Pesquisar este blog

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Efésios 5:33

Efésios 5:33 - Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido.
ASSIM TAMBÉM VÓS. O escritor conclui este capítulo, falando do mesmo tema, até para se certificar que explorou bem este assunto, ensinando de como o casal deve se comportar um com o outro. O “vós” é enfático, destacando de que suas recomendações tinham endereço certo, e o que ele tinha certeza de que, o tema abordado era necessário para edificação dos lares, de todos aqueles que faziam parte da igreja de Cristo em Éfeso. A repetição desta mensagem servia de segurança para os leitores de Paulo, o escritor.

CADA UM EM PARTICULAR. Certamente o apóstolo conhecia a todos os membros da igreja do Senhor Jesus em Éfeso, ao ponto de seus pensamentos ficarem fixo na imagem de cada um deles. Observamos também, que dentro deste tema, há momentos em que o escritor se dirige em termos gerais, porem, nesta conclusão, sua mensagem está focalizada para cada um em particular. Podemos conjecturar que esta forma de escrever, motivasse o líder da igreja, para que ele levasse a mensagem a todos daquela igreja.

AME. Este mesmo conselho, o autor já havia recomendado aos seus leitores, todavia, sua repetição, era segurança, no sentido de que, ninguém depois não tivesse desculpa de não ter entendido a exortação do apóstolo. Sem este amor do marido para com sua esposa, não era possível que houvesse harmonia no lar. Além de que, se os maridos quisessem que suas esposas fossem sujeitas a eles, primeiro eles deveriam dar amor para elas.

SUA PRÓPRIA MULHER. Já no próprio judaísmo, não era permitida a bigamia ou o adultério entre um casal. No cristianismo, esse fator veio com mais força, no sentido de que o homem só poderia ter uma mulher, principalmente aqueles que desejassem fazer parte do ministério. Com isso, fica expresso dentro do contesto do Novo Testamento, que o marido tem o dever de amar sua esposa, dedicando somente a ela o seu amor e afeto.

COMO A SI MESMO. Mais uma vez o escritor repete este lema para que sua opinião fique bem clara diante dos seus leitores. O marido que ama a sua esposa, como ama a si mesmo, ele cuida dela, alimenta bem, sustenta em todos os sentidos, e faz o que for possível para proporcionar a sua felicidade. Ninguém de sã consciência vai deixar de cuidar de se mesmo, e o homem que é inteligente cuida bem da esposa, como um dever.

E A MULHER REVERENCIE. Essa é uma frase, que se traduz em outras, quase que semelhantes, tais como: A Mulher deve ser sujeita ao seu marido, ou a mulher deve ser submissa ao seu esposo. O escritor deseja dizer para as esposas, que elas devem ter respeito e consideração aos seus esposos, porque assim sendo, eles saberão corresponder com muito amor e dedicação. Essa é uma estrada de mão dupla.

O MARIDO. No fundo, no fundo, o que o apóstolo deseja mesmo é o bem-estar do casal, cada um assumindo suas responsabilidades. As esposas sendo sujeitas aos seus maridos, como também lhes devotando respeito. Como também o esposo amando de maneira fidedigna suas respectivas esposas. O casal que aceita estes conselhos da parte de Paulo, tem tudo para viver uma vida conjugal saudável, feliz e abençoada em tudo por Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário