Pesquisar este blog

quarta-feira, 8 de março de 2017

Hebreus 2:1

Hebreus 2:1 - Portanto, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas.
PORTANTO, CONVÉM-NOS. No capítulo primeiro desta epístola, o autor começa afirmando que Deus antigamente, ou seja, no tempo da antiga dispensação falou aos antepassados dos hebreus por meio dos seus profetas. E era uma tradição comum entre os judeus que a lei de Moisés havia sido entregue por Deus, ao seu servo Moisés, por meio dos seus anjos. Todavia, a legislação de Cristo, ou seja, o seu evangelho foi mediado pelo próprio Filho de Deus, Jesus Cristo, por isso que é superior legislação de Moisés.

ATENTAR. O autor desta belíssima carta chama a atenção dos seus leitores, quanto ao que estava sendo proposto por Deus, ele que manifestou na terra o seu Messias, como sendo o Emanuel, que significa Deus entre os homens. A nova revelação de Deus em Cristo Jesus pelo evangelho das boas novas já havia chegado ao povo de Israel, e agora, estava chegando a todas as partes do mundo civilizado da época, como sendo um novo pacto, em que o próprio Filho de Deus era o único Mediador entre Deus e os homens.

COM MAIS DILIGÊNCIA. O autor pede aos seus leitores mais atenção no tocante a não desprezarem a mensagem do evangelho da graça de Deus. O povo judeu já havia rejeitado o Mensageiro de Deus, Jesus Cristo, portanto, rejeitar a sua mensagem era prejuízo fatal para todos os descendentes de Abraão Isaque e Jacó. Perseguiram, e mataram injustamente o Filho de Deus, Jesus de Nazaré, de esperança que restava era a mensagem do seu evangelho, e rejeitar também esta mensagem, era desprezar a vida.

PARA AS COISAS. Estas coisas a que se refere o autor, dizem respeito ao evangelho que estava sendo anunciado em todos os recantos do mundo, aos judeus pelos apóstolos originais do Senhor Jesus, como também aos gentios por meio do ministério profícuo exercido por Paulo, que era o apóstolo dos gentios. Bem como podemos dizer que estas coisas dizem respeito aos escritos já prontos do Novo Testamento em plena circulação.

QUE TEMOS OUVIDO. É bom lembrar que os hebreus eram os israelitas de língua hebraica, que nesta mesma época eram também os judeus. De forma que, esta carta tinha como destinatário o povo hebreu. Com isso entende-se que os leitores desta missiva tinham ouvido falar sobre tudo que aconteceu com Jesus de Nazaré, quem sabe a maioria deles chegaram até a ouvir pessoalmente as pregações do Próprio Jesus.

PARA QUE EM TEMPO ALGUM. Podemos conjecturar que esta carta fora destinada aos cristãos legalistas de Jerusalém, com o objetivo de esclarecer mais profundamente a importância de Cristo neste novo pacto de Deus, bem como mostrar que os elementos da nova dispensação são mais significativos e importantes do que os elementos ritualísticos e cerimoniais da antiga dispensação da lei com seus objetos de culto e celebrações.

NOS DESVIEMOS DELAS. A preocupação do escritor era com o estado de apostasia dos que estavam deixando a Cristo, por outros valores. E o que se percebe dentro desta carta era a diminuição de Cristo pelas tradições religiosas do judaísmo. Tem religião com o nome de cristã, mas que Cristo esta em último lugar em termos de adoração e culto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário