Pesquisar este blog

quarta-feira, 15 de março de 2017

Hebreus 3:3

Hebreus 3:3 - Porque ele é tido por digno de tanto maior glória do que Moisés, quanto maior honra do que a casa tem aquele que a edificou.
PORQUE ELE. O autor esta se referindo a Cristo Jesus, ele que é superior aos anjos, bem como aos sacerdotes da antiga dispensação, como também é superior ao próprio Moisés, que foi a maior liderança religiosa dos Hebreus. Em algumas versões bíblicas em vez de “ele” vem escrito o nome “Jesus” e isso ao que tudo indica era o que estava posto no original desta carta, pondo em destaque a pessoa bendita de Jesus de Nazaré, que para muitos dos hebreus foi apenas mais um dos profetas de Israel, e não o Messias de Deus.

É TIDO POR DIGNO. A vida e o ministério de Jesus nos conta a mais bela história de quem viveu dignamente na presença de Deus, se destacando com atos humanitários em prol dos seres humanos, nunca visto antes e nem depois de sua passagem pelo planeta terra. Jesus deixou sua marca como alguém que efetivamente executou a vontade de Deus, por isso que o Pai o encheu de dignidade, ao ponto de ter partido desta terra e o seu exemplo de vida não se perder nos elos do tempo, nem cair no poço da amnésia ou esquecimento.

DE TANTO MAIOR GLÓRIA. O Deus Criador de todas as coisas revestiu gloriosamente o seu Filho Jesus de tamanha glória, ao ponto de nenhum outro ofuscar o seu esplendor, nem mesmo os mais conceituados profetas da história religiosa de Israel, nem ainda o maior líder do povo hebreu, chamado Moisés. Esta glória derramada sobre o Cristo de Deus pôde ser vista em seu poder demonstrado e em sua plenitude para fazer milagres.

DO QUE MOISÉS. Os argumentos do nosso escritor aos Hebreus foram muito fortes e certamente deve ter provocado polêmicas quanto aos seus leitores, porque na mente de um hebreu, tentar diminuir a personagem renomada do grande Moisés era uma afronta a própria realidade daquele povo. No entanto, o autor está de fato, apenas expressando uma importante verdade, sobre que Jesus era superior a Moisés em tudo.

QUANTO MAIOR HONRA. O autor volta a sua metáfora espiritual da “casa” que representa o povo de Deus, o que no tempo da velha dispensação era chamada de congregação de Israel. Quem é que deve ser mais honrado, a casa, ou quem edificou a casa? É claro que o construtor deve ser honrado mais do que a casa, porque se não fosse aquele que edificou a casa ela não existiria. Cristo é o que edifica a casa de Deus.

DO QUE A CASA TEM AQUELE. “Aquele” nos fala sobre Cristo Jesus, ele que é o edificador da casa chamada povo de Deus, seja Israel, ou a Igreja remida do Cristo vivo. Há então uma mensagem, ainda que subliminar neste texto, sobre a divindade de Cristo, quando o coloca no lugar de Criador, coisa que o escritor, no momento, não podia colocar explicitamente, porque os seus leitores, por serem monoteístas não iriam aceitar.

QUE A EDIFICOU. Os teólogos messiânicos, aqueles que buscam identificar o Cristo preexistente, em ação no tempo da velha dispensação, defendem de que Jesus, antes mesmo do seu nascimento já estava agindo na história de Israel. Muito mais no tempo da nova dispensação, que ele mesmo implantou, na edificação de sua igreja, como casa de Deus e morada do Espírito Santo. Cristo é honrado por meio de sua igreja remida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário