Pesquisar este blog

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Efésios 6:5

Efésios 6:5 - Vós, servos, obedecei a vossos senhores segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo.
VÓS, SERVOS. O autor parece ter mudado o foco, porem, percebe-se que ele continua defendendo a estrutura familiar, isso porque, em muitos casos, estes servos também faziam parte das relações interfamiliar dos lares. Nota-se que Paulo suaviza o termo usado neste texto, quando sabemos que a palavra servos foi usada em lugar de escravos. Na época em que esta carta foi escrita, era comum a existência de escravos nos lares cristãos, porque o fato de alguém se converter, não mudava rápido sua situação social.

OBEDECEI. Ao que tudo indica, pelo menos é o que se entende, era de que o conteúdo desta recomendação estava sendo dirigida aos servos cristãos, que poderiam ou não ter seus senhores também convertidos ao cristianismo. O fato é que, o apóstolo esperava que seu conselho fosse tomado pelos servos, no sentido de serem obedientes aos seus senhores, porque isso serviria de bom exemplo, e o nome de Cristo seria glorificado pela vida deles, além é claro de evitarem maiores problemas com os seus patrões ou senhores.

A VOSSOS SENHORES. A sociedade sempre foi dividida em classes sociais, em que de um lado se encontram as grandes massas dos proletariados, e que no outro estremo tem as elites econômicas dominadoras. Neste caso, do texto em destaque, o escritor fala daqueles que por possuírem grandes possessões econômicas, chegavam a comprar escravos para multiplicarem seus bens, com a exploração do trabalho escravo.

SEGUNDO A CARNE. Essa é uma expressão que representam as relações sociais entre os escravos e os seus senhores, segundo o que acontecia no dia a dia das fazendas e das senzalas antigas. Para que houvesse paz e tranquilidade entre os escravos e seu senhores, o apóstolo recomenda que os mais fracos, se submetessem as ordens dos seus patrões. Como autoridade eclesiástica, Paulo esperava que seu conselho fosse tomado.

COM TEMOR E TREMOR. Segundo as histórias mais antigas neste particular, os escravos não tinham direitos, mas apenas obrigações a cumprirem. Já as leis e os costumes dos senhores de escravos, os que se achavam donos dos seus servos, aplicavam torturas horrendas contra aqueles que não se submetessem aos caprichos dos mandatários. Era uma relação de hostilidade, que gerava temor e tremor só de ouvir falar ou contar.

NA SINCERIDADE DE VOSSO CORAÇÃO. Como o apóstolo desejava que os irmãos, que também eram servos dos seus senhores, vivessem em paz com seus patrões, ele manda que houvesse respeito total e absoluto, dos servos de Cristo, aos seus patrões. E que isso eles fizessem de boa vontade, partindo do mais íntimo de seus corações, porque assim procedendo, eles achariam graça diante dos seus patrões, e evitariam problemas.

COMO A CRISTO. Os leitores de Paulo, que também eram escravos, mais servos de Cristo, precisavam harmonizar suas relações com seus patrões, como serviam a Cristo. Quem é servo de Cristo, aprende a não fazer a sua própria vontade, para então se submeter à vontade de Cristo. Não é diferente na vida social, se alguém era servo dos homens, que se conscientizassem de que deveriam fazer a vontade de seus senhores, ou patrões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário