Pesquisar este blog

domingo, 22 de janeiro de 2017

Gálatas 2:5

Gálatas 2:5 - Aos quais nem ainda por uma hora cedemos com sujeição, para que a verdade do evangelho permanecesse entre vós.
AOS QUAIS. A verdade é que, quando Paulo, Barnabé e Tito chegaram na sede da igreja mãe de Jerusalém, os cristãos puritanos caíram em cima dos visitantes para que Tito, que era gentio ou grego, fosse circuncidado, como eram os demais cristão que faziam parte das igrejas em Israel. Paulo em um certo tom de ironia, quem sabe, chamou estes santarrões de meia tigela de falsos irmãos. Se na igreja primitiva tinha estes tais de falsos irmãos, é sinal de que sempre existiram falsos cristãos, assim como hoje existe.

NEM AINDA POR UMA HORA CEDEMOS. Imagina-se que a pressão foi grande em cima de Paulo, que era o líder da equipe, a fim de que ele permitisse, e até certo ponto, constrangesse a Tito a ser circuncidado. Todavia, o apóstolo dos gentios foi firme em sua defesa de que não estava mais no tempo da lei, mais sim, no novo tempo da dispensação da graça, em que ninguém deve se submeter mais ao autoritarismo que determina a legislação de Moisés, mas sim, a liberdade do evangelho das boas novas de Cristo.

COM SUJEIÇÃO. Se Paulo cedesse a esse tipo de pressão e permitisse que Tito fosse circuncidado sem querer, simplesmente para atender as exigências dos cristãos puritanos, ele teria que desmanchar tudo que havia pregado nas igrejas por ele fundadas no mundo gentílico. Se sujeitar a tal coisa era voltar ao judaísmo, de onde o apóstolo já havia saído, para fazer parte do cristianismo, religião fundada por Cristo Jesus.

PARA QUE A VERDADE. Mesmo correndo o risco de ser rejeitado pelos líderes da igreja mãe de Jerusalém, Paulo e seus companheiros não retrocederam em suas convicções. Isso Porque, Paulo tinha certeza que, o que pregava nos campos missionários do mundo gentílico era a mais pura verdade de Deus. A nova realidade era que o Senhor Jesus veio ao mundo como sendo o Messias de Deus e implantou uma nova ordem religiosa.

DO EVANGELHO. A verdade defendida por Paulo era o evangelho das boas novas de Cristo, que trazia consigo um novo jeito de se praticar a religião verdadeira. O evangelho é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crer nele. No evangelho se encontra a mensagem suficiente para que o homem se volte para o seu Criador, por meio da obra perfeita de redenção realizada pelo cordeiro de Deus que tira o pedado do mundo.

PERMANECESSE. As verdades do evangelho de Cristo já haviam chegado a muitos lugares do mundo gentílico por meio das missões transculturais realizadas por Paulo, e estas verdades do evangelho tinham que se manterem como sendo as boas novas de salvação. Mudar as regras a esta altura dos fatos era ter que descontinuar o desenvolvimento do cristianismo para voltar às práticas do legalismo, do ritualismo e cerimonialismo judaico.

ENTRE VÓS. A preocupação de Paulo, neste momento, era defender os gentios de quem ele era apóstolo e para quem havia sido enviado pelo Senhor Jesus. As verdades do evangelho de Cristo, que o apóstolo havia pregado nas igrejas da Galácia era o que devia prevalecer, para isso, é que Paulo teve que enfrentar perseguições e prisões em algumas cidades, e por fim, foi preso e executado como sendo um mártir do cristianismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário