Pesquisar este blog

quarta-feira, 15 de março de 2017

Hebreus 3:4-5

Hebreus 3:4-5 - Porque toda a casa é edificada por alguém, mas o que edificou todas as coisas é Deus. E, na verdade, Moisés foi fiel em toda a sua casa, como servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar.
PORQUE TODA A CASA É EDIFICADA POR ALGUÉM. Continua o escritor na sua metáfora ilustrativa, usando uma linguagem da construção civil, que certamente era bem conhecida e compreensível pelos seus leitores. No caso de Moisés, ele teve um papel importante para a comunidade de Israel, dentro do plano de Deus. No entanto, já na nova dispensação da graça, alguém foi constituído muito mais importante do que Moisés, e este alguém é Cristo Jesus, ele que é o edificador de sua igreja remida, que ele comprou.

MAS O QUE EDIFICOU TODAS AS COISAS. O autor vem demostrando quem de fato manda no mundo e quem é que tem a planilha de execução na mão. Moisés, foi constituído por Deus para tirar o seu povo do Egito, por meio do seu anjo, passou as suas ordenanças para Moisés e Moisés para o povo. O mesmo Deus constituiu a seu Filho Jesus Cristo, que é superior a Moisés, para construir a sua casa que é a sua igreja amada.

É DEUS. O escritor tenta explicar para seus leitores de que acima de Moisés, tem o cabeça federal que manda em tudo, e que criou todas as coisas, que é o Deus Criador. Ele que levantou Moisés para ser o líder de Israel, mas que depois da vinda do Messias, o mesmo Deus foi que enviou o Cristo, que também era o ungido de Deus Pai para ser o Mediador da nova aliança. Os hebreus tinham que aceitarem essa nova realidade religiosa.

E NA VERDADE, MOISÉS FOI FIEL EM TODA A SUA CASA. Nem Cristo se levantou contra Moisés, nem muito menos o nosso escritor desta carta com seus argumentos. É tanto que, neste ponto, o escritor reconhece a importância de Moisés no que diz respeito a sua fidelidade no plano de Deus para a edificação do povo de Deus, Israel. Ele cumpriu fielmente tudo aquele que o Criador de todas as coisas colocou diante de sua vida.

COMO SERVO. Todavia, neste particular, o autor revela a função real de Moisés, que era ser servo de Deus, e certamente também do povo de Israel. E servo neste caso, não tem vontade própria, não faz tudo àquilo que quer, mas se submete ao seu Senhor. O ofício de Moisés como servo era diferente de Cristo, como Filho. O escritor quer abrir o entendimento dos hebreus para que compreendam que Cristo é superior a Moisés.

PARA TESTEMUNHO DAS COISAS. Como servo que era, o legislador e grande líder de Israel, teve sua reconhecida missão de ajudar aos filhos de Israel para que fossem libertos da escravidão do Egito. Durante a peregrinação no deserto, ensinou os estatutos de Deus aos descendentes de Abrão, Isaque e Jacó. E serviu de testemunho para o povo de Deus de como alguém poderia fazer as coisas para o reino de Deus, executando sua vontade.

QUE SE HAVIAM DE ANUNCIAR. Os escritos de Moisés, já anunciavam as coisas que haveriam de acontecer, vaticinando as coisas futuras, com relação à nova dispensação da graça de Deus e principalmente no que diz respeito a Cristo. Ele escreveu que nos fins dos tempos, Deus levantaria um profeta como ele, e que todo o povo deveria dar atenção as palavras deste tal profeta, conforme nós encontramos em (Deuteronômio 18:15,18).

Nenhum comentário:

Postar um comentário