Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de março de 2017

Hebreus 5:2-3

Hebreus 5:2-3 - E possa compadecer-se ternamente dos ignorantes e errados; pois também ele mesmo está rodeado de fraqueza. E por esta causa deve ele, tanto pelo povo, como também por si mesmo, fazer oferta pelos pecados.
E POSSA COMPADECER-SE TERNAMENTE. Essa era uma das funções do sacerdote da antiga aliança, que era justamente ter compaixão dos que andavam fraquejando e cometendo deslizes na sua vida diária. Cristo como Sumo Sacerdote, muito mais pode se compadecer dos que falham, porque ele entende perfeitamente o quando o ser humano é propício ao erro. Além do mais, o Senhor Jesus tem o poder de perdoar os pecados dos seus servos, conforme ele próprio falou quando esteve presente na terra (Lucas 5:24).

DOS IGNORANTES E ERRADOS. De acordo com a legislação de Moisés, existiam aqueles tipos de pecados que deveria ter um julgamento sumário, inclusive com a morte por apedrejamento, mas também existiam os pecados de menor potencialidade. Em que os seus praticantes erravam por ignorância, e neste caso, as pessoas traziam suas ofertas pelos pecados, e o sacerdote oferecia ao senhor para que o povo fosse perdoado.

POIS TAMBÉM ELE MESMO. Mas, antes de oferecer sacrifício pelos pecados do povo, o sacerdote oferecia sacrifício por si mesmo, para então depois oferecer em favor dos erros de ignorância do povo. No caso de Cristo, como Sumo Sacerdote, ele se ofereceu a si mesmo em sacrifício pelos pecados do povo, porque era o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Nisso envolvia a expiação e a propiciação que produziu reconciliação.

ESTÁ RODEADO DE FRAQUEZAS. Como qualquer outro ser humano, os sacerdotes da antiga aliança também não estavam imunes da prática de pecados, portanto, como homens estavam sujeitos às mesmas fraquezas. No entanto, com o Sumo Sacerdote, Jesus Cristo, foi diferente, porque ele não precisou fazer sacrifício por si mesmo, até porque ele não pecou, e nem falhou, mas fez sacrifício em prol dos seus remidos.

E POR ESSA CAUSA DEVE ELE. Deus é santo e requer que todos aqueles que se aproximam dele sejam também santos. Como o sacerdote da antiga aliança tinha que entrar no santuário, que representava a presença de Deus, ele não poderia entrar de todo jeito, pois se tinha consciência de pecado praticado no dia a dia de sua vida, seria reprovado pelo Senhor, como também a oferta do povo não seria recebida pelo Senhor.

TANTO PELO POVO, COMO TAMBÉM POR SI MESMO. Assim sendo, ates de entrar no santo dos santos com as ofertas de manjares e com o sacrifício pela expiação do pecado do povo, os sacerdotes se purificavam. Havia uma crença religiosa em Israel de que, o cordeiro da expiação que era enviado para o deserto, se o sacerdote tivesse em pecado, ele voltado para a comunidade, mas se o sacerdote fosse digno, o cordeiro desaparecia.

FAZER OFERTA PELOS PECADOS. Como o judaísmo era uma religião cerimonialista e ritualística, haviam vários rituais praticados pelo próprio povo, e principalmente pelos sacerdotes nas celebrações de purificação dos pecados do povo. Estes temas vêm sendo desenvolvido pelo escritor para demonstrar a diferença da velha dispensação para a nova dispensação da graça de Deus, que apenas requer o exercício da fé genuína em Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário