Pesquisar este blog

sexta-feira, 3 de março de 2017

Gálatas 6:14

Gálatas 6:14 - Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo.
MAS LONGE ESTEJA DE MIM. O que foi achado em abundância nos opositores de Paulo em todas as igrejas da Galácia, o apóstolo dos gentios quer que esteja bem longe dele, que era justamente a hipocrisia de colocar sobre os outros, tantas responsabilidades, porem não querer mover nem com um dedo a carga ou fardo que eram colocados nos ombros dos outros. Ao que tudo indica, o farisaísmo havia chegado às regiões da Galácia, como uma pragana de ervas daninhas que a tudo ia contaminando.

GLORIAR-ME. Paulo não se vangloriava por ver que pessoas estavam se convertendo, mas ele por isso, rendia ações de graças a Deus, porque era consciente de que tudo era para honra e glória do Deus Criador. Diferente dos cristãos legalistas, que semeavam as heresias da religiosidade, faziam prosélitos para o judaísmo, e não para o cristianismo, com isso se gabavam de serem ganhadores de almas. A título de hoje, existe uma certa disputa dos líderes religiosos para encherem suas igrejas de prosélitos.

A NÃO SER NA CRUZ. Para os judaizantes, bem como para os cristãos legalistas, a cruz era sinônimo de maldição, por isso que se envergonhavam de falar sobre a cruz de Cristo. Para os gregos a mensagem da cruz era motivo de escândalo. Mas para Paulo, a cruz significava muito mais do que duas toras de madeira, porque no seu pensamento, a cruz de Cristo falava de redenção, propiciação e de paz com Deus pela reconciliação.

DE NOSSO SENHOR. Antes mesmo de sua manifestação como homem, o Messias de Deus já era considerado Senhor, até porque ele nasceria da descendência de Davi, e com isso seria Rei. O profeta (Daniel 7:14) nos ensina sobre o seu domínio e governo. O livro do Apocalipse o proclama como Rei dos reis e Senhor dos Senhores. E Paulo escrevendo aos (Filipenses 2:9-11) nos declara como Cristo se tornou o Senhor de todos.

JESUS CRISTO. Mais uma vez o escritor menciona o título completo do nome de Cristo: “nosso Senhor Jesus Cristo” mostrando de que tudo que ele fazia era para honra e glória do poderoso nome do Filho de Deus. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e o sobrenome cristo nos fala sobre a importante missão do Messias de Deus como Salvador, como Redentor e como sendo o Emanuel de Deus, ou seja, Deus conosco.

PELA QUAL O MUNDO ESTÁ CRUCIFICADO PARA MIM. “Pela qual” se refere à cruz de Cristo, ou seja, o sacrifício expiatório do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Quando Paulo fala que o mundo está crucificado para ele, isso subtende que o mundo está morto para ele, bem como ele está morto para o mundo. E isso o apóstolo fala sobre que não mais vive para o mundo, nem para o que no mundo há, mas sim para Cristo.

E EU PARA O MUNDO Desde o momento em que o apóstolo dos gentios teve um encontro transformador com o Cristo de Deus, que ele se divorciou do mundo, para que tivesse condições de dizer o que testemunhou em Gálatas 2:20 – Estou crucificado com Cristo, e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim, e a vida que agora vivo no corpo, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário