Pesquisar este blog

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Hebreus 10:2

Hebreus 10:2 - Doutra maneira, teriam deixado de se oferecer, porque, purificados uma vez os ministrantes, nunca mais teriam consciência de pecado.
DOUTRA MANEIRA. Os sacrifícios de animais, as ofertas de manjares, os rituais, as celebrações, os objetos sagrados, os próprios ministrantes, os serviços por eles realizados e o próprio tabernáculo, não resolviam o problema do pecado do povo. Até porque tudo isso era apenas sombra das realidades futuras, em que apontavam para Cristo e sua expiação, que resultou na redenção da humanidade, bem como nos efeitos de sua propiciação, em que por meio dela, Deus estava reconciliando consigo todas as coisas.

TERIAM DEIXADO DE OFERECER. Para nós, os gentios convertidos do paganismo ao cristianismo, todos estes assuntos que o autor persiste em explicar em seus detalhes, parece um tanto sem sentido. Mas para o próprio escritor, que certamente era um seguidor do judaísmo que se converteu ao cristianismo, tinha uma importância fundamental, bem como para seus leitores que eram hebreus, e que agora eram cristãos.

PORQUE, PURIFICADOS. Se a consciência dos participantes dos rituais de purificação se sentisse melhor, com o alívio de seus pensamentos e não sentissem mais peso em suas consciências, certamente teriam cessado de oferecer os mesmos sacrifícios. Porque uma vez purificados, não sentiriam mais remorso dos seus pecados praticados, como que precisando de contínuas repetições dos mesmos sacrifícios ano após ano no tabernáculo.

UMA VEZ. A repetição dos mesmos sacrifícios todos os anos, no dia da propiciação, pelos sumos sacerdotes já sinalizava de que, os participantes destes rituais e celebrações não estavam libertos da culpa dos seus pecados. Diferente do que acontece com os remidos de Cristo, que são conscientes de que, o sacrifício perfeito de Cristo, como ato de expiação é suficiente para alcançarmos o perdão de Deus e o acesso a ele com confiança.

OS MINISTRANTES. Os historiadores nos contam de que houve tempo em Israel que a ofertas de manjares e o sacrifício de animais eram tantos, que os sacerdotes e principalmente o sumo sacerdote não davam conta de suas atividades. E isso foi assim, porque o povo se sentia tão culpado, e o peso na consciência era tão grande, que os hebreus lutavam para se livrarem de seus remorsos. O livro de lamentações representa muito bem este tempo de angustia do povo judeu, por conta dos seus muitos pecados.

NUNCA MAIS. Na realidade os sacrifícios de animais pelo derramamento de muito sangue eram apenas rituais religiosos, que em determinado momento não chegavam como cheiro suave diante das narinas de Deus. Se os rituais resolvessem o problema do pecado do povo, nunca mais seria necessário se repetir os mesos sacrifícios, isso porque, o povo estaria com suas mentes aliviadas de qualquer culpa, e não sentiriam mais remorso.

TERIAM CONSCIÊNCIA DE PECADOS. Desde o começo, quando Adão e Eva pecaram contra o Senhor, que o pecado passou a ser um espinho no calcanhar dos seres humanos. Porque quando o homem peca contra o seu Criador, sua consciência é prontamente afetada. Assim sendo, o ser humano sente o desejo de aliviar o peso de sua consciência, o que os sacrifícios de animais impostos pela legislação de Moisés não pode resolver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário