Pesquisar este blog

domingo, 21 de maio de 2017

Hebreus 10:20-21

Hebreus 10:20-21 - Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne. E tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus.
PELO NOVO E VIVO. O antigo modo de acesso foi abolido, porque segundo o que já estava previsto nas profecias concernentes à nova dispensação da graça, se tornara ineficiente. Este “novo” deve ser causado grande impacto na vida religiosa dos hebreus, porque estavam acostumados com os antigos modos de rituais e celebrações. É vivo, porque Cristo ressuscitou, reviveu e nunca mais provará a morte para todo o sempre.

CAMINHO. Este caminho diz respeito ao acesso que Cristo abriu para que os seus remidos cheguem com confiança diante do trono da graça. O caminho antigo era cheio de obstáculos, tinha o primeiro véu, depois vinha o segundo véu, até que chegasse ao santo dos santos. Nos templos havia cinco lugares, dos gentios, das mulheres, dos homens, dos sacerdotes comuns e do sumo sacerdote, que era o santo dos santos. O caminho que Cristo nos consagrou é direto, porque também somos sacerdotes de Deus.

QUE ELE NOS CONSAGROU. O antigo caminho era purificado e não consagrado, isso porque era feito com sangue de animais. Até porque os rituais dos santuários terrestres eram apenas sombras, cópias ou símbolos das coisas mais preciosas que há nas mansões celestiais. Cristo nos consagrou o novo e vivo caminho com seu próprio sangue, e isso faz toda a diferença, porque a verdadeira expiação e propiciação foram feitas por Cristo.

PELO VÉU, ISTO É. No antigo caminho de acesso a presença de Deus que ficava no santo dos santos, havia vários véus, simbolizado as dificuldades que os participantes tinham para chegar a Deus. Estes véus, também falavam sobre os vários medianeiros que haviam entre o povo e Deus, o que separava os pecadores do Deus santo. Quando Cristo expirou no alto do Gólgota, diz o evangelho que o véu do templo se rasgou de alto a baixo.

PELA SUA CARNE. Ninguém mais do que o Senhor Jesus, como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, sentiu tantas dores. O profeta Isaías já havia vaticinado de que o servo sofredor seria um homem de dores (Isaías 53:3). Ele levou sobre si as nossas dores (Isaías 53:4). Quando o Filho de Deus foi crucificado na cruz do Calvário, ali estava sobre ele os efeitos dos pecados de toda a humanidade, porque era a expiação e propiciação pelos pecados do mundo. O castigo que nos traz a paz estava sobre ele (Isaías 53:5).

E TENDO UM GRANDE SACERDOTE. Cristo, pelo sacrifício de si mesmo, quando seu sangue foi derramado em nosso lugar, por conta do preço da redenção, ele conquistou para seus remidos, este caminho de acesso a Deus. Conforme o que já era previsto (Salmos 110:4) ele se assentou a destra do trono da graça como nosso Sumo Sacerdote eterno segundo a ordem de Melquisedeque, e de contínuo intercede pelos seus remidos.

SOBRE À CASA DE DEUS. Os sacerdotes terrenos do povo de Israel se apresentavam diante de um tabernáculo feito de madeira. Outros se apresentavam diante dos templos feitos de materiais perecíveis. Tanto o tabernáculo quanto os templos desapareceram. Mas o santo dos santos celestial sobre o qual Cristo está assentado a destra do trono da majestade celestial, nunca, jamais, há de desaparecer, porque é eterno, e para sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário