Pesquisar este blog

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Gálatas 4:30-31

Gálatas 4:30-31 - Mas que diz a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque de modo algum o filho da escrava herdará com o filho da livre. De maneira que, irmãos, somos filhos, não da escrava, mas da livre.
MAS QUE DIZ A ESCRITURA? Mais uma vez o escritor usa deste artifício para mostrar aos seus leitores e principalmente os seus opositores nas igrejas da Galácia que ele não estava simplesmente expondo suas ideias, que seus argumentos estavam de acordo com as Sagradas Escrituras. Essa é uma citação de livre interpretação, se utilizando da versão canônica da Septuaginta, referente à (Gênesis 21:10). Essa referência do livro dos começos nos fala justamente sobre o texto que temos a nova frente.

LANÇA FORA. Tudo começa com a própria Sara opinando que Abraão recebesse como sua concubina a criada Agar, de quem surgiu o primeiro filho de Abraão Ismael. No versículo anterior de (Gênesis 21:9) declara que Sara percebeu que Ismael estava zombando de seu Filho Isaque. Sistematicamente a legítima esposa do patriarca sentiu ciúmes e pressionou seu marido Abraão a que lançasse fora sua criada e seu filho.

A ESCRAVA COM SEU FILHO. Essa escrava era justamente Agar, ela que era de descendência egípcia, onde na sua própria terra também era escrava, mas que conforme tradições e histórias sobre ela em Israel, havia fugido do Egito, passou algum tempo escondida no Monte Sinai, de onde surgiu seu nome. Não somente Agar devia ser lançada fora, mas também o filho de Abraão, que ele gostava muito, que era Ismael.

PORQUE DE MODO ALGUM O FILHO DA ESCRAVA HERDARÁ. Se o filho legítimo não tivesse nascido, da união entre Abraão e Sara, provavelmente o herdeiro seria o próprio Ismael, porque certamente ele seria, mesmo sendo filho da escrava o primogênito do patriarca. No entanto, Com o nascimento do verdadeiro herdeiro, Sara que de direito era a verdadeira esposa, cobrança seus direitos e de seu filho com Abraão, que era Isaque.

COM O FILHO DA LIVRE. Com a chegada do legítimo herdeiro de Abraão, Já o filho ilegítimo perdeu seus privilégios. Ao que tudo indica, antes do nascimento de Isaque, Abraão já havia se afeiçoado com Ismael, e até certo ponto, se conformava de que as promessas de Deus e suas alianças com ele poderiam se cumprir em Ismael. Todavia, houve mudanças com a chegada de Isaque, ele que era o filho da livre e não da escrava.

DE MANEIRA QUE, IRMÃOS, SOMOS FILHOS NÃO DA ESCRAVA. Esta é uma conclusão feita de modo resumido dos dois últimos capítulos desta epístola, ou seja, três e quatro. Paulo como apóstolo dos gentios, defende de forma forte de que a igreja de Cristo não é filha da escrava, em alegoria, da lei. Para o escritor, os seguidores do judaísmo ou os cristãos legalistas de Jerusalém eram filhos da escrava, que neste caso representa a lei.

MAS DA LIVRE. O próprio Paulo, que antes de se converter ao cristianismo, ele próprio experimentou este tipo de servidão. Porem, tendo um encontro com Cristo, foi liberto da servidão da legislação de Moisés. Da mesma forma que, todos aqueles que receberam a Cristo como Senhor e Salvador, também foram libertos da lei pela graça de Deus, mediante a fé em Cristo Jesus e em sua perfeita obra de redenção pela sua igreja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário