Pesquisar este blog

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Efésios 5:31-32

Efésios 5:31-32 - Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne. Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja.
POR ISSO DEIXARÁ O HOMEM. O casamento para o homem provoca mudanças profundas no seu status e modo de vida, por conta das grandes responsabilidades que ele assume perante a sociedade e principalmente perante Deus. O homem solteiro, geralmente é livre para fazer o que bem entender, vai para onde quer, namora com quem dê certo, não tem lá grandes deveres. Mas o casamento lhe impõe grandes limites, dadas as novas responsabilidades com sua esposa e com a nova família.

SEU PAI E SUA MÃE. Na estrutura familiar, nos tempos em que esta carta foi escrita, o homem solteiro ficava sob a responsabilidade de seus pais, fazendo parte da economia doméstica dos seus progenitores, inclusive, na maioria dos casos, trabalhando em regime comum de bens. No entanto, no ato do casamento, os pais davam um dote ao rapaz, em termos econômicos, para que ele começasse sua nova vida com sua esposa.

E SE UNIRÁ. Casando-se, tanto a moça, quanto o rapaz, teriam que cortar o cordão umbilical com seus progenitores, no sentido de formar uma nova célula da sociedade, a família. Este casamento, o escritor chama de união, o que se entende por aliança de fidelidade ou compromisso de direitos e deveres. Quando se trata de um acordo desta natureza, pressupõe-se que haja também unidade de propósitos e objetivos também.

A SUA MULHER. No caso do homem, ele deixará o seu velho ninho, a casa de papai e mamãe, para assumir suas responsabilidades com sua mulher, que a partir de então será sua companheira de todos os momentos, seja nos momentos difíceis ou nos momentos de alegria. No casamento se funde as forças para a formação de uma nova estrutura familiar, onde se espera que, os sonhos sejam os mesmo, dentro da realidade.

E SERÃO DOIS NUMA SÓ CARNE. No casamento, segundo a vontade de Deus, existe algo que vai além do entendimento natural. Essa união conjugal, seja, pela aliança que é feita ou por junção de intimidades, de duas pessoas, é formada apenas uma, com características de vivencia comum. E isso nos fala sobre as mesmas aspirações, mesmos caminhos a serem trilhados, mesmos sentimentos de amor mútuo e tudo o mais.

GRANDE É ESTE MISTÉRIO, DIGO-O POREM. Tendo uma visualização mais profunda da relação conjugal de um casal, o apóstolo se volta para o relacionamento entre Cristo e a sua igreja, em que neste momento ele chama de mistério. Só há um facho de luz que desvenda este mistério entre o casamento de Cristo com a igreja, que são as verdades do evangelho das boas novas de Cristo. Onde o casamento se dará com a volta do Noivo.

A RESPEITO DE CRISTO E DA IGREJA. Hoje, a igreja remida é a noiva de Cristo, ela que aguarda ansiosamente o volta do seu Noivo para a entrada nas bodas do Cordeiro, com uma festa nupcial nunca vista. A coisa mais importante para a igreja de Cristo é o encontro com o Senhor, que se dará no momento do arrebatamento. Com isso, a esposa, que é a igreja, estará para sempre com seu Esposo, Jesus Cristo, o Príncipe e Noivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário