Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Gálatas 2:13

Gálatas 2:13 - E os outros judeus também dissimulavam com ele, de maneira que até Barnabé se deixou levar pela sua dissimulação.
E OS OUTROS. Os assuntos abordados por Paulo nestes textos de sua carta, nos dá a oportunidade de apreendermos sobre duas igrejas que haviam no tempo dos apóstolos. As igrejas que estavam ligadas aos líderes cristãos de Israel, que eram judeus legalistas, que se converteram ao cristianismo. E as outras igrejas compostas de gentios convertidos ao cristianismo, que foram as comunidades cristãs alcançadas com o evangelho da graça, pregado pelo apóstolo dos gentios e os seus amigos de ministério.

JUDEUS. Não somente em Israel e na Palestina haviam judeus convertidos ao cristianismo, mas em todas as partes do mundo antigo também. Nas cidades onde Paulo fundava igrejas cristãs, também haviam judeus que se convertiam ao cristianismo, só que eles viviam de acordo com o evangelho da graça pregado por Paulo e os ministros consagrados por ele. Mas os judeus vindos da igreja sede de Jerusalém, se converteram ao cristianismo, mas, viviam como no tempo da lei de Moisés, o que Paulo não aceitava.

TAMBÉM DISSIMULARAM. O que estava acontecendo na igreja da Antioquia? Antes da chegada de Pedro e os emissários de Tiago, os judeus que faziam parte da igreja cristã daquela cidade viviam conforme os ensinos de Paulo. Pedro chegou e no primeiro momento nada mudou. Mas, com a chegada dos emissários de Tiago, Pedro mudou de comportamento, e os demais judeus também seguiram o exemplo de Pedro.

COM ELE. Neste momento se instala uma divisão na igreja de Antioquia, porque os que eram judeus se voltaram a cumprir a legislação de Moisés, enquanto que, os gentios convertidos ao cristianismo continuavam seguindo o evangelho da graça pregado por Paulo. Hoje isso acontece também, duas igrejas dentro de uma só, no que tange a determinadas denominações, isso porque, alguns são radicais e outros um tanto liberais.

DE MANEIRA QUE ATÉ BARNABÉ. Barnabé havia participado juntamente com Tito da reunião que Paulo fez com os apóstolos de Jerusalém, e viu em loco o acordo que foi feito entre Paulo Tiago, Pedro e João, que eram as colunas das igrejas em Israel. Barnabé era judeu, e com a chegada do grupo de Jerusalém, se deixou levar pela onde de legalismo que procurava penetrar naquela comunidade cristã na cidade de Antioquia.

SE DEIXOU LEVAR. Mesmo sabendo que nas igrejas gentílicas não deveriam prevalecer os costumes do judaísmo, porem, mesmo assim, Barnabé se deixou arrastar por aquela nova modalidade de cristianismo. Esse era um momento decisivo para a sobrevivência das igrejas gentílicas fundadas por Paulo. Se Paulo se deixasse vencer por tal movimento, talvez o cristianismo verdadeiro não tivesse prevalecido, mas sim, o judaísmo cristão.

PELA DISSIMULAÇÃO. Dissimulação é uma palavra que, dentro deste texto tem o mesmo significado de hipocrisia religiosa. É a vida religiosa de aparência, quando a pessoa vive de tal maneira para agradar aos outros, mas não de suas convicções pessoais. Todos tinham certeza de que, o que Paulo pregava estava certo para as igrejas do mundo gentílico, porem, viviam doutro modo, como se estivessem praticando o judaísmo cristão legalista.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Gálatas 2:12

Gálatas 2:12 - Porque, antes que alguns tivessem chegado da parte de Tiago, comia com os gentios; mas, depois que chegaram, se foi retirando, e se apartou deles, temendo os que eram da circuncisão.
PORQUE, ANTES QUE ALGUNS. Não se sabe ao certo, quanto tempo depois, da reunião entre Paulo e os líderes da igreja de Jerusalém, esse fato se deu. Mas, conjectura-se que depois que os líderes da igreja mãe de Jerusalém descobriram que já haviam muitas e grandes igrejas no mundo gentílico, começou-se então a invasão das igrejas fundadas por Paulo, quando na verdade havia um acordo de que, Pedro ficou responsável em evangelizar os seguidores do judaísmo e Paulo com os campos transculturais dos gentios.

TIVESSE CHEGADO DA PARTE. Verse que Pedro já estava visitando as igrejas fundadas por Paulo, o que seria uma invasão, até porque Pedro ficou com as igrejas e a evangelização de Israel e da Palestina, é o que se presume da reunião, e o que foi acordado entre Paulo e Pedro, Tiago e João. Agora, até emissários enviados por Tiago, também estavam visitando as igrejas fundadas por Paulo, não se sabe fazendo o que.

DE TIAGO. Segundo se tem afirmado os comentaristas bíblicos, e isso é sustentado pela tradição cristã, além das comprovações neotestamentárias, Tiago era de fato o líder principal das igrejas formadas de judeus que se converteram ao cristianismo. Como líder do ministério em Jerusalém, certamente Tiago desejava saber como se dava a liberdade pregada por Paulo nas igrejas gentílicas, que eram diferentes da igreja mãe em Jerusalém.

COMIA COM OS GENTIOS. Voltando ao caso de Pedro, Não se sabe se ele estava visitando as igrejas fundadas por Paulo como um fiscalizador ou se estava ali a convite do apóstolo dos gentios, Paulo. Verdade é que ele chegou na Antioquia primeiro do que os emissários de Tiago. Antes do pessoal de Tiago chegar, Pedro estava à vontade, comendo com os gentios, como se um deles fossem, se alimentando das mesmas coisas.

MAS, DEPOIS QUE CHEGARAM. Quem chegou? A tropa de choque da parte de Tiago! Há quem diga que Tiago enviou seus emissários para fiscalizar o comportamento de Pedro no mundo gentílico, mas também existem aqueles que defendem que Tiago estava mesmo era curioso em saber como era o modo de vida dos gentios convertidos ao cristianismo, isso depois de receber a visita de Paulo e saber que muita gente havia se convertido.

SE FOI RETIRANDO E SE APARTOU DELES. Neste ponto, Paulo argumenta o comportamento dúbio de Pedro, a quem ele diz ser repreensível. Até certo ponto se entende o jeito em que Pedro estava agindo, olhando o fato de que ele pertencia à igreja de Jerusalém, que era uma comunidade cristã absolutamente legalista. Mas por outro lado, é correta a crítica de Paulo, porque ele estava agindo com dupla personalidade.

TEMENDO OS QUE ERAM DA CIRCUNCISÃO. Quem eram estes que faziam parte da circuncisão? A realidade é que, as igrejas de Israel e arredores, aceitavam de que Jesus era o Messias, mas continuavam com os costumes e as tradições do judaísmo. De forma que, as igrejas eram compostas de pessoas vinda do judaísmo, e se alguém se convertia e não era circuncidada, os líderes da igreja exigiam que tal pessoa fosse circuncidada.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Gálatas 2:10-11

Gálatas 2:10-11 - Recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também procurei fazer com diligência. E, chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível.
RECOMENDANDO-NOS SOMENTE QUE. Em resumo, o que se pode dizer sobre a reunião de Paulo com os principais líderes da igreja mãe de Jerusalém, é que foi por demais proveitosa, em que Paulo conseguiu atingir seus objetivos, no que diz respeito ao seu apostolado para com os gentios. Sem exigências gritantes, apenas os líderes da igreja sede solicitaram a Paulo que se possível, se lembrasse dos pobres de Israel, porque muitas perseguições eles tiveram que passar, tanto dos judaizantes, quanto de Roma.

LEMBRÁSSEMOS DOS POBRES. Esse era um trabalho que Paulo e os líderes das igrejas gentílicas já praticavam em forma de campanhas para arrecadação de donativos para os carentes da comunidade cristã. As denominações atuais deveriam copiar o exemplo das igrejas primitivas, e não somente levar a palavra para as pessoas que ainda não seguem a Cristo, conforme o evangelho, mas demonstrar o amor fraternal em ações sociais.

O QUE TAMBÉM PROCUREI FAZER COM DILIGÊNCIA. Se Paulo já tinha isso como uma tradição nos campos missionários por ele evangelizados e nas igrejas por ele fundadas, a partir de então, ele intensificou mais ainda, já que foi não uma exigência, mas sim uma solicitação dos líderes de Jerusalém. O fato é que os judeus depois do cativeiro babilônico ficaram sujeitos à pobreza, e dependiam das ajudas humanitárias e religiosas externas.

E CHEGANDO PEDRO. A partir de então, o escritor descreve sobre uma outra situação, que como críticas, ele fala, ate certo ponto, com o descumprimento por parte dos líderes de Israel do acordo celebrado por eles. A verdade é que na reunião feita com os líderes da igreja de Jerusalém, se descobriu que já havia muitas e grandes igrejas fundadas por Paulo no mundo gentílico. Então começaram a invadir as igrejas fundadas por Paulo.

À ANTIOQUIA. Os historiadores nos falam sobre duas Antioquias, em que uma era situada na Síria, provavelmente a que está em evidência neste texto, e a outra Antioquia da Pisídia. Pedro como amigo que era de Paulo começou então a visitar as igrejas do mundo gentílico, certamente a convite de Paulo, para então conhecer os seguidores de Cristo nos campos transculturais. Temos então Pedro fora de sua área de atuação.

LHE RESISTI NA CARA. Não se sabe se Pedro estava na companhia de Paulo ou se ele foi visitar a comunidade cristã de Antioquia sem o consentimento de Paulo. O fato é que o apóstolo dos gentios teve uma discussão com o apóstolo dos judeus, por motivos que em seguida o próprio Paulo explica. A realidade é que Pedro esta agindo com dupla personalidade, ora agia como se gentio fosse, mas em outro momento como judeu.

PORQUE ERA REPREENSÍVEL. Na reunião que houve em Jerusalém, ficou acertado que, Pedro seria encarregado de evangelizar os judeus e os seguidores do judaísmo, enquanto que Paulo ficou encarregado de evangelizar os campos transculturais dos gentios. Assim sendo, Pedro não poderia impor nem exigir que os gentios fossem submetidos aos costumes dos judeus, nem os judeus as tradições dos gentios. Então, Pedro estava errado.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Gálatas 2:9

Gálatas 2:9 - E conhecendo Tiago, Cefas e João, que eram considerados como as colunas, a graça que me havia sido dada, deram-nos as destras, em comunhão comigo e com Barnabé, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão.
E CONHECENDO TIAGO, CEFAS E JOÃO. Estes eram as três principais lideranças das igrejas em Israel e Palestina, que tendo ouvido a exposição de Paulo sobre sua chamada para com os gentios, logo reconheceram o apostolado de Paulo. Tiago era o líder principal, depois Pedro por ser o porta voz do grupo, ainda no tempo de Cristo, e João por ser um amigo pessoal do Senhor Jesus. Se não tivesse havido este acordo, certamente a igreja cristã teria sofrido o seu primeiro racha logo no seu princípio.

QUE ERAM CONSIDERADOS COMO COLUNAS. Enquanto Cristo estava entre os seus apóstolos e discípulos, ele quem comandava a todos, porem, com a morte, ressurreição e ascensão de Cristo para se assentar a destra de Deus, os apóstolos assumiram os trabalhos de evangelismo e administração das igrejas. No caso dos apóstolos, Tiago, Pedro e João se destacaram, como sendo chamados colunas das igrejas em Israel.

A GRAÇA QUE ME HAVIA SIDO DADA. Os líderes da igreja sede de Jerusalém, tendo ouvido atentamente o testemunho que Paulo fizera em defesa do seu apostolado, imediatamente reconheceram que a graça de Cristo estava sobre sua vida, para levar o evangelho de Cristo no mundo gentílico. Essa graça sobre a qual escreve Paulo, diz respeito à ousadia e também ao conhecimento que ele tinha sobre o evangelho de Cristo.

DERAM-NOS A DESTRA. Essa é uma expressão que quer dizer: Deram-nos a mão direita. Esse era um costume antigo dos povos, em quando entre duas ou mais pessoas havia um acordo entre ambas as parte, então davam as mãos direitas fechando um acordo. Neste caso, as principais lideranças da igreja mãe aceitaram o fato de que realmente Paulo deveria ser aprovado como apóstolo de Cristo Jesus, enviado ao mundo gentílico.

EM COMUNHÃO COMIGO E BARNABÉ. Essa comunhão citada pelo escritor nos fala sobre o acordo celebrado entre os líderes de Jerusalém e Paulo com Barnabé, que estavam ali representando as igrejas gentílicas. Este acordo foi muito importante, porque manteve as igrejas cristãs em todo o mundo unidas, mesmo com dois núcleos administrativos, que era Jerusalém, e do outro lado às igrejas fundadas por Paulo e seus amigos de ministério.

PARA QUE NÓS FÔSSEMOS AOS GENTIOS. Percebe-se de maneira bem clara nestas duas frases, esta e a seguinte, que a igreja se manteve unida, Todavia, com administrações diferentes. Paulo ficou com os campos missionários transculturais, as igrejas gentílicas, enquanto que, os apóstolos de Jerusalém ficaram com a responsabilidade de administrarem as igrejas compostas de judeus convertidos ao cristianismo.

E ELES À CIRCUNCISÃO. A meta dos dois grupos era uma só, pregar o evangelho de Cristo e ganhar vidas para o reino de Cristo. Paulo juntamente com seus amigos de ministério pregando para os gentios, e os líderes de Jerusalém com a responsabilidade de pregarem para os judeus, seguidores do judaísmo. Isso prevaleceu até os anos setenta, quando Jerusalém foi destruída, e os apóstolos invadiram as igrejas fundadas por Paulo.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Gálatas 2:8

Gálatas 2:8 - (Porque aquele que operou eficazmente em Pedro para o apostolado da circuncisão, esse operou também em mim com eficácia para com os gentios).
PORQUE AQUELE. O autor tanto se refere a Deus Pai, quanto ao Senhor Jesus Cristo, porque ambos foram quem chamaram a Pedro pelo Espírito Santo para liderar com o evangelho de Cristo entre os judeus. Deus em Cristo, mediante o seu Espírito tinha planos importantes para os judeus, é tanto que, Cristo veio para o que era seu, conforme o que está registrado no evangelho de (João 1:11). Com a ascensão de Cristo, ele deixou a Pedro que continuasse com suas atividades voltadas para os judeus.

QUE OPEROU EFICAZMENTE. A tradição cristã aceita de que o cristianismo surgiu como filho do judaísmo, desta forma, era mais que natural que Deus estava agindo para que a nova dispensação da graça tivesse seus começos dentro do ambiente do judaísmo. O Messias veio na plenitude dos tempos e concentrou suas atividades entre os seus compatriotas, buscando levar os seguidores do judaísmo a uma nova realidade, baseados em uma nova proposta, conforme o evangelho das boas novas de Cristo Jesus.

EM PEDRO. Com a ascensão de Cristo para se assentar a destra de Deus (Atos 1:9-11), Pedro como líder do grupo, juntamente com Tiago e João, além dos demais apóstolos, tinham a importante missão de pregarem o evangelho para os judeus. E Pedro se destacou como alguém do grupo dos doze, que havia sido designado pelo Senhor Jesus para fazer missões entre os judeus. Assim como Paulo foi enviado aos gentios.

PARA O APOSTOLADO DA CIRCUNCISÃO. Não era tarefa nada fácil para Pedro liderar os trabalhos de evangelização aos judeus, até porque, os seguidores do judaísmo tinham rejeitado o próprio Cristo, como sendo o Messias de Deus. Porem, Cristo já havia arrebanhado um bom número de seguidores, e Pedro precisa liderar este povo, dentre os judeus, inclusive os demais apóstolos, bem como os que também eram discípulos.

TAMBÉM OPEROU EM MIM. O que chega ao conhecimento da igreja de hoje é que os trabalhos liderados por Pedro com a cooperação dos demais apóstolos entre o povo judeu prosperou, mesmo com todas as dificuldades. Da mesma forma, ou até muito mais, Deus operou poderosamente no ministério de Paulo, ele que fora designado por Cristo a exercer seu ministério apostólico para com as demais nações do mundo, os gentios.

COM EFICÁCIA. Historicamente é reconhecido por todos, que o apóstolo Paulo teve sua grande importância no tempo da igreja primitiva, desbravando novos campos missionários transculturais. Verdade é que, no primeiro século de nossa era cristã, o cristianismo cresceu e se desenvolveu mais no mundo gentílico, do que em Israel e na Palestina. E isso se deve aos trabalhos pioneiros de evangelização executados por Paulo.

PARA COM OS GENTIOS. Quando Paulo se converteu ao Cristianismo, quem sabe havia a intenção dele se juntar ao grupo dos apóstolos, e Pedro até apoiou a ideia, porem, como isso não estava nos planos de Cristo, não deu certo. Foi quando depois de mais de três anos, Paulo descobriu que sua missão seria em campos transculturais, pregando o evangelho das boas novas de Cristo, onde Cristo ainda não era conhecido.

Gálatas 2:7

Gálatas 2:7 - Antes, pelo contrário, quando viram que o evangelho da incircuncisão me estava confiado, como a Pedro o da circuncisão.
ANTES, PELO CONTRÁRIO. Paulo fez uma exposição bem detalhada sobre o evangelho que ele anunciava as nações gentílicas, bem como suas atividades como missionário transcultural, e certamente sobre os resultados positivos dos seus trabalhos, em que muitas igrejas já estavam fundadas em várias partes do mundo. Ouvindo isso, os apóstolos nada disseram em contrário, porque foram imediatamente convencidos de que Deus estava efetivamente com o apóstolo dos gentios e suas atividades eram aprovadas.

QUANDO VIRAM QUE. Acredita-se que, não somente Pedro, Tiago e João estavam reunidos com Paulo, Barnabé e Tito, mas que todos os demais apóstolos estivessem presentes para ver com os próprios olhos o que Paulo, juntamente com seus cooperadores tinham a expor. Naquela oportunidade realmente viram com os próprios olhos a ousadia com que o apóstolo dos gentios falava sobre o que Deus estava fazendo por seu intermédio, porque o Espírito Santo tomava a Paulo com autoridade e poder.

O EVANGELHO. Este evangelho sobre o qual o escritor fala, diz respeito à nova forma com que Deus estava tratando com a humanidade por meio da nova dispensação da graça. O evangelho é o poder de Deus para libertação e salvação de todo aquele que crer em sua mensagem. No evangelho nos encontramos a mensagem de reconciliação dos homens para com Deus, mediante a redenção realizada por Cristo Jesus nosso Senhor.

DA INCIRCUNCISÃO. O evangelho da incircuncisão nos fala exatamente sobre a mensagem da graça de Deus transmitida por Paulo e os missionários transculturais aos gentios. Quando Paulo deixou o judaísmo pelo cristianismo, Pedro até tentou introduzir a Paulo no meio do grupo dos apóstolos de Jerusalém, mas não funcionou, porque a chamada de Paulo era de levar o evangelho das boas novas aos gentios e não aos judeus.

ME ESTAVA CONFIADO. Moisés, bem como os sacerdotes e levitas tinham a missão de levarem a legislação de Moisés aos seguidores do judaísmo. Cristo veio e implantou a nova dispensação da graça de Deus com a humanidade. E ainda no tempo da igreja primitiva, Deus escolheu a Paulo para levar o evangelho das boas novas aos gentios, que eram as demais nações do mundo. Cristo confiou a Paulo essa missão transcultural.

COMO A PEDRO. Já Pedro teve uma missão importante, quanto ao evangelho de Cristo, porem, com um foco diferente de Paulo. Pedro também teve uma importância fundamental nos começos do cristianismo, porque ele teve o privilégio de ser um dos amigos pessoas de Cristo. Depois da ascensão do Mestre, Pedro tinha a missão de coordenar o grupo dos apóstolos, bem como levar o evangelho ao povo judeu de Israel.

O DA CIRCUNCISÃO. O evangelho da circuncisão ficou sendo confiado a Pedro. Este evangelho da circuncisão trazia consigo uma mensagem de transição entre a lei e o tempo da graça, entre o judaísmo e o cristianismo. Cristo viveu intensamente este momento de mudança, porque ele veio justamente implantar esta mudança. Mas, com sua ascensão, ele deixou sobre a responsabilidade de Pedro, evangelizar o povo judeu.

domingo, 22 de janeiro de 2017

Gálatas 2:6

Gálatas 2:6 - E, quanto àqueles que pareciam ser alguma coisa (quais tenham sido noutro tempo, não se me dá; Deus não aceita a aparência do homem), esses, digo, que pareciam ser alguma coisa, nada me comunicaram.
E, QUANTO AQUELES. O apóstolo Paulo se refere aos apóstolos de Jerusalém, aqueles mesmos que haviam convivido pessoalmente com o Senhor Jesus e que se achavam os mais importantes do cristianismo, os que se achavam colunas da igreja primitiva, porque faziam parte do grupo dos doze. Percebe-se um certo tom irônico por parte do escritor, como se ele não se sentisse inferior a nenhum deles, o que de fato representava uma realidade, porque Paulo estava sendo mais útil do que todos eles.

QUE PARECIAM SER ALGUMA COISA. Na realidade, até os anos setenta de nossa era cristã, os apóstolos de Jerusalém concentraram suas atividades em Israel e nos seus arredores, não cumprindo então o ide imperativo de Cristo Jesus (Marcos 16:15). Somente com a destruição de Jerusalém é que eles saíram da zona de conforto para pregarem o evangelho em outras nações. Até então estavam vivendo só de aparência.

QUAIS TENHAM SIDO NOUTRO TEMPO, NÃO SE ME DÁ. O que o autor quis dizer é que para ele, não importava se em outro tempo, ou seja, no tempo em que eles viveram presente com Cristo, isso tinha alguma importância, quando ele esteve em visita entre eles. O que importava para Paulo era que ele estava ali em Jerusalém como representante das igrejas gentílicas e queria respostas sobre suas indagações.

DEUS NÃO ACEITA A APARÊNCIA DO HOMEM. Deus não faz acepção de pessoas, para ele não importa se alguém ocupa lugar de destaque ou não, o mais importante para Deus é se o homem faz a sua vontade. O que não estava acontecendo com os apóstolo de Jerusalém, quando eles deviam estar pregando o evangelho em todas as partes do mundo, estavam era se aproveitando dos cargos que ocupavam para não fazerem nada.

ESSES DIGO. QUE PARECIAM SER. Por três vezes, neste mesmo texto, o escritor se reporta sobre o viver de aparência dos apóstolos de Jerusalém. Percebe-se a coragem de Paulo em apontar o comodismo dos apóstolos da igreja mãe, em que eles se aproveitavam dos seus privilégios para se gabarem de ocupar posições de destaques, porem, não faziam muita coisa para o crescimento do reino de Deus na terra.

ALGUMA COISA. Certamente vem a memória do apóstolo dos gentios, a sua primeira viagem a Jerusalém, um pouco mais de três anos depois de sua conversão ao cristianismo, que foi recebido por Pedro, chegou a conversar com Tiago, que era a principal liderança da igreja sede, mas que não lhe deram muita atenção nem importância. Agora, ao que tudo indica, estavam tentando fazer o mesmo com Paulo.

NADA ME COMUNICARAM. Paulo chegando na presença das autoridades eclesiásticas da igreja de Jerusalém, fez sua exposição das revelação que havia recebido do Senhor jesus, quanto a graça de Deus para os gentios. Em contra partida, os líderes da igreja mãe, não lhe acrescentaram nada do que ele já sabia. Os apóstolos de Jerusalém ficaram de boca aberta quando ouviram de Paulo sua sabedoria, quanto ao evangelho das boas novas.

Gálatas 2:5

Gálatas 2:5 - Aos quais nem ainda por uma hora cedemos com sujeição, para que a verdade do evangelho permanecesse entre vós.
AOS QUAIS. A verdade é que, quando Paulo, Barnabé e Tito chegaram na sede da igreja mãe de Jerusalém, os cristãos puritanos caíram em cima dos visitantes para que Tito, que era gentio ou grego, fosse circuncidado, como eram os demais cristão que faziam parte das igrejas em Israel. Paulo em um certo tom de ironia, quem sabe, chamou estes santarrões de meia tigela de falsos irmãos. Se na igreja primitiva tinha estes tais de falsos irmãos, é sinal de que sempre existiram falsos cristãos, assim como hoje existe.

NEM AINDA POR UMA HORA CEDEMOS. Imagina-se que a pressão foi grande em cima de Paulo, que era o líder da equipe, a fim de que ele permitisse, e até certo ponto, constrangesse a Tito a ser circuncidado. Todavia, o apóstolo dos gentios foi firme em sua defesa de que não estava mais no tempo da lei, mais sim, no novo tempo da dispensação da graça, em que ninguém deve se submeter mais ao autoritarismo que determina a legislação de Moisés, mas sim, a liberdade do evangelho das boas novas de Cristo.

COM SUJEIÇÃO. Se Paulo cedesse a esse tipo de pressão e permitisse que Tito fosse circuncidado sem querer, simplesmente para atender as exigências dos cristãos puritanos, ele teria que desmanchar tudo que havia pregado nas igrejas por ele fundadas no mundo gentílico. Se sujeitar a tal coisa era voltar ao judaísmo, de onde o apóstolo já havia saído, para fazer parte do cristianismo, religião fundada por Cristo Jesus.

PARA QUE A VERDADE. Mesmo correndo o risco de ser rejeitado pelos líderes da igreja mãe de Jerusalém, Paulo e seus companheiros não retrocederam em suas convicções. Isso Porque, Paulo tinha certeza que, o que pregava nos campos missionários do mundo gentílico era a mais pura verdade de Deus. A nova realidade era que o Senhor Jesus veio ao mundo como sendo o Messias de Deus e implantou uma nova ordem religiosa.

DO EVANGELHO. A verdade defendida por Paulo era o evangelho das boas novas de Cristo, que trazia consigo um novo jeito de se praticar a religião verdadeira. O evangelho é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crer nele. No evangelho se encontra a mensagem suficiente para que o homem se volte para o seu Criador, por meio da obra perfeita de redenção realizada pelo cordeiro de Deus que tira o pedado do mundo.

PERMANECESSE. As verdades do evangelho de Cristo já haviam chegado a muitos lugares do mundo gentílico por meio das missões transculturais realizadas por Paulo, e estas verdades do evangelho tinham que se manterem como sendo as boas novas de salvação. Mudar as regras a esta altura dos fatos era ter que descontinuar o desenvolvimento do cristianismo para voltar às práticas do legalismo, do ritualismo e cerimonialismo judaico.

ENTRE VÓS. A preocupação de Paulo, neste momento, era defender os gentios de quem ele era apóstolo e para quem havia sido enviado pelo Senhor Jesus. As verdades do evangelho de Cristo, que o apóstolo havia pregado nas igrejas da Galácia era o que devia prevalecer, para isso, é que Paulo teve que enfrentar perseguições e prisões em algumas cidades, e por fim, foi preso e executado como sendo um mártir do cristianismo.

sábado, 21 de janeiro de 2017

Gálatas 2:3-4

Gálatas 2:3-4 - Mas nem ainda Tito, que estava comigo, sendo grego, foi constrangido a circuncidar-se. E isto por causa dos falsos irmãos que se intrometeram, e secretamente entraram a espiar a nossa liberdade, que temos em Cristo Jesus, para nos porem em servidão.
MAS NEM AINDA TITO, QUE ESTAVA COMIGO. Tito era um líder de renome no mundo gentílico, onde tinha igrejas fundadas por Paulo. Até porque ele era amigo do grande apóstolo Paulo, e o acompanhava em viagens missionárias para fundar igrejas e também para cuidar das comunidades cristãs já fundadas. Esteve envolvido com a obra de Deus em Coríntios, mas foi em Creta que se tornou um líder da igreja local.

SENDO GREGO. Essa é uma observação feita pelo escritor para destacar o fato de que estava com ele um gentio incircunciso, que não era judeu, nem pertencia ao judaísmo, mas que era cristão de verdade, e que poderia servir de testemunho de que a graça de Deus era com os que não tinham a marca externa da circuncisão. Paulo foi a Jerusalém para tratar desta questão, porque este era um problema que tinha de ser resolvido.

FOI CONSTRANGIDO A CIRCUNCIDAR-SE. Mas, chegando Paulo com Tito no ambiente legalista da igreja em Jerusalém, houve um movimento interno para que Tito, mesmo sendo gentio, fosse circuncidado, o que Paulo não permitiu, e de imediato procurou evitar que seu amigo passasse por tal constrangimento. Se alguém quisesse ser circuncidado, que assim o fosse, mas de maneira voluntária, e não porque era obrigado.

E ISTO POR CAUSA DOS FALSOS IRMÃOS QUE SE INTROMETERAM. Jesus veio para cumprir a legislação de Moisés em nosso lugar, para nos libertar justamente de tal obrigação. Mas, ele veio implantar uma nova religião chamada cristianismo, que é diferente do judaísmo. Já os apóstolos, não intenderam isso de princípio, e buscavam reconciliar o judaísmo com o cristianismo, o que Paulo não aceitava e combatia.

E SECRETAMENTE ENTRARAM A ESPIAR A NOSSA LIBERDADE. Tanto Paulo como aqueles que faziam parte do ministério nas igrejas gentílicas, viviam como manda as regras do cristianismo, e não conforme o judaísmo. Formou-se logo um grupo de legalistas para secretamente fiscalizarem a Paulo, a Barnabé, e a Tito, se eles viviam de acordo com os costumes do judaísmo ou não, o que Paulo rechaçou e não aceitou.

QUE TEMOS EM CRISTO JESUS. Conforme a lei de Moisés, quem fazia parte do judaísmo era obrigado a guardar todos os mandamentos, estatutos e juízos daquela legislação, o que para Paulo era uma prisão. Mas de acordo com o evangelho da nova dispensação da graça, ninguém é obrigado a cumprir nada, porem, o cristianismo incentiva a que os discípulos de Cristo sigam os seus ensinos de maneira voluntária, o que é liberdade.

PARA NOS POREM EM SERVIDÃO. O que estavam exigindo de Paulo, Barnabé e Tido, era de que eles abandonassem o evangelho pela lei, o cristianismo pelo judaísmo, e isso era um retrocesso, coisa que Paulo chama de servidão. Graças a Deus que, no cristianismo histórico, o que prevaleceu foi o que Paulo defendia, e não o que os elementos legalistas queriam impor na igreja primitiva, liberta por Cristo, e no cristianismo democrático.

Gálatas 2:2

Gálatas 2:2 - E subi por uma revelação, e lhes expus o evangelho, que prego entre os gentios, e particularmente aos que estavam em estima; para que de maneira alguma não corresse ou não tivesse corrido em vão.
E SUBI POR UMA REVELAÇÃO. No texto anterior o autor fala de ter subido a Jerusalém, agora, ele diz ter subido novamente, não porque Jerusalém ficasse em uma localização geográfica mais alta do que onde Paulo estava, mas isso se refere a “subir” no nível espiritual que aquela cidade se encontrava a qualquer outra do mundo. Da primeira vez que Paulo foi a Jerusalém, certamente a convite de Pedro, foi por vontade própria, talvez querendo se aproximar do grupo dos apóstolos, mas agora foi por revelação de Deus.

E LHES EXPUS. Ao que tudo indica, desta vez, os líderes da igreja de Jerusalém foram mais atenciosos para com Paulo, até porque já neste tempo, seus trabalhos missionários se havia se tornado conhecido até mesmo na igreja sede de Jerusalém. Tendo pois, sido recebido pelos apóstolos, Paulo teve a oportunidade de expor suas atividade evangelísticas no mundo gentílico e de como o cristianismo estava se expandindo.

O EVANGELHO. O evangelho transmitido pelo apóstolo Paulo era um tanto diferente das revelações dadas aos apóstolos de Jerusalém de início, até porque eram missões diferentes também. Enquanto os apóstolos de Jerusalém concentraram suas atividades em Israel e na Palestina, o apóstolo Paulo foi chamado e enviado por Cristo a pregar o evangelho aos gentios, que tinham tradições e costumes religiosos diferentes.

QUE PREGO. Paulo escreve que Pedro recebeu revelações do evangelho para pregar para os judeus, enquanto que ele recebeu mais profundas revelações do evangelho para pregar aos gentios. De forma que, Paulo empenhava-se em pregar o evangelho das boas novas de Cristo onde Jesus de Nazaré ainda não era conhecido. A tempo, e fora de tempo, Paulo não cessava de falar da nova aliança de graça de Deus para a humanidade.

ENTRE OS GENTIOS. No tempo da velha dispensação da lei, e de acordo com a legislação de Moisés, só existiam dois povos no mundo, os judeus ou israelitas e os gentios. Os judeus consideravam gentios, todos aqueles que não viviam de conformidade com o judaísmo, e que eles consideravam povos pagãos ou incrédulos. Porem, de acordo com a nova dispensação, a igreja de Cristo é mais composta de gentios do que de judeus.

E PARTICULARMENTE OS QUE ESTAVAM EM ESTIMA. Paulo quis dizer: diante daqueles que eram mais influentes na igreja mãe de Jerusalém. Como o apostolado de Paulo já estava consolidado no mundo gentílico, e isso se espalhou por todas as igrejas cristãs, ele foi a Jerusalém e não queria simplesmente falar com qualquer um dos líderes da igreja sede, mas ele, até certo ponto, foi ousado em querer falar com os principais líderes.

PARA QUE DE MANEIRA NENHUMA NÃO CORRESSE OU NÃO TIVESSE CORRIDO EM VÃO. É bem provável que Paulo tenha se reunido com Tiago, Pedro e João que eram as três principais lideranças da Igreja de Jerusalém. Dá primeira vez, Paulo foi lá e não resolveu nada, mas desta feita, a coisa foi diferente, porque agora, ele falou diretamente com os cabeças da igreja sede, e foi ouvido pelos líderes da igreja mãe de Jerusalém.

Gálatas 2:1

Gálatas 2:1 - Depois, passados catorze anos, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também comigo Tito.
DEPOIS, PASSADOS. Não há interrupção nos escritos de Paulo, no que concerte ao término do capítulo anterior e este capítulo, ora a que estamos comentando, até porque o assunto tem uma importância tão grande, que o escritor pretende estender um pouco mais sobre o tema. Agora, o autor fala sobre sua segundo viagem a igreja mãe em Jerusalém, desta feita para defender seu ministério apostólico para com os gentios. Desta vez, os líderes de Jerusalém deram mais atenção a Paulo do que na sua primeira visita.

CATORZE ANOS. Paulo teve um encontro com Cristo, quando de caminho a Damasco, com carta branca dos sacerdotes judeus para perseguir, prender e até mandar matar aos cristãos. Tendo se convertido, ele se dirige aos desertos da Arábia, certamente para buscar a Deus e se preparar para a grande missão que se despontava diante da sua caminhada. Porem, depois de três anos, foi a Jerusalém, quem sabe a convite de Pedro para ser apresentado aos demais apóstolos, porem, não recebeu a atenção devida.

SUBI OUTRA VEZ. Da primeira vez, havia da parte de Pedro o desejo de que Paulo, quem sabe, fizesse parte do grupo dos apóstolos ou o próprio Paulo, queria ter o apoio do grupo apostólico para fazer missões transculturais, mas não deu certo, porque Deus queria que ele agisse dependendo dos céus. Mas agora, o próprio Deus providenciou a viagem de Paulo para que seu ministério aos gentios fosse pelo menos confirmado.

A JERUSALÉM. Subir a Jerusalém, neste caso, era procurar o grupo dos apóstolos para regularizar o ministério aos gentios, que neste momento já era do conhecimento de todos que havia dado certo. Os indicativos eram de que, nas igrejas da Galácia a autoridade de Paulo estava sendo posta em dúvida, coisa que esta sua viagem a Jerusalém resolveria este problema, com a atenção do ministério da igreja mãe.

COM BARNABÉ. Porque Paulo levou consigo a Barnabé como acompanhante a esta viagem a Jerusalém para se encontrar com os apóstolos? Porque ele era judeu e já era bem conhecido pelos líderes da igreja mãe de Jerusalém. Provavelmente Barnabé queria ajudar a Paulo a ter acesso aos líderes da igreja mãe, com o objetivo de confirmar seus trabalhos como missionário cristão enviado ao mundo gentílico, por Cristo Jesus.

LEVANDO TAMBÉM COMIGO. A presença de Barnabé era muito importante nesta comitiva, até para facilitar o acesso de Paulo aos líderes da igreja sede em Jerusalém, mas o apóstolo também leva consigo um dos seus cooperadores e amigo de ministério, chamado Tito. Como neste mesmo tempo, Paulo já era o grande apóstolo dos gentios, ele contava com o auxílio de muitos companheiros de ministério que cooperavam com ele.

TITO. Diferente de Barnabé, Tito era gentio, natural da ilha de Chipre. Não se sabe se foi de propósito que Paulo tenha levado um gentio juntamente com ele para visitar a igreja mãe de Jerusalém, que era composta de Judeus convertidos ao cristianismo, e que seguiam uma ala do cristianismo, puxando mais para o judaísmo. Tito esteve envolvido com a igreja de Coríntios, mas a tradição cristã afirma que, ele era líder na igreja de Creta.

Gálatas 1:23-24

Gálatas 1:23-24 - Mas somente tinham ouvido dizer: Aquele que já nos perseguiu anuncia agora a fé que antes destruía. E glorificavam a Deus a respeito de mim.
MAS. Essa é uma inicialização de narrativa que dá continuidade ao que vinha escrevendo antes. E o que Paulo vinha escrevendo no texto anterior? Ele vinha exatamente descrevendo sobre suas primeiras atividades depois de ser chamado por Cristo e se converter do judaísmo para o cristianismo. Principalmente da forma como aprendeu sobre o evangelho das boas novas, que não foi de homem algum, mas por uma revelação de Jesus Cristo. E termina dizendo: E não era conhecido de vista das igrejas da Judeia.

SOMENTE TINHAM OUVIDO DIZER. Mas somente tinham ouvido dizer: As notícias sobre a conversão de Saulo de Tarso já circulavam por todas as partes da Palestina. O fato de Saulo de Tarso ter abandonado a religião oficial de seu País, Israel e agora defender o cristianismo isso teve uma repercussão muito grande. Até porque ele era até certo ponto uma autoridade a serviço dos sacerdotes judaicos para combater outras seitas que aparecessem contra o judaísmo. O cristianismo era considerado uma seita pelos Judeus

AQUELE QUE JÁ NOS PERSEGUIU. Percebe-se nesta declaração da igreja primitiva a respeito de Saulo, o que o Senhor Jesus pode fazer na vida de uma pessoa, em termos de transformação. Com isso pode-se aprender que não devemos ter como inimigos permanentes aqueles que nos fazem oposição à pregação das boas novas sobre Cristo. O exemplo de Saulo de Tarso nos ensina que alguém que hoje se opõe ao evangelho, pode pela graça de Cristo, amanhã ser um pregador das boas novas do evangelho.

ANUNCIA AGORA. Uma coisa importante no reino de Deus é o dia de hoje e de amanhã, no tocante aos erros humanos. Atos 17:30 - Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam. O importante é ser uma nova criatura. 2 Coríntios 5:17 - Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.

A FÉ QUE ANTES DESTRUÍA. O cristianismo nasceu e se desenvolveu sob pressão e perseguição. A morte injusta praticada contra Jesus de Nazaré foi uma forma de tentar aniquilar a nova fé dos cristãos na nova aliança de Deus com a humanidade por meio do Cristo de Deus. Mas, o maior inimigo mesmo do cristianismo foi justamente o império romano. Roma como era a potência mundial da época, procurou por todos os meios matar a nova religião fundada por Jesus Cristo. E até 312 de nossa era foi quem mais matou cristãos em todo o mundo. Fez de tudo para acabar com o cristianismo.

E GLORIFICAVAM A DEUS A MEU RESPEITO. Ao que tudo indica estes fatos sobre a chamada de Saulo de Tarso para ser um apóstolo de Cristo se espalhou em todas as direções, e principalmente na Judeia. Os cristãos que ouviam falar do seu testemunho e de como se converteu para o cristianismo fazia com que os seguidores de Cristo glorificassem a Des a seu respeito. O que aconteceu com a transformação de Saulo em Paulo o missionário enviado aos gentios foi marcante e ao mesmo tempo impactante.

Gálatas 1:21-22

Gálatas 1:21-22 - Depois fui para as partes da Síria e da Cilícia. E não era conhecido de vista das igrejas da Judeia, que estavam em Cristo.
DEPOIS FOI PARA. Paulo está fazendo um mini relatório de suas primeiras atividades logo após o seu encontro com Cristo na estrada de Damasco. Ele diz que não voltou para Jerusalém, mas foi ter primeiro um momento de comunhão com Deus nos desertos da Arábia, de lá veio para Damasco onde ficou quase três anos, depois foi a Jerusalém para ver a Pedro e se encontrou com Tiago, irmão do Senhor. Terminados os quinze dias de visita a Jerusalém, tomou este outro rumo em direção da Síria. Com isso se têm uma ideia logo de princípio das atividades missionárias do apóstolo.

AS PARTES DA SÍRIA E DA CILÍCIA. Na realidade Paulo retorna para suas origens, ou seja, para sua terra onde nasceu e viveu. A Síria era uma região, que se estendia desde o nordeste da Palestina até os vales dos rios Tigre e Eufrates. Já a Cilícia era uma província romana da Ásia Menor, ligada diretamente com a Síria. Sua capital era Tarso (Atos 21:39). Essa era uma região bem conhecida por Paulo, onde ele fundou algumas comunidades cristãs, como missionário do reino de Cristo.

E NÃO ERA CONHECIDO. Neste ínterim, ele retoma o ponto de onde partiu para as partes da Síria e da Cilícia, ele agora se refere a quando esteve em Israel para ver a Pedro. Certamente o apóstolo Pedro o levou a visitar algumas comunidades cristãs na região da Judeia. No entanto, os cristãos de lá não conheciam a Paulo, até porque ele era um novo convertido e ainda não tinha feito nenhuma visita a Judeia. A realidade é que ele foi chamado para ser enviado aos gentios e não aos Judeus.

DE VISTA DAS IGREJAS. Não era conhecido de vista dos cristãos que faziam parte das igrejas que estavam na região da Judeia. É provável que Saulo (Paulo) quando ainda vivia no judaísmo ou visitava Jerusalém não andava por aquela parte de Israel. Na verdade ele era de Tarso da Cicília, onde viveu certamente a maior parte do seu tempo até este momento. Apesar de não ser conhecido de vista, mais é provável que fosse conhecido pelo que se ouvia falar a seu respeito. Como aquele que se converteu ao cristianismo. Antes um perseguir contra os cristão, agora um servo de Cristo e do seu reino.

JUDEIA. Palavra hebraica que significa: Louvor. É uma região localizada a oeste do Mar Morto, entre este Mar e o Mar Mediterrâneo. Estende-se ao norte até as colinas de Golan, e ao sul até a faixa de Gaza. Na antiguidade era uma província romana e foi dominada por muitos outros povos: assírios, persas, macedônios e etc. Na época de Cristo essa era uma região da palestina para onde retornaram os Judeus da volta do cativeiro Babilônico. Neste mesmo período Israel estava dividido em Judeia e Galileia, além é claro de alguns outros distritos. Atualmente é uma região em contínuo conflito entre israelenses e palestinos, como representação da oposição entre Esaú e Jacó.

QUE ESTAVAM EM CRISTO. Paulo não era conhecido de vista das igrejas que ficavam na Judeia e que estavam em Cristo. “Em Cristo” é uma expressão bastante repetida por Paulo em seus escritos. A igreja é o corpo de Cristo, ele que é o cabeça da sua igreja. "Em Cristo" significa viver para Cristo e andar como Cristo andou. "Em Cristo" também quer dizer; Ser discípulo de Cristo e ser guiado pelos seus ensinos.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Gálatas 1:19-20

Gálatas 1:19-20 - E não vi a nenhum outro dos apóstolos, senão a Tiago, irmão do Senhor. Ora, acerca do que vos escrevo, eis que diante de Deus testifico que não minto.
E NÃO VI A NENHUM OUTRO. Conforme o texto anterior deste mesmo capítulo, o apóstolo havia dito que só tinha se encontrado com Pedro com quem ficou quinze dias, até porque para isso ele tinha ido a Jerusalém, para ver a Pedro. Ao que tudo indica é provável que houvesse um convite da parte de Pedro para que Paulo o fosse visitar na capital de Israel. Quanto aos demais que faziam parte do grupo apostólico certamente ainda não tinham ouvido falar a respeito de Paulo. Ou quem sabe foram indiferentes com ele, há essa possibilidade, é tanto que não apoiaram seu ministério.

DOS APÓSTOLOS. . São várias as listas apresentadas pelos evangelhos sobre os nomes dos primeiros apóstolos de Cristo, por exemplo; Mateus 10:2-4 - Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Lebeu, apelidado Tadeu; Simão o Zelote, e Judas Iscariotes, aquele que o traiu. No caso do momento em que Paulo se refere neste texto é só tirar o nome de Judas Iscariotes e colocar o de Matias, que o substituiu.

SENÃO A TIAGO. Não há como provar que Tiago irmão do Senhor Jesus neste tempo fosse um dos doze apóstolos de Cristo e da igreja primitiva em Jerusalém. O que se sabe de fato é que Tiago irmão do Senhor Jesus se tornou a principal autoridade da igreja mãe em Jerusalém, um pouco mais tarde. Digamos que ele era o líder principal da igreja cristã na cidade de Jerusalém, como Paulo foi se encontrar com Pedro, é provável que Pedro tenha o levado perante Tiago para que este o conhecesse.

IRMÃO DO SENHOR. Uma coisa é certa é que este Tiago é de fato um dos irmãos de Jesus conforme fica explícito em Marcos 6:3 - Não é este o carpinteiro, filho de Maria, e irmão de Tiago, e de José, e de Judas e de Simão? E não estão aqui conosco suas irmãs? E escandalizavam-se nele. De acordo com a tradição cristã e conforme alguns escritos apócrifos, José, pai adotivo de Jesus morreu cedo e Jesus como primogênito ficou responsável pela manutenção da família, assumindo a carpintaria. Como Jesus era o primogênito de Maria, ela teve outros filhos e filhas também.

ORA, ACERCA DO QUE VOS ESCREVO. Não somente o que Paulo estava relatando nestas suas palavras, mas também todo o conteúdo desta carta aos gálatas, assim como também todos os seus escritos foram tidos como verdadeiros, é tanto que foram reconhecidos como Escrituras Sagradas pelas lideranças da igreja primitiva como também pelos concílios posteriores e consagrados pela história do cristianismo como sendo verdade. Além de reconhecido pela igreja foi também aprovado por Deus.

EIS QUE DIANTE DE DEUS TESTIFICO QUE NÃO MINTO. Paulo não precisava mentir para os seus leitores e isso não fazia parte de sua índole, até porque era um verdadeiro servo de Cristo. Tinha o testemunho de Pedro e de Tiago com quem esteve em Jerusalém. E além de tudo tinha o testemunho de Deus de que o que ele estava escrevendo era a mais pura verdade. Sua carta era digna de todo aceitação.

Gálatas 1:17-18

Gálatas 1:17-18 - Nem tornei a Jerusalém, a ter com os que já antes de mim eram apóstolos, mas parti para a Arábia, e voltei outra vez a Damasco. Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro, e fiquei com ele quinze dias.
NEM TORNEI A JERUSALÉM. Paulo (Saulo) teve um encontro com Cristo Atos 9:3-5 - E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu. E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões. A partir deste momento houve o chamado de Cristo para que Saulo se transformasse no apóstolo Paulo que passou a ser um grande missionário enviado aos gentios.

A TER COM OS QUE ANTES DE MIM. Sendo, pois Paulo escolhido por Cristo para o apostolado no caminho de Damasco, ele poderia ter voltado para Jerusalém e ter se juntado ao grupo dos apóstolos. Quem sabe diante do testemunho que passou a ter do encontro pessoal com Cristo os demais anulariam a eleição de Matias e colocariam a Paulo no lugar de Judas escariotes? Ou quem sabe se tivesse voltada para junto dos apóstolos passasse a ter o apoio financeiro da igreja em Jerusalém para fazer suas viagens missionárias? Mas ele escolheu outro destino, a Arábia.

JÁ ERAM APÓSTOLOS. São várias as listas apresentadas pelos evangelhos sobre os nomes dos primeiros apóstolos de Cristo, por exemplo; Mateus 10:2-4 - Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Lebeu, apelidado Tadeu; Simão o Zelote, e Judas Iscariotes, aquele que o traiu. No caso do momento em que Paulo se refere neste texto é só tirar o nome de Judas Iscariotes e colocar o de Matias, que o substituiu.

MAS PARTI PARA ARÁBIA. Em vez de Paulo voltar para Jerusalém de onde vinha com carta dos sacerdotes para perseguir e prender os seguidores do cristianismo, ele tomou outro destino rumo à Arábia, que significa “Terras Desertas”. No começo era a parte norte da península situada entre o Mar Vermelho e o Golfo Pérsico (Isaías 21:13). Mais tarde, toda a península (Gálatas 1:17 e 4:25). Isso significa que Paulo procurou ter um momento a sós com Deus para se preparar para a missão a que estava sendo chamado.

E VOLTEI OUTRA VEZ A DAMASCO. DEPOIS PASSADOS TRÊS ANOS. Tendo passado um bom tempo buscando plena comunhão com Deus no deserto da Arábia o apóstolo voltou para Damasco, onde ficou durante três anos pregando a palavra de Deus.

FUI A JERUSALÉM PARA VER A PEDRO E FIQUEI COM ELE QUINZE DIAS. Depois do período no deserto, que não se sabe quanto tempo, mais três anos em Damasco, era o tempo de retornar a Jerusalém para se encontrar com os apóstolos do Senhor Jesus. Há quem diga que chegando junto ao grupo apostólico, Paulo só contou com o apoio do apóstolo Pedro a quem cita o nome diretamente, esse é de fato um indicativo.

Gálatas 1:15-16

Gálatas 1:15-16 - Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça, Revelar seu Filho em mim, para que o pregasse entre os gentios, não consultei a carne nem o sangue.
QUANDO APROUVE A DEUS. O ministério de Paulo foi uma escolha direta de Deus por meio de Cristo. Quando se faz um estudo criterioso e se consulta a opinião de boa parte dos comentaristas bíblicos sobre este assunto. Percebe-se, ainda que indiretamente que havia um certo ressentimento da parte de Paulo pelo fato de que os apóstolo não esperaram um pouco na escolha daquele que tomou o lugar de Judas Iscariotes. Há que diga que o grupo apostólico foi precipitado neste caso. Talvez se tivessem esperado um pouco mais, Paulo e não Matias seria o escolhido.

QUE DESDE O VENTRE DE MINHA MÃE. Não foi Paulo que escolheu ser um apóstolo de Cristo nem um importante missionário enviado por Cristo aos gentios. Também não foi o grupo apostólico quem o designou como um dos principais líderes da igreja primitiva como fundador de comunidades cristãs. Antes mesmo do seu nascimento Deus já tinha preestabelecido a sua missão em prol do reino de Cristo, assim como aconteceu com Jeremias 1:5 - Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta.

ME SEPAROU. Esta é uma expressão que representa uma chamada específica da parte de Deus na vida de Paulo. O Senhor o tirou do judaísmo e o levou para o cristianismo a fim de ser um mensageiro do reino de Deus e de Cristo. Conforme ficamos conhecendo no texto anterior, Paulo era extremamente dedicado a sua religião, todavia veio a ter um encontro com Cristo que o tornou um instrumento importante para anunciar as boas novas de salvação aos gentios.

E ME CHAMOU PELA SUA GRAÇA. A palavra graça significa em termos cristãos um favor não merecido. Com isso o apóstolo termina reconhecendo que estava onde estava e era quem era porque o Deus de misericórdia teve compaixão dele o e chamou de forma amorosa. Tudo partiu de Deus que o elegeu como um embaixador do seu reino na terra. Ninguém é digno desta chamada, tudo provem de Deus.

REVELAR SEU FILHO EM MIM. A vida que Paulo vivia em torno das coisas do reino de Deus era um testemunho vivo de que Cristo estava presente em sua vida. Ele teve o privilégio de receber a iluminação maior do que até mesmo os demais apóstolos sobre a pessoa bendita de Cristo Jesus o filho de Deus. Com o dom que Deus lhe conferiu, o apóstolo tinha facilidade em convencer tanto a judeus quanto a gregos de que Jesus de Nazaré era o Messias de Deus prometido nas Escrituras.

PARA QUE O PREGASSE ENTRE OS GENTIOS, NÃO CONSULTEI A CARNE NEM O SANGUE. Paulo neste ponto do seu escrito revela a finalidade de sua chamada que era pregar a Cristo entre os gentios. A maioria dos apóstolos que faziam parte do grupo dos doze ficaram como que satisfeitos em servirem a igreja no seu próprio país, Israel. No caso do apóstolo Paulo que foi chamado um pouco mais tarde, ele tinha uma missão mais abrangente em levar o plano da salvação além das fronteiras de Israel. Ele foi enviado as demais nações do mundo civilizado de então.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Gálatas 1:14

Gálatas 1:14 - E na minha nação excedia em judaísmo a muitos da minha idade, sendo extremamente zeloso das tradições de meus pais.
NA MINHA NAÇÃO. Paulo se refere a Israel como nação. De acordo com as Escrituras a nação de Israel teve seu início já no tempo de Abraão, mesmo como vendo o cumprimento de uma era futura. Mas teve sua formação e independência na conquista da terra prometida, Canaã. Passou por momentos de cativeiros como o Assírio e Babilônico e agora se encontrava sob o julgo do império romano. Vindo a ser reconhecida como nação independente pela UNO já no século passado. Paulo era Judeu, mas também possuía cidadania romana.

EXCEDIA. Paulo era aquele tipo de pessoa religiosa que se dedicava completamente aos seus deveres como seguidor do judaísmo. Ninguém mais do que ele procurava guardar as ordenanças da legislação mosaica. Conduzia seus passos de conformidade com o caminho estabelecido pelas regras da lei de Moisés. Cumpria a risca os mandamentos do Senhor conforme estava estabelecido no Talmude e no Pentateuco. Fazia questão em defender as tradições escritas e orais dos judeus custasse o que custasse. Por isso que perseguia os seguidores do cristianismo.

EM JUDAÍSMO. O Judaísmo é o sistema religioso praticado pelos judeus (Gálatas 1:13-14). Seus ensinamentos procedem do Antigo Testamento, de tradições orais antigas e do Talmude. O conjunto de seus ensinamentos e práticas começou a formar-se no período do cativeiro Assírio e Babilônico, desenvolvendo-se completamente no período intertestamentário. Até os dias de hoje existe o judaísmo com suas variantes. Quanto à lei, se baseia na Pentateuco. É um sistema religioso extremamente legalista do ponto de vista da letra. Há quem diga que o cristianismo é filho do judaísmo, por conta de que a nova dispensação é o cumprimento da antiga aliança de Deus com Israel. Tem denominação que mais parece sinagoga judaica do que igreja cristã.

A MUITOS DA MINHA IDADE. Desde sua mais tenra idade o apóstolo ficou atraído pela religião de seu país, ao ponto de logo quando ainda era criança se dedicar aos dogmas do judaísmo. E ele excedia em muito aos meninos de sua idade no cuidado em guardar as tradições dos seus antepassados.

SENDO EXTREMAMENTE ZELOSO. Até certo ponto pode-se dizer que Paulo era fanático pela sua religião. Ele não chegou a matar pessoas em defesa do judaísmo, mas chegou a prender muitos cristãos que deixavam o judaísmo pelo cristianismo. Assim como tem pessoas nos dias de hoje que defendem a ferro e fogo a sua denominação, como sendo a única certa dentre as demais. No entanto, é preciso dizer a estas pessoas que a igreja de Cristo não é a mesma coisa que uma denominação, como instituição religiosa. Portanto, defender uma placa denominacional não é a mesma coisa que defender a igreja de Cristo.

DAS TRADIÇÕES DE MEUS PAIS. Antes mesmo de Israel conquistar a terra de Canaã, Moisés escreveu uma legislação como norma social e religiosa para a nação. Nesta legislação havia estatutos e mandamentos com regras para a política, social e religiosa, além das boas tradições e costumes comportamentais. Paulo era zeloso em tudo isso.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Gálatas 1:13

Gálatas 1:13 - Porque já ouvistes qual foi antigamente a minha conduta no judaísmo, como sobremaneira perseguia a igreja de Deus e a assolava.
PORQUE JÁ OUVISTE. O testemunho de Paulo era bem conhecido dos cristãos para quem ele estava enviando esta carta, no que diz respeito a tudo que lhe aconteceu no tocante à igreja de Cristo. Fazia parte do testemunho do apóstolo por onde passava falar sobre que antes pertencia a religião mais tradicional da Palestina, mas que se converteu ao cristianismo por ver que a nova aliança de Deus com a humanidade por meio do Messias de Deus Jesus Cristo era superior ao Judaísmo. Porque as promessas da lei eram temporais e terrenas, mas as promessas da nova dispensação são eternas e celestiais. Redenção, salvação e vida eterna.

QUAL FOI ANTIGAMENTE. Esta expressão temporal se reportando aos tempos em que ele pertencia ao judaísmo era bem familiar dos leitores de Paulo, até porque ele costumava dar destaque e importância ao foto de que antes pertencia à religião oficial de Israel, porem, agora, mesmo enfrentando perseguições, tribulações e perigos de morte, preferia fazer parte do reino de Cristo por meio do cristianismo. Este mesmo apóstolo que hoje defendia o evangelho de Cristo, antigamente perseguia e prendia quem confessasse a fé em Jesus de Nazaré como sendo o Cristo.

A MINHA CONDUTA. Paulo era um hebreu bem instruído na legislação mosaica, sendo ensinado aos pés de Gamaliel Atos 22:3 - Quanto a mim, sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia, e nesta cidade criado aos pés de Gamaliel, instruído conforme a verdade da lei de nossos pais, zeloso de Deus, como todos vós hoje sois. Ele era bem ensinado em como se devia guardar a lei de Moisés. O seu comportamento era em muito superior em observância das tradições da lei aos de sua nação, conforme ele escreveu já no próximo texto desta mesma epístola (Gálatas 1:14).

NO JUDAÍSMO. O judaísmo é o sistema religioso praticado pelos judeus (Gálatas 1:13-14). Seus ensinamentos procedem do Antigo Testamento, de tradições orais antigas e do Talmude. O conjunto de seus ensinamentos e práticas começaram a formar-se no período do cativeiro Assírio e Babilônico, desenvolvendo-se completamente no período intertestamentário. Até os dias de hoje existe o judaísmo com suas variantes.

COMO SOBREMANEIRA PERSEGUIA A IGREJA DE DEUS. Quando se fala sobre a igreja de Deus é a mesma coisa que dizer, igreja de Cristo. O próprio Jesus falou: Eu e o pai somos um (João 10:30). Assim como só existe uma igreja verdadeira que é a igreja de Deus e de Cristo. O que existe hoje são variedades de denominações que, dentre as quais esta incluída a igreja de Deus e de Cristo. Falar sobre qualquer uma denominação religiosa não é a mesma coisa que falar sobre a igreja de Deus e de Cristo.

E A ASSOLAVA. Como perseguia e assolava a igreja de Deus. O Messias veio justamente para implantar uma nova dispensação, ou nova aliança. No entanto, os judeus eram conservadores e não aceitaram o pacto com o Cristo de Deus. Mataram a Jesus e procuravam de todas as formas eliminar a nova religião deixada por Cristo, o cristianismo. Como Paulo era judaizante, antes de se converter ao cristianismo,portanto ele passou a perseguir a igreja de Cristo e todos aqueles que confessavam a Jesus de Nazaré como sendo o Cristo de Deus.

Gálatas 1:11-12

Gálatas 1:11-12 - Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens. Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo.
FAÇO VOS SABER IRMÃO QUE O EVANGELHO. Na verdade Paulo estava lembrando aos seus leitores de que o evangelho por ele anunciado era de fato uma revelação da parte de Cristo. Até porque o apostolo quando esteve nas igrejas da Galácia pregando as boas novas, era perceptível que a sua mensagem era de Cristo. O evangelho é o poder de Deus, para salvação de todo aquele que crer (Romanos 1:16). O evangelho são as boas novas de Cristo, que trata da nova aliança de Deus com a humanidade. O evangelho é na realidade tudo o que diz respeito ao Messias que é o Cristo, Jesus de Nazaré. Conforme nos ensina este texto, o evangelho não é teoria, ele é revelação.

QUE POR MIM FOI ANUNCIADO. Paulo era um porta voz do evangelho revelado de Cristo aos gentios. Ele era portador de uma mensagem poderosa que demostrava as criaturas quem de fato era e é Jesus de Nazaré, que foi crucificado como Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. A mensagem anunciada por Paulo era diferente daquela dos pregadores do outro evangelho. O outro evangelho pregado pelos profissionais do evangelho é um evangelho adulterado para atender aos interesses financeiros dos mercenários da religiosidade.

NÃO É SEGUNDO OS HOMENS. O evangelho anunciado por um verdadeiro servo de Cristo não é segundo a sabedoria humana. Não é um evangelho modulado para atender aos interesses pessoais de quem prega. Também não é um evangelho filosófico ou teórico que mais se enquadra aos discursos retóricos do que a verdade sobre o Cristo crucificado. O evangelho segundo os homens é fazedor de prosélitos da religiosidade, o verdadeiro evangelho produz discípulos para o reino de Cristo.

PORQUE NÃO RECEBI. Neste ponto nos é revelado à fonte do verdadeiro evangelho. De onde ele emana, e de onde ele vem e quem é o seu revelador. O verdadeiro evangelho vem pela revelação de Cristo, mediante a iluminação do Espírito Santo. O outro evangelho é fruto das ideologias pessoais dos que pregam. O outro evangelho é um evangelho filosófico que só chega aos ouvidos das pessoas, mas não atinge a alma nem o espírito do homem, que precisa ser transformado. O evangelho de Cristo produz o novo nascimento, por meio da regeneração, que resulta na conversão.

NEM APRENDI DE HOMEM ALGUM. Paulo não aprendeu o evangelho por ele pregado de nenhum homem. Não aprendeu o evangelho em nenhuma universidade, faculdade ou seminário teológico. Não aprendeu de nenhum pregador, mestre ou professor. As coisas de Deus não se aprendem por meio de outros intermediários do saber, Elas são reveladas pelo Espírito de Deus, o resto não passa de teoria humana.

MAS PELA REVELAÇÃO DE JESUS CRISTO. As coisas que são de cima vêm pela revelação de Jesus Cristo. O segredo é buscar na fonte originária dos tesouros do saber divino, Jesus Cristo, sabedoria de Deus. Quem busca o conhecimento dos mistérios do reino de Deus, encontra a sabedoria que vem do alto. Quanto mais se busca, mais se recebe, só depende de quem busca e quanto se busca.

Gálatas 1:10

Gálatas 1:10 - Porque, persuado eu agora a homens ou a Deus? ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo.
PORQUE, PERSUADO EU AGORA? Paulo demonstra neste pondo de sua narrativa bíblica um certo tom de animosidade, no sentido de desafiar os seus eleitores para que fizessem uma reflexão sobre o foto de que eles estavam sendo injustos com o apóstolo. É como se eles estivessem cobrando alguma coisa do missionário. Enquanto que Paulo lhes fazem várias perguntas ao mesmo tempo, procurando se defender. Porventura o apóstolo precisava convencê-los de alguma coisa? Eles conheciam muito bem o missionário de perto. Até porque a maioria eram seus filhos na fé, uma vez que ele foi um dos principais fundadores daquelas comunidades cristãs.

PERSUADO EU A HOMENS? OU A DEUS? O verbo “persuadir” significa: aliciar, convencer, incutir, induzir, e seduzir. Com isso Paulo estava perguntando aos cristãos da Galácia: Será que eu preciso lhes convencer de que vocês não devem acreditar em quem vos anunciam um outro evangelho? Será que preciso incutir em vossa mente de que estes mensageiros do outro evangelho estão apenas querendo perverter o evangelho de Cristo? Porventura preciso eu vos aliciar de que estes manipuladores do evangelho só querem tirar proveito de vós? Será que se faz necessário que eu vos seduza a que vocês consideram este outro evangelho pregado por alguns com segundas intenções, como sendo anátema, ou seja, um falso evangelho?

OU PROCURO AGRADAR A HOMENS? Paulo não precisava agradar a homens para cumprir o seu ministério. Ele foi chamado e escolhido diretamente por Cristo. Seu ministério não era sustentado pelo grupo apostólico nem por nenhuma outra liderança da igreja primitiva. Ele não aceitava nem ser sustentado pelas igrejas, é tanto que trabalhava construído tendas para se manter e sustentar seu ministério. Quem é indicado por homens e faz parte de uma organização religiosa não tem independência nem liberdade para exercer plenamente o seu próprio ministério, porque se sente subjugado aos interesses de quem há indicou e da denominação religiosa a que faz parte. Paulo não se submetia a este jugo, ele era livre.

SE TIVESSE AINDA AGRADANDO A HOMENS. O que Paulo quis dizer com isso? Ele dá a entender que se fosse daqueles que gosta de bajular a homens para ganhar posição ou oportunidade, não seria servo de Cristo. Nos dias de hoje a maioria dos que fazem parte dos ministérios das organizações religiosas deixaram de ser servos de Cristo para serem servos dos homens. Isso porque se submetem mais aos caprichos dos seus superiores do que a vontade de Cristo. Estão presos as tradições e modismos das denominações e não percebem que estão envolvidos simplesmente em ativismos religiosos e não na obra de Cristo. Servir a Cristo não é a mesma coisa que se tornar escravo de um sistema religioso do reino dos homens.

NÃO SERIA SERVO DE CRISTO. Paulo mostra duas opções. Servos de Cristo? Ou Servo dos homens? Quem se tornar servos dos homens não pode ser servo de Cristo. De quem somos servos? Dos homens ou de Cristo? Paulo deixou um legado muito importante para a igreja de Cristo, que foram os seus escritos. Ele se gastou a se mesmo em seu ministério e em trabalhos, para não depender de nenhum homem.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Gálatas 1:9

Gálatas 1:9 - Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.
ASSIM COMO JÁ VO-LO DISSEMOS AGORA DE NOVO TAMBÉM VO-LO DIGO. O que o apóstolo havia dito anteriormente aos cristãos, naquela região da Ásia Menor, pessoalmente por meio do ensino da palavra de Deus, quando como fundador das igrejas e missionário das boas novas, ali esteve. Agora, ele estava fazendo por escrito, lhes advertindo de que não dessem crédito aos falsos pregadores e ensinadores de um outro evangelho, ou o evangelho modificado. Paulo chaga a dizer que não é de fato outro evangelho, mas é o verdadeiro evangelho sendo ensinado de forma errada.

SE ALGUÉM. Este alguém que está oculto na mensagem escrita por Paulo, se refere aqueles que ele chama de alguns, que querem transtornar o evangelho de Cristo. Não são todos os pregadores que se utilizam do expediente de majorarem a mensagem do evangelho para sair bem na foto. Mas este “alguém” sobre quem Paulo se refere, ele modula a mensagem bíblica de tal maneira que a sua interpretação do evangelho sai manipulada de conformidade com suas ideologias pessoais. O evangelho verdadeiro é Cristocêntrico, outra mensagem sobre a nova aliança de Deus que não tenha Cristo como conteúdo principal, não é evangelho. O evangelho de Cristo fala sobre a nova dispensação de Deus para a humanidade por meio de Cristo Jesus nosso Senhor.

VOS ANUNCIAR. Quando Paulo esteve em viagem missionária naquela região para onde estava escrevendo esta carta, ele anunciou o verdadeiro evangelho de Cristo. Falando o essencial para salvação de qualquer pecador. Os perturbadores da comunidade de Cristo na região da Galácia estavam inquietando os cristãos com o anuncio de um evangelho modificado, ao qual Paulo classifica de outro evangelho. É preciso se ter cuidado com o conteúdo das mensagens transmitidas pelos profissionais do evangelho, por aqueles que Cristo chama de mercenários (João 10:12-13).

OUTRO EVANGELHO. Este outro evangelho é o evangelho deturpado ou modificado conforme as ideologias de quem prega ou ensina. Nos dias atuais o que mais têm são divulgadores deste outro evangelho. Porque o evangelho verdadeiro é acima de tudo Cristocêntrico. Fala sobre o Cristo de Deus e da nova aliança da graça divina. O outro evangelho é anunciado pelos mercenários que pregam por outros interesses.

ALÉM DO QUE JÁ RECEBESTES. A verdade é que quando Paulo esteve com as igrejas na região da Galácia ele além de ser um dos principais fundadores daquelas comunidades cristãs, foi também quem se dedicou ao ensino do evangelho de Cristo. E a mensagem por ele transmitida juntamente com os seus companheiros de ministério havia sido bem recebida nos corações daqueles que há ouviram.

SEJA ANÁTEMA. O outro evangelho deve ser visto como anátema, ou seja, deve ser rechaçado como sendo amaldiçoado. O verdadeiro evangelho de Cristo traz bênção na vida das pessoas, mas o outro evangelho produz maldição, e leva a perdição. É preciso ter cuido em que tipo de evangelho estão “anunciando” e principalmente “crendo”. Nem tudo que se ouve nos púlpitos das igrejas e nem tudo que se ler na literatura do mundo religioso é de fato o verdadeiro evangelho de Cristo e da nova aliança.

Gálatas 1:8

Gálatas 1:8 - Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.
MAS, AINDA QUE NÓS MESMOS. É provável que o volume dos escritos sobre à história de Cristo e sobre os principais e mais importantes pontos da nova dispensação de Deus com os homens por meio de Cristo, já estivesse prontos neste tempo em que Paulo defendia o verdadeiro evangelho. Portanto, ainda que o próprio apóstolo ou qualquer dos outros líderes da igreja primitiva apresentassem um evangelho além do que já estava proposto nos escritos oficiais, não deveria ser aceito pelos seguidores de Cristo na região da Galácia. Ninguém estava autorizado a pregar outro evangelho nem as igrejas deveriam aceitar se alguém anunciasse outro evangelho diferente.

OU UM ANJO. Mesmo que um anjo viesse a anunciar um evangelho além do que já estava escrito, não deveria ser aceito. Os anjos são seres celestiais que estão sob o comando de Deus em prol do seu reino. Eles estão na terra a serviço dos que hão de herdar a salvação (Hebreus 1:14). São seres espirituais, mas que em alguns casos se manifestam em forma de homem. Existem ainda os anjos das trevas, que são os demônios ou espírito maus, que tem como chefe o Diabo que é o príncipe do império das trevas. Nenhum anjo seja quem for pode anunciar outro evangelho diferente.

DO CÉU. Mesmo que um anjo do céu vos anuncie outro evangelho, não aceitem. Os anjos dos céus são os anjos de Deus, que estão ao serviço do reino dos céus. Mas quando se refere a “céu” no singular, está se reportando a morada de Deus mesmo. É o lugar onde Deus habita. Certamente Paulo está se referindo aos Arcanjos, Querubins e Serafins, que assistem diretamente diante do trono do Deus altíssimo. Nem mesmo estes notáveis seres celestiais deveriam ser aceitos com suas mensagens diferentes com um outro evangelho. O evangelho de Cristo já era conhecido.

VÓS ANUNCIE. Os perturbadores da comunidade de Cristo na região da Galácia estavam inquietando os cristãos com o anuncio de um evangelho modificado, ao qual Paulo classifica de outro evangelho. É preciso se ter cuidado com o conteúdo das mensagens transmitidas pelos profissionais do evangelho e pelos mercenários.

OUTRO EVANGELHO. Este outro evangelho é o evangelho deturpado ou modificado conforme as ideologias de quem prega ou ensina. Nos dias atuais o que mais têm são divulgadores deste outro evangelho. Porque o evangelho verdadeiro é acima de tudo Cristocêntrico. Fala sobre o Cristo de Deus e da nova aliança da graça divina. O outro evangelho é pregado pelos mercenários que pregam ou ensinam por outros interesses.

ALÉM DO QUE JÁ VOS TENHO ANUNCIADO. Quando Paulo esteve em viagem missionária naquela região para onde estava escrevendo esta carta, ele anunciou o verdadeiro evangelho de Cristo. Falando o essencial para salvar de qualquer pecador. Os judaizantes, como também os cristãos legalistas estavam pregado um evangelho que mesmo que alguém se convertesse ao cristianismo precisava guardar a legislação de Moisés.

SEJA ANÁTEMA. O outro evangelho deve ser visto como anátema, ou seja, deve ser rechaçado como sendo amaldiçoado. O verdadeiro evangelho de Cristo traz bênção na vida das pessoas, mas o outro evangelho produz maldição, e leva a perdição. É preciso ter cuido em que tipo de evangelho estamos “anunciando” e principalmente “crendo”.

Gálatas 1:7

Gálatas 1:7 - O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo.
O QUAL NÃO É OUTRO. “O qual” se refere ao outro evangelho que Paulo vinha falando no texto anterior. Este outro evangelho é o evangelho deturpado ou modificado conforme as ideologias de quem prega. Nos dias atuais o que mais têm são divulgadores deste outro evangelho. “Não é outro”. O que o apóstolo está tentando explicar para os seus leitores é que os pregadores do outro evangelho se utilizam das escrituras para pregar o evangelho de Cristo de forma alterada. Distorcendo a palavra do evangelho segundos as suas ideologias pessoais.

MAS HÁ ALGUNS. Não são todos os pregadores que se utilizam do expediente de majoram a mensagem do evangelho para sair bem na foto. Mas estes “alguns” sobre os quais Paulo se refere, eles modulam a mensagem bíblica de tal maneira que a sua interpretação do evangelho sai manipulada de conformidade com suas ideologias pessoais. O evangelho verdadeiro é Cristocêntrico, outra mensagem sobre a nova aliança de Deus que não tenha Cristo como conteúdo principal, não é evangelho. O evangelho de Cristo fala sobre a nova dispensação de Deus para o mundo por meio de Cristo.

QUE VOS INQUIETAM. As notícias que chegaram até o apóstolo Paulo sobre a situação que se encontrava nas igrejas da Galácia era de que os cristãos estavam inquietos, pelo fato de que alguns dos pregadores que por lá passaram divulgavam um evangelho distorcido e diferente do que Paulo e os seus cooperadores haviam anunciado. Alterar o conteúdo principal do evangelho de Cristo é pregar ou ensinar heresia, e isso não edifica em nada, mas só produz inquietação no povo de Deus. O evangelho de Cristo é a mensagem de paz e de reconciliação e não de confusão.

E QUEREM. Estes hereges aos quais Paulo se refere tem tudo bem programado em seus intentos naquilo que dizem. Geralmente são pessoas consideradas influentes e aparentemente bem instruídas nas escrituras. No entanto, de maneira astuta tentam enganar os mais simples com uma mensagem parecida com a mensagem do evangelho de Cristo, porem, não passa de um evangelho filosófico e ideológico. O desejo mais profundo destes profissionais da oratória linguística é transtornar a palavra do evangelho, que deve ser conforme o que está na bíblia.

TRANSTORNAR. Paulo relata neste verbete da sua palavra escrita, qual o real papel destes artistas gospel de faixada. Transtornar o evangelho de Cristo. São os enganadores disfarçados de pregadores, cantores e líderes do meio religioso, que não passam de inventores de males, que se utilizam do evangelho para tirar proveito próprio como profissionais do evangelho. O evangelho das boas novas é a mensagem de transformação para preparar o homem para a vida eterna. Um evangelho materialista e terreno não é o evangelho da libertação e da salvação em Cristo.

O EVANGELHO DE CRISTO. O evangelho de Cristo é a história narrada na palavra de Deus sobre o Messias, Sobre Jesus de Nazaré e sobre a nova aliança de Deus com a humanidade para a salvação em Cristo Jesus, simples assim. O evangelho de Cristo são as boas novas de redenção pelo sacrifício do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, Cristo Jesus.

domingo, 15 de janeiro de 2017

Gálatas 1:6

Gálatas 1:6 - Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho.
MARAVILHO-ME DE QUE. Neste ponto de sua missiva aos Gálatas o apóstolo começa uma nova secção de sua narrativa falando a respeito da vulnerabilidade dos cristãos que estavam na região da Galácia e sobre a inconstância deles no evangelho. Além de reivindicar a autoridade divina do seu apostolado e de sua doutrina. E ele dá início as suas advertências demonstrando a sua admiração e espanto no comportamento dúbio que apresentava a igreja cristã naquele local, para quem ele escreveu.

TÃO DEPRESSA. Ao que tudo indica Paulo esteve à bem pouco tempo naquela região pregando a sua doutrina e visitando as comunidades cristãs. E ele deixa transparecer que quando lá esteve tudo se encontrava em perfeita ordem as coisas. Mas, foi só o apóstolo se afastar e “tão depressa” os inconstantes Gálatas apresentavam comportamento duvidoso da sua permanência naquilo que aprenderam. Essa rapidez na mudança comportamental dos gálatas causou impacto em Paulo.

PASSÁSSEIS. Este verbo, que é um verbo de ação, revela a mudança drástica e significativa que aconteceu ou estava ocorrendo na igreja cristã da Galácia. Isso representa a mudança de uma situação melhor para uma degradante, em termos da admiração que causou no apóstolo. Enquanto eles estavam sendo acompanhados e doutrinados pelo missionário e ensinador da nova aliança, “Paulo”, estava tudo bem, no entanto, de repente com a ausência do pregador das doutrinas de Cristo, eles se afastaram dos mandamentos recebidos.

DAQUELE QUE. “Daquele” diz respeito de Deus. Antes eles estavam de conformidade com a soberana vontade do Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Cumprindo e vivendo de conformidade com os mandamentos da nova aliança de Deus com os homens, a nova dispensação. Enquanto Paulo estava no meio deles, o que prevalecia eram os planos de Deus na vida de cada um deles. Viviam e andavam nos caminhos do Senhor em plena obediência aos seus estatutos e aos seus decretos.

VOS CHAMOU À GRAÇA DE CRISTO. Paulo traz a lembrança da igreja de Cristo sobre a importância que se deve dar a chamada de Deus. Eles não foram chamados simplesmente por uma instituição religiosa nem pelo próprio apóstolo, a chamada deles foi uma chamada superior, foram chamados por Deus. E foram chamados para dentro da graça de Cristo, isso quer dizer que eles não mereciam este chamamento para o reino de Deus, mas por um favor não merecido é que foram escolhidos.

PARA OUTRO EVANGELHO. Este outro evangelho é o evangelho deturpado ou modificado conforme as ideologias de quem prega. Nos dias atuais o que mais tem são divulgadores deste outro evangelho. Porque o evangelho verdadeiro é acima de tudo Cristocêntrico. O evangelho verdadeiro fala sobre o Cristo de Deus e da nova aliança da graça divina. E conforme o contexto desta carta, ficamos sabendo que na região da Galácia estava sendo pregado um evangelho legalista, com probabilidade de retorno a legislação de Moisés.

Gálatas 1:4-5

Gálatas 1:4-5 - O qual se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de Deus nosso Pai. Ao qual seja dada glória para todo o sempre. Amém.
O QUAL SE DEU A SI MESMO. “O qual” está falando de Cristo Jesus, nosso Senhor e Redentor do texto anterior. O que está envolvido com esta expressão é muito mais que palavras. Isso fala do sacrifício do Cordeiro de Deus para nos salvar. O Pai perguntou: Quem há de ir por nós? O Filho responde: Eis-me aqui, envia-me a mim (Isaías 6:8). A vinda do Messias de Deus, como sendo o Emanuel, Deus conosco, foi voluntária e por amor singular aos homens. O Cristo de Deus se submeteu ao sofrimento como servos. Filipenses 2:7-8 - Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.

POR NOSSOS PECADOS. Outra das mais profundas declarações do Novo Testamento sobre o plano da salvação. Porque envolve a expiação dos nossos pecados pelo Cordeiro substituto. Isaías 53:4-5 - Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

PARA NOS LIVRAR DO PRESENTE SÉCULO MAU. Para nos livrar. A palavra livramento na velha dispensação tem um significado do livramento do perigo e da morte. Já na nova aliança tem um significado espiritual de salvação e de vida eterna, além dos mesmos significados de antigamente. O presente século mau se refere ao mundo de destruição, perdição e condenação. Uma interpretação razoável deste texto é que Cristo Jesus nos livrou da condenação pelo seu sacrifício de si mesmo pelos nossos pecados. Coisa que o ser humano não tinha como conseguir sozinha.

SEGUNDO A VONTADE DE DEUS. Primeiro, o Cordeiro nos redimiu dos nossos pecados pela reconciliação com Deus mediante a expiação de si mesmo. Segundo, tudo estava de conformidade com a vontade de Deus. Porque já fazia parte do programa da salvação prometido pelo Deus de Israel em tempos passados, ainda no período da antiga dispensação. Todas quantas profecias messiânicas faladas por Deus no Velho Testamento convergia para o seu cumprimento pela vinda do Messias para comprar vidas para o reino de Deus pelo preço de Sangue. O sangue do Cordeiro de Deus.

NOSSO PAI. Deus é o nosso Pai. Quando recebemos a Cristo em nossas vidas, nos promete a mensagem das boas novas que somos aceitos como filhos de Deus. João 1:12 - Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome. Agora somos filhos de Deus (I João 3:2).

AO QUAL SEJA DADA GLÓRIA PARA TODO O SEMPRE. AMÉM. O nosso Deus é digno de toda glória, de todo louvor e ações de graças, porque a ele pertence o poder, a honra e a glória para todo o sempre amém. Com essa doxologia Paulo faz a conclusão da saudação inicial de sua carta endereçada aos Gálatas.

sábado, 14 de janeiro de 2017

Gálatas 1:2-3

Gálatas 1:2-3 - E todos os irmãos que estão comigo, às igrejas da Galácia: Graça e paz da parte de Deus Pai e do nosso Senhor Jesus Cristo.
E TODOS OS IRMÃOS. O fato de Paulo chamar a todos de irmãos trata de sua simplicidade em considerar os seguidores de Cristo como ele próprio. Ele era um pregador importante, mas não levava isso em consideração. Nesta mesma época o apóstolo era uma das lideranças mais proeminente da igreja primitiva, mas nem por isso, o fazia se considerar superior aos demais servos de Deus. A maioria dos chamados líderes religiosos dos dias atuais precisam aprender com a humildade deste grande líder dos começos do cristianismo.

QUE ESTÃO COMIGO. Os irmãos que estão comigo. Em algumas das suas epístolas o próprio Paulo era quem as escrevia, já em outras ele se utilizava de um amanuense para escrever seus textos. Talvez estes irmãos que estavam com Paulo fossem aqueles seus companheiros de viagem missionária que estavam lhe ajudando na escrita e nos assuntos a ser tratados nesta carta. Ou ainda ele pode estar se referindo aos irmãos da igreja onde ele se encontrava neste momento, que não se sabe onde, talvez Éfeso, Corinto ou Antioquia da Síria, que é mais provável.

ÀS IGREJAS DA GALÁCIA. Quando o Novo Testamente se refere à igreja não está se referindo a um templo religioso, mas sim, a comunidade dos salvos e remidos pelo sangue de Cristo. Até porque a igreja de Cristo não é um templo ou uma organização religiosa, mas somos todos nós que fomos comprados e redimidos pelo sangue precioso do Cordeiro de Deus. A Galácia era uma província romana situada no centro-norte da Ásia Menor, onde hoje está a Turquia. A Galácia foi visitada por Paulo (Atos 18:23) e ali havia várias igrejas (1 Coríntios 16:1).

GRAÇA E PAZ. Esta era a saudação cristã da igreja primitiva. Nos dias de hoje, cada denominação adota um tipo de saudação cristã para diferenciar uma da outra. Porem, biblicamente falando graça e paz era a saudação feita pelos cristãos dos tempos apostólicos. Graça era a saudação grega e paz a saudação judaica. Graça se referindo à obra de Cristo para com os homens e paz fala da reconciliação com Deus.

DA PARTE DE DEUS PAI. Graça e paz da parte de Deus nosso Pai. Foi por meio desta graça da parte de Deus, que ele enviou seu Filho para estabelecer a reconciliação com o mundo. Romanos 5:11 - E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação.

E DO SENHOR JESUS CRISTO. Esta mesma graça e paz esta incorporada diretamente a Cristo Jesus nosso Senhor porque ele foi o condutor entre Deus e toda a humanidade. Jesus “O Cristo”. O Jesus histórico, também chamado de Nazareno, o filho do Carpinteiro e de Maria. É o mesmo Messias, de quem falaram os profetas e as escrituras do Velho Testamento. Jesus é o nome próprio e podemos dizer que Cristo e o sobrenome que fala de suas qualidades e principalmente de sua missão, porque Cristo quer dizer o enviado, ou ungido de Deus para executar o plano da salvação. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e o sobrenome Cristo fala de quem Jesus de Nazaré realmente é. O Deus Criador está em plena comunhão com Cristo em graça e paz, como também com o seu povo, a igreja de Cristo.

Gálatas 1:1

Gálatas 1:1 - Paulo, apóstolo (não da parte dos homens, nem por homem algum, mas por Jesus Cristo, e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos).
PAULO. O significado do seu nome é: “Pequeno”. Paulo é o nome romano de Saulo de Tarso, que pela primeira vez se lê em (Atos 13.9), quando ele resistiu a Elimas, o feiticeiro, principiando nessa ocasião o seu trabalho gentílico na corte de Sérgio Paulo. Pode presumir-se que ele já era assim chamado nas suas relações com os gentios - mas depois deste incidente é sempre esse nome que o apóstolo tem nos Atos e nas suas epístolas. Ele nasceu em Tarso, na Cilícia (Atos 9.11 - 21.39 - 22.3). Foi o maior missionário da igreja primitiva, ocupando significativo espeço no livro de Atos.

APÓSTOLO. Dada a importância do ministério de Paulo em explorar novos campos missionários e expandir a igreja além da palestina, foi reconhecido de forma justa como sendo um apóstolo de Jesus Cristo. Assim como os doze primeiros apóstolos foram chamados pelo próprio Cristo, assim também aconteceu com o apóstolo Paulo, que teve um encontro com Cristo. Se não foi reconhecido pelo grupo apostólico como fazendo parte do mesmo ministério, por Cristo sim, e pela igreja também.

NÃO DA PARTE DE HOMENS, NEM POR HOMEM. Muito diferente dos dias atuais onde a maioria dos que se dizem ungidos de Deus ou enviados de Deus, são consagrados pela vontade dos homens, por meio de apadrinhamento ou simplesmente por indicação, como se o evangelho fosse uma profissão para se ganhar dinheiro. Porque hoje o que vale mais é a posição e não a chamada por Deus para o ministério.

MAS POR JESUS CRISTO. Paulo se considerava um apóstolo chamado diretamente por Jesus Cristo. Era um pregador itinerante, que não foi totalmente apoiado pelo ministério apostólico da igreja primitiva. Conforme o livro de Atos foi o maior missionário de sua época e importante fundador de comunidades cristãs por onde passava. Por ser um autêntico apóstolo de Cristo dedicou toda a sua vida ao trabalho de divulgar as boas novas do seu Mestre e Salvador Jesus Cristo. Gastou o resto de sua vida por Cristo. O mais importante é que o Senhor Jesus aprovou o ministério apostólico de Paulo.

E POR DEUS PAI. Há um certo tom de crítica nesta expressão de Paulo ao se referir a sua chamada para o apostolado. Como que alertando aos demais apóstolos de que foram (conforme alguns comentaristas precipitados na escolha de Matias) muito apresados em não esperarem um pouco até que o Senhor o chamasse para este tão importante cargo no arcabouço ministerial da igreja cristã primitiva, que foi a função de apóstolo. Matias foi escolhido pelos apóstolos, mas Paulo foi chamado diretamente pelo Senhor Jesus.

QUE O RESSUSCITOU DENTRE OS MORTOS. Foi o mesmo Deus da vida, que ressuscitou a Jesus Cristo de entre os mortos, quem fez a chamada de Paulo para o apostolado. E o Senhor deu provas cabais disto, aprovando o seu ministério. Nenhum dos demais apóstolos foi tão importante quanto Paulo o foi na implantação de igrejas no mundo gentílico,

Efésios 6:24

Efésios 6:24 - A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade. Amém.
A GRAÇA. No versículo anterior encontramos a palavra paz, que fazia parte mais nas igrejas da Palestina em que era composta mais de pessoas que vieram do judaísmo para o cristianismo, porque esta era mais uma saudação dos judeus. Mas a palavra graça, no que diz respeito à saudação ou graça e paz, era mais usada nas igrejas gentílicas. Esta graça tipifica o favor não merecido da parte de Deus e de Cristo para os gentios, que não faziam parte das alianças de Deus com o seu povo Israel, porque eram povos pagãos.

SEJA COM TODOS. Durante a velha dispensação, somente a nação de Israel era beneficiária direta e com exclusividade das bênçãos de Deus, conforme a legislação de Moisés. Quem obedecesse aos mandamentos da lei, recebiam o cumprimento das promessas, porem as demais nações do mundo se sentiam expluídas. Na nova dispensação, as promessas foram expandidas para todas as nações do mundo, os povos chamados de gentios ou pagãos, mas que fazem parte da igreja comprada por Cristo.

OS QUE AMAM. A possibilidade está posta para todas as nações do mundo, sejam os judeus ou gentios, porem, para aqueles que amam ao Senhor Jesus. Quem ama a Cristo são aqueles que guardam os seus mandamentos, que são justamente os seus discípulos. A graça de Deus em Cristo Jesus tem chegado a todos aqueles que fazem parte da igreja remida do Senhor Jesus, todos aqueles que aceitam a Cristo como Senhor e Salvador.

A NOSSO SENHOR. O apóstolo Paulo, como foi um dos que mais se beneficiou desta multiforme graça de Cristo, em que ele diz que não era digno, por ter sido um dos perseguidores da igreja de Cristo, ele se inclui, entre aqueles que foram alcançados com esta graça salvadora. O Novo Testamento está repleto de referências sobre o Senhorio de Cristo, no entanto, Paulo fala como Cristo se tornou Senhor em (Filipenses 2:9-11).

JESUS CRISTO. Outra vez o apóstolo faz questão de colocar nos seus escritos o título completo do Filho de Deus, Senhor Jesus Cristo para identificá-lo com aquele que veio como sendo o descendente de Davi, porque era Rei dos Reis e Senhor dos senhores. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus, que significa: Aquele que veio para salvar o seu povo dos seus pecados e o sobrenome Cristo nos fala sobre a missão do Messias de Deus.

EM SINCERIDADE. O escritor está se referindo a todos aqueles que de fato e na verdade creem verdadeiramente no nome de Cristo Jesus, e que se arrependeram dos seus pecados, passaram pelo processo do novo nascimento, foram regenerados pelo poder do evangelho e passaram a ser novas criaturas em Cristo Jesus. Amar a Cristo em sinceridade é andar nas pisadas do Mestre, ter a mente de Cristo e ser seu discípulo de verdade.

AMÉM. É recorrente do apóstolo Paulo, esta forma de concluir suas epístolas, e muitos dizem que para quem conhecia o escritor sabia que era a sua assinatura ou forma de autenticar suas correspondências. A palavra amém que dizer: Assim seja, ou Deus confirme estas palavras. Como Cristo é o amém de Deus, há quem diga que o apóstolo ao colocar o amém no final dos seus escritos, ele estava dizendo que tinha o aval de Cristo.