Pesquisar este blog

terça-feira, 11 de abril de 2017

Hebreus 7:8-9

Hebreus 7:8-9 - E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive. E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos.
E AQUI CERTAMENTE TOMAM DÍZIMO. Aqui se refere entre os hebreus ou judeus para quem esta carta estava sendo escrita, e se reporta aos filhos de Israel, que conforme a tradição e a legislação de Moisés eram obrigados a cumprir tais mandamentos. Neste próprio texto tem dois verbos que descrevem a forma de como os levitas eram beneficiados com os dízimos dos seus irmãos, que eram “tomar e receber”.

HOMENS QUE MORREM. O próprio Aarão que foi o primeiro e talvez o mais importante deles, teve o seu ministério interrompido, quando teve que passar para outro, quando de sua morte. E assim foi com todos os seus sucessores que vieram depois dele, todos tinham um limite de tempo no exercício de suas funções sacerdotais, porque todo ser humano tem o dia do seu nascimento, mas já traz consigo a certeza de sua partida.

ALI, POREM, AQUELE DE QUEM SE TESTIFICA. Não há registros nas tradições faladas ou escritas sobre as origens ou a morte de Melquisedeque, o que se tornava em um mistério para os hebreus, a vida e o destino deste homem. Haviam diversas crenças sobre a vida deste homem, rei e sacerdote, e uma delas seria a lenda de que ele não morreu, mas que havia sido arrebatado, como foi o caso de Enoque e de Elias também.

QUE VIVE. O simples fato de que não há registro da morte deste sacerdote do Deus Altíssimo, já era motivo de sobra para as muitas especulações a este respeito, porque se perguntavam: Se ele não morreu, é porque continua vivo em algum lugar, assim sendo, como ele tinha um laço de comunhão muito forte com Deus, que é o Senhor da vida, as crenças de que ele havia sido arrebatado por Deus se robusteciam muito.

E POR ASSIM DIZER, POR MEIO DE ABRAÃO. O escritor volta à comparação entre o patriarca Abraão e o sacerdote Melquisedeque, porque no final das contas, a intenção do escritor é transferir a tipologia de Melquisedeque para Jesus, ele que é Sacerdote eterno segundo a ordem de Melquisedeque. Os hebreus acreditavam muito na questão da genética em que o homem já estava presente no mundo por meio dos seus antepassados.

ATÉ LEVI, QUE RECEBE DÍZIMO. Desta forma, o autor transfere de Abraão para Levi que era um dos seus descendentes, e que nasceu muitos anos depois, como se Levi estivesse ainda que indiretamente na vida de Abraão, quando este se encontrou com o rei de justiça e paz Melquisedeque e que lhe pagou o tributo ou imposto divido por passar pelo seu território, e por pertencer aos domínios daquele rei, que era sacerdote. Os levitas recebiam dízimo dos seus irmãos, porque não receberam herança em Canaã.

PAGOU DÍZIMO. O dízimo não tem nada a ver com o que se chama de dever religioso, mas fala da décima parte de alguma coisa. No caso de Abraão e Melquisedeque, o patriarca não fez um dever religioso, até porque os despojos eram preço de sangue, em que Abraão fez guerra contra vários reis, matou todo mundo e saqueou os bens deles. O que Abraão fez naquela época, se fosse hoje, ninguém aceitaria um dízimo deste tipo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário