Pesquisar este blog

sexta-feira, 17 de março de 2017

Hebreus 3:15-16

Hebreus 3:15-16 - Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações, como na provocação. Porque, havendo-a alguns ouvido, o tentaram; mas não todos os que saíram do Egito por meio de Moisés.
ENQUANTO SE DIZ: HOJE, SE OUVIRDES A SUA VOZ. Esta é uma citação livre do (Salmos 95:7-11) em que o autor se utiliza de uma passagem do Velho Testamento para demonstrar aos hebreus que a nova dispensação da graça de Deus estava prevista nas Sagradas Escrituras dos judeus. Os hebreus ouviram o próprio Cristo de Deus anunciando um novo tempo em que a graça do Senhor era prevalecente, e não a lei de Moisés.

NÃO ENDUREÇAIS OS VOSSOS CORAÇÕES. No deserto, o povo de Israel não quis dar ouvidos a voz de Deus que ecoou por meio do Espírito Santo, em que Deus usando seu servo Moisés, lhes advertia sobre a obediência aos estatutos do Senhor. Da mesma forma, agora, no novo tempo, o mesmo Deus de Israel se fazia ouvir pelo seu Santo Espírito, que se utilizou do seu próprio Filho, que também era profeta (Hebreus 1:1-2). Foi por causa da dureza do coração daquela gente, que os judeus rejeitaram a Cristo.

COMO NA PROVOCAÇÃO. Essa é uma frase que se refere ao que aconteceu em Meribá, quando os filhos de Israel provocaram a Deus em ato de rebelião as determinações de Deus por meio de Moisés. Esse mesmo sentimento foi amplamente verificado por aqueles que acompanharam o ministério de Cristo, dos judeus contra o Senhor Jesus. Assim sendo, o escritor alerta para os prejuízos que houve, e que podiam se repetir.

PORQUE, HAVENDO-A ALGUNS OUVIDO. Desde que o Senhor havia tirado os filhos de Israel do Egito com mão forte, prodígios e sinais, que Moisés ensinava os mandamentos de Deus aos filhos de Israel. Da mesma forma, desde que o Messias se manifestou na terra, que os hebreus ouviam sobre os novos planos de Deus para a humanidade, por meio da nova dispensação da graça, implantada por Cristo Jesus, o Filho de Deus.

O TENTARAM. Já esta tentação a que se reporta o autor, pode se referir ao que aconteceu em Massá, em que o povo de Deus foi tentado a se desviar dos propósitos do Senhor, seguindo o sentimento de apostasia das crenças a que já eram edificados, pelas coisas que Deus já havia realizado no meio deles. No que tange a Cristo Jesus, o inimigo segou os olhos dos judeus para não verem que ele era o Messias prometido por Deus.

MAS NÃO TODOS OS QUE SAÍRAM DO EGITO. Deus sempre teve o seu remanescente, composto por aqueles que permanecem fieis aos seus decretos, executando sua vontade, mesmo que ande na contra mão das circunstâncias. Como também, nem todos os judeus rejeitaram a Cristo, é tanto que, a igreja do Senhor Jesus, de princípio foi composta de hebreus convertidos ao cristianismo, os apóstolos, discípulos e os cristãos hebreus.

POR MEIO DE MOISÉS. Mas uma vez, o escritor ressalva a importância de Moisés na libertação dos filhos de Israel do Egito. O legislador de Israel foi um instrumento importante na condução do povo de Deus até a terra de Canaã. Mas agora, na nova dispensação quem é o Mediador e Libertador das remidos é justamente o Messias de Deus, Jesus Cristo, ele que está conduzido os seus remidos a Nova Jerusalém Celestial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário