Pesquisar este blog

sábado, 11 de março de 2017

Hebreus 2:10

Hebreus 2:10 - Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e por quem tudo existe, trazendo muitos filhos à glória, consagrasse pelas aflições o Príncipe da salvação deles.
PORQUE CONVINHA. Tudo que o Cordeiro de Deus passou de sofrimentos, aflições e até a morte injusta na cruz do Calvário, fazia parte da expiação para redenção da sua igreja amada. Convinha que o servo sofredor, do qual vaticinaram os profetas messiânicos tivesse que passar tantas contrariedades, porque a propiciação é o ato de sacrifício para aplacar a ira de Deus contra a humanidade. O castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Esse foi o preço da redenção pelos nossos pedados.

QUE AQUELE. O escritor está se referindo ao Messias de Deus, ele que veio implantar a nova dispensação da graça de Deus, porque era o ungido de Deus Pai, para realizar sua obra de redenção em prol da humanidade. Como também diz respeito ao Cristo de Deus, ele que veio para prodigalizar a obra de reconciliação entre Deus e os homens, quando estabeleceu a verdadeira paz. Este é Jesus de Nazaré, o Verbo que se fez carne.

PARA QUEM SÃO TODAS AS COISAS. Neste ponto, a autor retoma o tema da superioridade de Cristo sobre tudo e sobre todos. Ao mesmo tempo, o escritor nos ensina sobre a universalidade do governo e do domínio do Filho de Deus, o Príncipe da salvação dos remidos. Cristo criou todas as coisas que existe (João 1:3), e isso lhe dá a essência comprovada, de ser ele Deus, bem como todas as coisas são dele e para ele.

E POR QUEM TUDO EXISTE. Hebreus 1:2-3 – (O Filho) A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas. Tudo que há, só existe porque são sustentados por Cristo.

TRAZENDO MUITOS FILHOS A GLÓRIA. Cristo é o unigênito Filho de Deus, como sendo da mesma essência, porem, conforme fica subtendido na mensagem do evangelho, ele é o nosso irmão mais velho, que tem trazido muitos filhos (por adoção) a presença e aos braços de Deus. Os filhos de Deus são aqueles que aceitam a Cristo como Senhor e Salvador (João 1:11) Os filhos de Deus são guiados pelo Espírito Santo (Romanos 8:14).

CONSAGRASSE PELAS AFLIÇÕES. Essa é uma expressão que fala exatamente sobre a aprovação da obra perfeita realizada pelo Cristo, que se encaixou perfeitamente na vontade e nos planos de Deus. Fazia parte do programa da redenção da humanidade, que o Cordeiro de Deus passasse por todas as mais duras aflições que ele teve que enfrentar. As aflições se referem a todos os tipos de contrariedades sofridas por Cristo Jesus.

O PRÍNCIPE DA SALVAÇÃO DELES. Quando se fala de Cristo como Príncipe, esta se reportando a um dos seus títulos profetizados por (Isaías 9:6), em que o profeta o classifica de Príncipe da paz. Cristo é Príncipe, porque é o Filho de Deus. E ele é o responsável pela salvação dos seus remidos. Se alguém vai chegar como salvo na presença de Deus, não é porque merece, mas é porque foi salvo por Jesus, o Salvador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário