Pesquisar este blog

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Gálatas 4:14

Gálatas 4:14 - E não rejeitastes, nem desprezastes isso que era uma tentação na minha carne, antes me recebestes como um anjo de Deus, como Jesus Cristo mesmo.
E NÃO REJEITASTES. O apóstolo fala sobre a sua fraqueza que era uma enfermidade, em que demonstrava sua fragilidade naquele momento de sua vida. E que por conta de tal doença, os cidadãos da Galácia poderiam reputá-lo como indigno de pregar o evangelho, quando ele mesmo estava sendo contrariado por aquilo que pregava. Certamente Paulo pregava que o seu Cristo curava as enfermidades das pessoas, quando ele próprio se encontrava doente, por aquela época, e isso seria um contra censo.

NEM DESPREZASTES ISSO. Em vez de rejeitarem o evangelho transmitido pelo apóstolo dos gentios, eles mais e mais apoiavam os trabalhos do missionário, porque sabiam de que qualquer um, mesmo sendo um grande homem de Deus pode ficar enfermo. Como também não desprezaram a Paulo pelo fato de neste momento ele se encontrar enfermo, muito menos desprezaram o evangelho por ele anunciado, mas antes receberam com muita alegria a palavra de salvação pregada por Paulo e seus amigos de ministério.

QUE ERA UMA TENTAÇÃO. Há muitas especulações sobre o que viria a ser esta enfermidade que acometia o apóstolo dos gentios, neste momento delicado de seu ministério. Falam em febre amarela, que era muito comum naquela região, como também falam em uma enfermidade que atacava a Paulo em seus olhos, que em determinado tempo do ano, o tornava quase que impossibilitado de enxergar ou ver.

NA MINHA CARNE. Em outra parte dos seus escritos Paulo fala sobre este problema, conforme 2 Coríntios 12:7 - E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Nas duas referências ele afirma que era o problema de enfermidade na carne ou no seu corpo, para que ele não se exaltasse.

ANTES ME RECEBESTES. Mesmo que os cidadãos da Galácia soubessem do problema que atacava o corpo do apóstolo Paulo, eles não rejeitaram nem desprezaram o apóstolo nem sua mensagem, mas o receberam de bom grado, porque sabiam de que ele trazia consigo uma mensagem de Deus, que poderia os tirar das trevas e os transportarem para o reino da luz. Os cidadãos daquele lugar recebem bem e trataram bem o apóstolo dos gentios.

COMO UM ANJO DE DEUS. Neste caso, “anjo” se refere não a um ser espiritual da ordem dos espíritos desencarnados, mas sim, como mensageiro do reino de Deus e de Cristo. O que o apóstolo dos gentios quis dizer neste particular era de que os seus leitores quando de suas visitas naquele lugar, não tiveram dúvida de que o apóstolo Paulo trazia consigo a mensagem de que eles precisavam para se encontrarem com Cristo Jesus, o Salvador.

COMO JESUS CRISTO MESMO. Já nesta conclusão do versículo, o autor fala de representatividade e não da personificação do próprio Cristo na pessoa de Paulo. Um pouco antes, o escritor declara ser um embaixador do reino de Deus e de Cristo, o que concorda com esta colocação feita pelo apóstolo. Havia da parte dos leitores de Paulo uma credibilidade irredutível, de que ele era de fato um legítimo apóstolo de Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário