Pesquisar este blog

segunda-feira, 13 de março de 2017

Hebreus 2:12-13

Hebreus 2:12-13 - Dizendo: Anunciarei o teu nome a meus irmãos, Cantar-te-ei louvores no meio da congregação. E outra vez: Porei nele a minha confiança. E outra vez: Eis-me aqui a mim, e aos filhos que Deus me deu.
DIZENDO: ANUNCIAREI O TEU NOME. Esta é uma citação livre do (Salmos 22:22) que era reconhecido pelos hebreus como sendo uma profecia messiânica, em que o salmista cheio do Espírito de Cristo falava sobre o momento mais cruciante da expiação do Cordeiro de Deus, que foi justamente o momento de sua crucificação. Mas, no caso da passagem citada, se refere ao ministério de pregação exercido com plenitude pelo Cristo de Deus, ele que veio como sendo o Profeta de Deus, anunciador de boas novas.

A MEUS IRMÃOS. Essa é uma expressão que nos direciona a pensar em termos de nacionalidade do Messias de Deus, uma vez que, Jesus era descendente de Abraão, Isaque e Jacó, e mais precisamente pertencente à tribo de Judá. Mas no que diz respeito ao lado espiritual, ele também considerava os seus seguidores de seus irmãos, porque ele, Jesus era filho de Deus, bem como os que lhe aceitavam como Senhor e Salvador.

CANTAR-TE-EI LOUVORES. Para os hebreus, essa era uma frase que representava a forma com que alguém rendia louvores a Deus, por meio de sua vida, dos seus atos e por meio de suas palavras e pensamentos. Em Cristo, esta expressão teve o seu fiel cumprimento, porque ele viveu de tal maneira que tudo que ele fez, praticou e falou foi efetivamente para louvor do nome glorioso do Deus eterno, que era o seu único Pai.

NO MEIO DA CONGREGAÇÃO. O que o escritor tenta dizer para seus leitores era de que, o Messias de Deus teria o prazer e contentamento em louvar a Deus Pai no meio do seu povo. Congregação neste caso, não diz respeito a um templo ou igreja como vemos nos dias de hoje, mas diz respeito ao ajuntamento do povo de Deus. Cristo fez de tudo para que o Deus Todo-poderoso fosse louvado por meio da sua vida e ministério.

E OUTRA VEZ: POREI NELE A MINHA CONFIANÇA. Esta é mais uma citação do Velho Testamento, literatura religiosa que tinha grande confiabilidade dos hebreus, para quem esta carta estava sendo escrita e enviada. O escritor se refere a (Isaías 8:17) e traduz como sendo uma declaração do Messias, depositando a sua confiança no Deus de Jacó, como sendo o seu ajudador. O Cristo de Deus tinha absoluta confiança no Pai.

E OUTRA VEZ: EIS-ME AQUI A MIM. E continua o autor citando a mesma passagem citada de (Isaías 8:18) em que o Espírito de Cristo, que estava sobre o profeta, se prontificava perante a presença de Deus. “Eis-me aqui a mim” essa é uma frase que tem paralelo em (Isaías 6:8), em que Deus pergunta: Quem há de ir por nós? O Messias se prontifica e diz: Eis-me aqui, envia-me a mim. Isaías é conhecido como um dos profetas messiânico.

E OS FILHOS QUE DEUS ME DEU. Os filhos de quem? Os filhos de Deus que foram dados a Cristo Jesus. Estes filhos de Deus, assim são classificados, porque aceitaram a Cristo Jesus como Senhor e Salvador (João 1:11). Bem como porque são guiados pelo Espírito Santo de Deus (Romanos 8:14,16). O escritor tem a visão de uma cena em que Cristo apresenta perante a majestade celestial, seus irmãos, que são ao mesmo tempo, filhos de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário