Pesquisar este blog

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Hebreus 10:23-24

Hebreus 10:23-24 - Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu. E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras.
RETENHAMOS FIRMES A CONFISSÃO. Os hebreus, leitores desta carta, conforme pensamos, já eram pessoas que seguiam ao Mestre. Portanto, só precisavam se manterem firmes no propósito de confiarem na obra redentora do Filho de Deus para tomarem posse da vida eterna. Verdade é que, em Israel não era nada fácil confessar o nome de Cristo como Senhor e Salvador. Isso porque, os judaizantes perseguiam de forma implacável os discípulos de Cristo. Era um tempo de prova de fé para os remidos.

DA NOSSA ESPERANÇA. Depois dos cativeiros que os judeus tiveram que passar, e agora sob o domínio dos romanos, os seguidores do judaísmo perderam completamente a esperança. Com os seguidores do cristianismo era diferente, porque eles depositavam sua esperança, não em um governo humano, mas sim, no descendente de Davi, Cristo Jesus, Rei dos reis e Senhor dos senhores, ele que também é Sacerdote diante de Deus.

PORQUE FIEL É. Esta frase tanto pode se referir a Cristo, porque ele é chamado de Fiel Sumo Sacerdote, como também a Deus, que fez muitas, grandes e melhores promessas no tocante a Cristo, como Sacerdote eterno segundo a ordem de Melquisedeque, Rei da descendência de Davi e profeta verdadeiro como foi Moisés. Todas quantas promessas foram feitas em Cristo Jesus, o Criador de todas as coisas estava pronto para executar.

O QUE PROMETEU. A vinda do Messias de Deus, Jesus de Nazaré foi justamente o cumprimento de muitas das promessas feitas por Deus, conforme as profecias messiânicas. Já na queda da raça humana, no Jardim do Éden, o Senhor prometeu a redenção da humanidade por meio do Messias (Gênesis 3:15). E o fato apresentado pelo autor, de Jesus como Sumo Sacerdote, também foi uma promessa feita (Salmos 110:4).

E CONSIDEREMO-NOS UNS AOS OUTROS. Até então, o escritor vinha levantando a cabeça dos seus leitores na direção vertical, lhes estimulando a olhar para cima, onde Jesus está assentado à destra da majestade celestial. Agora, ele também chama a atenção dos mesmos para que olhem na direção horizontal, no sentido de ver que o tempo era difícil e que todos precisavam dar as mãos em considerar uns aos outros.

PARA NOS ESTIMULARMOS AO AMOR. Os judeus, desde que o Messias havia entrado na terra, só tinham demonstrado hostilidade com o Filho de Deus. Partindo Jesus para junto do Pai, agora eles concentravam toda a ira sobre os seguidores do Mestre. Mas os hebreus, seguidores de Cristo, deveriam ser diferentes, porque o próprio Cristo deixou sua legislação com dois pilares, onde o primeiro é amar a Deus acima de qualquer coisa, e o segundo é amar ao próximo como a si mesmo, esta é a lei de Cristo Jesus.

E AS BOAS OBRAS. Os hebreus, desde que voltaram dos cativeiros, que eram muito pobres, e dependiam da ajuda de uns para com os outros para sobreviverem. Assim sendo, aqueles que tinham melhores condições financeiras precisavam se aplicar as boas obras, não como meio de salvação, mas como a prática do amor fraternal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário