Pesquisar este blog

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Hebreus 8:1

Hebreus 8:1 - Ora, a suma do que temos dito é que temos um Sumo Sacerdote tal, que está assentado nos céus à destra do trono da majestade.
ORA, A SUMA DO QUE TEMOS DITO. Alguns comentaristas chegam a pensar que o escritor seja um dos apóstolos, que até os anos setenta, quando Jerusalém foi destruída, pregava a palavra do evangelho, pelo fato de estar “dito” e não escrito. Mas é mais honesto se pensar que o autor desta carta se refere ao conteúdo mesmo desta missiva, ou o conteúdo do capítulo sete, que trata do mesmo tema deste texto, que é justamente a questão da superioridade do sacerdócio de Cristo, comparado com o aarônico.

É QUE TEMOS. Inclusive é bom notar que o autor se inclui dentre aqueles seus leitores, como fazendo parte do mesmo povo, e porque não dizer da igreja cristã composta de hebreus convertidos do judaísmo para o cristianismo. Agora, porem, não como fazendo parte do sistema sacerdotal levítico, conforme a lei, mas sim, de um novo e melhor sacerdócio, conforme a nova dispensação da graça de Deus, o sacerdócio de Cristo Jesus.

UM SUMO SACERDOTE TAL. De acordo com a lei de Moisés, os sacerdotes comuns eram constituídos da tribo de Levi para os serviços gerais do Tabernáculo e posteriormente dos templos de Jerusalém, enquanto que o Sumo Sacerdote para interceder diante de Deus pelo povo. Cristo é Sumo Sacerdote, porque ele entrou na presença de Deus, e está assentado a destra do trono da Majestade celestial e intercede pelos seus remidos.

QUE ESTÁ ASSENTADO. Os sumos sacerdotes da linhagem de Aarão entravam no Santo dos Santos uma vez no ano, que representava a presença de Deus para interceder, primeiro por ele e depois pelos pecadores. Cristo está assentado junto ao Pai e de contínuo intercede pelos seus servos. Cristo como Filho de Deus, ele suplantou todos os privilégios que tinham os sumos sacerdotes da antiga aliança, eles que entravam rapidamente no santo dos santos, Cristo está assentado à destra de Deus para sempre.

NÓS CÉUS. No caso do sumo sacerdote da linhagem de Aarão, ele entrava somente uma vez por ano, em um lugar que era uma simbologia do que representava a presença de Deus. Já no caso de Cristo Jesus, como Sumo Sacerdote de sua igreja amada, ele entrou foi no próprio céus, onde Deus habita na luz inaquisecível. Os hebreus acreditavam em pelo menos sete níveis de céus, onde estes céus citado pelo autor é o céu dos céus.

A DESTRA. O autor usa uma figura de linguagem que era muito conhecida dos seus leitores, e como uma metáfora ele retrata uma festa em que o convidado principal , que era o líder religioso, no caso o sumo sacerdote, ficava assentado a destra do anfitrião do banquete. De forma que, o Filho de Deus como Príncipe e como Sumo Sacerdote se assentou a destra da Majestade celestial, como alguém merecedor de todas as honrarias.

DO TRONO DA MAJESTADE. João viu na revelação do livro do Apocalipse em que o Cordeiro de Deus estava no meio do trono de Deus em lugar de destaque. Nenhum dos sacerdotes ou dos sumos sacerdotes da tribo de Levi teve este privilégio de entrar nos céus para se assentar a destra do trono de Deus. A igreja de Cristo tem o privilégio de ter tal Sumo Sacerdote que comparece continuamente na presença do Pai como Mediador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário