Pesquisar este blog

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Gálatas 5:26

Gálatas 5:26 - Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.
NÃO SEJAMOS. Mas, para que a liberdade cristã não fosse criticada pelos cristãos legalistas que estavam invadindo as igrejas da Galácia, Paulo impões mais proibições, demostrando assim que a nova dispensação da graça também é um estilo de religião moral e ética. Juntando-se os ensinos de Cristo com os escritos canônicos de todo o Novo Testamente, ver-se que o evangelho promete liberdade, porque o cristianismo é democrático, mas que não é mundano, nem liberal quanto os opositores de Paulo diziam.

COBIÇOSOS. O evangelho como legislação de Cristo que estabelece uma nova ordem mundial de libertação é ao mesmo tempo, um código de ética em que incentiva seus seguidores a viverem de forma digna perante Deus e também diante da sociedade. É até positivo cobiçar o que é reto e justo, desde que tal cobiça não interfira nos direitos dos outros, nem prejudique o cristão em sua comunhão com Deus. É proibida pelo escritor este tipo de cobiça, sobre a qual se reporta Paulo, porque é do lado negativo.

DE VANGLÓRIA. Percebe-se que o apóstolo dos gentios novamente procura corrigir alguns problemas de ordem comportamental dos seguidores de Cristo dentro das igrejas da Galácia. Tal qual há nos dias de hoje, aqueles que buscam se exaltar a si mesmo, procurando ser melhores do que os outros. Existe uma tal de concorrência no meio do povo de Deus para se ver quem prega melhor, quem canta melhor e etc.

IRRITANDO-NOS. Volta e meia tem um irmão com raiva um do outro, por conta de cargos, posições ou oportunidade. Aqueles que estão em destaques até barganham com os que deixam se levar por este tipo de concorrências, somente dando oportunidades aos que atendem aos seus interesses. Quando sabemos que a igreja é um corpo ou organismo que só funciona bem, com a utilização democrática de todos os membros.

UNS AOS OUTROS. Por isso que o racha é um movimento que não cessa nas denominações, em que aqueles que se sentem prejudicados tolhem os seus ofensores ou deixam sua denominação por outra, e muitos chegam até a fundarem suas próprias denominações. Este tipo de dissensões, partidarismo e divisões tem como base o jogo de interesses de muitos para ganharem seus espaços, mesmo atropelando os outros.

INVEJANDO-NOS. A inveja e o ciúme, listados entre as obras da carne, são irmãs gêmeas em termos de ação e reação. Aqueles que se acham donos das igrejas locais, não podem perceber que alguém está sendo usado pelos dons do Espírito de Deus, porque o medo de perder espaço faz com que, veja o instrumento de Deus como uma ameaça ao seu status. Aquele que é servo de Cristo deve apoiar os que são usados por Deus em sua obra.

UNS AOS OUTROS. A obra é de Deus, a igreja é de Cristo, os dons espirituais e ministeriais são do Espírito Santo. Assim sendo, considerar os outros como instrumento das mãos de Deus é necessário para que o cristianismo verdadeiro se desenvolva cada vez mais, completando o número daqueles que hão de herdar a salvação, e desta forma o Senhor Jesus volte para arrebatar a sua igreja remida, que ele comprou com o seu sangue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário