Pesquisar este blog

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Hebreus 9:1-2

Hebreus 9:1-2 - Ora, também a primeira tinha ordenanças de culto divino, e um santuário terrestre. Porque um tabernáculo estava preparado, o primeiro, em que havia o candelabro, e a mesa, e os pães da proposição; ao que se chama o santuário.
ORA, TAMBÉM A PRIMEIRA. Neste tratado aos Hebreus, o escritor desmonta por completo o sistema do judaísmo com seus mais variados elementos e práticas ritualísticas e cerimonialísticas. A “primeira” se trata da velha dispensação da lei, que era a legislação de Moisés, com suas regras e exigências em que os hebreus até começaram bem, mas não demorou muito até que o povo judeu se desviasse completamente da lei de Moisés.

TINHA ORDENANÇA DE CULTO DIVINO. O tabernáculo foi erigido justamente como um lugar central de adoração dos filhos de Israel e isso teve efetivamente seu começo ainda no deserto. Naquele tempo, as celebrações tinham seus valores quanto aos cultos que eram celebrados ao Senhor em que os judeus buscavam a presença do Senhor por meio dos sacerdotes. De forma que, o Senhor se manifestava no santo dos santos para receber as ofertas de gratidão do seu povo e dispensava suas bênçãos e seu perdão.

E UM SANTUÁRIO TERRESTRE. O fato do escritor chamar de santuário terreno, já se percebe que ele deseja imprimir na mente dos seus leitores que aquele lugar de adoração era algo transitório, passageiro e que um dia haveria de acabar. Diferente do santuário celestial que é a casa de Deus, onde o Deus Todo-poderoso habita na luz inaquisecível, feito de algo que não se deteriora com o passar do tempo, mas é eterno, para sempre.

PORQUE UM TABERNÁCULO ESTAVA PREPARADO. Este tabernáculo foi construído pelos filhos de Israel, conforme a palavra de Moisés e de acordo com o modelo que lhe foi revelado no Monte do Senhor. Era composto de duas partes, em que no primeiro ficava justamente o candelabro, a mesa dos pães da proposição, onde os sacerdotes serviam ao Senhor. Depois do segundo véu, ai sim, era o Santo dos Santos, no interior.

O PRIMEIRO QUE HAVIA O CANDELABRO. Neste primeiro era o lugar dos sacerdotes em que os filhos de Levi também ofereciam as ofertas e os sacrifícios. O candelabro era composto por sete lâmpadas, com suas hastes de ouro puro. Estas lâmpadas eram acessas à tardinha e só apagavam pela manhã, portanto, iluminavam o santuário durante toda a noite. Também era usado o mais puro azeite, que representava a santidade.

E A MESA, E OS PÃES DA PROPOSIÇÃO. Essa mesa era feita de madeira e recoberta com ouro puro, em que ficavam também os pães da proposição. Essa mesa ficava no lado direito do lugar santo, defronte ao candelabro, com suas lâmpadas acessas durante a noite. Os pães da proposição eram feitos da farinha mais excelente de Israel no total de doze, talvez representando as doze tribos dos filhos de Israel, e simbolizava a fartura.

AO QUE SE CHAMA O SANTUÁRIO. Conforme temos demostrado, quanto ao tabernáculo, que era diferente da construção dos templos de Jerusalém, havia dois lugares, que era o primeiro, também chamado de santo lugar ou santuário, e o segundo lugar mais ao interior do tabernáculo, chamado santo dos santos. Ainda neste lugar santo havia o altar dos holocaustos e do incenso, neste lugar serviam os sacerdotes levitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário