Pesquisar este blog

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Hebreus 10:27-28

Hebreus 10:27-28 – Mas, uma certa expectação horrível de juízo, e ardor de fogo, que há de devorar os adversários. Quebrantando alguém a lei de Moisés, morre sem misericórdia, só pela palavra de duas ou três testemunhas.
MAIS, UMA CERTA EXPECTAÇÃO. Por isso que todos aqueles que faziam parte do judaísmo viviam sob pressão, pelo dever de terem que cumprir toda a legislação de Moisés. Porque se agissem de forma relapsa poderiam transgredir um dos seus mandamentos e o que restava era a penalidade sem misericórdia. Observamos então que, os seguidores do judaísmo eram forçados a viver na servidão da lei, e não pelo prazer de fazer parte das coisas do reino de Deus. Por isso, que não deu certo, o pacto.

HORRÍVEL DE JUÍZO. Sem falar que, existiam os juízes da lei, que de princípio eram os sacerdotes e levitas, que ficaram com a responsabilidade de ensinar a legislação de Moisés para todo o povo. Mas que com o passar do tempo, e quando esta carta foi escrita, existia a sinédrio, que se transformou em um tribunal de julgamento por crimes religiosos e outros. Sempre tinha alguém com o dedo apontando para a vida dos outros.

E ARDOR DE FOGO. Essa é uma expressão neotestamentária que fala sobre a condenação de alguém que desprezou os conselhos de Deus, foi julgado pela justiça divina, e condenado conforme as suas obras erradas. Também era crença comum, ainda no tempo da lei, que aqueles que transgredissem os mandamentos da lei de Moisés, não iriam para o seio de Abraão, mas sim para o hades, lugar de sofrimento nas chamas eternas.

QUE HÁ DE DEVORAR OS ADVERSÁRIOS. Para os judeus, dos tempos em que esta carta foi escrita, os que desobedecessem à legislação de Moisés, só lhe restavam à destruição e a ruína, o que representava ser lançado no hades. Uma vez que, os transgressores da lei eram tachados de adversários de Deus. Os judeus consideravam os gentios inimigos de Deus, porque eram povos que estavam separados de Israel e sem Deus no mundo.

QUEBRANDO ALGUÉM A LEI DE MOISÉS. Quebrar a lei era a mesma coisa que transgredir os seus mandamentos, e a coisa era tão rígida, que tanto fazia quebrar um grande e importante mandamento da lei, do que o menor deles. A lei de Moisés não era composta apenas de deveres religiosos, mas ela era uma legislação completa que organizava o povo de Israel como nação. Por isso que havia mandamentos, estatutos, juízos e etc.

MORRE SEM MISERICÓRDIA. A lei de Moisés, em muitos dos seus juízos estabelecia a pena de morte, porque era dente por dente e olho por olho. De fato existiam transgressões em que os sacerdotes e o sumo sacerdote intervinha por meio de sacrifício sangrento de animais para remissão dos pecados. Mas certamente o autor se refere aqueles casos em que já era previsto, conforme a lei de Moisés, o castigo de morte.

SÓ PELA PALAVRA DE DUAS OU TRÊS TESTEMUNHAS. Na época da lei de Moisés, existiam os pecados por ignorância, que eram praticados por aqueles que não conheciam a lei, que até certo ponto eram tidos por inocentes. E existiam os pecados voluntários, sobre estes não havia sacrifício pelo pecado, mas sim a morte. E por fim existiam os pecados ocultos, que precisavam de testemunhas para a execução da penalidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário