Pesquisar este blog

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Hebreus 7:4

Hebreus 7:4 - Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos.
CONSIDERAI, POIS. O fato do escritor está destacando o sacerdócio e a personagem de Melquisedeque tem no pano de fundo, depois transferir a importância do seu ofício como sacerdote para a pessoa bendita do Cristo de Deus, ele que é Sacerdote eterno, segundo a ordem de Melquisedeque. Considerar, neste caso, é dar total atenção ao que o escritor esta abordando nestas mensagens, ao mesmo tempo é dar crédito a suas palavras, porque as verdades que estão sendo abordadas são bastante significantes.

QUÃO GRANDE. A importância de Melquisedeque pode ser vista em três aspectos. Primeiro, porque ere era sacerdote do Deus Altíssimo, portanto era um representante de Deus. Segundo, porque Abraão lhe pagou o dízimo dos despojos, porque ele era um rei forte e importante. E terceiro, porque ele abençoou ao patriarca Abraão, e isso denota que ele era mais importante do que Abraão, porque o maior abençoa o menor.

ERA ESTE. Melquisedeque fazia parte de uma confederação de reis de sua região, mas as tradições a seu respeito o põe em destaque dos demais reis, quando o patriarca Abraão lhe pagou o tributo de dês por cento dos despojos tomados dos seus inimigos. Fala-se que os reis que faziam parte da confederação com Melquisedeque eram: o rei de Sodoma, de Gomorra, de Admá, de Zeboim, e o rei de Belá. Melquisedeque era o maior.

A QUEM ATÉ O PATRIARCA. Abraão não era rei, mas era um homem muito rico e importante naquela região, é tanto que tinha a seu serviço mais de trezentos servos, com quem saiu para a guerra contra aqueles que levaram cativos seu sobrinho Ló. A palavra patriarca era dirigida as pessoas de grande importância no meio da sociedade como também era direcionada a um importante membro de um clã ou família.

ABRAÃO. O autor continua fazendo uma comparação alegórica entre a importância entre Abraão e Melquisedeque, colocando neste ponto, Melquisedeque acima de Abraão em termos de importância para aquela época. Para os hebreus, era inadmissível tentar diminuir a importância de Abraão, que em termos de pessoa era como que um pai para toda a nação de Israel. Porem, o próprio Abraão reconheceu a grandeza do rei e sacerdote Melquisedeque, o que devia convencer também aos leitores desta carta.

DEU O DÍZIMO. O que Abraão fez, não foi sendo influenciado por um sentimento religioso, como muito pensam, mas o que ele fez foi pagar tributos a Melquisedeque como rei e não como sacerdote. Não era lei, mas era uma tradição da época em que dês por cento dos desposo tomados em uma guerra, deveria ser pago ao rei ou monarca como tributo. De forma que, “dízimo” não tem nada a ver com religião, é a décima parte.

DOS DESPOJOS. Abraão tinha o direito a ficar com noventa por cento dos despojos, e pagar tributo de dês por cento a Melquisedeque, essa era a tradição da época. Porem, antes de sair para a guerra, ele fez o propósito consigo mesmo de não querer nada dos despojos, é tanto que pagou o tributo a Melquisedeque e o resto dos despojos ele distribuiu com os seus servos, que a seu serviço foram em busca de Ló, seu sobrinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário