Pesquisar este blog

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Gálatas 3:10

Gálatas 3:10 - Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.
TODOS AQUELES, POIS, QUE SÃO DAS OBRAS DA LEI. O apóstolo dos gentios se refere aos seguidores do judaísmo, e neste momento em que ele estava escrevendo esta carta, eram chamados de judaizantes. Mas, como o autor estava escrevendo para as igrejas da Galácia, podemos dizer que ele também se reporta aos cristãos legalistas, que aparentemente havia deixado o judaísmo pelo cristianismo, mas que na prática, não estavam seguindo ao evangelho das boas novas de Cristo, mas sim a legislação de Moisés.

ESTÃO DEBAIXO DA MALDIÇÃO. Mais uma vez, o escritor se utiliza da própria literatura dos judeus, e de forma intencional dos escritos do próprio Moisés, para combater o judaísmo, que para Paulo era coisa do passado, e que para a igreja de Cristo, o que deveria prevalecer, seria o evangelho da graça de Deus. A citação feita pelo autor foi extraída de (Deuteronômio 27:26), que poderia ser encontrada nos três Cânon judaicos.

PORQUE ESTÁ ESCRITO. O que está escrito? Deuteronômios 27:26 - Maldito aquele que não permanecer nas palavras desta lei, não as cumprindo. E todo o povo dirá: Amém. Como os filhos de Israel não tiveram condições de permanecer em todos os mandamentos da legislação de Moisés, em vez das bênçãos prometidas na lei de Moisés, eles estava era debaixo da maldição da lei, o que não era nada bom para eles.

MALDITO TODO AQUELE QUE NÃO PERMANECER. Essa maldição prevista nos escritos de Moisés estava sobre os filhos de Abraão, Isaque e Jacó, imagina para os prosélitos do judaísmo. Porque todos aqueles que se tornassem prosélitos do judaísmo, da mesma forma que os filhos de Israel, estavam obrigados a cumprirem as exigências da lei, caso contrário vinha sobre eles maldição. Permanecer é não mais deixar, mas ir até o fim.

EM TODAS AS COISAS QUE ESTÃO ESCRITAS. O fato era de que, todos aqueles que fossem circuncidados assumiam o compromisso de serem fieis a tudo que estava escrito na lei de Moisés, mesmo que a circuncisão fosse um ato involuntário, no caso dos judeus, porque o menino era circuncidado ao oitavo dia do seu nascimento. Já os prosélitos seriam se assim o desejassem em qualquer tempo que aceitassem o judaísmo.

NO LIVRO DA LEI. Na época em que esta carta foi escrita, haviam três Cânons circulando em Israel, que eram eles: o Cânon dos Judeus ortodoxos, com os cinco livros escritos por Moisés. O Cânon dos escribas e fariseus, da Judeia, que compõe a bíblia dos evangélicos. E o Cânon da dispersão, mais usado na galileia e Palestina, que compõe a bíblia católica. Todos estes três Cânons contem o citado livro da lei deste texto referido pelo escritor.

PARA A FAZÊ-LAS. Mesmo que o seguidor do judaísmo, seja ele judeu ou prosélito, se fizesse parte do judaísmo, tinha como dever e obrigação em guardar todos os mandamentos da legislação de Moisés. Se alguém guardasse os principais mandamentos da lei, mas tropeçasse em um pequeno dos seus estatutos, era considerado transgressor de toda a lei, e assim sendo, era qualificado de maldito, e perdia o direito as bênçãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário