Pesquisar este blog

sábado, 8 de abril de 2017

Hebreus 7:2

Hebreus 7:2 - A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz.
A QUEM TAMBÉM. “A quem” se refere à Melquisedeque, ele que ao tomar conhecimento de que Abraão retornava da matança dos reis que tinham capturado Ló como prisioneiro de guerra foi ao encontro do patriarca. Há quem diga que Melquisedeque estava receoso de que Abraão poderia fazer guerra com ele também, e como ele era um rei de paz, buscou antecipadamente a Abraão com a bandeira da paz. Também tem quem diga que Melquisedeque sabia que Abraão adorava o Deus Altíssimo.

ABRAÃO. Este Abraão foi um servo de Deus que depositou sua confiança no Deus único e verdadeiro, Criador dos céus e da terra, também chamado de amigo de Deus e considerado profeta do Deus de Israel. Este patriarca teve uma importância muito grande diante do Senhor, porque ele ensinou aos hebreus a fé monoteísta. Praticamente tudo que aconteceu de bom com os judeus teve início com Abraão e sua chamada por Deus.

DEU O DÍZIMO DE TUDO. O que aconteceu de fato? Abraão foi resgatar o seu sobrinho Ló que havia se tornado prisioneiro de guerra, então Abraão matou os seus inimigos e saqueou tudo que eles tinham juntamente com sua equipe. De volta, foi passando na terra de Melquisedeque e, portanto, tinha que pagar tributo de dez por cento de tudo, o que prontamente ele fez. Esse não foi um ato religioso, mas civil que Abraão fez. Quando se diz de “Tudo” não foi dos bens de Abraão, mas sim, do sague sanguinários que ele fez.

E PRIMEIRAMENTE É, POR INTERPRETAÇÃO. Esta carta aos Hebreus é rica em detalhas da vida religiosa dos hebreus, ainda durante o tempo da velha dispensação da lei, que o escritor se utiliza para mostrar que muita coisa do que acontecia nos tempos antigos era uma tipologia do que seria na nova dispensação da graça. Os nomes das pessoas tinham significados bem como os nomes de lugares e cidades, tudo tinha um significado.

REI DE JUSTIÇA. O próprio nome “Melquisedeque” significa rei de justiça e isso efetivamente tinha tudo a ver com as práticas retas feitas por aquele monarca. Como ele era sacerdote do Deus Altíssimo essa era uma das características que o define como representante de Deus, e não é de menos que sua fé no Deus Todo-poderoso o fazia ser uma pessoa justa em seus procedimentos, e isso agradava ao coração do Criador.

E DEPOIS REI DE SALÉM. Melquisedeque era um monarca digno, muito respeitado pelos cidadãos que o conheciam é tanto que se tornou rei de Salém. Há de fato muitas opiniões quanto a este lugar citado pelo nosso autor, mas que certamente tanto o escritor quanto os seus leitores eram bem familiarizado com o que aqui está escrito. Dentro das conjecturas feitas pelos comentaristas, Salém pode ser Jerusalém ou Sião.

QUE É REI DE PAZ. Como Melquisedeque era uma tipologia do que seria o ministério do Senhor Jesus, Sacerdote eterno, segundo a ordem de Melquisedeque, estas duas palavra também seriam reflexo do ministério de Cristo, tanto a palavra “justiça”, quanto à palavra “paz”. Na verdade o Messias de Deus foi classificado como nossa justiça bem como ele veio estabelecer a verdadeira paz entre Deus e os homens, pela reconciliação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário