Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Hebreus 7:26

Hebreus 7:26 - Porque nos convinha tal Sumo Sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, e feito mais sublime do que os céus.
PORQUE NOS CONVINHA. O autor se inclui entre aqueles que tinham a esperança de um sacerdócio melhor e perfeito para o povo de Deus. Como os destinatários desta carta eram hebreus ou judeus, certamente havia da parte de muitos dos filhos de Israel esse mesmo desejo do escritor, em que Deus constituiria um sacerdócio mais desenvolvido para ajudar ao seu povo, porque o sistema sacerdotal, tal qual vinha se dando em Israel era ultrapassado, já não atendia mais as necessidades e demandas do povo.

TAL SUMO SACERDOTE. O Messias veio e efetivamente mostrou como ser de verdade um Sacerdote que atendia as necessidades do povo e que estava de conformidade com o plano de Deus, e a prova disto é que ele atendeu as qualificações para ser o Sacerdote eterno, segundo a ordem de Melquisedeque. A ressurreição de Cristo foi fundamental para atender ao requisito, Sacerdote eterno, porque ele venceu de uma vez a morte.

SANTO. Cristo é um sacerdote santo, porque ele se dedicou inteiramente a realizar a vontade de Deus, cumprindo na íntegra os planos determinados pelo Pai. Ele também viveu uma vida totalmente separada do mundanismo, renunciando a si mesmo e as concupiscências da carne. A santidade de vida foi a sua escolha e opção, desenvolvendo uma espiritualidade nunca vista em nenhum outro. Ele não pecou, por isso é santo.

INOCENTE, IMACULADO. Jesus não praticou injustiça contra quem quer que seja, suas ações foram pautadas na retidão, suas palavra baseadas na verdade, e suas obras fundamentalizadas no bem e somente no bem. Nele não se achou mancha que o maculasse, tudo que fez e realizou foi dentro dos padrões da ética e de uma moral ilibada. Serviu e ainda serve de exemplo para toda a humanidade como homem do bem.

SEPARADO DOS PECADORES. Com os poderes que lhe era próprio e com as virtudes que o acompanhavam, se ele quisesse poderia se dar bem com os grandes da terra, mas preferiu uma vida simples, buscando o anonimato por quase trinta anos. Não se conformou com os padrões dos ímpios, por isso que denunciava as maldades dos perversos, mesmo tendo de enfrentar a oposição das autoridades religiosas e políticas.

E FEITO MAIS SUBLIME. Os hebreus desenvolveram uma angiologia bastante bem definida quanto as suas hierarquias, tais como arcanjos, querubins, serafins, anjos, potestades, poderes e etc. Mas, nenhum dos seres mais elevados do sistema espiritual pode ser tão sublime quando Jesus, o nosso Sumo Sacerdote eterno. Deus o exaltou soberanamente, ao ponto de toda a criação lhe prestar honra, glória, louvor e ações de graças. Todos os homens, bem como os espíritos todos das trevas lhe renderão glórias.

DO QUE OS CÉUS. Essa é uma forma do escritor afirmar aos seus leitores de que todos os níveis de céus estão sob o controle do Filho de Deus. Os hebreus acreditavam em pelo menos sete níveis de céus. E o autor desta carta assegura de que todos que estão nestes sete céus, devem render glórias ao Cristo de Deus. Essa expressão nos remete a pensar na grandeza de Cristo, que, como Sumo Sacerdote foi exaltado pelo Deus Criador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário