Pesquisar este blog

sábado, 15 de abril de 2017

Hebreus 7:19

Hebreus 7:19 - (Pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou) e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus.
POIS A LEI. O autor escreve sobre a lei de Moisés. Lei esta que da parte de Deus era boa para abençoar o povo de Israel como nação, porque se os hebreus tivessem guardado como deviam os mandamentos da lei de Moisés, certamente teriam sido ricamente abençoados pelas mãos de Deus. A lei continha todo tipo de ordenanças no que concerne a legislação para uma nação, desde os mandamentos civis, como também estatutos de ordens sociais e penais, e acima de tudo divinos para o povo fazer a vontade de Deus.

NENHUMA COISA. O que falhou não foi à parte que cabe a Deus. Todavia, aquilo que os filhos de Israel deveriam cumprir, teve efeito contrário, porque os hebreus não se adequaram as ordenanças da legislação de Moisés. E assim, em vez da lei abençoar o povo com as bênçãos nela contidas, também tinham as maldições para quem fosse infiel. Como o povo não teve condições de obedecer às exigências da lei veio os prejuízos.

APERFEIÇOOU. A lei por si só, não tinha mágica de abençoar ou amaldiçoar, porque o resultada estava naquilo que os filhos de Israel fizessem com os mandamentos da legislação de Moisés. Em vez dos hebreus se aperfeiçoarem com os estatutos da lei de Moisés, teve efeito contrário, e a prova disto foi o resultado colhido. Os cativeiros daquela nação foi o efeito da semeadora e colheita do que se plantou de errado.

E DESTA SORTE É INTRODUZIDA. Como Deus tem sempre uma provisão melhor para o seu povo, ele pôs em ação o plano superior, que era o cumprimento de suas promessas quanto à vinda do seu Messias e a implantação de uma nova dispensação da graça. Agora, já dentro da nova dispensação da graça de Deus, o homem não é abençoado pelos méritos pessoais, mas sim, pelo exercício pleno de sua fé e pela graça de Deus.

UMA MELHOR ESPERANÇA. A esperança para quem tentava obedecer à legislação de Moisés era tudo com provisões para esta vida presenta da terra, portanto, com resultados provisórios, logo vinha à desobediência e tudo caia por terra. A esperança proposta na nova dispensação de Deus com a humanidade por Cristo é com resultados positivos para esta vida, sim, mas também com melhores promessas para a vida eterna, com a promessa de salvação, que resultará em vida feliz, abundante, plena e abençoada.

PELA QUAL CHEGAMOS. Conforme a mensagem do evangelho, a dispensação da lei se tornou uma instituição falida, inútil e inviável, isso porque não abriu o caminho de acesso direto do homem para com Deus. Enquanto que, a dispensação da graça de Deus por meio de Cristo, com todas as suas propostas e promessas, tem total e irrestrita condição de levar o homem de volta aos braços de Deus, com acesso ao trono da graça.

A DEUS. O homem foi criador a imagem e semelhança do seu Criador para desfrutar absoluta comunhão com o Onipotente, Onisciente e Onipresente Deus de Israel. Com a queda da raça humana esta comunhão ficou maculada pela desobediência dos filhos dos homens ao seu Criador. Mas Deus que nunca perde em seus projetos, por meio do seu Filho, o Emanuel, ele próprio pôs em prática suas realizações pela dispensação da graça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário