Pesquisar este blog

sábado, 21 de janeiro de 2017

Gálatas 2:1

Gálatas 2:1 - Depois, passados catorze anos, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também comigo Tito.
DEPOIS, PASSADOS. Não há interrupção nos escritos de Paulo, no que concerte ao término do capítulo anterior e este capítulo, ora a que estamos comentando, até porque o assunto tem uma importância tão grande, que o escritor pretende estender um pouco mais sobre o tema. Agora, o autor fala sobre sua segundo viagem a igreja mãe em Jerusalém, desta feita para defender seu ministério apostólico para com os gentios. Desta vez, os líderes de Jerusalém deram mais atenção a Paulo do que na sua primeira visita.

CATORZE ANOS. Paulo teve um encontro com Cristo, quando de caminho a Damasco, com carta branca dos sacerdotes judeus para perseguir, prender e até mandar matar aos cristãos. Tendo se convertido, ele se dirige aos desertos da Arábia, certamente para buscar a Deus e se preparar para a grande missão que se despontava diante da sua caminhada. Porem, depois de três anos, foi a Jerusalém, quem sabe a convite de Pedro para ser apresentado aos demais apóstolos, porem, não recebeu a atenção devida.

SUBI OUTRA VEZ. Da primeira vez, havia da parte de Pedro o desejo de que Paulo, quem sabe, fizesse parte do grupo dos apóstolos ou o próprio Paulo, queria ter o apoio do grupo apostólico para fazer missões transculturais, mas não deu certo, porque Deus queria que ele agisse dependendo dos céus. Mas agora, o próprio Deus providenciou a viagem de Paulo para que seu ministério aos gentios fosse pelo menos confirmado.

A JERUSALÉM. Subir a Jerusalém, neste caso, era procurar o grupo dos apóstolos para regularizar o ministério aos gentios, que neste momento já era do conhecimento de todos que havia dado certo. Os indicativos eram de que, nas igrejas da Galácia a autoridade de Paulo estava sendo posta em dúvida, coisa que esta sua viagem a Jerusalém resolveria este problema, com a atenção do ministério da igreja mãe.

COM BARNABÉ. Porque Paulo levou consigo a Barnabé como acompanhante a esta viagem a Jerusalém para se encontrar com os apóstolos? Porque ele era judeu e já era bem conhecido pelos líderes da igreja mãe de Jerusalém. Provavelmente Barnabé queria ajudar a Paulo a ter acesso aos líderes da igreja mãe, com o objetivo de confirmar seus trabalhos como missionário cristão enviado ao mundo gentílico, por Cristo Jesus.

LEVANDO TAMBÉM COMIGO. A presença de Barnabé era muito importante nesta comitiva, até para facilitar o acesso de Paulo aos líderes da igreja sede em Jerusalém, mas o apóstolo também leva consigo um dos seus cooperadores e amigo de ministério, chamado Tito. Como neste mesmo tempo, Paulo já era o grande apóstolo dos gentios, ele contava com o auxílio de muitos companheiros de ministério que cooperavam com ele.

TITO. Diferente de Barnabé, Tito era gentio, natural da ilha de Chipre. Não se sabe se foi de propósito que Paulo tenha levado um gentio juntamente com ele para visitar a igreja mãe de Jerusalém, que era composta de Judeus convertidos ao cristianismo, e que seguiam uma ala do cristianismo, puxando mais para o judaísmo. Tito esteve envolvido com a igreja de Coríntios, mas a tradição cristã afirma que, ele era líder na igreja de Creta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário