Pesquisar este blog

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Hebreus 7:14

Hebreus 7:14 - Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio.
VISTO SER MANIFESTO. Todos os argumentos apresentados pelo autor nesta carta levam a objetivos importantes, que são para apresentar a superioridade do Senhor Jesus Cristo e a perfeição de sua obra em prol de sua igreja remida. De forma que, os hebreus principalmente, conheciam bem a história de Jesus de Nazaré, até porque tudo se deu bem ali em Israel, e é bem provável que muitos desses leitores tivessem vivenciado os fatos acontecidos diante dos seus próprios olhos, porque eles eram também judeus.

QUE NOSSO SENHOR. O autor mais uma vez se inclui em sua mensagem, como alguém que tinha relações fortes de fé com o Senhor Jesus Cristo. Essa expressão “nosso Senhor” era usada por aqueles que haviam aceitado a Cristo não somente como Salvador, mas também como Senhor, e isso implica, em renunciar a própria vontade para ser discípulo do grande Mestre, Cristo Jesus. Esta frase nos fala do senhorio de Cristo.

PROCEDEU. Este verbo nos ensina das origens familiar de Jesus de Nazaré, bem como de quem ele era descendente, quanto a sua genealogia. Os judeus eram pragmáticos em guardarem listas enormes em seus arquivos, retrocedendo no tempo, até onde podiam para provarem suas origens, principalmente quando em suas arvores genealógicas haviam personagens importantes como os patriarcas das doze tribos de Israel.

DE JUDÁ. Esse era o quarto filho do patriarca Jacó com Lia, juntamente com Ruben, Simeão, Levi, Issacar Zebulun e Diná. Essa tribo dos filhos de Israel se tornou a mais importante, porque dela surgiram vários reis que governaram o país inteiro como nação. Dentre os reis que vieram desta tribo podemos destacar Davi, que recebeu de Deus a promessa de que o Messias seria chamado de seu Filho, e assim o foi, (Mateus 1:1).

E CONCERNENTE A ESTA TRIBO. Nas bênçãos proferidas por Jacó e por Moisés sobre esta tribo não há menção de que dela surgiria sacerdotes, nem muito menos sumo sacerdotes. Jacó lhe prometeu que seus irmãos lhe prestariam homenagem, e que o cetro não se arredaria de sua mão, e o legislador não se apartaria de seus pés. Já Moisés disse de Judá Deuteronômio 33:7 - Ouve, ó Senhor, a voz de Judá, e introduze-o no seu povo; e tu lhe sejas em ajuda contra os seus inimigos. Reis sim, sacerdotes não.

NUNCA MOISÉS. Moisés foi um grande escritor e legislador do povo judeu, é tanto que se atribuem a ele os cinco primeiros grandes livros da bíblia, Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio. Além de proferir grandes e eloquentes discursos para os filhos de Israel em suas peregrinações pelo deserto, mas em nenhum momento ele falou sobre que da tribo de Judá sairia ou se levantaria uma linhagem sacerdotal.

FALOU DE SACERDÓCIO. Este ofício foi designado exclusivamente para os descendentes de Levi, que era o terceiro filho de Jacó com Lia. Enquanto que os sumos sacerdotes seriam designados a partir de Arão seu irmão. Mas, da tribo de Judá, Moisés não designou que fosse levantado sacerdotes, apesar de que Davi, por um momento, se pôs a sacrificar em lugar de sacerdote, mas não que a legislação de Moisés determinasse isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário