeiro Mestre. Paulo e Apolo eram simples representantes de Cristo na terra.

PELOS QUAIS CRESTES. No caso de Paulo, quando esteve fazendo suas campanhas evangelísticas naquela cidade, bem como quanto esteve aplicando o discipulado cristão naquela igreja, ele foi apenas instrumento do Espírito Santo para pregar o evangelho de Cristo para seus leitores. E depois, Deus estava do mesmo modo usando a Apolo para edificar a fé dos irmãos, naquela comunidade cristã abençoada.

E CONFORME O QUE O SENHOR DEU. É provável que o apóstolo dos gentios esteja se reportando aos dons espirituais e ministeriais que ele e Apolo exerciam em benefício da igreja cristã de Corinto. Quando Paulo pregava com poder e virtude e quando Apolo pregava com eloquência e sabedoria, estes dons exercidos por eles, não eram propriedades deles próprios, mas o Senhor quem os capacitava para tal missão.

A CADA UM. Ninguém é igual ao outro, nem nas coisas desta vida, nem tão pouco quanto às coisas do reino de Deus. Assim sendo, Deus usava a Paulo de uma maneira como também usava a Apolo de outra maneira, porem, no final das contas, tudo era para honra e glória no nome de Jesus Cristo. O problema não estava entre Paulo e Apolo, que eram amigos de ministério. O problema da divisão estava na igreja de Corinto, que era tendenciosa ao partidarismo, isso porque eles gostavam das disputas.

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

1 Coríntios 3:4

1 Coríntios 3:4 - Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais?
PORQUE. Até o momento de sua carta, o apóstolo Paulo tenta combater a falsa gnose, tanto valorizada pelos que faziam parte da igreja cristã de Corinto. Na realidade existiam pelo menos quatro partidos ideológicos naquela comunidade cristã, que eram os partidários de Paulo, de Apolo, de Cefas e de Cristo. No caso do nosso texto em estudo, o autor fala de dois, o de Paulo e o de Apolo, porque se trata do tema, sabedoria humana deste mundo (gnose) e a sabedoria que vem do alto.

DIZENDO UM. Percebe-se que os debates eram acalorados entre estas duas facções na igreja de Cristo em Corinto, em que um grupo, talvez neste momento, o segundo mais forte, dizia que Paulo era a principal liderança daquela comunidade cristã. Se diz o segundo, porque o grupo de Apolo era muito forte, uma vez que, os coríntios davam muito valor a sabedoria humana, como a exposição do conhecimento pela oratória.

EU SOU. O grupo mais antigo, composto por aqueles primeiros cristãos, convertidos ao cristianismo naquela cidade, quando Paulo chegou com sua mensagem do evangelho das boas novas de Cristo, tomava partido em defesa do fundador daquela comunidade cristã. De forma que, este grupo demostrava o amor que tinha pelo apóstolo dos gentios, sendo justo e reconhecendo os trabalhos de Paulo em favor deles mesmos.

DE PAULO. Neste caso, o escritor aponta para os que se diziam defensores de seu modo de liderar aquela comunidade cristã. Paulo, neste caso, representava aquele estilo de ministério simples e humilde, que tinha dificuldade para se adequar aos padrões de eloquência na oratória, o que era muito valorizado em Corinto. Paulo não tinha facilidade de comunicação, o quanto tinha Apolo e os mestres da Homilética.

E OUTRO. Do outro lado, estavam aqueles que desejavam que o líder local da igreja de Corinto fosse Apolo. O autor fala do outro grupo, talvez neste momento o mais forte, que defendia Apolo como o homem ideal para dirigir aquela comunidade cristã, porque Apolo era um homem eloquente, que dominava bem a oratória. Este partido estava bastante influenciado pelo gnosticismo, como mistura de religião e ciências.

EU DE APOLO. Apolo era um judeu de Alexandria, que se converteu ao cristianismo, juntando-se ao grupo de amigos de ministério de Paulo no mundo gentílico. Tinha vasto conhecimento das literaturas religiosas dos judeus, mas quanto ao cristianismo foi instruído por Paulo. Provavelmente enviado pelo próprio Paulo, estava fazendo um bom trabalho na comunidade cristã de Corinto, tendo mesmo exercido seu ministério em Éfeso. Com sua sabedoria granjeou muitos discípulos para Cristo em Corinto.

PORVENTURA NÃO SOIS CARNAIS. Mostrando de princípio o faccionismo daquela comunidade cristã, o apóstolo dos gentios ataca um problema que ele já havia demostrado existir naquela igreja, que era justamente a falta de transformação de vida, naqueles que seguiam o partidarismo, o faccionismo e as divisões. Nem Paulo, nem Apolo estavam interessados em construir um reino para se mesmo. Mas não entendendo isso, os que eram carnais tomavam partido, quanto aos ministros.

1 Coríntios 3:3

1 Coríntios 3:3 - Porque ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens?
PORQUE AINDA SOIS. Este “ainda” de Paulo, nos ensina que, os seus leitores não progrediram na caminhada espiritual, mas que a estagnação tomou conta de muita gente na igreja de Corinto. E isso não se devia ao fato de haver Paulo negligenciado no ensino da palavra de Deus, quando esteve fundando aquela comunidade cristã. Até porque, neste particular, o apóstolo dos gentios era cuidadoso, no sentido de só sair para outro campo missionário, depois de aplicar bem o discipulado cristão.

CARNAIS. Porque ainda sois carnais. Ser carnal, isso não significa dizer que a pessoa não tenha aceitado a Cristo como Salvador, mas o problema é que a pessoa ainda não aceitou, em muitos casos, a Cristo como Senhor. Quem aceita a Cristo como Senhor, sistematicamente, esta pessoa deixa de fazer a sua própria vontade para se submeter às doutrinas do evangelho de Cristo, e com isso vem a transformação de vida.

POIS, HAVENDO ENTRE VÓS INVEJAS. A inveja é uma das obras da carne, e que caracteriza de que a pessoa por ela possuída, ainda não é guiada pelo Espírito Santo de Deus. Este tipo de sentimento carnal leva a pessoa a buscar ser ou ter o que o outro é ou possui, mesmo que para isso, ela tenha que prejudicar o seu semelhante. No meio do povo de Deus, este tipo de sentimento não pode predominar de forma alguma.

CONTENDAS. Por conta do partidarismo prevalecente na igreja de Corinto, aquela comunidade cristã se tornou um campo de batalha, principalmente entre as lideranças eclesiásticas. Nos dias atuais, o que mais acontece são as contendas entre os que querem se destacar perante a igreja de Cristo, isso porque, os cargos e as posições elevadas na hierarquia da igreja são mais importantes do que a própria obra de Deus em si para alguns. Nestas guerras, muitos entram na carne para levar vantagens.

E DISSENSÕES. O autor fala por meio desta palavra, da falta de consenso, das discórdias, das disputas sobre assuntos diversos, das divergências de opiniões, da diversidade de partidos e das facções instaladas naquela igreja. Por conta de não ter uma linha de pensamento bem definida ainda, quanto às doutrinas cristãs, algumas comunidades cristãs passavam por esse problema, porque o Novo Testamento, como temos hoje, ainda não estava escrito e adotado como literatura cristã da igreja.

NÃO SOIS PORVENTURA CARNAIS? A inveja, as contendas, dissensões e outras características reinantes naquela igreja, fazia com que o apóstolo Paulo identificasse que muitos que faziam parte da comunidade cristã de Corinto, ainda não haviam sido transformados, conforme o poder libertador do evangelho de Cristo. O que falamos e o que fazemos é quem vai testificar se somos ou não regenerados pelo evangelho.

E NÃO ANDAIS SEGUNDO OS HOMENS? O andar é uma linguagem muito usada por Paulo para descrever o modo de vida de uma pessoa, porque fala de suas ações e atitudes como servos de Cristo ou não. Andar segundo os homens, neste caso, é viver conforme vivem os homens profanos deste mundo. Quem é verdadeiramente regenerado pelo evangelho da verdade, deve ser uma nova criatura em Cristo Jesus.

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

1 Coríntios 3:1-2

1 Coríntios 3:1-2 - E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo. Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis.
E EU, IRMÃOS, NÃO VOS PUDE FALAR COMO A ESPIRITUAIS. Paulo bem podia usando de sua autoridade apostólica se achar superior aos seus leitores, mas ele prefere os chamar de irmãos, até porque, esse era um bom costume na igreja primitiva, porque somos irmãos em Cristo Jesus. O apóstolo conhecia bem os seus filhos na fé e tinha consciência do grau de maturidade espiritual de cada um deles. Ao que tudo indica, a igreja de Corinto ainda era nova na fé do evangelho de Cristo Jesus, o nosso Salvador.

MAS COMO A CARNAIS. A cidade de Corinto era conhecida como um antro de prostituição, de idolatria e de rebelião contra as coisas de Deus. Paulo chegou com o evangelho de Cristo e até alcançou muitas vidas para o reino de Cristo, mas era um povo difícil de se dobrar diante das doutrinas cristãs. Em suas cartas, Paulo dá a entender que muitos dos que faziam parte daquela igreja ainda não eram convertidos.

COMO A MENINOS EM CRISTO. Outros tantos, também não haviam alcançado maturidade espiritual, isso porque, não davam muita importância aos ensinos transmitidos por Paulo e seus amigos de ministério. Poucos haviam fechado questão, no que diz respeito a um compromisso mais forte com a palavra de Deus. E isso tem acontecido de forma recorrente nas igrejas atuais, com pessoas descompromissadas.

COM LEITE VOS CRIEI. Uma das acusações que os oponentes de Paulo lhe faziam na igreja de Corinto era de que ele era fraco na palavra e que não tinha coragem de aplicar a disciplina nos que andavam desordenadamente. Quando a realidade é que o problema estava nos seus ouvintes, os seguidores de Cristo naquela igreja, que não suportavam uma doutrina mais pesada. Eles só suportavam uma palavra mais branda.

E NÃO COM CARNE. A própria ciência orienta que o organismo de um recém-nascido só suporta se alimentar com leite, principalmente seus primeiros seis meses de vida. Depois disto é que sua mãe pode aos poucos incrementar outros complementos alimentares. Até então, para Paulo, levar uma doutrina mais radical aos seus filhos na fé em Corinto, era mata-los e não edificar as suas vidas espirituais na fé em Cristo.

PORQUE AINDA NÃO PODEIS. Essa era uma igreja melindrosa, com seus membros cheios de não me toquem. Ao que tudo indica, a igreja de Corinto era composta de pessoas da alta sociedade, que em muitos casos, não aceitam ser controladas por nenhuma liderança religiosa, mas querem sempre dominar o ambiente do qual fazem parte. De forma que, aplicar a disciplina, se tornava difícil naquela igreja.

NEM TAMPOUCO AINDA AGORA PODEIS. A segunda carta aos Coríntios, principalmente do capítulo dez ao treze, chamada de carta severa, Paulo usa de uma mensagem mais forte. Mas nesta sua Primeira carta, ele transmite uma mensagem mais branda, porque sabia que seus leitores eram novos convertidos. O correto é que, nos começos da fé se aplique o discipulado cristão aos novos convertidos, a fim de que amadureçam na fé, só depois sejam submetidos às doutrinas cristãs mais fortes.

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

1 Coríntios 2:15-16

1 Coríntios 2:15-16 - Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.
MAS O QUE É ESPIRITUAL. Nos textos anteriores o autor vem demostrando à diferença do homem natural para o homem espiritual. Do conhecimento da sabedoria deste mundo da sabedoria que vem do alto, que é revelada pelo Espírito de Deus. O homem espiritual é aquele que dá prioridade em fazer a vontade de Deus, porque vive buscando o reino de Deus em primeiro lugar e as coisas que são de cima. O homem espiritual é aquele que se deixa guiar pelo Espírito Santo de Deus e a sua palavra.

DISCERNE BEM TUDO. Discernir, neste caso é compreender as coisas do Espírito de Deus, bem como a tudo que envolve as coisas do reino de Cristo. Quem tem comunhão perfeita com o Espírito de Deus, recebe o conhecimento na medida certa, quanto às coisas de Deus. A palavra de Deus nos afirma que o Senhor revela seus segredos aos seus servos, por isso que a verdadeira inteligência é dada por Deus.

E ELE DE NINGUÉM É DISCERNIDO. O homem verdadeiramente espiritual é um mistério para este mundo, por isso que o mundo não nos compreende, e muito mais, o mundo nos odeia, porque não somos do mundo. O mundo sempre trata os servos de Deus como pessoas estranhas ao convívio social. E é assim que deve ser, porque não somos deste mundo, mas vivemos aqui como peregrinos e forasteiros neste mundo.

PORQUE, QUEM CONHECE A MENTE DO SENHOR? O homem natural só conhece as coisas desta vida, porque busca os conhecimentos que envolvem todas as atividades concernentes a esta existência terrena. Mas o homem espiritual busca com dedicação e empenho descobrir qual é a vontade de Deus, e conhecer a vontade de Deus é se adequar aos seus planos, projetos, empreendimentos e vontades.

PARA QUE POSSA INSTRUÍ-LO? Aqueles que na igreja cristã de Corinto estavam envolvidos nas heresias do gnosticismo, diziam que eram conhecedores de todos os mistérios ocultos, e assim afirmavam para enganar as pessoas. Como hoje, e sempre, as religiões de mistérios afirmam ser conhecedoras das coisas que envolvem o ocultismo. Paulo rechaçava o ocultismo dizendo que, Deus sim, é que é Onisciente.

MAS NÓS TEMOS A MENTE. O escritor fala sobre o quanto os remidos são parecidos com Cristo, ao ponto de pensar como Cristo pensa. Cristo é o modelo de homem perfeito, isso porque ele não pecou. E o evangelho nos diz que estamos sendo transformados de glória em glória na imagem de Cristo. Quem de fato é um verdadeiro discípulo do Senhor Jesus, busca em tudo ser o seu fiel imitador sempre.

DE CRISTO. Ter a mente de Cristo é pensar como Cristo pensa, e com isso, é passar a agir como Cristo. Antes de fazermos ou falarmos qualquer coisa, era para sempre fazermos a seguinte pergunta: Cristo falaria tal coisa? Ou Cristo faria tal coisa? Ter a mente de Cristo é ser guiado pelo seu Santo Espírito, por isso que, a mensagem das boas novas declara que, os filhos de Deus, são guiados pelo Espírito de Deus. Mas o homem natural se deixa dominar pelas concupiscências carnais e só aborrece a Deus.

1 Coríntios 2:14

1 Coríntios 2:14 - Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
ORA, O HOMEM NATURAL. Quem é o homem natural? É todo ser humano, homem ou mulher, que ainda não nasceu de novo, pelo poder regenerador do Espírito Santo de Deus. O homem natural é aquele que vive para as coisas desta vida, que busca somente as coisas materiais e não o reino de Deus, e que vive dominado pelas concupiscências da carne. O homem natural é aquele que se deixa levar pela incredulidade, é o ateu, confesso ou não, é o homem ímpio que vive para a maldade.

NÃO COMPREENDE A COISAS. O homem natural compreende todas as transações desta vida terrena, em que se envolve, menos as coisas concernentes ao reino de Deus. Com sua inteligência, muitos dos filhos dos homens chegam a altas posições sociais, econômicas ou políticas, mas no que diz respeito às coisas do Espírito de Deus é um zero a esquerda. Não se interessa pelas coisas espirituais do evangelho.

DO ESPÍRITO DE DEUS. O Espírito de Deus é aquele que veio do Pai, enviado por Cristo para dar continuidade à missão de Cristo para com a sua igreja. Ele é o revelador dos mistérios do reino de Deus, e todo aquele que tem o Espírito Santo, tem conhecimento da vontade do Deus de amor. É o Espírito Santo quem está preparando os remidos de Cristo para a vida eterna, por meio do arrebatamento da igreja amada de Cristo Jesus.

PORQUE LHE PARECEM LOUCURA. Para os pregadores da legislação de Moisés, para os ensinadores das filosofias sufistas e para os defensores do gnosticismo, estas ideologias que estavam predominando em Corinto, falar das coisas do Espírito Santo era insanidade mental. Por isso que, alguns que faziam oposição a Paulo naquela igreja diziam que Paulo estava delirando sobre as revelações em que ele pregava.

E NÃO PODE ENTENDÊ-LAS. Os tais que citamos no parágrafo anterior, entendiam muito bem as fábulas artificiais dos judaizantes, compreendiam tudo que se falasse das coisas deste mundo, bem como eram versados nas filosofias sufistas do gnosticismo. Porem, não entendiam nem compreendiam coisa alguma dos mistérios de Deus, isso porque, não tinham o Espírito de Deus, que é o revelador do evangelho.

PORQUE ELAS SE DISCERNEM. Este discernimento, sobre o qual o escritor fala, nos ensina justamente sobre a inteligência espiritual de compreender as coisas espirituais reveladas pelo Espírito de Deus, sobre as coisas do evangelho de Cristo. Quem vive para a carne, não compreende as cosas do Espírito, porque a carne luta e guerreia contra as coisas do Espírito para cegar o entendimento espiritual do homem natural.

ESPIRITUALMENTE. A dimensão das coisas de Deus, não se sabe pela sabedoria meramente humana, as coisas que procedem das promessas de Deus, baseadas na sua palavra, o homem terreno não dá crédito, isso porque, os homens materialistas não acreditam nas realidades espirituais. Da mesma forma, as coisas do Espírito de Deus, parecem não existir para o homem natural. No entanto, elas são reais para os que nasceram de novo pelo poder da regeneração espiritual, os que são filhos de Deus.

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

1 Coríntios 2:13

1 Coríntios 2:13 - As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.
AS QUAIS TAMBÉM FALAMOS. Paulo está falando das coisas de Deus, que ele tinha dito que o Espírito Santo é conhecedor e que penetra até as profundezas de Deus. O autor não falava de coisas terrenas, não se expressava pela sabedoria deste mundo, nem pregava sobre filosofias dos homens. Suas mensagens, seja nos trabalhos de evangelização, ou por meio do ensino das doutrinas cristãs, ele falava de Cristo Jesus e de tudo aquilo que lhe foi revelado pelo Espírito Santo de Deus, o revelador.

NÃO COM PALAVRAS DE SABEDORIA HUMANA. A igreja de Corinto tinha um problema, e era que os poliglotas da filosofia grega, queriam aplicar as mesmas regras da oratória sufista na igreja. Por isso que tinha lá o partido que defendia que Apolo fosse o líder principal daquela igreja. No entanto, para Paulo, isso não tinha muito importância, porque ele queria saber era se o pregador pregava pelo poder de Deus.

MAS COM AS QUE. As pregações feitas por Paulo em suas atividades evangelísticas eram fundamentalizadas na revelação que o Espírito de Deus lhe concedia. Seus ensinos no discipulado cristãos não eram diferentes, porque ele dependia do Espírito de Deus para transmitir suas mensagens. Suas cartas eram escritas pela direção do Espírito do Senhor, é tanto que, quando ele expressava sua opinião pessoa, ele dizia.

O ESPÍTIO SANTO. Jesus falou sobre este ministério de revelação e ensino do Espírito Santo de Deus, quando ele viesse para estar com a sua igreja. João 16:13 - Mas, quando vier aquele, o Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. O Espírito de Deus é quem é o perfeito professor das coisas do reino de Deus.

ENSINA. Todo aquele que vive com Cristo e para Cristo, ele sabe das coisas concernentes à vontade de Deus, porque ele tem consigo a presença habitadora do Espírito santo de Deus em sua vida, e ele é o grande professor que nos faz compreender os mistérios das coisas do nosso Deus. Como ensinador que é ele trabalha no pensamento e na mente dos discípulos de Cristo para lhes ensinar.

COMPARANDO AS COISAS ESPIRITUAIS. Estas coisas espirituais sobre as quais fala o escritor dizem respeito às mesmas coisas de Deus citada anteriormente por Paulo, que são justamente os mistérios de Deus, que esteve oculto dos poderosos deste mundo, mas que foram revelados aos servos de Deus. O evangelho das boas novas de Cristo, revelado pelo Espírito Santo traz consigo a mensagem das verdades de Deus.

COM AS ESPIRITUAIS. Os pregadores de filosofias sufistas que apareciam na igreja de Corinto para enganar os mais simples se utilizavam de métodos filosóficos humanos para ganharem prosélitos para eles. Mas Paulo e seus companheiros de ministério pregavam com sinceridade de alma um evangelho simples, porem carregado de poder, sendo confirmado pelo Espírito Santo, como mensagem de Deus, porque tinha efeito transformador na vida dos ouvintes, e os leitores desta carta eram exemplos disto.

domingo, 17 de dezembro de 2017

1 Coríntios 2:12

1 Coríntios 2:12 - Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus.
MAS NÓS NÃO RECEBEMOS. O autor se inclui entre aqueles que foram beneficiados diretamente por Deus com as coisas do reino celestial, mediante o Espírito Santo. Como também o escritor faz com que os seus leitores também sintam que eram participantes deste mesmo legado, dado por Deus a todos os remidos em Cristo. Todos quanto viviam para Cristo, seja em Corinto, Israel ou em qualquer parte do mundo e que pertenciam a Cristo já havia recebido da parte de Deus o Espírito Santo.

O ESPÍRITO DO MUNDO. A palavra espírito, neste caso está com sua inicial minúscula, porque não se refere ao Espírito de Deus. Este espírito do mundo, sobre o qual fala o apóstolo dos gentios, diz respeito ao sistema profano que opera nesta esfera terrena, levando a grande maioria das pessoas a viverem conforme os padrões mundanos. Há quem diga que este espírito do mundo diz respeito ao diabo com seus demônios.

MAS O ESPÍRITO. Agora, neste caso, a palavra Espírito, com sua inicial maiúscula, diz respeito ao Espírito de Deus. Durante a velha dispensação, o Espírito Santo atuava de forma pontual na vida das pessoas cumprindo missões específicas. Mas, na nova dispensação de Deus com a igreja de Cristo, o Espírito de Deus tem atuado de forma plena e contínua, preparando a igreja remida de Cristo para o dia do arrebatamento.

QUE PROVÊM DE DEUS. Ainda durante o tempo da velha dispensação, o Criador prometeu enviar com plenitude o seu Espírito Santo. Quando Cristo, o Filho de Deus esteve na terra, como sendo o Messias e Emanuel de Deus, ele também confirmou a chegada do cumprimento da promessa de Deus. E no dia de pentecostes, Deus em Cristo Jesus, cumpriu sua promessa e derramou seu Espírito sobre a igreja de Cristo.

PARA QUE PUDÉSSEMOS CONHECER. O Espírito Santo é o agente condutor da verdadeira sabedoria que vem do alto, e que provem de Deus, bem como ele é o revelador dos mistérios do reino de Deus e de Cristo. Acima de tudo, o Espírito de Deus é quem potencializa no coração dos remidos a plena certeza da obra perfeita de redenção realizada por Cristo, isso pela sua propiciação, que produziu a reconciliação.

O QUE NOS É DADO GRATUITAMENTE. Grandes e preciosas promessas são nos dada de forma gratuita pelo Deus de amor, bondade e misericórdia, que é justamente a salvação e vida eterna. Ninguém precisa pagar nada por ter o privilégio de participar do arrebatamento da igreja e entrar na nova Jerusalém pelas portas para desfrutar a vida eterna, isso porque, o Cristo de Deus Pai já pagou o alto preço em nosso lugar.

POR DEUS. O Deus Criador de todas as coisas é a fonte de todos os benefícios que a igreja remida de Cristo tem tomado posse, e que ainda haverá de tomar posse no futuro, na eternidade de Deus. Deus estava em Cristo reconciliando consigo mesmo todas as coisas, proporcionando inumeráveis benefícios para os remidos de Cristo. A nova dispensação da graça de Deus com a humanidade abril todas as possibilidade de bênçãos advindas de Deus para os filhos dos homens. Agora, é só tomar posse.

sábado, 16 de dezembro de 2017

1 Coríntios 2:11

1 Coríntios 2:11 - Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus.
PORQUE, QUAL DOS HOMENS SABE AS COISAS DO HOMEM. Ninguém tem como penetrar no mais íntimo de um ser humano. Um homem não tem como ler o pensamento do outro, nem muito menos saber quais são as suas mais profundas intenções. Quando Deus criou o ser humano, já o fez com a capacidade de ser inviolável, para que ninguém possa saber o que se passa no mais profundo do seu ser. Nem mesmo a ciência que vem se tornando mais moderna pode saber disto.

SENÃO O ESPÍRITO DO HOMEM. Cada um dos seres humanos tem o seu espírito dado por Deus. Ninguém sabe em qual dos estágios da vida este espírito é dado aos filhos dos homens, se no ato da fecundação, se na gestação ou se ao nascer. Mas o certo é que em cada um há este elemento que compões a tricotomia humana, corpo, alma e espírito. Este espírito sobre o qual fala o autor tem conhecimento do próprio homem.

QUE NELE ESTÁ? Quem mais pode saber do homem do que o seu próprio espírito, que habita em seu corpo? Esta é a pergunta feita por Paulo, e a resposta é: Nenhum outro ser. O espírito do ser humano faz parte do “todo” que compõe o próprio ser humana. O corpo é a sua composição material. A alma é a sede das emoções e das vontades. Enquanto que, o espírito é a unidade mais elevada de todos os seres humanos.

ASSIM TAMBÉM NINGUÉM. Na primeira parte deste texto, o escritor fala do espírito do ser humano, que para seus leitores era mais compreensível, para agora falar em termos comparativos do Espírito de Deus. Os gnósticos faziam uma confusão nestes assuntos, e certamente estavam infiltrados na igreja de Corinto. Nestes assuntos, Paulo declara que, ninguém sabe das coisas de Deus, se não for pelo Espírito Santo.

SABE AS COISAS DE DEUS. Os líderes legalistas afirmavam de que, alguém só teria condições de entender as coisas de Deus, se primeiro compreendessem a legislação de Moisés juntamente com as reformas implantadas por Cristo no judaísmo. Paulo pregava e ensinava um novo tempo em que, para que, alguém pudesse compreender e aprender as coisas de Deus, somente tendo uma íntima comunhão com o Espírito.

SENÃO PELO ESPÍRITO. Entende-se que, para compreender as coisas desta vida terrena, os filhos dos homens podem assim adquirir conhecimentos diversos, pelo espírito que habita nos filhos dos homens. Agora, os mistérios do reino de Deus e de Cristo são diferentes, por isso que alguns chamam essa dispensação de dispensação do Espírito, porque é o Espírito de Deus quem está em ação plena e absoluta na igreja.

DE DEUS. São vários os títulos dados ao Espírito Santo dentro das Sagradas Escrituras, mas neste caso, Paulo o chama de Espírito de Deus, a fim de que, os seus leitores entendessem que, assim como o ser humano tem um espírito, Deus também tem o seu Espírito. Quando se diz que o Espírito Santo é o Espírito de Deus, isso está falando em unidade. Unidade está que não se permite divisão, porque os propósitos e planos e objetivos são os mesmo. Com isso pode-se dizer que o Espírito Santo é Deus.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

1 Coríntios 2:10

1 Coríntios 2:10 - Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus.
MAS DEUS. O escritor fala de acesso da parte dos escolhidos às coisas de Deus, principalmente as revelações dos seus mistérios para seus filhos. Isso também nos ensina sobre comunhão, que havia entre Deus, Adão e Eva, ainda no Jardim do Éden, antes da queda, mas que foi obstruída pela desobediência, sendo restaurada por meio da reconciliação realizada por Cristo. Também aprendemos sobre o interesse de Deus em presentear seus filhos com seus dons mais preciosos, e isso é muito importante.

NO-LAS REVELOU. O homem natural adquire seus conhecimentos por meio dos sentidos naturais, tais como visão, audição, tato, paladar e olfato. Os servos de Deus vão além disto, porque eles recebem da parte de Deus outros meios que vão além dos sentidos físicos. A revelação é o desvendamento das coisas espirituais para aqueles que Deus quer se revelar. Geralmente a revelação vem por intervenção de Deus.

PELO SEU ESPÍRITO. Agora, o apóstolo mostra a fonte e o canal pelos quais os servos de Deus recebem as revelações dos mistérios do Pai, que é pelo Espírito de Deus. Na antiga dispensação eram vários os meios desta revelação. Na implantação da nova dispensação veio por meio de Jesus Cristo. Mas depois da descida do Espírito Santo, neste tempo presente, é justamente o Espírito de Deus quem revela as coisas de cima.

PORQUE O ESPÍRITO. Tanto na frase anterior quanto nesta, a palavra “Espírito” está posta com sua inicial maiúscula, e isso significa dizer que o escritor está efetivamente se reportando sobre o Espírito Santo, ele que hoje é o representante direto de Deus Pai e Deus Filho no planeta terra. Antes de sua morte, ressurreição e ascensão para se assentar a destra de Deus Pai, o próprio Jesus prometeu enviar o Paráclito, que o substituiria em sua missão na terra, e ele está conosco até o arrebatamento da igreja.

PENETRA TODAS AS COISAS. Essa colocação de Paulo sobre o Espírito Santo nos faz entender que o Espírito de Deus sabe de todas as coisas. Até porque ele é divino, e como tal é também Onisciente, ou seja, conhece e perscruta todas as coisas, seja na terra, seja também nos céus. Além de que, o Espírito Santo como Deus, ele está presente em todos os lugres revelando a vontade e os planos de Deus para cada vida.

AINDA AS PROFUNDEZAS. No caso dos seres humanos, o seu espírito sabe de quase todas as coisas que já aconteceram na vida de cada um. O espírito do homem é o seu banco de memória, onde se guardam todos os fatos. No caso de Deus o Pai, não é diferente, o seu Espírito sabe de todas as coisas do Deus Criador, porque ele é o Espírito de Deus, e como tal, tem pleno conhecimento dos planos e projetos de Deus.

DE DEUS. Quando Paulo fala sobre as profundezas de Deus, isso nos revela tudo que diz respeito à essência do Pai. E quando se diz que o Espírito Santo penetra as profundezas de Deus, isso fala de unidade em essência, bem como em propósitos e intenções. O próprio Deus quem prometeu o derramamento do seu Santo Espírito, Cristo confirmou o cumprimento desta promessa do Pai, e a igreja de Cristo vive, pela presença do Espírito Santo, o cumprimento desta importante promessa de Deus.

1 Coríntios 2:9

1 Coríntios 2:9 - Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam.
MAS, COMO ESTÁ ESCRITO. O texto que temos neste versículo, não se pode ver como está exposto em nenhuma parte do Velho Testamento, mas Paulo pode se referir a várias passagens da literatura religiosa dos hebreus. Em várias partes dos seus escritos Paulo usa esta frase para dar autoridade aos temos desenvolvidos por ele em suas cartas, fundamentalizando suas doutrinas, nas literaturas conhecidas dos seus leitores, seja do Cânon já aceito por eles ou de outros escritos conhecidos do mundo religioso.

AS COISAS QUE O OLHO. O mais perto desta citação que nós encontramos no Velho Testamento é o que escreveu o Profeta Isaías 64:4 - Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera. Neste texto, bastante conhecido, o profeta fala da forma como Deus trabalha em prol dos que nele esperam e confiam.

NÃO VIU. O olhar fala de visão, como também de um dos sentidos humanos de grande valia e importância, por onde os filhos dos homens adquirem o conhecimento das coisas. A visão humana tem a capacidade de ver as coisas físicas, palpável desta terra, e isso está disponível para todos os seres humanos que tem o privilégio de ver. Mas as coisas espirituais, somente aqueles dotados de visão celeste podem enxergar.

E O OUVIDO NÃO OUVIU. O ouvido também é um outro órgão do corpo humano que está disponível para quase todos os filhos dos homens, bem como para a maior dos animais. A audição também é um canal por onde se adquire o conhecimento das coisas terrenas. No entanto, quem é espiritual pode ouvir coisas espirituais, que foge do sentido da audição humana, e isso aconteceu com Paulo (2 Corintos 12:2-4).

E NÃO SURIRAM AO CORAÇÃO DO HOMEM. São vários os canais pelos quais o homem pode adquirir o conhecimento do mundo exterior, seja pela visão, audição, tato, paladar, olfato e etc. Mas, os mistérios de Deus não chegam até nós pelos meios naturais, porque são coisas espirituais que dependem da revelação e da visão que o Espírito de Deus dá aos servos de Cristo. O homem natural não alcança isso.

SÃO AS QUE DEUS PREPAROU. Essa é uma mensagem linda para todos que vivem pela fé, porque eleva os filhos de Deus, além dos que são simplesmente seres humanos naturais. Quem busca o reino de Deus com toda a sua alma, tem a sua disposição coisas extraordinárias que vê além do que é terreno, material e passageiro. Viver com Cristo e para Cristo é tocar nos mais altos céus, sem, no entanto, ter que sair da terra.

PARA OS QUE O AMAM. O escritor fala sobre aqueles que exercem sua fé genuína na pessoa bendita de Cristo Jesus, estes mesmos que passaram por um verdadeiro arrependimento, nasceram de nova, foram transformados pela regeneração espiritual e que amam ao Senhor de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Estes são aqueles que renunciam as coisas que o mundo oferece, bem como as concupiscências da carne, para fazerem e executarem a soberana vontade de Deus.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

1 Coríntios 2:8

1 Coríntios 2:8 - A qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória.
A QUAL. O autor fala sobre a verdadeira sabedoria de Deus, que vem do alto, porque é dada pelo Espírito Santo, mediante a revelação, porque é um mistério oculto para este mundo, mas que está firmada no poder de Deus. Mas a sabedoria dos homens, ou a sabedoria deste mundo é negativa, porque não direciona os filhos dos homens em direção ao Deus da vida, nem ao Senhor da salvação, que é Cristo Jesus. A verdadeira inteligência é aquela que leva o homem a se reconciliar com Deus de bondade.

NENHUM DOS PRÍNCIPES. Paulo fala dos poderosos deste mundo, aqueles que se acham mais importantes do que todos, ao ponto de ignorarem ao Todo-poderoso, como governante universal. Certamente, o pensamento do escritor focaliza as autoridades religiosas do judaísmo, bem como as autoridades políticas do império romano, eles que se juntaram para destruírem o plano de Deus matando a Jesus.

DESTE MUNDO CONHECEU. A sabedoria que vem do alto, não habita nos mais exaltados dos homens que passam pelo planeta terra, mas ele mora e é dada por Deus, mediante o Espírito Santo, aos humildes e simples servos de Cristo. Isso porque, a sabedoria deste mundo só serve para esta vida, porem, a sabedoria que vem de Deus conserva a alma dos que tem a ela para a vida eterna pela salvação em Cristo Jesus.

PORQUE SE A CONHECESSEM. A verdadeira sabedoria não está nos homens que se destacam como personagens importantes da política nem do mundo religioso do reino dos homens. Eles podem até ter a astúcia de sobressaírem sobre os demais seres humanos, como autoridades sociais. Todavia, eles não têm o Espírito de Deus, que revela os mistérios de Deus, a todos aqueles que buscam fazer a vontade do Pai.

NUNCA TERIAM CRUCIFICADO. Tudo que as autoridades religiosas e políticas de Israel fizeram contra o Senhor Jesus Cristo foram atos contínuos de insanidade, tomados pelo sentimento de pura maldade. Isso porque estavam tomados e dominados pelas forças do mau, o diabo com seus demônios, para cumprirem intentos malignos. O ato da crucificação do Senhor Jesus, ou a sua morte dolorosa na cruz do Calvário foi uma obra bestial e maléfica das autoridades contra Deus e os seus planos por Cristo Jesus.

O SENHOR. Cristo é o Rei dos reis e Senhor dos senhores. Ele é o Filho de Davi, mais também é o Príncipe da paz, porque é o Filho de Deus. Antes mesmo de sua chegada como Senhor de todos, (Daniel 7:14) já profetizava sobre seu domínio universal. E Paulo escrevendo em (Filipenses 2:9-11) nos revela de como Cristo foi exaltado pelo próprio Deus Pai, como Senhor de tudo e de todos, isso para glória de Deus Pai.

DA GLÓRIA. O Cristo de Deus sempre esteve junto ao Pai, na eternidade passada, por isso que ele é chamado de Alfa. O ministério glorioso do Mestre da Galileia foi uma demonstração da glória de Deus sobre a sua vida, quando nenhum outro fez tantas maravilhas o quanto ele efetuou. Sua ressurreição dentre os mortos foi à coroação do seu ministério. Cristo está assentado à destra da majestade celestial, como Rei dos reis e Senhor dos senhores. E ele reinará para todo o sempre juntamente com o Pai.

1 Coríntios 2:7

1 Coríntios 2:7 - Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória.
MAS FALAMOS A SABEDORIA. O apóstolo se reporta ao conteúdo de suas pregações, bem como sobre os temas principais de seus ensinos, que era também o que os seus companheiros de ministério faziam. Esta sabedoria sobre a qual fala o autor diz respeito a Cristo Jesus, ele que é de fato, e conforme o evangelho, a sabedoria de Deus. Também podemos conjecturar que Paulo esteja falando sobre tudo que envolve a nova dispensação da graça de Deus, exposto na mensagem do evangelho.

DE DEUS. Tudo que envolveu a primeira vinda do Messias de Deus, bem como tudo que está relacionado à nova aliança da graça de Deus com a humanidade, procede de Deus, que estava em Cristo Jesus reconciliando o mundo consigo mesmo. Partiu do Deus Criador a iniciativa de derramar sua misericórdia e graça sobre este mundo, que só merecia a justiça e o castigo. Mas Deus resolveu derramar a paz pelo seu perdão.

OCULTA. O escritor fala nestes termos, porque as coisas boas que estavam ocorrendo desde a manifestação do Cristo de Deus era algo oculto para o mundo, até porque, o inimigo cegou o entendimento dos incrédulos, para que não lhes resplandecesse a luz do evangelho de Cristo. Mas que para os remidos de Cristo, tudo está muito claro e revelado, uma vez que, Deus não faz nada, sem que venha a revelar seus segredos aos seus servos. O evangelho é por si só uma revelação de Cristo para a sua igreja.

EM MISTÉRIO. Na realidade, o evangelho das boas novas de Cristo é um mistério, porque nem todos que a ouvem nele acreditam. Já se diz que, ser um discípulo de Cristo, não é para quem quer, mais sim, para quem é escolhido pelo Senhor para servi-lo. Por isso que, a mensagem das boas novas fala na predestinação, como partindo de Deus, bem como da eleição daqueles que são escolhidos e nomeados por Cristo.

A QUAL DEUS ORDENOU. O escritor mais uma vez fala sobre o cronograma das realizações de Deus, no sentido de que todas as coisas convergissem para a vinda do seu Messias, bem como para a implantação da nova dispensação da graça. Os fatos concretizados já dentro da nova aliança de Deus com a igreja de Cristo já era algo determinado por Deus. Ainda que não se veja, com os olhos, mas Deus é organizado.

ANTES DOS SÉCULOS. Desde o jardim do Éden, que o Deus de amor, bondade e misericórdia já havia prometido enviar seu Filho, o Messias, que também é o Emanuel para redimir a humanidade caída. Bem como as inúmeras profecias messiânicas também apontavam para um novo tempo de intervenção de Deus na terra para benefício de suas criaturas. Antes de acontecer, tudo já estava previsto e determinado.

PARA NOSSA GLÓRIA. Paulo se inclui, juntamente com os seus leitores, justamente pela sua convicção e esperança de fazer parte da igreja remida de Cristo. Ele fala sobre os benefícios ilimitados que os remidos de Cristo desfrutam dentro dos parâmetros da nova dispensação da graça de Deus. Hoje, o mundo não percebe o valor que a igreja de Cristo tem na economia do reino de Deus, mas o futura tratará de manifestar esta glória de Deus sobre a igreja de Cristo, principalmente na eternidade. Aleluias.

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

1 Coríntios 2:6

1 Coríntios 2:6 – Todavia, falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam.
TODAVIA, FALAMOS. O escritor faz contraste entre a sabedoria que vem do alto e a sabedoria deste mundo. As pregações feitas nos trabalhos de evangelização de Paulo e seus amigos de ministério eram baseadas nas revelações do Espírito de Deus e os seus ensinos também tinha como fundamento o poder de Deus. Por isso que na cidade de Corinto existia uma igreja forte fundada, bem como em muitas partes do mundo civilizado daquela época. Quem fala pela sabedoria de cima prospera no que prega.

SABEDORIA. Esta é a sabedoria que vem do Alto, que procede de Deus, porque é dada pelo Espírito Santo e tem autoridade porque está carregada do poder de Deus. Esta sabedoria é a verdade transparente do evangelho, uma vez que representa a mensagem libertadora da graça de Deus para a humanidade. Esta sabedoria não é influenciada pelos interesses de quem a possui, porque ele glorifica somente a Cristo.

ENTRE OS PERFEITOS. Estes perfeitos, não quer dizer que são pessoas blindadas ao pecado, mas fala dos servos de Cristo, que buscam a santificação de vida. Estes perfeitos são aqueles que já alcançaram maturidade espiritual, que já passaram por muitas provações, mas que foram aprovados por Deus no realizar a sua vontade. A vida cristã é fundamentalizada na renúncia das coisas terrenas deste mundo.

NÃO, POREM, SABEDORIA. Agora, Paulo fala de um outro tipo de sabedoria, que é a sabedoria do homem natural. Este tipo de sabedoria se adquire pelo esforço pessoal, pela experiência de vida de cada um, bem como pelo acúmulo de conhecimentos das ciências humanas ou científicas. Este tipo de sabedoria terrena, não serve no que diz respeito aos mistérios do reino de Deus, porque esta sabedoria é humana e não espiritual. Tem muitas pessoas cheias desta sabedoria, mas vazias de Deus e da luz.

DESTE MUNDO. A sabedoria deste mundo só serve para que, os que são possuidoras dela se deem bem nos negócios desta vida. E geralmente este tipo de sabedoria terrena é usada em benefício próprio de quem a possui, para que tais pessoas possam alcançarem riquezas materiais e posições sociais mais elevadas. A sabedoria terrena está vinculada a astúcia dos seres humanos para enganar o seu próximo.

NEM DOS PRÍNCIPES DESTE MUNDO. O apóstolo dos gentios, fala sobre aqueles que ocupam posições importantes perante a sociedade, porque pela sabedoria terrena e pela astúcia conseguiram sobressair sobre os demais. A sabedoria usada pelos príncipes deste mundo é destrutiva, porque faz destas pessoas mais importantes do que os outros, quando se sabe que todos são iguais como seres humanos limitados.

QUE SE ANIQUILAM. A guerra por poder e influência faz com que as lideranças sociais, e até religiosas, se transformem em inimigas uma das outras, destruindo-se umas as outras. Esta é também uma predição escatológica de Paulo sobre as autoridades humanas, que vão se afunilando para o aniquilamento de todas, uma vez que, o cronograma das realizações de Deus aponta para o governo universal de um único Príncipe, que é Cristo Jesus, o Príncipe da paz, que também é Rei dos reis.

1 Coríntios 2:5

1 Coríntios 2:5 - Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.
PARA QUE. O escritor mostra neste texto sua real preocupação para com seus filhos na fé, no sentido de lhes proteger de algo que pudesse lhes prejudicar em suas caminhadas no evangelho de Cristo. O que temos neste texto é o motivo com que Paulo não falasse nem pregasse conforme os padrões e costumes impostos pelos líderes legalistas nem pelos pregadores de filosofias. A forma com que o fundador daquela igreja ensinava a palavra de Cristo era com sinceridade de Deus.

A VOSSA FÉ. Quando o apóstolo dos gentios pôs seus pés na cidade de Corinto para realizar suas campanhas evangelísticas, ele tinha alvos bem definidos para com os seus ouvintes, que era justamente criar uma fé verdadeira em seus corações, a fim de entregarem suas vidas aos cuidados de Cristo. Esta fé, sobre a qual fala o autor diz respeito à entrega da alma aos cuidados de Cristo, o que os coríntios tinham feito.

NÃO SE APOIASSE. O autor fala sobre a base da fé dos seus leitores, que também significa fundamento de sustentação. Com isso, Paulo deixa bem claro que, suas atividades em torno da palavra de Deus, por meio da pregação e ensino, eram para que os seus filhos na fé em Corinto se apoiassem em algo sólido, e não em coisas humanas que são passageiras. Mas no poder de Deus, que vem pelo Espírito Santo.

EM SABEDORIA. Os pregadores vindos das bandas de Jerusalém ou líderes legalistas da igreja matriz exerciam suas atividades baseados na sabedoria da lei, porque para os judeus, a verdadeira sabedoria era o conhecimento da legislação de Moisés. Para os partidários da filosofia sufista, a sabedoria consistia na eloquência da oratória bem elaborada, com suas técnicas perfeccionistas. Essa era a sabedoria terrena.

DOS HOMENS. A sabedoria dos homens, não é a mesma coisa que a sabedoria que vem do alto. A sabedoria dos homens é aquela adquirida pelos esforços humanos, como acúmulo de conhecimentos das ciências humanas. Já a sabedoria que vem do alto é dada gratuitamente por Deus, mediante a iluminação do Espírito de Deus. Esta sabedoria que vem de cima é exercida por meio dos dons espirituais e ministeriais, e somente os que buscam o reino de Deus e as coisas que são de cima recebem de Deus.

MAS NO PODER. Este poder de Deus sempre esteve em ação desde a fundação do mundo, mostrando aos filhos dos homens que existe um Criador e Governante universal. Este mesmo poder foi manifesto na pessoa bendita de Cristo Jesus e continua sendo derramado pelo Espírito Santo. Este poder de Deus está presenta na vida de todos os verdadeiros representantes do reino de Deus e de Cristo na terra.

DE DEUS. A genuína fé que as pregações e ensinos de Paulo geraram nos seus filhos na fé, que faziam parte da igreja de Corinto, estava apoiada no poder de Deus. Desta forma, as heresias pregadas pelos falsos ensinadores naquela comunidade cristã, não podiam abalar a confiança dos leitores desta importante missiva. Paulo, não somente pregava o evangelho das boas novas, mas ele cuidava do discipulado dos novos convertidos, até que se firmassem na fé, só depois partia para outras localidades.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

1 Coríntios 2:4

1 Coríntios 2:4 - A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder.
A MINHA PALAVRA. Com quem Paulo se comunicava, ele não falava de outra coisa, senão do evangelho das boas novas de Cristo. O apóstolo dos gentios se achava muito devedor ao Senhor Jesus pelas grandes e preciosas promessas que o Mestre lhe havia já feito, principalmente no tocante a vida eterna. Além de que, sua missão era sempre levar cativos os seus ouvintes ao conhecimento de Cristo, como um missionário do reino de Deus, e com isso, não perdia a oportunidade de falar do Senhor Jesus.

E A MINHA PREGAÇÃO. Neste caso, o escritor fala de suas campanhas evangelísticas em que ele juntamente com seus companheiros de ministério se propuseram em pregar o evangelho libertador do Senhor Jesus aos moradores de Corinto. E depois de conquistar vidas para o reino dos céus naquela cidade, então, tinha início uma nova etapa, que era efetivamente o discipulado cristão, com as doutrinas cristãs.

NÃO CONSISTIRM EM PALAVRAS. Como Paulo havia recebido as revelações do evangelho diretamente dos céus, ele pregava e ensinava de modo diferenciado, porque suas mensagens eram carregadas de poder e da sabedoria que vem do Espírito de Deus. Um elemento diferenciador nos trabalhos de Paulo era de que ele não fazia prosélitos para si mesmo, mas ganhava discípulos para o reino de Deus e de Cristo.

PERSUASIVAS. Certamente há nesta expressão de Paulo, um tom de crítica àqueles que se infiltraram na igreja de Corinto, com o objetivo de criar facções naquela comunidade cristã. Eles que usavam da persuasão e dissimulação para conquistarem para si mesmo prosélitos e não para Cristo. No caso de Paulo, ele falava e pregava com sinceridade o evangelho da verdade, mesmo que tivesse de desagradar a alguns.

DE SABEDORIA HUMANA. Não há dúvida que o escritor se refere ao modo de pregar dos seus oponentes naquela igreja, sejam os líderes legalistas da igreja matriz, sejam os pregadores de filosofias da religião. O apóstolo dos gentios falava e pregava com a sabedoria que vem do alto, mediante a revelação dos mistérios de Deus, sendo usado pelo Espírito de Deus. E suas palavras não eram meras locuções de falas vazias, porque suas pregações estavam acompanhadas do poder que vinha de Deus e de Cristo.

MAS EM DEMONSTRAÇÃO DE ESPÍRITO. A palavra “Espírito” em nossa versão bíblica esta com a primeira letra maiúscula, indicando que Paulo falava e pregava, não com base em sabedoria meramente humana, mas ele dependia das revelações do Espírito Santo de Deus para transmitir suas mensagens. Hoje, o que mais têm são pregadores cheios da sabedoria humana, porem, vazios da presença do Espírito Santo.

E DE PODER. Em demonstração de Espírito e de poder, isso nos ensina sobre a pregação acompanhada de autoridade que vem de Deus, sobre a vida e as palavras de quem prega o evangelho de Cristo. A manifestação deste poder, nas mensagens transmitidas por Paulo era vista, quando as pessoas se rendiam para Cristo, o aceitando como Senhor e Salvador. Além de que, o que ele falava se cumpria na vida das pessoas, porque eram palavras ditas pela direção do Espírito de Deus e de Cristo.