Pesquisar este blog

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Hebreus 6:2-3

Hebreus 6:2-3 - E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno. E isto faremos, se Deus o permitir.
E DA DOUTRINA DO BATISMO. Na verdade, o autor desta epístola continua defendendo e até certo ponto incentivando a que os leitores desta carta atentassem para teses teológicas mais avançadas, partindo mesmo para o crescimento espiritual e não para a estagnação. A doutrina do batismo, para eles era coisa do passado, até porque já haviam passado por este estágio, e o cristianismo verdadeiro não precisa que alguém se batize mais de uma vez. Certamente alguém poderia está pedindo para ser batizado novamente.

E DA IMPOSIÇÃO DAS MÃOS. Até certo ponto o autor chama a atenção dos seus leitores quanto ao ritualismo empregado nestes elementos que faziam parte do cristianismo, mas que os hebreus estavam como que aplicando nas igrejas como se fossem praticas cerimonialistas como no tempo do judaísmo, como a valorização do que é ritual e não espiritual. A imposição de mãos era muito comum no tempo da velha dispensação da lei.

E DA RESSURREIÇÃO. Esse assunto, ao que tudo parece, passou a ser algo que os mais fracos na fé passaram a exigir na prática dos líderes do cristianismo, em que quando alguém falecia, os apóstolos eram chamados para ressuscitar tal defunto. E se o morto não ressuscitava, então, os opositores do evangelho e os fracos na fé duvidavam de que o cristianismo era a religião de transmissão de vida. Porem, tem algo a mais a ser tratado.

DE MORTOS. Os mortos que ressuscitaram, seja através de Jesus ou dos apóstolos, voltaram a morrer novamente. O tema da ressurreição de mortos, como algo mais importante é justamente a ressurreição de Cristo, que foi a vitória final sobre a morte, bem como a ressurreição dos mortos em Cristo na volta do Senhor Jesus para arrebatar a sua igreja. Por fim, seria melhor discutir sobre a ressurreição espiritual e não física.

E DO JUÍZO ETERNO. A pregação sobre este tema, o autor acha que não deve fazer parte dos ensinos na igreja de Cristo, até porque a igreja do Senhor Jesus não vai passar pelo juízo final de (Apocalipse 20:11-15). Mas, os remidos de Cristo irão sim, comparecer diante do tribunal de Cristo para serem recompensados e galardoados pelos seus serviços prestados ao reino do Senhor Jesus, conforme se aprende em (2 Coríntios 5:10).

E ISSO FAREMOS. Não é que o escritor esteja dizendo ou afirmando que os assuntos abordados até o momento, fossem ser abandonados pelas lideranças da igreja, o que ele tentava explicar para os seus leitores é que estes assuntos elementares, já não caberiam para eles, porque os seus leitores já havia passado destas fases, e que deveriam se envolver com assuntos mais elevados que produzem o crescimento espiritual da alma.

SE DEUS O PERMITIR. Como também há alguns comentaristas que defendem que estas duas últimas frases se referem aos assuntos seguintes que o autor deseja expor, como algo mais profundo e espiritualidade, representando desenvolvimento espiritual. O que podemos dizer é que o escritor demostra sua dependência de Deus em tudo que se deve fazer nas coisas espiritual. Como também aprendemos que tudo depende de Deus, principalmente o nosso crescimento espiritual e avanço nas coisas do reino dos céus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário