Pesquisar este blog

terça-feira, 16 de maio de 2017

Hebreus 10:3-4

Hebreus 10:3-4 - Nesses sacrifícios, porém, cada ano se faz comemoração dos pecados. Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados.
NESSES SACRIFÍCIOS. O autor esta se reportando aos sacrifícios sangrentos de animais que os sumos sacerdotes tinham que praticar para executar os serviços concernentes ao dia da expiação, em que um bezerro era sacrificado, e com seu sangue ele entrava no santo dos santos para fazer expiação pelos seus próprios pecados e de seus familiares, bem como um cordeiro também era sacrificado para que o sumo sacerdote oferecesse seu sangue no propiciatório, esse sim, pelos pecados dos filhos de Israel e pela nação.

POREM, CADA ANO. Quando se fala uma vez no ano, se refere ao dia da expiação, mas isso não quer dizer que neste dia o sumo sacerdote só entrava uma vez no santo dos santos. Segundo as tradições judaicas, pelo menos quatro vezes neste dia o sumo sacerdote adentrava no santo dos santos para realizar os seus serviços naquele lugar, isso com relação ao tabernáculo, porque no templo feito por Herodes tudo mudou.

SE FAZ COMEMORAÇÃO DOS PECADOS. A finalidade das celebrações concernente ao dia da expiação, que se comemorava no dia dez do sétimo mês, conforme o calendário judaico, era justamente para se comemorar o dia de expiação ou dia de perdão da parte de Deus aos pecados do seu povo. Quanto mais o povo hebreu pecava contra Deus e a sua lei, mais se fazia necessário o ritual deste dia, para aliviar a consciência do povo.

PORQUE É IMPOSSÍVEL QUE. No entanto, chegou-se à um tempo em que, os sacrifícios não mais aliviava o peso da consciência dos hebreus, porque os seus pecados mais e mais se multiplicavam. Quando não mais o tabernáculo estava de pé, e as celebrações começaram a ser realizadas no templo de Jerusalém, as coisas foram mais e mais piorando, e os cativeiros foram provas cabais de que o povo estava longe de Deus.

O SANGUE. Quando se fala de sangue está se falando da própria vida, porque desde tempos antigos que se acreditava que a vida estava no sangue. No tocante ao envolvimento de sangue em rituais de religiosidade, os pagãos sempre se utilizaram de sangue de animais e até de gente em suas celebrações. No judaísmo não foi diferente, e até certo ponto, as cerimônias envolvendo o tabernáculo se assemelhava aos outros povos, com o uso de sacrifícios sangrentos e matanças de animais em holocaustos.

DOS TOUROS E DOS BODES. O escritor se refere aos serviços concernentes ao dia da expiação, em que um bezerro era sacrificado, e com seu sangue o sumo sacerdote entrava no santo dos santos para fazer expiação pelos seus próprios pecados e de seus familiares, bem como um cordeiro também era sacrificado para que ele oferecesse seu sangue no propiciatório, esse sim, pelos pecados dos filhos de Israel e pela nação.

TIRE OS PECADOS. É impossível que o sangue de touros e de bodes tire os pecados do povo, é isso que o nosso escritor aos Hebreus tem a dizer aos seus leitores. Eis a razão porque Deus enviou seu Filho, o Messias, que é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, para que com o sacrifício de si mesmo, executando a expiação e a propiciação fizesse o resgate da humanidade com o seu preciosa sangue, que ele deu pala sua igreja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário